Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / Arraial do Cabo

Arraial do Cabo

História de Arraial do Cabo

PUBLICIDADE

Formação do cabo

Há cerca de um milhão de anos os ventos, as correntes marítimas e as marés começaram a depositar sedimentos entre três antigas ilhas – atualmente conhecidas como morro do Mirante, do Forno e Pontal do Atalaia -, incorporando-as ao continente e formando, assim, o cabo onde se situa a cidade.

Primeiros habitantes

Eles eram nômades e chegaram à região há cerca de cinco mil anos. Viviam em pequenos grupos no alto dos morros e desciam apenas para buscar alimentos, basicamente peixes e moluscos.

Ocupação indígena

Os tamoios eram, na época da chegada dos portugueses, os habitantes mais comuns da região, embora existissem, também, tribos de outras vertentes tupinambás.

Essas tribos consumiam, basicamente, peixes e crustáceos, e complementavam a dieta com o consumo da mandioca e com os animais da caça. A produção de cerâmica se destacava nessas tribos, que também marcaram participação nos conflitos que viriam a ocorrer entre portugueses e corsários, principalmente franceses.

Arraial do Cabo
Marco histórico de Arraial do Cabo visto da “Praia dos Anjos”.

Descoberta

Após decidir se separar do resto da frota da segunda expedição à costa brasileira, Américo Vespúcio navega rumo ao sul, chegando à praia atualmente conhecida como “Praia do Forno” e ancorando, logo em seguida, na Praia da Rama (atual “Praia dos Anjos”).

Ao lugar, deu-se o nome de Cabo Frio, devido a fatores que, de certa forma, fascinaram os navegantes.

Dentre eles:

As correntes marítimas locais possuíam uma temperatura substancialmente mais fria que as temperaturas normais das águas da costa brasileira (atualmente esse fenômeno é conhecido como ressurgência).

Os ventos constantes eram, também, muito mais frios do que no resto do litoral, dando a impressão de que a temperatura local fosse mais baixa do que realmente era.

As condições do tempo mudavam rapidamente no local, passando subitamente de um dia ensolarado para um dia nublado, com alta possibilidade de formação de nevoeiro e, em alguns casos, agitando o mar.

Povoamento

Américo Vespúcio decidiu, então, construir um forte no local (cujas ruínas permanecem no local, acessível por trilha entre a Praia do Forno e a Prainha), onde ele deixou 24 homens com armas e mantimentos.

Posteriormente, foi construída feitoria em local próximo. Mas o local exato ainda não foi definido. Para alguns, ela está localizada no próprio Arraial do Cabo, para outros, em Cabo Frio. Mas é certo que essa foi, de fato, a primeira feitoria no Brasil.

Provavelmente como conseqüência do estabelecimento dessa feitoria, começou a se desenvolver em arraial um modesto povoamento, sendo esse um dos primeiros (possivelmente o primeiro) em território brasileiro. Ainda é possível ver, na cidade, a primeira construção de alvenaria da terra recém-descoberta, a “Casa da Piedra”.

Existe na cidade um marco histórico que lembra a visita de Américo Vespúcio nesta época. Composto de um obelisco, um poço, existente desde então e uma placa resumindo parte da história local.

Arraial do Cabo
Fachada da “Casa da Piedra”.

História Recente

Durante séculos, a cidade seguiu sua vocação natural como vila de pescadores. E foi na primeira metade do século XX, em 1943, com a implantação da Companhia Nacional de Álcalis, que a economia local foi impulsionada.

A fábrica produzia barrilha, matéria-prima para fabricação de vidros. A oferta de emprego aumentou. Mão-de-obra qualificada da unidade da Álcalis no Rio Grande do Norte foi trazida para a cidade e as ofertas de empregos acabaram trazendo trabalhadores de outras regiões. Isso contribuiu para a consolidação e para o crescimento da cidade.

Durante anos, Arraial do Cabo pertenceu a Cabo Frio, sendo seu principal distrito. Em 13 de maio de 1985, a cidade teve sua emancipação assinada por Leonel de Moura Brizola, governador do Estado do Rio de Janeiro na época.

No dia 15 de novembro de 1985, foi eleito o primeiro prefeito Hermes Barcellos, que assumiria a prefeitura no dia 1º de janeiro de 1986.

Hoje, o município de Arraial do Cabo possui os Distritos: Monte Alto, Figueira, Parque das Garças, Sabiá, Pernanbuca, Novo Arraial e Caiçara.

Um paraíso chamado Arraial do Cabo

Arraial do Cabo é uma cidade brasileira, do estado do Rio de Janeiro, situada na Região dos Lagos, a 140 km do Rio de Janeiro (RJ) é um paraíso do atlântico cercado por praias que encantam moradores e turistas que visitam o lugar. O município reúne algumas das mais belas paisagens do litoral brasileiro, como dunas, restingas, lagoas, praias e costões. Seu clima é quente e úmido, com temperatura média de 25 graus no verão e entre 17 e 23 no inverno.

Arraial do Cabo

A cidade é costeira, e tem uma altitude média de apenas oito metros. Fundado em 1985, após a emancipação de Cabo Frio. O município possui 26.636 habitantes, segundo dados de 2008 do IBGE.

Quem agradece são os mergulhadores, que encontram os melhores pontos do país para praticar o esporte. Além das águas transparentes, Arraial do Cabo abriga uma diversificada vida marinha – são tartarugas, meros, lulas, lagostas, arraias e até golfinhos que vivem em harmonia nas ilhas do Farol e dos Porcos, nos sacos do Cherne e do Cordeiro, na praia do Forno, na Ponta d’Água e na Gruta Azul.

Além das belezas naturais, a cidade é atraente também quanto o assunto é preço – dos restaurantes às pousadas, as tarifas são bem mais em conta que as praticadas nos arredores. Em Arraial não há estabelecimentos luxuosos, mas encontra-se muito conforto e os pratos de frutos do mar mais frescos da região.

Os passeios de barco, imperdíveis e que apresentam paisagens encantadoras e com direito a parada na praia do Farol, uma das mais bonitas do Brasil, também têm valor acessível. Sem contar que, assistir ao pôr-do-sol no Pontal do Atalaia, um dos programas obrigatório, é de graça!

Geografia

Arraial do Cabo limita-se a norte com os municípios de Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia e Cabo Frio, a leste e a sul, com o Oceano Atlântico e a oeste, com o município de Araruama.

O clima de Arraial do Cabo é tropical litorâneo, com muito vento que estabiliza as temperaturas, o município praticamente desconhece temperaturas muito elevadas ou muito baixas. No ano de 2007 a máxima absoluta foi de apenas 31,7°C (a menor de todo o estado) e a mínima de 12,9°C. Historicamente, o município tem máxima absoluta de 34°C e mínima de 10°C.

Também chove bem pouco, com média pluviométrica anual de cerca de 800mm. A insolação (horas de sol) é uma das maiores do estado.

O município é conhecido como a “capital do mergulho”. As praias de águas transparente e areia muito branca tornam sua costa num dos locais brasileiros mais propícios para a pesca submarina e mergulho.

A abundante fauna marinha é decorrente da ressurgência, um fenômeno oceanográfico que consiste na subida de águas profundas e ricas em nutrientes, para regiões menos profundas do oceano.

As principais praias são: Praia dos Anjos (onde se localiza o Porto do Forno), Praia do Forno, Praia Grande, Prainha, Prainhas, Praia da Ilha do Farol (eleita em 2000 a praia mais perfeita do Brasil pela Revista Veja), entre outras.

O municípo também conta com uma área preservada pelo IBAMA, a restinga de Massambaba (estreito pedaço de terra, banhado a sul pelo Oceano Atlântico e a Norte pela Lagoa de Araruama) onde são encontradas as mais exóticas orquídeas do mundo.

Pontos de contemplação da Paisagem

Pontal do Atalaia

Arraial do Cabo

Belíssima vista em qualquer hora do dia, especialmente no pôr do Sol, e como local de observação de estrelas a noite. Consiste em um dos pontos turísticos mais altos da região da Costa do Sol. Acesso de paralelepípedo com descidas e subidas íngremes.

Pôr do Sol na Praia Grande

Arraial do Cabo

Constitui um dos cartões postais de Arraial do Cabo. É uma linda praia com extensa faixa de areia, onde a natureza foi mais que generosa.

Graçainha

Arraial do Cabo

A trilha começa no canto direito da Prainha, de onde se pode observar uma linda vista após 20 minutos de caminhada, tem pouco grau dificuldade, mas deve-se ir sempre acompanhado, munido de água, celular e protetor solar.

UM MERGULHO NO MAR DE ARRAIAL DO CABO

A cidade oferece as mais variadas opçoes para a prática do mergulho.

Arraial do Cabo, que fica a 140 quilômetros do Rio de Janeiro, é uma das mais belas cidades do litoral da Região dos Lagos. Com dunas, lagoas, restingas, costões, praias e ilhas paradisíacas, o município oferece as melhores opções de mergulho. Toda essa natureza, junto com o jeito simples de seu povo, sua arquitetura e tamanho de cidade do interior, fazem de Arraial do Cabo uma cidade única. E um dos seus maiores tesouros está no fundo do mar, por isso é conhecida como a Capital do Mergulho.

Arraial do Cabo tem o clima quente e úmido, que varia entre 17° e 23° no inverno. O mar de Arraial tem uma temperatura média de 12 a 26ºC provocada pelo fenômeno da Ressurgência (correntes de águas frias vindas das Ilhas Malvinas ricas em nutrientes que são a base da cadeia alimentar e por conta deste fenômeno, o fundo do mar de Arraial do Cabo possui uma diversidade de espécies marinhas).

A cidade é um dos melhores points do Brasil para a prática do mergulho e oferece as mais variadas opções de mergulho, por isso é uma das áreas do turismo que mais cresce no município.

Diariamente, turistas de várias cidades do país e do exterior mergulham nas águas cristalinas de Arraial. Segundo informações da Associação das Operadores de Mergulho treze empresas atuam neste seguimento em Arraial do Cabo. As operadoras oferecem os mais variados cursos, entre eles o Batismo, que é um programa de iniciação no mundo subaquático, seguindo todas as regras de segurança.

Locais de mergulho – Para quem gosta de um mergulho tranquilo, em locais mais rasos e abrigados, o lado de dentro da Ilha dos Porcos é uma boa opção. Com águas tranquilas, vida marinha exuberante e profundidade máxima de 18 metros, a Ilha é considerada um dos melhores locais para tomada de imagens; O Saco do Cherne localizado no continente tem águas quentes e calmas, com profundidade de até 20m; Outra boa opção é Saco do Anequim, onde está concentrada a maior colônia de gorgônias da região, formando uma verdadeira floresta submarina, habitada por variadas espécies de peixes e arraias pintadas.

Já os mergulhadores mais experientes podem experimentar uma descida na Enseada do Oratório. Um local desabrigado do vento, mar agitado e águas frias, que chega a até 50m de profundidade. Estes fatores adversos tornaram o Oratório pouco frequentado, o que garante um ambiente inexplorado e preservado. Outro bom local de mergulho é o lado de fora da Ilha dos Porcos, que chega a até 45m de profundidade, sendo o fundo composto de formações rochosas e tocas, habitadas por peixes de grande porte.

Na Ilha dos Franceses a profundidade chega a 45 metros e o fundo é composto de grandes rochas espalhadas pela areia. Pesquisadores da marinha vêm realizando estudos com o mangangá, que chegam a pesar até 5 quilos neste local. Outras espécies de grande porte também são facilmente avistadas.

A famosa Gruta Azul é visitada por centenas de turistas que optam em passear de barco na cidade. Mas o que eles não podem ver é o espetáculo debaixo d’água. A gruta tem 15 metros de profundidade, o percurso para exploração começa por um trecho de 18 metros até chegar a uma chaminé que vai até a superfície. O local é um pouco pobre de vida marinha, mas o efeito de luzes é impressionante, que provoca um fenômeno azulado, daí o nome Gruta Azul. O melhor horário para mergulhar é próximo ao meio dia, para obter melhor iluminação da chaminé.

Perto dali, em direção a Ponta do Focinho, encontra-se o Buraco da Camarinha formado por um enorme salão de fácil acesso pela superfície, onde existe uma fenda que vai até o fundo – a 30 metros – que dá passagem para mar aberto. A melhor hora para mergulhar neste local é no final da tarde.

E para quem gosta de naufrágios Arraial do Cabo é o lugar. Várias embarcações foram a pique nos costões da região, possibilitando um leque variado de opções de mergulho. O mais famoso de todos é o Thetis, que naufragou em 1830, no Saco dos Ingleses, levando junto uma valiosa carga. O navio era comandado por Thomas Dickinson e levava a bordo aproximadamente US$ 810,000.00 em ouro, jóias e pedras preciosas e 80% dessa carga foi recuperada, mas o resto ainda se encontra no local esperando algum aventureiro disposto a gastar tempo e dinheiro na empreitada. O Thetis está a 25 metros de profundidade, cercado de uma lindíssima flora de cor vermelha, habitada por Arraias Jamanta e Tubarões Martelo. Ainda dá para ver alguns canhões e peças do navio.

Outro naufrágio da mesma época é a fragata Dona Paula, cujo naufrágio aconteceu em 1827, quando perseguia outra embarcação. Seus destroços estão na Ilha dos Franceses, na Praia Grande, em profundidades que vão de 5 a 25 metros. O barco está totalmente desmantelado, mas ainda é possível ver seus canhões e as três âncoras, ainda em bom estado. Outro navio, o Teixeirinha, é do começo deste século. Afundou na Ponta da Jararaca em 1923, quando rebocava outro barco. Está totalmente destruído e fica em profundidades entre 6 e 23 metros, uma variada vida marinha floresceu entre os seus destroços, formando um lindo e colorido visual.

Alguns naufrágios são bem mais recentes, como o caso do Harlingen, que foi ao fundo em 1971, após se chocar contra o costão do Pontal do Atalaia. Está um pouco destruído, a uma profundidade de 18 a 25 metros. Ainda dá para ver a grande hélice, praticamente intacta. E o mais recente de todos é o Tunamar, que afundou em 1994, próximo à Ponta do Focinho. O barco está inteiro e a 65 metros de profundidade, sendo necessário um mergulho técnico de grande planejamento.

Como chegar:

Acesso: BR-101, RJ -124 e RJ -126.

Informações diversas:

População: 35.000 habitantes.

Clima: Tropical, temperatura média de 23 °C.

Temperatura da Água: Normalmente fria, caindo muito em alguns locais durante as ressurgências.

Infraestrutura de Turismo: Bons hotéis, pousadas, variada opção de alimentação.

Infraestrutura de Mergulho: Várias operadoras atendem a região, promovendo saídas e aluguel de equipamento.

Fonte: www.arraial.rj.gov.br

Arraial do Cabo

A BATALHA HISTÓRICA

O episódio registrado pelos historiadores é a Guerra de Cabo Frio, que aconteceu em 1575, como reação dos portugueses à intensa pirataria promovida por franceses, ingleses e holandeses. Antônio Salema, Governador do Rio de Janeiro na época, reuniu um exército português apoiado por uma tropa de índios catequizados, com o objetivo de acabar com o domínio franco-tamoyo que já durava 20 anos em Cabo Frio.

Temendo perder sua terra, os índios Tamoyo se aliaram aos franceses, mas foram praticamente dizimados por conta da insurreição. As tropas vencedoras assassinaram a sangue frio cerca de 500 guerreiros Tamoyos e mais de 1.500 índios foram escravizados, foram enforcados dois franceses, um inglês e o Pajé tupinambá. Além disso, entraram pelo sertão queimando aldeias e matando milhares de Tamoyos.

A guerra de Cabo Frio resultou na expulsão dos franceses e no extermínio de dez mil guerreiros Tamoyos, sendo o restante destes escravizados pelos colonizadores. Outros piratas europeus, principalmente ingleses e holandeses, no entanto, continuaram a piratear o pau-Brasil, causando mortes desumanas e que se provaram inúteis, uma vez que a escassez de colonização no litoral fluminense (não houve interesse dos portugueses de colonizar Cabo Frio após este massacre). Continuou sendo alvo fácil e lucrativo dos corsários europeus.

A CHEGADA DO PROGRESSO

Importantes acontecimentos marcaram o século XIX na história de Arraial. Foi construído um Telégrafo, em 1814, num dos pontos mais altos do morro do Pontal do Atalaia.

Suas ruínas atraem, até hoje, inúmeros turistas ao local, de onde avista-se a Ilha do Farol.

Nesta foi construído, a mando do imperador D. Pedro II, em 1833, o antigo Farol. A Obra foi concluída em 1836, mas desativada alguns anos depois pela constância de densa neblina naquele ponto da ilha. Em 1861, foi inaugurado o Farol Novo, com torre de 16 metros, que seria modificado apenas em 1925.

O século XIX foi marcado ainda por uma tragédia – o naufrágio da fragata inglesa Thetis – e pela visita de D. Pedro II, aos 21 anos. A fragata, que trazia a bordo um milhão de pesos espanhóis, foi lançada contra os rochedos da Ilha do Cabo, em 1830, causando a morte de 28 pessoas. D. Pedro II e sua esposa, Dona Teresa Cristina, passaram 4 horas do dia 25 de Abril de 1847 em Arraial, percorrendo a Praia dos Anjos, visitando a Igreja de N.S. dos Remédios e as salinas do alemão Luiz Lindberg, partindo em seguida para Cabo Frio, Araruama, São Gonçalo e Niterói.

Junto com o sabor de Liberdade do fim da escravatura, em 1888, veio um grave colapso econômico, sofrido por toda a região e só recuperado totalmente no século XX, com o desenvolvimento da extração salineira, do turismo e da indústria química.

Com a implantação da Cia. Nacional de Álcalis, em 1943, cresceram ofertas de empregos (atraindo numerosos trabalhadores de outras regiões), e arrecadação municipal de ICMS. O complexo industrial da Cia. Nacional de Álcalis abriu salinas e passou a extrair conchas na lagoa para a produção de barrilhas.

Vieram as estradas de ferro e, rodovias e por elas, novas culturas, os primeiros visitantes, o progresso. A inauguração da Ponte Rio-Niterói, em 1973, deu início à fase atual de turismo de massa. Com o tempo, construiu-se um local de atração turística para cariocas, mineiros, paulistas e capixabas (hoje visitantes de todo o país) com clubes, diversões aquáticas, hotéis e restaurantes.

Emancipando-se de Cabo Frio em maio de 1985, Arraial do Cabo dá mais uma acelerada. O mês de maio, daquele ano, até hoje representa, para todos, um marco, pois foi quando a cidade começou a se empenhar para transformar o Turismo em indústria viável e sólida. A criação do município de Arraial do Cabo representa um momento significativo e importante para o desenvolvimento de um pólo regional não apenas para o turismo interno, mas também para o externo.

Fonte: www.cmac.rj.gov.br

Arraial do Cabo

Cartão-postal do litoral fluminense, Arraial do Cabo tem belas praias, pontos de mergulho e muita história

Era o ano de 1503 quando o navegador florentino Américo Vespúcio aportou, à frente da nau lusitana Bretôa, nas areias da futura cidade de Arraial do Cabo.

Os exploradores haviam descido a costa brasileira desde Fernando de Noronha e, na inspeção das terras recém-descobertas, decidiram construir, naquela praia de mar azul e areia fina, uma fortaleza: tudo indica que o objetivo era criar uma base para explorar o pau-brasil da região, considerado de altíssima qualidade.

O forte daria origem a uma feitoria, ao redor da qual cresceu um dos primeiros núcleos populacionais do Brasil.

E a gênese de tal história foi emocionante: a riqueza da futura Arraial do Cabo seria disputada, de forma renhida, por portugueses e corsários das mais diversas nacionalidades. Os piratas (franceses em sua maioria) se aliaram aos índios tamoios e começaram a levar o pau-brasil para o exterior, em uma afronta à coroa lusitana.

Após retomar o controle da área, a custo de alguns conflitos armados, a mão pesada de Portugal caiu sobre os “traidores”: os tamoios viram boa parte de sua população ser dizimada como punição pelo seu colaboracionismo bucaneiro.

A vila daria origem, inicialmente, ao município de Cabo Frio. A instabilidade climática que sempre se abateu sobre as praias locais e a constante ocorrência do fenômeno da ressurgência ? a ascendência de águas gélidas das profundezas do oceano à superfície ? assustavam os forasteiros e motivaram a adoção do nome.

E o mar assombrava também por outros motivos: ao longo do tempo, iria engolir embarcações com voracidade leonina. A fragata brasileira Dona Paula, por exemplo, afundou em 1827 nas proximidades da Ilha dos Franceses, quando perseguia um navio pirata que atuava no litoral do Rio de Janeiro. Já o navio mercante holandês Harlingen iria a pique quase 80 anos mais tarde, abatido pelo mau tempo, nas proximidades da Praia Brava. Hoje, há o registro de pelo menos seis grandes embarcações que naufragaram à distância métrica de Arraial do Cabo.

Em terra firme, como contraste aos destroços submarinos, o que a cidade exibe atualmente são belos e preservados monumentos históricos. A presença colonial na região (com mais de 500 anos) deixou de herança obras como a Igreja de Nossa Senhora dos Remédios – construída pelos portugueses em 1506 – e um belo casario do século 19. Já o monumento que marca a chegada de Américo Vespúcio ao lugar, em 1503, ainda pode ser visitado no largo histórico da cidade, ao lado da Praia dos Anjos.

Arraial do Cabo é um daqueles municípios litorâneos que unem, com grande estilo, fundo histórico com paisagens deslumbrantes. As águas que banham suas praias de areia branca ganham, em dias de sol, intensa cor azul turquesa. E o turista pode conhecer facilmente, a pé, a maioria de seus recantos naturais, ou subir em um barco e navegar rumo às deslumbrantes ilhas que rodeiam a cidade.

Já os que gostam de ir ao cerne da questão têm a chance de colocar um tubo de oxigênio nas costas e ir dançar com os peixes:Arraial do Cabo é um dos principais centros de mergulho do país e suas águas abrigam vida marinha diversificada – além de, é lógico, os destroços das embarcações naufragadas.

Arraial do Cabo foi distrito da cidade de Cabo Frio até 1985, ano em que conseguiu sua emancipação. Atualmente, parte do município se encontra, infelizmente, em estado de degradação, com algumas favelas tomando conta da paisagem. Mas lugares como a Praia dos Anjos, a Praia Grande e a Ilha do Farol ainda oferecem um belo cenário para aqueles que querem desfrutar um passeio com muita beleza e história.

Fonte: viagem.uol.com.br

Arraial do Cabo

CIDADE

Paraíso do Atlântico, como é chamada por seus habitantes, Arraial do Cabo reúne algumas das mais belas paisagens de nosso litoral: dunas, restingas, lagoas, praias e costões paradisíacos. Toda esta natureza, junto com o jeito simples de seu povo, sua arquitetura e tamanho de cidade do interior, a apenas 140 Km do Rio de Janeiro, fazem desta cidade um convite ao turista.

Mas para os mergulhadores Arraial revela um tesouro: seu fundo do mar.

As praias de Arraial do Cabo são propícias ao banho de mar, a pesca e a prática de esportes náuticos. O clima é quente e úmido, com temperatura média de 25 graus no verão e entre 17 e 23 graus no inverno. Quem chega a Arraial do Cabo, mesmo que não mergulhe já percebe que o mar é a principal atração turística da cidade.

Nossa cidade conta hoje com atrativos bastante diferentes dos que antes traziam tantos viajantes aos seus braços, em busca de segurança ou de pau-brasil. Com um mar extremamente rico, a pesca é uma atividade desempenhada tanto pelos que vivem dela, quanto por aqueles que a praticam como hobby.

HISTÓRIA

Arraial do Cabo, foi o primeiro marco histórico territorial da região, pois foi em suas praias que desembarcou o navegador Américo Vespúcio, entre os anos de 1503 e 1504, no ponto que se presume ser atualmente a Praia dos Anjos.

Os índios Tamoios foram os primeiros habitantes de Arraial do Cabo.

No dia 13 de maio de 1985 a emancipação da ensolarada cidade Arraial do Cabo, foi assinada por Leonel Brizola, governador do estado do Rio de janeiro na época (após tantos anos sendo 4º distrito de Cabo Frio).

No dia 15 de novembro de 1985, o povo cabista elege o seu primeiro governante, o prefeito Renato Vianna, que assumiu a prefeitura no dia 31 de janeiro de 1986.

A História em Monumentos

O local de desembarque da Armada Portuguesa, na Praia dos Anjos, foi marcada definitivamente com um bloco de granito, com uma cruz de malta e a data da chegada da expedição do navegador português.

A poucos metros dali, está uma das primeiras edificações do país, datada de 1506, a Igreja Nossa Senhora dos Remédios, construída em arquitetura rústica e singela, em pequena elevação à esquerda da Praia dos Anjos.

Localizado num dos pontos mais altos do morro do Pontal do Atalaia, outro interessante monumento são as ruínas do telégrafo, construído em 1814. Do excelente mirante natural onde se encontram, avista-se a Ilha do Farol, onde há construções antigas e inscrições seculares, além das ruínas do antigo farol construído em 1833.

O farol novo, inaugurado em 1861 e reformado em 1925, emite luz que pode ser vista a 29 milhas de distância, em dias claros.

GEOGRAFIA

Fundado em 1503, com a chegada da armada portuguesa comandada por Américo Vespúcio, o município de Arraial do Cabo é, sem sombra de dúvidas, o paraíso do Atlântico. São 158 quilômetros quadrados de imponentes dunas, recantos exuberantes e uma profusão de magníficas praias de águas cristalinas, tendo ao Norte Cabo Frio e a Lagoa de Araruama, ao Sul .

Área total do município – 158 Km²

Hidrografia – 35 km de praias oceânicas e 65% da Lagoa de Araruama

Municípios limítrofes – Cabo Frio ao Norte; ao Sul, Araruama; ao Leste, Oceano Atlântico e ao Oeste a Lagoa de Araruama.

Temperatura – Clima quente e úmido, temperatura média de 25 graus no verão e entre 17 e 23 graus no inverno.

ECOTURISMO

A Cidade de Arraial do Cabo oferece a seus visitantes uma beleza natural exuberante, quase selvagem. Para quem gosta de aventura, historia e ecologia as trilhas levam a descoberta de uma região rica em historia onde o relevo, a modelagem do litoral, o clima e a vegetação criaram múltiplos ambientes físicos no qual florescem uma rica diversidade de espécies animais e vegetas.

Como exemplo temos a trilha para o farol velho que é de dificuldade acentuada, subida íngrime de 1500m, e duração de 5 horas (ida e volta).

Ao subir o morro no meio da mata fechada, vistas deslumbrantes até o antigo farol construído em 1833 no topo da ilha. Ruínas da casa dos faroleiros: restos de grandes paredes de pedras e argamassa de cal, conchas e óleos de baleia.

PRAIAS

10, 11 ou serão 12 praias diferentes?

Quem se importa…

Conheça aqui o nosso lazer número 1: As praias

As Prainhas

As Prainhas são duas praias separadas por uma pedra que se tornam uma só enseada quando a maré está cheia. As Prainhas tem 300 metros de areias branquíssimas.

Arraial do Cabo

Praia Brava

Arraial do Cabo

Perigosa para banhos, é a preferida dos surfistas e pescadores. Fica localizada do lado de fora do Morro do Pontal do Atalaia.

As principais praias de Arraial do Cabo…

Não deixe de ir pelo menos nas praias: Prainha e Praia Grande.

RESSURGÊNCIA

Arraial do Cabo

O Fenômeno da Ressurgência (um fenômeno de raríssima ocorrência), tão comentado e muitas vezes mal explicado, consite no afloramento à superfície de águas profundas (350 metros) e frias que por estarem em uma região onde a luz solar não alcança (afótica) são ricas em nutrientes, em maior quantidade que as das camadas superficiais, esgotadas pelo intenso consumo dos organismos presentes (fitoplâncton) que, pelo processo da fotossíntese, transformam a matéria inorgânica em orgânica.

Essas micro-algas servem de alimento para os animais microscópicos, que, por sua vez, constituem o alimento dos pequenos peixes, formando a base da cadeia alimentar.

Com a deposição, no fundo do mar, dos dejetos dos animais, seus corpos mortos, carapaças, etc., e pela ação das bactérias anaeróbicas tudo é remineralizado, sendo transformado nos chamados sais nutrientes, que através do fenômeno da ressurgência subirão à superfície reiniciando o ciclo.

MONUMENTOS HISTÓRICOS

O Obelisco Américo Vespúcio

Na Praia dos Anjos m arca o local onde aportou em 1503 a primeira armada portuguesa. Próximo ao monumento vê-se ainda o Poço d´Água, que durante anos abasteceu a antiga vila.

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios

Construída em pequena elevação a esquerda da Praia dos Anjos pelosnavegantes portugueses, data de 1506 e foi a primeira igreja de pau a pique onde foi celebrada uma missa no Brasil.

Farol Velho

No topo da Ilha de Cabo Frio ,data de 1833. Construído a mando de D. Pedro II foi desativado em 1866 pois era constante aquele ponto da ilha ficar coberto por densa neblina. (ao lado Farol Novo)

Ruínas do telégrafo

Num dos pontos mais altos do Pontal do Atalaia construído em 1814. Do excelente mirante natural onde se encontram tem-se uma vista deslumbrante sobre a Ilha de Cabo Frio e a Praia Grande.

Museu Oceanográfico

Parte integrante do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEPM) que o absorveu. Rico acervo de organismos marinhos vivos e fixados, equipamentos oceanográficos utilizados no estudo do ambiente marinho.

PÓRTICO E PRAÇAS

A estrada que liga Cabo Frio à Arraial do Cabo é uma pequena mostra das belezas encontradas na cidade. Logo no começo da estrada, encontramos dunas de areias brancas, que brincam de trocar de lado ao sabor do vento e as vezes teimam em ficar no meio da estrada. Mais adiante acompanha-se o decorrer da Praia do Foguete, pode-se ainda ver uma restinga, uma pequena lagoa feita pelo mar e salinas por todos os lados.

Chegando em Arraial vemos um Grande Pórtico – Portal da Cidade – que dá as boas vindas aos turistas e visitantes, lá a direita encontra-se a Secretaria de Turismo onde vale a pena parar e receber algumas informações sobre Arraial.

Arraial do Cabo
Portal da Cidade

Inconfundivelmente a Praça Daniel Barreto, mais conhecida como Praça do Cova (Cova da Onça), é a mais famosa entre os turistas, já que é o ponto de encontro noturno da “galera”.

Situada na Praia dos Anjos, entre o Centro Histórico e o Museu Oceanográfico da Marinha, é palco também para feirinha de artesanatos e bijuterias e shows noturnos.

Arraial do Cabo
Praça Independência

A Praça Independência, situada na entrada da cidade, tambémm é bastante movimentada, pois é onde reúnem-se os moradoress do local para curtirem a noite indo a bares e clubes, como o Clube Tupi e Guarani, este último em frente à praça.

A Praça Martiniano Teixeira é ideal para os jovens e crianças, já que possui uma quadra polivalente e brinquedos infantis. Sua localização é na Praia Grande, próxima ao Hospital Municipal.

GASTRONOMIA

Arraial do Cabo é um verdadeiro paraíso para os apreciadores da boa mesa . O carro-chefe da culinária local são os peixes e frutos do mar. Afinal, Arraial do Cabo tem sua origem numa vila de pescadores e está cercado de praias por todos os lados.

A maioria dos restaurantes fica na Praça do Cova.

Durante e depois da praia…

Durante o dia uma opção é beliscar nos quiosques e bares nas praias. A maioria serve anchovas e pargos fritos, porções de camarões e lulas pescadas no dia.

O ambiente não poderia ser mais inspirador: brisa, mar e barcos de pescadores… Da peixaria, em frente, saem os peixes e frutos do mar, literalmente saindo do mar para sua mesa.

Fonte: www.arraialdocabo-rj.com

Arraial do Cabo

POR QUE IR

Arraial do Cabo reúne algumas das mais belas características do litoral brasileiro, como dunas de areia branca, vegetação de restinga, lagoas e praias de mar cristalino, além de costões que funcionam como mirantes para apreciar tudo isso.

E ainda tem mais: embora localizada na Região dos Lagos e tendo como vizinhas as badaladas Cabo Frio e Búzios, a cidade mantém características típicas de uma vila de pescadores – até mesmo na alta temporada os ares de tranquilidade imperam.

Quem agradece são os mergulhadores, que lá encontram os melhores pontos do país para praticar o esporte. Além das águas transparentes, Arraial do Cabo abriga uma diversificada vida marinha – são tartarugas, meros, lulas, lagostas, arraias e até golfinhos que vivem em harmonia nas ilhas do Farol e dos Porcos, nos sacos do Cherne e do Cordeiro, na praia do Forno, na Ponta d’Água e na Gruta Azul.

“Passeios de barco levam à ilha do Farol, considerada uma das mais belas do país”

Além das belezas naturais, a cidade é atraente também quanto o assunto é preço – dos restaurantes às pousadas, as tarifas são bem mais em conta que as praticadas nos arredores. Em Arraial não há estabelecimentos luxuosos, mas encontra-se muito conforto e os pratos de frutos do mar mais frescos da região. Os passeios de barco, imperdíveis e que apresentam paisagens encantadoras e com direito a parada na praia do Farol, uma das mais bonitas do Brasil, também têm valor acessível. Sem contar que, assistir ao pôr do sol no Pontal do Atalaia, um dos programas obrigatório, é de graça!

Arraial do Cabo
Pontal: Águas calmas e transparentes fazem da região o paraíso dos mergulhadores

O QUE VER E FAZER EM ARRAIAL DO CABO

Independente do programa escolhido em Arraial do Cabo, o mar é sempre o pano de fundo. As águas cristalinas convidam a banhos, passeios de barco e, claro, ao mergulho – a cidade é generosa com os praticantes da atividade, levando-se em conta a diversidade de sua vida marinha.

CURTIR AS PRAIAS

PRAIA DO FAROL

Arraial do Cabo

Considerada uma das praias mais bonitas do Brasil, fica na Ilha de Cabo Frio e é acessível somente por barco. A viagem dura 40 minutos e, para desembarcar por ali é preciso autorização da Marinha, obtida em Arraial. Cercada por pequenas dunas, é indicada para mergulho e pesca.

PRAIA DO PONTAL DO ATALAIA

Arraial do Cabo

Também conhecida como “Prainhas”, é dividida em duas, separadas por rochas. Para chegar às águas calmas, transparentes e perfeitas para banhos, é preciso descer uma trilha que sai do morro do Atalaia. A vista é encantadora, descortinando a Ilha do Farol. Fica a quatro quilômetros do Centro.

GRANDE

Arraial do Cabo

Oceânica, a praia tem ondas fortes que atraem surfistas, sendo cenário de campeonatos de surf. No canto esquerdo é urbanizada e com quiosques, reunindo adeptos de esportes náuticos. A moldura é formada por dunas de areia branca e muito fina, cobertas por vegetação costeira. Fica a três quilômetros do Centro.

PONTAL

Arraial do Cabo

Com 700 metros de extensão, a praia do Pontal é emoldurada por vegetação de restinga e pequenas dunas. Com mar calmo, é procurada para a prática do mergulho e pesca de arrastão. Fica a quatro quilômetros do Centro.

PRAIA DO FORNO

Arraial do Cabo

Localizada em uma enseada, a praia do Forno é acessível somente por barco ou trilha íngreme. Além da mata preservada, das águas claras e dos corais, abriga ainda um restaurante flutuante especializado em ostras e mariscos. Fica a 1,5 quilômetro do Centro.

PRAIA DOS ANJOS

Arraial do Cabo

É o ponto de partida dos barcos de passeio e de pesca. Fica a um quilômetro do Centro.

BRAVA

Arraial do Cabo

Preferida dos surfistas, a praia brava tem ondas fortes e não é indicada para banhos. O acesso é feito a pé, pelo morro do Atalaia. Fica a quatro quilômetros do Centro.

PRAINHA

Arraial do Cabo

Uma das mais frequentadas e centrais da região, Prainha é urbanizada, tem quiosques e águas mansas. Uma trilha conduz à praia da Graçainha, com apenas 15 metros. Nos arredores fica o Saco do Cherne, ponto para a prática do mergulho.

ESPORTES E ECOTURISMO EM ARRAIAL DO CABO

A rica vida marinha e as águas transparentes fazem de Arraial do Cabo um dos melhores lugares do país para a prática do mergulho. A estas características soma-se, ainda, a infinidade de pontos indicados para a atividade – são mais de 1.200, entre naufrágios grutas, lajes e fendas. Os surfistas também marcam presença na área, curtindo as boas ondas das praias Grande e Brava.

Mergulho

Arraial do Cabo

As águas cristalinas e a diversidade da vida marinha fazem de Arraial do Cabo um ponto de encontro de mergulhadores. No fundo do mar estão fendas, grutas e naufrágios espalhados pelas ilhas do Farol e dos Porcos, sacos do Cherne e do Cordeiro, praia do Forno, Ponta d’Água, e Gruta Azul, somando mais de 1.200 pontos.

Usar roupa completa de mergulho é imprescindível, uma vez que, mesmo no verão, as temperaturas da água não ultrapassam os 22 graus. Para mergulhar apenas com máscara e snorkel, uma boa pedida é a Prainha – as pedras do canto esquerdo costumam receber a visita de tartarugas, polvos, lagostins, e peixes coloridos.

Surf

Arraial do Cabo

A turma bate ponto nas praias Grande – cenário de campeonatos – e Brava, que têm as melhores ondas. Também é comum rolarem boas formações na praia do Pontal.

Trekking

Arraial do Cabo

As caminhadas pela região conduzem a mirantes perfeitos para observar as belezas naturais que emolduram Arraial.

As trilhas mais conhecidas são:

Graçainha

Começa na Prainha e termina em uma pequena praia de apenas 15 metros de extensão. Tem grau médio de dificuldade e pode ser vencida em 20 minutos.

Restinga de Massambaba

O trecho de areia entre a lagoa e o mar abriga orquídeas e bromélias, além de frutas silvestres.

Farol Velho

Realizada na Ilha de Cabo Frio, tem subida íngreme de cinco quilômetros em meio à mata Atlântica. Termina nas ruínas do farol, a 390 metros de altitude.

NAS REDONDEZAS DE ARRAIAL DO CABO

Arraial do Cabo está bem próximo dos destinos mais disputados da Região dos Lagos. Cabo Frio, a apenas 13 quilômetros, é o cenário preferido para as férias de verão das famílias com filhos adolescentes. O ponto de encontro da garotada é na praia do Forte durante o dia e no Boulevard Canal à noite. Vinte e cinco quilômetros adiante está a cosmopolita Búzios, famosa pelo glamour da Rua das Pedras, o charme das praias e o agito das noites.

BÚZIOS

Arraial do Cabo

Destino mais badalado da Região dos Lagos, Búzios – a 38km – combina belezas naturais com charme e glamour. A antiga vila de pescadores abriga restaurantes e pousadas sofisticadas, boates e bares descolados e um comércio de lojas de griffe. São mais de vinte praias, cada uma com estilo próprio. Búzios é famosa também pela noite agitada na Rua das Pedras.

CABO FRIO

Arraial do Cabo

Cabo Frio é famosa pela beleza de suas praias de águas transparentes e areias branquinhas e também por sua infraestrutura. Procurada por famílias, fica lotada na alta temporada, garantindo o burburinho na praia do Forte e no Boulevard Canal. Imperdível é a Rua dos Biquínis, um calçadão com dezenas de lojas de roupas de banho com preços em conta.

Fonte: www.feriasbrasil.com.br

Arraial do Cabo

Histórico

A história de Arraial do Cabo encontra-se vinculada à de Cabo Frio, do qual era sede distrital até recentemente.

A formação de Arraial do Cabo começa há um milhão de anos, quando, pela ação dos ventos e de correntes marítimas, foram incorporadas ao continente três antigas ilhas, hoje Morros do Mirante, do Forno e Pontal do Atalaia.

Seus primeiros habitantes humanos chegaram há cerca de cinco mil anos. Eram nômades, viviam em grupos no alto dos morros e desciam apenas para buscar alimentos, basicamente peixes e moluscos.

Mais tarde, vieram os índios da nação tupi-guarani. Tribos tupinambás habitavam toda a área correspondente ao Estado do Rio de Janeiro e, nas terras onde surgiria Arraial, eram epresentados pelos tamoios.

Estes, mais avançados que os nômades, viviam em aldeias, caçavam, plantavam mandioca, faziam peças de cerâmica e enfeitavam-se com penas.

Destaca-se, ainda, na cultura tupinambá, a confecção de peças de cerâmica. Segundo estudos arqueológicos, havia cerca de 50 aldeias tupinambás na região, estimando-se uma população que poderia variar de 25 a 75 mil habitantes antes da conquista européia.

Arraial do Cabo está assentado sobre sítios arqueológicos de extrema valia para o estudo da história da região, tendo fornecido diversas peças para o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro.

Isto pode ser comprovado a partir de restos arqueológicos catalogados em toda a região, que é composta de diversos sambaquis (sítios arqueológicos com esqueletos e artefatos).

Arraial do Cabo foi ponto de desembarque da expedição de Américo Vespúcio, que construiu sua casa de barro e pedra no Bairro da Rama, hoje conhecido como Praia dos Anjos.

Neste local foi criada a primeira feitoria do Brasil.

Houve grande aumento populacional na região de Cabo Frio com a chegada de imigrantes portugueses e, em 1615, foi fundada a cidade de Santa Helena. A partir de 1616 a cidade passou a chamar-se Nossa Senhora da Assunção de Cabo Frio, tendo sido ponto importante para o desenvolvimento e conquista do território fluminense.

Embora a colonização e o desenvolvimento da região tenham tomado velocidade com a fundação da cidade de Cabo Frio, Arraial do Cabo viveu durante muito tempo esquecido e isolado.

Não havia acesso a outros povoados. Era pela praia que seus moradores iam e vinham, a pé ou a cavalo, para trocar, vender e comprar mercadorias. A pesca também foi de grande importância nesse período.

Arraial do Cabo

Monumentos e peças históricas até hoje lembram importantes passagens do início da colonização de Arraial, como a Igreja Nossa Senhora dos Remédios, construída em 1506 na Praia dos Anjos, e o Monumento a Américo Vespúcio, no Largo do Descobrimento.

Arraial do Cabo
Igreja Nossa Senhora dos Remédios

O núcleo urbano de Cabo Frio prosperou lentamente até fins do século XIX, baseando-se a economia na agricultura com mão-de-obra escrava, realizada em grandes latifúndios.

A abolição da escravatura ocasionou o colapso econômico de que Cabo Frio só se restabeleceria bem mais tarde, com o desenvolvimento da indústria do sal, da pesca e do turismo, e sobretudo a implantação da rodovia e da estrada de ferro.

O núcleo de Arraial do Cabo situa-se próximo de Cabo Frio, em área de topografia plana, com pequenas elevações, tendo sido seu crescimento fortemente impulsionado pela presença da Fábrica Nacional de Álcalis, pelo turismo e veraneio, sendo considerado um dos melhores locais do país para a prática do mergulho.

Farol Velho

Arraial do Cabo
Farol Velho

No ponto mais alto da Ilha de Cabo Frio foi construido farol em 1836, a mando de D. Pedro II e foi posteriormente desativado (no ano de 1866 )porque exatamente naquele local da ilha, se formava uma densa neblina que dificultava a visualização do farol e isto ocasionava inumeros acidentes e naufragios. Sua escadaria em marmore rústico.

Ruínas do telégrafo

Arraial do Cabo
Ruínas do telégrafo

Num dos pontos mais altos do Pontal do Atalaia construído em 1814. Do excelente mirante natural onde se encontram tem-se uma vista deslumbrante sobre a Ilha de Cabo Frio e a Praia Grande, Ruínas do telégrafo – num dos pontos mais altos do Pontal do Atalaia. Do excelente mirante natural onde se encontram tem-se uma vista deslumbrante sobre a Ilha de Cabo Frio e a Praia Grande.

Formação Administrativa

Distrito criado com denominação de Arraial do Cabo, pela lei estadual nº 1816, de 28-01-1924, subordinado ao município de Cabo Frio.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Arraial do Cabo figura no município de Cabo Frio.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o distrito de Arraial do Cabo figura igualmente no município de Cabo Frio.

Em divisão territorial datada de I-VII-1960, o distrito de Arraial do Cabo permanece no município de Cabo Frio.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de I-VII-1983.

Elevado a categoria de município com a denominação de Arraial do Cabo, pela lei estadual nº 839, de 13-05-1985, desmembrado de Cabo Frio. Sede no antigo distrito de Arraial do Cabo.

Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1986.

Em divisão territorial datada de 18-VIII-1988, o município é constituído do distrito sede.

Fonte: arraialdocabo.no.comunidades.net

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+