Breaking News
Home / Biologia / Peroba

Peroba

PUBLICIDADE

Peroba – O que é

Peroba – Aspidosperma polyneuron

Peroba é uma árvore perene com uma copa oblonga; pode crescer de 8 a 30 metros de altura com um fuste de cerca de 80 cm de espessura. O tronco cilíndrico reto pode ter 60 – 90 cm de diâmetro com uma casca espessa e fissurada

Uma árvore madeireira popular, tem sofrido intensa exploração e perda de habitat nas últimas décadas.

Aspidosperma polyneuron é uma árvore madeireira nativa do Brasil, Colômbia, Peru, Argentina e Paraguai. É comum na vegetação da Mata Atlântica. Além disso, é útil para a apicultura.

Peroba é uma árvore de grande porte, pertencente à família das apocináceas (Aspidosperma polyneuron ou A. peroba).

Também conhecida por peroba-rajada, peroba-rosa, peroba-amargosa e peroba-mirim, ocorre no Brasil desde o sul da Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás e Rio de Janeiro até os estados do Sul.

Notáveis por sua altura, que às vezes atinge mais de trinta metros, as árvores são pouco copadas, muito esguias, de folhas simples, alternas e persistentes.

As flores são pequenas, hermafroditas, alvas e agrupadas em inflorescências terminais.

A árvore produz madeira rígida, de grande duração e com aplicações também na medicina caseira.

A casca rugosa e acinzentada, é amarga e tida na medicina popular como tônica e febrífuga.

A madeira é altamente valorizada e a árvore é amplamente explorada na natureza, tanto para uso local como para exportação.

A cor da madeira, que varia do róseo-amarelado ao amarelo-queimado (freqüentemente vermelho-rosado), com veios ou manchas vermelho-arroxeadas mais escuras, é muito realçada pelo polimento do verniz.

Ocorrência: Da Bahia até o Paraná

Outros nomes: Peroba rosa, peroba amargosa, peroba rajada, peroba açu, sobro, peroba comum, peroba do rio, peroba paulista, peroba mirim, peroba miúda.

Peroba – Características

Árvore caducifólia de grande porte com 20 a 30 m de altura, pouco copada, muito esguia, com tronco de 60 a 90 cm de diâmetro, com casca rugosa acinzentada, com tecido protetor, de espessura variável e profundamente sulcada longitudinalmente. Ramos e folhas com látex branco.

Folhas glabras, simples, alternas, obovadas a elíptico-oblongas, brilhantes na face superior, nervura central saliente e nervuras secundárias e terciárias proeminentes em ambas as faces, de 5 a 12 cm de comprimento e 2 a 4 cm de largura.

Flores pequenas, brancas, hermafroditas e agrupadas em inflorescências terminais.

Fruto folículo, castanho, oblongo a obovado, com lenticelas, seco, deiscente, geralmente achatados (às vezes atenuado na base), semilenhoso, com cerca de 4 a 6 cm de comprimento por 1 a 2 cm de largura, com uma crista mais ou menos proeminente, com duas a cinco sementes por fruto. Sementes elípticas, com 2 a 4 cm de comprimento por 8 a 10 mm de largura, provida de núcleo seminífero basal de asa membranácea e parda, dispersas naturalmente pelo vento. Um Kg de sementes contém 11.000 e 14.000 unidades.

Habitat: Floresta estacional semidecidual e floresta pluvial atlântica

Propagação: Sementes

Madeira: Coloração vermelha-rosada, uniforme ou com manchas escuras, de superfície sem lustre e lisa, pesada, dura e muito durável.

Utilidade

Madeira de primeira qualidade, amplamente utilizada na construção civil como vigas, caibros,assoalhos e escadas, em obras externas como postes e dormentes, na confecção de móveis pesados, carrocerias, vagões e em contruções navais.

A casca é amarga e tida na medicina popular como tônica e febrífuga. Indicada para paisagismo e regeneração de áreas degradadas.

