Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Nigéria  Voltar

Nigéria

NIGÉRIA, CONTRASTE DE CULTURAS

Nigéria é o país mais povoado da África e um dos mais ricos graças a suas jazidas petrolíferas. As tentativas modernizadoras dos últimos tempos não borraram os contrastes magníficos que representam sua fascinante mistura de povos, religiões, culturas e histórias.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

Nigéria ocupa a parte baixa do grande planalto continental e consta de três seções paralelas à costa. Junto ao mar encontra-se uma ampla planície; para o interior, primeiro uma região de colinas selvagens e logo o planalto de Bauchi, que chega a atingir os 2.100 metros sobre o nível do mar. O Níger (com muitas cascatas) e o Benue (navegável em todo seu percurso) são os principais rios. O clima é tropical moderado, com mínimas sobre os 16 graus e máximas por volta dos 40.

Nigéria limita-se ao norte com Níger, ao oeste com Camerom, ao sul com o Golfo de Guiné e ao leste com Benim e Níger de novo.

FLORA E FAUNA

A planície que extende-se após a costa é rica em mangues e selvas equatoriais. Aliás, o auge experimentado pela indústria petroleira tem acabado com grande parte destas paisagens, e a fauna selvagem reduz-se a lugares muito concretos, como o Parque Nacional Yankari. Nele pode-se contemplar gorilas, leões, mandriles, hipopótamos e outras espécies.

História

Os primeiros assentamentos na atual Nigéria são atribuidos ao reino de Kanem, dedicado ao comércio com o Mediterrâneo e o meio oriente. No entanto, um bom número de reinos de muçulmanos começavam cobrar importância no norte, entre os séculos XI e XIV.

Entre o XIV e o XV foram os impérios Iorubás os que cresceram no sudoeste. O primeiro contato com a Europa dos iorubás foi estabelecido no século XV com Portugal através do comércio do pimentão, substituido mais tarde pelo de escravos, que produziu através dos séculos numerosas guerras e o abandono da agricultura e outras formas possíveis de comércio.

Europeos e Independência

Nos séculos XVI e XVII começaram chegar as potências marítimas européias, especialmente ingleses, que acabaram conquistando militarmente a região.

Após a II Guerra Mundial, perante o embate independentista, os ingleses tentaram uma Constituição que uniria os povos muçulmano, católico e protestante, experiência que nunca chegou a funcionar eficientemente. Assim, quando Nigéria conseguiu sua independência em 1960, estava basicamente constituida por três nações.

Os primeiros seis anos de independência foram desastrosos, e em 1966 um grupo de jovens oficiais, a maioria Ibos, levaram a cabo um cruel golpe de estado que instaurou no poder ao General Ironsi. Alguns meses depois foi deposto em outro golpe pelo Tenente Coronel Yakubu Gowon, um cristão da região norte.

Guerra Civil

Em maio de 1967 outro militar, Ojukwu, que nunca renconheceu a Gowon, declarou a cisão da parte leste do país, criando o Estado de Biafra. A guerra civil sub seguinte provocou a morte por fome de quase dois milhões de biafrenhos. Corria o ano 1970.

Últimos Anos

Dessa data, Nigéria tem sofrido um sem fim de balanços econômicos e políticos. Após a explosão econômica dos 70 graças ao preço do petróleo, os 80 foram testemunhas da radical queda do nível de vida dos nigerianos. No meio de constantes conflitos étnicos, os golpes de estado seguiram instaurando em cada ocasião o domínio de um dos grupos étnico-religiosos do país. No último deles - cruel- o general Sani Abacha fica com o poder em novembro de 1994.

Desde então, Abacha há governado com mão de ferro, abolindo qualquer vestígio de instituições democráticas e afastando o país das reformas econômicas dos noventa.

Tornou ao controle e a corrupção estatais, que mantém a Nigéria dentro de uma profunda crise.

Arte e Cultura

Nigéria reune uma extraordinária mistura de culturas, religiões e povos, o que pode ser admirado no urbanismo e arquitetura das diferentes cidades, de acordo com o território onde estiveram. Embora predomina agora a cultura e religião islâmica, o passado colonial da Nigéria, especialmente britânico, se faz evidente à cada passo.

