Breaking News
Home / Turismo / Locais Turísticos da Namíbia

Locais Turísticos da Namíbia

PUBLICIDADE

Começaremos o percurso pela Região Central, onde encontra-se a capital. Depois viajaremos para o Norte, à Região do Namib, para finalizar nosso percurso pelo Sul.

A REGIÃO CENTRAL

WINDHOEK

A capital de Namíbia está a 1.650 metros de altitude e em seu momento foi o centro da oposição do avanço alemão, mas agora é uma cidade moderna e próspera. Porém, conserva um pouco do encantador ar colonial em algum de seus edifícios.

Seus museus são especialmente interessantes. O Museu Estatal (em Alte Feste), uma prominente fortaleza branca, é o edifício mais antigo da cidade. Contém a seção histórica do museu nacional, e um tradicional “pub” muito bem conservado. Também, aloja máquinas de ferrocarril e carruagens do período colonial. O resto do Museu Estatal, conhecido como Museu Owela ou Museu Antigo, está na Av. Robert Mugabe, e é representativo da história natural e etnológica. Ambos os museus são de entrada livre.

No Parque de Verwoerd (também chamado Parque do Zoo) podemos observar antigos meteoritos e descrições detalhadas de suas composições. também vale a pena uma visita à Igreja Luterana Alemã de Christuskirche.

Procurando vistas panorâmicas, o melhor é ir ao Passeio Hofmeyer, através do vale de Kleim Windhoek, com uma impressionante vista da cidade e interessante flora e fauna avícola. Seu percurso é de aproximadamente uma hora.

No primeiro e terceiro sábado de cada mês existe um mercadinho de rua na Av. da Independência, boa ocasião para conhecer os locais e seus trabalhos manuais e artesanais. Mais além, no velho edifício “Breweries Sudoeste” encontramos o Centro de Artesanato de Namíbia; outro bom lugar para adquirir artesanato é Penduka, a 15 quilômetros do centro.

Os Arredores de Windhoek

Perto da capital, a uns 24 quilômetros, nas colinas de Khomas Hochland, encontra-se o Parque de Animais de Daam Viljoen. Pode-se ver antílopes, zebras, mandriles, avestruzes e umas 200 espécies diferentes de aves.

A uns 90 quilômetros ao sul está o Balneário de Reho, na cidade de Rehoboth poderá visitar um museu que conta a história de sua população. Se tomamos a direção norte até Okahandja, que destaca-se pelos seus dois grandes mercados de artesanato, no centro e no sul da cidade. Pode comprar produtos de Zimbabue. O dia 23 de agosto é o Dia de Maherero, e uma procissão colorida parte em comemoração dos heróis mortos. Ao sul está o Pântano Vom Bach.

A 26 quilômetros ao norte de Windhoek está Gross Barmen, o porto mais popular de Namíbia e que faz parte do sistema de Parques Nacionais. Encontrará um balneário famoso pela qualidade de suas águas termais e a piscina ao ar livre.

Karibib é conhecida pelos cantos de mármore e suas pedras preciosas.

Ao norte de Usakos encontra-se os Montes Erongo, onde pode-se apreciar algumas pinturas pré-históricas. Destaca-se a Caverna Phillips na chácara Ameib Ranch, o chamado Olifante Branco.

O monte Spitzkoppe, também conta com algumas pinturas rupestres de interesse. Os picos de suas montanhas vulcânicas atingem uma altitude de quase dois mil metros.

Muito perto de Omaruru, na chácara Otjihaenamaparero, tem-se encontrado pegadas de dinossauro há quase 200 milhões de anos.

OTJIWARONGO

É uma das maiores cidades de Namíbia, onde pode-se ver o Parque do Waterberg Plateau, paragem intermediária para os que se dirigem ao Parque Nacional de Ethosa, no norte. Este parque aloja animais pouco comuns e espécies protegidas.

Caracteriza-se pelos impressionantes montes de pedra arenisca. Daqui pode-se viajar a Outjo, assentado em uma zona de boscosa savana. A uns 100 quilômetros ao oeste encontra-se uma estranha formação geológica, Vingerklip. Se desviar a Khorizxas chegará ao Parque da Costa do Esqueleto.

DAMARALAND

Esta região de colinas e onduladas planícies resulta impressionante pela geologia, biologia e arqueologia; o mais interessante é o Bosque Petrificado, com árvores fossilizadas de 30 metros e 200 milhões de anos, abundando todo tipo de fósseis.

Outro lugar espetacular é Twyfelfantein, uma galeria de arte gravada sobre rocha muito extensa e de variadas épocas (até a Idade da Pedra). No sudoeste está a Cratera de Doros e 12 quilômetros além encontra-se a Montanha Burnt, colunas basálticas que produzem jogos de luzes ao receber a luz solar. Também são curiosas as formações conhecidas como “Orgam Pipes” ou tubos de órgão.

Outras belas montanhas são Kleim e Gross Spitzkoppe e a zona do Paraíso de Bushman. e, por último, a “Montanha de Fogo” ou Brandberg, com fulgurantes efeitos de luzes e famosas pinturas rupestres, algumas de mais de 16.000 anos (A Dama Branca) no refúgio de Maack.

A REGIÃO DO NORTE

GROOTFONTEIN

Caracteriza-se pela arquitetura de pedra caliça e avenidas de árvores de jacaranda, que florescem em setembro. É famoso o Parque da Àrvore, com muitas espécies de todo o mundo, tão interessante como seu cemitério colonial e sua casa museu no antigo forte alemão.

A 19 quilômetros da cidade, na chácara Hoba encontrou-se o “Meteorito Hoba” nos anos 20. É o maior meteorito conhecido do mundo e calcula-se para ele uma idade de 80.000 anos.

Tsumed é uma próspera cidade devido a seus variados recursos mineiros, sobretudo os do cobre. Dispõe de um pequeno museu dedicado aos minerais e a exposições étnicas e de antigas armas. Não muito longe está o Lago de Otjikoto.

CAPRIVI & KAVANGO

Não são cidades mas sim regiões de interesse natural que incluim várias localidades. São as zonas mais verdes e úmidas do país. Rundu, a entrada de Caprivi, é uma pequena cidade onde podemos desfrutar com as talhas da Cooperativa de Trabalhadores da Madeira Mbangura. Na Reserva de Mahango encontraremos variedades de vida selvagem e olifantes. Também poderemos observar belas cascatas na estação das chuvas.

Katima Mulilo é a capital Leste de Caprivi, agradavel e conhecida pelas enormes árvores. O Centro de Artes de Caprivi é outro bom lugar para adquirir artesanato.

A Reserva de Animais de Kaudom em Kavango é uma zona autenticamente selvagem.

O PARQUE NACIONAL DE ETOSHA

Está situado ao norte de Namíbia. É um dos maiores santuários de vida selvagem do continente. Ali vivem 144 espécies diferentes de mamíferos e umas 340 de aves, além de répteis, anfíbios, além de animais menores. Pode-se pernoitar em Okaukuejo, onde comtempla-se o espetáculo noturno para ver como bebem os animais na grande charca iluminada pelos focos, Halali e Namutoni.

O parque compreende uma extensão de 22.275 quilômetros quadrados de planície salina, branca e iluminada pelo sol. Ali vivem os órices, antílopes capazes de sobreviverem nas condições mais severas. Porque neste terreno não há água, nem relevo e nem sombra.

Pois um dia o mar interior secou ao deixar de verter em suas águas o rio Kunene.

A REGIÃO DO NAMIB

PARQUE NAMIB-NAUKLUFT

É a maior reserva natural do país e o quarto maior parque do mundo. Devido a seu enorme tamanho, pode-se encontrar paisagens variadas. O deserto chega até o mar na zona de Sandwich Harbour.

LÜDERITZ

É uma relíquia colonial com ar onírico, uma vila alemã na costa do Deserto do Namib que não parece combinar como o século XX. Foi fundada pelo comerciante de Bremem Adolf Lüderitz, que persuadiu Bismark para estabelecer ali um protetorado em 1884.

Tem o sabor de uma pequena cidade alemã, com maravilhosos cafés e igrejas luteranas. Porém, o deserto fica a engoli-la pouco a pouco. O Atlântico sul em Lüderitz é frio, mas limpo, e é a casa de focas, pingüins e outras formas marinhas; ao longo da praia também podemos ver flamingos e avestruzes.

A cidade inteira é um bonito exemplo da arquitetura colonial alemã (Magistrate’s House, Goerke Haus, Concert & Ball Hall). Merecem ser visitados a Igreja Felsenkirsche e o Museu de Lüderitz. Se queremos comprar artesanato e desfrutar de um bom café devemos ir ao Karamam Weavery.

Se procuramos natureza é recomendavel percorrer navegando (existem excursões organizadas) o Santuário dos leões marinhos, em Diaz Point, a 22 quilômetros de Lüderitz. Ali há um encantador farol em comemoração ao navegante português Bartolomeu Diaz, o primeiro a atingir esta zona.

