Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / Jericoacoara

Jericoacoara

PUBLICIDADE

Jericoacoara é uma pacífica vila de pescadores situada entre dunas, na costa Oeste do Estado do Ceará, aproximadamente 3 graus abaixo da linha do Equador, com 320 dias de sol por ano.

Eleita pelo jornal Washington Post como uma das 10 praias mais belas do mundo, Jeri, como é chamada pelos habitantes locais, está cercada por lagoas de agua doce, cristalinas e azuis, mar calmo e enormes dunas de onde é possivel admirar o pôr-do-sol mais bonito do Brasil.

Ha apenas 15 anos, Jeri era uma pequena aldeia de pescadores, sem qualquer contato com a civilização com moderna. A energia elétrica chegou a vila em 1998, atualmente, chuveiro elétrico e ar condicionado split deixaram de ser luxo. Grande parte das casas da vila estão estruturadas e construídas de simples madeira, rodeado por flores e plantas tropicais, as ruas ainda são de areia, o clima è magico.

Jericoacoara está localizada em uma APA – Área de Proteção Ambiental – desde o 1984. Em 2002 o IBAMA transforma toda a região num Parque Nacional, trazendo muitas restrições para novas construções e maior controle em sua preservação.

O Parque Nacional de Jericoacoara tem uma área 6.850,00 hectares, e se estende nos municipios de Jijoca de Jericoacoara e Cruz, onde localiza-se a Praia do Preá.

O vento constante de Julho a Novembro em Jericoacoara propicia um dos melhores lugares do mundo para a prática de esportes náuticos tais como: windsurf, kitesurf, surf, vela. O kitesurf é praticado principalmente na Praia do Preá, situada a 12 km da Vila. Jericoacoara é basicamente um lugar para relaxar e caminhar pelas belas praias que a circundam a região do Parque Nacional, praticar sandboard nas dunas, passear a cavalo, praticar yoga, fazer massagens terapêuticas, passear de bicicleta e explorar dunas e lagoas em buggy ou quadriciclo.

Todos os dias, no final da tarde, visitantes e nativos se dirigem à Duna do Pôr-do-Sol para apreciar ao espetacular pôr-do-sol de Jericoacoara. O Parque Nacional tem uma localização particular no norte do Ceará, sendo um dos poucos lugares no Brasil onde é possível ver o sol cair diretamente no mar. A Duna do Pôr do Sol fica logo ao lado da aldeia central, e oferece uma vista panorâmica para Jeri, o Serrote e as dunas.

Jericoacoara possui uma rede de pequenos e excelentes restaurantes, bares e cafés onde é possivel ouvir musica suave a luz de velas. Fogueiras são feitas na praia nas noites de luau, imperdível.

O Parque Nacional não tem iluminação pública, então, o céu de Jeri está repleto de estrelas. Ao anoitecer dezenas de barracas são montadas na praia, no final da rua principal, e servem uma grande variedade de cockteis preparados com frutas tropicais.

Jericoacoara
Jericoacoara – Ceará

Praia do Preá

Preá está localizada a 12 km leste de Jericoacoara no nordeste do Brasil. Autêntica aldeia pescadores do litoral do Ceará, tornou-se internacionalmente famosa pelos seus fortes ventos.

Preá é hoje é um dos melhores SPOT do mundo para Kitesurf. Nos últimos anos tornou-se um verdadeiro destino turístico internacional, e hoje não vive mais só da popularidade de Jericoacoara. Os ventos de Preá são ainda mais fortes do que Jeri, atraindo muitos estrangeiros em qualquer época do ano para praticar o kitesurf. Ainda intocada e rústica, a Praia do Preá está situada no município de Cruz, a poucos quilômetros de Jericoacoara, uma das praias mais belas do mundo.

Preá é fascinante para todos os seus aspetos naturais típicos nordestinos, onde a vida é pura e simples, em contacto estreito com uma forte natureza. A maior parte da população local vive ainda da pesca e da agricultura. O turista pode assistir hoje os pescadores trabalhando na praia com redes e barcos da mesma forma que estavam fazendo 100 anos atrás. A aldeia é ainda muito indígena, mas já fornece algumas pousadas e hotéis de elevado padrão que oferecem uma variedade de serviços turísticos internacionais.

Preá é cercada por enormes dunas brancas e cristalinas lagoas formadas pelo clima tropical da região. A praia é prorrogada por quilômetros fazendo divisa com a APA (área de proteção ambiental) de Jericoacoara, que é hoje um Parque Nacional que tem na praia do Preá acerca do 33 % do seu território.

Preá oferece várias escolas de Kitesurf e uma boa infra-estrutura para o kitesurfers. O vento a partir de Preá para Jericoacoara é famoso. Em condições médias e de maré alta, a água é quase plana com pequenas windwaves na maré baixa. Na maré alta é a hora de subir no waveboard e na direção do vento ripp, isso em todos os 12 quilômetros de litoral até Jericoacoara.

As condições do vento são consideradas como das melhores do mundo. Preá oferece em terra firme e vento constante lateral da direita entre os meses de fevereiro e junho. Os meses com os ventos mais fortes são a partir de Setembro até novembro e a média de velocidade do vento é cerca de 26 knots, todos os dias.

Com uma orla costeira de vários quilômetros, a Praia do Preá tem uma abundância de espaço e não existem obstáculos naturais no caminho para fazer kitesurf em toda paz e tranquilidade.

Fonte: www.jeri-brazil.org

Jericoacoara

Assim que desembarca no aeroporto de Fortaleza, o turista tem pela frente 300 quilômetros para o norte até Jericoacoara, no litoral cearense. Duzentos e oitenta deles em pista não-duplicada e eventualmente esburacada. E os 20 restantes em dunas que costumam recusar carros comuns e aceitar buggies, camionetes, jipes e a jardineira, um ônibus colorido e polifônico com viagens diárias entre a capital e Jeri.

Naqueles primeiros 280 quilômetros, milhares de carnaúbas e coqueiros se intercalam com povoados onde se reunir em cadeiras de plástico na frente de casa para conversar e observar quem passa é uma espécie de esporte.

Naqueles 20 quilômetros restantes, há trechos em que as dunas são tão irregulares que lembram o avesso de caixas de ovos.

Palhas de coqueiros são colocadas em algumas trilhas para que os veículos não atolem. Só o que ilumina esse canto de mapa brasileiro é a profusão de estrelas, bem mais visíveis que nas metrópoles e megalópoles pela falta de iluminação e de poluição locais. Inclusive estrelas cadentes.

É o começo da recompensa pelas cerca de quatro horas de chão e as outras tantas de vôo. O que falta dessa recompensa virá em forma de sossego (pelo menos nessa época), cenários, esportes e excelentes acomodações e frutos do mar.

Por até R$ 100 o casal, há pousadas com ar-condicionado e até mesmo piscina a uma ou duas quadras da praia. É o caso da pousada Blue Jeri.

A partir de R$ 200, também o casal, há opções com piscina e quiosque em deques à beira da areia e restaurante de ótima cozinha.

São lugares que também oferecem –mas e aí por diárias que passam de R$ 500 na alta temporada– palafitas e quartos com terraço e vista para o mar e para a maior parte do movimento local. Caso do hotel Mosquito Blue e da pousada Vila Kalango.

Jericoacoara
Praia de Jericoacoara – Ceará

Baladas e livros

Para quem quiser animação e acotovelamento, vale o alerta de que Jericoacoara não é uma concentração de baladas como Balneário Camboriú (SC) ou Maresias (SP). Há uma casa de forró e três bares-quase-boates que abrem de nenhuma a três vezes por semana, dependendo do fluxo turístico.

A opção mais interessante e mais visada pelos turistas atualmente é o Mama África, um ambiente quase todo aberto com uma banda de rock local e uma deliciosa tangirosca, bebida feita com gelo, vodca e suco de tangerina.

Para os apreciadores do sossego, vale a visita ao ateliê Gláucia Machado, onde há livros em diversas línguas, português inclusive, para alugar.

Deixa-se uma taxa de garantia –cada livro tem a sua: a de “Cien Años de Soledad” é de R$ 30– e paga-se R$ 1,50 por dia de empréstimo. Pouco animadora é a anotação da proprietária de que 98% dos usuários do serviço são estrangeiros.

Pedra Furada

A cerca de 50 minutos de caminhada pela areia, para quem sai da faixa da praia em frente a rua conhecida como Principal, fica a Pedra Furada. É uma das maiores atrações de Jericoacoara, um arco natural de aproximadamente cinco metros de altura onde, entre meados de junho e de agosto, o sol se encaixa ao se pôr.

Pagar até R$ 20 por um guia para o programa é dispensável: o caminho é fácil e reserva curiosidades menores, como uma pequena caverna que teria sido freqüentadas por hippies, uma “jacuzzi” natural de 1,65 m de profundidade (que você não terá dificuldades para ver), uma pedra que lembra uma tartaruga virada para cima e outra que lembra a cabeça de um jacaré.

E lembra um jacaré inteiro o morro do Serrote, à vista durante todo o passeio. O nome Jericoacoara, na versão mais divulgada pelos nativos, veio daí –seria uma derivação do “jacaré quarando ao sol”. Há, inclusive, um rock local com essa frase como refrão.

THIAGO MOMM

Fonte: www1.folha.uol.com.br

Jericoacoara

JERICOACOARA: ENTRE DUNAS E MAR

Jericoacoara resume-se a um paraíso ecológico sem igual, encontrado unicamente na região.

Entre os atrativos de Jericoacoara, a Pedra Furada é um ponto turístico que atiça turistas curiosos

A formação rochosa possui um furo, formando um túnel, muito conhecido pelos visitantes.

O espetáculo fica por conta da natureza que encanta todos com o pôr do sol. Na listinha dos passeios imperdíveis estão as trilhas nas dunas e, é claro, um belo banho de mar.

Jericoacoara

Jericoacoara

Fonte: www.cvc.com.br

Jericoacoara

Um pedaço de paraíso

O turismo em Jijoca de Jericoacoara é alimentado por diversos fatores, como as belezas naturais, o aspecto selvagem e pitoresco de um lugar pouco tocado pela tecnologia e as condições perfeitas para a prática do windsurfe e kitesurf.

Gigantescas dunas móveis, coqueirais, lagoas de águas cristalinas, manguezais, cavernas, praias de enseada e de oceano, misturam aspectos do sertão e da costa litorânea nesse pedaço de paraíso.

Seu principal atrativo natural, a Praia de Jericoacoara, foi considerada a praia mais bela do Brasil e uma das 10 mais belas do mundo pelo The Washington Post.

JericoacoaraJericoacoara

História

Área conhecida como parte das terra dos índios Tremembé, foi local de instalação do vilarejo e forte de Nossa Senhora do Rosário, que serviu como base de apoio aos portugueses nas batalhas contra os franceses que ocupavam o Maranhão. Segundo conta o historiador Raimundo Girão, “Em 1614, depois de desembarcar no Iguape, município de Aquiraz, e de demorar-se no Ceará, Fortim de São Sebastião, de Soares Moreno, esteve Jerônimo de Albuquerque na região de Jericoacoara, ali ergueu ao pé do serrote uma pequena fortaleza, com estacas de madeira – o Forte de Nossa Senhora do Rosário, tendo-se celebrado a 5 de Outubro do mesmo ano, festa em louvor a santa”. Continua Raimundo Girão: “No mesmo ano esse fortim fora atacado, no dia 18 de Julho pela gente de Du Prat, pirata francês, compondo a tripulação de uma nau porém é repelido heroicamente…”.

Esse Fortim a que se refere o historiador está localizado numa enseada, do antigo distrito de Acaraú, criado pela lei municipal nº 94, de Junho de 1923, denominado Jericoacoara. A enseada de Jericoacoara está naturalmente protegida por uma verdadeira “cordilheira de dunas”, que dificultou por muito tempo o acesso de exploradores portugueses às suas imaculadas terras.

Assim sendo, temos apenas notícias de visitas esporáticas realizadas por aventureiros, que vindos por mar com destino ao Maranhão ai estiveram a partir do século XVII e dos nativos.

No dia 16 de novembro de 1952 foi inaugurado o “Farol de Jericoacoara”, localizado a 120 metros do nível do mar, no topo de um dos serrotes que delineiam a enseada, cuja construção foi dirigida pelo Capitão Jorge Leite da Silva.

Em 1984, o governo brasileiro, por ato de seu presidente, o General João Figueiredo, determinou área de Jericoacoara com sendo de Área de Proteção Ambiental. Em 1991, por força da lei nº 11.796, Jijoca, distrito de Cruz, tornou-se município autônomo, anexado ao seu território a praia de Jericoacoara e passando a denominar-se Jijoca de Jericoacoara.

Fonte: www.guiatrip.tur.br

Jericoacoara

Para os mais místicos, Jericoacoara tem uma energia diferente dos demais locais. Preocupações devem ser deixadas de lado, dando importância apenas às paisagens, já que Jericoacoara foi considerada uma das dez praias mais lindas do mundo, segundo o jornal americano The New York Times.

E não há quem duvide da beleza natural das dunas, das lagoas formadas entre elas, das esculturas como a Pedra Furada, ícone do local. À noite, o forró, o reggae e o tecno invadem as ruas da vila. Outra opção é curtir a noite sobre as dunas de Jeri ao som do vento e de um calmo violão.

Os amantes do windsurf têm espaço em Jericoacoara garantido pelo bom vento. A praia é considerada uma das melhores para a prática do esporte. Destaque também para o surf, o rally e o trekking, além de outros esportes de aventura. A capoeira tem conquistado mais adeptos na região por chamar bastante a atenção dos turistas. O sandboard é outra mania que vem ganhando espaço nas dunas de Jeri.

Com cerca de 15,2mil habitantes, a aparência de vila de pescadores esconde uma infra-estrutura que vem sendo desenvolvida ao longo dos últimos anos e que nada deixa a desejar aos visitantes. A culinária internacional e regional disputa o espaço harmonicamente, variando da pizza à tradicional torta de banana. Para preservar a riqueza do local, além da conscientização dos moradores, Jericoacoara foi transformada em Área de Proteção Ambiental, estando inserido no Parque Nacional de Jericoacoara.

Jericoacoara

Jericoacoara

Um dos mais famosos cartões postais do Ceará fica na praia de Jericoacoara . É a Pedra Furada, um belo trabalho da ação dos ventos, do mar e do tempo. Em julho, os turistas que visitam a localidade observam o sol se pondo do outro lado do “furo”, que a erosão esculpiu no meio da rocha.

Pedra Furada pode ser visitada durante a maré baixa, passando pelas praias Malhada e do Pontal. São cerca de 3 km até o atrativo, que pode ser alcançado numa agradável caminhada. No percurso, os guias orientam os turistas a respeito de outras pedras famosas existentes no local, como a da Tartaruga e a do Jacaré. Não deixe de parar para um refrescante banho de mar.

Wind, Kite, Surf e Sandboard

Os bons ventos levam esportistas de vários lugares do mundo para Jericoacoara.

Literalmente, os ventos: a praia é uma das mais procuradas para a prática de windsurf e kitsurf, além de outros esportes que necessitam do vento para aumentar a emoção. Equipamentos de windsurf são alugados em Jeri, que também conta com serviços como o de guarderias para aqueles que levam equipamentos próprios. O esporte pode ser praticado tanto no mar, que oferece ainda boas ondas para os surfistas, quanto na Lagoa de Jijoca. O mar oferece boas ondas, para o deleite dos adeptos dessa modalidade, as dunas de grande altura são locais perfeitos para os amantes do sandboard.

Gastronomia – Jericoacoara

Diversidade é a palavra de ordem da gastronomia de Jericoacoara. Por conta da demanda turística, casas se adaptaram para oferecer o que há de mais saboroso na culinária regional, nacional e internacional. No local, como exemplo, há restaurantes italiano, mexicano e francês. Os pratos a base de peixe são bastante apreciados. Mas o que tem de mais característico da gastronomia de Jericoacoara é a famosa torta de banana. Moradores de Jeri passam pelas ruas com bandejas repletas dessa iguaria. Quem prova, não quer saber de outra coisa. Não bastasse a beleza das praias, lagoas e dunas, Jeri também pega os visitantes pela diversificação da gastronomia.

Noite – Jericoacoara

Depois de um dia de sol, curtindo as emoções que só uma das praias mais belas do mundo pode proporcionar, é hora de se preparar para os agitos da noite em Jericoacoara . A programação começa no alto da Duna do Pôr-do-sol, observando o espetáculo que é o sol se pondo sobre o mar. Os turistas se reúnem para ver o dia terminar. Quando a noite cai sobre Jeri, é hora de escolher que tipo de música ouvir, o que beber e o que comer.

É hora de dançar. Os barzinhos e estabelecimentos que promovem festas agradam aos adeptos de todos os estilos e ritmos, com destaque para o reggae e o forró. Espaço garantido também para o techno. Vale tomar uma caipirinha, bebida feita a base de cachaça e limão. No final da noite, as energias podem ser recuperadas com o Pão da Madrugada da Padaria São Francisco, que abre por volta das 3h da manhã para matar a fome de quem passa a noite na festa.

Como chegar – Jericoacoara

Jijoca de Jericoacoara fica a 295 km de Fortaleza. CE-085, BR-222, CE-354, BR-402 e CE-179 são as vias de acesso. Para chegar em Jericoacora, os turistas contratam empresas que levam à praia em carros de tração 4 X 4. São apenas 19 km. Outra maneira de chegar em Jericoacoara é por Camocim, com travessias de barco e passeio pelas dunas até chegar ao destino. Pelo município de Cruz, também é possível chegar a Jeri indo pela Praia do Preá.

Fonte: guiadolitoral.uol.com.br

Jericoacoara

O melhor deste paraíso nordestino

Quase na ponta do mapa brasileiro, no extremo norte do Ceará.

O entorpecente som de uma cítara parece se misturar com as notas da típica viola brasileira, e encher nossos ouvidos assim que passamos pela mata verde e pisamos na areia branca da praia, depois de cruzar coqueiros e cabanas.

No momento em que o mar disser olá e uma imensidão de calmaria invadir seus olhos e envolver seu corpo, você vai se sentir no paraíso, um dos mais belos litorais do Brasil. Bem vindo a Jericoacoara.

Destino já consagrado pelos amantes da natureza e por todos aqueles que conhecem a região do nordeste brasileiro, Jericoacoara é conhecida como terra do sol poente, e já conquistou um público seleto e fiel. Ao contrário do que infelizmente acontece com outras praias do Brasil, ninguém lá invade as areias com caixa de isopor e salgadinho de queijo. A instalação de cybercafés, lojinhas de moda, restaurantes, pizzarias, pequenas baladas de música eletrônica e campeonatos de kitesurf não usurpou as características simples e naturebas da vila de Jeri.

JericoacoaraJericoacoara

A melhor forma de conhecer Jericoacoara é andando, mas se suas pernas cansarem de descobrir sozinhas os segredos da cidade, ótimos roteiros turísticos apresentam o melhor de Jericoacoara. Feitos por guias da cidade incluem um passeio de bugue até Tatajuba ou Lagoa Azul, paraíso dos que praticam kitesurfe.

passeio a cavalo pela praia de Jericoacoara é fornecido pela Associação dos Cavaleiros. Na maré baixa, o trecho mais percorrido vai até a Pedra Furada, passando pela praia da Malhada e Buraco da Princesa.

Se você vai para Tatajuba, não deixe de visitar “Forrest Gump”, a barraca de Dona Delmira. Nenhuma mentira é contada por lá, não se preocupe!

Aliás, tudo que Delmira conta é bem verdade: A vila original, a antiga Tatajuba, foi esmagada pelas dunas da margem direita do rio. A Tatajuba que conhecemos agora é uma vila de pescadores reconstruída do lado esquerdo do rio.

praia do Preá é o melhor lugar para praticar o kitesurfe, a partir de julho os ventos – que já são incrivelmente fortes – aumentam radicalmente. Para os iniciantes são necessárias 8h de aula, 4h por dia. O custo total chega a R$1.200, incluindo equipamentos, transporte e instrutor com credencial IKO 3. O aluguel de equipamentos é feito apenas para praticantes credenciados.

O paraíso do Windsurfe fica no trecho da praia de Jericoacoara conhecido como Malhada. Os iniciantes devem fazer 3h de aula para poder praticar o esporte por lá.

RESTAURANTES

A culinária de Jericoacoara é feita com base nos ingredientes naturais da região. A maioria dos restaurantes servem pescados e lagosta com um toque nordestino, até nas pizzarias as iguarias regionais se misturam com as massas italianas.

Carcará: Divido em vários ambientes, o restaurante comandado pelo chef Norival Cordeiro da Silva mistura ingredientes contemporâneos à culinária típica nordestina. Os pratos de entrada tem características cosmopolitas, enquanto os pratos principais variam entre bobó de camarão, moqueca baiana, arrumadinho pernambucano, e carne de sol com arroz e leite.

Nômade: Essa casa italiana em uma das ruas mais tranquilas da cidade, mistura em seu cárdapio massas, carnes, peixes, e pizzas feitas no forno a lenha.

Leonardo da Vinci: Em um casarão de madeira na rua principal da cidade, o restaurante aberto há 8 anos serve pratos que são pequenas obras de arte. Os dois chefs que comandam a cozinha misturam culinária mediterrânea e italiana, com pratos elaborados artesanalmente, como o Tagliatelle al Nero de Seppia.

Café Brasil: Especializado em comidas naturais, o café brasil serve, além das clássicas tapiocas, sanduíches de pão caseiro integral com combinações um tanto quanto peculiares, como o recheio de frango com abacaxi e castanha.

Cantina Jeri: O restaurante pertece a Pousada Aqua na rua do forró. Com características bem nordestinas e pratos que usam e abusam de frutos do mar, a Cantina Jeri mistura massas e mariscos. Todos os molhos são preparados com um dos 100 tipos de vinhos da adega do restaurante, e para molhar a boca durante o almoço, há aopção de mais de 40 tipos de cachaças.

NOITE

Jericoacoara atrai visitantes do Brasil e do mundo inteiro. Jovens, solteiros, famílias, casais… Para agradar a todos os gostos e estilos, Jericoacoara oferece algumas alternativas noturnas.

Pra começar a noite, vá ao alto da duna do pôr do sol, pertinho da pousada Vila Kalango. Lá rola um ótimo esquenta com o pé na areia. A noite continua e você pode escolher entre o Sky, um barzinho que toca MPB ao vivo todas as noites ou o Planeta Jeri, ambos na rua principal, com músicas variadas comandadas por Djs às quartas e sábados. Às terças e quintas a sugestão é o Mama África, na rua das dunas, perfeito para namorar já que é cheio de cantinhos escondidos e pouco iluminados. 

Uma das boates que mais agitam a madrugada de jeri é o Na Onda. Único lugar com ar condicionado na vila, a música que rola vai do rock ao reggae durante a semana. Aos finais de semana o som é exclusivamente música eletrônica, partindo do house e chegando ao trance no fim da madrugada.

Padaria Santo Antônio é a última parada da noite, ela abre às 2h da manhã, justamente para os baladeiros de plantão. Em uma casa simples na rua São Francisco, a padaria do ex-pescador, Sr. Antônio, faz sucesso entre os turistas que chegam na jardineira de madrugada. Uma vez lá, não deixe de provar os pãezinhos com coco, banana e queijo.

VAI DE CARRO?

Jericoacoara

Para chegar até Jijoca, a melhor estrada partindo de fortaleza NÃO é a BR-222. A rota indicada é pegar a CE-085 até Barrento, depois seguir pela B-402, via Itapipoca, até o trevo de Aracaú, onde a CE-085 é retomada até Jijoca. 

Se for ficar zanzando entre Jijoca Jeri, deixe o carro no estacionamento e opte pela segurança de uma jardineira ou de uma caminhonete. Passar pelas dunas que separam as duas de carro é arriscado, vale a pena pagar R$5,40 pela viagem de caminhonete e garantir sua segurança. 

HOSPEDAGEM

Há uma grande variedade de pousadas e pequenos hotéis em Jeri. A maioria deles usa dos artifícios naturais clássicos de uma cidade praieira para incrementar seus aposentos e deixar cada quarto exalando tranquilidade. Nesse ambiente zen, dois hotéis se destacam: Vila Kalango e Rancho do Peixe. Filhos da mesma rede, eles traduzem a verdadeira sensação de estar em Jericoacoara.

Fonte: www.dantasvilar.net

Jericoacoara

Jericoacoara, já popularmente conhecida por Jeri, é um lugar fora do comum, que coloca em cheque a lógica da vida urbana e do tempo. As ruas são cobertas de areia e as praias se estendem por quilômetros, exatamente como Deus criou, seminterferências visuais de prédios, antenas ou outras estruturas que destoem da paisagem natural.

Localizada no extremo norte do Ceará, a 300 km de Fortaleza, está perto da linha do Equador e inserida no Polígono da Seca, o que, neste caso, significa uma grande vantagem, pois proporciona um clima ensolarado o ano todo. Mas as vantagens da sua localização não acabam por aí. Por estar localizada em uma península, Jericoacoara tem mar tanto a leste como a oeste, o que o torna um dos poucos lugares do Brasil continental onde é possível ver o nascer e o pôr do sol e da lua no mar.

O portão de entrada de Jericoacoara é Fortaleza, a capital do Ceará, onde está localizado o Aeroporto Internacional Pinto Martins, que recebe voos de todo o Brasil, Europa e Estados Unidos.

O acesso, que até pouco tempo atrás era um grande obstáculo ao desenvolvimento turístico, atualmente está mais simplificado (apesar de ainda haver um trecho de 28 km que cruza o Parque Nacional de Jericoacoara, sem asfalto) com várias opções de serviço de transporte.

As empresas de receptivo garantem o transporte em vans e veículos com tração. Outras opções são os ônibus de linhas regulares, com conexão para o trecho não asfaltado em jardineiras, com saída a partir da sede do município de Jijoca de Jericoacoara.

Para quem prefere ir com veículo próprio ou locado, o ideal é que estes possuam tração e que o motorista tenha experiência em direção off-road. Veículos convencionais estão sujeitos a fatores climáticos, como chuva e ventos, envolvendo riscos. Há ainda a opção de helicóptero, mais rápida e confortável, porém com um custo alto,

O turismo em Jericoacoara

A atividade turística na região se iniciou de forma incipiente nos anos 80, como um destino de “paz e amor”, procurado por pessoas de espírito hippie, em busca de liberdade e contemplação. Nesta época, Jericoacoara era apenas uma vila depescadores, sem nenhuma estrutura de hospedagem, energia elétrica e com acesso difícil.

Ao longo dos últimos 20 anos, o destino foi se estruturando, por iniciativa dos próprios nativos e dos novos moradores – brasileiros e estrangeiros – que criaram negócios e investiram na vila.

O principal atrativo de Jericoacoara é o conjunto de sua paisagem exuberante – a dimensão das dunas e o desenho de suas praias – e da diversidade cultural criada a partir da integração das características dos pescadores nativos às de brasileiros de outras regiões do País e de estrangeiros de várias partes do mundo.

Em Jeri, tudo tem um toque slow e descontraído, o que dá a sensação de estar em um lugar fora do tempo. Mas isso não quer dizer que o visitante seja privado do charme, do conforto e do bom atendimento. Muito pelo contrário. O setor de hospedagem progrediu muito no destino.

Jericoacoara

No princípio, poucas pousadas ofereciam as comodidades como energia elétrica, água quente, estrutura de alimentação e repouso. Hoje existem quase cem meios de hospedagem, que variam desde pousadas de charme a hotéis com acomodações e serviços requintados de padrão internacional. Há ainda opções de hospedagem mais básicas, mas que atendem bem aos padrões mínimos de estrutura e serviços.

A diversidade cultural está muito bem representada na gastronomia local, que é marcada por uma fusão de estilos, tanto da culinária brasileira (em especial a nordestina), quanto da estrangeira.

Há restaurantes para todos os gostos e bolsos, porém o destaque está nos restaurantes de charme, que representam da melhor forma a riqueza desta variedade gastronômica.

O artesanato é outro destaque em Jericoacoara, como em praticamente todo o Ceará, pela riqueza e multiplicidade das técnicas, (que foram aprimoradas por meio de oficinas promovidas por instituições como o Sebrae-CE), pela tradição, e pelos preços em conta.

O Turismo de Sol e Praia em Jericoacoara

Jeri surpreende na oferta de atividades turísticas e de lazer que vão além de passar o dia na barraca de praia ou tostando no sol. O destino também oferece diversas opções de ecoturismo, atividades de aventura e turismo cultural para agradar aos mais exigentes e diversificados perfis de turista.

Os pontos de visitação mais procurados são Tatajuba, Mangue Seco e Rio Guriú, Lagoa do Paraíso, Lagoa Azul e Lagoa do Pinguela.

A paisagem é muito diversa com vegetações variadas como restingas, dunas, tabuleiros, manguezais, gramados, praias e serrotes, que abrigam mais de 38 famílias de aves, das quais várias espécies são raras ou estão ameaçadas de extinção.

As dunas e as lagoas de água doce são o cenário perfeito para passeios de buggy ou para caminhadas ao entardecer. Um ponto turístico famoso perto da vila é a Duna Pôr do Sol, de onde é possível apreciar tanto o amanhecer como o entardecer no mar. Na vila existe uma Associação de Bugueiros, que assim como as agencias receptivas locais, oferecem passeios a preços acessíveis e com motoristas treinados e cadastrados.

Uma opção mais slow é o passeio de cavalo até o Mangue Seco para a melhor apreciação das belezas da paisagem. No caminho a Tatajuba é possível visitar um reduto de cavalos marinhos.

Jericoacoara
Pedra Furada – Jericoacoara – Ceará

Jericoacoara
Pedra Furada – Jericoacoara – Ceará

A Pedra Furada, um dos cartões postais mais famosos do Ceará – resultado de um belo trabalho da ação dos ventos, do mar e do tempo – pode ser visitada durante a maré baixa, passando pelas praias Malhada e do Pontal, numa caminhada de cerca de 3 km. É impossível resistir e não tomar um banho de mar.

Com seus belos atrativos, o destino faz parte da Rota das Emoções, um roteiro integrado com os Estados vizinhos, que envolve paraísos naturais como a Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba (PI) e o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (MA), além do Parque Nacional de Jericoacoara (CE). Este roteiro, que oferece aventura, praia e ecoturismo, foi premiado em 2009 pelo Ministério do Turismo com o Troféu Roteiros do Brasil, sendo considerado um caso de sucesso do Programa de Regionalização do Turismo na categoria Roteiro Turístico.

Para os praticantes e apreciadores de esportes de aventura, Jeri também tem o cenário ideal. Os bons ventos da região proporcionam condições perfeitas para a prática de surf, windsurf e kitesurf. Além disso, são muito populares o sandboard e a capoeira.

Além das atividades de ecoturismo e aventura, o visitante pode desfrutar de serviços de massagem, jantares em charmosos restaurantes, curtir um happy hour num bar tranquilo ou em casas com música ao vivo, tudo no relaxado e descontraído ritmo de Jeri.

Fonte: www.turismo.gov.br

Jericoacoara

O New York Times publicou há alguns anos: “Jericoacoara é um dos tesouros escondidos do planeta”. O Washington Post, por sua vez foi mais categórico ao afirmar que a praia, localizada na costa oeste do Ceará, é uma das 10 mais bonitas do mundo. Ora, o que esses dois grandes jornais americanos não sabiam é que os brasileiros já haviam descoberto Jericoacoara há muito tempo, pelo menos desde de 1970, quando os primeiros mochileiros apareceram.

Quem se dispuser a desvendar os encantos de Jericoacoara terá que reunir mentalmente tudo o que já aprendeu sobre praias mundo afora e esquecer todas as informações. Jericoacoara ou “Jeri”, para os íntimos, é única.

Sua primeira característica marcante: chegar lá não é fácil. São cinco horas de carro a partir de Fortaleza, num percurso que inclui travessia de dunas de 23 km de expensão.

O povoado de Jericoacoara é pequeno, sem sofisticação. A luz elétrica chegou há apenas alguns anos, as ruas não têm calçamento nem iluminação, não há agências bancárias e conforto ainda não é uma palavra de ordem. Mas a paisagem, praticamente intocada, é belíssima.

JericoacoaraJericoacoara

Jericoacoara
Praia de Jericoacoara no Ceará

Fonte: www.ospaparazzi.com.br

Jericoacoara

Jijoca de Jericoacoara Ceará – CE

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Jericoacoara, pela lei municipal nº 94, de 29-06-1923, susbordinando ao município de Acaraú.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960 o distrito de Jericoacoara, figura no municípiode Acaraú.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1983.

Pela lei estadual nº 11002, de 14-01-1985, o distrito de Jericoacoara deixa de pertencer aomunicípio de Aracaraú, sendo anexado ao novo município de Cruz.

Em divisão territorial datada de 18-VIII-1988, o distrito de Jijoca de Jericoacoara passou a denominar-se Jijoca de Jericoacoara

Pela lei estadual nº 60, de 04-06-1990, o distrito de jijoca de Jericoacoara deixa de pertencer ao município de Aracaraú, sendo anexado ao novo município de Cruz

Em divisão territorial datada de 1991 o distrito de Jijoca de Jericoacoara, figura no município de Cruz.

Elevado à categoria de município com a denominação de Jijoca de Jericoacoara, pela lei estadual nº 11796, de 06-03-1991, desmembrado de Cruz. Sede no atual distrito de Jijoca de Jericoacoara (ex- Jericoacoara). Instalado em 01-01-1993.

Em divisão territorial datada de 1995 o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Transferência distrital

Pela lei estadual nº 11002, de 14-01-1985, transfere o distrito de Jericoacoara do município de Acaraú para o de Cruz.

Alteração toponímica distrital

Jericoacoara para Jijoca Jericoacoara, alterado pela lei nº 60, de 04-06-1990.

Fonte: biblioteca.ibge.gov.br

Jericoacoara

RECONSTRUÇÃO DE TERRITÓRIOS E IDENTIDADE: um olhar sobre Jericoacoara – Ceará

Introdução

As áreas protegidas têm se constituído em espaços privilegiados ao turismo, despertando o interessedo poder público e da iniciativa privada, com investimentos no setor. Recursos ambientais são identificadose transformados em produtos, com marketing especializado montando e/ou projetando cenários queatendam aos interesses dos visitantes, nos diversos segmentos.

Assim, lugares até então inexplorados turisticamente, passam a ser visitados por pessoas oriundasde culturas distintas, alterando o jeito de ser dos moradores locais, restando a estes buscarem alternativasde sobrevivência, passando pela reinvenção do seu cotidiano.

Neste processo alguns são inseridos com resultados satisfatórios, outros ficam à margemcomprometendo a perspectiva de inclusão social e sustentabilidade. Tal processo verifica-se em muitoslugares onde o turismo se instala, como em Jericoacoara – Ceará, transformada em Unidade de Conservação – UC.

Este é o contexto em que desenvolvo o presente trabalho tendo por objetivo discutir como os moradores tradicionais de Jericoacoara, impactados pelo turismo, buscam reconstruir o seu território e asua identidade, a partir da posse e uso do solo, com ações que elevam a sua auto-estima.

O texto é resultado de uma pesquisa ação na comunidade, a partir do início do ano de 2004, épocaem que assumi a chefia do Parque Nacional – PARNA.

Neste período me foi possível conviver cotidianamente com a população local, através de diversas formas. Em alguns momentos, o relacionamento fica bastante amistoso, em outros, muito conflitivo. Estaconvivência contribui para desnudar a teia de relações existentes na Vila composta por moradores tradicionais e adventícios, dentre estes muitos estrangeiros.

A presença constante na comunidade possibilita-me ações de gestão e pesquisas, buscando entender como uma população, composta por várias nacionalidades, consegue conviver em um espaço geográficode 197 ha.

O texto faz referência a Jericoacoara antes e com a entrada do turismo, ressaltando a ação dosmoradores nativos na reconstrução do seu território e identidade, tomando-se como referência a posse e uso do solo.

Antes do Turismo

Jericoacoara, situada a 310 km de Fortaleza, capital do estado do Ceará e a 18 km da sede do município – Jijoca de Jericoacoara, foi constituída como povoado no início do século XX, elevada à categoria de Distrito por Lei Municipal Nº 94, de 29/06/1923. Alguns historiadores referem-se ao lugar,já a partir do século XVII NUGA (1985) e ARAÚJO (1991).

Buenos, falando sobre o primeiro encontroentre espanhóis e indígenas no Brasil, relata que:

Após o embate às margens do rio Curu, Pinzón e seus homens decidiram partir, seguindo a linha dacosta, no rumo do noroeste. No dia seguinte ao combate, vislumbraram outro acidente geográfico no litoral brasileiro. Era uma ponta arenosa, tão formosa e bem-feita que se assemelhava a ‘um vermelho bico de cisne mergulhando no oceano’. Decidiram chamá-la de ‘Rostro Hermoso’ (ou ‘Face Linda’).Provavelmente tratava-se da ponta de Jericoacoara – cuja beleza hoje atrai turistas de todo o mundo.Ali, Pinzón mandou fincar uma cruz com os brasões da Coroa de Castela e seguiu em frente,acompanhando os caprichosos contornos do litoral (1998: 18).

Embora estabelecendo frágeis relações com demais comunidades próximas, por conta, dentre outrascoisas, do difícil acesso, Jericoacoara se constituiu num território minimamente transformado, ordenado por formas de intercâmbio tradicional entre sociedade e natureza. Isto levou a que neste territóriopredominassem experiências de produção e de consumo rudimentare.

A despeito disso, desenvolveu atividades comerciais baseadas na pesca artesanal,caracterizada pelasimplicidade das técnicas (uso da propulsão natural ou de pequenos motores, barcos e instrumentosartesanalmente feitos pelos próprios pescadores), pelo trabalho familiar sem assalariamento. Neste tipo de produção, os mesmos processos e tarefas (náuticas, de captura, desembarque e distribuição do peixe)são desempenhados pelos mesmos grupos de trabalho, as tripulações dos barcos que se constituem, nocaso, de 3 ou 4 pescadores (MALDONADO, 1994: 25-26).

Assim, o comércio local restringiu-se a mercearias e outros estabelecimentos elementarmentenecessários à sobrevivência material da população.

Politicamente, era vinculada ao então município de Acaraú, contando com pequena representatividade,centrada em uma única pessoa que também controlava o comércio da colônia de pescadores.

Demograficamente, seus habitantes eram constituídos, na sua grande maioria, por pescadores artesanais, além de agricultores de subsistência e artesãos confeccionadores de instrumentos de pesca(rede e tarrafas) e peças de crochê, vendidas no comércio local.

Quanto ao acesso, chegava-se a Jericoacoara pelo mar, em barcos a motor e em canoas, atravésdos portos de Camocim e Acaraú, cidades com as quais a população mantinha relações, principalmente comerciais. Por terra, o acesso era feito a pé ou em lombo de animais.

Enquanto colônia de pescadores, Jericoacoara possibilitava aos seus moradores uma relação ao nível da “solidariedade orgânica” e de interação mais direta com a natureza.

Neste contexto, as relações capitalistas ainda afetavam minimamente a vida social local. Praticavam bastante o escambo – experiência vivenciada também com os agricultores das comunidades vizinhas,trocando peixe por outros alimentos.

Desta forma, a solidariedade entre os pescadores era visível, devárias maneiras: doação de peixes a quem não conseguia capturá-los ou mesmo quando não podia entrarno mar; distribuição de outros tipos de alimentos com famílias vizinhas; empréstimos de objetos utilitário sem casa e também no trabalho.

Quanto ao lazer, eram “ordinárias” as festas entre os moradores, onde o forró prevalecia. O passeionas dunas ao cair da tarde, sobretudo aos domingos já era também um hábito comum entre os maisjovens. Celebravam novenas, acalentavam os moribundos e cultuavam os mortos, faziam dramas (encenação produzida e apresentada por mulheres, toda cantada e dançada), brincavam carnaval. Havia assim uma convivência socio cultural com pouca complexidade e de muita significação para todos, na medida em que reforçavam, ritualizando, aquela solidariedade.

Estes fatores contribuíram para que a comunidade permanecesse com características de populaçõestradicionais (DIEGUES, 1996) até o final dos anos 70.

A chegada do turista

Por ser uma região de diversificados componentes paisagísticos e de ecossistemas culturalmente valorizados pela raridade deste arranjo espacial, a comunidade foi aos poucos sendo visitada por“batedores” de novas trilhas turísticas, já a partir dos anos 70. Estes visitantes eram caracterizados como“não institucionalizados: nômades – aqueles que procuram ambientes exóticos e diferentes (COHEN,apud BARRETO, 1995: 27).

Aos poucos a Vila foi se tornando conhecida. A imprensa local, nacional e internacional encarregou-se de consolidar aquelas trilhas, conectando Jericoacoara em rede mundial, possibilitando a visita deturistas de várias partes do mundo.

Nesta época os debates ambientalistas vinham sendo feitos no Brasil, tendo sido um bom momentopara transformar Jericoacoara em UC. Este fato ocorreu em 1984 com a criação da Área de ProteçãoAmbiental – APA através do Decreto Federal Nº 90.379, de 29 de outubro de 1984.

A APA está no grupo de Unidades Sustentáveis da Lei Nº 9.985, de 18 de julho de 2000 e DecretoNº 4.940, de 22 de Agosto de 2002 que criou o Sistema Nacional de Unidades de Conservação –SNUC.

A população local, embora não entendesse o significado da APA, aprovou a sua criação, achando que poderia receber benefícios sociais. Muitos moradores assinaram um documento pensando que estavam solicitando a reabertura de uma maternidade. Quando se deram conta, a UC estava criada.

A criação da APA foi motivo de euforia para a imprensa e para empresários do turismo que começavama se interessar por Jericoacoara, saudada como um paraíso.

Souza (1997: 36) enaltece a Vila da seguinte forma:

Jericoacoara – Eleita uma das dez mais belas do mundo, a praia cearense faz jus à fama que tem. Avariedade de paisagens é o principal atributo desse paraíso (…) Num pequeno trecho de litoral estãoreunidos coqueiros, vegetação de caatinga, lagoas de água doce, um mar de águas mornas, um cabo (aponta de Jericoacoara) (…), montanhas de dunas e uma baía que serve de porto natural para canoas ejangadas (…) há espaço também para uma pequena serra, “o serrote de Jeri”, com 110 metros de altura,de onde brotam cactos (!).

A APA manteve-se em situação legal até o dia 04 de fevereiro de 2002, quando um DecretoPresidencial criou o Parque Nacional de Jericoacoara, englobando quase totalmente a UC e incorporandouma faixa costeira de um quilômetro de largura, paralela à linha de praia. Deste modo, passa a ter umaárea de 8.416,8 ha. A finalidade da implantação do Parque fundamenta-se, principalmente, em proteger epreservar amostras dos ecossistemas costeiros, assegurar a preservação de seus recursos naturais eproporcionar oportunidades controladas de uso público, bem como educação e pesquisa científica (LIMA,2003).

Ressalta-se que o Parque Nacional

(…) é uma área sobre que convergem complexos interesses e necessidades humanas, e que tem múltiplasfunções: proteção ambiental; realização emocional, psicológica, espiritual e cultural do ser humano;área nativa, fonte de vida e local de veneração de populações tradicionais; alavanca do desenvolvimento sustentável de vastas regiões, geradora de emprego e renda; símbolo que agrega as pessoas, dando-lhes maior consciência e orgulho de sua terra natal, de sua gente e de seu País (LEUZINGER, 2002).

O aumento do fluxo turístico e a instalação de pousadas, bares, restaurantes e similares por moradoresadventícios, começaram a alterar a vida da pacata Vila de Jericoacoara. Diante disso, seus moradorestradicionais passaram a se preocupar com esta nova realidade que ajudaram a construir, como denota oseguinte depoimento: “Olha, a gente não pode botar uma luz na casa da gente, não pode modificar afachada, não pode cortar uma árvore…” (FONTELES, 2004: 149).

Não obstante, as alterações no cotidiano destes moradores foram sendo feitas com muita rapidez,dentre as quais podem ser evidenciadas as formas de sociabilidade. Perceberam que a relação existenteentre eles estava sendo comprometida. Exemplificando-se, o compadrio e os segredos compartilhadosestavam dando lugar a outros valores oriundos de outras culturas, de outros modos de vida.

Com a chegada do turismo explicitam-se os

(…) conflitos aqui e ali, decorrentes de embates entre diferentes territorialidades, com a territorialidadeturística que se impõe a territorialidade preexistente. (…) apesar de eventuais conflitos, o turismo seimpõe e revela toda sua força, transformando os espaços em territórios de seu consumo (CRUZ, 2000)

As contradições foram sendo percebidas principalmente nas formas de trabalho e de ocupação, naposse e uso do solo, no consumo de drogas e na incorporação de novas referências culturais.

A pesca, que até então era a principal atividade econômica, passou a dar lugar a outras atividades produtivas vinculadas ao turismo o que gerou as ocupações de: garçons, guias, vendedores ambulantes,arrumadeiras, serventes de pedreiro, dentre vários outros tipos.

Com relação à posse e uso do solo a mudança foi mais dramática. Novos habitantes, bem comoempresários turísticos passaram a adquirir terras dos nativos, instalando-se na Vila. Este fato gerou umcrescimento desordenado, com edificações destoantes da arquitetura vernacular. Além disso, muitosmoradores, ao venderem as suas propriedades, foram morar em outros lugares. Paralelamente vai severificando tentativas de parcelas da população local de instalarem pousadas e demais equipamentosvoltados à crescente demanda turística.

Contudo, do ponto de vista do empreendedorismo, a maioria dos nativos perde para os que chegam,basicamente por duas razões:não têm a visão estratégica de mercado e não contam com recursos financeirossuficientes para instalação de empreendimentos competitivos.

Neste sentido, os gráficos 1 e 2 constatam a concentração dos meios de hospedagem em Jericoacoaranas mãos dos adventícios.

No que se refere à incorporação de novas referências culturais,

(…) mudanças foram demasiadamente bruscas, levando-se em conta os modos de vida da comunidade.Algumas pessoas entenderam que não podiam perder a oportunidade e investiram, ao seu modo, nonegócio turístico, adaptando-se à nova realidade. Outras não entenderam o que estava acontecendo erecuaram o quanto puderam, inclusive não permitindo o acesso de turistas às suas residências porestranharem seus hábitos. Aos poucos todos foram constatando que não era possível ficar alheios aoque estava acontecendo, porque as conseqüências eram visíveis no cotidiano através de novos hábitosde consumo, de uma nova moral e de uma nova ética, traduzidos em fatos que se confrontavam com aspráticas locais. Cada um, a partir das suas possibilidades e a partir da sua visão de mundo, de homem ede sociedade, inseriu-se na atividade turística como proprietário ou como empregado (FONTELES,2004: 158-159).

A chegada do estranho, do outro, do turista, do novo morador, ocasionou alterações na sociabilidadecotidiana, gerando, em vários casos, conflitos em diferentes dimensões.

José Osmar Fonteles

Fonte: www.redalyc.org

Jericoacoara

Jericoacoara não é simplesmente encantadora pelas suas dunas, praias e lagoas, mas também pelo seu vilarejo tranquilo.

O lugar era uma antiga vila de pescadores e até hoje conserva as ruas de terra, a arquitetura antiga e principalmente a paz de uma cidade que se esconde atrás de enormes dunas.

O nome Jericoacoara deriva do tupi-guarani: yuruco (tartaruga) e cuara (buraco). Buraco das tartarugas, que seria uma referência a uma praia onde acontece a desova das tartarugas marinhas.

Jeri, como é chamada pelos moradores, oferece diversas opções para prática de esportes como kitesurf, windsurf, vela, trekking, cavalgada e outros. Além do charme e da beleza da vila, o Parque Nacional o oferece uma imensidão de dunas móveis, lagoas de aguas cristalinas, mangue com carangueiros, ostras e até cavalos marinhos.

Apesar da fama que corre o mundo – Jericoacoara está entre as dez praias mais bonitas do planeta – o ritmo de vida na antiga vila de pescadores continua o mesmo, assim como as ruas de terra batida e sem iluminação pública. E como o destino paradisíaco, a apenas 300 quilômetros de Fortaleza, se mantém intocado?

Graças a dois fatores: o primeiro é o acesso precário – só se chega à Jeri em veículos com tração nas quatro rodas, depois de muito sacolejo. O segundo é a transformação da região em Área de Proteção Ambiental, o que aconteceu em 1984, preservando uma área de cerca de 200 quilômetros quadrados repleta de dunas douradas, mangues e lagoas de águas transparentes.

As lagoas, aliás, são as melhores “praias” de Jeri.

A principal é Jijoca, dividida em duas partes: Lagoa Azul, rústica e com barracas simples; e Lagoa do Paraíso, com pousadas confortáveis e restaurantes que oferecem redes e espreguiçadeiras. Por todo o espelho d´água, os bons ventos da região – considerada uma das melhores do país para a prática de esportes náuticos – conduzem jangadas e pranchas de kitesurf, que dividem o espaço em perfeita harmonia. Aproveite o passeio de bugue ou de jardineira pra chegar até lá.

Já a praia do centro de Jericoacoara, freqüentada pelos windsurfistas em especial, tem como destaque a duna do Pôr-do-Sol. Todos os dias, no final da tarde, nativos e turistas sobem o morro de 30 metros de areia para apreciar o espetáculo do sol mergulhando no mar. Depois, a vila vira festa. Com restaurantes transados, bares animados e forrós pé-de-serra, oferece programas para todos os gostos. Nas noites de lua cheia, porém, o preferido é simplesmente apreciar o céu, sempre repleto de estrelas.

Fonte: www.pousadadoscorais.tur.br

Jericoacoara

Um lugar singular

Desde 1984, Jericoacoara foi declarada Área de Proteção Ambiental (APA) e tornou-se Parque Nacional em 2002, trazendo muitas restrições para novas construções e maior controle em sua preservação.

A energia elétrica chegou à vila em 1997, atualmente, chuveiro elétrico e ar condicionado deixaram de ser luxo. A iluminação das ruas é proibida pelas autoridades locais. Sendo assim a lua e as estrelas continuam iluminando as suas ruas de areia.

O que fazer

Muitas aventuras esperam por você

O vento constante de Julho a Novembro em Jericoacoara propicia um dos melhores lugares do mundo para a prática de esportes náuticos tais como: windsurf, kitesurf, surf, vela e catamarã. Pode ser também um lugar para relaxar e caminhar pelas belas praias que a circundam, praticar Sandboard nas dunas, passear a cavalo, praticar yoga, fazer massagens terapêuticas, passear de bicicleta e explorar dunas e lagoas em buggy ou quadriciclo.

Nas praias encontram-se coqueiros centenários que criam um cenário paradisíaco onde é possível caminhar descalço. Ou passear pelas calmas lagoas formadas pela água da chuva. Próximo a Jeri encontram-se manguezais e rios que são habitat dos cavalos-marinhos e caranguejos. Pescadores nativos lançam suas redes ao mar, enquanto esperam a próxima maré para tirá-las.

Jericoacoara possui uma rede de pequenos e excelentes restaurantes, bares e cafés onde é possível ouvir música suave a luz de velas. Fogueiras são feitas na praia nas noites de luau. Ao anoitecer dezenas de barracas são montadas na praia e servem uma grande variedade de coquetéis preparados com frutas tropicais.

Todas as tardes o visitante pode subir a enorme duna a beira mar para assistir o espetacular pôr-do-sol.  Após esse espetáculo, capoeiristas se reúnem  na praia e dão um verdadeiro show convidando os visitantes a participar da roda.  Aprender a dançar forró ao ar livre, é outra opção para os que gostam.

Fonte: www.essencialhoteis.com.br

Jericoacoara

Jericoacoara, um autêntico vilarejo de pescadores incrustado em um deserto de dunas é um Parque Nacional do Brasil. Não é a toa que foi considerada por várias revistas internacionais como a praia mais bonita do País e uma das dez mais lindas do mund,; pois seu contexto único de difícil acesso, pureza do povo, dunas móveis gigantes, oscilação das marés, lagoas transparentes, mangues, mata de restinga, coqueirais, serrotes, formações rochosas, pedras moldadas pela força dos ventos, morros, toda sua extensão litorânea que compõe um impressionante cenário natural e a magia no ar que fazem de Jericoacoara um lugar único.

O local que é chamado só de Jeri por seu povo e seu turista, ainda é um recanto isolado do mundo. Apesar de já ter energia elétrica e até telefone ainda guarda todos os segredos da baia pirata por mais de 400 anos. Os nativos e moradores interagem com as pessoas que visitam este paraíso, visitantes chegam como turistas e saem como amigos.

E não há quem duvide da beleza natural das dunas, das lagoas formadas entre elas, das esculturas como a Pedra Furada, ícone do local. À noite, o forró, o reggae e o tecno invadem as ruas da vila. Outra opção é curtir a noite sobre as dunas de Jeri ao som do vento e de um calmo violão.

Os amantes do windsurf e kitesurf têm espaço em Jericoacoara garantido pelo bom vento. A praia é considerada uma das melhores para a prática do esporte.

Destaque também para o surf, o rally e o trekking, além de outros esportes de aventura. A capoeira tem conquistado mais adeptos na região por chamar bastante a atenção dos turistas. O sandboard é outra mania que vem ganhando espaço nas dunas de Jeri.

A culinária internacional e regional disputa o espaço harmonicamente, variando da pizza à tradicional torta de banana. Para preservar a riqueza do local, além da conscientização dos moradores, a Jericoacoara foi transformada em Área de Proteção Ambiental, estando inserido no Parque Nacional de Jericoacoara.

Fonte: www.pousadaparaiso.tur.br

Jericoacoara

Um verdadeiro oásis em meio às dunas do Ceará

Localizada a 300 Km de FortalezaJericoacoara, ou simplesmente Jeri, é um santuário ecológico. Foi considerada uma das 10 mais belas praias do mundo pelo jornal Washington Post. Em 1984 tornou-se Área de Proteção Ambiental (APA), conservando praticamente intocada sua beleza natural. Gigantescas dunas móveis, coqueirais, lagoas de águas cristalinas, manguezais, cavernas, praias de enseada e de oceano, misturam aspectos do sertão e da costa litorânea nessa antiga aldeia de pescadores. A partir de 2002 Jericoacoara virou Parque Nacional!

Um lugar especial…

Energia elétrica se restringe a uma rede subterrânea que alimenta toda a vila, não há postes nas ruas, somente a luz das estrelas e da lua. O contato com a natureza é extremamente intenso e faz você esquecer o resto mundo – nada de trânsito, horários ou complicações. Tudo é muito simples e amplo, dando uma sensação de liberdade indescritível.

Para sempre…

Quem conhece Jericoacoara não esquece jamais.

A beleza das paisagens impressiona a todo o momento: lagoas de água doce e salgada, praias intocadas, rochas esculpidas pelo vento numa área de 200 Km², onde são proibidas a caça, a pesca predatória ou qualquer tipo de poluição. Vale a pena ficar pelo menos cinco dias, porque a viagem é cansativa mas os visitantes geralmente esticam a viagem por mais alguns dias. Às vezes porque não tiveram tempo suficiente para conhecer tudo, às vezes porque simplesmente não conseguem deixar para trás tanta beleza…

O nascer da lua ou o pôr do sol?

Por se localizar no extremo norte do estado do Ceará, Jericoacoara tem o mar tanto à leste como a oeste, sendo portanto um dos poucos lugares do Brasil onde é possível ver o nascer e o pôr do sol no mar, o mesmo ocorrendo com o nascer e o pôr da lua.

Para ver o pôr-do-sol, o local mais procurado é uma duna gigantesca localizada do lado oeste da vila, conhecida como Duna do pôr-do-sol. Já é tradição em Jericoacoara, acontecer uma roda de Capoeira na praia, todos os dias após o pôr-do-sol.

Jericoacoara

Atrativos Naturais

Barra do Rio Guriú

Localiza-se a 10km de distância da vila, seguindo pelo litoral oeste. Deu nome a uma pequena vila de pescadores nos seus arredores. Ele determina o limite oeste do Parque Nacional de Jericoacoara.

Farol

É bastante moderno para o padrão de Jericoacoara. É um excelente lugar para ver a lua e o sol nascerem. Alimentado por energia solar, dispensa qualquer operador, lá tudo é feito automaticamente.

Lagoa Azul

Lagoa de água doce cristalina cercada por vegetação nativa, chamada de “Caribe Nordestino”.

Lagoa do Paraíso

Localiza-se na sede do município Jijoca. São 15km² de água doce e transparente, cercada por enormes dunas. Também é chamada de Lagoa de Jijoca e é muito procurada para o velejo em suas águas.

Mangue Seco

É um pequeno povoado localizado a oeste da vila, no meio das dunas. Sua principal atração é uma lagoa que se encontra em meio às dunas margeada por uma pequena faixa de mangue que foi ocupado pelo mar.

Nova Tatajuba

Localiza-se a 25km da vila, seguindo pelo litoral oeste, já no município vizinho de Camocim. É um pequeno povoado, ainda primitivo. Algumas de suas dunas estão em processo de cristalização, ou seja, estão comprimindo-se e formando colinas denominadas dunas mortas. Chama-se Nova porque a antiga foi soterrada pelas dunas.

Pedra Furada

É o ícone de Jericoacoara. Está localizado na região rochosa de Jericoacoara chamada de Serrote (quase 2km de extensão). Constitui-se de uma enorme formação rochosa em forma de arco, esculpida pela ação das ondas do mar. Durante o período que se estende de 15 de julho a 15 de agosto, o sol, ao se pôr, encaixa-se no buraco da pedra. Na maré baixa o acesso ao local é um passeio pela praia (cerca de 30 minutos). No percurso até ela, belíssimas paisagens de praias, grutas, “poço da princesa”, pedras de formatos de tartaruga e jacaré, além de muita “estória”.

Pôr-do-Sol na duna

A oeste da vila de pescadores, há uma grande duna, esse é o local mais procurado para se ver o inesquecível pôr-do-sol em Jeri. Fica ao lado da Praia das Canoas. No período de lua cheia, o espetáculo fica ainda mais bonito, com o sol de um lado e a lua prateada do outro.

Praia da Malhada

É a melhor praia para os banhistas e localiza-se a leste da enseada. É muito procurada para a prática do surf.

Praia do Preá

Localizada a leste do Parque Nacional, esta vila de pescadores é uma das portas de entrada de Jericoacoara, distante 17km de lá. Aqui a pesca é abundante e a cozinha de peixes, camarões e lagostas é uma das melhores do Ceará. Perfeita para a prática de kitesurf.

Serrote

Uma pequena serra de aproximadamente 100m de altura que se destaca dentre a plenitude das dunas. Deu origem ao nome da vila de pescadores que resiste, até hoje, logo antes da arrebentação do mar. Visto de alto mar, tem-se a impressão de que ele tem o formato de um jacaré deitado.

Fonte: www.jericoacoaraturismo.com.br

Jericoacoara

Depois que o jornal Washington Post, em 1994, incluiu Jericoacoara entre as dez praias mais bonitas do planeta, a pequena aldeia de pescadores, 300 km ao norte da capital do Ceará, mudou bastante.

Muitos dizem que para melhor. O vilarejo, que até uma década antes da reportagem vivia quase isolado do resto do mundo, ganhou novo impulso e se transformou num grande centro de turismo, com diversas pousadas, bares e restaurantes, processo semelhante ao que ocorreu em diversos outros pontos do litoral brasileiro. Jericoacoara, no entanto, tem como diferencial o fato de estar situada dentro de uma Área de Proteção Ambiental, de cerca de 200 km², administrada pelo Ibama.

Jericoacoara
Pedra Furada – Jericoacoara – Ceará

A dificuldade de acesso, por exemplo, continua a mesma, já que a construção de estradas é proibida por lei.

O povoado, que até 1998 tinha lâmpadas alimentadas por geradores, ganhou rede elétrica, porém toda ela subterrânea, e para suprir apenas as casas. Sem postes de iluminação pública para prejudicar a contemplação do céu, a noite continua a ser uma das atrações mais bonitas de Jericoacoara, principalmente na lua-cheia, quando o espetáculo do oceano prateado, entre coqueiros de cartão postal, é superado por um mar de dunas imensas, incendiadas pela luz do luar.

Depois da praia, a atração mais célebre do lugar é um enorme arco de pedra esculpido pelas ondas, chamado Pedra Furada. Uma das especulações sobre a origem do nome da aldeia diz que, em tupi-guarani, Jericoacoara significaria “jacaré quarando ao sol” e que a Pedra Furada, vista do mar, seria o olho de um gigantesco jacaré, cujo corpo seria o Serrote, pequena serra de formato peculiar que fica ao lado da vila.

O fato é que, entre 15 de junho e 15 de agosto, o sol, ao se pôr, encaixa no “olho” da pedra, atraindo mais gente ainda para o lugar, chamado Região Rochosa, onde também há diversas outras formações curiosas, entre as quais se destacam a Pedra do Frade, a Gruta da Malhada e a Piscina da Princesa.

Praticamente durante todo o ano, muita gente sobe a gigantesca Duna do Pôr-do-Sol, um dos poucos locais do continente brasileiro de onde é possível ver o crepúsculo ocorrer no oceano. Aliás, devido à sua peculiar posição geográfica, com mar tanto para leste como para oeste, Jericoacoara permite não só assistir o sol se esconder no Atlântico, como dele surgir de manhã.

Uma boa opção de passeio é ir a Camocim, visitar a belíssima Praia de Tatajuba, ou passar o dia em Jijoca e conhecer a Lagoa do Paraíso, freqüentada por velejadores, e a Lagoa Azul, cujas águas, ótimas para mergulho, impressionam pela transparência.

Jericoacoara
Lagoa Azul – Jijoca

Fonte: www.brasilazul.com.br

Jericoacoara

Jericoacoara está entre as dez praias mais bonitas do planeta e, apesar de sua fama correr o mundo, o ritmo de vida na antiga vila de pescadores continua o mesmo, assim como as ruas de areia e sem iluminação pública. E como o destino paradisíaco, a apenas 300 quilômetros de Fortaleza, se mantém intocado?

Graças a dois fatores: o primeiro é o acesso precário – só se chega à Jeri em veículos com tração nas quatro rodas, depois de muito sacolejo.

O segundo é a transformação da região em Área de Proteção Ambiental, o que aconteceu em 1984, e posteriormente em Parque Nacional, em 2002, preservando uma área de cerca de 200 quilômetros quadrados repleta de dunas douradas, mangues e lagoas de águas transparentes.

“Redes e espreguiçadeiras contornam as águas cristalinas da Lagoa “Azul

As lagoas, aliás, são as melhores “praias” de Jeri.

A principal é Jijoca, dividida em duas partes: Lagoa Azul, rústica e com barracas simples; e Lagoa do Paraíso, com pousadas confortáveis e restaurantes que oferecem redes e espreguiçadeiras. Por todo o espelho d´água, os bons ventos da região – considerada uma das melhores do país para a prática de esportes náuticos – conduzem jangadas e pranchas de kitesurf, que dividem o espaço em perfeita harmonia. Aproveite o passeio de bugue ou de jardineira pra chegar até lá.

Já a praia do centro de Jericoacoara, frequentada pelos windsurfistas em especial, tem como destaque a duna do Pôr do Sol. Todos os dias, no final da tarde, nativos e turistas sobem o morro de 30 metros de areia para apreciar o espetáculo do sol mergulhando no mar. Depois, a vila vira festa. Com restaurantes transados, bares animados e forrós pé-de-serra, oferece programas para todos os gostos. Nas noites de lua cheia, porém, o programa preferido é simplesmente apreciar o céu, sempre repleto de estrelas.

O QUE VER E FAZER EM JERICOACOARA

Os bons ventos que sopram em Jeri esculpiram as diversas formações rochosas que se espalham à beira-mar. O destaque é aPedra Furada, a meia hora de caminhada da vila. Também foram os responsáveis pela formação das dunas que descortinam o pôr do sol e indicam o caminho em direção às lagoas de águas cristalinas. São eles, ainda, que fazem da região uma das preferidas dos adeptos do wind e do kitesurf, que invadem a área entre os meses de julho e novembro.

BUGUE ATÉ À LAGOA DE JIJOCA

Jericoacoara
Lagoa do Paraíso – Vista Panorâmica

A lagoa de águas transparentes e areia fininha fica a meia hora de bugue de Jeri. A dica é curtir, primeiro, o lado rústico do espelho d´água, na área conhecida como Lagoa Azul, que oferece passeios de jangada.

Jericoacoara
Passeio de jangada cruza as águas doces e transparentes

Na hora do almoço, siga para a Lagoa do Paraíso – acompanhe as manobras radicais dos kitesurfistas, desfrute da culinária e finalize com um cochilo nas redes ou nas espreguiçadeiras dos restaurantes. O roteiro pode incluir ainda as dunas da Barrinha e as praias do Riacho Doce e do Preá.

DUNA DO PÔR DO SOL

Jericoacoara
Duna do Pôr-do-sol

O final de tarde é clássico em Jeri, levando turistas e nativos ao alto da duna do Pôr do Sol, no canto esquerdo da praia deJericoacoara. Às cinco horas o movimento é intenso, já que por volta das cinco e meia o sol mergulha no mar.

Jericoacoara
Depois de subir 41 metros, essa é a vista da Duna do Pôr-do-sol

Ao longo do espetáculo, a duna, de 30 metros, muda gradativamente de cores, indo do amarelo ao cor-de-rosa. Para descer, experimente praticar o sandboard – surf na areia – em pequenas pranchas de madeira.

VIDA NOTURNA EM JERICOACOARA

A animada noite de Jeri começa tarde, por volta da uma hora da madrugada. O ponto de encontro é o Planeta Jeri, na rua Principal, pertinho da praia. Rock’ n’ roll e caipiroskas agitam a moçada, que de lá segue para os forrós ou para o Mama Africa, um bar ao ar livre onde o reggae domina as caixas de som.

No fim da noite, todos os caminhos levam à padaria do seu Antônio – a partir das duas da matina tem pão francês, de queijo, de coco e de banana saindo quentinho do forno.

WIND E KITESURF

Jericoacoara
De setembro a dezembro, windsurfistas capricham nas manobras radicais

Considerada um dos melhores pontos do litoral brasileiro para a prática de esportes náuticos, Jeri e seus bons ventos acabam enfeitiçando quem chega até lá apenas para conhecer o paraíso.

As escolinhas nas praias de Jericoacoara e do Preá ensinam as primeiras manobras para quem não tem intimidade com os equipamentos. Os experientes fazem a festa também na Lagoa de Jijoca.

CAMINHADA À PEDRA FURADA

Pedra Furada, um dos famosos cartões-postais de Jeri, fica a trinta minutos de caminhada a partir da praia de Jericoacoara(seguindo à direita).

Jericoacoara
Pedra Furada

No caminho, mergulhe na praia Malhada e faça amizade com os nativos que encontrar por ali – eles podem lhe mostrar as outras formações rochosas interessantes da área, como as pedras do Jacaré e da Tartaruga.

Jericoacoara
Pedra Furada

Em julho, o sol se põe do outro lado do “furo” da Pedra Furada, proporcionando um grande espetáculo. O caminho pela praia deve ser feito apenas na maré baixa – na cheia é preciso escalar as dunas.

PASSEAR DE QUADRICICLO

É possível fazer tours diversos com os equipamentos, como lagoas do paraíso e Azul, além de Tatajuba.

Para quem tem pouco tempo, a dica é o passeio até a lagoa do Cavalo Marinho, com cerca de duas horas de duração e muita adrenalina nas areias da praia de Mangue Seco.

BUGUE ATÉ A PRAIA DE TATAJUBA

A praia de Tatajuba, um vilarejo de pescadores que foi soterrado pela areia e reconstruído na outra margem do rio, tem dunas enormes, coqueirais e mar calmo. Tem também lagoas de águas verdinhas como a Lagoa da Torta, contornada por barracas – destaque para a do Didi, com pescados fresquinhos.

Jericoacoara
Um mar de dunas pontilha o caminho para Tatajuba

Jericoacoara
Lagoa de Tatajuba

O passeio que leva até lá tem duração de cinco horas, cruzando a praia de Mangue Seco e atravessando o rio Guriú em balsas improvisadas.

No caminho, nativos alugam pranchas de madeira para quem quiser escorregar por um monte de areia de 60 metros. A vila fica entre Jericoacoara e Camocim e faz parte da Área de Proteção Ambiental de Jeri.

Fonte: www.feriasbrasil.com.br

Jericoacoara

Posição geográfica

Jeri é uma vila de pescadores muito especial, localizada na costa nordeste do Brasil,no estado do Ceará, 300 km a oeste de Fortaleza, quase na linha do Equador. A cidade ficou famosa por ser uma das praias mais belas e longas do mundo, cercada por dunas e lagoas de água doce – levando pessoas de todo o mundo a suas margens.

Situando-se no extremo noroeste do Ceará,a localização especial de Jeri, permite que seus visitantes admirem a vista de ambos os lados do oceano, leste e oeste.

Aqui é possível ver tanto o nascer do sol como o pôr do sol. Esta posição geográfica especial é também o que torna Jericoacoara um dos lugares de vento mais forte e constante no mundo

História

Parque Nacional

Em 1984, uma lei federal declarou Jericoacoara área de proteção ambiental e em 2002 a área alcançou o status máximo de em termos de proteção ambiental, sendo nomeada Parque Nacional.

Jericoacoara tornou-se muito popular entre os mochileiros e viajantes mais aventureiros que procuravam por lugares desconhecidos e raros. Em 1994, o Jornal Washington Post nomeou Jericoacoara como uma das 10 praias mais belas do mundo. Desde então, a pequena vila de pescadores vem crescendo lentamente.

Entretanto, devido à limitações de construções, o visitante não encontrará construções maiores ou grandes hotéis.

Jericoacoara

O Nome

Existem muitas versões para a origem do nome de Jericoacoara. A mais provável é que ele seja uma combinação de palavras da língua indígena tupi guarani.

Yuruco (buraco) + cuara (tartaruga), significando “o buraco das tartarugas”. Isto se refere ao fato de Jericoacoara ter sido e ser o lugar onde as tartarugas marinhas vêm para cavar os buracos e deixarem os seus ovos.

Alguns pescadores antigos alegam entretanto que o nome vem do formato do “Serrote” (pequena serra ao lado da vila, onde está situado o farol de Jericoacoara), que visto de alto mar, tem o formato de um jacaré deitado, ou numa expressão local, de um jacaré quarando ao sol, e que o lugar antes era chamado de Jacarequara, mudando, com o passar do tempo, para Jericoacoara.

Atrações

Passo lento, humor descontraído… Muita coisa não mudou, desde que Jeri era somente uma pequena vila de pescadores, visitada somente por viajantes aventureiros. Depois que chegar em Jeri, você só vai caminhar sobre areia. É como se a ausência de ruas de cimento mudasse o passo da vida e a disposição das pessoas. Tudo tem um toque mais lento e mais descontraído.

Pequena Manhattan. Só porque está no fim do mundo, não quer dizer que você vai ter que se privar do conforto e luxo. Jeri é mais ou menos uma pequena Manhattan. Quase tudo que desejar, você pode ter; desde massagens a jantares deliciosos, de bares tranquilos a casas com música ao vivo, tem de tudo para todos.

Duna do Por do sol

Jericoacoara

Um dos mais populares rituais diários de Jeri, assistir o sol subir e descer do topo da Duna do Por do Sol que fica a oeste da vila.

O céu de Jeri

Jericoacoara

Uma das grandes atrações que Jeri tem a oferecer é o céu à noite, completamente despoluído de luzes da cidade, com brilho intenso, perfeito para amantes da astronomia ou simples admiradores das estrelas. Talvez você nunca tenha visto um céu tão cheio de estrelas, perfeitamente emoldurado pelo suave balançar dos coqueirais.

Igreja

Jericoacoara

Vale a pena visitar a igreja de pedra, construída pelos nativos, pois a torre oferece uma esplêndida vista da praia.

Capoeira

Jericoacoara

Todos os dias depois do por do sol, você pode assitir os capoeiristas praticarem a sua arte, ao pé da duna. A capoeira é uma luta que foi camuflada como dança pelos escravos de Angola e outros países africanos durante comércio de escravos, como forma de ocultarem o seu desejo incessante de liberdade dos seus proprietários, os senhores.

Noite de ano novo

Jericoacoara

Jeri se transforma na noite de reveillon. As pessoas deixam a sua tranquilidade de beira-mar, para transformar Jeri em uma das maiores festas do mundo. No momento em que a contagem regressiva começa, a Duna do Por do Sol fica completamente coberta por pessoas que festejam a chegada do ano novo e se deslumbram com a queima de fogos de artifício exatamente acima de suas cabeças. Depois da meia-noite, as festas começam na rua principal em restaurantes, bares e clubes.

A leste da vila

Pedra Furada

Jericoacoara

A pedra furada tornou-se o símbolo de Jericoacoara. Caminhando a leste da cidade pela praia, você passará primeiro pela praia da Malhada, uma pequena praia muito popular entre os surfistas e velejadores de onda. Continuando por mais 2 km ao longo da praia (se a maré permitir) ou seguindo pelo o morro do Serrote, você passará por penhascos e por uma bela costa acidentada. A caminhada leva cerca de 2 horas no total, uma hora para ir e outra para voltar. Se você não se emocionar com as formações rochosas, com certeza vai vibrar com o passeio, pois ele oferece uma vista maravilhosa em todas as direções. Você vai se sentir como se tivesse chegado ao fim do mundo. Se você estiver entre os dias 15 de junho e 30 de julho, vai ter a oportunidade de testemunhar o por do sol exatamente no centro da pedra furada. É uma foto única.

Farol

Jericoacoara

O farol está localizado acima do Serrote (mais ou menos 100 m acima). O passeio a cavalo faz uma parada lá e oferece uma visão de 360 graus de Jeri e das redondezas. Este é também o melhor lugar para contemplar o por do sol e o nascer da lua.

A oeste da vila

Praia

Jericoacoara

A oeste da duna do por do sol a praia parece não ter fim, é onde as pessoas aproveitam para passear, correr ou andar a cavalo.

Mangue seco

Jericoacoara

A cerca de 5 km de Jeri pela praia, você vai encontrar o Mangue Seco, uma pequena vila de pescadores que abriga um pequeno lago de água doce. Você vai saber que está chegando quando passar por uma floresta quase surreal de longas árvores mortas de mangue, conhecida por Mangue Seco.

Guriu

Jericoacoara

Continuando o percurso a oeste pela praia, você chega ao Guriú, outra pequena comunidade de pescadores, próxima à margem de um pequeno rio. Este ponto marca o limite oeste da área de proteção ambiental. Aqui você pode tomar uma das diversas embarcações que fazem a travessia dos carros no rio. Você pode também alugar uma jangada para passear pelo mangue e dar uma olhada nos cavalos marinhos que vivem em abundância nesta área. Pedimos que os cavalos marinhos não sejam retirados da água, pois eles morrem.

Tatajuba

Jericoacoara

Tatajuba fica a mais ou menos 25 km de Jericoacoara e para chegar até lá, pegue um buggy ou um veículo 4×4, seguindo em direção ao rio pelas dunas. Algumas destas dunas sofrem um processo de cristalização, podendo apresentar pequenas esculturas de areia. Tatajuba também abriga uma fantástica lagoa de água doce, onde você pode fazer um passeio de jangada, comer peixe fresco enquanto descansa em uma rede a poucos centímetros da água.

A sudeste da vila

Lagoa Azul e Lagoa do Paraíso

Com um passeio de buggy pelas dunas, o visitante será recompensado com um mergulho em uma lagoa de água doce. Na verdade, as lagoas Azul e do Paraíso ficam uma ao lado da outra e dividem as mesmas areias brancas e o brilho azul e tranquilo das águas. Aqui você também encontrará vários restaurantes que oferecem pratos deliciosos e uma agradável sombra para descansar debaixo das barracas. Estas lagoas podem estar com o volume de água reduzido, devido ao clima seco.

Fonte: www.jericoacoara.com

Jericoacoara

FOTOS

Jericoacoara
Praia de Jericoacoara – Ceará

Jericoacoara
Praia de Jericoacoara – Ceará

Jericoacoara
Lagoa Paraíso

Jericoacoara
Praia de Jericoacoara – Ceará

Jericoacoara
Praia de Jericoacoara – Ceará

Jericoacoara
Pedra Furada

Jericoacoara
Praia de Jericoacoara – Ceará

Jericoacoara
Lagoa Azul – Jijoca

Jericoacoara
Lagoa do Paraíso – Vista Panorâmica

Jericoacoara
Lagoa do Paraíso

Jericoacoara
Imensas, dunas desafiam o mar de Jeri

Jericoacoara
A pedra chama a atenção pelo exotismo da forma

Jericoacoara
Pôr do sol na Pedra Furada, Jericoacoara

Jericoacoara
Passeio Pedra Furada

Jericoacoara
Lagoa de Tatajuba

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+