Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Crase  Voltar

Crase



A crase é um acento gráfico?

Não.

A crase não é um acento gráfico. Palavra que em grego significa fusão, ou união, de duas vogais iguais e contíguas. Ao falarmos, é normal acontecerem crases:

Estava aberto o caminho.

Em casos como o do exemplo acima não se registra o sinal gráfico da crase. É que na Língua Portuguesa só se assinalam as crases da preposição a com o artigo a/as; com os pronomes demonstrativos a/as e com a vogal inicial dos pronomes demonstrativos – aquele, aquela, aquilo.

O sinal gráfico que marca a crase (`) chama-se acento grave.

1. Crase de preposição a + artigo a/as

A regra geral determina que ocorrerá crase:

Se o termo regente exigir a preposição a: chegar a, contrário a.

Se o termo regido aceitar o artigo a/as: a escola, a idéia.

Cheguei à escola.

Sou contrário à idéia de trabalhar em casa.

Mas, se ocorrerem essas duas condições, não haverá crase:

Conheço a escola.

No exemplo acima não ocorre a crase porque falta a primeira condição: o termo regente não exige preposição.

Cheguei a Curitiba.

No caso acima, não ocorre a crase porque falta a segunda condição, ou seja, o termo regido não aceita artigo.

2. Dicas

Há duas dicas simples que ajudam a saber quando ocorre crase:

Substituir a palavra feminina por outra masculina. Se ocorrer a forma ao é sinal de que a crase:

Fui a sala (?). Fui ao salão

Portanto, o correto é: Fui à sala.

Estavam frente a frente (?). Estavam lado a lado.

Portanto, o correto é: Estavam frente a frente.

Substituir a preposição a por outras, tais como para, de, em. Se o artigo aparecer é sinal de que ocorreu crase:

Fui a Itália (?). Fui para a Itália.

Portanto, o correto é: Fui à Itália.

Fui a Cuba (?). Fui para Cuba.

No exemplo acima o artigo não aparece. Portanto, o correto é: Fui a Cuba.

3. Casos facultativos

Pode ou não ocorrer crase:

Antes de nomes próprios femininos:

Referiu-se à Luísa ou Referiu-se a Luísa

Antes de pronomes possessivos femininos:

Referiu-se a tua mãe ou Referiu-se à tua mãe

Atenção: nesses e em outros casos semelhantes, as dúvidas também podem ser resolvidas pelas mesmas dicas explicadas no item 2.

4. Crase antes de pronomes

Antes dos pronomes a que, a qual

Ocorre crase se o masculino correspondente for ao que, ao qual

Esta cerveja é superior à que você comprou.

Este vinho é superior ao que você comprou.

Esta é a decisão à qual chegamos.

Este é o ponto ao qual chegamos.

Antes dos pronomes aquele(s), aquela(s), aquilo.

Ocorre crase sempre que o termo regente exigir preposição a:

Fui àquele comício.

Sou avesso àquela idéia.

5. Expressões adverbiais, prepositivas e conjuntivas femininas

Sempre ocorre crase nestas expressões: às duas horas; à tarde; à direita; à esquerda; às vezes; às pressas; à frente de; à medida que...

Atenção: além dos casos acima, algumas expressões recebem o acento grave, mesmo que não haja a união de duas vogais, ou não ocorra a crase. Este é um recurso normalmente usado para tornar a frase mais clara:

Cortar à faca / vender à vista / bordar à mão

Autor: Fabiano (Centro Educacional Columbia)

Crase

Definição Crase

A palavra crase designa a contração de duas vogais idênticas .

À gramática normativa interessa , sobretudo , a fusão da preposição a com:

1- o artigo feminino definido a ( ou as ) :

O direito a a vida é inquestionável - O direito à vida é inquestionável .

2- o pronome demonstrativo a ( ou as ) :

Referi-me a a ( = aquela ) que chegou mais cedo . 

Referi-me à que chegou mais cedo .

3- os pronomes demonstrativos aquele(s) , aquela(s) , aquilo:

Visavas a aquele cargo ? - Visavas àquele cargo ?

4- o a dos pronomes relativos a qual e as quais:

Era ruim a peça a a qual fizeste referência . 

Era ruim a peça à qual fizeste referência .

Nesses casos , a ocorrência do fenômeno da fusão dessas vogais é indicado 

sempre pelo acento grave ( ) . Seu emprego depende , pois , da verificação

da ocorrência dessas vogais ( preposição + artigo , preposição + pronome ) 

no contexto sintático . Como obrigatoriamente o primeiro a é preposição ,

exigida quase sempre por um verbo ou um nome , a crase é um fato gramatical

estreitamente relacionado à regência verbal e nominal. 

REGRAS PRÁTICAS

1- Primeira regra prática:

Ocorre a crase sempre que , ao se substituir a palavra feminina por uma

masculina , aparece a combinação ao:

Exemplo = Amanhã iremos ao colégio - Amanhã iremos à escola .

2- Segunda regra prática:

Para verificar a ocorrência do artigo a , transforma-se a palavra

( a respeito da qual haja dúvida ) em sujeito de uma oração qualquer:

Exemplo = Iremos todos a Brasília ( ? ) ou Iremos todos à Brasília ( ? )

A palavra Brasília como sujeito: o Brasília foi concebida por Lúcio Costa

e Niemeyer. = Brasília foi concebida por Lúcio Costa e Niemeyer . 

Logo : Iremos todos o Brasília .

Observe que nomes de cidade não admitem , em geral , qualquer artigo . 

Porém modificados por adjunto adnominal , passam a admiti-lo .

Exemplo = Retornarei a Curitiba no próximo ano .

Retornarei à Curitiba de Dalton Trevisan .

3- Terceira regra prática:

Decorrente da regra geral é a fórmula mnemônica abaixo:

" Se vou A e volto DA , crase há ." Exemplo = SE vou à biblioteca e volta da biblioteca . 

" Se vou A e volto DE , crase pra quê ?" Exemplo = Se vou a Goiânia e volto de Goiânia .

4- Quarta regra prática:

Usa-se o acento grave sobre o a quando ele equivale a para a , na , pela , com a:

Exemplo = Ofereci ajuda à coordenadora = Ofereci ajuda para a coordenadora .

Mas: Ofereci ajuda a ela = Oferecei ajuda para ela .

Dica: Obviamente tais práticas nunca devem ser usadas como argumentos que justifiquem a ocorrência ou a não-ocorrência da crase . Em questões analítico-expositivas (discursivas) recorra sempre à regra geral . Além disso , procure sempre proceder à análise da palavra a em todas as sua ocorrências : artigo definido , preposição , pronome oblíquo átono , pronome demonstrativo etc .

Crase Proibida

a - antes de palavras masculinas:

Exemplo = Irei a pé e você irá a cavalo .

b - antes de palavras femininas que , empregadas num sentido genérico , não admitam artigo: 

Exemplo = Não vou a festa , nem a recepção .

c - entre palavras repetidas femininas ou masculinas:

Exemplo = Encontrou-se face a face com o inimigo .

Ela sangrava gota a gota .

d - antes de verbos , já que não admitem artigo:

Exemplo = Começaremos a estudar hoje à tarde .

e - antes de pronomes , visto que em geral não admitem artigo:

Exemplo = Referiram-se a você , a ela e a mim .

f - antes da palavra CASA na acepção de domicílio próprio , a próprio casa de quem é mencionado na frase:

Exemplo = Depois do trabalho , foi a casa antes de ir à escola .

Mas : Depois do trabalho , foi à casa da namorada antes de ir à escola .

g - antes da palavra TERRA no sentido de chão firme ( em oposição  à expressão a bordo de ):

Exemplo = Encantados , os turistas desceram a terra .

Mas = Os astronautas regressaram à Terra .

h - antes da palavra DISTÂNCIA desde que não-especificada na locução a distância:

Exemplo = Sempre permaneci a distância .

Mas: Mantenha-se à distância de cinco metros. 

i - se o a estiver no singular e a palavra seguinte for feminina ou masculina no plural , ele é preposição e não é , pois , acentuado:

Exemplo = Chegamos a terríveis conclusões .

Mas : Chegamos às terríveis conclusões . 

CRASE FACULTATIVA

O uso do acento é optativo basicamente em três casos: 

a) após a preposição até: 

Exemplo = Fomos até a escola .- Fomos até à escola .

b) antes de pronomes possessivos femininos . = Como é facultativo o uso do artigo antes desses pronomes , a ocorrência da crase também é facultativa . 

Exemplo = Retornaremos a minha casa . - Retornaremos à minha casa . 

c) antes de nomes próprios femininos . Neste caso , é o artigo definido que pode ou não ser anteposto a tais substantivos . 

Exemplo = Entregarei tudo a ( para ) Juliana . = Entregarei tudo à ( para a ) Juliana . 

Contudo , não se deve usar artigo ( e portanto acento grave ) antes do nome de pessoas célebres e de santos: 

Exemplo = Entregarei tudo a Nossa Senhora . - 

Era uma referência a Mary Stuart . 

Crase Obrigatória

( Regra Geral e Casos Particulares )

a) preposição a e artigo a (as) : 

Exemplo = Resistiremos à tentação . 

b) preposição a e pronome demonstrativo a(s) = aquela(s) : 

Exemplo = Minha sugestão é semelhante ( = àquela ) que você deu . 

c) preposição a e pronomes demonstrativos aquele(s) , aquela(s) , aquilo : 

Exemplo = Renderemos homenagem àquele que nos guiou até aqui . 

d) preposição a e pronomes relativos a qual , as quais : 

Exemplo = Chegaram as mulheres às quais você deve agradar . ( agradar a ) . 

e) quando implícitas as expressões à moda de , à maneira de , mesmo antes de palavras masculinas : 

Exemplo = Usava cabelos à Djavan . ( Usava cabelos à moda de Djavan ) . 

f) nas expressões com indicação de hora especificada . 

Exemplo = Chegaremos à uma hora , não às duas . 

Mas = Sairemos daqui a uma hora ( = falta uma hora para a saída ) .

g) nas locuções adverbiais , conjuntivas e prepositivas cujo núcleo seja palavra feminina :

Exemplo = À tarde e à noite aquela casa ficava às moscas .

Tudo ocorreu às avessas .

Mas = Estou a fim de ficar com ela .

Tudo convergia a favor dele . 

Fonte: www.profabeatriz.hpg.ig.com.br

voltar 12345678avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal