Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Português / Classificação das Consoantes

Classificação das Consoantes

Consoantes

PUBLICIDADE

Sons modificados por qualquer dos órgãos da cavidade bucal e que se pronunciam numa só emissão de voz.

Intervenção das cavidades bucais e nasal Orais Nasais
Modo de articulação Oclusivas ou momentâneas Constritivas ou contínuas Oclusivas
Fricativas Laterais Vibrantes
Intervenção das cordas vocais Surdas Sonoras Surdas Sonoras Sonoras Sonoras Sonoras
Ponto ou zona de articulação Bilabiais [p] (pato) [b] (barco)         [m] (medo)
Labiodentais     [f] (figo) [v] (fava)      
Linguodentais [t] (taco) [d] (dedo) [s] (sola, osso), [ç] (caça), [c] (céu, cimo) [z] (zebra), [s] (casa)      
Alveolares         [l] (calado) [r] (tiro) [n] (naco)
Palatais     [ch] (encher), [x] (xaile), [s] (crescer) [j] (janela), [g] (gelo) [lh] (galho)   [nh] (moinho)
Velares [c] (saco), [q] (quinta) [g] (gola)       [r] (gorro, rua)  

Classificação das Consoantes – O que é

FONEMA: é a menor unidade de traços fônicos distintivos.

Exemplo: AZUL = A / Z / U / L

LETRA: é a representação gráfica deste som.

1. Quanto ao modo de articulação

Oclusivas: Quando a corrente expiratória encontra um obstáculo total (oclusão), que impede a saída do ar, explodindo subitamente. / P / – / T / – / K / – / B / – / D / – / G /

Constritivas: Quando há um estreitamento do canal bucal, saindo a corrente de ar apertada ou constrita, ou melhor, quando o obstáculo é parcial.

Fricativas: Quando a corrente expiratória passa por uma estreita fenda, o que produz um ruído comparável a um fricção. / F / – / S / – / X / – / N / – / Z / – / J /

Laterais: Quando a ponta ou dorso da língua se apóia no palato (céu da boca), saindo a corrente de ar pelas fendas laterais da boca. / L / – / LH /

Vibrantes: Quando a ponta mantém com os alvéolos contato intermitente, o que acarreta um movimento vibratório rápido, abrindo e fechando a passagem à corrente expiratória. / R / – / RR /

2. Quanto ao ponto de articulação

Bilabiais: Quando há contato dos lábios.

Labiodentais: Quando há contato da ponta da língua com a arcada dentária superior.

Alveolares: Quando há contato da ponta da língua com os alvéolos dos dentes superiores.

Palatais: Quando há contato do dorso da língua com o palato duro, ou céu da boca.

Velares: Quando há contato da parte posterior da língua com o palato mole, o véu palatino.

3. Quanto ao papel das cordas vocais

Surdas: Quando são produzidas sem vibração as cordas vocais. / P / – / T / – / K / – / F / – / S / – / X /

Sonoras: Quando são produzidas por vibração das cordas vocais. (/ B / – / D / – / G / – / V / – / Z / – / J / – / L /- / LH / – / R / – / RR / – / M / – / N / – / NH /)

4. Quanto ao papel das cavidades bucal e nasal

Nasais: Quando a corrente expiratória se desenvolve pela boca e pelo nariz, em virtude do abaixamento do véu palatino. / M / – / N / – / NH /

Orais: Quando a corrente expiratória sai exclusivamente pela boca.

Classificação das Consoantes – Fonemas

São fonemas imperfeitos. Produzidos com obstáculos à passagem da corrente expiratória. As vogais são produzidas livremente e as consoantes encontram sempre obstáculos à passagem do ar.

“Tipo de fonema em que a corrente de ar, emitida para a sua produção teve que forçar passagem na boca, onde determinado movimento articulatório lhe criou um embaraço.” (Câmara Jr., Dicionário de Filologia, 89)

As consoantes segundo a N.B.G., se classificam:

Quanto ao modo de articulação:

Oclusivas
Constritivas
Fricativas
Laterais
Vibrantes

Quanto ao ponto de articulação:

Bilabiais
Labiodentais
Linguodentais
Alveolares
Palatais
Velares

Quanto ao papel das cordas vocais:

Surdas
Sonora

Quanto ao papel das cavidades bucal e nasal:

Orais
Nasais

QUANTO AO MODO DE ARTICULAÇÃO

A corrente expiratória encontra um obstáculo na boca, sendo o obstáculo total, temos então as consoantes oclusivas e se o bloqueio for parcial então temos as consoantes constritivas.

São consoantes CONSTRITIVAS

/f/, /v/, /s/, /z/, /š/, ( = chê), / /, ( = gê), / /, ( = lhê), /r/, / / ( = rr)

São consoantes OCLUSIVAS

/p/, /b/, /m/, /t/, /d/, /n/, /k/, /g/, / / ( = nhê)

CONCLUSIVAS

Quando exigem um prévio fechamento total da corrente de ar

CONSTRITIVAS

Houve um abrandamento, ou seja, o fechamento não é total.

Por convenção o som de:

rr = / /, lhê = / /
nhê / /, chê-/š/
gê = / /

FRICATIVAS

O ar é expelido mediante fricção ao passar pelos órgãos que se lhe opõem.

LATERAIS

Quando a passagem da corrente expiatória se dá pelos dois lados da cavidade bucal, ou seja, entre a língua e as bochechas.

VIBRANTES

Quando ocorre a vibração na ponta da língua sendo /r/ simples ou / / múltiplo ou dobrado.

QUANTO AO PONTO DE ARTICULAÇÃO

BILABIAIS

Formadas pelo encontro dos lábios.(lábio contra lábio): /p/, /b/, /m/..

LINGUODENTAIS

Formadas pelo encontro da ponta da língua contra os incisivos superiores: /t/, /d/, /n/

LABIODENTAIS

Formadas pelo encontro do lábio inferior com os dentes superiores: /f/, /v/

ALVEOLARES

Formadas pelo encontro da ponta da língua: /s/, /z/, /l/, /r/.

PALATAIS

Formadas pelos encontro do dorso da língua contra o céu da boca: /š/ ( = chê), / / ( = gê), / / ( = lhê) e / / (nhê).

VELARES

(guturais)-formadas do encontro pela parte posterior da língua (raiz) contra o palato duro (céu da boca) /k/ ( = quê) e /g/ ( = guê) e / / ( = rr)

QUANTO AO PAPEL DAS CORDAS VOCAIS, AS CONSOANTES PODEM SER:

Surdas
Sonoras

São Surdas

Quando as cordas vocais não vibram /p/, /t/, /k/, /f/, /s/, /š/( = chê).

São Sonoras

Quando as cordas vocais vibram/b/, /d/, /g/, /v/, /z/, / / ( = gê) /m/, /n/, / /( = nhê), /l/, / /( = lhê), /r/, / / ( = rr)

São consoantes HOMORGÂNICAS ( = Homo+Orgânico).

Diz-se dos fonemas cuja pronúncia depende do(s) órgão(s)

São elas:

Surdas Sonoras
/p/ /t/ /k/ /f/ /s/ /š/ (chê) /b/ /d/ /g/ /v/ /z/ // (gê)

As palatais por convenção, a transcrição fonética é:

/š/ (chê), / / (gê), / / (lhê), / / (nhê)

Exemplo:

/fala / mudando o fonema surdo pela sua homorgânica sonora temos /vala/ ; mudou o “f” pelo “v”.

QUANTO AO PAPEL DAS CAVIDADES BUCAL E NASAL, AS CONSOANTES PODEM SER:

Orais
Nasais

Orais

Quando o ar é expelido pela boca.

Nasais

Quando parte do ar passa pelo nariz /m/ /n/ / / ( = nhê), as outras são orais.

Papel das cavidades bucal e nasal

Orais

Nasais

Modo de Articulação

Oclusivas

Constritivas

.

.

.

Fricativas

Laterais

Vibrantes

.

.

.

.

.

Simples

Múltiplas

.

Papel das cordas vocais

Surdas

Sonoras

Surdas

Sonoras

Sonoras

Sonoras

Sonoras

Sonoras

 

    Surda Sonoras Sonoras Sonoras Sonoras Sonoras Sonoras Sonora

Ponto de articulação

Bilabiais

/p/

/b/

.

.

.

.

.

/m/

.

Labiodentais

.

.

/f/

/v/

.

.

.

.

.

Linguodentais

/t/

/d/

.

.

.

.

.

/n/

.

Alveolares

.

.

/s/

/z/

/l/

/r/

.

.

.

Palatais

.

.

/s/ (ch)

/ / (gê)

// (lhê)

.

.

// (= nhê)

.

Velares

/k/

/g/

.

.

.

.

// (RR)

.

MODO DE ARTICULAÇÃO DAS LETRAS

P-B-M

O “P” é uma letra surda (sem vibração das cordas vocais), oclusivas, bilabial, em que o lábio inferior e o superior se tocam em toda sua extensão.

A pronúncia do “P” realiza-se por uma pressão aérea contra os lábios fechados.

Parece que o ar explode na ponta dos lábios.

O “B” é a letra correspondente sonora efetuando com menos explosão aérea, sendo assim a pronúncia mais suave.

O “M” é a letra sonora (soando pelas vibrações das cordas vocais), nasal, bilabial, onde o lábio inferior e o superior tocam-se em toda sua extensão), sem pressão ; a língua está deitada com a ponta atrás dos dentes inferiores, a úvula (campainha) abaixa-se deixando passar o ar pela cavidade nasal.

T-D-N

O “T” é uma letra surda (sem vibração das cordas vocais), oclusivas linguodental.

A ponta da língua toca nos dentes superiores e na parte anterior do palato, de modo que nitidamente sentimos uma oclusão . O ar assim trancado “explode” com o súbito abaixamento do maxilar inferior e da língua.

O “D” é a letra correspondente sonora, efetuado com menos explosão aérea sendo assim a pronúncia mais suave.

O “N” é um fonema sonora(com vibrações das cordas vocais), nasal linguodental, onde a ponta da língua bate nos dentes superiores, levemente aberta úvula pendurada que deixa passar o ar pelo nariz com uma formação do “M”.

C-Q-G

O “Q” é uma letra surda (sem vibração das cordas vocais), oclusivas, velar, onde o dorso da língua se apóia contra a parte posterior do palato, fechando, assim a passagem do ar.

A pronúncia do “Q” realiza-se por uma pressão aérea contra o dorso da língua, que cai subitamente, junto com o maxilar inferior.

Pronúncia igual ao “Q” tem o “C” antes de “A”, “O”, “U”.

E a letra correspondente sonora é o “G” antes de “A”, “O”, “U”, sendo assim a pronúncia mais suave.

F-V

O “F” é uma letra surda (formada sem som ou vibração da corda vocal), fricativa, labiodental por estar em contato o lábio inferior e dentes incisivos superiores, passando o ar expirado, por uma fenda assim formada. A Letra “V” é a correspondente sonora formada da mesma maneira com vibração das cordas vocais.

S-C-Z

O “S” é uma letra surda (sem som ou vibração das cordas vocais), fricativas. Deita-se a língua atrás dos dentes inferiores, plana sem apoio. Ouvimos o som sussurrado do “S” pela resistência nos dentes incisivos, onde se forma uma pequena fenda ressonante.

Formação igual ao “S” tem o “C” antes das vogais Ë” e “I” e o “C”, ainda com pronúncia surda.

A letra correspondente sonora é o “Z”, que formamos da mesma maneira com vibração nas cordas vocais.

CH-G-J

O “CH” é um dígrafo (composto de duas consoantes) surdo (sem vibração das cordas vocais), fricativo, palatal. Em comparação com o “S”, a ponta da língua levanta-se, não tocando os dentes superiores, mas deixando um pequeno espaço (posição recuada). As bordas da língua tocam nos molares superiores e o dorso levemente levantado da língua não toca no palato, formando-se assim um som sussurrado mais macio. Pronunciam “S” “CH”, alternadamente, observando a posição diferente da língua.

Letras correspondentes sonoras, efetuadas com vibração das cordas vocais, são o “G” antes de “E” e “I” e o “J”.

U

A vogal “U” pertence ao grupo fechado, por ser menos aberta a boca durante a sua pronúncia. Também chama-se posterior, por existir um recuo da língua contra o palato mole (véu do paladar) . Os lábios estão arredondados (embora muita gente pronuncie o “”U “” com os lábios estendidos, prova de que não articulam bem) a ponta da língua atrás dos dentes inferiores.

I

A vogal “I” pertence, igualmente, ao grupo fechado; os lábios formam um leve sorriso, a língua abaúla-se contra o palato, enquanto sua ponta fica atrás dos dentes inferiores. Por causa desta posição (a língua contra o palato), o “I” chama-se vogal anterior.

Ê

Pronunciando em seguida as seguintes vogais: “I”-fechada, “E”-reduzida e “É”-aberta, notamos que o dorso da língua, levantado contra o palato na posição do “I”, afasta-se um pouco pela maior abertura da boca, com a pronúncia do “Ê” e “É”. A ponta da língua deve ficar atrás dos dentes inferiores, se quisermos obter uma boa ressonância. “Ê e “É”, estas vogais pertencem ao grupo das anteriores em virtude da formatação do som atrás dos dentes.

O

Partindo-se da pronúncia do “U” fechado, passando para o “Ó” reduzido e depois para o “Ó” aberto, notamos, em primeiro lugar que os lábios arredondados abrem-se aos poucos pelo movimento do maxilar inferior para baixo; em segundo lugar sentimos que a língua recuada contra o véu do paladar no “U”, relaxa-se levemente. A ponta da língua sempre (com todas as vogais) deve ficar atrás dos dentes inferiores. A vogal “O” pertence ao grupo das posteriores.

A

A vogal “A” pertence ao grupo das vogais abertas e apresenta, entre elas, a maior abertura da boca. Com o lábio superior e as comissuras estendidas, formam-se, às margens dos lábios, largas- ovais. O véu do paladar fica levantado, a língua plana, de modo que esta vogal ressoa plenamente na cavidade bucal. Em virtude disso chama-se vogal média.

R

No “R” distinguimos várias pronúncias, que são representadas nas seguintes palavras: cara, cores, paros, purulento, (“R” alveolar vibrante simples) ou carro, corre, carne, fazer, régua, riso, resto, rua (“R”-alveolar vibrante dupla ou múltiplo). Podendo ser classificado também como “velar” vibrante múltiplo.

L

A consoante “L” é um fonema sonoro(com vibração das cordas vocais), linguodental. A ponta da língua levantada apóia- se energicamente contra os dentes superiores. Quando se segue uma vogal, a língua volta para sua posição normal; quando segue uma consoante, ela passa leve e livremente. L = U não nos parece correta.

TRANSCRIÇÃO FONÉTICA

LETRAS FONEMAS EXEMPLOS

b

/b/

boca-/bôka/

c

s

ss

ç

sc

s

xc

/s/ (=sê)

cinco-/siku/

saco-/sáku/

passo-/pásu/

paço-/pásu/

crescer-/krêsêr/

desça-/dêsa/

sintaxe-/sitási/

exceção-/êsêsãw/

g

j

// (=gê)

gesso-/ b êsu/

haja-/a a/

g

gu

/g/ (=guê)

gato-/gatú/ guerra-/gérã/

c

qu

/k/ (-quê)

cobra-/kóbra/ queda-/kéda/

x

ch

/s/

xícara-/síkara/ chave-/sávi/

l

lh

/l/

// (=lhê)

lata-/láta/

ilha- /i a/

m

n

/m/

/n/

mata-/máta/

Nota – /nóta/

nh

// (=nhê)

unha – /ûa

p

/p/

pote-/póti/

r

/r/

aro-/aru/

r

rr

//

rato-/ atu/

carro-/ká u/

t

v

/t/

/v/

tato-/tátu/ vaca-/váka/

z /z/

zero-/zéru/

OBSERVAÇÕES

1) O “h” figura na grafia, muitas vezes, por tradicionalismo da língua escrita. Não corresponde, porem, a qualquer fonema, é somente sinal etimológico. (Enciclopédia Orgânica, Volume 1 pág.37)

2) As letras “m” e “n” que se seguem a uma vogal ou semivogal, são não raro sinais de nasalização da vogal ou ditongo anterior.

Ex.: pompa, lindo, quanto.

Quadro das Consoantes

Consoantes

Papel das Cavidades Nasais

Orais

Nasais
Modo de Articulação

Oclusivas

Constritivas

 

Fricativas

Vibrantes

Laterais

Papel da cordas vocais Surdas Sonoras Surdas Sonoras Sonoras

Sonora

Sonora
Ponto de articulação bilabiais

 p

b

       

m

labiodentais    

f

v

     
linguodentais

t

d

         
alveolares    

s

c

ç

s

z

r

rr

l

n

palatais    

x

ch

g

j

 

lh

nh

velares

c q

(k)

g

(guê)

         

Fonte: www.priberam.pt/www.brazilianportugues.com/www.graudez.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Topônimo

PUBLICIDADE Definição Topônimo é um nome derivado do nome de um lugar. Topônimo é o …

Estrofe

Estrofe

Estrofe é um conjunto de versos. E Verso é cada linha do poema. As estrofes são separadas por espaços ...

Redação no ENEM

Redação no Enem

A prova de redação exigirá de você a produção de um texto em prosa, do tipo dissertativo-argumentativo, sobre um tema ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+