Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Normas para Redação de Dissertações  Voltar

Normas para Redação de Dissertações

NORMAS PARA APRESENTAÇÃODE DISSERTAÇÃOE TESE

1. Normas gerais

1.1. As dissertações constituem o produto final de pesquisas desenvolvidas em cursos de Mestrado. Exigem investigações próprias à área de especialização e métodos específicos.

1.2. A dissertação é de responsabilidade do Candidato, da Comissão Orientadora e da Banca Examinadora, a quem competirá determinar alterações na forma, na linguagem e no conteúdo.

1.3. A dissertação poderá ser redigida em Português, Inglês ou Espanhol, a critério da Comissão Orientadora.

1.4. Após a aprovação da dissertação pela Banca Examinadora, o Candidato apresentará à Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (PPGCB) quatro cópias impressas, que serão assim distribuídas: uma cópia para o Professor Orientador, uma cópia para o acervo de consulta da Biblioteca Central, uma cópia para o arquivo da Pro-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação, e uma cópia para arquivo na Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. No caso da existência de convênios financiadores da dissertação (bolsas de estudo, custeio de trabalhos de campo e de laboratório e outros), cópia adicional impressa deverá ser apresentada, desde que solicitada pela instituição conveniada.

1.5. O Candidato também apresentará ao PPGCB a versão final de sua dissertação em meio eletrônico (Arquivo em formato PDF ou PS), idêntica à versão impressa. O PPGCB encarregar-se-á de encaminhar cópias da versão eletrônica para o Professor Orientador e para os órgãos conveniados com a UNIMONTES.

2. Estrutura

2.1. A dissertação deverá ser composta de: (i) capa, (ii) páginas prétextuais, (iii) corpo da dissertação propriamente dito e, opcionalmente, (iv) anexo (páginas póstextuais).

2.2. A capa deverá conter a autoria, título da dissertação, local e ano da aprovação da dissertação, dando visibilidade ao nível (Mestrado) e à UNIMONTES. As capas das dissertações encadernadas em mais de um volume deverão conter as mesmas informações, acrescidas da identificação do respectivo volume.

2.3. As páginas pré-textuais serão compostas de:

2.3.1. Primeira folha interna (página de rosto), contendo: (i) autoria, (ii) título da dissertação, (iii) nota explicativa de que se trata de um trabalho de dissertação, mencionando o Programa de Pós-Graduação, a Universidade e o grau pretendido (Mestrado), e (iv) local e ano de aprovação da dissertação. Constará, no verso desta folha, a ficha catalográfica.

2.3.2. Segunda folha interna, contendo as três primeiras partes do item anterior, a data de aprovação da dissertação, e os nomes e as assinaturas dos participantes da Banca Examinadora.

2.3.3. Opcionalmente, poderão ser incluídas páginas adicionais contendo: (i) dedicatória, (ii) agradecimento( s), (iii) biografia do autor e (iv) lista de símbolos, figuras, quadros e tabelas.

2.3.4. Folha(s) em que conste(m) o resumo em Português e o abstract em Inglês. Ambos os textos serão precedidos por um cabeçalho contendo: sobrenome do Candidato, seguido de seus demais nomes, por extenso; abreviatura do título acadêmico obtido; nome da instituição que conferiu o título (Universidade Estadal de Montes Claros); mês e ano da aprovação da dissertação; título da dissertação (exatamente como aparece na página de rosto); e os nomes completos do Professor Orientador e dos Coorientadores.

2.3.5. Folha(s) de conteúdo (“índice”).

2.4. O corpo da dissertação conterá todo o trabalho impresso, avaliado e aprovado pela Banca Examinadora. O corpo da dissertação poderá ser organizado de três formas alternativas: (i) texto corrido, (ii) capítulos, ou (iii) artigos científicos pertinentes ao trabalho da dissertação, publicados, aceitos, ou submetidos para publicação. Admitir-se-á a composição da dissertação na forma mista de capítulos e artigos científicos.

2.4.1. Texto corrido. O corpo da dissertação em “texto corrido” será composto das seções: (i) Introdução, (ii) Revisão Bibliográfica (opcional), (iii) Material e Métodos, (iv) Resultados, (v) Discussão, (vi) Conclusões (opcional) e (vii) Bibliografia. Os itens iv e v poderão ser fundidos numa única seção. Os títulos das referidas seções serão definidos pelo Professor Orientador.

2.4.2. Capítulos. O corpo da dissertação em “capítulos” será composto das seções: (i) Introdução Geral, (ii) Capítulos e (iii) Conclusões Gerais. A organização interna de cada capítulo poderá obedecer o disposto no item 2.4.1. A Bibliografia poderá aparecer ao final de cada seção ou capítulo, ou como bibliografia única ao final da dissertação.

2.4.3. Artigos científicos. O corpo da dissertação em “artigos científicos” será composto: de (i) Introdução Geral, (ii) Artigo(s) Científico(s) e (iii) Conclusões Gerais. A Introdução Geral e as Conclusões Gerais poderão conter suas respectivas bibliografias. Os artigos terão formatação livre, desde que seja adotada uma consistência interna. §1o. Em caso de redação da dissertação na forma de artigo único, serão dispensadas a Introdução Geral e as Conclusões Gerais. §2o. Admitir-se-ão artigos com formatações diferentes na mesma dissertação. §3o. Admitir-se-ão artigos redigidos em idiomas diferentes na mesma dissertação. §4o. No caso da inclusão de artigo(s) previamente publicado( s) no corpo da dissertação, o(s) mesmo(s) poderá(ão) ser reproduzido(s) do(s) originais, desde que respeitado o disposto em 3.

2.5. O anexo (páginas pós-textuais) conterá material pertinente e suplementar à dissertação.

3. Editoração

3.1. Composição tipográfica. As dissertações deverão ser impressas em forma permanente e legível, com caracteres de alta definição e de cor preta. Admitirse- á a apresentação de cópias xerográficas, para o cumprimento do item 1.4.

3.2. Notação científica e medidas. A nomenclatura científica deverá ser diferenciada contextualmente, de acordo com as normas internacionais. As unidades métricas deverão seguir o padrão do Sistema Internacional de Unidades.

3.3. Papel. Recomenda-se utilizar papel A4 (210 × 297 mm) branco, e suficientemente opaco para leitura normal. Ambas as faces do papel poderão ser utilizadas, desde que a legibilidade não fique comprometida.

3.4. Margens. Recomenda-se que a margem referente ao bordo de encadernação não seja inferior a 40 mm e as outras margens, não inferiores a 20 mm.

3.5. Paginação. Todas as páginas textuais e póstextuais deverão ser numeradas em seqüência contínua, i.e., desde a página da Introdução (texto corrido), ou da Introdução Geral (capítulos ou artigos) do primeiro volume até a última página do último volume, em algarismos arábicos. A seqüência deverá incluir tudo que estiver no(s) volume(s), como mapas, diagramas, páginas em branco e outros. As páginas pré-textuais poderão ser numeradas, seqüencialmente, com algarismos romanos minúsculos.

3.6. Ilustrações. Fotografias e outras ilustrações deverão ser montadas de forma definitiva e incluídas no corpo da dissertação. É admitido o uso de cores nas figuras e ilustrações. Em nenhuma circunstância dever-se-á empregar fita adesiva ou material similar para afixação de ilustrações no corpo da dissertação. Folhas de tamanho superior ao formato adotado na dissertação serão aceitáveis. Serão dobradas, de forma a resultar em dimensões inferiores ao tamanho do papel adotado.

3.6.1. Contribuições complementares ou outros materiais isolados poderão ser anexados à dissertação. Cada cópia da dissertação referida no item 1.4 deverá conter um conjunto completo dos materiais complementares anexados.

4. Fontes de consulta

Alley M. 1996.: The craft of scientific writing. New York: SpringerVerlag. 282 pp.
Barrass R. 1978.: Os cientistas precisam escrever. São Paulo: Editora da Universidade Federal de São Paulo. 218 pp.
Eco U. 1977.: Como se faz uma dissertação. São Paulo: Perspectiva. 184 pp.
França J. 2000.: Manual para normalização de publicações técnicocientíficas. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais. 213 pp.
Gowers E. 1987.: The complete plain words. London: Peguin Books. 288 pp.
Isaacs A, Daintith J, Martin E, eds. 1991.: The Oxford dictionary for scientific writers and editors. Oxford: Claredon Press. 389 pp.
Phillips E & Pugh D. 1988.: How to get a PhD. Milton Keynes: Open University Press. 161 pp.
Salisbury F, ed. 1996.: Units, symbols, and terminology for plant physiology. New York: Oxford University Press. 234 pp.

Fonte: www.ufrb.edu.br

Normas para Redação de Dissertações

ANEXO DA RESOLUÇÃO Nº. 11-CONSEPE, DE 16 DE MAIO DE 2008.

Normas para redação e apresentação de Teses e Dissertações

Dissertações e Teses constituem o produto final de pesquisas desenvolvidas em cursos de Mestrado e Doutorado, respectivamente. Abordam um tema único, exigindo investigações próprias à área de especialização e métodos específicos. Devem ser escritas no idioma do país, onde serão defendidas.

A diferença entre tese e dissertação refere-se ao grau de profundidade e originalidade exigidos na tese.

O Conselho Federal de Educação através do Parecer 977/65 faz a seguinte distinção entre tese e dissertação:

“... o preparo de uma dissertação será exigido para obtenção do grau de ‘Mestre’ ...deverá evidenciar conhecimento da literatura existente e a capacidade de investigação do candidato, podendo ser baseada em trabalho experimental, projeto especial ou contribuição técnica...”

“A elaboração de uma tese constitui exigência para obtenção do grau de ‘Doutor’ ....deverá ser elaborada com base em investigação original devendo representar trabalho de real contribuição para o tema escolhido”

REGRA GERAL

1) A dissertação ou tese é de responsabilidade do Candidato, da Comissão Orientadora e da Banca Examinadora, a quem competirá determinar alterações na forma, na linguagem e no conteúdo.

ESTRUTURA – (De acordo com NBR 14724 / ABNT, 2005)

A estrutura de dissertação ou tese, compreende os seguintes elementos obrigatórios

I) Elementos pré-textuais: Elementos que antecedem o texto com informações que ajudam na identificação e utilização do trabalho.

1) Capa: As informações são transcritas na seguinte ordem: nome da instituição; nome do autor; título; local da instituição; ano de depósito.

2) Folha de rosto: Contém os elementos essenciais que identificam o trabalho: autor (nome completo do autor, centrado no alto da folha, com margem vertical de três cm); título (escrito com fonte maior do que a usada para o autor, centrado na página. Se houver subtítulo, este deverá ser graficamente diferenciado e separado do título por dois pontos); nota de dissertação ou tese (consiste na explicação da natureza do trabalho, mencionando-se o curso de pós-graduação e a unidade aos quais foi apresentado, o objetivo que consiste no grau pretendido); área de concentração do curso; orientador (nome do orientador e, quando for o caso, do co-orientador, seguidos do nome da instituição a que pertencem); notas tipográficas (local, instituição e ano de depósito, centrados um em cada linha, observando-se a margem vertical inferior de dois cm).

3) Ficha catalográfica: Impressa no verso da folha de rosto, sendo elaborada pela Biblioteca após aprovação da versão final.

4) Folha de aprovação: Inserida após a folha de rosto, não sendo considerada na contagem das páginas. Deve conter: nome do autor; título; natureza; objetivo; nome da instituição; área de concentração; data de aprovação; nome, titulação e assinatura dos componentes da banca examinadora e instituições a que pertencem. A data de aprovação e assinatura dos membros componentes da banca examinadora são apostos após a aprovação do trabalho.

5) Resumo na língua vernácula: Constituído de uma seqüência de frases concisas e objetivas, de 150 a 500 palavras, seguido logo abaixo pelas palavras-chave, antecedidas da expressão Palavras-chave. Deve ressaltar o objetivo, o método, a técnica, o resultado e as conclusões do trabalho. Recomenda-se evitar abreviaturas, fórmulas, equações e diagramas que não sejam necessários à compreensão, bem como palavras ou expressões como: “O presente estudo trata de...”. Dar preferência à terceira pessoa do singular e ao verbo na voz ativa. Evitar frases negativas, símbolos, contrações e parágrafos. (De acordo com a NBR 6028 / ABNT, 2003)

6) Resumo em inglês (ABSTRACT): Com as mesmas características e conteúdo do resumo em língua vernácula, devendo ser digitado em folha separada. (De acordo com a NBR 6028 / ABNT, 2003)

7) Sumário: Listagem das divisões, seções e outras partes de um documento, refletindo a organização da matéria no texto, na mesma seqüência e grafia adotada na redação. (De acordo com a NBR 6027 / ABNT, 2003)

II) Elementos textuais: É o núcleo das dissertações e teses e é nesta parte que o autor apresenta a matéria.

1) O corpo da tese ou dissertação conterá todo o trabalho impresso a ser avaliado e aprovado pela Banca Examinadora. Poderá ser organizado de três formas alternativas: (i) texto corrido, (ii) capítulos, ou (iii) artigos científicos. Não será admitida a composição na forma mista de capítulos e artigos científicos.

2) O corpo da dissertação ou tese em "texto corrido" será composto das seções: (i) Introdução, (ii) Objetivos, (iii) Revisão de literatura e ou referencial teórico; (iv) Material e Métodos, (v) Resultados, (vi) Discussão, (vii) Conclusões e (viii) Referências. Os itens i e ii poderão ser fundidos numa única seção, observação esta valendo também para os intens v e vi.

3) O corpo da dissertação ou tese em "capítulos" será composto das seções: (i) Introdução Geral, (ii) Capítulos e (iii) Conclusões. (De acordo com a NBR 6029 / ABNT, 2006)

4) O corpo da dissertação ou tese em "artigos científicos" será composto: de (i) Introdução Geral, (ii) Artigo(s) Científico(s) e (iii) Conclusões. (De acordo com a NBR 6022 / ABNT, 2003)

III) Elementos pós-textuais: São elementos complementares, que tem por finalidade documentar e ou esclarecer o texto.

1) Referências: Listagem das publicações utilizadas para elaboração do trabalho, (de acordo a NBR 6023 / ABNT, 2002).

2) FORMATO DE APRESENTAÇÃO (NBR 14724 / ABNT, 2002)

ENCADERNAÇÃO: As capas serão padronizadas, confeccionadas e encadernadas no estilo “Brochura – grampeada”, em papel “Couchê” 250g, tamanho A4, em fundo azul claro e com letras em cor preta. As informações específicas do conteúdo da capa devem seguir as especificações do item I-1 deste documento (De acordo com NBR 14724 /ABNT, 2005)

a) Formato: O texto deve ser apresentado em papel A4 (gramatura 75) branco, impresso na cor preta, com exceção das ilustrações, frente e verso. A digitação na fonte Times New Roman tamanho 12 para o texto e tamanho 10 para as citações de mais de três linhas, notas de rodapé, paginação e legendas das ilustrações e tabelas.

b) Margem: As folhas devem apresentar margens esquerda e superior de três cm; direita e inferior de dois cm.

c) Espacejamento: Todo texto deve ser digitado com espaço um e meio (1,5) entrelinhas. O espaço simples é usado para as citações de mais de três linhas, as notas, as referências, as legendas das ilustrações e tabelas, a ficha catalográfica, a natureza do trabalho, o objetivo, o nome da instituição e a área de concentração. Os títulos das subseções e as referências devem ser separadas entre si por dois espaços. Na folha de rosto e na folha de aprovação, a natureza do trabalho, o objetivo, o nome da instituição e a área de concentração devem ser alinhados do meio da mancha para a margem direita.

d) Parágrafo: O texto deve ser alinhado à margem esquerda, com recuo de 1,25 cm da primeira linha de cada parágrafo.

e) Notas de rodapé: Devem ser digitadas dentro da margem, ficando separadas do texto por um espaço simples de entrelinhas e por filete de três cm, a partir da margem esquerda. (De acordo com NBR 10520 / ABNT, 2002)

f) Indicativo de seção: O indicativo numérico de uma seção precede seu título, alinhado à esquerda, separado por um espaço de caractere.

g) Títulos sem indicativo numérico: Errata, agradecimentos, lista de ilustrações, lista de abreviaturas e siglas, resumos, sumário, referências, glossário, apêndices, anexos e índices, devem ser centralizados.

h) Elementos sem título e sem indicativo numérico: Fazem parte a folha de aprovação, a dedicatória e a epígrafe.

i) Paginação: Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas sequencialmente, mas não numeradas. A numeração é colocada a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, no canto superior direito da folha, a dois cm da borda superior, ficando o último algarismo a dois cm da borda direita da folha.

j) Numeração progressiva: Para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho, deve-se adotar a numeração progressiva para as seções do texto. Os títulos das seções primárias, por serem as principais divisões de um texto, devem iniciar em folha distinta. Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os recursos em negrito, itálico ou grifo, caixa alta ou versal, e outros, no sumário e de forma idêntica no texto. São empregados algarismos arábicos na numeração. Após a numeração da seção não se usa pontuação. (De acordo com NBR 6024 / ABNT, 2003).

k) Citações: As citações textuais longas (mais de três linhas) devem constituir um parágrafo independente, recuado a quatro cm da margem esquerda ou 12 toques da margem esquerda e ser digitado com espaço simples para maior destaque. As citações textuais curtas (até três linhas) podem ser inseridas no texto. (De acordo com NBR 10520 / ABNT, 2002).

l) Siglas: Quando aparece pela primeira vez no texto, a forma completa do nome precede a sigla, colocada entre parênteses. Ex: Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

m) Ilustrações: Qualquer que seja seu tipo (desenho, esquema, fluxograma, fotografia, gráfico, mapa e outros) sua identificação aparece na parte inferior, precedida da palavra designativa, seguida de seu número de ordem. A ilustração deve ser inserida o mais próximo possível do parágrafo a que se refere.

Fonte: ufvjm.edu.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal