Breaking News
Home / Turismo / Atibaia

Atibaia

História

PUBLICIDADE

Os bandeirantes, desbravadores que saiam à frente de pequenas comitivas para explorar terras virgens, em busca de índios e minerais preciosos, contribuíram muito na fundação da cidade de Atibaia. Isso se deve ao fato que uma das rotas mais procuradas era a que levava aos tesouros das Minas Gerais. Como se tratava de uma vaigem longa e difícil, necessitava de diversas paradas para descanso e reabastecimento. Numa colina banhada por um rio ficava a primeira delas, onde hoje se localiza a cidade de Atibaia.

A fundação da cidade é datada de 24s de junho de 1665, quando Jerônimo de Camargo, bandeirante com grande conhecimento da região, após fixar-se no local e fundar uma fazenda de gado, construi no alto da colina uma capelinha sob a invocação de São João Batista. No mesmo período, padre Mateus Nunes da Siqueira chegou do sertão com um grupo de índios guarus catequizados e, por ordem da Câmara Municipal de São Paulo, instalou-os ao lado do sítio de São João Batista. O pequeno núcleo confirmou-se, então, como parada obrigatória para quem seguia em direção a Minas Gerais e o povoado começou a desenvolver-se lentamente.

Em 1679, a igrejinha passou a ter padre próprio – e, em 1687, recebeu a visita do Padre Providencial, que celebrou missa na localidade. Jerônimo de Camargo faleceu em Jundiaí, no princípio de 1707, mas seus descendentes deram continuidade ao trabalho nas fazendas de gado e à luta pela emancipação do vilarejo.

Finalmente, por alvará de 13 de agosto de 1747, a aldeia tornou-se “freguesia” e assim nasceu o distrito de São João de Atibaia.

Em vista da falta de Justiça e de queixas recebidas, a corte portuguesa elevou o distrito de Atibaia à categoria de vila e município. Em 22 de abril de 1864 recebeu o título de cidade, mas foi em 20 de dezembro de 1905 que o município de São João de Atibaia passou a denominar-se apenas Atibaia.

Proclamada a Repúlica, iniciou-se para Atibaia uma fase de grande desenvolvimento, com uma sucessão vertiginosa de melhorias: a instalação de redes de água, esgoto e luz elétrica, as inaugurações do Grupo Escolar José Alvim e do Hotel Municipal, a criação da primeira indústria têxtil, o alargamento das ruas, o ajardinamento das praças. Todos esses fatores contribuiram para tornar a pequena vila na cidade de Atibaia que conhecemos hoje.

Localização

Atibaia está localizada a 65km da capital de São Paulo.

Os municípios que fazem divisa são:

Norte: Bragança Paulista;
Leste: Piracaia e Bom Jesus dos Perdões;
Sul: Mairiporã, Franco da Rocha e Francisco Morato;
Oeste: Campo Limpo Paulista e Jarinu

Pontos Turísticos

Pedra Grande: esta localizada a 1.450 metros acima do nível do mar. Além de proporcionar um magnífico mirante de toda Atibaia e regiões vizinhas, também é um excelente lugar para prática de asa delta, para-glider e alpinismo.

Parque Edmundo Zanoni: rebatizado com o nome de um ex-prefeito da cidade, é o antigo clube de campo de Atibaia. Abriga um salão, o Museu de História Natural, um pavilhão de exposições, playground e lanchonete, em uma área de 38.700 m2. Tudo isso em meio a extensos gramados, bosques e um lago com patos e gansos. O parque, que localiza-se no bairro de Loanda (Av. Horácio Netto), é sede de diversas festas realizadas na cidade.

Igreja Matriz de São João Batista: sua história se confunde com a história da cidade de Atibaia. Em 1665 Jerônimo de Camargo terminou de construir a capela. Da data de sua fundação até os dias atuais, foram feitas seis reformas. Em 2003, a igreja foi interditada devido a riscos de desabamento. Seu teto estava tomado por cupins e ameaçado de ruir. Foi tombada no mesmo ano, após autorização do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico. Em 2004, foi iniciada a restauração da Igreja da Matriz – iniciativa que contou com importante participação da população local. Entre os vários tesouros arquitetônicos e artísticos que o patrimônio abriga, destacam-se as imagens barrocas e um grandioso painel pintado por Benedito Calixto em 1911.

Santuário de Schoenstatt: É visitado por pessoas do país inteiro que vêm agradecer, pedir graça ou simplesmente conhecer. Considerado um local sagrado, é o centro de peregrinação e oração. Fundado em 1972 pela Comunidade das Irmãs de Maria de Schoenstatt e a capela é uma reprodução fiel da que existe em Schoenstatt, cidade localizada na Alemanha.

Monumento pela Paz Mundial: simboliza todo os esforços realizados pela paz do mundo. Foi uma criação do fundador Seitaro Idei, doada e construída por membros e amigos da Shuyodan Hoseikai.

Casa Júlia Ferraz: Em 25 de junho de 1975 teve início o artesanato do Casarão, dando oportunidades para os mais diferentes artesãos e artistas da cidade de Atibaia e região. Isso valorizou a cultura popular e hoje existem diversos locais em que se expõem e comercializam artesanatos.

Kartódromo de Atibaia: o circuito já faz parte de etapas de alguns campeonatos disputados no Estado e representa um grande desafio para mecânicos e pilotos. Localizado à margem da Rodovia Fernão Dias, é considerado um dos mais novos e travados de São Paulo.

ZOO Parque: conta com 1.400 animais entre hipopótamos, tigres, antilopes, macacos, papagaios, gaviões, jacarés e cobras.

Grota Funda: Parque municipal localizado ao lado da Pedra Grande. O Parque possui uma área de 245 ha, localizado em uma região montanhosa com altitudes variando entre 900 e 1400 metros. Possui uma vegetação predominantemente formada por matas secundárias, apresentando muitos afloramentos rochosos com tamanhos variados.

Museu Municipal: O prédio onde hoje esta localizado o museu era antiga cadeia municipal. Fundado em 1953, graças ao acervo particular do patrono, e das peças doadas pela população local, é uma das casas de cultura das mais eruditas, entre as cidades do interior do Brasil.

Museu Ferroviário: é uma das principais atrações da cidade, foi fundado em 1988 pelo empresário José Augusto Roberto. Trata-se de uma autêntica estrada de ferro do século XIX, que proporciona ao visitante uma verdadeira “volta ao passado”.

Represa da Usina: É formada pelas águas do Rio Atibaia, apresenta diversas espécies vegetais e animais silvestres e se localiza numa região de proteção ambiental. No início do século foi construída a usina que dá nome ao local, hoje encontra-se em bom estado de conservação.

Parque das Águas: Situada na Av. Olavo Amorim Silveira, trata-se da antiga fonte do Rosário. Dispõe de diversas áreas de lazer e dascanso com bosque de eucaliptos, viveiro de plantas, fonte, lago, lanchonete e playground.

Fonte: atibaiaclassificados.com.br

Atibaia

História da cidade

Os olhares sobre a história de Atibaia…

A princípio iríamos apresentar no atibaia.com.br a história de Atibaia como contada pelos órgãos oficiais e conhecida pela maioria dos atibaienses (e turistas): a descoberta e fundação da cidade pelos bandeirantes que, no caso, chefiados por Jerônimo de Camargo, passavam pela cidade quase que acidentalmente, seguindo o caminho para as “minas gerais”.

Lembrando de pesquisas – hoje, inclusive, já divulgada em grande amplitude, como é o caso do livro “Famílias Ilustres e Tradicionais de Atibaia” – resolvemos disponibilizar, então, duas versões de uma mesma história, que não se excluem, necessariamente, mas apresentam formas (e fôrmas) diferentes; uma menos romântica que a outra.

Destas, temos, então, a história oficial e outra não tão oficial assim (antes somente comentada e difundida entre estudiosos da história de Atibaia): a fundação da cidade como consequência da fuga do bandeirante Jerônimo de Camargo, jurado de morte por um membro da família Pires. Briga iniciada na Vila de São Paulo e que durou mais de um século.

Olhares diferenciados sobre um mesmo prisma. Mas, como disse o conterrâneo José Roberto Lopes Barreto, estudioso e amante fervoroso de Atibaia, ” é muito difícil definir a história de Atibaia. Cada um tem uma opinião… (…) as referências sobre ela são muito pequenas. Você tira um pedaço daqui, outro dali(…). Cada um tira a sua conclusão”.

Cronologia Oficial

1665: Fundação de Atibaia no dia 24 de junho

História da fundação: O padre Mateus Nunes da Siqueira localizou na região índios guarulhos. O bandeirante paulistano Jerônimo de Camargo fundou um aldeamento, que os índios chamavam de “Ty-baia” (manancial saudável), onde foi construída uma capela em homenagem à São João Batista, na qual os índios foram catequizados. O local passou então a ser chamado de Atibaia, nome este oriundo da denominação, em tupi-guarani, do rio que o banha. O desenvolvimento se deu porque a região era passagem obrigatória dos bandeirantes (Fernão Dias, D. Rodrigo de Castelo Branco, João Lopes de Lima, dentre outros) para a região das Gerais

1679: A Capela de São João é elevada à Capela Curada

1701: Atibaia passa a ser Paróquia

1705: Barbara Cardoso ergue em sua fazenda de Atibaia uma capela

1737: Os irmãos Siqueira partem de Atibaia, com numerosa tropa e equipagem, para batear ouro no rio das Mortes

1747: No dia 13 de agosto, a Paróquia foi elevada na hierarquia administrativa à Freguesia, através de alvará, com a denominação de São João de Atibaia

1769: Atibaia é elevada à categoria de município, depois de tentativa frustrada, em 1761, por intermédio do Capitão Geral D. Antônio de Souza Botelho Morgado Mateus, que estava preocupado com denúncias da falta de autoridades criminais e dos desmandos das pessoas influentes e poderosas do local

1770: É instalada a primeira Câmara Municipal, atrás da Igreja Matriz de São João Batista

1842: Revolução Liberal – Atibaia põe-se ao lado do Coronel Rafael Tobias de Aguiar, com protestos e passeatas. Por ordem do Império, a Câmara foi cassada em 4 de maio, por se recusar a obedecer as ordens imperiais. Em 24 de junho de 1844, após o fracasso da rebelião, recebeu anistia do Império e voltou a funcionar

1864: Em 22 de abril, Atibaia é elevada à categoria de cidade, através da Lei Provincial nº 26

1880: A Lei nº 97, de 22 de abril, cria a comarca de Atibaia, abrangendo o município de Nazaré Paulista e os distritos de Bom Jesus dos Perdões e Jarinu

1882: No dia cinco de outubro ocorreu um protesto para a manutenção do príncipe regente e da liberdade

Lei Áurea: O juiz municipal Antônio Bento trabalhou muito pela causa

Reuniões de adeptos aos republicanos eram realizadas na casa de Américo Brasiliense

Após a proclamação da República, começam os investimentos em infra-estrutura

1895: Inauguração do serviço de abastecimento de água para a população

1905: O nome de São João de Atibaia é simplificado para Atibaia, através da Lei Estadual nº 975, de 20 de dezembro

1907: É inaugurada a iluminação elétrica em 25 de dezembro

1909: Inauguração da fábrica de tecidos da Companhia São João, em 27 de fevereiro, organizada por um grupo de atibaienses

1928: A Câmara dá início à construção de empresa elétrica própria

1932: Institui-se, pela Lei Municipal nº 205, a data de fundação do município, considerando-se 24 de junho, o Dia de Atibaia

1937: Começa o calçamento de paralelepípedos da cidade

1945: É criada a Prefeitura Sanitária de Atibaia, em 18 de abril, e esta recebe a categoria de Estância Mineral por Decreto – Lei Estadual

1947: Em 18 de setembro, recebe a denominação de Estância Hidromineral de Atibaia

1978: Atibaia é decretada Estância Turística, em 17 de novembro.

Origem do nome

A região que formou o município de Atibaia era considerada de extrema beleza, sendo de domínio dos índios caetés, caquazados e maracanãs. Dominavam a serra e seus vales profundos, com seus rios límpidos e frescos, que desciam das montanhas para engrossar um rio, que então era chamado de Tubaia.

Da origem tupi, temos Tybaia, sendo TY – baia (ou aia), que significa rio manso, de águas tranquilas, abundantes, agradáveis ao paladar.

Até chegar ao nome Atibaia, o vocábulo passou por várias modificações: Thibaia, Atubaia, Thibaya, mas o significado continuou o mesmo, “manancial de água saudável”.

História Oficial

O século XVII ficou marcado pela atuação dos bandeirantes, desbravadores que saiam à frente de pequenas comitivas para explorar terras virgens, em busca de índios e minerais preciosos. A maioria das expedições partia de São Paulo e a rota mais procurada era a que levava aos tesouros das “minas gerais”. Tratava-se de uma viagem longa e árdua, que requeria muitas paradas para descanso e reabastecimento. A primeira delas, ainda nas proximidades de São Paulo, ficava numa colina banhada por um rio que os índios chamavam de “tubaia” ou “atubaia”(água agradável ao paladar).

Porém, entre os bandeirantes que chegaram à Paragem do “Atubaia”, destacou-se Jerônimo de Camargo, descendente de uma das mais conhecidas famílias da época.

Profundo conhecedor de toda a região, acabou por fixar-se no local: fundou uma fazenda de gado e, no alto da colina, construiu uma capelinha sob a invocação de São João Batista. Isso aconteceu em 1665.

Nesta mesma época, o padre Mateus Nunes da Siqueira chegou do sertão com um grupo de índios guarus catequizados e, por ordem da Câmara Municipal de São Paulo, instalou-os ao lado do “sítio de São João Batista”. O pequeno núcleo confirmou-se, então, como parada obrigatória para quem seguia em direção a Minas Gerais e o povoado começou a desenvolver-se lentamente.

Em 1679, a igrejinha passou a ser capela curada – isto é, a ter padre próprio – e, em 1687, recebeu a visita do Padre Providencial, que celebrou missa e presenteou o fundador com “4 cambadas de peixe salgado e 3 queijos”. Jerônimo de Camargo faleceu em Jundiaí, no princípio de 1707, mas seus descendentes deram continuidade ao trabalho nas fazendas de gado e à luta pela emancipação do vilarejo. Finalmente, por alvará de 13 de agosto de 1747, a aldeia tornou-se “freguesia” e assim nasceu o distrito de São João de Atibaia (ou Tybhaia, conforme a grafia da época).

Passados alguns anos, a Corte, em Lisboa, passou a receber queixas sobre a vida pública atibaiana. Dizia-se que “na ausência de autoridades criminais e dispondo de um avultado corpo de índios, exercia Jerônimo de Camargo nociva preponderância sobre a freguesia”. Verídicas ou não as denúncias ( uma vez que o fundador já havia falecido há muitos anos), elas impressionaram o capitão-general D. Luiz Antônio de Souza Botelho, Morgado de Mateus. Por isso, em vista da falta de Justiça e dos desmandos dos potentados, elevou o distrito de Atibaia à categoria de vila e município, por portaria de 27 de junho de 1769. No ano seguinte, foi instalada a primeira Câmara Municipal, com grandes solenidades no levantamento do pelourinho.

A partir daí, já independente e com administração própria, a vila pode encetar o seu progresso. De fato, em pouco tempo tornou-se uma espécie de celeiro da capital, graças ao grande desenvolvimento da pecuária e da cultura de cereais, em especial de trigo.

Além de prosperar economicamente, o município também participou de maneira ativa dos episódios que marcaram nossa História. Em 1808, fez-se representar na chegada da Família Real ao Brasil. Após acompanhar atentamente a revolução portuguesa de 1820, que gerou a Constituição, a população atibaiana reconheceu “as bases Constitucionais decretadas pelas Cortes Gerais”, jurando “vigiar pela exata e pronta execução das leis existentes, promover o bem da Província e da Nação, obedecer ao Governo e a Deus Nosso Senhor”. Esta manifestação popular encontra-se documentada em ata lavrada na Câmara Municipal local, datada de 21 de julho de 1821.

Cada vez mais envolvidos com as questões que abalavam a Nação, os atibaienses também abraçaram entusiasticamente a causa da Independência. No dia 5 de outubro de 1822, o povo reuniu-se em praça pública e declarou sua disposição de manter a liberdade e aclamar o Príncipe Regente.

Todos traziam, no braço esquerdo, o símbolo dos adeptos da causa: uma flor verde sobre fundo dourado, com a inscrição “Independência ou Morte”. Dois dias depois, a Câmara definiu o programa oficial de reconhecimento do Primeiro Imperador do Brasil.

O apoteótico e solene ato público aconteceu em 12 de outubro de 1822, onde foram aclamados em muitas vozes: a Santa Religião; a Independência do Brasil; D. Pedro I; a Imperatriz do Brasil; a dinastia de Bragança; e o povo constitucional.

Depois, Atibaia debateu-se pela maioridade de D. Pedro II. Na Revolução Liberal de 1842, pôs-se ao lado do cel. Rafael Tobias de Aguiar, opção que foi claramente demonstrada em passeatas e outros tipos de protestos. Os partidários dos conservadores reagiram e houve muitos tumultos na cidade. Então, a Câmara localrecusou-se a obedecer as ordens imperiais e, devido a “seu repreensível comportamento e flagrantes desobediências”, foi cassada em 04 de maio de 1842. Após o fracasso da rebelião, veio a anistia, por ordem imperial, e a Câmara reassumiu suas funções no dia 24 de junho de 1844. Em seguida, veio a adesão ao “Batalhão de Voluntários da Pátria”, que lutou na Guerra do Paraguai. Segundo um cronista, “ao contrário dos cidadãos de outras partes da Província, que procuravam o mato para se furtar ao cumprimento do dever, os filhos de Atibaia acorreram pressurosos a servir o torrão que lhes fora berço”.

Outro evento de grande repercussão em solo atibaiano foi o movimento pela libertação dos escravos. Exemplos dessa vocação abolicionista foram D. Delfina das Pedras, fazendeira local que alforriou seus escravos muitos anos antes da Lei Áurea, ou o vereador Olímpio da Paixão e o juiz municipal Antonio Bento de Souza e Castro, que trabalharam arduamente para o fim da escravatura.

A propaganda republicana também encontrou muitos adeptos na cidade. Nesse período, destacaram-se as inflamadas reuniões de militantes republicanos de Américo Brasiliense e o envio de um representante atibaiense ao 1º Congresso Republicano Provincial. Por ocasião deste encontro, Atibaia disputou com São Paulo, Itu, Campinas e outras localidades o direito de sediar o evento, numa competição que foi vencida pela delegação ituana.

Enquanto todas essas questões empolgavam a população, a vila de São João de Atibaia já vivenciava seu novo status administrativo. Município desde 1769, em 22 de abril de 1864 recebeu o título de cidade, de acordo com a lei provincial n.º 26. (A próxima mudança significativa deu-se em 20 de dezembro de 1905, quando, pela Lei Estadual n.º 975, passou a denominar-se apenas Atibaia.).

Proclamada a República, iniciou-se para Atibaia uma fase de grande desenvolvimento, com uma sucessão vertiginosa de melhorias: a instalação de redes de água, esgoto e luz elétrica, as inaugurações do Grupo Escolar José Alvim e do Hotel Municipal, a criação da primeira indústria têxtil, o alargamento das ruas, o ajardinamento das praças – todos esses fatores alteraram significativamente o perfil da vila pobrezinha de São João do Atibaia e deram origem à Atibaia que conhecemos hoje.

Símbolos da cidade

Brasão:

Atibaia

Bandeira:

Atibaia

Fonte: atibaia.com.br

Atibaia

Terras Altas da Mantiqueira

Atibaia, cidade de belas paisagens, é dona de muitos atrativos naturais. Situada na Serra da Mantiqueira, em área de preservação ambiental, onde o clima é um dos melhores do mundo, bem pertinho da cidade de São Paulo. Além disso, Atibaia é famosa pela produção de morangos, flores e pela confecção de tapetes em arraiolo. Esses fatores, aliados à hospitalidade de sua população, fizeram de Atibaia um dos mais belos pontos turísticos da Mantiqueira.

Para quem está em busca de aventuras, esta cidade tem muito a oferecer. As altas montanhas são constantemente procuradas para a prática de vôo livre. A mais procurada delas é a Pedra Grande, com 1.450m de altitude e uma grande superfície.

Ar puro, conforto e tranqüilidade a poucos quilômetros de São Paulo, Atibaia, escreveu o poeta Amadeu Amaral “que é tudo, que é passado, e que é presente, como devem ser as coisas perfeitas. Gentes amáveis numa paisagem maravilhosa”.

Localização

Está localizada a 67km da cidade de São Paulo. Limita-se com Bragança Paulista, Francisco Morato, Mairiporã, Jarinu, Campo Limpo Paulista e Piracaia.

Atrativos Turísticos

Pedra Grande (1450m)

A Pedra Grande é das melhores rampas de vôo livre da região, além de um mirante espetacular, deixando o céu de Atibaia mais colorido, com suas asas deltas e paragliders.

Localização: Localiza-se na Serra do Itapetinga, a 1.450m de altitude.

Fonte:  ecoviagem.uol.com.br

Atibaia

Histórico

Atibaia é a Estância Turística e Climática mais próxima da Capital, distante 65 km, viajando-se pelas rodovias Presidente Dutra e Fernão Dias. Seu clima é famoso. Dizem muitos especialistas que é um dos melhores do mundo.

Dentre as atrações turísticas destacam-se: Represa da Usina, onde deságua o rio Atibaia; local preferido por pescadores e onde se praticam vários esportes; Retiro das Fontes, no sopé da Serra do Itapetininga, com fontes naturais e de onde se descortina um belíssimo panorama; o Parque das Águas, com o Balneário do FUMEST, que tem fontes de águas radioativas; Museu Municipal, prédio em estilo colonial legítimo; montanha de 1400 metros, com um mirante de onde se avistam, nos dias claros, sete cidades, e que é atingida, até o cimo, por uma estrada; e Feira Permanente de Produtos de Atibaia onde se destacam as flores, que são exportadas para a Argentina e para os Estados Unidos da América do Norte. Ainda merecem destaque Igreja Matriz de São João Batista, com sua arquitetura colonial; Igreja do Rosário; e Museu Municipal João Batista Conti.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de São João Batista de Atibaia, por alvará de 13-08-1747, no município de São Paulo.

Elevado à categoria vila com a denominação de São João Batista de Atibaia, por ordem de 27-06-1769, desmembrado da antiga Vila de São Paulo. Sede na antiga povoação de São João Batista de Atibaia. Constituído do distrito sede. Instalado em 05-11-1769.

Pela lei provincial nº 3, de 05-02- 1842, é criado o distrito de Campo Largo e anexado a vila de São João Batista de Atibaia.

Elevado à condição de cidade com a denominação de São João Batista de Atibaia, pela lei provincial nº 26, de 22-04-1864.

Pela lei estadual nº 975, de 20-12-1905, São João Batista de Atibaia tomou o nome de Atibaia.

Pela lei estadual nº 1257, de 29-09-1911, o distrito de Campo Largo tomou o nome de Jarinu.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município de Atibaia é constituído de 2 distritos: Atibaia e Jarinu.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937. Pela lei estadual nº 233, de 24-12-1948, desmembra do município de Atibaia, o distrito de Jarinu. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Alteração toponímica municipal São João Batista de Atibaia para Atibaia, alterado pela lei estadual nº 975, de 20-12-1905. Batista deAtibaia tomou o nome de Atibaia.

Fonte:  biblioteca.ibge.gov.br

Atibaia

Por que ir

Famosa pela Festa das Flores e do Morango que acontece na primavera, Atibaia mostra que tem muito a oferecer, em especial para quem viaja com a família.

Nos hotéis da estância, a ordem é colocar os pais para descansar enquanto os pequenos se acabam nas atividades comandadas por recreadores.

Os casais animados, porém, também encontram diversão e adrenalina com os vôos duplos de asa-delta e paraglider; e uma boa oportunidade para resgatar o romantismo: que tal deixar as crianças brincando e subir a Pedra Grande para namorar enquanto o sol se põe?

Atibaia
Festa do Morango: Fruta divide a cena com as flores produzidas na região

A Pedra Grande, cartão-postal da cidade, fica a 1.450 metros de altitude e é acessível através de caminhada ou escalada. Os esportistas marcam presença ainda na Reserva do Vuna, uma área de proteção ambiental com 23 quilômetros de trilhas em meio à Mata Atlântica, cortando riachos e cascatas e apresentando toda a diversidade da flora e da fauna da região.

Quem não quer saber de esforço físico deve seguir para o Parque Edmundo Zanoni – com bosques, áreas gramadas, lagos com pedalinho e viveiros – ou para a Represa da Usina, de onde partem passeios de barco.

Atibaia rima ainda com boas compras. No bairro do Tanque ficam os japoneses Shugo Izumi, ceramista que produz vasos e pratos de argila moldados a mão; e o mestre Osamu Hidaka, especialista no cultivo do bonsai. Já no bairro do Portão, o atrativo é a fabricação de tapetes arraiolos. As peças, que seguem técnicas portuguesas, estão disponíveis na associação dos artesãos.

O que ver e fazer em Atibaia

Os programas em família imperam em Atibaia, como os passeios de maria-fumaça, de pedalinho e de barco. Pais e filhos aventureiros encontram ainda atividades radicais, que vão do arvorismo às pedaladas por trilhas que levam ao topo da Pedra Grande. Uma vez lá em cima, a grande pedida é saltar de asa-delta ou paraglider.

O turimo rural também é um programa na região.

A atividade apresenta as principais estrelas de Atibaia: as plantações de flores e de morangos.

Pedra Grande

O cartão-postal de Atibaia, com 1.450 metros de altitude, não merece ser contemplado apenas de longe. Caminhadas e escaladas levam ao topo da montanha, descortinando uma bonita vista de toda a região. De lá, partem asas-delta e paragliders que colorem o céu da cidade nos finais de semana. Agências locais oferecem vôos duplos para quem nunca saltou.

Como chegar: Acesso pelo Km 65 da rodovia SP-065 (direção Jacareí).

Atibaia

Parque Edmundo Zanoni

O parque ocupa uma área de 40 mil metros quadrados tomada por gramados, playground, lago com pedalinhos, viveiro de plantas e de pássaros. O espaço abriga ainda o Museu de História Natural, com mais de mil animais empalhados; e o Salão do Artesão, com venda de produtos artesanais. O parque é o cenário do maior evento da cidade – a Festa das Flores e do Morango.

Endereço: Av. Horácio Neto, 1.030

Teleférico

O passeio, que dura cerca de 15 minutos, parte do Lago do Major e leva à parte alta do centro da cidade, descortinando belos cenários. O percurso total é de 550 metros.

Endereço: Av. Lucas N. Garces, 990 – Lago do Major

Atibaia

Reserva do Vuna

O parque ecológico ocupa uma área de 330 hectares, preservando a flora e a fauna da Mata Atlântica. Durante os passeios, feitos a pé ou de bicicleta por trilhas sinalizadas, observa-se a imensa variedade de orquídeas, bromélias, samambaias, árvores e animais. Os percursos descortinam ainda cascatas, lajes de pedra, grutas, lagos e riachos.

Como chegar: Acesso pela saída 50 da Rodovia Fernão Dias.

Atibaia

Casarão Júlia Ferraz

Tombado pelo Patrimônio Histórico do Estado, o casarão erguido em 1776 guarda móveis e documentos de época. Funciona também como espaço para exposição e venda de artesanato, flores e doces caseiros.

Endereço: Praça Claudino Alves, s/n

Atibaia

Festa das Flores e do Morango

Evento de maior destaque da cidade, a tradicional Festa das Flores e do Morango acontece no mês de setembro. Realizada há quase 30 anos, reúne os fãs da fruta e das orquídeas no grande pavilhão instalado no Parque Edmundo Zanoni. Durante três finais de semana, dezenas de barraquinhas oferecem morangos e uma infinidade de delícias à base da fruta, como tortas, pavês, musses… Na programação, apresentações de grupos folclóricos japoneses, italianos, russos e alemães.

Endereço: Av. Horácio Neto, 1030 – Parque Edmundo Zanoni

Atibaia

Museu Histórico Municipal

Construído em 1836, foi sede da Casa de Câmara e Cadeia. No acervo estão armas, objetos do Império e da República, peças folclóricas e de arte sacra.

Endereço: Praça Bento Paes, s/nº

Atibaia

Represa da Usina

Área de preservação ambiental, a represa é indicada para passeios de barco e prática de esportes náuticos, como jet-ski. Nas margens, há restaurantes de comidas típicas, playground e Museu da Usina.

Atibaia

Turismo rural

A atividade permite visitar antigas propriedades rurais, acompanhar a produção de cachaças artesanais e visitar plantações de flores e morangos, além de orquidários. Passeios a cavalo também fazem parte do roteiro.

Atibaia

Atibaia

Esportes de aventura

O espaço Portal dos Pinheiros oferece circuito de arvorismo com 13 obstáculos, além de tirolesa, parede de escalada, rapel e aluguel de bicicleta.

Endereço: Estrada do Jataí, 4.799

Esportes e Ecoturismo em Atibaia

A grande atração de Atibaia é saltar de asa-delta ou paraglider da Pedra Grande. Para chegar ao topo, a 1.450 metros de altitude, vale fazer investir em uma boa caminhada. Para os mais radicais, há vias para escalada.

Já os fãs dos esportes náuticos, como jet-ski e ski aquático, reúnem-se no belo espelho dá água da Reserva da Usina. Quem prefere caminhar, correr ou andar de bicicleta, segue para as pistas dos Lago do major, do Parque Edmundo Zanoni e do Jardim do Lago.

Voo livre

Os saltos de asa-delta e paraglider são praticados na Pedra Grande, que oferece rampa natural a 1.300 metros de altitude. A melhor época para curtir os bons ventos é durante a primavera.

Como chegar: Acesso pelo Km 65 da SP-065 (direção Jacareí)

Caminhada e mountain-bike

Trilhas de diversos níveis de dificuldade incentivam a caminhadas rumo ao topo do cartão-postal de Atibaia. Também na Reserva do Vuna há boas opções para a prática do trekking e do ciclismo em meio à Mata Atlântica. Para correr ou caminhar, siga para as pistas do Lago do Major, do Parque Edmundo Zanoni e do Jardim do Lago.

Esportes náuticos

As águas calmas da Represa da Usina atraem os adeptos do jet-ski e do ski aquático. Para quem prefere apenas apreciar a natureza da região há passeios de barco.

Esportes de aventura

O espaço Portal dos Pinheiros oferece circuito de arvorismo com 13 obstáculos, além de tirolesa, parede de escalada, rapel e aluguel de bicicleta.

Endereço: Estrada do Jataí, 4.799

Onde Comer em Atibaia

Prato típico de Atibaia, o frango frito com polenta é servido nos restaurantes instalados às margens da Represa da Usina. Para quem viaja com crianças, o programa vai além da simples degustação – o espaço oferece lazer de sobra, com passeios de barco e de jet-ski, playground e quadra de areia. Nos bairros próximos ao Centro é grande a oferta de estabelecimentos de cozinhas variadas.

Compras em Atibaia

Visitar Atibaia é sinônimo de boas compras.

E o melhor: direto de tradicionais fabricantes. No bairro do Tanque, dois espaços oferecem lembranças típicas do Oriente. No ateliê do ceramista Shugo Izumi são encontrados vasos e pratos de louça moldados a mão, enquanto na Chácara Hidaka há mais de 50 espécies de bonsais cultivadas por mestre Osamu Hidaka.

A técnica portuguesa de produção de tapetes arraoiolos marca presença no bairro do Portão, onde uma associação reúne mais de mil artesãos. Também inspiradas na terrinha são as delícias da confeitaria A Tentadora, pertinho do Centro da cidade.

Tapetes arraiolos

A associação dos artesãos do bairro do Portão, especializada na produção de tapetes bordados com pontos de arraiolo, reúne 1.400 artistas. A técnica, criada há mais de 300 anos no Alentejo, em Portugal, tem como matéria-prima a lã de carneiro. Impressiona a variedade de tamanhos, cores, formatos e motivos

Endereço: Rodovia Fernão Dias, Km 50,5

Atibaia

Cerâmica

A paixão do japonês Shugo Izumi pela cerâmica começou na década de 70. Desde então, o artista produz vasos para bonsais e pratos de louça feitos com argila, moldados a mão e levados ao forno a 1.300 graus

Endereço: R. José Pires de Oliveira, 426

Como chegar: Acesso pela saída 30 da Rodovia Fernão Dias (direção Bragança Paulista)

Doces

Pastéis de Belém e de Santa Clara, entre outras delícias da cozinha portuguesa, são degustados há mais de 45 anos no balcão da Doçaria A Tentadora

Artesanato

O Salão do Artesão, no Parque Edmundo Zanoni, reúne trabalhos em cerâmica, tecido e madeira feitos por artesãos da cidade

Circulando em Atibaia

A melhor maneira de circular pela cidade e visitar os atrativos mais afastados é de carro.

Quando ir a Atibaia

Em setembro, quando acontece a tradicional Festa das Flores e do Morango, a cidade fica lotada. Convém reservar hospedagem com antecedência. Para a prática do voo livre, a primavera é a melhor época. O movimento é grande nas altas temporadas de inverno e de verão, porém, nada que se compare à superlotação de Campos do Jordão ou de Maresias.

Festa das Flores e do Morango

vento de maior destaque da cidade, a tradicional Festa das Flores e do Morango acontece no mês de setembro. Realizada há quase 30 anos, reúne os fãs da fruta e das orquídeas no grande pavilhão instalado no Parque Edmundo Zanoni. Durante três finais de semana, dezenas de barraquinhas oferecem morangos e uma infinidade de delícias à base da fruta, como tortas, pavês, musses… Na programação, apresentações de grupos folclóricos japoneses, italianos, russos e alemães.

Endereço: Av. Horácio Neto, 1030 – Parque Edmundo Zanoni

Fonte:  feriasbrasil.com.br

Atibaia

História

Por Atibaia passaram os antigos bandeirantes no século XVII, que desbravaram as terras em busca de índios e minerais preciosos. A cidade fica numa região de serras.

