Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / Pampa Argentino

Pampa Argentino

PUBLICIDADE

Chamamos Região Central às províncias de Buenos Aires e La Pampa. É a zona que define o espírito do “gaúcho” argentino: grandes e extensas planícies de grande riqueza para a produção agrícola e de gado. É a tão conhecida “pampa” que com seu horizonte sem limite, convida a ser percorrida livremente como o fazem ainda hoje estes “homens a cavalo”.

Pampa Argentino
Gaúcho em Estância Necochea

É o coração produtivo do país e onde reinam as “fazendas”, com seus cascos -antigos casarios de finais do século XIX e começos dos XX- que ultimamente se abriram ao turismo para que todos possam desfrutar das atividades própias do campo.

Outro destino é a Costa Atlântica. As localidades balneárias se iniciam desde San Clamente del Tuyú, (onde funciona Mundo Marino, o único oceanário do país) passando por Pinamar, Cariló e Villa Gesell até chegar a Mar del Plata, o porto pesqueiro mais importante e a cidade com maior desenvolvimento turístico da costa sul da privíncia de Buenos Aires. A imponente beleza do mar se completa com, uma variada vida cultural, divertimentos, danceterias, cassinos, espetáculos e uma tentadora proposta gastronômica.

lhanura pameana é uma das zonas mais ricas da Argentina e oferece a magia de um vasto espaço de longes horizontes. É a terra dos gauchos, homens de a cavalo, e das tradições.

As estâncias da Pampa argentina se destacam por sua variada arquitetura. Foram construídas seguindo estilos tão diversos como o colonial hispano-americano, o Tudor inglês ou o clássico francês. Muitas delas foram adaptadas para servir como alojamento para o turismo.

Para o noroeste desta lhanura surgem as serras de Córdoba. Alcançam os 2.790 metros de altura no cerro Champaquí. Seus vales férteis, seus desertos e salinas outorgam ao conjunto uma especial atração. Dispersas seguindo o caminho para o norte, vão aparecendo as capelas e estâncias -do século XVII e XVIII- construções muitas delas legadas pelos jesuítas.

Fonte: www.argentour.com

Pampa Argentino

A PAMPA ARGENTINA, OS DOMÍNIOS DO GAÚCHO

Nas aforas de Buenos Aires extende-se A Pampa, uma imensa planície rica em cereais e pastos. Um mar de cultivos sobre terra de gaúchos, uma fonte verdadeira de mitos e lendas. A tão só uma hora da capital é possível adentrar-se de perto na vida do gaúcho e nas tarefas da fertilíssima planície argentina, horizonte de espertos jinetes destros com o laço e casas senhoriais convertidas em lugares de excursão, visita e alojamento para o viajante. A pampa significa em quechua, “campo raso”, e assim de lisa e plana é.

Santa Rosa, a capital da província encontra-se a 600 quilômetros de Buenos Aires capital e a 80 quilômetros da fronteira da província. É uma pequena cidade, tranquila e hospitalera. Nela podem-se visitar dois museus interessantes, o Museu de Ciências Naturais e Antropológicas e o Museu de Artes.

O Teatro Espanhol, do século passado, é também muito interessante. O primeiro fim de semana de novembro Santa Rosa conta com um festival de jaz. No Centro Recriativo Dom Tomás pode-se admirar a zona construida da Estância La Malvina, que têm uma extensão de 350 hectares e conta com um grande tanque. Os arredores da capital estám povoados de bosques de caldén, a árvore provincial.

O Parque Luro é uma das maiores Reservas Naturais do mundo. Ocupa uns 7500 hectares. No interior introduziram-se espécies europeias como a queixada, o viado roxo e o faisão. Também conta com espécies autóctones e exóticas. Os cáldenes centenários e uma colônia de flamingos reposando na lagoa aumentam a cor e o atrativo deste parque.

O Parque Nacional Lihué Calel é um paisagem de rochas da cor rosa salmão salpicado de cactáceas de belas flores amarelas. Esta antiga formação serrana alberga vales com espécies como pumas, guanacos, raposos, vizcachas e numerosas aves como a ema.

Nas canhadas ainda podem-se ver as pinturas dos primeiros homens que povoaram estas terras. Em uma roca denominada Conquista do Deserto, os índios araucanos defenderam com sucesso o asédio dos europeus invasores. Este lugar foi o último refúgio de Namuncurá, um chefe araucano, antes de ser preso pelas forças argentinas.

Dentro do parque pode-se fazer uma excursão ao Cerro da Sociedade Científica Argentina, onde a paisagem é impressionante, o Vale das Pinturas e o Velho Casco, a mansão da Estância Santa María. Outro lugar interessante são As Salinas de Calfucurá, povoadas de minúsculos crustáceos.

Na região o viajante poderá desfrutar de numerosas festas crioulas, entre elas a Festa Nacional de Doma e Folclore em Intendente Alvear. Nesta mesma cidade, têm lugar exibições do melhor polo do mundo.

Desfrutar de comidas típicas, passeios em carroças, cabalgadas, safaris fotográficos e exibições de destreza crioila é algo do que poderá esperimentar na Estância Vilaverde. Os amantes da caça e a pesca podem praticar a caza do viado roxo, o puma e a queixada e a pesca nas Lagoas Dom Tomás e Chadilauquen, e no Río Colorado.

SANTA FÉ

Esta província reúne duas das cidades mais representativas da Argentina: Santa FÉ, a capital, e Rosário, a cidade onde por primeira vez astiou-se a bandeira nacional da Argentina.

CIDADE DE SANTA FÉ

Em Santa Fé foi concebida a Constitução de 1853 e modificada posteriormente em 1994. Durante o período e o meio século posterior à independência, o seu comércio foi muito ativo por ser enlace entre os caminhos de Buenos Aires a Chile, Paraguai e Peru.

Posteriormente viu-se eclipsada pela cidade de Rosario. Existe um túnel de pouco mais de dois quilômetros que transcurre sob o Rio Paraná e que comunica Santa Fe com a cidade de Paraná, capital da província vizinha de Entre Ríos.

A cidade de Santa Fé é uma das mais antigas do país. Muitos dos prédios coloniais têm-se convertido em museus, embora as igrejas conservam suas funções. Em volta à Praça São Martím e a Praça de Maio, centro da cidade velha reúnem-se os edifícios de herança colonial.

Pelas ruas, praças e cantos de Santa Fe respiram-se ainda os azarentos começos da colonização hispana. Entre os centros religiosos destacam a Igreja da Companhia e a Igreja da Merced, com uma pintura no interior da Virgem dos Milagros, considerado a mais antiga obra pintada no país.

O Convento de São Francisco custódia a imágem do Nazareno e alberga o Museu Histórico de São Francisco. Dol lado dele acha-se o Museu Histórico Províncial, que exibe objetos relacionados com as misões jesuíticas. Outros museus interessantes são o Museu Histórico Províncial Brigadier General Estanislao López e o Museu Etnográfico e Colónial João de Garay.

É visita obrigada a Casa dos Aldao e o Templo do Santo Domingo, do século XVII. E por último pode visitar a Casa do Governo e o Palácio Legislativo. Nas aforas encontra-se a Granja A Esmeralda, onde poderá admirar animais muito curiosos, entre eles os tucães, pumas e onças.

Nos arredores de Santa Fe há dois museus que valem uma visita, trata-se do Museu de Santo Tomé, desde onde pode-se chegar a degostar os morangos mais maravilhosos na vecina Coronda, e o Museu da Costa del Rincón.

ROSÁRIO

Rosário é a segunda cidade em importância da República. Nela foi astiada por primeira vez, à beira do rio Paraná, a bandeira nacional argentina. A cidade descansa na ribeira do rio e conta com um rico passado histórico refletido nas edificações.

O Parque Independência alberga um impressionante lago artificial, um hipódromo, um zoológico, o Museu Histórico Províncial e as Fontes de Lola Mora. A cidade têm uma magnífica costaneira onde levanta-se o Monumento à Bandeira Nacional em cujo interior se exiben, na Galeria de Honra das Bandeiras da América, os símbolos nacionais dos países da Organização de Estados Americanos e uma mostra da atividade argentina na Antártida.

A oferta de museus da cidade é ampla, destacando o Museu do Paraná e As Ilhas, o Museu Histórico Províncial Doctor Julho Marc, o Museu da Cidade, o Museu da Arte Decorativa Firma e Odilio Estévez e o Museu Províncial de Ciências Naturais Doctor Angel Gallardo. Outro lugar de interesse cultural é o Complexo Municipal Astronómico Educativo Rosario.

Nos arredores também pode visitar o Convento São Carlos Borromeo em São Lorenzo, considerado Monumento Histórico Nacional, junto ao Campo da Gloria, cenário da Batalha de São Lorenzo; e a vila de Rufino, importante centro agrícola e ganadero.

DO ESTADO DE SANTA FÉ

Um dos lugares mais pitorescos e curiosos da província é o chamado Alto Verde, o lar do cantautor Horacio Guaraní, que fez uma bela canção sobre a aldeia. Pode-se chegar ao Alto Verde tomando uma lancha desde o Porto do Piojo, ou de ônibus desde Santa Fe.

A vila tem-se construído na Ilha Sirgadero, muitos de seus habitantes vivem da pesca e outros têm ido fazendo suas moradias à beira de um rio que com excessiva frequência desborda suas águas e arruina as casas; então a história volta a começar e os habitantes o construem de novo.

Em Santa Fé têm lugar no verão o Festival do Río do Salado, onde concentram-se os músicos mais representativos do folklore argentino.

Em Cayastá a 78 quilômetros ao nordeste de Santa Fé, está o Museu da Colonização e população do Virreinado da Plata. Vale a pena fazer uma visita para admirar os objetos que ali exibem-se, alguns deles encontrados como resultado das excavações realizadas na zona.

Em toda o estado existe uma paisagem natural digna de ser admirada. Pelas extensas planícies, velhas estâncias continúam com a tradicional criança de cavalos de raça. O visitante poderá realizar safaris fotográficos, desfrutar da caça e pesca, fazer excursões em embarcações pelos rios ou simplesmente contemplar a natureza à sombra de uma árvore, se viaja no verão, pois o mesmo é ali muito quente.

Fonte: www.rumbo.com.br

Pampa Argentino

Pampa é uma região geográfica localizada na Argentina (35 ° 22’33 .69 “S 63 ° 24’42 .72” W), Uruguai e do estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

É em sua maior extensão de savana extensa (com partes de estepe) a sudoeste do Rio de la Plata e no leste dos Andes, com ondulações progressivas em relação a sua parte oriental (de dunas antigas, em paleoclimas), e ligeiramente entrou para o oeste. No Uruguai e Rio Grande do Sul tem uma paisagem ondulante e mais montanhas de uma altura de 500m ou menos.

É um dos mais férteis do mundo. O ombú, uma árvore de tamanho herbácea nativa desproporcional da região, era uma vez a única interrupção de uma paisagem monótona de ervas 2-3 m de altura e centenas de quilômetros, a terra mais simples ou apartamento surgiu.

Um viajante pode percorrer cerca de 800 quilômetros entre as cidades de Buenos Aires e Córdoba, e perceber que o destaque move em colinas suaves, com o horizonte em um senoidal suave, com interrupções lógicas terrenos irregulares. Enquanto sudoeste não verá qualquer diferença para a horizontal por centenas de quilômetros.

A topografia é plana, ligeiramente ondulada e tem dois sistemas montanhosos:

Tandilia: Estende-se desde Mar del Plata para o Las Flores Arroyo. A maior altura, 524 metros, está localizado no La Cerro Juanita.

Serras Ventania: Estende-se desde o Lago Del Monte para a costa atlântica. Sua altura máxima é 1.239 m, está localizado em Cerro Tres Picos. A área central coberta pelo rio Salado bacia, área deprimida com vários lagos.

É dividido em duas regiões:

Pampa Úmida e Pampa Seca, existindo sub-regiões menores, como o Pampa Rolling, o Pampa, a região do Chaco ecótono com o ecótono com Comahue-Cuyo e Patagônia, os vales da Província La Pampa, a Tuyú, alho e Mullún.

Clima

Apresenta clima temperado, mais a leste úmido. Apresenta vários fenômenos cíclicos, muito pouco estudados ainda: um pulso de extinção de árvores, cada 600 anos, com pouca chuva por mais de dois anos consecutivos e uma câmara câmara úmida seca, 50 anos. A diferença na quantidade de precipitação anual poderia ser em 200 mm entre os dois ciclos, o que resulta em alterações significativas na isohietas.Su anual de temperatura é de 17 graus.

Bioma

Bioma natural da região é o gramado, que foi substancialmente alterado pelo ser humano. Durante milênios a 10 de vegetação campestre foram gerados fitólitos tamanho de argila por 20% da fração argila total.

Sub-regiões

Inland Pampa

Esta sub-região compreende a província ocidental de Bs.as, norte e leste de La Pampa, ao sul de Córdoba e ao sul de St. Louis. Por suas características internas podem ser divididos em duas unidades principais: a subunidade “flat”, oriente e subunidade “Ocidente” (Leon, 1991).

Existem limitações ao mau tempo as práticas agrícolas no oeste, com níveis muito baixos de precipitação para a agricultura de sequeiro e do uso atual é baseada no pastoreio extensivo em áreas naturais ou semi naturais.

No leste, as condições mais favoráveis para a agricultura estão nas montanhas ou nos planaltos (INTA-SAGyP 1990). A adequação do terreno é agrícola, pecuária e pecuária em proporções semelhantes, dependendo de paisagens ou áreas de duna alta e estável ou baixa (INTA-SAGyP 1990).

Físico

A paisagem da região é montanhosa, e tem sido uma drenagem mal definidas, existindo grandes bacias seco, caracterizado pela presença de poças permanentes ou temporárias, com extensas áreas afetadas pela salinização (INTA-SAGyP 1989, 1990), especialmente em a leste, onde a precipitação é maior.

Com relação às características do solo, textura diminui acentuadamente a partir de oeste para leste (INTA-SAGyP 1990). Na província de San Luis tem solos de drenagem excessiva, baixa capacidade de retenção de umidade e alta suscetibilidade à erosão do vento (INTA, 1998).

Os solos dos horizontes superiores mostram pouca diferenciação, são profundos, neutro e fracamente estruturado (INTA-SAGyP 1990). No subsolo, que são bem definidos complexos são identificados solos hidromórficos afetadas pela salinidade e sodicidade subsuperfície (INTA-SAGyP 1990).

A cobertura é prados esparso, cobrindo 60% a cerca de 80% da superfície do solo, dominada comunidades na fronteira entre Buenos Aires e La Pampa, espécies do Stipa géneros, e Poa Piptochaetium e arbustos isolados (INTA-UNLP 1980, Leon 1991).

No oeste de Buenos Aires e La Pampa oriental, a heterogeneidade dos resultados dos solos em uma distribuição desigual de lotes de culturas (Baldi et al. De 2006). Na província de San Luis, a vegetação original das pastagens está agora invadido pelo chañar (Geoffroea decorticans), principalmente no leste, dominado por atividades agrícolas (Leon 1991, INTA, 1998).

Existentes campos naturais têm sofrido nos últimos 100 anos um processo de degradação devido ao sobrepastoreio no distrito. No entanto, nesta região são remanescentes de Sorghastrum pelitum, espécies emblemáticas das pastagens semi-áridas (INTA-UNLP 1980, INTA, 1998). Notavelmente, a presença nos distritos ocidentais manchas caldenes (Prosopis caldenia) com diferentes graus de isolamento (INTA-UNLP 1980, INTA, 1998).

Planície da Mesopotâmia

A combinação das características do solo e localização geográfica fez este país uma sub-região centro agrícola desde o final do século XIX (van der Sluijs 1971, Cammarata 1978). As principais atividades econômicas na região são as culturas anuais (trigo, milho, arroz, girassol) e perenes (fruta) no leste e gado no Centro-Oeste.

Na década de noventa, a área dedicada à silvicultura (pinus e eucalipto) mostrou uma mudança significativa principalmente devido à promulgação da Lei Nacional n º 25.080, os investimentos em florestas plantadas e as leis provinciais, como a Lei n º 3190 do província de Corrientes, encaminhado para gerar uma estratégia para atrair investimentos.

A área florestal nesta região vieram principalmente de áreas tradicionalmente destinadas à pecuária (Sarli 2004, Paruelo et al., 2005, Jobbágy et al. De 2006).

Físico

Este bairro está localizado em uma planície formada por sedimentos de loess, ligeiramente ondulados alívio. Os solos são moderadamente profundo, com um bom conteúdo de matéria orgânica, argiloso siltoso texturas para francês na argila oeste e no leste francês, com a conseqüente redução dos níveis de infiltração. A rede de drenagem é bem desenvolvido, com numerosas caráter exorréico fluxos (van der Sluijs 1971).

A vegetação é caracterizada por um mosaico de gramíneas dominam as parcelas levantadas dos morros, alternando com matas ciliares ao longo das margens dos rios (Cabrera, 1971). A comunidade herbácea é mais representado Prairie “dardo”, que é um tapete quase contínuo de vegetação nas áreas elevadas (Cabrera, 1971). Uma característica distintiva deste distrito em relação ao outro Pampas é a presença de gramíneas tropicais gêneros Panicum, Paspalum, entre outros (Leon 1991)

Rolamento Pampa

Limitado a costa leste da província de Buenos Aires (Rio Paraná e Rio de la Plata), ao sul ea oeste pelo rio Salgado, e do norte para o Carcarañá rio na província de Santa Fe É caracterizada por sub-região mais industrializada (predominantemente a indústria metalúrgica, têxtil) e preenchida devido a sua proximidade aos portos, a disponibilidade de energia e água, que tem um mercado consumidor, não é de trabalho intensivo , excelente solo e condições climáticas.

A modificação da vegetação original tampa do produto de atividades produtivas é quase completa. O solo e as condições climáticas permitem o desenvolvimento de duas culturas em uma mesma temporada de crescimento, dando a este uma sub-região eminentemente agrícola.

As áreas utilizadas para o gado são adjacentes a cursos de água e inundou áreas côncavas. Com a intensa pressão que a agricultura ea pecuária tiveram na vegetação nativa, tem havido grandes mudanças na cobertura da terra e na estrutura e composição da pastagem restante.

Físico

A elevação do porão fez com que os rios Paraná e Rio de la Plata corroer a sua cama. Em geral, o relevo é levemente ondulado e é drenada por córregos e rios bem definidos. Os solos são na sua maioria de profundidade, solos bem drenados, com uma textura argiloso. Nos barrancos que cortam as montanhas e em algumas células são solos lavados, algo hidromórficos e sódicos nos horizontes mais superficiais.

A estrutura da vegetação de campos corresponderia a uma pradaria em anos chuvosos e um pseudo-estepe em períodos de seca. Em áreas onde os solos são muito férteis (grande parte deste distrito) iria desenvolver o chamado “flechillar”, caracterizada por gramíneas do gênero Stipa.

Onde os solos são ligeiramente alcalino, e pequenas nascentes que se originam em córregos ou as bordas de estes podem ser encontrados comunidades halófilas. Devido às restrições envolvidas com estas áreas, a sua utilização como solo arável é muito limitado.

Inundação ou Alagamento Pampa

Ele está localizado na Bacia do Rio Salado em Buenos Aires, há inundações freqüentes já que não há drenagem excelente, além das dunas na Baía de Samborombón é complicado a drenagem da água ainda mais.

Em geral, este é uma planície extremamente plana que cobre a maior parte da bacia do rio Salado e uma grande, topograficamente alta, limitada pelos contrafortes dos sistemas e Tandilia Ventania. A característica mais notável é a sua inclinação insuficiente e graves problemas de escoamento superficial de água.

O vento tem sido o modelador principal nesta área, e formaram blowout numerosos que estão atualmente fechados bacias ocupadas por lagos ou pântanos permanentes ou temporárias 3. Os materiais originais dos solos foram lavados por ação da água, de modo que lodo e predominam argila, fornecendo também iões de cálcio em solução que contribuiu para a formação de pranchas em bruto 4. As limitações para a agricultura na sub-região são determinadas em grande parte por anegabilidad e alcalinidade e sodicidade problemas superfície ou subsuperfície.

A vegetação mais comum nesses solos é uma estepe gramíneo baixo com cobertura escassa, quando há predominância de um sexo poacea Distichlis 6.

De todos os Pampas, o Dilúvio é o único com um menor grau de substituição do sistema original de pastagens 7, embora pastagem alterou a composição de espécies e estrutura da vegetação 8. As condições edáficas acima atividades produtivas que ocorrem neste setor, determinando que a atividade dominante é o gado, e apenas morros isolados é possível praticar a agricultura 9

Pampa Alta

Ele está localizado perto das montanhas de Córdoba e San Luis, a sua altitude aumenta progressivamente à medida que se afasta da planície deprimida. A chuva é inferior a 700 mm. Esta parte do território é dividido pelo pampas ea pradaria seca.

É caracterizada pela presença de terreno baixo. Corresponde à zona de subsidência máxima do Maciço de Brasília e, geralmente, envolve grande parte da bacia do rio Salado de Buenos Aires e uma série de depressões ocupadas por lagoas permanentes ou temporárias.

Fauna

As mudanças principais humanos, decorrentes da introdução da agricultura, pecuária, silvicultura. Assim, espécies como o puma, a avestruz, veado-campeiro, guanaco, etc. foram desaparecendo e sendo encontrado na natureza em poucos lugares.

Espécies menores do que aqueles mencionados acima, têm adaptado às transformações geradas pelo homem. Assim, nas áreas rurais pode ser mamíferos como o gambá, as cobaias, a raposa das planícies, os pássaros peludos sirirí como a carqueja, o macuco, copetona perdiz, passeriformes diversos (entre eles: amarelo pintassilgo, cardeal vermelho-cockaded aftas, etc.), répteis (como o lagarto teiú) e anfíbios.

Você também pode encontrar espécies exóticas que foram introduzidas pelo homem como a lebre européia, javali eo pardal.

Economia

A área de Pampas apresenta as melhores pastagens para criação de gado, dos quais a carne eo leite é obtido nas grandes cidades e para exportação. A tecnologia melhorou pastagens, raças e sistemas de criação, renovação de produção.

Agricultura

Historicamente, esta região produziu cereais como o milho eo trigo, destinados principalmente para exportação. Isso foi possível por causa de suas excelentes solos agrícolas de clima temperado e disponibilidade de água.

Recentemente, novas técnicas e as vantagens de investimento de capital, e impulsionou os esforços foram concentrados na produção de soja. O crescimento argentino agrícola tem várias causas, incluindo a diversificação, ou a variação de culturas que permite um uso mais eficiente de terra.

Entre as inovações tecnológicas incluem plantio direto (sem aragem), o desenvolvimento de plantas híbridas e transgênicas de crescimento rápido ou mais resistente a pragas. As principais culturas no Pampas são o trigo, milho, girassol, soja, batata, amendoim e sorgo.

Soja: suas sementes tem uma grande variedade de produtos alimentícios: óleo, molho, suco de vegetais, brotos, ração animal, farinha, feijão, tofu ou tofu. Como uma utilização secundária de soja, são produzidos os plásticos, adesivos, tintas, corantes, inseticidas e produtos farmacêuticos.

Foi plantada pela primeira vez por volta de 1970. Em 1971-1972, havia 80.000 hectares plantados. Nos 2001-2002 soja temporada deslocados culturas tradicionais atingindo 11.640.000 ha.

Entre 1999/2000 a produção de cereais e oleaginosas superou 50 milhões tnt.

Referências

SAGyP INTA 1990
SAGyP INTA 1990
Tricart 1973
SAGyP INTA 1990
SAGyP INTA 1990
Leon 1991
Viglizzo et al. 2001, Baldi et al. 2006
Rusch e Oesterheld 1997 ?
SAGyP INTA 1990
Baldi, G., J. P. Guerschman, e J. M. Paruelo. 2006. Caracterizando fragmentação em pastagens temperadas da América do Sul. Agricultura, Ecossistemas e Ambiente 116:197-208.
INTA-SAGyP. 1989. Mapa de solos da Província de Buenos Aires. Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária – Departamento de Agricultura, Pecuária e Pescas, Buenos Aires.
INTA-SAGyP. 1990. Solo Atlas da Argentina. Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária – Departamento de Agricultura, Pecuária e Pescas, Buenos Aires.
INTA-UNLP. 1980. Inventário integrado dos recursos naturais da província de La Pampa. Nacional de Tecnologia Agropecuária – Universidade Nacional de La Pampa, Buenos Aires.
INTA. 1998. Carta de solos e vegetação da província de San Luis. Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária, St. Louis.
Leon, R. J. C. 1991. Limites geográficos da região, geomorfologia e geologia, subdivisões regionais, aspectos florísticos, descrição da vegetação. Páginas 369-387 na R. T.
Coupland, editor. Pastagens naturais: Introdução e Hemisfério Ocidental. Elsevier, Amsterdam.
Ragonese, A., e C. Covas. 1947. Halophytic flora do sul da província de Santa Fe (Argentina).
Darwiniana 7:401-496.
Cabrera, A. L. 1971. Fitogeografia da Argentina. Argentina Sociedade de Botânica 14:1-42.
Cammarata, E. 1978. Lâminas Entrerrianas. em E. Chiozza, editor. O país da Argentina: os Pampas. Editora Centro de América Latina, Buenos Aires.
Jobbágy, E. G. M. Vassallo, K. A. Farley, G. Pineiro, M. F. Garbulsky, M. D. Nosetto, R. B.
Jackson, e J. M. Paruelo. 2006. Arborização em pastagens: em direção a uma visão holística de suas oportunidades e os custos ecológicos. Agrosciences 10:109 – 124.
Leon, R. J. C. 1991. Limites geográficos da região, geomorfologia e geologia, subdivisões regionais, aspectos florísticos, descrição da vegetação. Páginas 369-387 na R. T.
Coupland, editor. Pastagens naturais: Introdução e Hemisfério Ocidental. Elsevier, Amsterdam.
Paruelo, J. M., J. P. Guerschman, e S. R. Veron. 2005. A expansão agrícola e as mudanças no uso da terra. Hoje Ciência 15:14-23.
Portela, John B. 1909. Compêndio das tradições dos pampas. Argntina Editorial. Buenos Aires. 1143 páginas.
Van der Sluijs, D. H. 1971. Pastagens nativas da região da Mesopotâmia, da Argentina. Holanda Jornal de Ciências Agrícolas 19:3-22.
Baldi, G., J. P. Guerschman, e J. M. Paruelo. 2006. Caracterizando fragmentação em pastagens temperadas da América do Sul. Agricultura, Ecossistemas e Ambiente 116:197-208.
INTA-SAGyP. 1990. Solo Atlas da Argentina. Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária – Departamento de Agricultura, Pecuária e Pescas, Buenos Aires.
Leon, R. J. C. 1991. Limites geográficos da região, geomorfologia e geologia, subdivisões regionais, aspectos florísticos, descrição da vegetação. Páginas 369-387 na R. T. Coupland, editor. Pastagens naturais: Introdução e Hemisfério Ocidental. Elsevier, Amsterdam.
Rusch, G. M., e M. Oesterheld. 1997. Relação entre a produtividade e diversidade de espécies e grupos funcionais em pastagens e não-pastejada Pampas pastagens. Oikos 78:519-526.
Tricart, J. L. 1973. Geomorfologia do Pampa Inundações. INTA, Buenos Aires.
Viglizzo, E. F., F. Lértora, A. J. Pordomingo, J. N. Bernards, Z. E. Robert, e H. Del Valle. 2001. Lições ecológicas e as aplicações de um século de criação externa de entrada baixa nos pampas da Argentina. Agricultura, Ecossistemas e Ambiente 83:65-81.

Fonte: escolavesper.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+