Os artistas nigerianos sobressaem na pintura e tradicionalmente, em delicadas obras em bronze, madeira e barro.

Gastronomia

O prato mais típico da cozinha nigeriana é a sopa de pimentão: trata-se de um molho picante com três pedaços de peixe ou carne de vitela ou cabra.

Acompanha-se de arroz ou outros grãos, como gariou eba. Um tira gosto típico é o dodo, pedaços de banana frita. Nas cidades abundam os lugares onde se servem tira gostos variados como frango frito ou as tortas de peixe. Nas zonas rurais do norte deve experimentar os magníficos iogurtes elaborados pelas mulheres fulani; costuma-se servir em um bol de cabaça e pode-se misturar com bolas de milho moido. Água deve tomá-la sempre engarrafada.

Compras

O artesanato mais interessante é o realizado em couro, bronze e madeira. São muito típicos os avelórios de vidro e as cabaças talhadas. Pode-se encontrar também belas máscaras funerárias.

População e Costumes

Nigéria é o país mais povoado da África, com uns 103 milhões de habitantes e um rápido crescimento anual do 3.1%. Há em volta de 250 grupos étnicos diferentes, sendo os mais importantes os ioruba s- protestantes- no oeste, os ibos -católicos- no leste e os hausa-fulani -muçulmanos- no norte. No total, os muçulmanos fazem 45% da população, os protestantes 15%, católicos 13%, cristãos indígenas africanos 11%, anglicanos 10% e praticam religiões tribais em volta de 4%.

ENTRETENIMENTO

A forma de entretenimento mais comum, sobretudo em Lagos, é a abundância de bares e música da cidade. Os locais mais recomendados são Afrika Shrine e Jazz 38.

Na Nigéria pode-se ver algo de fauna selvagem no Parque Nacional de Yankari em 1991. Elefantes, gorilas, leões e hipopótamos podem ser vistos em seu habitat natural. Outro ponto de interesse no parque são os Mananciais Quentes de Wikki, paradisíaca estação onde pode-se banhar em águas cristalinas rodeado de mandriles.

FESTIVIDADES

As festas oficiais na Nigéria são: Ano Novo, Primeiro de Maio, Primeiro de Outubro (Dia Nacional), Natal (25 e 26 de Dezembro), Sexta-feira Santa, Segunda-feira de Páscoa e algumas festas muçulmanas que variam dependendo do calendário lunar.

TRANSPORTES

Avião

Várias companhias europeas voam a Lagos, entre elas KLM, Sabena, Air France e British Airways.

No interior, além da oficial Nigériam Airways, operam três linhas aéreas privadas: Kabo, Okada e Gas. As rotas mais frequentes são as que unem Lagos com Kano, Jos e Maiduguri

Barco

Existem dois tipos de serviços de barcos entre Nigéria e Camerom: um legal e outro mais barato que costuma ir cheio de mercadoria de contrabando. É muito mais seguro escolher o primeiro tipo.

Trem

As linhas férreas têm sido abandonadas pelo governo a favor das rodovias. Há controles e sabotagens frequentes, pelo qual não é recomendável usar o trem para movimentar-se pela Nigéria.

Por terra

As estradas nigerianas são aceitavelmente boas, e existem numerosas companhias de ônibus, embora deva ter cuidados ao escolher pelo estado no que se encontram alguns veículos. A outra opção são os táxis compartidos, melhores que nos países vizinhos e rápidos.

Fonte: www.genteviajera.es

Nigéria

História

A área que corresponde à atual Nigéria hospedado entre o século VII aC eo século IV, uma das culturas mais brilhantes da África, a cultura de Nok, que produziu uma arte bonita. Cidades-estados aparecem em terra iorubá, ao mesmo tempo e prosperar, graças ao comércio de escravos, até o século XIX.

Civilização vizinho Benim floresceu a partir do século XV, mas já está arruinado os britânicos chegaram à região no século XIX. A chegada dos europeus remonta à Século XV, com o estabelecimento de feitorias ao longo da costa Português. Entre 1500 e 1510, eles forjaram relações diplomáticas reino de Benin (região de Lagos, na Nigéria hoje). Sob o disfarce de cristianismo que permanecem superficial, é o comércio que é a chave.

Os termos de troca são simples: os escravos - o trocou Português inicialmente contra o ouro, Gana, e, posteriormente, encaminhará para o Brasil - contra tecidos, especialmente o álcool e as armas - o rei de Benin em suas guerras usar bairro, particularmente contra Igala.

O Português são quase completamente excluída no século XVII. Francês, dinamarquês e holandês assumir e estabelecer uma série de fortes ao longo da costa.

Depois vieram os britânicos que estão gradualmente tomando o controle econômico da região. Tráfico alimenta agora a América do Norte envolvidos em uma economia de plantação. Apesar da proibição do tráfico é estabelecida em 1815 pelo Congresso de Viena, o comércio continua ilegalmente até meados do século XIX. Suas vítimas têm sido muitas vezes e iorubá, e uma população que está relacionado na linguagem, a do Ibos (tribunal inferior do Níger) ou Idjo (Delta do Níger), o Ibibio e Ehoi.

Naquele tempo, existem ao norte da Costa dos Escravos, dois estados importantes, Borno E o império de Sokoto, o último vestígio dos Estados Hausa cuja história remonta ao século XII.

O britânico vai gradualmente assumir o controle de todo o espaço e criar, em 1900, a colônia da Nigéria. Independente em 1960, construída na República Federal, em 1963, a Nigéria vai experimentar modernos instabilidades depois fortes. A crise mais grave é a pior guerra em Biafra, entre 1967 e 1970, falhou a tentativa de secessão de um dos componentes do país (Ibo).

Datas-chave:

Século VII. BC. J.-C - século IX. ap. J.-C - Cultura Nok.

Século XV. - Século XVIII. - Yoruba cidade estados e do reino de Benin, África do Sul Reino Unido de Bornu e Hausa no norte; Português na Costa dos Escravos; Tráfico intenso.

1809 - Império de Sokoto.

1850. - Implementação Lagos britânicos.

1861 - A colonização da Nigéria pelos britânicos - 1914.

1960 - Independência da Nigéria.

1967 - 1970 - Biafra Guerra (2 milhões de pessoas).

2000 - Criação da sharia no norte.

Cultura Nok

A cultura Nok apareceu no século VII aC Localizado no Planalto Bauchi (norte da Nigéria), o centro de arte floresceu até o século IV da nossa era em torno do atual centro de mineração Nok que foi descoberto um conjunto de figuras e estátuas únicos em África. Nok, uma aldeia ao norte da confluência do Níger e Benue, no centro da Nigéria, deu o seu nome a uma cultura pré-histórica de importância primordial no desenvolvimento da escultura Africano.

Cultura Nok foi identificado em 1943 do que 20 sites em uma ampla área, que de leste a oeste, estende-se por 500 quilômetros.

Esta é uma escultura em terracota foi desenterrado:

Depois de Ife, formas Nok características são encontradas em bronzes de Benin e até mesmo na arte contemporânea Yoruba (por exemplo, Geledé máscaras). é mesmo possível que ecoa o estilo de esculturas Nok são encontrados no Baga (Guiné), Senufo (Costa do Marfim), o Bembe (Zaire) e Tchokwe (Angola e Zaire).

Não seria surpreendente se esta cultura foi separado esculturas nok Yoruba por 22 ou 23 séculos, o período clássico da Ife (décimo terceiro e décimo quarto séculos J.. - C.) por uns bons quinze séculos. Esta cultura teve que desenvolver durante a segunda metade do primeiro milênio aC e persistir pelo menos até o segundo século de nossa era.

Nok conhecia as técnicas de fazer ferramentas de ferro, eles eram, de acordo com outros índices, provavelmente agricultores. Assim como os povos que falam línguas bantu, que, ao mesmo tempo, deixou uma região muito próxima da área de nok (Planalto Bauchi) para começar a sua migração lenta para o sul e leste.

Cidades-estados do Yoruba

Civilização Yoruba (Iorubá) é uma civilização urbana composta de cidades-estados, a partilha de uma língua comum e religião (rico panteão, sociedades secretas, sacrifícios humanos) comum, que é marcada por um comércio florescente e artesanato. De acordo com a sua tradição, o iorubá ancestral Oduduwa, ascendência divina, que viveram no século VI em Ife. A cidade antiga e prestigiosa do Ife eo resto é a cidade santa, onde Oni (líder religioso). Mesmo que o capital político de Oyo Yoruba vontade. É a sede do Alafin (líder político), e Ogboni (um senado que tem poderes reais e é composta de líderes e representantes de várias corporações organizadas em guildas).

Uma política de conquista que começou por volta de 1575 Yoruba permitem afirmar seu domínio sobre os reinos de Daomé e em um contexto particular, no século XVIII, Benin. O iorubá cidades-estados conhecem o seu apogeu no século XVIII. Mais de 50 cidade de mais de mais de 20 000 habitantes são contadas por um viajante. Cada cidade é governada por um Oba Senado e operacional de acordo com os mesmos princípios como o de Oyo. Dissidência interna, no entanto, vai levar a um enfraquecimento no início do século XIX. A cidade-estado de llorin (Norte), é tomada pelo Fulani, em 1821, que também aproveitar a Oyo Velho em 1837. Costa, finalmente, será ocupado pelos britânicos em torno de 1851. Eles impõem sua dominação do Abéokouta cidades (1893) e Oyo (1895), antes de ocupar toda a região em 1897.

O Benin

Cultura Benin é de alguma forma o gêmeo do iorubá, incluindo sua religião e organização política. Sua arte em si parece derivada da Ife. A arte de bronze e marfim das flores têm uma forma notável, alguns do Benin bronzes séculos XV e XVI, como pode ser visto hoje em museus na Holanda, para Alemanha e Inglaterra e em coleções particulares, são dignos de competir com produtos similares de várias civilizações conhecidas. Benin também tem sido um estado poderoso e temido.

A história deste reino remonta ao século XIII, com a fundação de Edo (Bini =) suas primeiras cidades-estados no Delta do Níger: Eko (hoje Lagos), Calabar, etc. Mas a importância do país é principalmente afirmado desde a chegada do Português em 1472. Contato com os europeus Benin colocar no centro do comércio de escravos, e sua história é inseparável do comércio sustentável.

Toda costa do Benin, que tem proporcionado Estados Unidos centenas de milhares e talvez milhões de escravos (daí o nome de Costa dos Escravos, dada a sua parte ocidental) foi o último refúgio do escravo , onde eles prometeram seus navios em meio a lagoas e rios, facilmente escapar da vigilância e repressão de navios de guerra Inglês ou Francês, que temia os disjuntores ea falta de profundidade de água. Após a abolição da escravatura (1815, em princípio), e até 1885, o Português ainda empenhados em que essas peças lucrativos. Após a abolição do tráfico de escravos, a costa ocidental do Golfo de Benin, rico em óleo de palma, café, amendoim, etc., Não perdeu sua animação.

Houve alguns pontos onde o comércio é significativa: Odi, parar, Artigeri, clareira na floresta na fronteira com o mar, onde milhares de pessoas realizaram um grande mercado a cada nove dias, Mahin que os alemães tinham reivindicado um momento mas que rapidamente devolveu para o protetorado da Inglaterra, Cidade do Peixe, Obobi e Cidade do Sal, na foz do rio Benin.

O Hauçalândia

Todos os Nigéria Noroeste é habitada pela Hausa (Haoussaoua) ou Afno que fundou por volta do século XII, no espaço entre o país Songhai e Bornu Sete estados pequenos (Biram, Daura, Kano, Gober, Katsena, Rano, e Zaria, segundo a tradição), para que os outros foram adicionados depois. No início do século XIX, o país estava sob o domínio de Toucouleurs e foi confundido com o que foi chamado o império de Sokoto . O império de Sokoto estendida na região sudanesa delimitada a norte pelo Saara, a leste por Bornu, Adamawa Sul por Nupe e, a leste pelo Gando.

Os estados Hausa

Os estados Hausa parecem ter sido dependentes uns dos outros, por sua vez, sem já teve em toda a proeminência real. Era o reino de Gober ou Tessaoua se tornou famoso no século XVI por tecidos de algodão e seus sapatos de couro, o reino de Kano Cujo capital foi já preenchida no momento da Leo Africanus e famoso por sua orador impressionante, bem como para seu comércio e indústria do renomado Katsena por sua riqueza agrícola e do poder militar do que Zegzeg ou Zaria, que sempre se gabou de prosperidade comercial, que ele disse ter uma vez, graças à energia de uma mulher que foi o soberano estendeu sua autoridade sobre todo o Hausa, enquanto outros, incluindo os reinos Zinder, a partir Zanfara Kontagora de Bauchi, etc.

Parece que estes vários estados, que prosperaram no ataque para os escravos que vendiam a comerciantes árabes e Kano Katsena Foram recolhidos no século XV, sob a autoridade dos reis ou kanta país Kebbi, localizada no sudoeste Sokoto e ao oeste de Gando, cujos habitantes são de uma mistura de Songhai e Hausa. Por volta de 1500 kanta reinou para a passagem de mestre Katsena, Kano, Zaria, a Gober e Zanfara e estender o seu poder para o ar.

O Sultão de Bornu Ali, que se mudou para Gassaro no oeste do Chade , Queria acabar com a extensão crescente de Kebbi e veio kanta atacar em sua casa em Sourami, depois de um cerco sem resultado, ele teve que se retirar. O rei de Kebbi perseguido, alcançado o Katsena leste e colocar seu exército em desordem, mas como ele refez seus passos, ele foi atacado por as pessoas se revoltaram Katsena, recebeu uma flecha e morreu de seu ferimento.

Seu sucessor, em 1513 formou uma aliança com o governante do Songhai O Askia Maomé, que ajudou a levar Katsena e, em 1515, impulsionada Agadez.

Temendo seus estados passam sob a suserania de Gao O kanta quebrou o tratado de aliança. Em 1517, ele infligiu uma derrota completa do exército que foi enviado contra ele Askia e restaura a autoridade adequada e Kebbi Katsena em todos os Hausa. Mas por volta do ano 1600, os reis de Gober e unida Zanfara com o da Air kanta contra a vida, em seguida, o derrotado, destruiu três grandes cidades (Goungou, Sourami e Liki) e liberou o Hausa o jugo de Kebbi.

O império de Sokoto

Com exceção de regiões Kano Katsena e que o comércio de escravos tinha estado em contato com o mondemusulman foram islamizadas e, provavelmente, no início do século XIV, foi o início do século XIX que realmente vai a islamização da Grande parte do Hausa. Este é o zelo mística e fanatismo de um guerreiro toucouleur marabu Nativo Fouta Toro, esta importante região da África teve de ser penetrado pelo Islã . Em 1801, o xeque Usman Torodo o filho de um homem chamado Mohammed disse Fodé ou Fodio, isto é, "o estudioso" de ter aprendido que as dificuldades surgiram entre pastores Fulani e Hausa seus chefes Gober aproveitou a ocasião para pregar a guerra santa contra os habitantes de Gober e seus vizinhos. Tomando-se a causa do Fulani, que teve com ele e com o seu povo um laço comum de falar a mesma língua, ele levantou um exército de guerreiros entre os desempregados Fouta Toro, o Macina, Liptako e Songhai e começou a conquista do Hausa. Ele foi bem sucedido em seu negócio e fundou com Sokoto como capital e Vourno vizinho como residência real, um império que logo foi para abranger todos os reinos hauçá, parte de Adamawa, Nupe, o Kebbi e Níger, o laço da Liptako.

Ousman (mais conhecido como Dan Fodio Hausa-Ousman, que é dizer "- filho de Usman Fodio") invade o mesmo Bornu Mas foi expulso em 1810 por Mohammed el-Amine (disse Kanemi). Usman Sheikh morreu por volta de 1815, após um ataque de loucura mística. Seu irmão Abdullahi assumiu o comando das províncias ocidentais do Império, com sua capital Gando, Adamawa Estado formou uma quase independente ( A história de Camarões ) Na maioria das províncias conquistadas por Ousman, ele caiu sob o domínio de seu filho Mohammed Bello (1815-1837).

O início do reinado do príncipe foi dedicada a uma luta incansável contra o Zanfara reino Gober e Katsena Kebbi que se recusou obediência ao filho como o irmão de Usman e cujos habitantes haviam abjurado Islã quase que imediatamente após o estresse aceito. Na verdade, tudo o Hausa havia se rebelado contra a dominação e pactisaient Toucouleur Touareg Ar e Damergou com os rebeldes. Logo a Kanemi trouxe sua assistência e fornece contingentes enviados pelo Wadai e Baguirmi ( Países Chade ), Então ele mesmo foi para a guerra contra Mohammed Bello. É contra o seu inimigo enviou dois exércitos comandados por um rei Yakouba de Bauchi, e outro por Ya-Moussa, Rei de Zaria. Este último fugiu com sua contingente sobre o primeiro contato com o mestre de Bornu Mas depois de dois Yakouba lutas duras, coloque o Kanemi encaminhadas e salvou o império de Sokoto.

Mohammed Bello, que era um guerreiro medíocre que amava pequena luta em pessoa, era um homem ilustre das letras. Ele escreveu em um monte árabe de poemas e obras em prosa, alguns religiosos, outros históricos, protegeu os estudiosos recebeu respeitosamente Explorador Clapperton (1828) e distinguiu-se por um rigoroso controle dos atos de magistrados, que temido suas investigações e sua censura.

Seu irmão e sucessor Atikou (1837 - 1843) provou especialmente grande inimigo de dança e música e proibiu todo o entretenimento. Gober eo reino de Katsena revoltaram novamente sob seu reinado contra os excessos de príncipes Toucouleur instalado como residentes províncias vassalos.

Ali, filho de Muhammad Bello, reinou 1843-1855, em meio a revoltas contínuas de seus súditos alegados, particularmente no Gober e Kebbi, persistentemente se recusou a aderir Islã . Ali deixou autoridade desmoronando legou a ele por seu tio, que, gradualmente, passou para os governadores provinciais. Os cinco reis que vieram depois dele Toucouleur - Ahmadou (1855 - 1866), Alioun-Karani (1866 - 1867), Ahmadou II (1867 - 1872), Boubakar (1872 - 1877) e Méyassou (1877 - 1904) - foram incapazes para governar um império muito grande e mal organizado, que, sem desaparecer no papel, na verdade, ruiu como um castelo de cartas em 1904, simplesmente por causa da ocupação por tropas britânicas Sokoto Sir Frederick Lugard. Colocado na zona de influência da Inglaterra, Sokoto entrou em um estado de equilíbrio instável, sob a autoridade, em vez de política religiosa, o emir ou sultão de Sokoto Incluindo outros emires ou sultões, seus vassalos, seguido, de certa forma, seus desejos.

A colonização Inglês

A instalação de Inglês no país em 1879. Por iniciativa de Sir George Goldie, as companhias britânicas na região formaram a Companhia Nacional Africano Limited, 1880-1884, comprou todos os contadores criados por empresas francesas no Níger menor. Em 10 de Julho de 1885, a empresa obteve a concessão de uma Carta Real e tornou-se a Companhia Real de Niger. Ela, então, procurou expandir seu negócio, ao contrário das disposições da Lei de Berlim de 21 de fevereiro de 1885, ela alegou ser um monopólio da navegação no Níger e oposição a todas as empresas na Alemanha e França o rio e seu afluente, o Benue (Business Flegel, Mizon, etc) .. A empresa tentou adquirir especialmente para a Inglaterra Hausa. Em 1890, ela alegou, falsamente, que dominam o suco Níger Say (Sai) e tudo Sokoto, ea Inglaterra foi reconhecida pela França Sokoto e Bornu . Ela conquistou o Nupe em 1896 - 1897, Bida foi em 1897, e suprimida muitas revoltas. Finalmente, os estatutos da empresa foi revogada em 1 de Janeiro de 1900. Ela tornou-se uma única empresa comercial, mas com propriedades imensas de ambos os lados do rio. Territórios foram unidos aos da ex-protetorado da costa do Níger (Rios de petróleo) em 1881 e criou a colônia de Lagos e Nigéria formado.

O país, portanto, entendido ambos os lados, o Baixo Sul ou Nigéria Nigéria norte da Nigéria e do Alto Nigéria ou separados pela passagem paralela através de Ida. Cada um foi dirigido por um Alto Comissário nomeado pela Coroa. Norte da Nigéria era guardado por um exército de 3.000 de infantaria e 800 de infantaria montada, mais de 1000 homens da polícia sul da Nigéria por uma força de 1.250 soldados nas duas Nigerias, soldados e oficiais eram nativos britânicos . A população foi estimada no início do século XX, cerca de 24 milhões de pessoas.

A Nigéria meridional sozinho foi completamente ocupada.

O país, desde principalmente o óleo de palma, borracha, marfim, cacau, ébano, madeira mancha, etc.

Principais cidades: Benin. Wari, Akassa. Norte da Nigéria foi apenas parcialmente ocupado. Inglaterra exercia autoridade sobre nove províncias.

Yola foi tomada em 1901.

Sokoto permaneceu princípio independente.

A capital do norte da Nigéria foi transferido, em 1901, para Gebha Wushishi perto do rio Kaduna, norte-leste de Bida.

Principais cidades: Lokodja, Badjibo, Boussa , Ilo no Níger, Yola, Sokoto Kano, Kouka Etc.

O país produziu a árvore de karité, óleo de palma, amendoim, goma arábica, borracha, marfim, nozes de kola . O principal centro comercial permaneceu Kano.

Os britânicos occuperonttout território nigeriano, em 1914, e desde 1922, a Liga das Nações que confiar a gestão da parte ocidental de Camarões até então nas mãos da Alemanha, este novo território serão agregadas na Nigéria.

Nigéria Independente

Nigéria ganhou sua independência em 1960, sob a liderança do primeiro-ministro Abubakar Tafawa Balewa. Em 1963, uma organização federal é adotado, e todo o sistema de governo parlamentar em que o Inglês é o país por três anos.

Mas as tensões entre diferentes grupos de pessoas não são menos apagados e da história da Nigéria será dominado até agora pela rivalidade entre as três forças principais, os três grandes: o Yankees (populações Hausa, Fulani e Kanuri), que representam 25% da população, o iorubá sul-oeste (22% da população) e Oposições Ibo ou Igbo no Sudeste (18% da população. alimentada pelo desejo de controlar a riqueza do petróleo que será a chave para a violência crônica que já dura mais de 40 anos.

Balewa é um Ibo e Ibo estão ocupando posições-chave no momento da independência. E em janeiro de 1966, quando Balewa é deposto e morto em um primeiro golpe, ele ainda é um Ibo, Geral Johnson Aguiyi-Ironsi tomou o poder. Mas, em julho, é, por sua vez deposto e morto. Um nortista, o coronel Yakubu Gowon toma seu lugar e renunciar à antiga organização em três estados, para criar 12; massacres de Ibos começam a tomar lugar. Em resposta, três dos novos estados federais, maioritariamente habitado por Ibo, separou-se e proclamou em 1967 a República de Biafra. Comete uma guerra mortal contra o pano de fundo de controlo dos recursos petrolíferos na Nigéria, os quais são o sul do país. A Guerra de Biafra, que custou dois milhões de mortos, que termina em 1970 com a rendição dos secessionistas. Biafra foi reintegrado na Nigéria. Em 1975, Gowon, e Christian nortenho, foi deposto e fugiu para a Inglaterra Murtala Ramat Mohammed, muçulmano nortista e substitui-lo. Ele foi assassinado no ano seguinte e substituído pelo general Olusegun Obasanjo, que, enquanto Yoruba é suportado pelo Norte. Estabelece um sistema presidencial em os EUA. Eleições será então realizada, o que vai ganhar em 1979 Alhaji Shehu Shagari, civil nortista.

A queda dos preços do petróleo no início de 1980 levanta a agitação social que em breve será o pretexto de dois novos golpes militares "nortistas" em dezembro de 1983 liderado pelo general Mohammed Buhari, e em 1985, por ocasião qual o exército até o chefe de Estado General Ibrahim Babangida. As eleições são realizadas em 1993, que ganhou um civil Yoruba Mooshood Abiola. O Exército está insatisfeito com o resultado cancelar a eleição. Abiola, preso morreu em sua cela, em Junho de 1998. Geral Babangida retornará à presidência de algum tempo, e substituir os outros generais nos anos seguintes até 1999, quando novas eleições devem ser ex-presidente Olusegun Obasanjo. Em 2000, a lei islâmica (sharia) é adotada em vários estados do norte. No ano seguinte, uma rebelião estourou no estado de Benue (milhares deslocados internos). Em 2002, o Supremo Tribunal anula sentença de morte pelo Norte da justiça islâmica adúltera, tendo lugar em Lagos violência entre muçulmanos e cristãos, que são uma centena de mortes, e outros distúrbios, este Após cerca segurando um concurso de Miss Universo, são 400 vítimas. Obasanjo foi re-eleito em 2003 apesar dos "graves irregularidades" na votação registrada por observadores da União Europeia.

De: instabilidade persistir combates entre milícias cristãs e muçulmanas, guerras de gangues, de repressão violenta, sabotar um oleoduto no início de 2006, e assim por diante.

Fonte: www.cosmovisions.com

Nigéria

"Representam uma fascinante mistura de povos, religiões, culturas e histórias."

A Nigéria é um dos grandes países de África, limitado a norte pelo Níger, a leste pelo Chade (fronteira lacustre, através do Lago Chade), a leste e a sul pelos Camarões, a sul pelo Golfo da Guiné, através do qual faz fronteira com a ilha de Bioko, da Guiné Equatorial, e a oeste pelo Benin.

Capital: Abuja.

Vida Noturna

Lagos tem abundância de bares e música da cidade. Os locais mais recomendados são Afrika Shrine e Jazz 38. Na Nigéria pode-se ver algo de fauna selvagem no Parque Nacional de Yankari em 1991. Elefantes, gorilas, leões e hipopótamos podem ser vistos em seu habitat natural.

Transporte

Várias companhias europeas voam a Lagos, entre elas KLM, Sabena, Air France e British Airways.

No interior, além da oficial Nigériam Airways, operam três linhas aéreas privadas: Kabo, Okada e Gas. As rotas mais frequentes são as que unem Lagos com Kano, Jos e Maiduguri. Para quem pretende ir do Brasil é necessario uma escala em Paris ou Amsterdan.

Gastronomia

O prato mais típico da cozinha nigeriana é a sopa de pimentão: Um molho picante com três pedaços de peixe ou carne de vitela ou cabra. A Água deve tomá-la sempre engarrafada

Dinheiro

Naira é a moeda da Nigéria.O cambio de moeda pode-se realizar tanto nos bancos como nos escritórios de cambio situados em aeroportos, estações, hotéis e em numerosos lugares. Nas principais cidades e centros turísticos pode-se pagar com cheques de viajem ou com cartão de crédito.

Naira é a moeda da Nigéria.O cambio de moeda pode-se realizar tanto nos bancos como nos escritórios de cambio situados em aeroportos, estações, hotéis e em numerosos lugares. Nas principais cidades e centros turísticos pode-se pagar com cheques de viajem ou com cartão de crédito.

Cinema

A Nigéria tem a terceira maior indústria cinematográfica do mundo, atrás apenas de Hollywood e Bollywood. A maioria dos filmes é produzida sem grandes luxos, com equipamentos baratos e orçamento reduzido. São cerca de 1,2 mil filmes por ano, segundo a revista francesa Cahiers du Cinéma, muito acima da média norte-americana ou indiana. O faturamento anual é estimado em US$ 200 milhões. O maior sucesso nigeriano é o filme Living in Bondage, de 1992.

Capital

Abuja é a capital da Nigéria, e fica no Território Federal da Capital. Abuja substituiu oficialmente Lagos como capital da Nigéria em Dezembro de 1991, depois de 15 anos do projeto de sua construção. A população de Abuja é cerca de 409.250 hab

Clima

Clima variado dependendo da zona: no norte é árido e muito seco, enquanto no sul é tropical e úmido. As chuvas também variam, no norte de maio à setembro enquanto no sul de abril à outubro. Quando sopra o Hamattan, vento do Saara, que traz nuvens de areia e descem as temperaturas.

Idioma

O idioma oficial é o inglês. também falam-se o hausa, fulfulde, ioruba, ibo e mais de 200 línguas étnicas.

Fonte: www.souturista.com.br

voltar 1234avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal