Breaking News
Home / Turismo / Itacaré

Itacaré

Itacaré – BA

PUBLICIDADE

Itacaré ao sul da Bahia, entre lhéus e Porto Seguro, na Costa do Cacau, é um verdadeiro paraíso entre o mar e as serras cobertas pela Mata Atlântica, a pequena Itacaré aparece repleta de belezas naturais com lindas praias virgens e algumas selvagens e surpreendentes rios e cachoeiras.

É um lugar onde encontramos a paz infinita, onde ouvimos os sons da natureza em plenitude. É místico, sagrado, divino.

Percorrer o Rio das Contas em canoas a remo, penetrar pelos mangues com suas raízes sobrepostas, nos deslumbram, é simplesmente uma visão única que aliada a magia do local nos transporta a mundos desconhecidos, a visões de paz, luz e amor que incorporamos de imediato.

Por cerca de uma hora percorremos o mangue, em pequenas canoas conhecendo formas de vida e chegamos a uma fazenda de cacau com uma linda queda d’água passando por plantações de cacau e árvores frutíferas. (cachoeira do Engenho).

No retorno almoçamos a beira do rio no Sítio Manguezal um delicioso peixe ensopado e aproveitando para descansar, após o almoço, nas redes dendezeiros do local.

Itacaré possui praias urbanas como a Praia das Conchas com deliciosas cabanas que servem deliciosos almoços e variados aperitivos e petiscos. Única praia de águas tranqüilas da região, onde podemos desfrutar de um perfeito pôr-do-sol na ponta do Xaréu. E onde por muitas vezes assistimos golfinhos descerem ou subirem na desembocadura no mar.

Temos ainda a Praia do Resende uma das mais charmosas com muito verde e sem estrutura turística, mas muito apreciada por seu isolamento por banhistas que gostam de estar na calma de uma praia deserta. Continuando pelos rochedos chegamos a Praia de Tiririca, conhecida por suas ondas fortes próprias para surf .Ainda seguindo pela costa dos rochedos chegamos a Praia da Ribeira conhecida por possuir uma piscina de água natural e onde iniciamos a trilha para as Praias, todas sem infra estrutura.

É realmente divino conhecer as belezas se Itacaré.

Fonte: www.maricibross.com

Itacaré

História

A cidade de Itacaré teve origem numa aldeia de índios, onde o insigne padre jesuíta, Luís da Grã, erigiu uma capela sob a invocação de São Miguel, batizando a povoação com o topônimo São Miguel da Barra do Rio das Contas.

Em 1718, o arcebispo primaz, Dom Sebastião Monteiro da Vide, elevou aquela capela à categoria de freguesia, com a mesma denominação.

Em 1732, a povoação de São Miguel da Barra do Rio das Contas foi elevada à categoria de vila e a município, em 27 de janeiro, por ordem de D. Ana Maria Ataíde e Castro, condessa de Resende e donatária da capitania de Ilhéus, à qual pertenciam as terras de Itacaré.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Barra do Rio de Contas, em 1718.

Elevada à categoria de vila com a denominação de Barra do Rio de Contas, em 27-01-1732. Sede na antiga povoação de Barra do Rio de Contas.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município aparece constituído de 2 distritos: Barra do Rio de Contas e Faisqueira.

Pelos decretos estaduais nºs 7455, de 23-06-1931 e 7479, de 08-07-1931, transfere a sede de Barra do Rio de Contas para a povoação de Itapira, tomando esta denominação.

Pelo decreto estadual nº 7850, de 16-12-1931, a sede do município do distrito de Itapira para o de Itacaré.

Pelo decreto estadual nº 8062, de 18-05-1932, é criado o distrito de Catulé com território do extinto distrito de Faisqueira e anexado ao município de Itacaré.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 2 distritos: Itacaré e Catulé.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 3 distritos: Itacaré, Coronel Soares e São Miguel. Não figurando o distrito de Catulé.

Pelo decreto estadual nº 11089, de 30-11-1938, o distrito de São Miguel passou a denominar-se Itaipava o de Coronel Soares a denominar-se Poço Central.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 3 distritos: Itacaré, Itaipava e Poço Central.

Pelo decreto-lei estadual nº 141, de 31-12-1943, confirmado pelo decreto-lei estadual nº 12.978, o distrito de Itaipava passou a denominar-se Poiri.

Em divisão territorial datada 1-VII-1950, o município é constituído de 3 distritos: Itacaré, Poço Central e Poiri (ex-Itaipava).

Pela lei estadual nº 628, de 301-2-1953, é criado o distrito de Lage do Banco (ex-povoado),criado com terras desmembrada do distrito de Poiri e anexado ao município de Itacaré. Sob a mesma lei é criado o distrito de Taboquinhas (ex-povoado) e anexado ao município de Itacaré.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 5 distritos: Itacaré, Laje do Banco, Poço Central, Poiri e Taboquinhas.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de I-VII-1960.

Pela lei estadual nº 1579, de 15-12-1961, desmembra do município de Itacaré os distritos dePoiri, Laje do Branco e Poço Central, para constituir o novo município com a denominação de Aurelino Leal (ex-Poiri).

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 2 distritos: Itacaré e Taboquinhas.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: biblioteca.ibge.gov.br

Itacaré

Itacaré
Toda a beleza do litoral de Itacaré, na Bahia

Localização

Itacaré está localizada cerca de 70 km ao norte de Ilhéus numa região denominada Costa do Cacau. Com clima tropical e temperaturas variando entre 25°C a 30°C e que podem chegar aos 40°C durante o verão, o sol faz companhia o ano todo, porém as chuvas são mais frequentes durante o inverno.

Protegida por um cinturão de Mata Atlântica, Itacaré se abre em uma vasta extensão de praias paradisíacas, rodeadas por coqueirais e areias brancas.

Rios, imponentes cachoeiras, matas virgens, restingas e manguezais completam o estonteante cenário natural deste verdadeiro santuário ecológico primitivo, chamariz para a prática de rapel, rafting, passeios de canoas, caminhadas, trilhas ecológicas e o melhor do surf em praias de ondas perfeitas.

As praias localizadas perto da cidade de Itacaré possuem boa infra-estrutura turística. Já as praias mais afastadas do centro, são lindíssimas, porém desertas sendo que poucas oferecem acesso para carros e algumas destas praias são tão escondidas que nem constam nos guias turísticos sobre Itacaré.

A cidade surgiu às margens do Rio de Contas, a partir da fundação da Igreja de São Miguel, que passa a dar nome ao povoado; São Miguel da Barra do Rio de Contas. Somente em 1931, passou a chamar-se Itacaré.

A arquitetura local é marcada pelos antigos casarões e sobrados, fruto dos quase 100 anos de extravagância e prosperidade, decorrente da produção cacaueira desta que foi a principal rota de escoamento do cacau, parte marcante da história baiana. A cidade dispõe de uma infra-estrutura completa, incluindo resorts de luxo, além das pousadas.

A Rua Pedro Longo concentra a maior parte dos bares e restaurantes, onde é possível saborear delícias típicas da região e a famosa pizza a metro. O agito fica por conta do tradicional forró pé-de-serra ou, se preferir, da moderna música eletrônica.

Fonte: Empresa de Turismo da Bahia

Itacaré

Geografia

Sua posição geográfica propicia a formação de ondas grandes e de boa qualidade; entre os surfistas ela é conhecida como surf-city.

Pertencendo à APA(Área de Proteção Ambiental)Itacaré/Serra Grande, as pequenas praias em forma de concha, a barra do Rio de Contas, a Reserva Ecológica da Prainha, o manguezal e a Mata Atlântica fazem parte do elenco de atrações ecológicas deste município.

As praias do norte, no lado esquerdo da foz do Rio de Contas são, na sua maioria, alcançadas apenas por barcos.

Os turistas podem transitar nas inúmeras trilhas do município, atravessar riachos, grandes trechos de praia, matas e cachoeiras, o que favorece o contato direto com as belíssimas paisagens ainda primitivas deste santuário ecológico.

Os que gostam do agito da noite não ficam sem opção, Itacaré também tem vida noturna, do happy hour às festas que vão noite a dentro. Na rua Pedro Longo, principal rua da Praia da Concha estão os barzinhos, depois, ainda se pode escolher entre o forró e o a música eletrônica.

Itacaré
Itacaré – Bahia

Localização

Localiza – se no litoral da Bahia, Costa do Cacau. Está a 440 km de Salvador.

Acesso

Por terra: A cidade de Ilhéus é o portão de entrada para Itacaré, seja qual for a via de acesso escolhida. Partindo de Salvador, o acesso rodoviário para Ilhéus é através da BR-101. Existem ônibus saindo do terminal rodoviário a partir de Salvador e Ilhéus, para Itacaré.

Por Ar: Vôos diários para Ilhéus, partindo de Salvador, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo.

Por Água: A cidade de Ilhéus conta com o Porto do Malhado para receber passageiros de navios de todas as partes do mundo.

Fonte: ecoviagem.uol.com.br

Itacaré

Ideal para viajantes que buscam uma temporada no litoral da Bahia longe das massas; perfeito para quem sufa ou quer aprender e curte natureza e aos interessados em história.

A presença do cacau está em todas as partes, historciamente importante na economia do Brasil, uma visita a região pode ser aprofundada com uma imersão nesta história que ditou o desenvolvimento e a estrutura socio-politica da região.

Itacaré está localizado a:

444 quilômetros de Salvador

98 quilômetros de Itabuna

364 quilômetros de Feria de Santana.

Recentemente, a cidade de Itacaré começou a ser conhecida como um dos melhores destinos para as férias do verão brasileiro.

Sua atração está em que tem diversas praias afastadas da civilização, com dunas sombreadas por palmeiras e morros cobertos por uma vegetação florescente. Seus primeiros habitantes foram os índios Pataxós.

As praias mais distantes são virgens e o acesso é somente a pé, o que é um motivo para fazer uma caminhada.

O lugar é ideal para fazer passeios a cavalo, praticar ciclismo de montanha, surf, trekking e outros.

As praias localizadas perto da cidade são as mais freqüentadas e possuem boa infra-estructura turística e hoteleira.

Entre as praias mais importantes, se destacam as seguintes:

a) Praia do Resende

É uma enseada pequena, com coqueiros enormes, areias brancas e ondas grandes. É um lugar ideal para a prática do surf.

b) Praia da Concha

É considerada a praia com maior infra – estrutura turística da cidade de Itacaré. Tem águas calmas e muitos coqueiros. É um lugar ideal para o banho de mar e para realizar passeios com a família.

c) Praia da Tiririca

É uma praia com ondas grandes, e é ideal para a prática do surf.

d) Praia do Costa

Esta praia está localizada a 1 quilômetro da cidade de Itacaré. Tem vários coqueiros, areias brancas e correntes fortes.

e) Praia da Ribeira

É uma praia freqüentada principalmente nos fins de semana, e está cercada por Mata Atlântica e por um riacho.

f) Praia Prainha

É o cartão postal de Itacaré, já que é considerada uma das praias mais bonitas do Brasil. Está cercada de morros verdes e uma área de coqueiros. É um lugar ideal para a prática do surf.

g) Praia do Siriaco

É um lugar escondido e pouco conhecido entre os turistas.

h) Praia de São José

É uma praia com ondas grandes, areia branca e muitos coqueiros. Está localizada dentro do complexo turístico Vilas de São José, e tem uma boa infra – estrutura turística.

i) Praia da Engenhoca

É uma praia deserta durante quase o ano todo, e está rodeada de coqueiros e pela Mata Atlântica; tem ondas grandes e é um lugar ideal para a prática do surf.

j) Havaizinho

É uma praia pequena conhecida como Havaí, e é considerada uma das melhores praias de surf. Tem recifes, coqueiros e ondas grandes.

k) Praia do Jeribucacu

É uma praia deserta durante quase o ano todo, e é um lugar paradisíaco que está localizado na desembocadura do Rio Jeribucacu.

l) Praias do Pontal e da Piracanga

Estas praias estão localizadas no norte do Rio Contas, e são 50 quilômetros de praias desertas com muitos coqueiros. Tem ondas grandes, e é um lugar ideal para a prática do surf.

m) Praia de Itacarezinho

É um lugar onde as tartarugas marinhas colocam seus ovos. Tem 3,5 quilômetros de extensão, muitos coqueiros, ondas grandes, e é um lugar ideal para a prática do surf.

n) Serra Grande

Está no sul do Rio Tijuípe, e tem praias virgens que se estendem por vários quilômetros. É uma Área de Proteção Ambiental, entre as praias é aconselhável visitar a Praia de Sargi, que tem águas mornas e transparentes.

Fonte: www.brasilcontact.com

Itacaré

A encantadora cidade litorânea de Itacaré, com sua localização privilegiada, na foz do Rio de Contas, sul da Bahia, cercada por milhões de m² de Mata Atlântica e milhares de m² de praias praticamente intocadas, é um lugar aprazível para você descansar e aproveitar o contato com a natureza.

Em Itacaré, você encontrará em um só lugar tudo isto reunido: lindas praias virgens, natureza exuberante e preservada; pessoas maravilhosas, comida deliciosa, tranquilidade, e o que é mais importante, sol e ondas o ano inteiro.

Ao todo são 15 praias: Pontal, Coroinha, Concha, Resende, Tiririca, Costa Ribeira, Siríaco, Prainha, São José, Jeribucaçu, Engenhoca, Havaizinho, Itacarezinho e Serra Grande e Prainha.

Itacaré é lugar de muitas línguas, onde a diversidade cultural e a bela acolhida do povo alegre e receptivo proporcionam muita paz e descontração. A pesca e o turismo são suas principais atividades, fomentadas por incentivos do Governo do Estado da Bahia que está construindo estradas e melhorando a infraestrutura da cidade.

Pelo centro da cidade você faz um retorno ao passado, visitando monumentos bem conservados da época colonial, principalmente a igreja São Miguel, e a Casa dos Jesuítas, que acabou de ser restaurada. A maior parte dos casarões de Itacaré é do início do século 20, na época de ouro do cacau. Alguns deles estão agora convertidos em pousadas, aliando o charme do passado ao conforto de hoje.

Um lugar muito descontraído e movimentado, principalmente à noite, é a Pituba, bairro colorido e típico, lugar dos artistas, dos surfistas e da juventude. Tem pousadas simples, mas aconchegantes. Na rua principal, o Caminho das Praias, há diversos bares animados e restaurantes servindo típicos pratos baianos.

Itacaré pode ser visitada o ano inteiro, já que as chuvas no período do inverno (julho/agosto), não chegam a atrapalhar os visitantes.

O bairro da Concha, próximo à praia da Concha, concentra as principais pousadas de Itacaré numa área rica em mata. O bairro todo é ocupado pelo Condomínio Conchas do Mar, que constitui a principal área de expansão urbana em Itacaré.

Itacaré é um cenário perfeito para esportes de aventura.

Várias atividades podem ser praticadas: surf, rafting, parapente, mountain bike, tirolesa, canoagem, duck, off-road e arvorismo, e você ainda finalizar com um banho de cachoeira.

Agências de turismo da região oferecem grande variedade de atividades de aventura, com guias especializados. Em poucos lugares do mundo a natureza foi tão benéfica.

Itacaré é animada durante o dia e esquenta realmente depois da meia-noite, quando as diversas tribos que frequentam a cidade se encontram nos bares da Orla e da Pituba para curtir e dançar reggae, forró, samba e rock.

Fonte: www.falaturista.com.br

Itacaré

Até meados dos anos 1990, Itacaré vivia meio isolada em razão de uma estrada de terra difícil de encarar.

Hoje, depois da chegada do asfalto, essa antiga vila de pescadores vive do ecoturismo e do interesse gerado pela sequência de belas praias que começa bem pertinho de seu centro histórico. Resende e Tiririca são as mais próximas, ambas com mar de ondas fortes.

Algumas são selvagens e exigem fôlego para ser alcançadas, caso da Prainha – para ter direito de curtir um dos visuais mais bonitos do Brasil e um point de surfistas, é preciso enfrentar uma caminhada de 40 minutos.

Também exige pernas fortes, e ajuda de quem conhece a região, chegar à curtinha e linda Havaizinho e à deserta Engenhoca, essa com a vantagem de proporcionar banho de água doce, porque tem o Rio Borundanga num dos cantos.

Alguns casarões erguidos no período em que o cacau trouxe riqueza para a região, entre os séculos 19 e 20, ainda estão de pé, restaurados.

Uma única rua, a Pedro Longo, concentra o comércio. À noite, ela divide o agito com o Praia da Concha, onde está a maioria das pousadas, além de barzinhos.

Hotéis de sonho e resorts, como o Txai, instalado na belíssima e quase privativa Praia de Itacarezinho, oferecem não apenas conforto e mordomia, mas passeios que exploram os mangues, rios e cachoeiras da região.

Descendo de seu nascedouro na Chapada Diamantina, no centro da Bahia, o Rio das Contas chega a Itacaré e faz a alegria dos adeptos de esporte de aventura. Com sol brilhando praticamente o ano todo, dá até para programar a viagem para os meses em que a cidade fica mais sossegada, entre julho e outubro. De quebra, ganha-se a oportunidade de avistar baleias, que aparecem na região para acasalamento.

Distância de outras cidades:

Itabuna, 106 km

Salvador, 256 km

Jequié, 258 km

Feira de Santana, 323 km

COMO CHEGAR

O aeroporto mais próximo é o de Ilhéus (72 km). De carro, o acesso é pela Rodovia Ilhéus-Itacaré (BA-001). A partir de Salvador, o caminho mais curto é pegar o ferryboat até Itaparica e, de lá, seguir pela BA-001.

COMO CIRCULAR

A continuação da Rua Pedro Longo (conhecida como Caminho das Praias) interliga as principais praias urbanas; a estradinha pavimentada pode ser percorrida a pé ou de carro e termina nas areias do Ribeira. Trilhas partindo da BA-001 levam aos balneários mais afastados – uma linha de ônibus intermunicipal sai da rodoviária a cada hora e percorre a rodovia.

Fonte: viajeaqui.abril.com.br

Itacaré

A diversidade é a marca registrada de Itacaré. Uma imensidão de cores, sons, odores e sabores que estimulam todos os sentidos.

Uma fascinante mistura de atrativos naturais e culturais. Gastronomia de dar água na boca e meios de hospedagens que vão de uma aconchegante pousada ao mais sofisticado resort, tudo sem perder o encantamento e a singularidade.

Aventurar-se pelas corredeiras do Rio das Contas, ou quem sabe caminhar sobre o topo das árvores da Mata Atlântica contemplando sua rica fauna, com muita adrenalina, responsabilidade, segurança e respeito à Mãe Natureza, tudo isso vale a pena.

Longe de ser um lugar comum, Itacaré é assim, inesquecível.

História

A cidade surgiu às margens do majestoso Rio das Contas localizado no litoral sul do estado da Bahia. Seus primeiros habitantes foram os índios Tupiniquins até a chegada dos europeus em 1530. Após a construção da Igreja de São Miguel em 1718, recebeu o nome de São Miguel da Barra do Rio de Contas e passou a se chamar Itacaré em 1931.

O significado da palavra “Itacaré” ainda hoje causa algumas dúvidas, uns dizem que é “Pedra Redonda” outros dizem que é “Pedra Bonita”.

Recentemente houve uma pesquisa junto à Biblioteca Central da Universidade Federal da Bahia, que concluiu que a palavra Itacaré é formado por: “Itacá”(rio ruidoso) e “ré” (diferente). Assim Itacaré significaria “rio de ruído diferente”.

A mistura de raças entre índios, negros e brancos, que originou o povo brasileiro, pode ser visto nos traços dos nativos desta terra.

A cidade pertence à chamada Costa do Cacau e durante décadas, a principal base econômica da região foi à produção desta fruta. Com o desenvolvimento da cultura cacaueira, tornou-se um importante porto de exportação da Bahia, época em que os grandes senhores do cacau ditavam as regras, produziam riquezas e construíam seus casarões.

Em meados dos anos 70, quando a Vassoura de Bruxa – praga que ataca as lavouras de cacau – chegou, começando o declínio e o empobrecimento de toda região.

A cidade ficou esquecida e o difícil acesso – mais de 70 km de estrada precária de terra – manteve Itacaré fora do tempo.

Somente em 1998, com a chegada do asfalto o turismo redescobriu as suas belezas naturais, tornando-se um dos destinos eco turísticos mais belos do país.

Com uma inigualável riqueza natural e a facilidade de acesso o sucesso foi inevitável. A cada ano, mais e mais turistas chegam dos lugares mais improváveis do planeta, para ver de perto o que é que este pedacinho tão especial da Bahia tem.

Praias e Cachoeiras

Diferente da maioria das praias do litoral baiano que possui extensas faixas de areia, quase todas as praias de Itacaré – quinze ao todo – exceto a do Pontal e do Itacarezinho, todas são formadas por pequenas enseadas e rodeadas por rochas nas laterais.

A mais badalada e com excelente infra-estrutura é a praia da Concha. Próximo a cidade, de águas calmas, sem ondas e ideal para banhos é considerado o maior “point” do verão. À noite, muito agito com bares noturnos e forró ao vivo com artistas da região.

A mais procurada por surfistas do Brasil e do exterior, é a Praia da Tiririca, com águas transparentes e ondas perfeitas. É a praia onde acontecem os campeonatos de surf.

A da Engenhoca é a mais indicada para os surfistas iniciantes e intermediários, possui um riacho de águas cristalinas, uma preservada Mata Atlântica e uma extensa área de coqueiros. O acesso se faz por uma trilha de 1,3 km e para quem busca sossego, é a praia ideal.

Já a Prainha, considerada uma das 10 praias mais belas do país é cercada por propriedades privadas e seu acesso é por uma trilha de meia hora no meio da mata nativa e pequenas cachoeiras.

Itacaré também é repleta de cachoeiras, ideais para banhos e prática decascading (rapel na cachoeira).

As principais são: da Usina, do Carioca, da Ribeira, do Cleandro com queda d’água de 20 metros e da Pancada Grande, a maior de todas com 40 metros de queda.

Artesanato

Apesar de o artesanato ser uma prática relativamente recente em Itacaré, nos últimos anos, tem sido impressionante a proliferação de artesãos desenvolvendo trabalhos criativos e de grande beleza.

A base do artesanato de Itacaré está na natureza. Folhas, cascas e talos de coqueiro, talos e sementes de açaí, sementes de dendê, tudo é aproveitado pelos artesãos, que habilmente transformam em cortinas, biombos, abajures, jogos americano, lumináriasdentre outros artigos.

E por toda parte esta arte pode ser vista como decoração dos restaurantes, pousadas e bares e também poderá ser adquirida pelo turista nas diversas lojinhas.

Eco Aventura

Em meados dos anos 70, foram os surfistas, os primeiros turistas a desbravar algumas das mais belas praias do país, escondida pela dificuldade de acesso.

Com a chegada do asfalto em 1998, Itacaré tem se consolidado como destino de eco aventura, sendo o surf o primeiro grande atrativo.

 O ecoturismo e o turismo de aventura na região se apresentam como importantes ferramentas para o desenvolvimento sustentável, com uma utilização responsável dos recursos naturais, respeito às tradições culturais, associando a conservação da natureza com a geração de renda e melhoria da qualidade de vida para a comunidade, implantadas pelo programa Floresta Viva.

Dentre os esportes de aventura estão: o parapente, o rapel, o rafting, o cascading, o arvorismo, o caiaque, o mountain bike, o off Road, kitesurf e o bóia cross.

Outra modalidade crescente na região alavancada pelo paranaense e biólogo Leonardo Patrial que mora em Itacaré desde 2007, após observar e catalogar centenas de pássaros da região, desenvolveu uma interessante atividade, a observação de aves – o “Bird Watching” – e atua como guia, encantando turistas do mundo inteiro.

Gastronomia e Hospedagem

Para os paladares mais exigentes, Itacaré é uma explosão de: temperos, texturas, cores e sabores.

Com o turismo em alta, Itacaré começou a atrair inúmeros profissionais da gastronomia, criando deliciosos pratos, petiscos, sobremesas, sucos e drinks para todos os gostos.

Da tradicional culinária baiana com diversos pratos típicos como as moquecas de peixe, de frutos do mar, a carne de sol com mandioca, tapiocas salgadas e doces, bobós, acarajés ao exclusivíssimo camarão no coco verde acompanhado com arroz com manga da cabana Ariramba na praia das Conchas, tudo deve ser experimentado.

E depois de um dia inteiro de praia e eco aventuras, nada melhor que desfrutar do sossego e aconchego da Pousada Girassol,  com excelente café da manhã e ótimo atendimento, localizado em frente á praia das Conchas para fechar com chave de ouro!

Dicas e serviços:

Localização: Estado da Bahia, ao Sul de Salvador, na chamada Costa do Cacau.

Distâncias:

De Salvador Distância: 422km pela BR-101 ou 374km por Camamu, Ilhéus: 95 Km, São Paulo: 1700 Km, Florianópolis: 2400 Km, Rio de Janeiro: 1300 Km.

Melhor época: Itacaré pode ser visitado o ano inteiro com sole águas quentes o ano inteiro. As chuvas acontecem em sua maior parte no inverno (maio a julho), mas não chegam a atrapalhar o turista.

O período de seca vai de agosto a fevereiro e o pico de movimento é no período de férias, julho e dezembro á março, assim como os preços altos.

Hotéis, pousadas, restaurantes, agências e supermercados a maioria aceitam cartões de crédito, porém recomenda-se levar sempre algum dinheiro para imprevistos.

Bancos: do Brasil e Bradesco e um caixa rápido, que na temporada fica com o volume de dinheiro insuficiente.

Evite levar eletrônicos (filmadora, câmeras fotográficas, celulares, Ipad) nas trilhas mais afastadas devido aos riscos de assalto.

Fonte: portalva.com.br

Itacaré

A 150 km do interior da Bahia, está a encantadora cidade litorânea de Itacaré. São 730 km2 de belezas incomparáveis.

 Antigo porto de comércio de cacau, a cidade vive hoje da pesca e do turismo. O governo do Estado da Bahia está investindo em Itacaré, construindo estradas e melhorando a infra estrutura da cidade.  Sua localização privilegiada, na foz do Rio de Contas, cercada por milhões de m² de mata atlântica e milhares de m² de praias praticamente intocadas.

Em  Itacaré você  encontrará reunido: lindas praias virgens, natureza exuberante e preservada; pessoas maravilhosas, comida deliciosa, tranqüilidade, e o que é mais importante, sol e ondas o ano inteiro.

Ao todo são 15 praias: Pontal, Coroinha, Concha, Resende, Tiririca, Costa Ribeira, Siríaco, Prainha, São José, Jeribucaçu, Engenhoca, Havaizinho, Itacarezinho e Serra Grande e Prainha. Itacaré é Lugar de muitas línguas, onde a diversidade cultural e a bela acolhida do povo alegre e receptivo  vão lhe proporcionar muita paz e descontração.

O centro da cidade conserva alguns monumentos da época colonial, principalmente a igreja São Miguel e a Casa dos Jesuítas que acabou de ser restaurada. A maior parte dos casarões de Itacaré foram construídos no início do século XX, na época de ouro do cacau. Alguns deles estão agora convertidos em pousadas, aliando o charme do passado ao conforto de hoje.

Com o passar do tempo, a cidade cresceu em direção às praias. Assim nasceu a Pituba, bairro colorido e típico, lugar dos artistas, dos surfistas e da juventude.

Tem pousadas simples mas aconchegantes. A rua principal, o Caminho das Praias, concentra bares animados e restaurantes servindo típicos pratos baianos. Itacaré pode ser visitado o ano inteiro, já que  as chuvas  no período do inverno (julho/agosto), não chegam a atrapalhar os visitantes.

O bairro da Concha próximo à praia da Concha concentra as principais pousadas de Itacaré numa área rica em mata. O bairro todo é ocupado pelo Condomínio Conchas do Mar que constitui a principal área de expansão urbana em Itacaré. Outra área de expansão é o bairro da Passagem, localizado no outro lado da cidade, perto do Rio de Contas. Menos turístico, este bairro calmo é habitado principalmente por nativos de Itacaré.

A formação geológica de Itacaré com um  litoral formado por uma sucessão de praias e morros cobertos por coqueirais e mata preservada.  proporcionam um conjunto de atrações tão diversas num único lugar. É um cenário perfeito para esportes de aventura.

Várias atividades podem ser praticadas: surf, rafting, parapente, mountain bike, tirolesa  e arvorismo. Em poucos lugares do mundo a natureza foi tão  benéfica.

Você Pode passear de canoa pelo Rio de Contas, tomar banho de cachoeira, pegar ondas em uma duzia de picos diferentes como fazem os surfistas que a frequentam desde os anos 80, como também pode  percorrer um circuito de arvorismo no meio da mata atlântica ; fazer Rafting nas corredeiras de Taboquinhas ou simplesmente tomar um banho de mar nas praias próximas à cidade.

Dentre as 15 praias de Itacaré, uma delas figura entre as 10 praias mais lindas do Brasil. ” Prainha“, que apesar de sua beleza exuberante ainda é considerada uma praia deserta, e o acesso se dá apenas por trilha em  um percurso de 40 minutos, cruzando por belas cachoeiras.  Nesta praia é possível encontrar apenas  uma barraca que vende água de côco,  frutas da estação, banheiros e uma deliciosa ducha.

Após um dia de praia, nada melhor do que ver o pôr do sol na Ponta do Xaréu  um  local de beleza singular onde os últimos raios solares enfeitam a paisagem repleta de barquinhos dos pescadores locais .  Dentro da cidade, é possível apreciar o espetáculo de uma roda de capoeira, ou realizar compras em lojas dos artesãos locais.

Jeribucaçu é outra praia muito linda, distante apenas   5 km do centro da cidade, mas como sua área fica  dentro de uma fazenda, o acesso de carro é complicado ; é necessário um 4×4, além de ter que pagar uma pequena  uma taxa   para cruzar a propriedade.

No distrito de Taboquinhas ,  distante apenas 28 km de  Itacaré, é possível descer as corredeiras do Rio de Contas praticando um rafting radical.  O rafting Taboquinhas é considerado um dos melhores do Brasil e ainda tem a vantagem da temperatura da água ser bem agradável o ano todo; outros atividades são o parapente, rapel, cascade, mountain bike, bóia cross, caiaque, duck, off-road e canoagem.  Guias especializados e várias operadoras de turismo oferecem  grande variedade de atividades de aventura.

À noite existem várias opções de jantar em um dos vários restaurantes que servem pratos locais e internacionais. Itacaré é animada durante o dia e esquenta realmente depois da meia-noite, quando as diversas tribos que frequentam a cidade se encontram nos bares da Orla e da Pituba para curtir e dançar reggae, forró, samba rock.

Fonte: www.viajarpelomundo.com.br

Itacaré

Itacaré é uma pequena cidade localizada na costa sul do estado da Bahia, a 150 km de Salvador.

A primeira vista, Itacaré pode parecer com muitas outras pequenas cidades do interior da Bahia, com casas coloridas, ruas de paralelepípedos tortos e infra-estrutura precária, mas o viajante não deve parar nesta primeira impressão.

Ao se aprofundar ele encontrará em Itacaré um concentrado de tudo o que faz deste mundo um lugar bonito: lindas praias virgens, natureza exuberante e preservada, pessoas maravilhosas, comida deliciosa, tranqüilidade, e o mais importante, sol e ondas o ano inteiro.

Frequentada por surfistas desde os anos 80, a cidade hoje atrai todo tipo de gente em busca de praia e natureza. Aqui não faltam opções de diversão e lazer para qualquer idade. Pode-se passear de canoa pelo Rio de Contas, tomar banho de cachoeira, pegar ondas em uma duzia de picos diferentes, percorrer um circuito de arvorismo no meio da mata atlântica, fazer Rafting nas corredeiras de Taboquinhas, caminhar de praias em praias pelas trilhas do Costão, ou simplesmente tomar um banho de mar nas praias próximas à cidade.

Assim é o dia-a-dia de Itacaré. Após um dia de praia, o programa é ver o por-do-sol na Ponta do Xaréu e depois passear pela rua principal, também conhecido como Rua da Pituba, para assistir a uma roda de capoeira, visitar as lojas dos artesãos locais e jantar em um dos vários restaurantes que servem pratos locais e internacionais.

Itacaré é animada durante o dia e esquenta realmente depois da meia-noite, quando as diversas tribos que frequentam a cidade se encontram nos bares da Orla e da Pituba para curtir e dançar reggae, forró, samba rock, eletro…

Marimbondo, Passagem, Centro, São Miguel, Pituba, Concha… São vários os bairros que compõem a cidade de Itacaré, cada um deles com pessoas, histórias e tradições diferentes. É nas calçadas das casas simples e coloridas do bairro do Porto de Trás que a “mainha” ensina o ofício de trançar cabelos aprendido com seus ancestrais quilombolas; na Passagem, no Centro e na Orla disputadas partidas de dominó reúnem gerações; na Pituba os sons dos restaurantes, bares e lojas se misturam ao movimento dos moradores e dos turistas.

Durante muito tempo, a história e subsistência de Itacaré estavam intimamente ligadas ao cultivo do cacau. O acesso difícil – mais de 50 km de estrada de terra – manteve Itacaré fora do tempo. Em 1998 o governo estadual implementou a rodovia BA-001, interligando Ilhéus e Itacaré.

Hoje, a cidade recebe visitantes dos lugares mais improváveis do planeta que vem para ver de perto o que é que este pedacinho tão especial da Bahia tem.

Características

Itacaré pertence à chamada “Costa do Cacau”, limitando-se com os municípios de Maraú, Aurelino Leal, Ubaitaba, Uruçuca, Ilhéus e Oceano Atlântico. Está dentro da faixa de clima tropical, com temperatura média de 27ºC. Possui uma área de aproximadamente 732km² e seu acidente geográfico mais importante é o Rio de Contas.

A mistura de raças – entre índios, negros e brancos – que originou o povo brasileiro, pode ser vista nos traços dos nativos da chamada “nação grapiúna”, que é como Jorge Amado chamou, carinhosamente, a gente cativa desta terra.

Rio de Contas

Rio de Contas é um capítulo à parte na vida de Itacaré. Ele nasce a 1.500 metros de altitude, na majestosa Serra da Tromba (Município de Piatã) na Chapada Diamantina, e percorre cerca de 620 km até atingir Itacaré. Sua bacia hidrográfica ocupa uma área de 53.334 km², o que corresponde a 10,2% do território estadual.

Subindo de Itacaré em direção a Taboquinhas maravilhosas cachoeiras como a do Cleandro e Pancada Grande oferecem banhos refrescantes em perfeito contato com a mata Atlântica. Manguezais, bromélias, pássaros, ilhotas completam a atmosfera perfeita deste inigualável berçário de vida e cor.

Restaurantes típicos em suas margens, entre coqueirais recebem com iguarias e simpatia típica desta localidade. Águas cristalinas, temperatura agradável, amplas margens, o Rio de Contas do interior até seu deságue nas praias de Itacaré oferece um espetáculo de águas deslumbrante que nos conta a história da Bahia.

Como se pode imaginar, o rio foi, durante muito tempo, a principal via de interligação dos diversos povoados de Itacaré e de outros municípios. Hoje, o Rio de Contas é um atrativo turístico importantíssimo; através dele podemos, por exemplo, entrar em contato com o mangue, que segundo os estudiosos é o berço de toda a vida. Além disso, ele também é a via de acesso para vários outros atrativos – pesca esportiva, cachoeiras e rafting, por exemplo.

Fonte: www.itacare.com

Itacaré

O lugar é um refúgio antigo dos coronéis do cacau e quando uma praga chamada “vassoura-de-bruxa” assolou o lugar na década de 60, isso levou à decadência as fazendas da região e fez com que ele ficasse esquecido, sendo descoberto somente 40 anos com a inauguração da Estrada-Parque Ilhéus-Itacaré.

Curiosamente, uma década depois que o lugar caiu no esquecimento, surfistas fizeram daqui um point para o esporte, desbravando-o e ficando no pedaço no anonimato.

Hoje a história é outra, as estradas de terra originais deram lugar ao asfalto e o cenário antes de anonimato hoje é de badalação, principalmente por causa do conforto que chegou até aqui através dos resorts sofisticados, pousadas confortáveis, restaurantes de cozinha internacional, lojinhas, cybercafés, e também a movimentação constante dos turistas.

Itacaré
Itacaré – Bahia

Os rios, praias desertas emolduradas pela Mata Atlântica dos morros, as cachoeiras, as dunas e falésias, as trilhas com cenários encantadores permanecem preservados, sem dúvida um lugar que vale a pena conhecer.

Fonte: www.tocadacotia.com

Itacaré

É lá que ficam as melhores ondas de todo Nordeste brasileiro. Não por acaso, Itacaré foi descoberta primeiro pelos surfistas, ainda nos anos 1970, e permaneceu um segredo bem guardado até o fim da década de 1990, quando a estrada que liga o vilarejo a Ilhéu, ao sul, foi finalmente asfaltada. Desde então, Itacaré se tornou a principal jóia da chamada costa do Cacau baiana.

Itacaré, de paisagens paradisíacas, foi imortalizada pelo escritor Jorge Amado no romance “Gabriela, cravo e canela”, cujo título é uma referência à pele cor de canela de seus habitantes. Das 15 praias de Itacaré, várias são de fato selvagens e acessíveis apenas por trilhas que desafiam a topografia dos costões cobertos por vegetação da Mata Atlântica.

Dificilmente você explorará todas as praias de Itacaré, então escolha as mais bonitas: Prainha, Resende, Itacarezinho, Havaizinho e Tiririca.

Itacaré
Itacaré, na Bahia, possui praias lindíssimas

Além do surf, Itacaré possui infraestrutura para esportes de aventura, como rafting e rapel. Mas nem só de agitação vive Itacaré, ali também se encontra história, sobretudo na arquitetura dos casarões coloniais do século XIX, no centro do vilarejo, que remetem ao tempo do explendor do ciclo cacaueiro, quando a cidade era um importante porto. Uma igreja construída pelos jesuítas no século XVIII ajuda compor o cenário baiano.

Itacaré também é sinônimo de luxo rústico-chique, com vários hotéis e pousadas com exclusividade do litoral baiano. Itacaré fica a 65 km ao norte de Ilhéus e 440 km ao sul de Salvador.

Fonte: www.ospaparazzi.com.br

Itacaré

Cidade que teve origem a partir de uma aldeia de índios, ao norte de Ilhéus, quando o jesuíta Luís da Grã ergueu no século XVII, na margem meridional do rio de Contas, uma capela em louvor ao Arcanjo São Miguel, batizando o povoado de São Miguel da Barra do Rio de Contas (criado pela Carta Régia de 1731), atual Itacaré (do tupi-guarani ita- pedra e karé- arcado, torto, há autores que admitem itaca– rio marulhoso, aniloso e ré – diferente), um dos mais belos cenários da Costa do Cacau.

A Matriz de São Miguel, com aproximadamente 300 anos, e a casa dos Jesuítas são os monumentos históricos mais importantes da cidade. O município ainda preserva sobrados e casarões, atualmente transformados em pousadas e casas comerciais.

Sua posição geográfica propicia a formação de grandes ondas, as maiores da Bahia, e de boa qualidade.

Aliada às correntes marinhas, a direção do vento e bancos de areia também contribuem para a boa forma de Ondas Swell.

Boca da Barra – locomotiva-longa direita, só quebra com grandes ondulações, na Foz do Rio de Contas;

Corais – longa esquerda, tubular, só quebra com grandes ondulações;

Resende – pequena baía, buraqueira e pouco freqüentada;

Tiririca – praia central de fácil acesso e ondas tubulares para direita e esquerda recebendo qualquer tipo de ondulação;

Prainha – acesso por trilhas ecológicas passando por cachoeiras; altas ondas e visual alucinante, tubular;

São José – fazenda particular com acesso de barco; pequena baia com boa formação;

Jeribucaçu – formação de direita, acesso de barco;

Engenhoca – acesso difícil, porém tem excelentes ondas, em local paradisíaco; 

Camboinha – onda forte, bem manobrável;

Itacarézinho – localizado na Vila de Itacarézinho;

DICAS DE SURF EM ITACARÉ

Itacaré recebe ondas boas durante todo o ano. As condições climáticas mudam a todo instante garantindo sempre a prática do surf. Em qualquer época podem entrar grandes swells. O relevo submarino e as condições geográficas fazem de Itacaré um dos melhores lugares no Brasil para a prática do surf. A temperatura da água sempre é quente variando entre 23 e 30 graus.

Uma lycra e um colete de neoprene são necessários para garantir mais horas de surf nos dias mais frios (quando há desconforto com o contraste entre a água quente e o vento mais frio) bem como proteção nos dias quentes contra o sol forte.

As pranchas devem ser feitas para ondas tubulares mas que permitam também surfar nas ondas mais cheias (bordas semi-soft) e devem medir de 6’0″ a 6’10” (sendo que para os beachbreaks tubulares a medida padrão é 6’4″ no inverno e 6′ no verão).

VERÃO (Dezembro a Março)

Ondas pequenas e alguns swells que podem assumir características de surf de inverno. Clima bem quente com vento terral pela manhã e maral pela tarde. A cidade fica bem cheia com turistas de todo o Brasil e de outros países e as noites ficam bem animadas. Em Março costuma haver um swell grande de começo de temporada.

OUTONO (Março a Junho)

Ondas pequenas e médias com alguns bons swells de começo de temporada. Não há crowd de turistas a não ser nos feriados. Clima mais ameno intercalando sol e chuva.

INVERNO (Junho a Setembro)

Ondas médias e grandes entre 1 e 3 metros. Frentes frias sucessivas e muita onda todos os dias. Maior predominância de chuva e temperatura ambiente entre 19 e 20 graus. Em julho a cidade se transforma numa autentica Surf City com surfistas de todo o Brasil para o inverno. Época de férias no sudeste do Brasil o que traz uma galera legal para Itacaré. Noites animadas e ondas power sem crowd de manhã cedo ou quando está grande.

PRIMAVERA (Setembro a Dezembro)

Características semelhantes ao outono. As ondas começam a diminuir, mas ganham em perfeição. A cidade só fica crowd nos feriados. Muito vento terral e tubos perfeitos.

Fonte: www.costadocacau.com.br

Itacaré

Uma das características do litoral de Itacaré é a singularidade de suas praias: algumas extensas com costões cobertos por mata e outras menores emolduradas por coqueirais. Algumas praias localizadas dentro da cidade possuem boa infra-estrutura turística, outras mais afastadas são acessíveis somente por lindas trilhas.

Um delírio de beleza que compensa o esforço da caminhada.

Itacaré
Itacaré – Bahia

Praia da Concha

Itacaré

É uma das praias da cidade que oferece melhor infra-estrutura turística com sofisticadas pousadas e cabanas à beira mar servindo drink´s de frutas da estação e pratos típicos.

Formada pelo encontro do mar com o Rio de Contas suas águas calmas e menos salgadas formam uma pequena enseada ideal para a prática de esportes náuticos como windsurf e canoagem. O farol quadrado – existem poucos no Brasil neste formato, a maioria localizados na Bahia – é a representação da identidade marítima baiana. O pôr-do-sol na Ponta do Xaréu é uma atração a parte para finalizar em grande estilo mais um dia de diversão.

Praia do Resende

Itacaré

Perto do centro e com pequena estrutura informal, a Praia do Resende fica em uma área de proteção visual com regras rígidas para construções.

Por isso a pequena enseada é uma das mais tranqüilas de Itacaré com um gramado ideal para tirar um cochilo e no verão desfrutar de uma relaxante massagem.

Com imensos coqueiros, areia branca, piscinas naturais e ondas boas para surfar, por lá também se reúnem todos os dias praticantes da capoeira para aulas descontraídas e cheias de ginga.

O acesso se faz a pé por uma pequena trilha que sai da rua principal (o Caminho das Praias) onde é possível estacionar e tomar caldo de cana.

A história registra que antigamente esta era a praia preferida da Condessa do Resende (Dona Maria Athaíde e Castro) donatária da capitania de Ilhéus responsável pela emancipação de Itacaré à categoria de município.

Praia da Tiririca

Itacaré

É o “point” do surf na cidade com ondas fortes, muita gente bonita e saudável.

É considerado o melhor pico de ondas da Bahia.

A onda rápida da Tiririca permite treinar manobras radicais 365 dias por ano.

A Associação de Surf de Itacaré toma conta do lugar e organiza eventos com frequência. Algumas etapas do campeonato baiano acontecem aqui.

Além disso, no 1º semestre de 2010 a praia da Tiririca ganhou mais estilo com a inauguração da pista de skate no alto da praia. No final da tarde é possível curtir a harmonia dos esportes radicais junto às partidas de frescobol tomando um refrescante açaí.

A praia tem pousadas para quem quer se hospedar em Itacaré sem perder as ondas de vista.

Praia do Costa

Itacaré

Pequena praia com muitos coqueiros, a 1 km da cidade.

Localizada entre a Tiririca e a Ribeira, a Praia do Costa possui areia branca e solta. Apesar do acesso fácil, não há nenhuma infra-estrutura. Pouca gente freqüenta esta praia. Nadar aqui é perigoso em razão das fortes correntezas. Se não for para curtir o lindo visual, é melhor ir às praias vizinhas.

Praia da Ribeira

Itacaré

Última praia acessível de carro pelo Caminho das Praias, a Ribeira possui estacionamento e várias cabanas servindo bebidas e tiragostos.

Mas o atrativo principal está no riacho do Rio Ribeira que forma pequenas quedas
d´água até uma represa criando uma piscina natural de água doce.

Uma tirolesa que passa sobre a praia é outra atração radical que faz parte da atividade de arvorismo com sede e acesso próximos da praia.

É bastante freqüentada durante os fins de semanas e feriados por isso quem busca tranquilidade pode pegar as trilhas que saem da Ribeira e levam à praia do Siriaco e à Prainha.

Não há pousada na Ribeira pois a praia se encontra numa área de proteção ambiental onde construções são fortemente regulamentadas.

Praia do Pontal e Barra do Piracanga

Itacaré

São praias de mar aberto com acesso feito por barcos ou canoas pois ficam a margem esquerda do estuário do Rio de Contas. São mais de 50 km de areia e coqueiros. Com boas ondas, as praias de Pontal e Piracanga oferecem ótimas condições para a prática do surf e ganharam notoriedade porque lá foram encontradas diversas espécies de baleias azuis.

Mais ao norte, as praias de Algodões, Saquaíra, Cassange, Taipus de Fora e Barra Grande esperam os amantes da natureza e da tranquilidade.

Como chegar: canoeiros e pequenas embarcações fazem diariamente a travessia do Rio de Contos até a praia do Pontal. Depois uma estrada de terra leva até as praias de Maraú e Barra Grande. Agências de ecoturismo de Itacaré oferecem vários roteiros de passeios na Península de Maraú.

Praia da Coroinha

Itacaré

É a orla da cidade, com casarios históricos, antigo atracadouro dos barcos que transportavam o cacau.

A Coroinha não é lugar de curtir praia. Serve de porto de pesca, de campo de futebol e jogos de vôlei quando a maré está baixa.

É o local preferido dos shows e trios elétricos de carnaval, concentração para as embarcações no Dia de Iemanjá (02 de fevereiro), festas e fogueiras de São João e palco do desfile de 02 de Julho quando se comemora a Independência da Bahia. Não é aconselhada para banhos.

Praia de São José

Itacaré

Linda praia com ondas fortes, areia branca e muitos coqueiros. Fica numa área de proteção ambiental, dentro do complexo ecoturístico Villas de São José.

Na praia de São José se encontram hotéis e residências de alto padrão, além de restaurante de qualidade com cozinha sofisticada.

Quem não está hospedado nos hotéis pode ter acesso ao complexo Villas de São José pagando uma taxa de Day Use ou à praia de São José por uma trilha que sai da Prainha passando antes por uma portaria para identificação.

O complexo Villas de São José é um vasto projeto que une turismo e preservação do meio ambiente. Grande parte do complexo foi transformado num Ecoparque onde os visitantes têm a oportunidade de conhecer a fauna e a flora da Mata Atlântica e os projetos ambientais ali desenvolvidos.

Prainha

É o cartão postal de Itacaré e não por acaso. Está entre as 10 praias mais lindas do Brasil.

Itacaré

A enseada da Prainha tem uma forma absolutamente simétrica, com dois morros verdes ao norte e ao sul da praia, e um belíssimo coqueiral junto à areia.

Freqüentada por surfistas, a praia oferece uma estrutura mínima, apenas uma barraca que vende água de côco e frutas da estação, banheiros e uma deliciosa ducha.

Como chegar: o acesso se faz a pé por uma trilha que sai da Praia da Ribeira e corta a Mata Atlântica, passando por cachoeiras e ribeirões. São 40 minutos de caminhada. É recomendável ir acompanhado por um guia. Várias agências de Itacaré organizam passeios guiados.

Praia do Siriaco

Pequena e escondida, o Siriaco é talvez a praia mais secreta de Itacaré. Se chega lá a pé por uma trilha que sai da Praia da Ribeira. São apenas 15 minutos de caminhada.

Itacaré

É pura natureza! A Mata Atlântica circunda uma pequena baia com pouca areia e muitas pedras. Sossego garantido!

Esse nome significa ‘demônios’. Quando a maré está baixa, descobre a entrada de uma pequena caverna, habitada por centenas de morcegos, chamados pelos nativos de ciroácos

Por segurança, é recomendável ir acompanhado por um guia. Várias agências de Itacaré organizam passeios guiados.

Praia de Jeribucaçu

Itacaré

Situada na área de uma fazenda particular, esta praia surpreende pelo encontro do rio Jeribucaçu com o mar, transformando o local num paraíso tanto para os surfistas quanto para aqueles que preferem um banho de rio em água cristalina com jangadas que levam para um passeio pelo manguezal e terminam na cachoeira da Usina.

O acesso se faz a pé por uma trilha que passa pelas terras da fazenda.

O início da trilha está situado a 9 km de Itacaré, na rodovia BA-001, a estrada parque que leva a Ilhéus.

Na praia tem barracas vendendo água de côco, uma deliciosa tapioca e no verão é possível degustar peixe assado na brasa.

São 30 minutos de caminhada até a praia.

Através de outra trilha também se tem acesso a Praia do Arruda, pequena e deserta.

Praia da Engenhoca

Itacaré

Linda praia deserta cercada por coqueiros e Mata Atlântica. Um riacho desemboca no canto sul.

Tem boas ondas e é bastante frequendada por surfistas.

A trilha de acesso à praia é considerada uma das mais bonitas entre todas com vários mirantes onde se pode observar o costão rochoso e o mar para tirar belas fotos. Só pode ser feito a pé passando por uma área particular. A trilha tem início no km 12 da rodovia BA-001, a estrada que liga Itacaré a Ilhéus.

Se chega à praia após 20 minutos de caminhada, passando por coqueirais e mata densa.

O início das construções de um resort de alto padrão alterou um pouco as características do local, mas a natureza magnífica ainda impõe-se pela beleza da praia.

Havaizinho e Camboinha (ou Gamboa)

Itacaré

Constituídas por pequenas enseadas separadas por recifes, as praias de Havaizinho e Camboinha tem muitos coqueiros e ondas fortes. Ficam quase desertas a maior parte do ano.

Como chegar:

O acesso à praia se faz pela mesma trilha que leva à Engenhoca. Havaizinho está na metade do caminho. A trilha tem início no kilômetro 12 da rodovia BA-001, a estrada que liga Itacaré a Ilhéus.

Na praia pode-se comprar água de côco. Há uma trilha que segue para a praia de Itacarezinho passando pelo morro da Camboinha.

Praia de Itacarezinho

Itacaré

Apesar do diminutivo, a praia é imensa. São 3,5 km de extensão, muitos coqueiros e ondas boas para surfar que podem ser vistos por um mirante estratégico com vista para toda a praia. É um ponto de desova de tartarugas marinhas. Na ponta norte, também chamada de Camboinha, uma cascata de água doce desce da mata e cai diretamente na areia. A praia possui hotel, bar e restaurante.

A grandiosidade de sua beleza é completada com a existência de praias absolutamente desertas, como a de Burundanga, Gamboa e Três Coqueiros. Existem cavernas e locais para a prática de mergulho.

Como chegar: a praia está localizada a 15 km ao sul de Itacaré. O acesso se faz pela estrada que leva a Ilhéus. O ônibus de Itacaré pára lá. Para chegar até a praia é preciso atravessar uma área particular. Tem estacionamento (R$ 10,00), mas o acesso é livre para pedestres.

PRAIAS DE SERRA GRANDE

O visual é de tirar o fôlego! Quase na metade do caminho entre Ilhéus e Itacaré, o mirante de Serra Grande é parada obrigatória para quem quer admirar a beleza das praias locais. Dali podemos observar a grande faixa litorânea de águas azuis, calmas e mornas que ao fundo revelam a cidade de Ilhéus (30km). Já a Vila de Serra Grande, a 80 metros do nível do mar, fica bem pertinho do mirante e também convida à visita.

Sargi

A praia do Sargi tem 4,5km de extensão sendo também ótima para banho e caminhadas. Quase deserta, plana, com muitos coqueirais e sem pedras a praia é o local onde deságua o Rio Sargi, nome dado por este ao vilarejo.

Itacaré

Por volta das 17:00h a Praia do Sargi se povoa com o retorno das jangadas, quando os pescadores retornam de seu laboro no mar.

Nesta praia encontra-se boas opções de hospedagem, restaurantes e cabanas à beira-mar oferecendo tudo que um bom dia de descanso merece: sossego.

Pé de Serra

Com areia fina e águas calmas, excelente para banho, a praia do Pé de Serra agrada por acolher diversas opções de lazer.

Itacaré

Com grande extensão é ótima para caminhadas e para a prática de esportes à beira-mar como frescobol. Para os mais agitados oferece trechos bons para o surf e também vôos de parapente.

Algumas poucas cabanas se espalham pela praia e são bastante freqüentadas por moradores da região do entorno da Vila oferecendo uma oportunidade de integração entre visitantes e locais.

O vai e vem das jangadas que pescam a cerca de 5 milhas da costa, bem perto dos recifes também atraem os olhares de todos que passam por ali.

Como chegar: Através da BA-001 no sentido Ilhéus – Itacaré, após percorrer 30 km avista-se à direita a Vila de Serra Grande. Vindo de Itacaré o trajeto a ser percorrido até chegar ao Pé de Serra é de 36 km.

Fonte: www.itacare.com

Itacaré

Antigo refúgio dos coronéis do cacau, Itacaré entrou para o esquecimento na década de 60 quando uma praga implacável, a vassoura-de-bruxa, levou à decadência as fazendas da região. O destino só foi redescoberto 40 anos depois, com a inauguração da Estrada-Parque Ilhéus-Itacaré. O asfalto substituiu a precária estrada de terra, até então encarada somente pelos surfistas que, nos anos 70, desbravaram e mantiveram no anonimato o abandonado pedaço do paraíso.

Com o acesso fácil vieram também a badalação, as mordomias – pousadas confortáveis, resorts sofisticados, restaurantes de cozinha internacional, cybercafés, lojinhas… – e o movimento constante de turistas. Itacaré, porém, renasceu sob as bênçãos do ecoturismo e vem crescendo de maneira ordenada, preservando rios, cachoeiras e praias desertas emolduradas por morros cobertos de Mata Atlântica – um cenário bem diferente dos principais cartões-postais da Bahia, onde predominam dunas e falésias.

“Recifes, coqueiros e boas ondas dão vida à Havaizinho, uma das mais belas praias locais”

Para manter tudo no seu devido lugar, a cidade não abre mão das trilhas, única maneira de chegar aos cenários mais encantadores, como Prainha e Havaizinho.

Caiaques, canoas, bicicletas e jipes também são bem-vindos e substituem os pés na hora de praticar esportes ou aventurar-se em meio às paisagens espetaculares.

Decadência mesmo, só no centrinho da vila, onde ainda há casarões abandonados. Mas alguns foram reformados e abrigam badalados restaurantes de frutos do mar, como os instalados na rua Lodônio Almeida, a mais charmosa de Itacaré. Também movimentada é a rua Pituba, antiga Caminho da Praia e repleta de bares, que ganhou o novo nome em referência ao democrático bairro de Salvador. É por ali que o rola o burburinho noturno, que sempre termina nas pistas das casas de forró ou nas areias da praia ao som de reggae e música eletrônica.

ESPORTES E ECOTURISMO EM ITACARÉ

Descoberta pelos surfistas, Itacaré, hoje, oferece muito mais do que boas ondas. O conjunto formado por matas, rios, cachoeiras e manguezais tornou a região um dos mais badalados destinos de ecoturismo do país, incentivando a prática de aventuras como rafting, rapel, caiaque, mountain-bike, trekking… As belas molduras – mar e Mata Atlântica – são comuns a todas as atividades, que devem ser praticadas sempre com o acompanhamento de guias.

Surf

Considerado um dos melhores pontos do Nordeste para a prática do surf, Itacaré oferece uma seqüência de praias que atraem esportistas de todo o país. As melhores ondas são encontradas em Tiririca – o principal pico e cenário de campeonatos estaduais -, Ribeira, Prainha, Jeribucaçu, Engenhoca, Havaizinho e Itacarezinho. No inverno – de junho a setembro – as formações chegam a três metros de altura, tendo como auge o mês de julho.

TREKKING E MOUNTAIN-BIKE

Diversas trilhas cortam fazendas e conduzem às paradisíacas praias de Itacaré, descortinando riachos, cachoeiras e costões. As caminhadas são de nível médio e devem ser feitas com acompanhamento de guia. A que leva à Prainha, partindo da praia da Ribeira, é considerada uma das mais bonitas da região.

RAFTING

A concorrida atividade é praticada no rio mais famoso de Itacaré, o rio de Contas. A descida dura uma hora e meia, intercalando momentos de calmaria com emocionantes trechos de corredeiras entre cânions. Para encerrar o passeio, uma tirolesa de 180 metros está à disposição dos aventureiros.

CAIAQUE E CANOAGEM

A aventura rola nas corredeiras dos rios de Contas e de Tijuípe e nas praias centrais, como Concha, Resende e Tiririca.

RAPEL

A cachoeira do Noré, com 18 metros de queda, é o cenário da descida, indicada para iniciantes.

CURTIR O PÔR DO SOL

No fim da tarde, todos os caminhos levam à Ponta do Xaréu, no canto esquerdo da praia da Concha. É ali que a imagem do sol mergulhando no mar fica ainda mais bonita, emoldurada pelo colorido dos barquinhos de pescadores. Depois do espetáculo, a atração fica por conta das rodas de capoeira comandadas pelos nativos.

VIDA NOTURNA EM ITACARÉ

A noite em Itacaré começa cedo, por volta das 21h, e termina somente quando o dia dá sinais de que vai clarear. Os pontos de encontro são nas ruas Lodônio Almeida, nos arredores da pizzaria Boca de Forno; e na Pituba, repleta de bares. Depois da meia-noite, o burburinho segue para as casas de forró e reggae ou para as festas na praia.

Fonte: www.feriasbrasil.com.br

Itacaré

FOTOS

Itacaré
Encontro do Rio de Contas com o mar

Itacaré
Vista da Praia São José, onde só é possível chegar após uma caminhada de 15 minutos a partir da vizinha Prainha

Itacaré
Praia da Tiririca. Entre as centrais, a praia é a preferida dos surfistas

Itacaré
Praia da Tiririca, uma das preferidas dos surfistas

Itacaré
Com faixa de areia de apenas 100 metros, a Praia da Costa é pouco frequentada e tem mar agitado

Itacaré
Praia da Coroinha, localizada na região central de Itacaré

Itacaré
Farol da Praia da Concha

Itacaré
Vista aérea do Txai Resort, na Praia de Itacarezinho

Itacaré
Praia de Itacarezinho, uma das mais bonitas de Itacaré, e de fácil acesso

Itacaré
Vista da Prainha, um dos points preferidos dos surfistas de Itacaré por causa do mar agitado e da grande quantidade de ondas

Itacaré
Vista da Praia da Engenhoca, onde só é possível chegar após 30 minutos de caminhada a partir da estrada BA-001

Itacaré
Praia da Engenhoca, onde só é possível chegar após 30 minutos de caminhada a partir da estrada BA-001

Itacaré
Praia de São José, pequenina e marcada pelo encontro do rio com o mar

Itacaré
Praia da Coroinha

Itacaré
Praia da Coroinha as margens do rio das Contas

Itacaré
Igreja do Pontal

Itacaré
Praia das Conchas

Itacaré
Praia da Engenhoca

Itacaré
Prainha

Itacaré
Praia Jeribucaçu

Itacaré
Itacaré- Foz do rio de contas

Itacaré
Itacaré vista aérea

Itacaré
Prainha

Itacaré
Praia de Jeribucaçu

Itacaré
Itacaré – Bahia

Itacaré
Itacaré – Bahia

Itacaré
Itacaré – Bahia

Itacaré
Itacaré – Bahia

Itacaré
Itacaré – Bahia

Itacaré
Itacaré – Bahia

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.