Breaking News
Home / Biologia / Pinheiro-do-Paraná

Pinheiro-do-Paraná

PUBLICIDADE

Pinheiro do Paraná – O que é

Pinheiro do Paraná (Araucaria angustifolia) ou pinheiro-brasileiro, também conhecido pelo nome de origem indígena, curi, é a única espécie do gênero encontrada no Brasil, planta com alta tolerância à baixas temperaturas de até -5°C.

Integra um grupo, onde seu gênero teve origem há cerca de 200 milhões de anos.

Sua distribuição geográfica engloba os ecossistemas de: Clima tropical úmido, Clima subtropical úmido e Clima subtropical de altitude. Mesmo sendo uma espécie exclusiva da Floresta Ombrófila Mista, o Pinheiro do Paraná ocorre em áreas de tensão ecológica com a Floresta Estacional Semidecidual e Floresta Ombrófila Densa, bem como em refúgios na Serra do Mar e Serra da Mantiqueira.

No decorrer dos períodos geológicos, a A. angustifolia apresentou dispersão geográfica bastante diversa da atual, pois foram encontrados fósseis no Nordeste brasileiro (IBGE, 1992).

A Araucária é perenifólia, com altura variando de 10 a 35 m e DAP (diâmetro do tronco) entre 50 e 120 cm, quando adulta. O tronco é reto e quase cilíndrico; se ramificando em pseudo-verticilos, com acículas simples (folhas), alternas, espiraladas, lineares a lanceoladas, coriáceas, podendo chegar a 6 cm de comprimento por 1 cm de largura. Possui casca grossa (até 10 cm de espessura), de cor marrom-arroxeada, persistente, áspera e rugosa.

As flores chamadas de estróbilo (não são caracterizadas como flores, pois não possui apectos morfológicos necessários á uma flor) são dióicas, ou seja, existe a Árvore fêmea e a Árvore macho. As femininas, possuem o estrôbilo que são conhecidas popularmente como pinha e são bastante utilizadas em decorações em geral, inclusive na ornamentação de Árvores de natal, já as masculinas são cilindricas, alongadas e com escamas coriáceas, tendo comprimento variando entre 10 e 22 cm e diâmetro entre 2 e 5 cm (são menores que os estróbilos femininos).

Os pseudofrutos (os estróbilos após fecundados, geram as sementes, que são desprovidas do fruto e, portanto não são frutos) ficam agrupados na pinha que, quando madura, chega a pesar até 5kg.

Cada quilograma contém cerca de 150 sementes, que perdem a viabilidade gradualmente em 120 dias.

Os pinhões, além de serem muito saborosos são ricos em reservas energéticas (57% de amido) e em aminoácidos, são muito utilizados na alimentação humana e também na fauna silvestre.

A madeira deste pinheiro possui coloração branco-amarelada e bastante uniforme, sendo facilmente atacada por fungos apodrecedores e cupins, porém é altamente permeável aos preservativos, facilitando o tratamento da madeira.

Apresenta tendência à distorção e rachaduras, dificultando a secagem natural, e para se obter madeira de boa qualidade, é necessária a secagem artificial controlada; é de trabalhabilidade e indicada para o uso na produção de: caixotaria, movelaria, laminados, tábuas para forro, ripas, caibros, lápis, carpintaria, palitos de fósforos, formas para concreto, marcenaria, compensados, pranchas, postes e mastros de navios. Também é um bom combustível, suas cascas por exemplo, são usadas em fogões domésticos.

Popularmente, tem uso medicinal no combate contra azia, anemia e debilidade do organismo, utilizando para isso o próprio pinhão; para o combate de anemia e tumores provocados por distúrbios linfáticos, são cozidas as folhas. A infusão da casca mergulhada em álcool é empregada para tratar ?cobreiro?, reumatismo, varizes e distensões musculares.

A araucária tem bom nível de adaptação às condições de luminosidade em plantios a pleno sol. Mas para melhores resultados, deve-se cultivar as mudas ainda em período juvenil em condições de sombreamento.

Porém, quando adultas, está espécie é fundamentalmente heliófita (ou seja, cresce a pleno sol).

Pinheiro do Paraná – Árvore

Trata-se de uma árvore alta com copa de formato de cálice.

A araucária ou pinheiro brasileiro se destaca das outras espécies brasileiras principalmente por sua forma original que dá às paisagens do sul uma característica toda especial. No passado, antes que a lavoura de café e cereais cobrisse as terras paranaenses e antes que os trigais cobrissem os campos gaúchos, sua presença era tão comum que os índios chamaram de “curitiba” (que quer dizer “imensidão de pinheiros”) toda uma extensa região onde esta árvores predominava. E a palavra acabou imortalizada, denominando a capital do Paraná.

A aplicação do Pinheiro do Paraná ou pinheiro brasileiro estende-se ao importante campo da fabricação de papel. Da sua madeira obtém-se a pasta de celulose que, após uma série de operações industriais, fornece o papel.

Araucaria angustifolia é uma árvore perene que cresce até 35 m por 28 m em um ritmo lento.

A espécie é dióica (as flores individuais são masculinas ou femininas, mas apenas um sexo pode ser encontrado em qualquer planta, então as plantas masculinas e femininas devem ser cultivadas se a semente for necessária). e é polinizada pelo vento, a planta não é autofértil.

Adequado para: solos leves (arenosos), médios (argilosos) e pesados (argilosos) e prefere solos bem drenados.

PH adequado: solos ácidos, neutros e básicos (alcalinos). Não pode crescer na sombra. Ele prefere solo úmido e pode tolerar a seca.

Ocorrência: Minas Gerais, Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul.

Outros nomes: pinhiero, araucária, pinho, pinho brasileiro, pinheiro brasileiro, pinheiro são josé, pinheiro macaco, pinheiro caiová, pinheiro das missões, curi, curiúva, paraná pine.

Pinheiro do Paraná – Características

Árvore alta com 25 a 50 m de altura, dióica, com o tronco cilíndrico, de casca grossa, cuja superfície se desprende em placas cinzento-escuras, diâmetro variando de 90 a 180 cm.

As árvores jovens tem a copa cônica, e as adultas têm um formato característico de taça. As folhas são simples, lanceoladas, glabras, coriáceas, verde-escuras, com o ápice espinescente, e medem de 3 a 6 cm de comprimento e de 4 a 10 mm de largura.

Os indivíduos masculinos têm as flores distribuídas em cones terminais retos.

Nos indivíduos femininos as flores estão dispostas em cones (pinha) no ápice dos ramos, protegidos por numerosas folhas muito próximas umas das outras, cada cone com 10 a 150 sementes (pinhões).

Um Kg de sementes contém aproximadamente 150 unidades.

Pinheiro do Paraná – Usos

Uma resina é obtida da casca.

O cerne é amarelo-claro a marrom, geralmente com veios rosa-púrpura; não está claramente demarcado do alburno amarelado. A textura é fina e uniforme, sem faixas alternadas proeminentes de madeira primitiva e tardia; o grão é reto; não há nenhum odor característico.

A madeira é leve, macia, pouco durável, sendo suscetível a fungos, brocas de madeira seca e cupins.

Pode ser lento para temperar, mas com apenas um pequeno risco de falha ou distorção; uma vez seco, é moderadamente estável em serviço. A madeira é fácil de trabalhar com ferramentas normais, embora tensões internas na madeira possam causar distorção na usinagem; pregar e aparafusar são bons; a colagem está correta.

É utilizado para fins gerais de construção, como emolduramento de madeira serrada, acabamento de interiores, caixilhos e peças de portas, pisos, móveis e folheados, como ripas para venezianas e também como reforço para eletrotipos.

Também é usado para compensado, celulose e papel; e localmente para fazer instrumentos musicais, caixas e fósforos. Útil como lenha.

Habitat: floresta de araucária.

Propagação: Sementes.

Pinheiro do Paraná – Madeira

Leve, macia, pouco durável quando exposta ao tempo.

Sua madeira é usada para a fabricação de papel e celulose.

Os exemplares masculinos têm inflorescências (cones) ovaladas e compridas e os femininos, arredondados.

Os cones femininos formam-se a partir de junho-julho e as masculinas em setembro-outubro.

Os cones são popularmente conhecidas como pinhas, na qual desenvolvem-se as sementes ou pinhões, que são comestíveis e muito utilizados, principalmente na culinária sulista.

A forma da copa varia de acordo com a idade: a planta jovem apresenta uma forma piramidal e, na fase adulta, a peculiar forma de cálice.

Pinheiro do Paraná – Utilidade

Já foi muito utilizada para exploração da madeira, o pinho, mas em função da exploração irracional, foi quase extinta, estando hoje sua exploração controlada pelo IBAMA.

Os pinheiros novos são usados na composição de jardins e parques de grandes dimensões, devido ao porte da planta.

Os pinhões fornecem alimento nutritivo, e sua madeira tem grande potencial para produção de móveis, caixas, instrumentos musicais e para fabricação de papel.

A resina extraída pode ser utilizada na fabricação de produtos químicos.

Os frutos são muito consumidos pela fauna.

Pinheiro do Paraná – Classificação

Nome científico: Araucaria angustifolia
Nomes populares:
 Pinho, Pinheiro do paraná, Pinheiro Brasileiro, pinheiro-caiová, pinheiro-das-missões e pinheiro-são-josé
Família:
 Araucariáceas
Origem:
 América do Sul, Brasil
Tipo: 
Planta (Tipo: Árvore Árvore).
Sinônimo:
 Araucaria brasiliana A.Rich., Araucaria brasiliensis A. Rich., Araucaria dioica (Vell.) Stellfeld., Araucaria ridolfiana Pi.Savi., Araucaria saviana Parl., Columbea angustifolia Bertol., Pinus dioica Vell..
Família: 
Araucariaceae.
Altura:
 40 m.
Diâmetro:
 12 m.
Ambiente: 
Pleno Sol.
Clima:
 Subtropical, Tropical, Tropical de altitude, Tropical úmido.
Origem:
 São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Região Sul.
Época de Floração:
 Primavera, Outono, Inverno.
Florescimento:
 setembro a outubro.
Frutificação:
 abril a maio.
Ameaças: 
destruição do habitat e corte indiscriminado.
Propagação:
 Sementes.
Persistência das folhas: 
Permanente.

Pinheiro do Paraná – Fotos

Pinheiro do Paraná

Pinheiro do Paraná

Pinheiro do Paraná

 

Pinheiro-do-ParanáPinheiro-do-Paraná – Pinhão

Fonte: www.vivaterra.org.br/www.conifers.org/www.gardenia.net/pfaf.org

 

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.