Outra curiosa visita é à cidade Fantasma de Kolmanskop, antiga cidade centro de produção de diamantes. Encontra-se na região do sudoeste e é uma zona que pode-se visitar com permissão especial. Está sinalizada como “Zona diamantífera, área restringida”.

WALBIS BAY

Rodeado de dunas, sempre tem sido o porto mais importante de Namíbia, com uma atividade pesqueira e industrial muito importante. Embora não seja uma cidade turística, há coisas interessantes como o Santuário de Aves (20.000 flamingos e outras espécies), seu museu, suas dunas e o Porto de Sandwich, não muito usado comercialmente, mas refúgio de mais de 100 espécies de aves.

SWAKOPMUND

Atrativa e interessante cidade colonial, embora mais moderna que Lüderitz. Foi um porto natural em outros tempos e atualmente é o destino de férias mais popular para os nacionais. Como mostras de seu passado colonial destacam o Embarcadeiro reconstruido, o Farol, a Estação de Ferrocarril de 1901 (hoje um hotel de luxo), o antigo quartel alemão (hoje um hotel) e a cervejaria Hansa. Especialmente interessante é a Woermannhaus, hoje monumento nacional. Vale a pena ver o Museu Etnológico e de História Natural, ao pé do farol.

Organizam-se curiosas excursões à Mina Rossing, a maior mina de urânio a céu aberto do mundo; a Guanikontes (25 quilômetros ao leste), um magnífico oásis com plantas únicas no mundo e mais de 2.000 anos; e à Granja de Camelos (a 15 quilômetros).

Ao norte de Henties Bay está situada a Reserva de Focas de Cape Cross.

O PARQUE DA COSTA DO ESQUELETO

Tem mais de um milhão de hectares e compreende um área de costa a entrar na planície arenisca. Pode-se encontrar alojamento em Terrace Bay ou Torra Bay.

A REGIÃO MERIDIONAL

MARIENTAL

É zona de agricultura e pecuária (avestruzes). A principal atração é o Embalse de Hardap, a 15 quilômetros ao norte, uma reserva de pesca que dispõe de grande variedade de fauna avícola: flamingos, águia s peixes, pelicanos, espátulas e garças. Também há zebras, antílopes, pássaros e outros pequenos animais.

KEETMANSITOOP

Com 15.000 habitantes, é a principal cidade do sul de Namíbia e o centro da próspera indústria da lã de Karakul. Seu museu vale um visita. A cidade também é conhecida pelas árvores kokerbooms, visíveis a uns 14 quilômetros ao nordeste da mesma. Em verdade são áloes que atingem 8 metros de altitude e cuja espetacular eclosão de flores amarelas aparecem em junho e julho. A visita inclui a do Pátio do Gigante, um esquissito jardim de rocha natural.

Uma formação geológica singular é o Brukkaros, um vulcão extinto.

Bethanie é uma pequena cidade impregnada de história, onde encontra-se o Castelo de Duwisib.

Não perca a visita ao Fish River Canyon, um enorme canyon onde fazer lindas excursões. O balneário de Ai-Ais encontra-se no extremo oposto do canyon.

Tudo isto é Namíbia, sem esquecer os variados Parques Nacionais (ver “Entretenimento”).

Locais Turísticos da Namíbia

Capital: Windhoek
Idioma: inglês
Moeda: rand sul-africano e dólar namíbio
Clima: árido e savana
Fuso horário (UTC): +1 (+2)

Pontos turísticos

Etosha National Park

Com 20.000 km² e grande diversidade animal, entre novembro e abril (época das chuvas), os poços se enchem d´água e são ponto de encontro no início e final do dia dos animais, de leões à flamingo e pelicanos brancos.

Deserto de Kalahari

Lar dos bosquímanos, pertencentes ao grupo San, que ainda mantém suas tradições no modo de vida de caça de antílopes e colheita de frutos, nozes e raízes.

Vale Morta

Depressão rodeada de dunas, possui árvores secas retorcidas à procura de água e terreno salino, formando um cenário único.

Deserto da Namíbia

Ocupa toda a costa do país e é formada por um mar de dunas móveis, onde uma intrincada fauna sobrevive com água proveniente dos bancos de nevoeiros.

No extremo norte, a Costa dos Esqueletos é assim chamada por ser local de inúmeros naufrágios, e onde vários esqueletos de barcos são vistos soterrados nas areias.

Fonte: www.geomade.com.br/www.rumbo.com.br

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.