Assim, os bandeirantes do século XVII têm ligação direta na fundação do município de Atibaia, pois atuavam como desbravadores explorando novas terras em busca de minerais preciosos e índios.

A maioria das expedições partia de São Paulo e a rota mais procurada era a que levava aos tesouros de Minas Gerais. Na época, as viagens eram longas, árduas e cansativas e era preciso fazer inúmeras paradas para descanso e abastecimento. A primeira delas, ainda na região de São Paulo, era feita onde atualmente situa-se Atibaia, pois os bandeirantes tinham grande interesse na colina banhada por um rio.

Profundo conhecedor da região, o bandeirante Jerônimo de Camargo fundou uma fazenda de gado e, no alto da colina, construiu uma capela sob proteção de São João Batista, no dia 24 de junho de 1665 – atualmente a data é feriado municipal em comemoração ao aniversário da cidade.

Neste mesmo período, o padre Mateus Nunes de Siqueira chegou do sertão com um grupo de índios guarus catequizados e, por ordem da Câmara Municipal de São Paulo, instalou-os ao lado do sítio de São João Batista. O pequeno núcleo confirmou-se, então, como parada obrigatória para quem seguia em direção a Minas Gerais e o povoado começou a desenvolver-se lentamente.

Mas foi a partir de 1864 que o povoado recebeu o título de município e, em 1905, o município de São João de Atibaia passou a denominar-se apenas Atibaia.

A partir da Proclamação da República, Atibaia iniciou uma fase de grande desenvolvimento com uma série de melhoramentos locais: a instalação de redes de água, esgoto e luz elétrica, as inaugurações do Grupo Escolar José Alvim e do Hotel Municipal, a criação da primeira indústria têxtil, o alargamento das ruas, o ajardinamento das praças. Todos esses fatores alteraram significativamente o perfil da vila pobrezinha de São João do Atibaia e deram origem à Atibaia que conhecemos hoje.

Origem do Nome

Os tupinólogos têm procurado definir o verdadeiro significado da palavra Atibaia e suas variáveis, tais como Tybaia, Thibaya, Atubaia, etc. Alguns especialistas afirmam que a origem tem diversos significados, tais como rio da feitoria, rio alagado, morro dependurado, água saudável, trançada, revolta ou confusa.

Segundo as palavras de João Batista Conti, “Atibaia possui o rio que corre nas várzeas, o rio alagadiço, a água trançada revolta e confusa, mas, sobretudo, possui a água agradável ao paladar, cujas propriedades medicinais têm sido decantadas por ilustres médicos, cientistas e por todos aqueles que a têm procurado como verdadeira fonte de saúde”.

Localização

Situada a sudeste do Estado de São Paulo, Atibaia abrange uma área de aproximadamente 490 km², sendo 57% zona rural e 43% zona urbana. Atualmente, a população gira em torno de 120 mil habitantes.

O município localiza-se entre três importantes regiões do Estado: fica a 67 km de São Paulo, 60 km de Campinas e a 90 km de São José dos Campos.

Além disso, está no centro do maior pólo consumidor do País, no cruzamento de duas das mais importantes rodovias para o desenvolvimento da região, do Estado e da nação: a Rodovia Fernão Dias, que liga São Paulo a Belo Horizonte, e a Rodovia Dom Pedro I, que liga Campinas a Jacareí.

O desenvolvimento da cidade é influenciado diretamente pela rotação diária de inúmeros veículos, trazendo investimentos e benefícios para a população da região. A cidade limita-se a norte com o município de Bragança Paulista, a sul com Franco da Rocha e Mairiporã, a leste com Piracaia e Bom Jesus dos Perdões e a oeste com Jarinu e Campo Limpo Paulista.

Aspectos Naturais

Atibaia reúne diversos aspectos naturais que a tornam um belo e agradável local para se viver.

As serras abrangem 8% do território e o ponto culminante de Atibaia fica na Serra do Itapetinga: trata-se do Pico da Pedra Grande com 1.450m de altitude. No local, encontra-se uma espécie de flora considerada uma excepcionalidade, sendo estudada por especialistas renomados de várias partes do Brasil.

O nome é flora xérica e a probabilidade de que floresça e perpetue-se em solos rochosos é mínima, possível de ser encontrada em poucos lugares do mundo.

A localização da cidade, encravada em um conjunto de serras, facilita a circulação dos ventos dominantes, tornando o ar sempre limpo. O clima é do tipo temperado seco, com temperatura média anual de 19º C e umidade do ar de 80%, e a vegetação predominante no município é composta pela Mata Atlântica.

A cidade é drenada pelo Rio Atibaia, que é dividido em sub-bacias: Ribeirões Laranja Azeda, Itapetinga, do Onofre, Folha Larga, Caetetuba, da Cachoeira e das Amaraes, o Córrego do Lajeado e o Rio das Pedras.

Atibaia possui algumas Unidades de Conservação Ambiental, criadas por Lei Estadual e conhecidas como Áreas de Proteção Ambiental do Sistema Cantareira e do Bairro da Usina, além de outras áreas protegidas como o Tombamento da Serra do Itapetinga, o Parque Municipal da Grota Funda e mais recentemente a APA Municipal das Várzeas do Rio Atibaia. E em 30 de março de 2010, o Governo do Estado de São Paulo, pelo Decreto Estadual n° 55.662, criou o Parque Estadual de Itapetinga e o Monumento Natural Estadual da Pedra Grande, que abrangem o município de Atibaia.

Além disso, Atibaia é classificada como uma estância hidromineral pelo Estado de São Paulo por cumprir determinados pré-requisitos definidos por uma Lei Estadual. Esse título garante um aumento no repasse de verbas estaduais ao município para a promoção do turismo existente no local. Atibaia foi transformada em estância hidromineral pela Lei n° 5091, de 8 de maio de 1986.

Clima

O bom clima e a paisagem privilegiada de Atibaia são reconhecidos internacionalmente e foram amplamente divulgados pelos mais importantes escritores e poetas das décadas de 30 e 40, como Mário de Andrade, Guilherme de Almeida, Oswald de Andrade, entre outros. Esses intelectuais brasileiros, frequentadores assíduos de Atibaia, classificaram a cidade como a “Suíça Brasileira”. Partindo desta consideração e sabendo das características do clima suíço, eleito por muitos como um dos melhores da Europa e do mundo, esses ilustres visitantes divulgaram em seus textos e trabalhos, na época, que a cidade de Atibaia teria o segundo melhor clima do mundo, uma vez que o primeiro seria a consagrada Suíça.

Localização

Passar um delicioso final de semana em Atibaia, um feriado prolongado ou até mesmo uma rápida visita à cidade é muito fácil. O município está localizado em uma das regiões de mais fácil acesso no Estado de São Paulo, no entroncamento das rodovias Fernão Dias (BR-381) e Dom Pedro I (SP-065), vias duplicadas e administradas pela iniciativa privada por meio de contrato de concessão.

Além disso, Atibaia está a pouco menos de uma hora do complexo rodoviário Anhanguera/Bandeirantes, principal eixo de acesso ao leste do estado, triângulo mineiro e centro-oeste do país. É praticamente o mesmo tempo e distância da via Dutra, a mais movimentada rodovia do país, responsável pela ligação da região metropolitana de São Paulo e Vale do Paraíba ao Rio de Janeiro e Espírito Santo.

A localização da cidade, encravada em um conjunto de serras, facilita a circulação dos ventos, o que torna o ar sempre limpo. O clima é do tipo temperado seco, com temperatura média anual de 19º C e umidade do ar de 80%, e a vegetação predominante no município é composta pela Mata Atlântica.

Distâncias

São José dos Campos – 92 km
Campinas – 66 km
São Paulo – 70 km
Santos – 134 km
Jundiaí – 55 km
Rio de Janeiro – 429 km
Brasília – 947 km
Belo Horizonte – 533 km
Curitiba – 478 km
Salvador – 1877 km
Porto Alegre – 1175 km
Florianópolis – 766 km
Vitória – 866 km

Pedra Grande

Atibaia

A principal atração turística é a Pedra Grande, localizada a 1.450 metros acima do nível do mar, conhecida por ter uma maravilhosa paisagem e uma rampa natural de decolagem. Excelente local também para a prática de escalada e um magnífico mirante que proporciona uma das mais belas visões da região, onde é possível avistar sete cidades em dias de boa visibilidade. A Pedra Grande também oferece uma trilha para caminhada, que oferece momentos de contemplação da natureza e a chance de conhecer lugares inusitados e pessoas diferentes. O passeio pelos seus belos recantos, além de saudável e prazeroso, auxilia na estabilidade física, mental e espiritual.

Quem conhece a Pedra Grande, sabe que ela, além de ser o cartão postal da cidade, é símbolo do esporte de aventura. Nesse quesito, Atibaia conta com um atraente roteiro. À disposição estão voos de asa delta, paraglider, tracking, rappel, trilhas, arborismo, motocross, bicicross, enduro a pé, balonismo, quadriciclo e jipe.

Alinhado ao turismo de aventura está o ecológico, que visa principalmente utilizar o patrimônio natural e cultural de forma sustentável. Neste sentido, há trabalhos de incentivo à conservação e que buscam a formação de uma consciência ambientalista, promovendo sempre o bem-estar das comunidades locais.

Fonte:  www.atibaia.sp.gov.br

Atibaia

Em Atibaia o turismo é uma das principais atividades econômicas. Existem diversos locais que você não deve deixar de visitar.

Veja abaixo os principais pontos turísticos da cidade:

Santuário de Schoenstatt

Atibaia

Localizado no KM 78 da Rodovia D. Pedro I, centro de peregrinação e oração, é o maior entre os 150 santuários do mundo.

O Santuário de Schoenstatt, centro de peregrinação e oração, é considerado um local sagrado, visitado por milhares de pessoas de todo o país, que vêm agradecer, pedir graças ou simplesmente conhecer, pois trata-se de um lugar muito aprazível.

Possui um espaço próprio para abrigar 5000 pessoas sentadas, o maior entre os 150 santuários do mundo.

O local, grande área verde extremamente agradável e bem tratado, é habitado por irmãs e aberto diariamente ao público para visitação e realização de missas.

Atibaia

Foi fundado em 1972 pela Comunidade das Irmãs de Maria de Schoenstatt.

O movimento de Schoenstatt, presente hoje em mais de 82 países , com mais de 180 santuários, nasceu de uma história muito bonita, da mais pura e genuína fé.

A capela, é uma reprodução fiel da que existe em Schoenstatt, cidade localizada na Alemanha.

AtibaiaAtibaia

Atibaia

Seu fundador, o Pe José Kentenich, nasceu em 18 de novembro de 1885 na Alemanha.

Em 1914, época em que iniciou-se a primeira guerra mundial, ele dirigia um seminário na cidade de Schoesntatt. As enormes dificuldades trazidas pela guerra, tornaram difíceis os encontros dos seminaristas orientados por ele, que passaram a se encontrar numa pequena capela abandonada nas proximidades.

Por ser muito devoto de Maria Santíssima, o Pe José sugeriu que, através de orações, união, sacrifícios e ajuda mútua a Mãe de Deus poderia ser atraída para lá e então o local tornaria um Santuário de Graças.

Com este compromisso denominado de Aliança do Amor, nasceu, em 18 de outubro de 1914 o Santuário de Schoenstatt, que devido aos testemunhos de muitos jovens, foi se tornando conhecido e procurado por muitos devotos que queriam louvar e dar glórias a Nossa Senhora.

Anos mais tarde, em 1941, ele foi preso pela GESTAPO e enviado a um Campo de Concentração em Dachau, onde permaneceu até 1945. Mesmo nestes anos difíceis, continuou dando testemunho de sua absoluta fé em Deus e em Nossa Senhora.

Em 1951 foi enviado aos U.S.A. , ficando separado de sua obra, para a qual retornou em 1965, para consolidar ainda mais o movimento já espalhado e difundido pelo mundo inteiro.

Atibaia

O Pe José Kentenich faleceu aos 83 anos, em 15 de setembro de 1968, deixando-nos o legado que foi sua obra, que continua a ser desenvolvida em todo mundo, louvando a Nossa Senhora de Schoenstatt e atraindo pessoas que têm fé nas suas graças e bênçãos.

O acesso ao Santuário é pela Rodovia Dom Pedro I, Km 78 .

Horário das missas: todos os dias às 7:00hs e domingos às 7:00hs e às 14h20hs.

Monumento Pela Paz Mundial

Atibaia

Este monumento simboliza todos os esforços realizados pela paz no mundo. Para ver sua localização acesse o mapa.

“DIANTE DESTE MONUMENTO, AGRADECEMOS AS DÁDIVAS INFINITAS DO CÉU E DA TERRA, BASEADAS NA VERDADEIRA ESSÊNCIA DO SER HUMANO, PRATICANDO A VERDADE, CULTIVANDO O BEM, ADMIRANDO A BELEZA , INCENTIVANDO A AMIZADE E AJUDA MÚTUA , RENOVANDO O FIRME PROPÓSITO DE BATALHAR INCANSAVELMENTE E ORAR PELA PAZ MUNDIAL.

FUNDADOR SHUYODAN HOSEIKAI

SEITARO IDEI”

Estas são as palavras escritas no Monumento.

FUNDAÇÃO SHUYODAN HOSEIKAI DO BRASIL

15 DE AGOSTO DE 1981

TORAKI YANO

O Monumento simboliza os esforços para com a Paz do Mundo pelos cidadãos, servindo como uma expressão de PAZ. Foi uma criação do fundador Seitaro Idei, doada e construída por membros e amigos da Shuyodan Hoseikai.

Seitaro Idei nasceu em uma região muito pobre , cerca de 100km ao norte de Tokyo, em 1899. Em 1920, prestou exames e ficou cerca de 1 ano no serviço militar. Naqueles dias, ele receava que a força militar era a única solução para as disputas entre as nações. Depois de sair do exército, em 1922, reconheceu o quão pobre era a razão das guerras e começou a ajudar aos pobres, embora ele mesmo o fosse. Contudo, este tipo de auxílio foi considerado como socialismo, além de um insulto ao Imperador. Com isto, ele teve que passar 6 meses preso.

Em 1928, Seitaro Idei apresentou suas objeções à colonização por meio de um relatório de advertência ao governo. Exatamente como ele pensava, isto não resultou em nada e foi preso novamente, mas isto não o fez parar. Em 1935, foi preso novamente, e ficou detido por 2 anos e 7 meses por ter apresentado suas objeções contra a intervenção no nordeste da China não só ao governo, mas também ao público em geral.

Em 1941, durante a Segunda Guerra Mundial, tentou organizar a Shuyodan Hoseikai, mas não se permitia naquela época que uma pessoa que estivesse contra o governo e o imperador liderasse um grupo beneficiente. Mas no final, um de seus membros, um tenente general, ajudou-o a conseguir uma permissão.

O mestre não acreditava que o Japão era uma nação de Paz, embora tenham vivido em paz por muito tempo. Seitaro Idei adverte as pessoas a não se esquecerem da importância da Paz e principalmente de sua manutenção.

No dia 6 de Agosto de 1957, organizou uma oração para “pararem com os experimentos nucleares” . A partir do dia 7 de setembro, os membros da Associação fazem uma “ oração para a paz” em sua casa matriz, diariamente, ao meio-dia.

O mestre diz que se as pessoas esquecerem de desenvolver o espírito e importarem-se demais a coisas materiais, não conseguirão atingir a felicidade e a Paz real.

Devem estar conscientes de que precisam construir a Paz dentro do coração, sem cair em tentação. Uma vez conscientes disso, precisam cooperar com os outros, buscando a harmonia na vida familiar acreditando nas pessoas.

Em 15 de agosto de 1981 foi inaugurado o Monumento símbolo da Paz Mundial, em Atibaia. O Monumento “Tenchi Seidai”, foi batizado como “Shinseki” ( Pedra de Deus).

Atualmente existem apenas 5 monumentos fora do Japão: na Austrália, China, São Francisco, Alemanha e Brasil. A Shuyodan Hoseikai recebe influências do conceito de religiosidade tradicional do povo japonês.

Em 1972, Seitaro Idei foi recebido pelo Papa Paulo VI em seu palácio de verão, Castel Gondolfo.

Na inauguração, estiveram presentes mais de 230 pessoas vindas do Japão.

O Sr. Toraki Yano de Atibaia-SP, foi uma testemunha dos mais de 100 anos de relações de Amizade entre Brasil e Japão e, fundou a Shuyodan Hoseikai do Brasil há 23 anos, sendo presidente desde sua inauguração até seu falecimento. Hoje seu filho Tetuo Yano é seu sucessor na presidência e guarda do Monumento Pela Paz Mundial.

Casa Júlia Ferraz (Casarão)

Desde 1975 promovendo o artesanato de Atibaia.

Casarão Júlia Ferraz: localizado no centro da cidade (Praça da Matriz), trata-se de uma ótima opção para você conhecer e comprar peças de artesanatos feitas por artesãos de Atibaia.

Atibaia
Casarão Júlia Ferraz

O artesanato do Casarão teve início em 25 de junho de 1975, abrindo espaço para os mais diferentes artesãos e artistas da cidade de Atibaia e região.

A partir deste marco que valorizou a cultura popular, houve muitas outras iniciativas.

Hoje em Atibaia existem inúmeros locais em que se expõem e se comercializam artesanatos.

DENOMINAÇÃO: Casa Júlia Ferraz – Solar do Coronel Manoel Jorge Ferraz

LOCALIZAÇÃO: Rua José Lucas nº 11

DADOS CRONOLÓGICOS:

A parte térrea foi construída possivelmente em fins do século XVIII.

Sua parte superior em 1845.

Atibaia

DADOS TIPOLÓGICOS: Seu aspecto atual resulta da reforma de 1903, quando foi introduzida a platibanda neoclássica.

DADOS TÉCNICOS: Paredes do térreo de taipa de pilão, paredes do pavimento superior do tipo “Enxaimel”, com os vãos estruturais preenchidos por painéis de taipa de mão, executadas em 1945 por “Maneco Marcineiro”.

CASA JÚLIA FERRAZ (Casarão): Tombado pelo CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Autístico, Arquitetônico e Turístico do Estado) em fevereiro de 1975. “Patrimônio Histório de Atibaia”.

Atibaia

Convite de Abertura Oficial do Artesanato Casarão

Atibaia

Maria de Lourdes Ferraz, Cecília Zanoni e Neide Russomano que foram responsáveis pela abertura da exposição de artesanato no “Casarão”, saíram a procura de artesãos por todo o município, resgatando a cultura popular e assim conquistando toda a população.

Peças em Cerâmica

No início era um número reduzido de artesãos que expunham seus trabalhos no “Casarão”, hoje são muitos e são apreciados por todos que passam pela casa.

Atibaia

Roupas de Bonecas – 1981

Atibaia

Salão Principal de Exposição

Peças em cerâmicas, madeira, bijuterias, crochês, tricô, macramê, trabalhos de retalhos, pinturas em gesso, óleo sobre tela, etc…

Atualmente o “Casarão” está sob o zelo de Sylvia de Araújo Ferraz e Dorothea Apparecida Ferraz.

Atibaia

Nota publicada no Livro PELAS RUAS DE ATIBAIA

O “Solar da Família Ferraz”, hoje tombado ao patrimônio histórico, foi construído por Francisco Lourenço Cintra, que faleceu em sete de maio de 1781, na capital.1

Ao falecer, além da grande fortuna que deixou, legou o nome Cintra a uma grande parte da população paulista.

“O tradicional casarão da praça Claudino Alves, foi um dos quatro imóveis arrolados em seu inventário: o sítio em Atibaia, onde trabalhavam vinte escravos; a casa de Guarulhos e duas em Atibaia; destas, a que morava era velha; a outra recém construída, situa-se na rua José Lucas, pegada à casa da esquina dessa rua com a rua José Ignácio”.

Segundo o historiador Waldomiro Franco da Silveira, o Solar em 1781 já era considerado velho, já que a casa nova, referida no inventário, fica no atual número 153, da rua José Lucas, onde por muitos anos residiu a senhora Joaninha Pinto (descendente direta de Francisco L. Cintra), com os filhos e netos.

Nenhum fato político, social ou cultural se realizou em Atibaia, desde o século XVIII, sem que de alguma forma houvesse a participação desse histórico solar.

CORONEL MANOEL JORGE FERRAZ

Lider do Partido Liberal, tomou parte na revolução de 1842.

Vereador pelo Partido Liberal e Juiz de Paz

Manoel Jacinto de Araújo Ferraz

Atibaia

Formou-se pela Faculdade de Direito de São Paulo em 1858

Deputado Provincial 1861

Presidente da Câmara Municipal de Atibaia 1880 – 1882

Juiz de Direito da Comarca de Atibaia e de Santo Antonio da Cachoeira (Piracaia)

Júlia Ferraz (direita) e sua irmã Cristiane

Última proprietária e apreciadora da boa música e bordados. Sempre envolvida com as questões religiosas.

Kartódromo de Atibaia

O circuito de Atibaia é um dos mais novos e “travados” de São Paulo. Localizado à margem da Rodovia Fernão Dias (próximo ao posto rodoviário do Bairrro do Portão), já faz parte de etapas de alguns campeonatos disputados no Estado e representa um grande desafio para mecânicos e pilotos. O telefone do Kartódromo de Atibaia é 4411-2102.

Algumas das fotos abaixo foram tiradas durante a corrida realizada no dia 13 de outubro de 2002 pelo campeonato Serrano que reuniu mais de 50 kartistas (um número maior que do campeonato paulista).

Kartódromo de Atibaia: localizado as margens da Rodovia Fernão Dias (Bairro do Portão), trata-se de uma moderna pista que está atraindo kartistas de todo Estado de São Paulo.

ZOO Parque

O ZOOPARQUE ITATIBA abre para visitação todos os dias (2a, 3a, 4a, 5a, 6a, Sábados, Domingos e Feriados) das 09:00 às 17:00 hs. Fechamento da portaria às 18:00hs.

A venda dos ingressos é feita diretamente na bilheteria do ZOOPARQUE.

Não há venda antecipada de ingressos.

ZOO Parque: O mundo dos animais. Em Itatiba (Rod. D. Pedro I) com mais de 1.400 animais entre hipopótamos, tigres, antilopes, macacos, papagaios, gaviões, jacarés e cobras.

Grota Funda

Parque municipal localizado ao lado da Pedra Grande.

O Parque Municipal do Itapetinga esta situado no município de Atibaia,estado de São Paulo (46º25’W e 23º10’S) ,em uma região montanhosa com altitudes variando entre 900 e 1400 metros.

O Parque possui uma área de 245 ha, com uma vegetação predominantemente formada por matas secundárias, apresentando muitos afloramentos rochosos com tamanhos variados.

A vegetação está bem preservada dentro dos limites do Parque, o que aumenta a importância da área para pesquisas e visitações monitoradas.

Muitos projetos já foram desenvolvidos, com relação a flora e a fauna, entre eles teses de mestrado e doutorado.Outros projetos estão ainda em andamento, abrangendo áreas como Entomologia e Ornitologia.

Hoje a importância de fragmentos florestais como o do Parque Municipal do Itapetinga esta aumentando, pois a destruição de grande parte da floresta Atlântica por ações antrópicas é muito elevada. A diversidade da fauna e da flora no Parque ainda é significativa do ponto de vista preservacionista, com representantes endêmicos da floresta Atlântica, que ainda encontram alguns recursos na área.

Alguns problemas são inerentes a todos os fragmentos florestais, entre eles o isolamento da área, a especulação imobiliária e o progressivo processo de degradação, que reduz em muito a biodiversidade destes ambientes. Esperamos que com estudos mais detalhados da situação das plantas e animais de áreas como o Parque Municipal do Itapetinga, possamos encontrar meios para reverter este quadro.

Atibaia Clube da Montanha

Um dos mais belos locais da cidade não é muito conhecido pelo turístas que passam por Atibaia. Trata-se de um condomínio fechado integrado um maravilhoso clube. Para chegar no “Clube da Montanha” utilize a entrada do bairro do Portão (a direita da pista São Paulo – interior, KM 50 da rodovia Fernão Dias) e caminhe 8 km por um pequena estrada que, felizmente, já está totalmente afaltada.

Atibaia
Bar localizado logo na entrada do clube

O Clube possui uma série de cachoeiras e os espaços de lazer (como a sauna da foto ao lado) estão totalmente integrados ao meio ambiente.

Atibaia

O lago fica localizado na parte mais alta da região e as residências do condomínio estão localizadas próximo a este espaço.

Atibaia

A foto acima mosta a lanchonete do clube que está localizada ao lado do lago acima.

Atibaia

O clube possui uma série de cascastas proporcionando aos associados grandes momentos de lazer.

Atibaia

A foto acima mostra outra cascata que o clube possui.

Pedra Grande

Principal ponto turístico da cidade, o local é bastante conhecido por sua maravilhosa paisagem natural e por servir de plataforma de decolagem de vôos de asa delta, esporte que faz o céu de Atibaia totalmente colorido com dezenas de asas delta.

Mirante do qual se avista seis municípios (Bragança Paulista, Piracaia, Nazaré, Bom Jesus dos Perdões, Jundiaí e São Paulo), esse rochedo com quase 1500m de altitude fica na serra do Itapetinga, em área de preservação ambiental. A vegetação densa, muitas flores e a água pura de nascentes são os atrativos extras. O local, que tornou-se ponto de encontro de praticantes de vôo-livre e já foi palco de vários campeonatos dessa modalidade esportiva, pode ser alcançado pelo km 61 da rodovia D. Pedro I.

AtibaiaAtibaia

Parque Edmundo Zanoni

Localizado no final da Av. Horácio Netto, o parque possui uma beleza natural que você não pode deixar de visitar.

É o antigo Clube de Campo de Atibaia, rebatizado com o nome de um ex-prefeito da cidade. Em sua área de 38.700 m2, abriga um salão, o Museu de História Natural, um pavilhão de exposições, playground e lanchonete. Tudo isso em meio a extensos gramados, bosques e um lago com patos e gansos. O parque, que localiza-se no bairro de Loanda (Av. Horácio Netto), é sede de diversas festas realizadas na cidade.

Atibaia

Museu Municipal “João Batista Conti”

Museu Municipal: considerado um dos mais bonitos museus do Estado de São Paulo, o museu de Atibaia está localizado a Praça Bento Paes (atrás da Igreja da Matriz). O prédio do museu era a antiga cadeia municipal. Clique sob o titulo para abrir a página desse ponto turístico.

O museu municipal “João Batista Conti”, preserva no seu acervo a história do município, e da antiga província de São Paulo. A visão e o talento para selecionar objetos na coleta, fizeram de João Batista Conti um benemérito cidadão, sua residência, desde sua mocidade, foi se entulhando de coisas úteis, criando, deliberadamente, um acervo para o museu.

Analisando os objetos cedidos pelo patrono do museu, pode-se constatar que a diversidade destes, abrange todas as áreas que compõem o acervo: fotografias; imagística; louças e cristais; peças de arreios de alimárias, e uma infinidade, nas artes folclóricas ou plásticas.

O museu contém salas especiais, de numismática e filatelia; arte sacra; folclore municipal; e um salão principal da história.

Fundado em 1953, graças ao acervo particular do patrono, e das peças doadas pela população local, é uma das casas de cultura das mais eruditas, entre as cidades do interior do Brasil. Texto por Renato Zanoni.

Atibaia

Museu Ferroviário Dinâmico:

Trata-se de um importante ponto turístico de Atibaia. Visite e descubra como funcionava um dos mais utilizados meios de transporte do início do século.

Atibaia

Uma das principais atrações da cidade é o Museu Ferroviário Dinâmico, fundado em 1988 pelo empresário José Augusto Roberto.

Trata-se de uma autêntica estrada de ferro do século XIX, que proporciona ao visitante uma verdadeira “volta ao passado”.

O museu está integrado ao complexo do Center Park de Atibaia, que abriga uma linha férrea com cerca de 2,5 km de trilhos restaurados, além de ponte, locomotivas e vagões.

Duas máquinas a vapor percorrem a linha: Uma “Mogul” inglesa (a Conde de Três Rios, a primeira adquirida pela E.F. Bragantina) e uma “Baldwing” americana, de 1893. Elas são as “Marias-Fumaça” mais antigas em operação da América do Sul e encontram-se em perfeito estado de conservação.

Dois vagões de passageiros, com acomodação para 110 pessoas, são utilizados no transporte de pessoas.

Atibaia

Logo na entrada do Parque avistam-se dois vagões lanchonete, com capacidade de 48 pessoas cada. Outra surpresa é a réplica de uma estação ferroviária em estilo inglês, que alem de servir como cenário de gravações para televisão, contém painéis fotográficos e objetos históricos referentes à E.F. Bragantina. Paralelo a esse roteiro cultural, o freqüentador tem a sua disposição um lago artificial, com 11.000 m2 e 25 pedalinhos, dois playgrounds, pista de Motocross e um amplo estacionamento grátis.

O museu Ferroviário Dinâmico está localizado a Av, Jerônimo de Camargo (antigo leito da Estrada de Ferro Bragantina), no Bairro Estoril, bem próximo a entrada da cidade.

Igreja São Batista

Atibaia possui duas grandes igrejas católicas, uma bem em frente a outra, ligadas pela rua José Lucas. Nessa página você poderá ver imagens da igreja principal que foi construída no século XVIII.

Origina-se da capela edificada por Jerônimo de Camargo, em 1665. Sua primeira ampliação data de 1698, mas a grande e decisiva reforma ocorreu em 1865,por iniciativa do atibaiense José Lucas. Entre os vários tesouros arquitetônicos e artísticos que abriga, destacam-se as imagens barrocas e um grande painel pintado por Benedito Calixto

Fica na praça Claudino Alves, mais conhecida como praça da Matriz, bem no coração da cidade.

Atibaia

Usina da Represa

Construída no início do século para fornecer a energia elétrica para a cidade, esse é um local que você não pode deixar de visitar. Confira essa paisagem clicando sob o título.

Formada pelas águas do Rio Atibaia, a represa encontra-se em área de proteção ambiental, onde podem ser observados inúmeros espécimes vegetais e animais silvestres. A usina que dá nome ao local onde foi construída, no início do século; encontra-se em bom estado de conservação. Petiscos variados podem ser saboreados nos restaurantes instalados à beira da represa, muitos deles com instalações especiais para guarda de barcos.

Parque das Águas

O centro de Atibaia está localizado na parte mais alta da cidade, onde estão construídas as duas igrejas. No caminho entre o centro e o atual ponto mais “badalado” da cidade, no caminho, você poderá encontrar um bonito parque onde pode-se encontrar uma fonte de água natural.

Trata-se da antiga fonte do Rosário, situada na Av. Olavo Amorim Silveira. Dispõe de diversas áreas de lazer e dascanso com bosque de eucaliptos, viveiro de plantas, fonte, lago, lanchonete e playground.

Atibaia

Museu de História Natural de Atibaia

Localizado dentro do parque Edmundo Zanoni, trata-se de mais um excelente motivo para você não deixar de visitar esse local de Atibaia.

Inaugurado em 26/08/89, o Museu de História Natural de Atibaia possui cerca de 1000 vertebrados taxidermizados, 400 mostras de rochas, muito material indígena além de outros, à disposição dos interessados.

O Museu de História Natural de Atibaia possui em seu acervo quase todas as espécies de animais da região, como por exemplo:quati, bugio, sauá, tucano de bico verde, gavião, carancho, pavó, guira-juba, tesourinha e muitos outros.

O Museu de História Natural de Atibaia foi projetado, fundado e organizado pelo professor Antônio Pergola, tendo sido oficialmente inaugurado pela Prefeitura da Estância de Atibaia em 26 de agosto de 1989. A parte principal de seu acervo é composta de mil ou mais vertebrados taxidermizados, formando uma rara coleção de espécimes de nossa fauna, oriundos de todas as regiões brasileiras, especialmente do pantanal Mato-grossense, Amazônia, Rio Grande do Sul e da região de Atibaia. Possui, ainda, amostras de rochas, material indígena, animais marinhos e outros conservados em formol.

O Museu de Historia Natural é dedicado aos amantes da natureza, aqueles que na contemplação de suas variadas espécies compreendem a harmonia e o ritmo das formas.

De se destacar que possui peças de seu acervo em vários paises, a exemplo de Japão, Alemanha, Tchecoslováquia, Portugal, Itália, entre outros.

A Importância do museu de Historia Natural de Atibaia, pode ser aquilatada pelas inúmeras reportagens publicadas nos principais jornais do Estado de São Paulo, como também pela quantidade de estudantes e interessados que o visitam. Até Dezembro de 2002, foram registrados 628.955 visitantes.

O museu fica no Parque Edmundo Zanoni – Av. Horácio Neto, 1030 – Atibaia-SP

Horários: de terças a sextas feiras das 9h às 11h – 13h às 17h. Sábados, Domingos e Feriados, das 9h às 17h.

Lago do Major

É uma local para descanso e para exercícios, tem também um bela paisagem.

Este ponto turístico de Atibaia é chamado de “Lago do Major” devido ao fato de estar localizado à frente da Escola Estadual de Primeiro e Segundo Grau Major Juvenal Alvim. Trata-se de um local muito aprazível, que possui uma pista de cooper ao redor do lago. Outra característica importante do local é que do outro lado do Lago se encontra o Balneário da cidade e um espaço para a realização de shows e apresentações. Normalmente as comemorações do aniversário da cidade são realizadas nesse local. O Lago do Major está localizado na Av. Lucas Nogueira Garcez, e ele pode ser considerado como o marco inicial do ponto mais agitado da cidade onde se encontram diversos bares e casas noturnas.

Atibaia

Carpalândia

O km 31 da rodovia Fernão Dias é a porta de entrada para esse grande centro de criação e comercialização de carpas ornamentais. Outras atrações, além dos viveiros de peixes, são o jardim japonês, um lago e a área onde convivem vários animais silvestres.

Atibaia

Organização Palavra da Vida: Estâncias, acampamentos, institutos bíblicos, escola de musica e outros.

Fonte:  atibaiamania.com.br

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.