Breaking News
Home / Esportes / Fute-Tênis

Fute-Tênis

PUBLICIDADE

Fute-Tênis
Fute-Tênis

História

O fute-tênis atrai pela inserção de dois esportes, que são paixões nacionais: o tênis e o futebol.

Idealizado pelo suzanense Oscar de Oliveira, o esporte une criatividade e precisão quando o assunto gira em torno da bola.

Oliveira desenvolveu o “fute-tênis” após uma grave contusão em seu joelho em 1983 aos 21 anos de idade. Impedido de praticar seu esporte o futebol, ao assistir as partidas de tênis pela televisão, criou uma nova modalidade esportiva e a batizou com o nome de “fute-tênis”.

Embora a prática deste esporte demonstre diferenças distintas, entre um e outro, o fute-tênis pode ser exercido por pessoas de ambos os sexos, não apresentando nenhuma restrição.

Fute-Tênis
Oscar de Oliveira

Os requisitos básicos para a prática deste esporte, é ter um bom preparo físico, domínio e habilidade com a bola, uso constante de reflexo, ter criatividade nas jogadas e muita calma…

“Desporto de Criação” Nacional

Comparado ao futebol e ao tênis, o “fute-tênis” provoca uma exaustão maior nos membros inferiores (pernas), pelo fato de exigir de seu praticante um uso constante desses membros. Em um jogo individual, o jogador recebe a bola em torno de 10 a 12 vezes por minuto.

Logicamente o adversário executa no mesmo minuto a mesma quantidade de toques na bola .

Como o jogo tem a duração aproximadamente de 50 a 60 minutos, isto quer dizer que matematicamente um jogador chega a tocar na bola em torno de 600 vezes.

É a única modalidade esportiva a ter suas “Regras de Invenção” patenteada e sua marca registrada.

Em fevereiro de 2001, Oscar fundou o FEBRAFUT – Federação Brasileira de Fute-Tênis na cidade em que nasceu, em busca de um maior reconhecimento e profissionalização do esporte.

Fute-Tênis – Jogador

O futetênis pode ser jogado individual ou em duplas.

É realizado em uma quadra de 14 x 8 metros, com uma rede no meio e duas traves, uma de cada lado. Ao invés de raquetes, os jogadores devem tocar a bola somente com os pés e o corpo, exceto as mãos. A bola utilizada é a mesma utilizada no futebol.

Cada jogador só pode dar um toque na bola em cada lado de sua quadra. O saque é também efetuado com os pés, com a bola estando parada no solo e o jogador tendo que chutar a mesma para o lado adversário. Em caso de erro de quem saca, o ponto é revertido para o adversário.

Neste esporte, também há a presença de pênaltis, quando algum dos jogadores coloca a mão na bola: o tiro livre direto é cobrado de um canto da quadra ao gol vazio do adversário.

A pontuação é semelhante a do tênis, pontuado por games e sets (melhor de três sets, e melhor de nove games). Não há goleiros e o gol vale trinta pontos.

Regras do Fute-Tênis

QUADRA POLIESPORTIVA

De trave a trave (gol a gol) sua medida é 18 metros de comprimento. Sua largura é 8 metros de antena a antena. Com Zona de Saque: 12 metros de comprimento por 6.80 metros de largura.

ESPAÇO FÍSICO DA QUADRA

a- Área de gol – 2 metros x 2.70 metros = 5.40 metros x 2 = 10.80 metros
b- Área de jogo (trave a trave) –
18 metros x 8 metros = 112 metros , com Total: 122.80 ms quadrados
c- piso:
cimento, madeira, sintético, saibro e areia (apilada)

AS TRAVES (GOLS)

Formato cilíndrico. Duas polegadas e meia. Medidas: um metro de altura a partir do piso e medindo na parte de baixo do travessão sua largura de 2.70metros – interno. Com Peso mínimo 35 kgm e Material: ferro ou aço.

ANTENA

a – Na segunda tentativa da cobrança do saque se a bola tocar na “antena”, o jogador perde a posse de bola e será creditado ponto ao adversário.
b –
Proibido o toque na “antena” durante o jogo ou durante a cobrança de saque
c –
As antenas é fixada na rede central que divide o campo de jogo. E sua altura deve ser de três metros a partir do piso.

LINHAS DEMARCATÓRIAS

Sempre na medida de seis (6) centimetros / Nas cores branco ou vermelho.

2º – REGRA – BOLA DE FTEBOL DE CAMPO

Bola de couro ou material sintético peso 360 kgm a 390 kgm, semelhante ao futebol de campo.

3º – UNIFORME

É obrigatória a utilização de uniformes iguais em jogos por equipe e as camisas devem estar numeradas. Modelo: Em jogos oficiais, fica proibido camisa regata.

4º – ARBIRAGEM

a – Para a arbitragem do fute-tênis será necessário 1 árbitro de rede mais dois auxiliares.
b –
Os auxiliares deverão visualizar as bolas laterais e de fundo; três toques por um jogador ou uso de braços mão será marcado falta técnica.
c –
Necessário a utilização de quatro gandulas um em cada fundo de quadra e dois ao centro da rede.

FALTA TÉCNICA

O jogador receberá cartão amarelo, perde a posse de bola e credita pontos ao adversário.

Na segunda reclamação o jogador recebe cartão vermelho e é expulso do jogo sua equipe sofre uma penalidade máxima.

Em caso de expulsão o jogador é substituído por reservas. Na ausência de reservas o jogo é encerrado e a vitória e do adversário.

5º – ATLETAS

a – O fute-tênis é praticado de forma individual ou em duplas
b –
Em jogos individuais ou na ausência do jogador em caso de contusão, expulsão ou “WO” será creditado vitória ao adversário.
c –
Equipes; (duplas) podendo inscrever até quatro atletas mais o treinador.
d –
Os treinadores poderão fazer as substituições sempre a cada início de game, salvos em caso de contusão e expulsão.
e –
O jogador expulso deverá de forma obrigatória deixar as dependências da quadra e poderá ou não retornar na segunda partida, dependendo do regulamento de cada competição.

6º – DURACÃO DA PARTIDA

a – Sua contagem é feita por setes e games. Cada erro cometido equivale a 15 pontos

15 – 30 – 45 – 60 = (1 game)
5 GAMES = (1 sete)
2 SETES = (Término do jogo)
Melhor de três setes e melhor de 9 games.

b – GOL

a – Credita 30 pontos a equipe.
b –
Podendo ocorrer no saque, durante o jogo ou na cobrança de pênalti.

Obs. Uma partida leva em média de 45 a 50 minutos

7º – SAQUE

a – Para dar início ao jogo, o jogador deverá posicionar a bola na “área de saque” nos quatro cantos da quadra (área verde).
b –
A bola deverá estar parada e com apenas um chute o jogador deverá lançá-la por cima da rede tendo a obrigatoriedade de cair na “zona de saque” (zona amarela).
c –
Tendo direito de até duas tentativas.
d –
Caso venha a desperdiçar as duas chances o jogador credita pontos ao adversário e perde a posse de bola.
e –
Se no saque ou durante o jogo a bola tocar na rede (queimar) e ultrapassar o campo adversário, a jogada deve dar continuidade.
f –
Durante o saque todos os jogadores deverão obrigatoriamente se posicionar fora da zona de saque.
g –
Na cobrança do saque o jogador para recepcionar a bola deverá de forma obrigatória, esperar que a bola toque na zona de saque para devolvê-la com um ou até dois toques no Máximo.
h –
Na recepção do saque, o jogador deverá esperar o toque da bola primeiramente na zona de saque.Caso contrário, cometerá uma falta e serão creditados pontos ao adversário.
i –
Caso a bola toque na “antena” na segunda cobrança de saque e durante o jogo, será creditados pontos ao adversário e perde a posse de bola.
j –
Se na cobrança do saque a bola tocar de forma legal na zona de saque e entrar no gol, o mesmo será válido.
k –
É proibido sacar diretamente ao gol.
l –
Uma vez efetuado o saque corretamente, os jogadores, poderão explorar toda a área de campo.
m –
O jogador que sacou e fez o ponto posteriormente, o mesmo continua sacando.
n –
Quando girar o serviço, quem estava sacando deixa de sacar.

8º – RECEPÇÃO

a – Na recepção do saque, todos os jogadores deverão se posicionar fora da zona de saque. (área amarela da quadra ou quadrado interno).
b –
Após a cobrança do saques o receptor poderá devolver a bola com um toque no corpo ou até com dois toques no máximo.
c –
Em caso de jogos em duplas a regra é a mesma. Apenas o acréscimo de mais toque por equipe(três toques).
d –
Em caso de jogos em duplas não há a obrigatoriedade de troca de passes.
e –
Fica proibido três toques na bola por apenas um jogador. Caso aconteça isto será creditado ponto ao adversário.
f –
Em caso de toque na bola com uso de braços e mãos o infrator sofre uma penalidade.

9º – BOLA NA TRAVE

a – No saque ou durante o jogo se a bola tocar na quadra e posteriormente tocar na trave adversária, os adversários deverão devolver a bola imediatamente sem que a mesma volte a tocar na quadra.
b –
Se o jogador chutar a bola diretamente na trave adversária e a mesma ir para fora do campo, certamente o ponto será do adversário.
c –
Nesta mesma situação se a bola cair no campo a jogada deverá ter continuidade.
d –
Porém, se a bola for chutada diretamente na trave adversária o jogador não precisa esperar que á mesma toque o solo para devolvê-la.

10º – INVASÃO

a – Será considerado invasão tanto o toque do corpo do jogador na rede quanto a ultrapassagem de qualquer parte do para o campo adversário.
b –
Se o jogador tocar a rede, será considerado invasão e os pontos serão creditados ao adversário.
c –
Durante o jogo se a bola for chutada na rede e o mesmo jogador devolvê-la sem deixá-la cair na quadra, a jogada deverá ter continuar.

11º – PENALIDADE MÁXIMA

a – O uso de braços e mãos. Sempre que usá-los o jogador sofrerá uma penalidade.
b –
Falta técnica na segunda reclamação (cartão vermelho).
c –
O pênalti é cobrado de um lado da quadra em direção ao campo adversário. podendo ser direto ou pingar na quadra adversária quantas vezes for necessária, até a finalização, ou seja, o gol.
d –
No momento da cobrança do pênalti os adversários deverão posicionar-se longe das metas (gols), dirigindo-se as referidas marcas indicadas, dando assim ampla visualização para o cobrador do pênalti.Os mesmos deverão esperar o desenrolar da jogada.
e –
O batedor tem apenas uma tentativa, caso erre a cobrança o jogador perde a posse de bola. Neste caso não vale pontos.
f –
Convertendo o gol, será creditados pontos e sua equipe continua sacando.
g –
Pênalti convertido é “gol” portanto vale 30 pontos.

Fute-Tênis

Fonte: esporte.uol.com.br/www.futetenis.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Arremesso de Peso

Arremesso de Peso

PUBLICIDADE O arremesso de peso é uma prova de atletismo moderno. A pessoa impulsiona uma …

História das Olimpíadas

História das Olimpíadas

Os Jogos Olímpicos começaram em 776 a.C. em Olímpia, na Grécia antiga, e duraram por mais de mil anos.

Rivellino

Rivellino

Rivellino, Roberto, Jogador, Futebol, Clubes, Títulos, Seleção Brasileira, Gols, Faltas, Cobrador de Faltas, Corinthians, Vida, Carreira, Rivellino

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.