Breaking News
Home / Biologia / Mangueira

Mangueira

PUBLICIDADE

Mangueira – O que é

Mangueira produz a manga que é colhida no final da primavera e no verão, com algumas variedades frutificando duas vezes por ano.

Frutos comestíveis, árvore ornamental e produtora de sombra. Os frutos podem ser consumidos “in natura” ou em sorvetes e doces.

A manga é uma fruta tropical popular, consumida em pratos doces e salgados em todo o mundo.

Pode ser verde, amarelo, laranja, vermelho ou uma combinação dessas cores, e tem polpa amarela ou laranja ao redor de um caroço plano e duro.

A fruta é normalmente descascada e cortada do caroço antes de usar. Uma manga pode ser comida crua, verde ou madura, geléias, sorvetes, sucos, passas e licores, ou cozida em sobremesas.

manga é uma fruta tropical da família das drupas. Isso significa que eles têm uma única grande semente no meio. Às vezes chamada de “rei das frutas”, a manga é uma das frutas mais consumidas no mundo.

As mangueiras se adaptaram muito bem aos locais para onde foram levadas, por razões climáticas: elas necessitam de muito calor para se desenvolverem de forma adequada e, de maneira, produzirem seus frutos.

Também é a maior árvore frutífera do mundo, chegando a medir de 1 a 100 metros de altura, e ter uma circunferência de até 20 pés, em casos mais abundantes.

O raio da copa também é algo que chama muito a atenção: alcança até 10 metros.

Quando jovens, as mangueiras são identificadas por suas folhas verdes perenes e largas, com uma largura de 16 centímetros cada.

Numa mesma árvore também é possível encontrar as flores que servem para a inflorescência. Estas são perfumadas e diminutas.

O tamanho da copa da mangueira, usualmente muito grande, é considerado um dos principais entraves ao seu cultivo, em larga escala, e que impede o uso de espaçamentos adensados.

Mangueira – Árvore

As mangueiras tornam-se árvores muito grandes.

Em altura, uma mangueira pode atingir 35-40 metros com um vão de 10 metros no topo.

As folhas novas são quase de cor salmão, que rapidamente muda para um vermelho escuro e brilhante, e depois para verde escuro à medida que amadurecem. Quando as pequenas flores brancas emergem, elas exalam um odor suave e adocicado, sugestivo de lírio do vale. Depois que as flores caem, os frutos podem levar de três a seis meses para amadurecer.

manga, quando totalmente madura, pende da árvore em longos caules. São variáveis em tamanho, de 10-25 cm de comprimento e 7-12 cm de diâmetro, e podem pesar até 2,5 kg.

Os frutos vêm em uma variedade de cores: verde, amarelo, vermelho ou várias combinações dessas cores. Quando maduro, o fruto com casca exala um cheiro característico e ligeiramente adocicado.

No centro da fruta (uma drupa) há uma única semente e oblonga que pode ser fibrosa ou sem pelos na superfície, dependendo da variedade. Dentro da casca, que tem 1-2 mm de espessura, há um forro fino como papel cobrindo uma única semente, com 4-7 cm de comprimento, 3-4 cm de largura e 1 cm de espessura.

polpa da fruta de uma manga madura contém cerca de 15% de açúcar, até 1% de proteína e quantidades significativas de vitaminas A, B e C.

O sabor da fruta é muito doce, com algumas variedades com um leve travo ácido. A textura da polpa varia marcadamente entre os diferentes cultivares, alguns têm uma textura bastante macia e polpuda semelhante a uma ameixa madura, outros têm uma polpa mais firme, muito parecida com a de um melão ou avacado, e em alguns cultivares a polpa pode conter fibras material.

manga é uma fruta muito suculenta; o sabor adocicado e o alto teor de água os tornam refrescantes para comer, no entanto, o suco pode fazer com que comê-los seja uma coisa complicada.

Mangueira – Curiosidades

mangueira foi amplamente disseminada na cidade de Belém no final do Século XIX e princípio do Século XX, razão pela qual esta se tornou conhecida como “cidade das mangueiras” e a cultura local apelidou o seu estádio de futebol de “Mangueirão”.

Hoje se discute muito sobre a conveniência do seu plantio, uma vez a cidade hoje está na maioria das ruas ornadas com mangueiras asfaltada e com o calçamento de cimento causando problemas recíprocos entre o sistema radicular das árvores e o referido calçamento, além de que a mudança da cidade, com o progresso industrial brasileiro e conseqüente número de carros, pode causar estragos ou acidentes a quando da queda dos frutos.

A população entretanto não aceita que nas áreas onde um exemplar tem que ser substituído não seja muda de mangueira o vegetal substituto, e também na cidade do Rio de Janeiro pode-se observar a presença histórica desta árvore, pois ela deu o nome a uma das suas maiores favelas/bairros, e depois a uma das grandes escolas de samba do Brasil, a “Estação Primeira da Mangueira”.

Mangueira – Origem

mangueira – Mangifera indica, L. Dicotyledoneae, Anacardiaceae – é originária da Ásia, (Índia); foi trazida ao Brasil pelos portugueses, tornando-se uma das principais frutíferas cultivadas no Nordeste brasileiro.

mangueira é uma planta tropical, que se desenvolve bem em condições de clima subtropical. Originária do Sul da Ásia, a manga dispersou-se por todos os continentes, sendo cultivada, atualmente, em todos os países de clima tropical e subtropical.

Desde seu cultivo milenar na Ásia, a manga tem sido melhorada ao longo de sua história como principal fruta tropical, embora neste último século tenha progredido, pela obtenção de novas variedades em vários países, fora de seus centros principais de origem. Isso levou à expansão de sua cultura comercial, sendo considerada uma das frutas de maior crescimento em produção, fazendo jus ao seu cognome de ?rainha das frutas?.

Mangueira – Distribuição

É possível que o cultivo da mangueira tenha sido originado na Índia, pela sua domesticação há 4 mil anos, oriundo de frutos menores e com pouca polpa. Pela importância da manga na cultura e religião hindu, conforme relatos antes da era cristã, até a colonização portuguesa do século XV, sua difusão foi da Índia à África e daí para outros continentes como o americano.

A introdução da manga na América, México e Panamá foi proveniente das Filipinas, o que justifica a predominância até pouco tempo da manga Manila, no México.

Na Flórida, a manga só foi introduzida em 1861, de Cuba, sendo que, pouco antes, teria sido introduzida nas Índias Ocidentais, do Brasil, onde os portugueses já a haviam introduzido anteriormente de suas colônias africanas, no século XVI. A Flórida é considerada, atualmente, um centro secundário de diversidade, pela distribuição de diversas variedades lá obtidas, inicialmente provenientes da variedade indiana ?Mulgoba?, que originou a ?Haden?, em 1910, e após, outras atuais variedades comerciais.

cultura da mangueira, apesar de ainda concentrada na Ásia, expandiu-se para vários países, em todos os continentes, sendo importante na África e Américas e com menor presença na Europa, onde é cultivada em pequena escala na Espanha, em latitudes de até 37oN. Dos 18 milhões de toneladas anuais de manga produzidas no mundo, a Ásia responde por 75%, as Américas 14%, a África 10% e o 1% restante em outras áreas, como Austrália e Europa.

Mangueira – Biologia

A ocorrência de produções alternadas na mangueira deve-se, principalmente, à sua biologia, relativamente ao florescimento, polinização e pegamento dos seus frutinhos. Fatores biológicos ligados à estrutura das flores, além de fatores fisiológicos e climáticos, também são importantes na frutificação da mangueira.

A vegetação da mangueira dá-se em diversos fluxos dentro de cada ano, dependendo de sua intensidade, das condições climáticas e da variedade. No Estado de São Paulo, a mangueira vegeta de agosto a março, com fluxos mais freqüentes e abundantes em agosto e outubro, sendo menores as vegetações de dezembro a fevereiro. As vegetações mais intensas são as responsáveis pela frutificação do ano seguinte.

A mangueira pode ser mono ou poliembriônica quanto ao seu sistema de reprodução pela semente, o que pode levar à produção de diferentes tipos de embriões quanto à sua constituição genética, ou seja, das variedades monoembriônicas, quase sempre são obtidos híbridos, devido à predominância da polinização cruzada, enquanto, das variedades poliembriônicas, pode-se obter tanto híbridos como nucelares estes idênticos à planta mãe e predominantes, pois a sua produção é em maior porcentagem em relação aos zigóticos, estes nem sempre presente, o que pode ser um entrave ao melhoramento por hibridação.

O florescimento da mangueira se dá usualmente de junho a outubro, em São Paulo, sendo o florescimento de agosto o mais importante. Como conseqüência deste comportamento, tem-se, em cada período de produção, frutos de vários estágios de desenvolvimento. Estudos feitos na Índia mostraram que as inflorescências saem geralmente das vegetações novas, de quatro a mais meses, sendo importante, portanto, a produção regular de ramos novos, do ponto de vista de produção de frutos. A mangueira produz uma grande quantidade de flores, mas uma pequena percentagem chega a dar frutos.

Variedades com altas percentagens de flores perfeitas são usualmente as mais prolíficas.

A flor da mangueira é adaptada para a polinização por insetos, mas as abelhas não são muito atraídas por ela, sendo a polinização feita por trips e moscas, não muito eficiente. Na Índia, foi encontrado que apenas 3 a 35% das flores hermafroditas são polinizadas. Além dos fatores biológicos citados, a chuva e o vento concorrem para a baixa polinização.

Mangueira – Classificação

A maioria das espécies de Mangifera são encontradas nativas na Península Malaia, arquipélago Indonésio, Tailândia, Indo-China e Filipinas.

O gênero Mangifera é apenas um entre outros 73 gêneros, com 850 espécies da família Anacardiaceae. A citada família é constituída, em sua maioria, de espécies tropicais, nativas na Ásia.

Além da manga, outras espécies de frutíferas cultivadas pertencem à mesma família, como algumas dos gêneros Spondias, Anacardium, Pistacea e outros.

As 69 espécies de Mangifera são nativas até uma faixa de latitude de 27o N e ao Leste das Ilhas Carolinas, sendo nativas em diversos países, mas com maior diversidade de espécies na Malásia, Bornéo e Sumatra, que é considerado o principal centro de origem.

A distribuição da maioria das espécies dá-se em áreas de diversas altitudes, desde áreas alagadas até altitudes de 1.000 m, ocasionalmente, em altitudes maiores, como o caso de algumas espécies ao norte do Trópico de Câncer.

A origem de Mangifera indica, é o Nordeste da Índia (Assam), da região fronteira Indo-Myanmar e Bangladesh, embora possa ocorrer em outras regiões.

Nome Científico: Mangifera indica
Nomes populares: 
manga.
Origem:
 Índia.
Família:
 Anacardiacea
Altura:
 até 12/40 metros.
Flor:
  Agosto a novembro.
Fruto:
 Novembro a fevereiro.

Mangueira – Fotos

Mangueira
Mangueira

Mangueira
Mangueira

Mangueira – Manga


Mangueira – Manga

Fonte: www.thespruceeats.com/www.scienceofcooking.com/www.maniadeamazonia.com.br/www.healthline.com/www.mango.org/www.foodnavigator-latam.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.