Florescimento: Outubro a novembro

Frutificação: Agosto a setembro

Ameaças: A super-exploração econômica levou a peroba -rosa ao estado de perigo. Para isso contribuiu a destruição dos ecossistemas de origem.

Peroba Rosa

Nome científico: Aspidosperma polyneuron (syn. A. dugandii, A. peroba)
Distribuição: Brasil e Argentina
Tamanho da árvore:
 30-38 m de altura, 1,2-1,5 m de diâmetro do tronco

Árvore brasileira caducifólia, de desenvolvimento lento, de madeira dura que chega a atingir comprimentos de 20 a 30 m de altura com o tronco ereto o que lhe confere a categoria de madeira de corte.

É nativa da floresta clímax, mas que também pode ser encontrada em formações vegetais abertas, a peroba fornece madeira de cor rosa, embora conste outro tipo de tonalidade alaranjado, embora mais densa (afunda) do que a água é muito solicitada na construção de embarcações maritimas por não ser facilmente atacada por busanos. Tem folhas elípticas.

As flores são esbranquiçadas ou esverdeadas. Apresenta folículos clavado-oblongos. Ocorre nos estados da Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rondônia.

A super-exploração econômica levou a peroba -rosa ao estado de perigo. Para isso contribuiu a destruição dos ecossistemas da Mata Atlântica, seu bioma de origem, onde ocorre nas florestas latifoliada semidecídua e pluvial atlântica.

Cor/aparência: a cor do cerne varia do amarelo ao vermelho rosado, às vezes com listras mais escuras de roxo ou marrom. Alburno cinzento a amarelo não claramente demarcado do cerne. A cor tende a escurecer com o tempo.

Peroba do Campo (Paratecoma peroba )

Ocorrência: Sul da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais e norte do Rio de Janeiro

Outros nomes: Peroba, peroba amarela, ipê, peroba tremida, ipê claro, peroba branca, perobinha, peroba manchada, peroba tigrina, ipê peroba, ipê rajado.

Características: Árvore semidecídua com altura de 20 a 40 m, tronco com 40 a 80 cm de diâmetro. Folhas compostas, digitadas, 5 folíolos membranáceos, glabros, com 10 a 20 cm de comprimento por 3 a 7 cm de largura. Um Kg de sementes contém 16.700 unidades.

Habitat: Mata Atlântica

Propagação: Sementes

Madeira: Moderadamente pesada, dura, medianamente resistente, de boa durabilidade quando em condições adequadas.

Utilidade: A madeira é apropriada para mobiliário de luxo, revestimentos decorativos, laminados, esquadrias, tacos, assoalhos, rodapés, peças torneadas, vigas, caibros e construção naval. É ornamental podendo ser usada em paisagismo em parques, praças e grandes jardins.

Florescimento: Setembro a novembro

Frutificação: Setembro a outubro

Peroba – Madeira de Campo

Peroba-Poca
Família: 
Apocynaceae
Nomes populares: 
peroba -poca, peroba -iquira, peroba -de-Iagoa-santa, peroba -de-minas, peroba -rosa.
Características: 
Altura de 8-16 m, com tronco de 40-70 cm de diâmetro. Folhas simples, glabras, de 6-12 cm de comprimento por 2-6 cm de largura.
Ocorrência: 
Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e São Paulo, na floresta latifoliada semidecídua da bacia do Paraná.

Peroba – Fotos

Peroba-Rosa


Peroba


Peroba-Poca


Peroba


Peroba-Rosa


Peroba

Fonte: www.vivaterra.org.br/biomania.com/tropical.theferns.info/www.madeiras.cc/www.wood-database.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fator Rh

PUBLICIDADE Fator Rh – O que é O fator Rhesus, também conhecido como fator Rh, é um …

Flavonoides

PUBLICIDADE Os flavonoides ou bioflavonoides, são compostos naturais de plantas que constituem os pigmentos responsáveis …

Aldosterona

PUBLICIDADE Aldosterona – Hormônio A maioria das pessoas nunca ouviu falar desse hormônio em particular, mas ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.