Breaking News
Home / Turismo / Angra dos Reis

Angra dos Reis

PUBLICIDADE

Angra dos Reis é uma das mais antigas cidades do Brasil. As terras do município foram descobertas oficialmente pelo navegador Gonçalo Coelho, mas muito tempo antes, a tribo dos Goianás já desfrutava de suas intocáveis belezas.

Os colonizadores só chegaram em 1556, fixaram-se junto a uma enseada e criou-se ali um povoado.

A elevação da cidade de Angra dos Reis deu-se em 1853. Com a chegada do século XX, fatores decisivos modificaram o panorama do Município. Dentre eles, os grandes empreendimentos turísticos, a construção de um novo porto, a instalação do estaleiro Indústrias Verolme Ishibrás, a instalação da Usina Nuclear, a abertura da rodovia Rio-Santos e a construção da Petrobrás.

Números Gerais

Fundação: 1502

Altitude: 6 m

População: 169.270 habitantes

Homens: 84.490

Mulheres: 84.780

Urbana: 163.080

Rural: 6.190

Área Total: 819 km²

Densidade Demográfica: 206,67 hab/km²

CEP: 23.900-000

DDD: 24

Sites Oficiais

Prefeitura Municipal: www.angra.rj.gov.br

Câmara Municipal: www.cmar.rj.gov.br

Informações Complementares

Localização: Angra dos Reis pertence à Região da Costa Verde, sul do Estado do Rio de Janeiro.

Classificação: Estância Balneária.

Vocação: Turismo.

Coordenadas Geográficas:

Latitude: 23:00:24 S
Longitude: 44:19:05 W

Distâncias:

Rio de Janeiro: 157 km
Volta Redonda: 106 Km
São Paulo: 396 km
Paraty: 71 km
Ubatuba: 158 km
Santos: 363 km

Acessos: A BR-101, Rio-Santos, atravessa todo o litoral do território continental do município, com Parati a oeste e Mangaratiba a leste. A rodovia estadual RJ-155 estabelece a ligação com povoados do interior, em direção a Rio Claro, a nordeste, cortando a serra do Capivari, onde há vários túneis.

Limites:

Norte: Bananal – Estado de São Paulo.
Sul: Oceano Atlântico.
Leste: Rio Claro e Mangaratiba
Oeste: Paraty.

Clima: Tropical úmido.

Temperatura: 27ºC.

Topografia: Bastante acidentada com variações que partem do nível altimétrico 0 metro a 1.640 metros no Pico do Frade. Esta diferenciação é em função da proximidade dos maciços alcantilados da Serra do Mar com o Litoral.

Hidrografia: Os principais coletores da região São os rios Mambucaba e Bracuhy, que têm suas nascentes no alto do Planalto da Serra da Bocaina no Estado de São Paulo. A região é bastante rica em cursos d’água provenientes dos talvegues ocorrentes nas encostas da Serra do Mar.

Vegetação: Item não disponível.

Pontos Turísticos

Aqui você irá encontrar textos e fotos sugerindo locais para a visitação. Inicialmente, será dada prioridade para os aspectos culturais de Angra dos Reis, não invalidando que sejam abordados locais meramente marcados por sua beleza natural ou potencial turístico.

Mangues: Ariró, Japuíba, Bracuhy e Praia do Sul

Costa Continental e parte Sul da Baía de Ilha Grande

Horário: Permanente

Acesso: Os que estão localizados na costa continental, têm acesso pela rodovia Rio – Santos, BR – 101 e, pequenas estradas vicinais que, em alguns casos, atingem seu interior. O da Praia do Sul – Ilha Grande, o acesso é marítimo, alugando barcos no cais de Santa Luzia – Centro. Segundo os técnicos da FEEMA, foram detectados, na Área, o “mangue vermelho” e o “mangue siruíba”. Nas Áreas planas, após a faixa de ocupação dos manguesais, ocorre a transição destes para a Vegetação de alagados, caracterizada pela presença, principalmente, de tabebuia e da taboa. O mangue de Ariró e Japuíba foram bastante devastados e sua Área total é bem inferior à original. Um dos fatores que contribuiu para tal fato, foi abertura da BR – 101, que segmentou o mangue em dois trechos de sua Área. Com isso a parte inferior ficou sem inundações provocadas pela maré alta, o que veio transformar sua Vegetação caraterística. No mangue de Ariró é comum a pesca de siri, caranguejos e amêijoas. No mangue, junto ao Rio Bracuhy, o que contribuiu para a redução da sua Área total foi a construção do Condomínio Bracuhy. Para tal, foi drenada parte do mangue e aberto um canal. O mangue da Praia do Sul é parte integrante da Reserva Biológica da Praia do Sul e, como tal, está protegido por legislação. O aproveitamento turístico desses mangues está praticamente limitado à sua beleza paisagística, pois existe uma legislação pertinente à proteção dos mangues, “Deliberação CECA nº 63 de 28 de fevereiro de 1980”.

Praia Brava

BR-101, km 134, Vila Residencial de Furnas – Mambucaba

Horário: Permanente

Praia com 1,000m de extensão, com larga faixa arenosa, possui calçadão com bancos e amendoeiras em todo o seu comprimento. Na rua da praia registra-se a presença de residências de funcionários, núcleo administrativo, parque infantil, clube náutico, hotel e outros equipamentos e serviços exclusivos da Vila Residencial de Furnas. Apesar de estar situada na Área de Furnas, a praia é aberta ao público em geral. Suas águas São verdes, transparentes, mornas, com profundidade média de 4m; as areias São finas e claras.

Praia da Armação

Enseada do Norte, Ilha da Gipóia

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo no Cais de Santa Luzia – Centro. Localizada na parte norte da ilha da Gipóia, ao Sul da Ponta dos Ossos. Na praia, há núcleo de pescadores e residências de veranistas, cujas construções ocupam parte da encosta, o que tem provocado alto índice de desmatamento. Próximo à faixa de areia, presença do antigo prédio de uma fábrica de enlatamento de sardinhas, hoje desativada, e uma ponte de atracação. Presença de barcos de passeio e de pesca, além de pequenos atracadouros e diversos abrigos para barcos. A praia possui 200m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média em torno de 4m; as areias São finas e claras.

Praia da Biscaia

Estrada Ponta Leste/Enseada da Biscaia

Horário: Permanente

Praia de enseada, com residências de veraneio construídas por toda a sua extensão . Presença de embarcações junto à praia, além daquelas fundeadas na enseada. Possui 500m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 0,1m; suas areias São finas e claras.

OBS: O acesso terrestre, ligando a Estrada da Ponta do Leste(Pier) ao atrativo, é restrito por estar junto à Área particular do Condomínio da Biscaia, entretanto é permitido na entrada da Pousada da Biscaia.

Praia da Espia

Estrada Ponta do Leste – Jacuacanga

Horário: Permanente

Praia de enseada, apresenta características típicas da região, tanto por sua densa Vegetação quanto por sua localização em região de manguesais. Junto à faixa arenosa, registra – se Vegetação de gramíneas e a presença de amendoeiras na sua extensão . Em um dos extremos da praia nota – se a presença de um cais de atracação rústico, construído em pedras. Presença de algumas embarcações fundeadas próximo à praia. A praia possui 150m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 3m; suas areias São escuras e grão médio.

Praia da Fazenda

BR-101-km 80 – Enseada da Espia – Jacuacanga

Horário: Concedida somente aos hóspedes da Pousada dos Reis e aos freqüentadores do restaurante e marina. A praia possui extensão aproximada de 150m com águas verdes, transparentes, mornas e povoadas por crustáceos e peixes coloridos. A profundidade média é de 4m; suas areias São finas e de composição monazítica.

Praia da Figueira

Baía da Ribeira / BR-101, km 92- Estrada do Contorno

Horário: Permanente Praia com densa Vegetação em torno, registrando- se em um dos seus extremos fragmentos de rochas em variadas dimensões, que complementam a ambiência local. Próximo às areias da praia, presença de coqueiros, bananeiras e abacateiros. Na encosta, bem próximo à praia, estão as casas de veraneio, além de condomínio com acesso rodoviário particular. Presença de embarcações fundeadas e de atracadouro em um dos extremos da praia. Possui 150m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 5m; suas areias São finas e claras.

OBS: o acesso mais viável é o marítimo, sendo o rodoviário fechado, pois é Área particular.

Praia da Freguesia da Ribeira

BR- 101, km 94 – Baía da Ribeira/ Estrada do Contorno – Cunhambebe

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada junto à Estrada do Contorno, ao sul da Ponta da Ribeira, tem seu acesso terrestre fechado, por se tratar de Área particular, de propriedade de uma Irmandade. Apresenta a encosta em torno desmatada até uma cota bem alta, sendo visível do mar o corte da Estrada do Contorno. Na parte mais baixa, presença de mangueiras, amendoeiras e palmeiras. Nesta praia situam – se a Igreja Nossa Senhora da Conceição dos Remédios, um pequeno cemitério e algumas construções esparsas. Presença de um atracadouro no extremo esquerdo.

A praia possui extensão de 150m, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 2m: suas areias são finas e claras.

Praia da Goiaba

BR- 101 km 142 – Mambucaba

Horário: Permanente

Situada ao lado da Ponta de Mambucaba, é a continuação natural desta praia. Atualmente recebe a denominação de praia da Goiaba, devido ao Condomínio da Goiaba, lá instalado. A Vegetação em torno é escassa, com predomínio de gramíneas na escarpa, ao fundo. Do lado esquerdo, presença de rochas fragmentadas, que se dispõem desde a faixa de areia, até a Ponta do Costão. Do lado direito, atrás de um grande matação, desemboca pequeno rio. Bem próximo à praia, presença de casas de veranistas. Possui 400m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 2m; suas areias, São claras e de grão médio.

Praia da Jacuacanga

Baía de Jacuacanga/Av. Alm. Noronha – Vila de Jacuacanga

Horário: Permanente

Localizada nas proximidades das instalações do Estaleiro Verolme e de sua Vila Residencial, conta com ambiência especial, sendo bastante propícia para banhos.

Contrastando com a forte presença do Estaleiro, encontra – se no outro extremo da praia, o Clube Bela Vista, exclusivo dos funcionários da Verolme. A praia apresenta faixa arenosa irregular, com acesso entre a praia e a Av. Alm. Noronha, coberto de Vegetação rasteira. Possui 1,000m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 2m; suas areias, São finas e claras.

Praia da Piedade

Ilha da Gipóia

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Densa Vegetação na encosta próxima ao atrativo, e junto à faixa de areia, presença em alguns trechos de Vegetação de pequeno porte, além de coqueiros e bananeiras sempre presentes em toda a região. Um riacho e diversos boulders, no extremo esquerdo da praia, completam a paisagem local. Registro de ruínas de uma antiga casa de fazenda, além de modestas habitações, rústicos abrigos para canoas de pesca, e vestígios de uma velha ponte de atracação e uma escola. No extremo esquerdo da praia, Ponta da Piedade, está edificada a pequena Igreja da Piedade. A praia possui 150m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 1,5m; suas areias São finas e claras.

Praia da Ponta Brava

Baía da Ribeira/ Estrada do Contorno – Cunhambebe

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo A paisagem em torno da praia apresenta-se com a encosta ao fundo desmatada, na parte superior, e mais abaixo junto a praia, com Vegetação mais espessa. Presença de uma grande rocha localizada na areia e um atracadouro, no extremo esquerdo. Possui extensão de 100m, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 3m; suas areias São claras e de grão médio.

OBS: Trecho de acesso rodoviário localizado em Área particular, de uso exclusivo, dificultando o acesso terrestre.

Praia da Ponta da Fortaleza

Baía da Ribeira / Enseada de Bracuhy – Cunhambebe

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada na parte sudoeste da enseada de Bracuhy, entre as pontas de Fortaleza e a do Algodão. Praia com densa Vegetação em torno, além de bananeiras e bambuzais na encosta e Vegetação arbustiva na faixa arenosa. Estreita faixa de areia, com grandes matações, destaca-se pela transparência e limpidez de suas águas mornas e verdes e pela beleza de sua ambiência. A praia possui extensão em torno de 150m, com profundidade média de 3m; suas areias São finas e claras. Área propícia à prática de esportes náuticos.

Praia da Ponta da Quitumba

Saco do Frade/ Enseada do Bracuhy – Cunhambebe

Horário: Permanente

Acesso: Por trilha estreita que a liga com a Vila da Praia Grande ou marítimo. Localizada na face sul da Ponta da Quitumba, no Saco do Frade, apresenta a encosta em torno totalmente desmatada, apenas com cobertura de Vegetação rasteira. Junto à faixa arenosa, presença de algumas árvores de grande porte, destacando-se um antigo “ficus” bastante frondoso. Junto à preamar há uma placa de proibição de entrada na Área. Propícia para banhos e prática de esportes náuticos. Praia com extensão de 100m, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade em torno de 1m; suas areias São finas e claras.

Praia da Ponta do Algodão

Baía da Ribeira/ Enseada de Bracuhy – Cunhambebe

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada na parte sudoeste da enseada de Bracuhy, entre as pontas do Algodão e a do Pasto. Praia com densa Vegetação na sua parte direita, com presença de bambuzal e bananeiras na encosta e Vegetação arbustiva na faixa arenosa. A ponta do Algodão encontra – se desmatada, apresentando apenas cobertura vegetal rasteira. Área propícia para a prática de esportes náuticos. A praia possui extensão de 100m, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 3m; suas areias São finas e claras.

Praia da Ponta do Paulo

Ilha Comprida / Saco Fundo de Dentro – Cunhambebe

Horário: Permanente

Localizada na face Sul da Ilha Comprida, entre as pontas do Paulo e da Timbuíba. Praia dividida em dois pequenos trechos, apresentando densa Vegetação na sua parte esquerda e no alto dos morros que lhe fazem fundo. No trecho à direita, parte da encosta em torno está desmatada. Os dois trechos da praia São ocupados por casas de veraneio, sendo que, junto à faixa arenosa, há construções para abrigo de barcos, com rampas de concreto. Presença de boulders na linha da preamar. Área propícia à pesca e à prática de esportes náuticos. A praia tem extensão de 100m, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 2m; suas areias São claras e de grão médio.

Praia da Ribeira

BR-101, km 94, Estrada do Contorno – Cunhambebe

Horário: Permanente

Registra – se na encosta em torno, grande quantidade de boulders, assim como o corte da Estrada do Contorno. Praia com 150m de extensão e estreita faixa de areia. Presença de uma excelente residência cercada de gramado, com coqueiros, grandes touceiras de bambu, frondosas amendoeiras e outras espécies. No extremo esquerdo da praia, encontra – se uma garagem para embarcações. Suas águas São verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 2m; as areias São finas e claras. Desta praia avistam-se diversas ilhas da região, além do recorte do relevo da Serra do Mar, que completa a beleza do local.

Praia das Araras

Estrada da Ponta do Leste – Jacuacanga

Horário: Permanente

Cercada de Vegetação , destacam-se na Área próxima à praia dois fortes elementos: na encosta, ao fundo, o Monumento de Aquidabã e à esquerda, o Terminal da Petrobrás (TEBIG). Seu extremo esquerdo está limitado por uma laje em declive e o direito por uma extensão de rochas fragmentadas. Na estreita faixa arenosa, presença de gramíneas, além de frondosas amendoeiras, ficus e outras espécies. Na praia registra – se a presença de moradias de pescadores. Possui extensão de 50m, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 2m; suas areias São finas e claras.

Praia das Éguas

Estrada Ponta Leste – Monsuaba/Jacuacanga

Horário: Permanente

A Vegetação bastante densa nas encostas e o agrupamento de rochas na linha próxima ao quebra mar, compõe a ambiência do atrativo. As areias da praia terminam junto a um muro de pedras, coberto de samambaias do mato, que acompanha a extensão da praia até seus extremos. Estes se apresentam com grande número de pequenas rochas aglutinadas em meio à Vegetação e que se estendem pelo mar. Presença de sedimentos vegetais na faixa de areia. A praia possui extensão de 80m, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 1m; suas areias São finas e escuras.

Praia das Flechas

Ilha da Gipóia

Horário: Permanente

Acesso pela Praia de Baía. Acesso: Praia com densa Vegetação nas encostas em torno, visivelmente separada em 2 trechos. Tem como ponto divisório uma casa bem próxima à preamar, com calçada alta protegendo- a dos movimentos da maré. Atrás, um caminho que liga os dois trechos. A praia caracteriza – se como local de grande afluência turística, onde excursões programadas em saveiros e lanchas, param para banhos e refeições. Local propício para à prática de esportes náuticos, possui dois atracadouros e os mais variados tipos de embarcações fundeadas próximo ao atrativo. A praia tem extensão de 1.000m, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 3m; suas areias São finas e claras.

Praia das Pedras

BR-101, km 137 – Mambucaba

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Na encosta, em torno, é marcante o corte da BR-101 pois acima dele a Vegetação é bastante densa e de porte alto. A Ponta do Meio, no extremo direito da praia, está ocupada pelas construções de veraneio do Condomínio Porto Barlavento. A faixa de areia é estreita, com presença de boulders e pequenas pedras. A praia possui 400m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 5m; suas areias São finas e claras. Área propícia para a pesca de mergulho, mas não muito para esportes náuticos, pois é desprotegida dos ventos sul e sudeste.

Praia de Caetés

Baía da Ilha Grande / BR-101, km 69 – Jacuacanga

Horário: Permanente

Praia bem abrigada, caracteriza-se pela diversidade de sua ambiência com altas encostas já desmatadas e densa Vegetação junto à praia. A pesca é abundante ao redor da praia, identificando-se vários currais de onde pescadores, com suas canoas, retiram peixes, como o galo, o xerelete e principalmente, o peixe espada. Os currais acham-se a uma distância aproximada de 20m das areias da praia. Presença de aves que, sobrevoando a Área em busca de alimento, completam a paisagem. A praia possui 150m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 3m; suas areias São finas e claras.

Praia de Cataguás

Ilha de Cataguás

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Local com Vegetação bastante densa, de porte médio que, ao penetrar na faixa de areia, propicia uma agradável Área de sombra.

Caracteriza-se como Área de lazer, sendo bastante freqüentada nos fins de semana e feriados. A praia está localizada em Área de propriedade da Prefeitura Municipal.

A praia possui 50m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 1,5m: suas areias São finas e claras. O local é propício a esportes náuticos.

Praia de Cunhambebe Grande

Baía da Ribeira/Ilha de Cunhambebe Grande – Cunhambebe

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Com estreita faixa de areia, é a única praia da ilha, localizada na sua parte norte. Destaca – se pela sua ambiência em torno, com densa Vegetação e a forte tonalidade verde de suas águas transparentes. O local pode ser considerado como pequena colônia de pescadores, com a presença de modestas casas e barcos de pesca, abrigados à sombra de amendoeiras e coqueiros. Presença de 02 atracadouros rústicos. A praia possui extensão de 250m e profundidade média de 1m; suas areias São finas e claras.

Praia de Fora do Mamede

Leste da Ponta Fina – Cunhambebe

Horário: Permanente

Localizada entre a Ponta Fina e a Ponta Coqueirão, ao sudeste da Praia de Itaorna. A encosta em torno da praia é bastante alta e coberta por densa Vegetação, tropical de porte alto, o que impossibilita o acesso à praia, por terra. O costão da Ponta Fina foi cortado para as construções da Usina Nuclear, na praia de Itaoma, e está totalmente desmatado, apresentando aspecto bastante árido. Presença de grande boulders na faixa de areia e nos extremos da praia. Junto à faixa arenosa, presença de amendoeiras e plantas parasitas. A ponta do Coqueirão é propícia para a pesca submarina. A praia possui extensão de 300m, com águas transparentes, verdes, mornas e profundidade média de 3m. As areias São finas e claras.

Praia de Garatucaia

BR-101 km 67 – Jacuacanga

Horário: Permanente

Próximo a um dos extremos encontram – se residências de veraneio, enquanto no outro há casas de pescadores, rústicos abrigos de barcos pesqueiros, bares e armazém. Registra – se nesse extremo, na encosta, a sede do Clube de Pesca Albatroz.

A faixa da praia está separada das construções por um muro de pedras, em dois trechos distintos: primeiro com livre acesso, e outro, Área particular, cercado, mantendo porém sua extensão arenosa livre para uso. Presença de Vegetação de pequeno e médio porte e gramíneas. É muito usado por campistas. A praia possui 600m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 4.5m; suas areias São finas e claras.

Praia de Itapirapuã

BR-101, km 101 – Cunhambebe

Horário: Permanente

O local caracteriza – se, principalmente pela bela paisagem proporcionada pelas ilhas da Baía da Ilha Grande, localizadas bem próximas do continente. Com residências de veraneio, a praia possui estreita faixa de areia, com extensão de 100m, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade em torno de 1m; suas areias São finas e claras. Propícia a esportes náuticos.

Praia de Jurubaíba

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada numa enseada com três trechos de praia, sendo os dois primeiros de pequena extensão e estreitas faixas de areia. O maior trecho da praia apresenta Vegetação exuberante, destacando-se as palmeiras. Presença de abrigos de barcos e de currais de pesca. A praia possui extensão de 250m, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 1m; suas areias São finas e claras. Área propícia à prática de esportes náuticos.

Praia de Mambucaba

BR-101 km 140 – Vila de Mambucaba

Horário: Permanente

Situada no Núcleo Histórico de Mambucaba, destaca – se em seu entorno a Igreja do Rosário, localizada junto à praia. No local presença de vários pés de eucaliptos, cuja sombra é aproveitada como ponto de estacionamento para automóveis dos visitantes. Ao fundo, avista – se a encosta, com Vegetação bastante densa, além do corte da BR-101. A faixa arenosa se identifica por sua larga extensão, tendo como extremos, de um lado a foz do Rio Mambucaba, que provoca a formação de uma barra, e do outro a foz do Córrego do Engenho. O velho cruzeiro de fronte à igreja, está localizado na praia, ficando bem próximo a uma bica d’água, muito utilizada pelos campistas e demais visitantes. Próximo à praia, presença de alguns bares. Suas águas São verdes, transparentes, mornas, com profundidade média de 3m; suas areias São finas e claras. É grande a demanda ao atrativo, pois além do Núcleo Histórico já pode ser um local de interesse de visitação turística, é constante a presença de campistas.

Praia de Mombaça

BR – 101, km 89

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Praia com extensa faixa arenosa, com1.000 de extensão, somente dividida em pequenos trechos no seu lado esquerdo. Presença de residências de alto luxo, com gramados arborizados, que se estendem até junto às areias. Acima avista – se a encosta onde se identificam alguns trechos com Vegetação de pequeno porte. Área propícia a esportes náuticos; presença de lanchas e iates fundeados na enseada. Suas águas são verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 2.5; suas areias são finas e claras.

OBS: Acesso terrestre restrito, pois está localizado junto à Área de propriedade privada – condomínio fechado.

Praia de Monsuaba

Estrada Ponta do Leste/Enseada Monsuaba

Horário: Permanente

Localizada na região da várzea de Monsuaba, Área típica de manguesais, cercada de morros, com Vegetação de porte médio. Capacidade total de utilização da praia, apesar do assoreamento de grande parte de sua faixa arenosa. No trecho junto à calçada, presença de amendoeiras, próximas aos bares existentes no local. Com extensa Área, é utilizada para campismo e bastante procurada para banhos de mar, pela População local e por visitantes. A praia possui extensão de 800m, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade em torno de 0.7m; suas areias São escuras e de grão médio.

Praia do Anil

Rua Dr. Coutinho, Centro

Horário: Permanente

Situado em Área urbana, entorno se compõe de moradias modestas, construídas nas encostas e limita-se no extremo esquerdo com Iate Clube Aquidabã. Deste lado, ao longe, avista – se o Condomínio da Marina, com presença de muitos barcos de veranistas. Em frente, próximo à praia, pode-se alcançar a pé, na maré baixa, a Ilha dos Coqueiros. No seu extremo direito, presença de atracadouro e rampas para barcos. A faixa de areia é limitada por uma ampla calçada, em nível mais alto e uma ciclovia, seguida de uma avenida com mão dupla e da linha da estrada de ferro em toda a sua extensão . A praia é muito freqüentada pela População local. Possui extensão de 500m, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média em torno de 1m; suas areias São escuras e grossas.

OBS: A avenida recebeu este nome em homenagem ao piloto Airton Senna, tendo no meio da avenida um monumento: o capacete.

Praia do Bonfim

BR – 101, km 92 – Estrada do Contorno

Horário: Permanente

Encostas com densa Vegetação delimitam os extremos da praia, registrando-se a ocupação da Área por residências e condomínios de veranistas na sua maioria.

Sobressaindo na ambiência, tem-se a Ilhota do Bonfim , onde está localizada a Ermida N.S. do Bonfim , que pode ser alcançada a pé, com facilidade, na maré baixa. A praia é totalmente utilizada, sendo uma das mais freqüentadas pela comunidade local, e também, por visitantes, nos fins de semana e feriados. Possui 300m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade em torno de 2,5m; suas areias São claras e finas.

OBS: A festa do Bonfim, acontece na praia. Nas areias São montadas barracas com bebidas, comidas, jogos e prendas, sendo realizadas brincadeiras tradicionais, leilões, etc…

Praia do Café

Enseada de Angra dos Reis – Estrada das Marinas

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada na Enseada de Angra dos Reis, entre a Ponta da Cidade e a Ponta do Cais. Presença de matações nos limites da praia. Na faixa arenosa, de onde se avista toda a cidade, presença de bambuzais e amendoeiras, destacando-se, na encosta que circunda a praia, algumas residências. A praia possui 350m de extensão, suas águas São verdes, transparentes, mornas e com profundidade em torno de 1,5m; as areias São finas e claras.

OBS: Apesar da proximidade da praia com o centro da cidade de Angra dos Reis, o acesso rodoviário apresenta-se em mau estado de conservação, sendo mais aconselhável o percurso marítimo.

Praia do Camorim Grande

Enseada de Camorim / BR-101, km 87 – Jacuacanga

Horário: Permanente

Separada em dois trechos por pequenas rochas que entram pelo mar, São ambos muito usados, pois o local é raso, permitindo o acesso entre eles. A delimitação da faixa da praia é feita por vários terrenos particulares, registrando-se, no lado direito, residências de veraneio, com presença de Vegetação densa e de bambuzais. No extremo esquerdo registra-se a foz do Rio Camorim, que deságua entre a praia e uma pequena ponta, circundada de uma Vegetação abundante.

Presença de amendoeiras nos lotes que beiram a praia de ancoradouro na parte central e de embarcações junto a praia. A praia possui 200m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 1,5; suas areias São claras e de grão médio.

Praia do Camorim Pequeno

Enseada de Camorim / BR-101 km 88 – Jacuacanga

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo A característica principal da praia é a presença de uma antiga casa de fazenda, na parte central da praia. Está cercada de extenso gramado e uma cerca viva que delimita a Área particular de faixa da praia. À esquerda presença de majestosos coqueiros e um interessante boulder que delimita este extremo. À direita registra-se presença de bambuzais e vários rochedos que separam este trecho da praia de um outro menor, onde deságua pequeno córrego. A praia possui 500m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 2m; suas areias São finas e claras.

Praia do Custódio e Praia da Verônica

BR-101 km 94 – Estr. do Contorno – Cunhambebe

Horário: Permanente

Localizada entre as pontas da Aroeira e do Constantino, é conhecida como Praia da Enseada. Compõe-se de pequenas faixas de areia, destacando-se as praias do Custódio e a da Verônica, formando uma só extensão . As praias do Custódio e a da Verônica estão separadas por um rochedo, com grande quantidade de cracas nele incrustadas, que os moradores recolhem com facas, com perícia e rapidez. No mesmo ponto registra-se um frondoso flamboyant, que sombreia o local. Pequenas rochas intercalam-se com touceiras de capim alto, bananeiras e mangueiras, em quase toda a extensão da praia, margeada em grande parte pela Estrada do Contorno. Praia do Custódio primeiro trecho – caracteriza-se como pequeno núcleo de pescadores, com suas casas e rústicos abrigos de embarcações pesqueiras. Junto ao flamboyant há um tanque natural, de pedras, onde as mulheres se reúnem para lavar roupas. Quando o movimento da maré é intenso, a faixa de areia da praia fica totalmente coberta. Praia da Verônica segundo trecho – Este trecho apresenta características bem diferentes da outra praia, pois lá estão construídas casas de veraneio, com jardins arborizados. Vegetação de gramíneas, com presença de coqueiros e amendoeiras, registrando-se, também, a presença de rochedos, de belas formas, que valorizam o entorno da praia . Região de pesca abundante. A praia possui 250m de extensão, com águas transparentes, mornas, verdes e profundidade média de 1,5m; suas areias São escuras e de grão médio.

Praia do Frade

BR-101, km 123 – Cunhambebe

Horário: Permanente

Modificando totalmente a paisagem natural da praia, registra-se a presença do Hotel do Frade, com seus apartamentos construídos na faixa arenosa, com acesso direto para a praia, bem como o bar, restaurante e salão, com saída para um deck, já na praia. Ainda na faixa arenosa, encontram-se quiosques próximos ao mar, com cobertura de sapê, bancos e espreguiçadeiras. Junto ao bar, duas piscinas, um gramado e coqueiros dispersos, por toda a orla. O ambiente em torno da praia é formado, ao fundo, pelo recorte do relevo da Serra do Mar, e à frente, várias ilhas, sendo a mais próxima a de Cunhambebe Grande. Presença de cais num dos extremos, para uso exclusivo dos moradores do Porto do Frade e hóspedes náuticos onde os equipamentos podem ser alugados no hotel. A praia possui 200m de extensão, com águas transparentes, mornas, de tonalidade verde e profundidade média de 1.5m; suas areias São finas e claras.

Praia do Frade/ Praia dos Maias

BR-101, km 88.5

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada ao Norte da Ponta de Solapado, tem à sua frente a Ilha do Cavaco. A encosta, ao fundo, apresenta-se semi-desmatada, sendo que junto à faixa arenosa a Vegetação torna-se mais densa, com presença de amendoeiras. A faixa de areia é bastante estreita, destacando-se na sua parte central, diversos boulders. Possui 150m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 2m; suas areias São finas e escuras.

Praia do Jardim Enseada das Marinas/ Enseada de Angra dos Reis

Horário: Permanente

Localizada junto à Área do Condomínio Praia do Jardim. Um muro de concreto vazado é o elemento que a separa do Condomínio. Nota-se a presença de matações, no extremo direito da praia, além de conchas, em abundância, em toda a sua extensão . Do local tem-se ampla viSão de centro urbano de Angra dos Reis. A praia tem 600m de extensão, propícia a banhos; suas águas São verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 1m; suas areias São finas e claras.

Praia do Machado

BR-101, km 85 – Jacuacanga

Horário: Permanente

Localizada entre a Ponta do Camorim e o Estaleiro da Verolme, tem como entorno o íngreme talude da BR-101, com esparsa Vegetação de porte alto e gramíneas e algumas construções nas proximidades da praia. Na faixa de areia, presença abrigos de barcos. No seu extremo direito fica o Costão da Verolme, um dos locais mais propícios para a pesca na região. A praia possui 100m de extensão, com águas verdes , transparentes, mornas e profundidade em torno de 1m; suas areias São finas e escuras.

Praia do Maciel

Baía da Ilha Grande, entre a ponta do Leme e a dos Coqueiros – Jacuacanga

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada ao oeste da Ponta dos Coqueiros, tem ao sudoeste a Ponta do Leme com Terminal Tebig (Petrobrás) e, a sudeste, a laje do Maciel. Praia sem acesso rodoviário devido à alta encosta em torno e que se apresenta desmatada em diversos trechos. Nos extremos da praia, presença de boulders na linha da preamar e na faixa arenosa. Possui 250m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 3m; suas areias São finas e claras. Área propícia para esportes náuticos e pesca de mergulho.

Praia do Morcego

Ilha da Gipóia – Centro

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada junto a Área particular, avistando-se em seu extremo esquerdo, seguindo o costão, uma trilha de acesso onde estão construídas casas de veraneio e uma pequena igreja remanescente da época colonial. Entorno com densa Vegetação e faixa arenosa limitando-se com um gramado, com coqueiros e bananeiras compondo a ambiência local. Presença de várias casas de abrigo de barcos com rampa de acesso, além de um atracadouro. A praia possui 70m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 3m; suas areias São finas e claras.

Praia do Norte

Enseada de Bracuhy / Saco do Sítio – Cunhambebe

Horário: Permanente

Seu entorno caracteriza-se pela diversidade de seus extremos; o esquerdo com exuberante Vegetação na encosta, e o direito com grande quantidade de pequenas rochas fragmentadas. Na faixa de areia, presença de grandes “boulders”. Presença de residências de veraneio, registrando-se ao redor das casas, coqueiros e amendoeiras, distribuídas em gramado bem cuidado, além de um atracadouro. A praia possui 200m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 3m; suas areias São finas e claras.

Praia do Oeste

Enseada de Angra dos Reis, ao norte da Ponta do Cais, Estrada das Mari

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Local com densa Vegetação chegando bem junto às areias finas e claras da praia. Completando a ambiência, registra-se a presença de bananeiras e frondosas amendoeiras. Do local avistam-se várias ilhas da Baía da Ilha Grande. A praia possui 400m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 1m.

Praia do Paraíso

Enseada de Monsuaba/Estrada Ponta do Leste – Jacuacanga

Horário: Permanente

Localizada em Área próxima a manguesais, apresenta – se com dois trechos separados pela foz do pequeno rio. O primeiro trecho, bastante utilizado, caracteriza-se pela Vegetação de gramíneas na extensão da praia, registrando-se presença de amendoeiras em toda a sua extensão . Ao fundo, na encosta, em plano mais elevado, aparecem diversas moradias. Área procurada por campistas, tem abrigos de barcos e pequena infra-estrutura. O segundo trecho é pequeno e observa – se a presença de embarcações na Área da enseada. A praia possui 300m de extensão . com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 0.1m; suas areias São de grão médio e escuras. A proximidade 30m da estrada há um riacho que corre sobre pedras dispostas em degraus, caindo em pequeno poço, onde há uma ducha artificial com 1.80m de altura. É muito procurada pelos banhistas, para tirar a água salgada do corpo.

Praia do Peregrino (Praia das Pitas)

Baía da Ilha Grande/ Sul da Ponta do Peregrino

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Praia localizada na Ponta do Peregrino, próxima à Enseada de Mombaça, junto à íngreme encosta, em Área com Vegetação semi-desmatada.

Nela destaca-se a bela Área em torno, toda jardinada, e com imponentes coqueiros, cazuarinas e amendoeiras. Um muro de pedras, contornando a praia, delimita a faixa arenosa das residências lá existentes. Presença de um ancoradouro no extremo esquerdo da praia. Possui 250m de extensão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 2m suas areias São finas e claras.

Praia do Piraquara de Dentro

Baía da Ribeira/ Saco da Piraquara de Dentro – Cunhambebe

Horário: Permanente

Localizada na parte sudoeste da baía da Ribeira, apresenta-se em três trechos, separados por rochas situadas na preamar. A encosta que se segue à praia é bastante íngreme, apresentando-se desmatada na parte central e com Vegetação densa nos dois extremos . Além da linha da preamar, registra-se no extremo direito, grande número de boulders( Matações). Propícia para a pesca e prática de esportes náuticos. Possui extenSão de 600m, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 3m; suas areias São finas e claras.

Praia do Pontal

BR-101, km 102 – Cunhambebe

Horário: Permanente

Faixa arenosa com quiosques, entre amendoeiras e coqueiros. Entre as residências do condomínio e a praia existe um muro divisório, cuja altura não prejudica a bela viSão da Enseada de Ariró. Presença de embarcações dos moradores do condomínio e próximo ao Iate Clube de Angra dos Reis, veleiros e barcos fundeados. Área propícia para esportes náuticos e pesca. A praia possui extenSão de 50m, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 1m; suas areias São finas e claras.

Praia do Saco

Baía da Ribeira / Saco do Piraquara de Dentro – Jacuacanga

Horário: Permanente

Localizada na parte noroeste do Saco de Piraquara de dentro, seu entorno é composto pela encosta coberta com densa Vegetação tropical, de porte alto, que, nas suas extremidades, chega até a linha da preamar. Praia junto à Área particular, tem no extremo direito um atracadouro. Na faixa arenosa há um campo de futebol. Possui 200m de extenSão, com águas verdes, transparentes e mornas e com profundidade média de 3m; suas areias São finas e claras. A Área é propícia para pesca e prática de esportes náuticos.

Praia do Saco da Barraquinha

Baía da Ribeira/ Ilha Comprido, Saco da Barraquinha – Cunhambebe

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada junto a Área particular, destaca – se pela densa Vegetação em torno, que delimita sua Área e provoca o forte tom verde, bem escuro, de suas águas. A faixa de areia é valorizada pela presença de grande matação, de forma interessante, pelas palmeiras alinhadas em sua extenSão.

Pequeno muro de pedras delimita a praia da Área particular. No extremo direito, presença de atracadouro para acesso à Área particular. A praia possui extenSão de 60m, com águas transparentes, mornas e com profundidade média de 4m; suas areias São claras e grão médio.

Praia do Saco da Vila Velha

Baía da Ribeira/ Saco da Vila Velha

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Está cercada por encostas com densa Vegetação, com índice regular de desmatamento, localizada junto a Área particular. Caracteriza-se pela grande quantidade de luxuosas residências de veraneio, construídas tanto nas encostas como junto às praias. Destacam – se, no Saco da Vila Velha, 5 trechos de praia, com estreitas faixas de areia, que fazem limite com gramados cercados de frondosa arborização. Presença de vários atracadouros particulares e embarcações fundeadas no Saco. Do local avista – se, bem próxima, a Ilha da Gipóia. A praia possui extenSão variando entre 40 a 20m nos seus 5 trechos de praia. As águas São verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 1m à 2m; suas areias São finas e escuras.

Praia do Saco de Itapirapuã

BR-101 km 101,8 – Porto Aquarius – Cunhambebe

Horário: Permanente

Localizada ao fundo do Saco de Itapirapuã, tem bela paisagem em torno, com excelentes residências de veraneio e do Condomínio Porto Aquários. Seus extremos caraterizam – se pela contradição de seu aspecto. À direita, avista-se a encosta com densa Vegetação e, à esquerda, a forte presença do Hotel Porto Aquários e seus equipamentos. A faixa da praia é interrompida por um atracadouro, que atende as lanchas e saveiros que ali atracam. A praia possui 100m de extenSão, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 2,5m; suas areias São finas e claras. Local propício à prática de esportes náuticos.

Praia do Saco do Demo

Baía da Ribeira/Ilha Comprida, Saco do Demo – Cunhambebe

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada junto a Área particular, com presença de residência cercada de gramado, com coqueiros e palmeiras. Um muro de pedras separa a propriedade particular da faixa da praia. Os extremos caracterizam-se pelos costões cobertos de Vegetação, que alcançam a linha máxima da maré. Presença de atracadouro no extremo direito da praia. Tem extenSão de 50m, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade em torno de 4m; suas areias São finas e claras.

Praia do Sul

Enseada de Bracuhy/ Saco do Sítio – Cunhambebe

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada próximo à praia do Norte, também no Saco do Sitio, interliga-se a ela através de uma trilha. As encostas em torno acham-se desmatadas e nos extremos da praia destacam – se matações e aglomerados de pequenas rochas. Junto à faixa de areia, presença de coqueiros, bananeiras e bambuzais, além de modestas casas e alguns abrigos para embarcações de pesca. A praia possui extenSão em torno de 200 m, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 3 m; suas areias São finas e claras.

Praia do Sururu

Ilha da Gipóia

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Local com Vegetação em torno bastante densa e amendoeiras junto à praia. Blocos de rochas esfoliadas limitam os extremos da praia, de onde também se avistam diversas ilhas da Baía da Ilha Grande. A praia possui 250m de extenSão, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 3m; suas areias São claras de grão médio.

Praia do Tanguá

Saco do Tanguá/ Estrada do Contorno – Cunhambebe

Horário: Permanente

É a maior Área plana na Estrada do Contorno, onde está situada a antiga casa da Fazenda do Tanguá. Na encosta, ao fundo, a Vegetação é densa, estando o lado esquerdo, mais próximo ao atrativo, já desmatado. A Área perto da praia é toda gramada, com muitos coqueiros em toda a sua extenSão. Nessa Área é que se encontra a maior parte de construções da Fazenda. Dela pode – se alcançar, por terra, a praia do Tanguazinho. Presença de garagem de barcos e rampa de acesso. A praia possui extenSão de 400m, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média em torno de 4 m; suas areias São claras e de grão médio.

OBS: Placa indicativa: “Área de Terreno da Marinha, uso exclusivo do Ministério da Fazenda.” O acesso rodoviário é exclusivo da Área.

Praia do Tanguazinho

Saco do Tanguazinho / Estrada do Contorno

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Localizada em Área de propriedade particular, pertencente a Fazenda do Tanguá, tem o acesso marítimo mais viável. Praia com Vegetação densa em torno, onde se destacam muitas palmeiras localizadas desde a encosta até a preamar. Presença de embarcações no local. Praia com extenSão de 200m, com águas verdes, transparentes mornas e com profundidade média de 2m; suas areias São claras e de grão médio.

Praia do Vitorino

Ilha da Gipóia

Horário: Permanente

Acesso: Marítimo Apresenta densa Vegetação na encosta em torno e presença de gramíneas, amendoeiras, bananeiras e coqueiros, na faixa de areia da praia. Entorno típico da região, vê – se no seu limite esquerdo a Vegetação da encosta confundindo-se com as rochas que afloram do mar. Presença de atracadouro e de barcos e abrigos para embarcações de pesca. A praia possui 120m de extenSão, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 3m; suas areias São finas e claras. Área propícia a pesca.

Praia Grande

Enseada do Contorno / BR-101, Km 92

Horário: Permanente

Caracteriza-se como a praia mais freqüentada pela População local, além dos veranistas e visitantes, provocando congestionamento na estrada, nos fins de semana, tal o número de automóveis que nela trafegam. Em seu entorno, ao fundo, densa Vegetação de alto porte em toda a encosta. Junto à faixa de areia, estão localizadas residências de veraneio, Interpass Club, a sede do Iate Clube do Rio de Janeiro e as instalações do Hotel Angra Inn. A praia possui 500m de extenSão, com águas verdes, transparentes, mornas e profundidade média de 2,5m; suas areias São finas e claras. Bem próximo à praia, presença de iates, saveiros e outras embarcações fundeadas.

Praia Grande do Frade

BR-101, km 122 – Cunhambebe

Horário: Permanente

Praia de grande extenSão(800m), separada em dois trechos distintos: um com o complexo turístico do Porto do Frade e outro, mais distante, onde está localizada a Vila de Frade. Este é habitado principalmente por empregados de FURNAS, PETROBRÁS, VEROLME, servidores do Hotel do Frade, alguns pescadores e veranistas. Presença de um grande lajeado, recoberto com Vegetação, acompanhando a extenSão da praia, no trecho onde ela é mais utilizada. Há uma calçada coberta de pequenos seixos e arborizada com amendoeiras. Presença de um atracadouro, com grande movimento, pois é de lá que, ao anoitecer, saem os barcos, alugados por veranistas, que vão pescar na Baía de Angra dos Reis, na Ilha Grande e arredores. Apesar de ser um pequeno núcleo, existe no local grande número de bares. A praia possui águas verdes, transparentes, com profundidade média de 1m; suas areias São claras e de grão médio.

Praia Pingo D’água

Baía da Ribeira/ Saco de Piraquara de Fora – Cunhambebe

Horário: Permanente

O local se caracteriza pela paisagem selvagem com abundância de Vegetação na encosta e nas pontas que avançam para o mar. No centro destaca – se grande figueira, que chama a atenção de quem chega ao local. Em frente, do lado direito, está localizada a Ilha do Pingo D’água, que deu nome a praia. A passagem entre a ilha e a praia só pode ser feita por barcos de pequeno calado, pois no fundo há vários parcéis. Área propícia para a prática de esportes náuticos e presença de muitas embarcações. É muito procurada pelos campistas. A praia tem extenSão de 300m, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 2m; suas areias São claras e de grão médio.

Praia Vermelha

BR-101, KM 141 – Mambucaba

Horário: Permanente

Situada em belo local, entre a Ponta de Mambucaba e a Ponta do Meio, onde é forte a presença da Serra do Mar e sua densa Vegetação. Tem a faixa de areia com dimensões irregulares e de cor avermelhada junto à preamar, que justifica o nome da praia. As residências junto a praia, de alto luxo, São localizadas em extensos lotes, e pertencem ao Condomínio Porto Barlavento. Um pequeno muro de pedras delimita os jardins das residências da faixa de areia da praia. Em um dos extremos, presença de outras casas de veraneio, construídas junto à encosta. O acesso à praia é feito através de escadas de pedras, que levam até o mar, construídas no paredão rochoso. A praia possui 300m de extenSão, com águas verdes, transparentes, mornas e com profundidade média de 4m; suas areias São claras e de grão médio.

OBS: Acesso rodoviário dificultado, pois a praia está localizada junto a Área particular do Condomínio Porto Barlavento.

Praia Vermelha

Sudoeste da Enseada de Araçatiba / Baía de Ilha Grande – Arçatiba

Horário: Permanente

A 15,5 milhas da Vila do Abraão. Praia de enseada, com aproximadamente 100m de extenSão, está circundada por densa Vegetação, destacando – se, em um de seus extremos, a Ponta Grande. As encostas em torno estão semi – desmatadas, com presença de casa de moradores locais. Suas águas São verdes, transparentes e mornas, com areias finas e escuras.

Praias da Enseada de Itapinhoacanga

Enseada de Itapinhoacanga/ BR-101, km70 – Jacuacanga

Horário: Permanente

Estão situadas na enseada do mesmo nome, entre as pontas do Gambelo e dos Coqueiros. São três praias, numa Área extensa de costa. No primeiro trecho da praia, a mais longa da Enseada, localiza-se a Marina Portogalo. No extremo direito, junto a ela, o canal de navegação que dá acesso às garagens dos barcos das casas construídas ao seu redor. O segundo trecho( Praia do Barbosa), localizada na parte nordeste da Enseada, apresenta – se junto a encostas altas, com Vegetação densa e muros de pedras para contenção na parte mais baixa, onde estão localizadas as residências do condomínio. O terceiro trecho( Praia da Areia Grossa), também localizado na parte nordeste da enseada, com densa Vegetação em torno, caracteriza – se como Área de loteamento, com residências de veraneio construídas tanto na encosta como junto à praia. O local é propício para a pesca de rede e de curral e também para esportes náuticos. Presença de População local que geralmente trabalha no Hotel Portogalo ou nas residências de veraneio. As praias possuem extenSão total de 1300m, suas águas São transparentes, mornas e com profundidade média de 3m. As areias do primeiro trecho São finas e escuras. Já as do segundo e do terceiro trechos São finas e claras.

Colégio Naval

Estrada do contorno 2 km do centro – Centro

Horário: Visi macada

No início deste século, o General Honório de Souza Lima, ilustre filho de Angra dos Reis, usando seu prestígio junto ao Presidente Hermes da Fonseca, convenceu-o a aceitar a doação de extenso terreno que a Câmara de Vereadores dessa cidade fazia à Marinha, destinada à edificação de uma escola militar.

Assim, em 1911, teve início a obra que resultou no atual Colégio Naval, cujo encarregado da empreitada foi o Capitão Rosalvo Mariano da Silva, idealizador do projeto arquitetônico. O local escolhido foi a enseada da Tapera, logo denominada Enseada Batista das Neves, em Angra dos Reis. Em 1914, terminada a construção, tão imponente ficara o prédio que o então Ministro da Marinha, Almirante Alexandrino de Alencar, aproveitou para aí fixar a Escola Naval, onde funcionou até 1920. A partir desse ano, tendo a Escola Naval voltado ao Rio de Janeiro, passou a funcionar naquele local a Escola de Grumetes Almirante Batista das Neves, onde permaneceu até 1949. Finalmente, a 25 de fevereiro de 1949, foi criado o atual Colégio Naval, instituição de ensino que tem como propósito preparar jovens para constituir o Corpo de Aspirantes da Escola Naval, onde é formada a oficialidade da Marinha do Brasil. O Aluno ingressa mediante concurso público e, no período que passa no Colégio, recebe os ensinamentos do Ensino de Segundo Grau, acrescidos de instrução militar-naval especializada, ministrados por seleto corpo de Professores e Oficiais. Alia-se a este aprendizado acadêmico e militar a intensa prática desportiva, que visa aprimorar a condição física dos Alunos.

Convento e Igreja Nossa Senhora do Carmo

Praça General Osório (Largo do Carmo) – Centro

O conjunto está situado em Área defronte ao mar, tendo à sua direita a Praça General Osório, com seu conjunto tombado pela antiga SPHAN, atual IBPC, em 03/11/1970, e a Igreja da Ordem Terceira do Carmo. Nas proximidades encontra – se também o Chafariz Marquês de Herval. A rua que o circunda é bastante movimentada, por ser o acesso principal para o centro da cidade. Frontal ao conjunto tem-se o atracadouro da Conerj, com o aterro que serve de local para o Comércio de peixe. Fazendo pano de fundo ao conjunto, vê-se o perfil do Morro do Carmo. Primitivamente tratava-se de modesta Casa de MisSão; em 16 de Julho de 1593 iniciou – se a construção do conjunto, sendo a atual, de 1625. Foi erguido em terrenos doados às Carmelitas, por escritura lavrada em 29/12/1623. De arquitetura simples, em estilo da época colonial brasileira, resistiu ao tempo, apesar de ter sido bombardeado durante a invaSão francesa de 1710 e ter sofrido várias reformas, uma delas em 1918, onde foi feita adaptação de uma ala para colégio, surgindo na fachada principal portas e janelas.

Construção austera, com fachada frontal sem detalhes arquitetônicos relevantes, composta pelo corpo do convento, a igreja e a torre sineira. Pavimento superior com janelas, em molduras de madeira, verga em arco abatido, sobreverga, bandeira guilhotinada envidraçada. A igreja apresenta nave única, capela-mor com teto em forma abóboda, altar-mor com três nichos, altares laterais, portas que dão para o convento, púlpitos e coro em madeira. Tem portada de ferro, verga em arco abatido e porta almofadada. Ao nível do coro, três janelas idênticas às do corpo do convento. Cimalha bem marcada, frontão simples, com óculo lobulado no tímpano, envidraçado, encimado por cruz de ferro e quatro coruchéus. Torre sineira acoplada à lateral direita, com cúpula facetada, ladeada por coruchéus, revestida de azulejos e coroada por galo de grimpa em bronze. Abaixo dos sinos e acima das cimalhas, relógio encrostado na parede. Ao nível do térreo, óculo lobulado.

Ruínas do Engenho Central de Bracuhy

Rod. BR 101, km 114,5 Condomínio Porto Bracuhy – Cunhambebe

Horário: Visitação Permanente

Está localizada na baixada do Rio Bracuhy, junto ao acesso do Condomínio de mesmo nome. Seu entorno é composto pelas vias de circulação, pelos edifícios do Condomínio e por uma Vegetação típica de manguezal. Foi construído nas terras da Fazenda Bracuhy e, na época, era o mais bem equipado engenho do país, graças ao sistema empregado por suas máquinas importadas da Europa. A construção em si lembra a arquitetura típica da Revolução Industrial e, apesar de estar em ruínas, ainda é possível ver os fossos subterrâneos e as grossas paredes do engenho. Não existe mais a cobertura nem seus equipamentos.

Fonte: explorevale.com.br

Angra dos Reis

Após o descobrimento oficial da costa brasileira por Cabral, em 1500, a coroa portuguesa enviou ao Brasil uma esquadra composta por três navios, para mapear e desbravar o litoral do novo continente. Os colonizadores ficaram impressionados com a beleza da Baía de Guanabara e ficariam ainda mais espantados com o que viria a seguir.

A esquadra comandada pelo navegador português Gonçalo Coelho entrou na baía da Ilha Grande no dia 6 de janeiro de 1502. Era dia de Reis e por esse motivo batizou-a Angra dos Reis. As chuvas e o clima quente e úmido do verão fizeram da passagem por Angra, um momento especial.

Um dos integrantes da esquadra, Américo Vespúcio, escreveu a Portugal:

“Algumas vezes me extasiei com os odores das árvores e das flores e com os sabores dessas frutas e raízes, tanto que pensava comigo estar perto do Paraíso Terrestre. E o que direi da quantidade de pássaros, das cores das suas plumagens e cantos, quantos são e de quanta beleza? Não quero me estender nisto, pois duvido que me dêem crédito”. Retirado do livro “A Viagem do Descobrimento” de Eduardo Bueno – Editora Objetiva

Na época, a região era habitada pelos índios goianases chefiados pelo Cacique Cunhambebe. O núcleo inicial formou-se no local conhecido atualmente como Vila Velha, em frente a Ilha da Gipóia.

Angra era habitada pelos silvícolas, os escravos e os exploradores deixados pelos navegadores. As atividades locais eram voltadas para a caça, a pesca e a pequena lavoura. Na época, a Ilha Grande, chamada pelos índios de Opauau-Guaçu, era habitada apenas por silvícolas não havendo moradores brancos. Era um lugar rico em madeiras com pontos apropriados para a construção de embarcações.

No século dezessete, com Angra dos Reis ainda Vila e sediada na Vila Velha, eram constantes as incursões de navios piratas pelo litoral angrense. Nesta época a principal atividade no local era a pecuária, a pesca e a agricultura de subsistência.

Foram os filhos do capitão-mor da Capitania de São Vicente que fizeram o local prosperar. Várias fazendas se formaram na região, com intensa utilização de mão de obra indígena e escrava.

Como a maioria dos povoados brasileiros, Angra teve forte influência da Igreja Católica. Nesta região é belíssimo constatar essa influência na quantidade de conventos, igrejas, monumentos e ermidas, construídas inclusive nas ilhas, como a Ermida do Senhor do Bonfim, a Igreja de Santana e a Igrejinha da Piedade, que misturadas com a natureza intacta parecem sair diretamente do passado.

No século XVIII Angra fez parte da rota do ouro, um caminho criado e amplamente utilizado pelos exploradores do ouro das Minas Gerais. Toda produção seguia para Portugal passando por diversas cidades brasileiras e chegando ao mar através do litoral sul-fluminense. Esta rota também foi utilizada posteriormente para escoar a produção do café do Vale do Paraíba, nesta época Angra investia na produção de cana de açúcar. No final do século XIX, com o declínio da produção do café e abolição da escravatura, a rota entre Angra, Vale do Paraíba e Minas perdeu a importância econômica, sendo hoje um interessante passeio ecológico nos trechos mais preservados.

A Estrada de Ferro encomendada por Pedro II, que ligaria o Rio a São Paulo passando por Angra não conseguiu vencer os inúmeros obstáculos de montanhas, riachos e enseadas, e não conseguiu chegar ao Porto de Angra dos Reis, o que acabou isolando-a de vez do fervor econômico do início do período republicano.

No início de século XX, houve uma retomada no crescimento econômico com a cultura da banana, a construção da ferrovia que ligava Angra à estrada ferroviária principal, que proporcionou o incremento da atividade portuária, principalmente grãos e no transporte de bobinas de aço para a CSN, Companhia Siderúrgica Nacional.

A construção do Estaleiro Verolme, na década de 50 e a instalação de um terminal de desembarque pela Petrobrás, impulsionaram a atividade operaria na região e mantiveram a economia da cidade por décadas. Nos anos 70 com o programa nuclear brasileiro, Angra foi escolhida como berço das 8 usinas do projeto inicial. Foram construídas até hoje apenas duas, Angra I e Angra II, que funcionam regularmente sem acidentes, pelo menos até aqui. Eram promessa de crescimento econômico, mas movimentaram muito pouco a economia da cidade, com vilas independentes e recursos e receitas federais. Já foram grande polêmica, hoje operam sem muitos protestos, mas com muitos olhos atentos. Angra também abrigava o Instituto Penal Cândido Mendes, construído na Ilha Grande (praia de Dois Rios), que, boa parte por causa dessa aberração, ficou deserta e poupada do crescimento da atividade turística por muitos anos, até que foi extinto em 1992.

Com a inauguração da Estrada Rio-Santos, a atividade turística virou grande potencial. As novelas globais germinaram a Angra glamurosa com suas residências maravilhosas dos VIP´s e colunáveis nacionais e internacionais.

Na década de 90, com o fechamento do Estaleiro holandês Verolme, a perda da importância do terminal petrolífero devido ao pólo petroquímico de Itaguaí, o crescimento descontrolado da atividade pesqueira, Angra se voltou para o turismo e ainda hoje aprende a domar a atividade.

Neste início de século tem visto a volta dos investimentos na indústria pesada, com a reativação do Estaleiro.

Fonte: angra-dos-reis.com

Angra dos Reis

Angra dos Reis é uma cidade que abriga um centro histórico com inúmeras atrações e pontos turísticos que valem a pena uma visita especial.

Foi uma das primeiras regiões descobertas no Brasil e possui uma exuberante beleza natural, praias lindíssimas com águas de um azul resplandecente, montanhas verdejantes, rios e florestas.

Angra tem além dos seus incontáveis atrativos culturais, muita história para contar. São construções dos séculos XVII e XVIII que incluem imponentes conventos, igrejas (a mais antiga construída em 1593), monumentos e ermidas, predominantemente influenciadas pela Igreja Católica.

A Praia do Anil oferece uma bela vista da baia de Angra, porém não é propícia para o banho. No calçadão que segue toda sua extensão, há três quiosques que servem petiscos e cerveja gelada, se tornando uma boa opção.

Distâncias :

Rio de Janeiro: 156km
São Paulo: 396km
Santos: 363km
Paraty: 74km
Belo Horizonte: 432km
Volta Redonda: 106km
Ubatuba: 158km

História de Angra dos Reis

Angra dos Reis foi descoberta pelo navegador Gonçalo Coelho no dia 6 de janeiro de 1502, como era dia dos Reis Magos, recebeu este nome a enorme angra pontilhada de ilhas paradisíacas, montanhas, rios e florestas, além de um mar profundamente azul.

Bem antes, os índios tamoios já desfrutavam de toda a beleza do lugar. A abundância de recursos naturais e sua exuberante paisagem certamente atraíram os primeiros colonizadores.

Sua localização geográfica, propícia ao corso, atraiu piratas de várias nacionalidades, algum tempo depois. A primeira colonização foi feita no continente, em 1530, por uma expedição a mando da Coroa de Portugal. Somente em 1556 chegaram os colonizadores, vindos dos Açores, que criaram um povoado ao se fixarem na enseada.

Em 1608, tornou-se Vila dos Reis Magos da Ilha Grande.

A primeira atividade econômica de Angra foi a cultura da cana-de-açúcar, além de servir de parada no trajeto entre Santos e Rio de Janeiro. Depois, exportando e importando os produtos de Minas Gerais e São Paulo, chegou a ser um dos maiores portos do Brasil. Na época do império, Angra conheceu um grande apogeu, durante o ciclo do café.

Nos fins do século, porém, abriu-se à estrada de ferro São Paulo-Rio, terminando com as vantagens que Angra oferecia às comunicações entre as duas cidades.

Logo depois, em 1888, a abolição da escravatura acabou com a mão-de-obra essencial para a agricultura: o município parou. Só meio século depois, com o estabelecimento de uma estrada de ferro para Minas Gerais e a reativação do porto, Angra voltou a crescer.

Mas somente na década de 60, com a instalação do Estaleiro da Verolme, a cidade volta a ter uma economia mais expressiva. Logo depois, foram instalados no município a Usina Nuclear de Furnas e o Terminal da Petrobrás.

Mas a vocação de Angra para o turismo aconteceu com o surgimento de empreendimentos turísticos, que vieram juntamente com a abertura da rodovia Rio-Santos ainda na década de 70.

Como os índios bem sabiam, são suas belezas naturais a maior riqueza de Angra dos Reis.

Hoje a cidade é famosa por receber gente bonita e importante, além de visitantes de toda a parte do mundo, que ficam extasiados com sua beleza.

Angra dos Reis
Brasão de Angra dos Reis

Fonte: ilhagrande.org

Angra dos Reis

A Cidade

O município de Angra do Reis fica espalhado por uma extensa área ao longo da BR-101 e o seu núcleo principal, fica próximo ao local da fundação da cidade, numa península que abriga diversas praias, numa região conhecida como Contorno Turístico, ou Estrada do Contorno.

O centro da cidade fica numa área estreita entre a montanha e o mar, isso fez a cidade crescer morro acima, de modo desordenado, mas ainda assim Angra reserva suas surpresas.

Próximo ao centro ficam a praia do Anil, com diversos bares à beira-mar, o Colégio Naval, na primeira praia da Estrada do Contorno, o tradicional Iate Clube Aquidabã, o Shopping e Marina Pirata´s, que trouxeram os freqüentadores das ilhas para a cidade, o porto, entre outros.

Quem quiser ver de perto a parte plana do centro encontrará belos casarios coloniais, construções importantes como os conventos do Carmo e de São Bernardino, diversas igrejas centenárias, fontes e monumentos históricos além do charme de suas ruas de paralelepípedo.

PRAIAS E ILHAS

São 365 ilhas e mais de 2000 praias. Escolha a região no mapa, para ver fotos e dicas das praias mais conhecidas e de algumas nem tão conhecidas mas não menos encantadoras.

CACHOEIRAS

A região de Angra dos Reis conta com um personagem muito especial, que coloca florestas e cachoeiras junto ao mar: a Serra do Mar. Ela acompanha o litoral brasileiro quase de ponta a ponta, mas reservou um pedaço especial para flertar bem pertinho do mar.

ATRATIVOS CULTURAIS

Como a maioria das cidades coloniais brasileiras, Angra dos Reis foi fortemente influenciada pela Igreja Católica. Numa região relativamente pequena é possível encontrar inúmeros e imponentes conventos, igrejas, monumentos e ermidas, inclusive nas Ilhas, o que dá um charme muito especial. É o caso da Ermida do Senhor do Bonfim, da Igreja de Santana e da Igrejinha da Piedade.

O centro de Angra teve as ruas projetadas em curvas, seguindo o sentido dos ventos que alí sopravam. Além das igrejas pouco sobrou das casas coloniais.

Mesmo assim um passeio a pé pelo centro da cidade pode proporcionar boas surpresas.

EVENTOS OFICIAIS

Primeiro Semestre

Janeiro – 1: Procissão Marítima de Ano Novo
Janeiro – 6: Aniversário da Cidade
Fevereiro: Carnaval
Março / Abril: Festa de São Benedito
Maio: Festa do Divino Espírito Santo
Junho: Encontro de Quadrilhas – Festa Junina

Segundo Semestre

Julho: Festival de Música e Ecologia da Ilha Grande.
Setembro: Congresso Brasileiro de Eco-Esportes
Outubro: Festival do Mexilhão – Ilha Grande
Dezembro: Festa de Nossa Senhora Imaculada Conceição (Padroeira da Cidade)

Fonte: www.angra-dos-reis.com

Angra dos Reis

A história do município de Angra dos Reis percorre os “grandes ciclos econômicos” da história do Brasil. No início da colonização, esta foi uma região cobiçada por vários povos europeus na busca da exploração e contrabando de produtos tropicais. Geograficamente possuidor de uma costa marítima privilegiada, com uma grande baía e centenas de ilhas, o município era importante entreposto comercial para as grandes rotas marítimas que, vindas da Europa e/ou África, navegavam pela América do Sul, indo em direção a São Paulo, e as bandas do Continente do Rio Grande de São Pedro, como eram chamadas as terras localizadas no extremo sul do Brasil.

Os antigos caminhos do povoamento do Brasil cruzavam estrategicamente a região e constituíam importantes estradas terrestres que, ao longo do período colonial, eram vitais para interligar as regiões de São Paulo e das Minas Gerais ao litoral do atual Estado do Rio de Janeiro. Rotas de tropeiros, percorriam as trilhas abertas na floresta, trazendo colonos, que geralmente fixavam-se nas melhores terras à beira dos caminhos, beneficiando-se, quando influentes, do sistema de sesmarias e da escravidão reinante.

Nos primeiros duzentos anos, a região compreendida pelos atuais municípios de Angra dos Reis e Parati, viu desaparecer a cultura originária dos povos indígenas e assistiu à gradativa implantação de latifúndios escravistas voltados à produção de açúcar e aguardente, assim como gêneros alimentícios destinados à população. A pesca de baleia teve sua importância neste período.

No início dos oitocentos, as conseqüências da descoberta do ouro em Minas Gerais e Goiás passam a afetar a localidade, que vê aumentar o tráfico de escravos africanos e a circulação de mercadorias pelo seu litoral e interior.

Esta época viu surgir o famoso “Caminho Novo” estrada mandada construir pelo El-Rei de Portugal, que fazia a ligação por terra entre São Paulo e o interior da Minas Gerais, ligando estas regiões ao Rio de Janeiro, evitando assim o percurso marítimo antigo, via entreposto de Angra dos Reis e Parati, acossado por piratas e corsários ávidos pelo ouro e diamantes. Esta via possuía uma ligação direta com Angra dos Reis, através de Lídice e Rio Claro, impulsionando assim a prosperidade da região.

No século XIX, o município e suas “paróquias” vivem períodos áureos proporcionados pelo café, como é exemplo da Vila Histórica de Mambucaba, que alcançou grande prosperidade econômica com a expansão da lavoura cafeeira e do comércio que alimentava o porto ali existente, chegando a possuir até um teatro.

Com a construção da estrada de ferro D. Pedro II, por volta de 1864, e a posterior abolição da escravidão, temos um período de crise e decadência. Segundo Lia Osório Machado, pesquisadora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, ” a construção da ferrovia foi fator de impacto mais imediato na região de Angra dos Reis. Rompia com os antigos parâmetros de localização e velocidade, ou seja, mexia com espaço e o tempo; mais concretamente, a ferrovia era capaz de transportar grandes quantidades de carga entre Rio de Janeiro e São Paulo, deixando para trás as antigas trilhas e estrada de barro, com suas tropas, cavalos e liteiras. Estas continuaram a ser utilizadas, porém perderam seu papel de transporte dominante”.

As matas voltaram a fechar as montanhas, ressurge, naquela região da Serra da Bocaina, um apogeu da vida selvagem. O nosso século, em seus primórdios, encontra uma economia de subsistência, uma população rarefeita nos inúmeros povoados caiçaras, dispersos em pequenas fainas de sobrevivência, como a pesca, o cultivo de cana, mandioca e banana, o fabrico de aguardente, cestarias, etc.

Os principais centros urbanos vêem sua população decrescida, com a saída de muitos em busca de terras mais próprias.

O novo século manterá a tradição que diz que o município sempre esteve ligado aos grandes ciclos econômicos do pais. Com o fim da República Velha e a ascensão da Era Vargas, teremos a construção de um ramal ferroviário ligando Angra dos Reis a estrada de Com a política desenvolvimentalista de Juscelino Kubitscheck, a década de cinqüenta assistirá a construção do Estaleiro Verolme, de capital holandês, no atual distrito de Jacuecanga. A indústria naval seria privilegiada pela interligação com a Companhia Siderúrgica Nacional na construção de seus navios metálicos e pela posição geográfica de nosso litoral. Este empreendimento, concluído em 1969, trará muito capital para região, com a vinda de muitos migrantes e a construção de vilas operárias, incrementando o comércio local e o crescimento da cidade.

A década de 70 deslumbrará um novo período, uma época autoritária e excludente, que trará uma grande mutação à região, submissa aos desígnios da ditadura militar instalada no pais em 1964. A partir daí, Angra dos Reis se converterá em área de segurança nacional, perdendo a prerrogativa de eleger seus dirigentes e tendo seus movimentos sociais sufocados.

Os militares tinham como meta a implementação de uma modernização autoritária do capitalismo brasileiro. Para este fim, desenvolvem programas de construção de grandes obras, algumas das quais implantadas em nosso município.

A Usina Nuclear Angra I (1972-1980), o Terminal Petrolífero da Baía da Ilha Grande (1974-1979) e a Rodovia Federal Rio-Santos (BR-101) redefinem a cidade e seus espaços, causando uma série de transformações, como vinda de milhares de migrantes em busca de novas frentes de trabalho. O crescimento intenso da população e a expansão da cidade continuam nas áreas urbanas, gerando a ocupação desordenada dos morros do centro e adjacências, bem como a criação de grandes bairros periféricos.

Nesta época, os empreendimentos turísticos, incentivados pela facilidade de acesso proporcionado pela construção da Rodovia Rio-Santos, iniciam o processo de ocupação dos melhores terrenos ao longo do litoral.

Esse processo provocou inúmeras modificações na organização do espaço de nosso município, resultando em vários conflitos de terras e alijando a população caiçara, que foi obrigada a deslocar-se para áreas menos valorizadas, como os morros do centro e periferias distantes. Além disso, trouxe uma diminuição da área agrícola e do número de agricultores; passaram a ser comuns os aterros e a destruição dos mangues, fazendo com que surgisse uma grande demanda por obras de infra-estrutura.

Com a reurbanização da orla central da cidade, a ampliação da pista do aeroporto para 1.200 m, a utilização sustentável dos recursos naturais principalmente da Ilha Grande e a valorização do patrimônio cultural, a consolidação da atividade turística como a principal fonte de recursos e geração de renda deverá ser o marco histórico que o final do milênio registrará para Angra dos Reis.

Crédito: Projeto Memória & História – Prefeitura Municipal de Angra dos Reis

Angra pra você… Só pra você

Angra é toda sua. O difícil é descobrir todas as magias desse lugar. Andando por essa terra se descobre segredos e recantos que encantam, apaixonam e fazem sonhar. Angra é mar de um profundo azul, ilhas, montanhas, rios, florestas e emoções, inexplicáveis, onde a natureza apresenta um dos mais belos espetáculos da terra. Angra tem segredos guardados nas 365 ilhas que partilham o oceano e tem muito mais, tem a Ilha Grande com verde selvagem, praias e mais praias. Aqui, a cada momento, você descobre novos encantos. Caminhe, tome um banho de mar, relaxe… Você está em Angra dos Reis.

Um Paraíso Ecológico

8 baías, 365 ilhas e 2.000 praias, contrastam com um relevo acidentado, coberto pelos diversos tons de verde da Mata Atlântica. Mar manso em perfeita harmonia com montanhas e cascatas fazem de Angra uma das regiões mais belas do mundo. Temos também a Ilha Grande, situada ao sudeste de Angra com 155 Km de litoral, 106 praias e vilas. Onde você conhecerá praias semi-selvagens, rios, lagos, enseadas, cachoeiras e manguezais.

Do Agito das praias do centro as Ilhas, Angra é o endereço certo para quem gosta de mar.

Praias localizadas na Estrada do Contorno

A Estrada do Contorno se inicia no centro da cidade e termina no bairro Encruzo da Enseada, tendo aproximadamente 18 km de extensão, totalmente pavimentada, sendo uma pista estreita de mão dupla.

Os principais pontos de referência são: Colégio Naval, Hotel Angra Inn e o Blue Tree Park Hotel.

As praias mais procuradas pelos turistas neste trecho são: Praia das Gordas, Praia Grande e Figueira.

Praias Distância do Centro da Cidade
Bonfim 2,5 Km
Praia das Gordas 3,0 Km
Praia Grande 3,6 Km
Vila Velha 5,5 Km
Figueira 6,5 Km
Bica 7,2 Km
Gruta 7,4 Km
Tanguazinho 7,7 Km
Ribeira 12,0 Km
Retiro 13,5 Km
Enseada 14,6 Km

Praias localizadas no Corredor Turístico da Ponta Leste

O Corredor Turístico, também conhecido como Estrada da Ponta Leste, se inicia no Km 417 da Rodovia Rio-Santos (BR 101) distante a 15 Km do Centro de Angra tendo aproximadamente 10,5 Km findando no Terminal Petrolífero da Petrobrás (TEBIG). É uma estrada totalmente pavimentada de mão dupla e tem como ponto de referência a Vila Residencial da Petrobrás e o Bairro Monsuaba.

As praias mais procuradas pelos turistas neste trecho são: Éguas Grande e Biscaia.

Praias Distância do Centro da Cidade
Éguas 16,0 Km
Éguas Grande 16,2 Km
Sol 17,0 Km
Monsuaba 17,9 Km
Paraíso 19,3 Km
Prainha 19,6 Km
Tartaruga 20,8 Km
Baleia 21,1 Km
Biscaia 21,8 Km
Leme 24,9 Km
Maciéis 31,0 Km (aprox.)

Praias localizadas na BR 101 Sentido Santos

Essas Praias estão situadas no trecho da BR 101 (Rodovia Rio-Santos) que vai do trevo de acesso ao centro de Angra até a Vila Residencial de Mambucaba.

As praias mais procuradas pelos turistas neste trecho são: Praia Brava e Mambucaba.

Praias Distância do Centro da Cidade
Brachuy 24,0 Km
Frade 33,0 Km
Piraquara 37,0 Km
Praia Brava 44,0 Km
Praia Secreta  
Praia de Vermelha  
Mambucabinha 46,0 Km
Mambucaba 50,0 Km

Praias localizadas na BR 101 Sentido Rio de Janeiro

Essas Praias estão situadas no trecho da BR 101 (Rodovia Rio-Santos) que vai do trevo de acesso ao centro de Angra até a Vila de Garatucaia (divisa com o município de Mangaratiba).

A praia mais procurada pelos turistas neste trecho é: Garatucaia.

Praias Distância do Centro da Cidade
Mombaça 5,0 Km
Camorim 8,2 Km
Praia do Machado 10,9 Km
Jacuacanga 12,0 Km
Caetés 26,0 Km
Garatucaia 28,0 Km

Principais Ilhas

O mar de Angra, oferece encantos escondidos pelas diversas ilhas espalhadas pela baía da Ilha Grande e Ribeira. Segue abaixo uma relação das mais conhecidas ou procuradas por turistas. Os tempos estimados, para o trajeto, foram fornecidos pela Associação de Barqueiros de Angra dos Reis, tomando como referência a saída do Cais dos Pescadores (Centro de Angra).

Ilhas Tempo Aproximado do
Percurso de Barco (Ida)
Ilha Grande  
Ilha da Gipóia 35 minutos
Ilha Botinas 15 minutos
Ilha de Cataguezes 25 minutos
Ilha Francisca 10 minutos
Ilha do Maia 10 minutos
Ilha do Cavaco 35 minutos
Ilha do Morcego 1 hora e 20 minutos
Ilha de Paquetá 1 hora e 20 minutos
Ilha de Itanhangá 1 hora e 25 minutos

Atrativos Culturais

Em Angra você poderá descobrir, a arquitetura de casarões do século XVII e XVIII, dezenas de igrejas, a mais antiga construída em 1593, o Convento de São Bernadino de Sena, O museu de Artes Sacra entre outros.

Principais Pontos Históricos

Convento São Bernardino de Sena e Capela da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência – Inaugurado em 1763 em substituição ao antigo convento franciscano da “Cachoeira” atual Rua Moacir de Paula Lobo. Funcionou regularmente até o ano de 1859. Em 1931, o convento foi requisitado pelo governo, para funcionar como casa de órfãos e Liceu Primário durante nove anos, quando novamente voltou a ser convento. O relógio existente no campanário ainda é original do antigo convento. Tombado pelo Sphan em 1947.

Convento de Nossa Senhora do Carmo e Capela da Ordem Terceira – Os frades carmelitas estabeleceram-se neste local antes mesmo de aqui existir o primitivo povoamento. Fundado em 1593, seu aspecto atual data de 1623. Existe no cemitério o corpo mumificado de Maria Isabel da Visitação Corrêa, falecida em 1822. Tombado pelo Sphan em 1954.

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição – Localizada na Praça Silvestre Travassos, iniciada em 1623, esta obra arrastou-se até 1750 quando foi inaugurada. Nela encontra-se imagem legendárias de Nossa Senhora da Conceição, que, estando a caminho da Vila de Intanhaém acabou ficando nesta Vila dos Reis Magos para ser a excelsa padroeira dos angrenses. É a Igreja mais rica do município, possuindo retábulos, imagens e indumentárias preciosos. Tombada pelo Sphan em 1954.

Edifício do Paço Municipal – Antiga Casa da Câmara foi construída em 1871, fica na Praça Nilo Peçanha. Foi abandonado na segunda década deste século e chegou a ruir. Em 1930 foi restaurado e é sede do governo Municipal até os dias de hoje.

Casa da Cultura – Sobrado construído em 1824, foi reivindicado pela comunidade para ser um espaço a serviço dos diversos segmentos culturais. Foi desapropriado, tombado pelo INEPAC e inaugurado como Casa da Cultura em 1985.

Cruzeiro – Executado em mármore lioz, foi doado em 1758 por D. José I de Portugal.

Igreja da Lapa e da Boa Morte – Museu de Artes Sacras – Situada a Rua Dr. Bastos, construída em 1752 é a única igreja que conserva a pintura original do retábulo do Altar-Mor. Tombada pelo Sphan em 1954. Atualmente funciona o Museu de Artes Sacras de Angra dos Reis.

Vila de Mambucaba – Fica na BR-101, a beira mar. Seu apogeu se deu no século XIX devido ao mercado de escravos, a exportação de café e a produção de cachaça. Hoje no local restam algumas construções e a Igreja do Rosário construída em 1834

Monumento do Náufrago do Aquidabã – Obelisco de granito em memória ao encouraçado Aquidabã, que naufragou na Baía de Jacuacanga em 1906. Seu acesso se faz pela BR-101, com entrada pelo trevo da Petrobrás, km 470 – Monsuaba – Ponta Leste.

Ruínas do Engenho Central do Bracuhy – Localizada na BR-101, km 504 e junto ao acesso do condomínio do mesmo nome. Construção do século XIX, que lembra a arquitetura típica da revolução industrial. Apesar de estar em ruínas, ainda pode-se ver os fossos subterrâneos e as grossas paredes de pedras.

Ermida do Senhor do Bonfim – foi construída em 1780. Conhecida como Igrejinha do Bonfim, tem sua festa maior em maio, mês do padroeiro, onde é realizada festa com procissão marítima, atividades esportivas e barraquinhas na praia em frente a Igreja.

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios – Na Praia da Ribeira, construída em 1770.

Antiga Casa da Câmara e Cadeia – Situada na Praça Nilo Peçanha. Construído na primeira década do século XVII, é atual sede da Câmara Municipal.

Mercado do Peixe – Construído pela municipalidade em 1914, é local onde se encontram os peixes fresquinhos da cidade por volta da 07:00 h da manhã.

Chafariz da Chácara da Carioca – Situado no fim da Rua Professor Lima, foi construído em 1842, sendo o único em funcionamento. Existe uma crendice popular que diz que a pessoa bebendo da água da bica do meio jamais se afastará da cidade.

Sobrado da Praça General Osório – Constitui um conjunto característico de arquitetura do século XVIII (datado de 1847) de influência portuguesa, foi tombado pelo Sphan em 1969.

Ladeira de Santa Luzia e Sobrado – Este é o mais antigo sobrado existente, construído em 1793. Nele funciona a biblioteca do escritor e historiador Alípio Mendes.

Igreja de Santa Luzia – Localizada na Rua do Comércio, construída em 1632 em cumprimento a promessa feita pela família Venerável de Oliveira, primitivos povoadores da Vila dos Santos Reis Magos. Foi a nossa primeira Igreja , sendo a primeira Matriz de Angra. Tombada pelo Sphan em 1954.

Lendas de Angra

A LENDA DA PADROEIRA

Corria o ano de 1632, Angra dos Reis, crescia… as fazendas, as lavouras, os canaviais, os cafezais, começavam a aparecer, era grande e produtivo o labor humano. Crescia uma população nobre, feliz, hospitaleira e temente a Deus. A caminho da Vila de Itanhaém, singrava nossos mares, belo veleiro, levando a seu destino uma carga preciosa… A marujada sempre alegre, afoita à lida do mar, se entregava ao timão, em aprestar as velas, contando já com o descanso e os prazeres que teriam ao fim da jornada.

Eis, porém que tudo muda de repente. O céu se cobre em negras nuvens, forte ventania começa a enfunar e desbaratar as velas, o mar se encrespa, a nau em apuros, sem condições de seguir seu rumo, envereda então na baía que lhe está mais próxima, procurando ali, um ancoradouro seguro até passar a borrasca.

Passada a tempestade, saem os grandes da terra a ver os estragos causados por tão grande tormenta. Dirigem-se ao cais, pois já haviam pressentido os problemas que a nau e sua tripulação passaram.

Demonstraram sua solidariedade e souberam pelo comandante da nave, para onde iam e o que levavam: Era uma belíssima imagem da Virgem da Conceição.

Mostraram-se os nossos conterrâneos desejosos de ver tão bela obra, mas lhes foi negado, por estar lacrada a caixa em que vinha a imagem. Amainado a tempo, consertado, o barco, sai ao seu destino, para cumprir sua tarefa. Mas novamente se forma nova borrasca e a nau passando por novos estragos, retorna a nosso cais. Mais uma vez se aproxima o pessoal da terra, e os edis se propõem a ficar com a imagem, porém o comandante se nega por a mesma estar destinada a Vila de Itanhaém. Feitos os reparos precisos o barco se faz ao largo.

Fora das águas da baía, novo temporal se forma. De límpido o céu, se torna um negrume, das águas mansas, vagalhões imensuráveis, varriam o tombadilho, a ponto de carregar o mais calejado marinheiro, uma tormenta em todo seu furor.

O barco à deriva, a ponto de sossobrar, sem a menor esperança de salvação, o comandante pede: Salva-nos Nossa Senhora da Conceição, vejo que é de vossa vontade dessa terra não sair, salva-nos que aqui a iremos deixar. E assim foi feito. Prontamente acalma-se o tempo, o barco volta a nossa Angra, e, os angrenses com todo amor filial recebem a preciosa imagem e tomam para sua padroeira, a Virgem Imaculada Nossa Senhora da Conceição.

Conta também a lenda, que ao voltar a nau o nosso porto, grande cardume de peixe, ainda não vistos nessas paragens, a acompanhavam. É a cavala, o peixe mais saboroso, passou a ser o prato típico da região.

E mais ainda: A espinha do centro da cabeça da cavala tem a forma da imagem de Nossa Senhora. É só cozinhar inteira e comprovar.

A LENDA DO NAVIO FANTASMA

Contam moradores da Ilha Comprida, que em certa Sexta-Feira Santa, um pescador, movido por um mórbido desejo, resolveu ir pescar, contrariando os pedidos de seus familiares. Mal virara a ponta que encobria sua casa, levando-o a outra enseada, viu ancorado grande e suntuoso navio. Não resistiu a tentação de vê-lo bem de perto, foi-se achegando, encostou sua canoa e subiu. O navio parecia vazio. Entrou e ficou apreciando o que via, sem se aperceber que o tempo corria até reparar que o navio se movimentava…

Eram ordens gritadas, aprestar velas, cordames subindo e descendo rapidamente, grande correria no convés, tratou logo de se esconder, porém ficou observando a grande faina, uma lufa inaudita, embora não conseguisse se aperceber da marinhagem que se movia velozmente. A tudo atento, notou que estavam ancorando. De repente a nau estava vazia. Saiu de seu esconderijo, e viu que estava em lugar completamente desconhecido, mataria não de seu conhecimento.

Colheu um galho e receando o que ainda pudesse acontecer, voltou a esconder-se no barco.

Em poucos instantes, voltam os tripulantes e novamente se faz sentir os loucos movimentos de uma largada desesperada. Cansado de tanta atenção, a grande azáfama, adormeceu e acordou em sua canoa, próximo da praia. Mas trazia em sua mão, um galho de oliveira.

A LENDA DE SÃO BERNARDINO

Conta-se que por volta de 1710, Duclerc, escorraçado das margens da baía da Guanabara, furioso vagueia nas margens do Rio de Janeiro, tentando uma abordagem, uma entrada onde pudesse chegar à cidade. Tentou faze-la por Angra dos Reis, onde a nossa fortaleza do Morro do Carmo, o impediu. Raivoso por mais essa tentativa frustrada, presta seus canhões à nossa cidade visando o convento de São Bernardino. Em grande temor e em orações, estão nossa gente, nossos frades. Quando vêem, São Bernardino descer do altar e aparar os funestos balaços.

Até bem pouco tempo, era conservado ao lado do altar de São Bernardino, na portaria do convento, grande balaço de ferro, que diziam os mais velhos, ser uma das balas atiradas por Duclerc e aparadas por milagre por São Bernardino. Há ainda no convento a lenda de vultos que saem de trás das velhas arcadas e entram em um bueiro que tem no centro do pátio, diziam seu antigo zelador que ali foram guardados grandes tesouros, que os donos vinham vigiar e conferir.

A LENDA DA ILHA DO ANO BISSEXTO

Num dia 31 de dezembro, um pescador, depois de uma pesca satisfatória e uma farrinha com os colegas, querendo passar o fim de ano com a família, cruza a baía da Ilha Grande em sua modesta canoa e, já anoitecendo, desencadeia tremendo temporal. Sente-se desamparado, está só, em plena baía, longe de terra, sem ter onde se abrigar. Porém, pela luz dos relâmpagos divisa uma pequena ilha. Estranha, não se recorda de ilha naquele lugar… mas sente-se feliz, tem onde se abrigar. Estará a salvo. Ruma sua embarcação para ela. Estará a salvo. Embica sua canoa entre as árvores, improvisa uma coberta, cansado, pensa não dormir, mas deita-se pensando no aconchego do lar, na mulher e nos filhos, adormece.

Num instante viu-se num salão todo iluminado. Deslumbrado começou a ouvir música, de início, suave, depois foi aumentando e o salão encher-se de graciosas mulheres em trajes diáfanos, que bailavam e o envolviam docemente. Até que um grande trovão tudo sacudiu. Segurou a dama que estava junto a si, porém ela afastou-se deixando em sua mão um pedaço de sua veste. Acordou, o sol batia-lhe o rosto, olhou ao redor procurando reconhecer a ilha, nada viu. Estava em sua canoa em plena baía, a balançar levemente. Lembrou-se então. Era o ano bissexto. Aquela, a ilha desse ano.

A LENDA DA FONTE DA CARIOCA

Era comum à tardinha nos dias de verão, irmos à fonte da Carioca para um passeio e beber água fresca e límpida que das cinco bicas jorrava. Conta lenda que quem toma água da bica do meio, não mais esquece Angra e, se dela sair, um dia volta. Também era comum os rapazes esse passeio e ao nos encontramos, trocávamos olhares, sorrisos, cumprimentos e, muito raramente tinha lugar um pequeno bate papo, uma conversa. Assim, já acontecia em fins do século passado.

Sinhazinhas com suas mucamas vinham dar o seu passeio. Receber a brisa refrescante e abeberar-se da água cristalina.

O frescor ao pé da fonte, o aroma das acácias, das flores das paineiras e das flores silvestres que a ela circundavam, tornavam o local paradisíaco. Os jovens da época, almofadinhas ou janotas, também apreciavam esse passeio; também olhares eram trocados, sorrisos furtivos… Certa vez um mais afoito, chega-se à mucama e, como a pedir-lhe de beber, deixa em suas mãos, um bilhete crivado de frases lindas, cheio de juras de amor e pedindo permissão para aproximar-se da jovem escolhida e que lhe foi concedido. São poucos os encontros ao pé da fonte, mas o bastante para compreenderem que se amavam. O pai da jovem ao saber desses encontros, proíbe o passeio.

O rapaz apaixonado vai a fonte todos os dias, esperando rever a musa dos seus sonhos. Mas, em vão. Triste e abatido ingressa nas fileiras dos Voluntários, para a Guerra do Paraguai.

Manda-lhe ainda um recado: Ainda espera encontra-la um dia. Mesmo que seja depois de morto. A moça definha dia a dia, lamentando o amor perdido.

Morre o rapaz, nos campos de batalha… A jovem termina seus dias em seu leito de dor… Dizem os antigos, que em noite de lua cheia, com o luar se infiltrando e espalhando sua luz entre as folhas da paineira, é visto duas sombras, de mãos dadas, junto a fonte.

Ecoturismo

Trekking

Passeios Ecológicos

Além de muitas opções no mar, Angra oferece como lazer caminhadas por diversas trilhas, localizadas no continente e na Ilha Grande. Munido de disposição e boa forma física, pode se conhecer boa parte da Ilha Grande.Para quem está no centro da cidade, uma boa sugestão para um passeio de final de tarde é a estrada do contorno. Conheça um pouco mais sobre algumas trilhas do continente.

Principais Trilhas do Continente

Estrada do Contorno

A Estrada do Contorno na verdade não é uma trilha, mas sem dúvida nos leva à uma caminhada em um dos pontos mais bonitos de Angra. Ao longo do caminho podemos apreciar belíssimas paisagens de mata atlântica, praias ainda virgens de águas cristalinas, uma gruta de pedras com saída para o mar e uma paisagem simplesmente linda.

A caminhada tem início no ponto final do ônibus do Retiro e término no ponto final do ônibus da Vila Velha.

Duração aproximada: 1:00h / 1:30h

Trilha do Ouro

Poucas trilhas no Brasil tem tanta história e poucas reúnem tanta beleza como a trilha do ouro. Localizada na divisa dos estados de São Paulo e do rio de Janeiro, ela serpenteia do topo da Serra da Bocaína, a 1.540 metros de altitude, quase até o mar numa centena de quilômetros. Caminhar pela trilha do ouro é como voltar no tempo. Ela era usada para contrabandear o ouro que era explorado nas minas de Ouro Preto e levado à Portugal por esta trilha alternativa, que não passava pela fiscalização da época.

Nela podemos apreciar um dos trechos mais exuberantes da mata atlântica, com cachoeiras e paisagens de tirar o fôlego, e um cenário que começa com araucárias e hortênsias, típicas de climas mais temperados, e termina com bromélias e bananeiras tropicais, além de vários vestígios de uma época antiga ao longo do caminho, como as ruínas do antigo engenho de cana e os trechos de pedra feito pelos escravos.

O ponto de partida para a trilha do Ouro é o Parque Nacional da Serra da Bocaina, a 27 quilômetros de São José do Barreiro uma cidade localizada à 174 quilômetros de São Paulo, no Vale do Paraíba. A trilha começa logo depois da corrente do parque, mas se preferir da pra ir de Jipe até o trecho em que aparecem os primeiros vestígios de calçamento antigo. No meio da mata existem bifurcações traiçoeiras, um guia experiente é mais que recomendado.

Algumas opções de hospedagem são a Pousada Vale dos Veados e a casa da dona Palmira. Um bom trecho da primeira parte da trilha é percorrida por pedras do antigo calçamento, um outro ponto de destaque é a Cachoeira dos Veados. A caminhada termina junto a uma ponte suspensa, depois do rio Santo Antônio à aproximadamente 15 quilômetros. do bairro do Perequê em Mambucaba (Angra dos Reis).

Duração aproximada: 1 ½ a 2 dias.

Trilha Banqueta – Jussaral

Jussaral, na verdade, é o nome de uma estação de trem, que hoje se encontra completamente abandonada. O percurso, que é totalmente em subida, era usado na Antigüidade pelos coronéis de engenhos para transporte de mantimentos que chegavam por trem e até hoje possui alguns trechos coberto de pedras pelos escravos.

A trilha inicia no bairro da Banqueta ( Rodovia Rio –Santos a 4km do trevo de entrada da cidade – rumo a Parati ). A melhor maneira de encontrá-la é seguindo pela estrada da Banqueta e passando pelo reservatório de água, depois mantendo-se à esquerda até encontrar uma bifurcação em uma clareira meio desmatada.

Neste ponto existe uma trilha à direita e uma descida à esquerda. A trilha que leva ao Jussaral é a da direita, a outra nos leva até o bairro do Belém Areal. O final da trilha é exatamente nos trilhos da ferrovia perto da estação abandonada.

Duração aproximada: 1:30h / 2:00h

Trilha Pontal – Jussaral

Essa trilha nos leva até a estação de trem do Jussaral partindo do bairro do Pontal (BR101 distante aproximadamente 9km do centro – rumo a Parati). O caminho percorrido é de uma beleza contagiante, porem não é aconselhável atravessá-la sem a orientação de um guia, pois possui várias bifurcações que nos leva a caminhos errados.

Se você não está em boa forma física é bom nem tentar pois o trecho de subida é bem íngreme e a sol aberto. Um dos momentos mais marcante desta caminhada, é a travessia de um dos túneis da estrada de ferro que liga Angra a Barra Mansa. Não esqueça da água. Existem poucos córregos e nem sempre a água está potável. Para os mais dispostos a pedida é retorna pela trilha Banqueta x Jussaral.

Duração aproximada: 2:00h / 2:30h

Pico do Frade

O pico do Frade é o segundo mais alto do município (com 1.100m) e possui diversas trilhas que levam até o topo. Existem também, vários pontos para começar a caminhada, dificultando o seu mapeamento, por isso não é aconselhável a subida sem um guia experiente, pois é muito fácil se perder na mata fechada. Para maiores informações, consulte o Centro de Informações Turísticas.

Duração aproximada: 6:00h / 7:00h

Trilha da Pedra de Placa

Esta trilha é do tipo você decide o final, pois tem várias alternativas. Todas iniciando pela subida do morro de Santo Antônio, onde fica o Convento São Bernardino de Sena. Suba pelas escadas da parte esquerda do Convento e siga sempre para cima pelos caminhos possíveis, pois muitos deles terminam em quintais de casas. Após muita subida de escada e trechos de concreto, encontramos um pequeno vestígio de trilha, um trecho de barro que vai finalizar em uma casa isolada perto da subida final. A partir daí os caminhos serão de trilhas até a chegada na placa de comunicação.

Nesse momento temos três alternativas:

Subir até a Pedra da Placa: Continue a subida pela parte de trás da placa de comunicação até avistar uma grande concentração de pedras. Suba até a pedra redonda e aprecie o visual simplesmente estupefatos de toda a baía de Angra (quase 360 graus de visão);

Descer para a Enseada: Tome a descida a direita e despenque ladeira abaixo até chegar na baía da Enseada, tome cuidado com alguns trechos que praticamente não tem trilha e o mato é bem alto, é bom estar vestido com calças compridas e camisas de manga e não esqueça de um bom tênis ou botas de caminhada. No final da descida você estará na baía da Enseada, então você pode finalizar a jornada pegando um ônibus de volta para o centro de Angra, ou se tiver ainda um pouco de gás e quiser prosseguir, vá em direção ao Retiro pela estrada do contorno e siga até a Vila Velha, onde, mais uma vez poderá pegar um ônibus ou prosseguir caminhando até o centro de Angra, passando pela praia grande, praia do Bonfim e pelo Colégio Naval;

Prosseguir até o Tanguá: Siga pela parte traseira direita da placa de comunicação pelo caminho mais plano e vá contornando o morro até a descida que leva à praia do Tanguá.

Duração aproximada: 1:00m / 1:30h (trecho até a placa)

Trilha da Praia Grande

Esta trilha é bem emocionante, mas não é apropriada para pessoas inexperientes em caminhadas pela mata, pois existem vários trechos de mata bem fechada e possui muitas bifurcações que confundem os caminhos. Na verdade esta trilha também leva a várias alternativas de percurso, a descida da Praia Grande é o mais simples e o menos arriscado. A trilha começa no bairro do Bonfim ( estrada do Contorno – 3Km do centro). Para encontrá-la dobre a direita no primeiro cruzamento após o clube do Chapisco, é uma rua sem saída, no final desta rua tem início uma pequena trilha com ligeira inclinação para esquerda, siga sempre mantendo-se à esquerda até encontrar uma descida íngreme por entre árvores altas, esta descida termina perto de uma casinha que fica atrás da Praia Grande.

Duração aproximada: 0:45h / 1:15h

Trilha da Torre de Televisão

Essa é uma trilha bem curta, ideal para os iniciantes do trekking. Apesar de curta ela possui um trecho considerável em subida, que nos leva ao topo do morro da Boa Vista, onde podemos apreciar toda a harmonia entre o verde da Mata Atlântica e o azul do Mar.

Para achar o início da trilha, entre no bairro do Perequê (Altura do KM 527 da Rodovia Rio-Santos), avistar algumas casas e uma subida em concreto. Este trecho em concreto é de aproximadamente 100m, logo em seguida encontrará uma porteira, mas não se preocupe pois tem uma passagem sempre aberta, depois é só começar a subir e apreciar o visual.

Duração aproximada: 0:40m / 1:10h

Perequê – Mambucabinha

Essa é uma trilha bem curta, ideal para os iniciantes do trekking. Apesar de curta ela possui um trecho considerável em subida, que nos leva ao topo do morro da Boa Vista, onde podemos apreciar toda a harmonia entre o verde da Mata Atlântica e o azul do Mar.

Para achar o início da trilha, entre no bairro do Perequê (Altura do KM 527 da Rodovia Rio-Santos), dobre a direita após a Escola Municipal Frei Bernardo, siga até encontrar as margens do rio Perequê (aproximadamente 2km), atravesse a ponte suspensa e suba a trilha da esquerda. Não esqueça de fechar as porteiras que encontrar pelo caminho e não deixe de levar um cantil com água.

O final da trilha é na Rodovia Rio Santos aproximadamente 500 metros do trevo da Vila Histórica de Mambucaba, uma grande opção para um refrescante mergulho.

Duração aproximada: 2:30h / 3:00h.

Trilha da cachoeira do Espelho

A cachoeira do espelho tem esse nome porque o brilho do sol em suas águas nos dá impressão de estarmos vendo o reflexo da luz em um espelho.

Essa é uma das diversas trilhas do Sertão da Caputera, bairro situado entre a Vila da Petrobrás e o estaleiro Verolme. Pegue a estrada de barro localizada a 300 metros do trevo de acesso à Vila da Petrobrás, após a ponte siga a esquerda (sentido Capuera II) no ponto final do ônibus é que inicia a trilha. Apos 500 metros de caminhada você terá que sair da trilha principal quebrando a esquerda e atravessar o rio Caputera pela ponte improvisada de madeira e você já estará na trilha.

O percurso é feito na maior parte do tempo em mata bem fechada onde cachos de bromélias afloram por toda parte. Durante a caminhada será necessário atravessar o rio novamente, só que desta vez não existe ponte, tome cuidado e escolha o melhor caminho.

Duração aproximada: 2:30h / 3:00h.

Trilha dos Indios

A trilha dos índios fica localizada no bairro do Bracuí (BR 101 – Sentido Santos). Ela nos leva até a aldeia indígena dos Guaranis que até hoje povoam as terras do município. Para ir até a aldeia é necessário verificar, no Centro de Informações Turísticas, se o acesso está liberado, pois muitas vezes fica proibida a entrada na aldeia. O trecho é longo e, ainda hoje, é usado pelos indígenas para transporte de alimentos e artesanato que é vendido na beira da estrada.A trilha inicia na entrada direita do bairro da Itinga do Bracuí. Pelo caminho podemos encontrar cachoeiras, rios de águas claras e o melhor da mata atlântica. Uma caminhada inesquecível.

Duração aproximada: 2:30h / 3:00h

Cachoeiras

Águas claras e cristalinas

Além da Ilha Grande, onde encontramos lindas cachoeiras, no continente temos várias delas espalhadas pelos bairros e distritos do município.

Serra D’água

É o 2º Distrito de Angra dos Reis. Um pequeno vilarejo que fica as margens da rodovia Saturnino Braga (RJ-155). Caminhando rio acima encontraremos cachoeiras e poços, com águas cristalinas.

Banqueta

Tem sua entrada próximo ao posto de gasolina (Atlantic), no bairro Areal, dali até as cachoeiras são alguns quilometros de estrada de barro, mas que permite o tráfego de automóvel.

Ariró e Bracuhy

São locais próximos, que ficam na Rodovia Rio Santos (BR 101), no sentido Angra – Paraty.

Mountain Bike

Em Angra temos uma boa turma adepta ao pedal. Seja encarando os desafios das diversas trilhas que existem no continente ou apenas curtindo belas paisagens entre mar e montanha.

Uma boa opção para curtir belos visuais é um passeio ciclístico pela estrada do contorno. Ela se inicia no centro da cidade e termina no bairro de nome Enseada, tendo aproximadamente 18 km de extensão. Um pequeno trecho entre o Blue Tree Park Hotel e o Carlton Palms Hotel, ainda não está pavimentado.

É um pista estreita de mão dupla e deve-se tomar bastante cuidado principalmente no trecho compreendido entre o centro da cidade e o Bairro Vila Velha.

Mergulho

Descubra o mar de Angra

A Baia da Ilha Grande é um dos melhores lugares do Brasil para prática do mergulho com equipamentos. São mais de 50 pontos entre costões de ilhas, parcéis, lajes e naufrágios.

Tipos de Mergulho

Autônomo: Mergulho feito com equipamento. Requer curso ou se faz batismo, que é o mergulho para quem não tem curso, é feito de mãos dadas com o instrutor.

Snorkel: Feito somente com máscara e nadadeiras, onde se observa da superfície o fundo do mar.

Apnéia: Mergulho sem o auxílio de fonte de ar. O mergulhador vai ao fundo somente com a reserva de ar de seus pulmões.

Principais Pontos de Mergulho

1 Ilha Sandri
2 Ilha Comprida
3 Ilha do Brandão Ilha Josefa, Ilha Redonda, Ilha do Papagaio, Ilha Búzios, Ilha das Cobras
4 Laje dos Coronéis, Parcel dos Coronéis
5 Ilha Imboassica, Ilhas Queimada Grande e Pequena,, Laje Zatin
6 Ilha Botinas, Ilha dos Porcos
7 Laje Preta
8 Naufrágio Bezerra de Menezes, Laje dos Homens
9 Ilha dos Macacos
10 Naufrágio Pinguino
11 Naufrágio Califórnia
12 Caverna do Acaiá
13 Laje de Matariz

Conheça um pouco mais sobre estes pontos de mergulho

Ilha do Brandão, Ilha Josefa, Ilha Redonda Ilha do Papagaio, Ilha de Búzios e Ilha das Cobras: As ilhas de Búzios e Cobras, possuem características semelhantes, pois você mergulha nos parcéis que estão estão junto a estas ilhas. São pedras sobrepostas formando passagens, numa profundidade que varia entre 4 e 12 metros.

Nas ilhas do Brandão, Josefa, Redonda e Papagaio o mergulho é feito em costão. Onde podemos observar uma grande quantidade de esponjas, corais e peixes multicoloridos de pequeno porte.

Profundidade variando entre 0 e 8 metros.

Laje dos Coronéis e Parcel dos Coronéis: O Parcel dos Coronéis é um dos pontos mais belos da Baía da Ilha Grande. A sua inúmera formação de passagens forma um verdadeiro labirinto. Com uma profundidade que varia entre 8 e 30 metros, este ponto só permite a prática do mergulho autônomo, sendo que um dia se torna pouco para conhecer toda sua beleza.

Ilha Imboassica, Ilhas Queimadas (grande e Pequena) e Laje Zatim: Profundidade entre 0 e 12 metros. A grande quantidade de corais, esponjas e peixes de pequeno porte são as principais características destes pontos de mergulho em costão.

Ilhas Botinas e Ilha dos Porcos: Estes pontos são excelentes para a prática do snorkel e autônomo. Com profundidade entre 0 e 8 metros e águas muito claras.

Laje Preta: Outro ponto de mergulho em costão. Profundidade variando entre 4 e 12 metros, a partir daí a água se torna muito fria e escura.

Naufrágio Bezerra de Menezes e Laje dos Homens: O vapor Bezerra de Menezes é um navio brasileiro que naufragou na Baía de Angra, nas proximidades da ponta da cidade, no ano de 1860.

Naufrágio Pinguino: Cargueiro Panamenho de 70 metros, afundado em 1967, ainda permanece inteiro e permite ao mergulhadores passear por seus compartimentos( 3 porões, sendo 2 de vante e 1 de ré, praça de máquina e cabine de comando), sendo por isso um dos pontos mais procurados. A profundidade varia entre 15 e 20 metros.

Naufrágio Califórnia: Outro navio Brasileiro naufragado em 1866, na enseada de Araçatiba próximo a Praia Vermelha na Ilha Grande.

Laje de Matariz: Está localizada entre 6 e 10 metros. Tem como atrativo principal um helicóptero afundado.

Camping

Em Angra não encontramos camping’s legalizados. As áreas que eram utilizadas para esta prática, hoje não são mais permitidas, sendo constantemente fiscalizadas pela Prefeitura.

Na Ilha Grande encontramos um bom número de áreas para se acampar. Não é permitido o acampamento nas praias da Ilha e, em certos locais como a Reserva Biológica da Praia do Sul, o acesso só pode ser feito com autorização da FEEMA.

Algumas áreas possuem infra-estrutura com banheiros e chuveiros, outras são terrenos de moradores do local que alugam para os turistas.

Rafting

É a modalidade da canoagem que se caracteriza pela descida de corredeira. O Rafting proporciona alto contato com a natureza e muita adrenalina.

Em Angra o Rafting é praticado principalmente no Rio Mambucaba.

A Agência Mambo Jungle, atua em Angra, oferecendo infra-estrutura para quem desejar praticar este esporte.

Canoagem

Canoagem é um esporte natural, dispensa motores e se desenvolve com o esforço pois depende dos braços e do ritmo que estes dão ao movimento do barco sobre a água.

O esporte é praticado em rios, mares e lagoas. Ao todo existem 15 modalidades que competem a nível mundial, no Brasil só praticamos 8.

Para cada tipo de modalidade temos um caiaque adequado, um remo, uma saia, um capacete (para rios), um colete (para rios e oceânica).

Em Angra existe a ACOAR – Associação de Canoagem de Angra dos Reis que orienta e tem escolas e cursos de canoagem Oceânica, de canoagem Olímpica, de Caiaque Pólo e de Turismo Ecológico. A ACOAR é uma entidade que em parceria com a Prefeitura Municipal, investe na iniciação de jovens neste esporte.

Aqui já aconteceram etapas do circuito nacional de canoagem e diversas outras competições.

Rapel

O Rapel é uma técnica de descida vertical, utilizada por montanhistas, escaladores e espeleologistas de forma controlada por cordas, vencendo obstáculos tais como, cachoeiras, paredões, abismos, pontes, penhascos etc…

Executar um rapel seguro não é apenas conectar o equipamento na corda e descer. A coisa começa muito antes com a montagem de parada, auto fixação e instalação de corda.

Apesar de não ser muito divulgado, em Angra temos uma galera que pratica este esporte. Atualmente esta se formando uma Associação que visa organizar a prática do rappel em Angra, procurando entre outros objetivos, evitar que haja a depredação dos locais onde são feitas as conquistas.

Segundo Cacá, um dos membros da futura Associação, os pontos mais conhecidos são em Mambucaba, que fica a 50 quilometros de Angra, Monsuaba (Localizado em propriedade particular) e o Pico do Papagaio na Ilha Grande.

Para chegar ao Pico do Papagaio, são 1:20h de barco até a Vila do Abraão e depois encarar aproximadamente três horas (ida), de trilha pela mata.

Outro local utilizado para treinamento de iniciantes é um muro de contenção, na praia das Gordas, a 3.5 km do centro da cidade.

Se você quer saber mais sobre o rapel em Angra e conhecer outros pontos onde se pratica o esporte, entre em contato através deste e-mail escaladaangra@uol.com.br ou acesse o site www.aemar.hpg.com.br

Dicas de segurança

Revise nós e fivelas do bouldrier
Aprenda a usar cada equipamento
Inspecione seu equipamento após o uso
Vistorie duplamente seu rapel
“Rocha quebra”. Teste ancoragens e agarras
Fique atento as mudanças climáticas
Use capacete

“Sua segurança é sua responsabilidade”

Surf

A Praia Brava é o local principal do continente, onde se pode praticar este esporte. É comum vermos uma boa galera se deslocando para lá nos finais de semana, para pegar uma ondinha.

Praia Brava é palco de torneios e etapas do circuito angrense de surf.

Outros pontos que também são procurados são: Lopes Mendes, Praia do Aventureiro e Praia Sul, na Ilha Grande e Praia de Fora na Ilha da Gipóia.

Skate

Na entrada da cidade, à aproximadamente 3 km do centro, encontramos uma pista de skate, onde as tribos se encontram e rolam o carrinho. Em Angra há mais de 400 skatistas, divididos entre as categorias mirim, iniciante e amador.

Em Angra temos a loja Tribo SK8 Street Wear, que vende produtos para a prática do esporte, segundo seu proprietário, Bruno Nigro da Silva, existem planos de se criar uma associação e reativar a escolinha de skate, onde ele já foi instrutor.

A previsão é de que no início de 2003 ela esteja funcionando, oferecendo aos alunos instrução básica para iniciação no esporte.

Hoje alguns nomes como: Ruam, Caymam, Pablo, Caio, Charlote, Tropeço, Du Esal (todos estes patrocinados pela Tribo SK8), Dentinho, Mateus, Gildo e Rabeti, se destacam participando de torneios e campeonatos. Recentemente, 12 e 13 de outubro, foi realizado um torneio onde foram ofertadas troféus e medalhas. Pra você que quer praticar o esporte e precisa de material, vá a Tribo Sk8 Street Wear, que fica na Rua da Glória, nº 26 – Balneário.

Lá você encontra as melhores marcas: Drop dead, New, Crail, Fórmula Series, Inc, Vertical, Moska, MHS, Tracker, Overal, J. Vest. Tudo em materiais, roupas, equipamentos de proteção, Acessórios, calçados etc.

Vôo Livre

Antigamente a galera adepta a este esporte, saltava de uma rampa localizada na estrada Saturnino Braga (RJ 155), que liga Angra a Barra Mansa.

Ela foi desativada e hoje os pontos preferidos para o salto são: A rampa da torre de Tv e no Morro do Perez.

Fonte: angraonline.com

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.