Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / República Centro-Africana

República Centro-Africana

PUBLICIDADE

República Centro-Africana (CAR) tem sido instável desde a sua independência da França em 1960 e é um dos países menos desenvolvidos do mundo.

Ele sofreu vários golpes e um período de notório sob um imperador auto-declarada, Jean-Bedel Bokassa, que liderou um regime brutal.

A era Bokassa terminou em 1979, quando foi derrubado por um golpe liderado por David Dacko e apoiada por comandos franceses baseados no país.

Depois de apenas dois anos no escritório do Sr. Dacko foi derrubado por André Kolingba, que finalmente permitiu eleições multipartidárias presidenciais e foi devidamente rejeitada no primeiro turno.

Sucessor de Kolingba, a Ange-Felix Patasse, teve de lidar com a agitação grave, que culminou em motins e saques em 1997 por soldados não pagos.

Quando, em que ano os franceses puxado para fora, havia o temor de um vácuo de poder, de modo Paris financiou um grupo de países de língua francesa africanos para criar uma força de manutenção da paz.

Essa força foi, então, transformada na Missão das Nações Unidas para a Central Africano República, ou MINURCA.

Em 1999, o Sr. Patasse vencer nove outros candidatos para se tornar presidente novamente, mas houve denúncias de fraude eleitoral. Ele foi deposto em um golpe de Estado em 2003 e foi para o exílio no Togo.

Armas ilegais proliferam em todo o CAR, o legado de anos de agitação. Os grupos armados são ativos no norte volátil. A agitação já desalojou dezenas de milhares de centro-africanos, muitos deles cruzaram a fronteira com o Chade.

Alguns progressos para acabar com o conflito foi feita em 2008, quando as negociações de paz levou a um acordo de cometer dois dos principais grupos rebeldes a se desarmar.

O processo culminou com a criação de um governo de unidade nacional que incorpora dois líderes rebeldes no início de 2009.

No entanto, uma outra ameaça apareceu – Resistência do Senhor (LRA) rebeldes da vizinha Uganda, cuja insurgência se espalhou para toda a região, incluindo o carro.

Em 2009, as atividades do LRA forçado as populações de várias cidades e vilas para fugir, enquanto as forças do governo se esforçou para conter os pistoleiros.

O carro possui consideráveis recursos hídricos, agrícolas e minerais. Mas a corrupção é abundante, de acordo com o FMI, e afeta as indústrias de madeira e de diamantes.

O país é dotado de florestas virgens e tem algumas das maiores densidades de gorilas e elefantes na África.

República Centro-Africana

Uma cronologia dos principais eventos:

1880 – França anexa a área.

1894 – França cria uma dependência na área denominada Ubangi-Chari e separações ele entre as concessionárias comerciais.

1910 – Ubangi-Chari torna-se parte da Federação da África Equatorial Francesa.

1920-1930 – Indígena Africanos realizar protestos violentos contra abusos cometidos por concessionárias.

1946 – O território é dado sua própria montagem e representação no parlamento francês, Barthélemy Boganda, fundador do Movimento pró-independência Evolução Social da África Negra (Mesan), torna-se o primeiro Africano Central a ser eleito para o parlamento francês.

1957 – Mesan ganha controle do conjunto territorial; Boganda torna-se presidente do Conselho Supremo da África Equatorial Francesa.

Independência

1958 – O território alcança auto-governo na África Equatorial Francesa com Boganda como primeiro-ministro.

1959 – Boganda morre.

1960 – A Central Africano República torna-se independente com David Dacko, sobrinho do Boganda, como presidente.

1962 – Dacko transforma a República Centro-Africano em um estado de partido único com Mesan como o partido único.

1964 – Dacko confirmado como presidente em eleições em que ele é o único candidato.

A era Bokassa

1965 – Dacko deposto pelo comandante do Exército, Jean-Bedel Bokassa, enquanto o país enfrenta a falência e ameaçou uma greve em todo o país.

1972 – Bokassa declara-se presidente vitalício.

1976 – Bokassa proclama-se imperador e renomeia o país do “Império Central Africano”.

1979 – Bokassa deposto em um golpe de Estado liderado por David Dacko e apoiado por tropas francesas depois de protestos generalizados em que muitas crianças de escola foram presos e massacrados durante a detenção.

1981 – Dacko deposto em um golpe liderado pelo comandante do Exército, André Kolingba.

1984 – A Amnistia para todos os líderes de partidos políticos declarados.

1986 – Bokassa retorna para o carro de exílio na França.

1988 – Bokassa condenado à morte por assassinato e desvio de verbas, mas sua sentença comutada para prisão perpétua.

Proibição de partidos levantada

1991 – Os partidos políticos autorizados a se formar.

1992 Outubro – multipartidárias eleições presidenciais e parlamentares no que Kolingba chegou em último lugar, mas são anuladas pelo Supremo Tribunal no chão de irregularidades generalizadas.

1993 – Ange-Felix Patasse batidas Kolingba e Dacko nas eleições para se tornar presidente, encerrando 12 anos de governo militar. Kolingba libera milhares de presos políticos, incluindo Bokassa, antes de levantar o cargo de presidente.

1996 Maio – Soldados palco de um motim na capital, Bangui, por salários não pagos.

1997 novembro – Soldados encenar motins mais.

1997 – França começa a retirar suas forças da República; forças de paz africanas substituir tropas francesas.

1999 – Patasse re-eleito, o seu rival mais próximo, o ex-presidente Kolingba, ganha 19% dos votos.

De dezembro de 2000 – greve estágio Civil servos geral sobre o dorso de pagamento; comício organizado por grupos de oposição que acusam Patasse Presidente da má gestão e corrupção deteriora-se em motins.

Tentativa de golpe

2001 Maio – Pelo menos 59 mortos em uma tentativa de golpe abortado pelo ex-presidente André Kolingba. Presidente Patassé suprime a tentativa com a ajuda de tropas da Líbia e do Chade e os rebeldes congoleses.

Novembro de 2001 – Confrontos como tropas tentar prender demitido o chefe do exército de pessoal general François Bozizé, acusado de envolvimento na tentativa de golpe de maio. Milhares fogem do combate entre tropas do governo e forças de Bozizé.

Fevereiro de 2002 – O ex-ministro da Defesa Jean-Jacques Demafouth aparece em um tribunal para responder às acusações Bangui relacionados com a tentativa de golpe de Maio de 2001.

Outubro de 2002 – Líbia forças apoiadas ajudar a subjugar uma tentativa de forças leais ao chefe do Exército, general demitido Bozize para derrubar Patasse Presidente.

Patasse deposto

Março de 2003 – O líder rebelde François Bozizé apreende Bangui, declara-se presidente e dissolve o Parlamento. Presidente Ange-Félix Patassé está fora do país na época. Dentro de algumas semanas um governo de transição está configurado.

De dezembro de 2004 – A nova Constituição aprovada em referendo.

Maio de 2005 – Francois Bozize é nomeado o vencedor das eleições presidenciais, após uma votação de segundo turno.

Agosto de 2005 – Inundações na capital, Bangui, deixa até 20 mil pessoas desabrigadas.

2005 junho – Milhares fogem ilegalidade no noroeste da CAR para a região sul do Chade. Corpos de ajuda apelo para ajudar a lidar com a “emergência esquecido”.

Junho de 2006 – ONU diz que 33 pessoas foram mortas em um ataque rebelde a um acampamento do exército no norte.

De agosto de 2006 – O ex-presidente exilado Ange-Felix Patasse for considerado culpado, à revelia, de fraude e sentenciado a 20 anos de trabalho duro.

Outubro de 2006 – Rebeldes aproveitar Birao, uma cidade no nordeste do país. Presidente Bozize corta curto uma visita no exterior.

De dezembro de 2006 – Francês bombeiro jatos em posições rebeldes como parte do apoio para as tropas do governo que tentam retomar o controle de áreas no nordeste.

Fevereiro de 2007 – A Frente Popular rebeldes Democrática, liderada por Abdoulaye Miskine, assina um acordo de paz com o presidente Bozize na Líbia e insta os combatentes a depor as armas.

Maio de 2007 – O Tribunal Penal Internacional diz que é para investigar crimes de guerra supostamente cometidos em 2002 e 2003, após o golpe fracassado contra o Patasse Ange-Felix.

De setembro de 2007 – Conselho de Segurança autoriza uma força de paz para proteger os civis da violência transbordando de Darfur, no vizinho Sudão.

2008 Janeiro – Os funcionários e professores de greve em protesto contra o não pagamento de salários por vários meses.

De janeiro de 2008 – O primeiro-ministro Elie Dote e seu gabinete renunciar um dia antes de o parlamento era debater uma moção de censura contra ele.

Presidente Bozize nomeia Faustin-Archange Touadera, um académico sem experiência anterior na política, para substituir o Sr. Dote.

Fevereiro de 2008 – Resistência do Senhor de Uganda Exército CAR ataque rebeldes.

Processo de paz

Junho de 2008 – Dois dos três principais grupos rebeldes – a União das Forças Democráticas para a Unidade (UFDR) e do Exército Popular para a Restauração da Democracia (APRD) – assinam acordo de paz com o governo que prevê o desarmamento e desmobilização dos combatentes rebeldes.

De setembro de 2008 – O Parlamento aprova lei de anistia visto como obstáculo último remanescente para conclusão bem sucedida das negociações de paz entre os rebeldes eo governo.

De dezembro de 2008 – O governo rebelde-acordo de paz prevê a formação de governo de consenso e as eleições de março de 2010.

2009 Janeiro – governo de unidade nacional revelada; inclui líderes dos dois principais grupos rebeldes. UVNF principal oposição critica as mudanças no gabinete como insuficiente.

2009 Fevereiro – rebeldes ugandeses do LRA cruzar CAR.

2009 Março – As tropas francesas supostamente implantar em Bangui depois que os rebeldes se infiltrar na capital.

Abril de 2009 – Confrontos entre o governo e os rebeldes continuam. Conselho de Segurança concorda com criação de novo escritório da ONU para a construção da paz CAR para combater a insegurança permanente.

De julho de 2009 – A comissão eleitoral Nova estabelecida depois que o Parlamento aprova nova lei eleitoral.

De setembro de 2009 – exército ugandês confirma que está perseguindo rebeldes do LRA na RCA.

De agosto de 2009 – Relatório da ONU diz que mais de um milhão de pessoas foram afetadas pela agitação civil na RCA.

2009 Outubro / Novembro – O ex-presidente Ange-Félix Patassé retorna do exílio, indícios de que ele pode estar para a presidência em 2010.

Fevereiro de 2010 – Direitos da oposição e grupos, França chamada para provar em reivindicações – negada pelas autoridades – de que o líder rebelde Charles Massi foi torturado até a morte sob custódia do governo.

Presidente diz Bozize eleições a serem realizadas em 25 de abril; oposição rejeita data, temendo voto será fraudada.

Abril de 2010 – Eleições adiadas. Parlamento estende mandato do presidente Bozize até urnas pode ser realizada.

2010 Maio – votos do Conselho de Segurança para a retirada de uma força da ONU no Chade e na República Centro Africano, implantado para proteger chadianos deslocados e refugiados de Darfur do Sudão.

2010 Julho – Rebeldes cidade ataque norte de Birao.

2010 Setembro – O recenseamento eleitoral começa para eleições presidenciais, parlamentares vencimento em janeiro de 2011.

2010 Outubro – Quatro países afetados pela violência do LRA concordam em formar a força militar conjunta para perseguir os rebeldes.

2010 novembro – Ex-vice-presidente da RDCongo Jean-Pierre Bemba vai a julgamento no Tribunal Penal Internacional acusado de deixar suas tropas estuprar e matar em Central Africano República entre 2002 e 2003.

Dezembro de 2010 – 50 º aniversário da independência. O ex-auto-intitulado imperador Jean-Bedel Bokassa é oficialmente reabilitado.

2011 Janeiro – As eleições presidenciais e parlamentares. Sr. Bozize ganha mais um mandato.

2011 Abril – O ex-presidente Ange-Félix Patassé morre aos 74 anos.

2011 Dezembro – Médicos da Caridade Sem Fronteiras (MSF) alerta que o país Central está em estado de emergência médica crônica por causa de doenças epidêmicas, conflito, uma recessão econômica e um sistema de saúde pobre.

2012 Março – Africano União implanta uma força militar para caçar guerreiro de Uganda, Joseph Kony, que se acredita estar no Central Africano República.

A lembrança de uma viagem à República da África Central é algo mais que uma impressionante máscara de madeira.

Nesta terra parece que o tempo parou, pois os moradores ainda convivem com suas práticas a ancestrais. Não encontrará exclusivos serviços de hotelaria nem elegantes transportes acondicionados para os viajantes forasteiros.

Este destino é para aqueles que procuram algo diferente: conhecer a natureza exposta em toda sua virgindade, compartilhar com as comunidades seus costumes e crenças e viver a experiência de internar-se no coração da Àfrica.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

República da África Central ocupa uma superfície 622.436 quilômetros quadrados e como seu nome indica, encontra-se no centro do continente africano.

Está limitada pelas nações de Chade e Sudaõ ao norte, Congo e República Democrática do Congo (antigo Zaire) ao sul, Camerum ao oeste e novamente Sudão na zona leste.

A maior parte de seu solo encontra-se entre os 600 e 800 metros sobre o nivel do mar.

FLORA E FAUNA

Na zona sul existem áreas florestais que se nutrem das chuvas tropicais com grandes cotas de umidade. Para o norte, onde forma-se parte do Sahel, o clima é um pouco mais seco.

A época mais chuvosa do país é de maio a novembro. As condições dão lugar a uma variada gama de espécies animais e vegetais podendo-se encontrar desde oásis de palmeiras onde somente os camelos sobrevivem, até frondosas selvas com animais selvagens.

História

A área original da civilização ancestral da República da África Central desmanchou-se com o tráfico de escravos para as Américas. Os dados arqueológicos afirmam que existiram moradores na zona inclusive antes do nascimento do antigo império egípcio. Porém, a sociedade organizada foi-se colapsando gradualmente quando centenas de milhares de pessoas foram sacadas acorrentadas para serem transportadas à América como escravos das colônias européias.

Os conquistadores árabes que chegaram do norte completaram o dano. Afirma-se que até o século XIX vinte mil escravos desta parte da Àfrica foram vendidos anualmente no mercado egípcio.

Presença Francesa

No meio deste cenário de devastação chegaram os franceses em 1880. Sem a experiência de exploração da área, o governo francês dividiu a zona em 17 parcelas que cedeu a diversas empresas em troca de 15% dos benefícios econômicos.

Pela necessidade da mão de obra barata, estas companhias praticamente confiscaram os povoadores nativos e os obrigaram a trabalhar. Aqueles que abandonavam o trabalho eram assassinados ou torturados.

Este tipo de opressão naturalmente propiciou resistência nos povoadores e os africanos fizeram sentir seu desacordo até 1930 quando foram reduzidos pelos militares franceses, ao que somou-se a fome e as epidemias mortais.

A Independência

Os primeiros sinais de nacionalismo chegaram logo da Segunda Guerra Mundial com o movimento Evolutiom Sociale de l´Afrique Noire a mãos de Barthelemuy Bogana, que morreu misteriosamente em 1959.

Foi seguido por David Dacko que converteu-se no primeiro presidente com a independência de 1960.

Dracko transformou seu governo em um sistema ditatorial que durou até o golpe militar de Jean-Bedel Bokassa em 1966. Durante 13 anos mais se seguiram cruéis anos de opressão.

Apesar deste duro regime, França desejava os depósitos de urânio de Bakouma e coordenou ações perto da fronteira com Sudão apoiando o regime de Bokassa.

Posteriormente, em 1976, Bokassa embarcou-se em sua anelada fantasia e nomeou-se Imperador do Império da África Central. A coroação se fez em 1977.

Dois anos mais tarde, França cortaria de vez a ajuda ao império. Quando Bokassa visitava Líbia procurando fundos para seu sistema, os franceses apoiaram o golpe de Dacko que toma as rédeas do império.

Dois anos mais tarde, Dacko foi deposto por André Kolingba que cria um estado de um partido só em 1986, reprimindo e eliminando todo partido opositor.

História Recente

Em 1990, o governo de Kolingba balança com as numerosas demostrações de desacordo por parte dos diversos movimentos populares em Bangui. Kolingba foi forçado a aceitar o princípio de democracia multi-partidista, celebrando eleições em outubro de 1992 as quais, devido às caóticas condições, foram boicoteadas pelo principal grupo da oposição (a Confederação de Forças Democráticas).

Os resultados foram declarados nulos e em maio de 1993 se impus um governo transitório. Dois meses mais tarde se consegue finalizar com o período brutal de Kolingba com a eleição de Ange Patessé como presidente da nação.

Na atualidade continua seu governo, havendo nomeado como primeiro ministro a Michel Gbezera-Bria em janeiro de 1998.

A área original da civilização ancestral da República da África Central desmanchou-se com o tráfico de escravos para as Américas.

Os dados arqueológicos afirmam que existiram moradores na zona inclusive antes do nascimento do antigo império egípcio.

Porém, a sociedade organizada foi-se colapsando gradualmente quando centenas de milhares de pessoas foram sacadas acorrentadas para serem transportadas à América como escravos das colônias européias.

Os conquistadores árabes que chegaram do norte completaram o dano. Afirma-se que até o século XIX vinte mil escravos desta parte da Àfrica foram vendidos anualmente no mercado egípcio.

Presença Francesa

No meio deste cenário de devastação chegaram os franceses em 1880. Sem a experiência de exploração da área, o governo francês dividiu a zona em 17 parcelas que cedeu a diversas empresas em troca de 15% dos benefícios econômicos.

Pela necessidade da mão de obra barata, estas companhias praticamente confiscaram os povoadores nativos e os obrigaram a trabalhar.

Aqueles que abandonavam o trabalho eram assassinados ou torturados. Este tipo de opressão naturalmente propiciou resistência nos povoadores e os africanos fizeram sentir seu desacordo até 1930 quando foram reduzidos pelos militares franceses, ao que somou-se a fome e as epidemias mortais.

Arte e Cultura

Apenas 40% da população está no ítem dos alfabetiçados. A maior parte dos habitantes são protestantes (52%), embora também convivem os católicos (35%), os seguidores de religiõe tribais (5%), os muçulmanos (4%) e outros cultos (4%).

O artesanato tradicional está dedicado à elaboração de máscaras e artigos em madeira e malaquite. Também são populares os tecidos multicoloridos com desenhos pitorescos.

Gastronomia

Os pratos típicos da República da África do Sul estão elaborados a base de carne de crocodilo, macaco, antílope, carne de vaca, porco espinho, frango, queixada e peixes de água doce.

Lembre-se beber água engarrafada nas zonas mais afastadas do país.

Compras

Os principais artigos que podem-se adquirir no país são os relacionados com os artesanatos tradicionais. Pode-se conseguir máscaras multicoloridas elaboradas basicamente em madeira, tecidos, figuras feitas com fibra de vegetais e roupas de vestir típicas com desenhos nativos de grande beleza.

População e Costumes

A população da República da África Central está calculada aproximadamente, em 3.342.000 milhões de habitantes (informação de 1997).

A maior parte deles vivia de modo tradicional em congregações tribais nas zonas de campo até que Bokassa recolocou pela força a diferentes grupos nas áreas próximas aos caminhos principais.

Perto de 85% da população está dedicada a atividades de cultivo. O idioma oficial é o francês, mas os nativos comunicam-se principalmente em sango.

ENTRETENIMENTO

Em Bangui poderá encontrar diversos lugares de diversão como o bar do Sofitel Banqui, uma localidade no istmo às beiras do Rio Oubangui. Desde seus terraços pode-se ver os hipopótamos fazendo seus jogos. Servem cervejas e bebidas leves embora a preços exorbitantes.

Os passeios pelo interior do país tem o encanto preferido para aqueles visitantes que procuram o diferente.

Existem instalações rústicas nas beiras de alguns rios onde se pode pernoitar para fazer percursos em caminhadas ao longo do dia. Tem que ter cuidado com a comunicação com os moradores para poder continuar o passeio sem dificuldades.

As zonas de campo são agrestes mas estão cheias de uma beleza exótica que é procurada por alguns intrépidos. Pode consultar alguns moradores que conheçam muito bem a zona para conhecer com mais detenimento a área.

FESTIVIDADES

Os feriados oficiais são o 1 de Janeiro Ano Novo; o 29 de Março Dia da Comemoração de Boganda; o 1 de Maio Dia do Trabalho; o 30 de Junho Dia do Orador Nacional; o 13 de Agosto, a Independência; o 15 de Agosto, o 1 de Novembro, o 1 de Dezembro (Dia Nacional), o 25 de Dezembro (Natal) e também especialmente as datas correspondentes à Semana Santa.

Transporte

Avião: Os destinos internacionais estão atendidos pelas companhias Air Gabon, Lina Congo, Cameroum Airlines, Air France e Air Afrique. Esta última oferece também os serviços domésticos.

Trem: Os principais pontos do país estão conectados por vias de ferro e também existem algumas conexões internacionais para o Congo, Chade, Camerum, Sudão e Zaire.

Transporte Público: Em geral, as condições dos caminhos são pouco confiáveis. O melhor momento para viajar é o tempo seco, pois nos dias de chuva ficam praticamente inabilitadas as estradas. Existem muitas rotas de ônibus que fazem ligação com Camerum e as povoações vizinhas. Os mini-ônibus que circulam para Bangui e as cidades mais importantes viajam geralmente muito cheios.

História

De 16 a 19 século, os habitantes desta região foram devastados por traficantes de escravos. A Banda, Baya, Ngbandi, e Azande tornar-se os maiores grupos étnicos.

Os franceses ocuparam a região em 1894. Como a colônia de Ubangi-Shari, que é agora a Central Africano República foi unido com o Chade em 1905.

Em 1910 ele se juntou com o Gabão eo Congo Médio para se tornar África Equatorial Francesa. Após a Segunda Guerra Mundial, em 1946, uma rebelião forçou os franceses a concessão de auto-governo.

Em 1958, o território votou para tornar-se uma república autônoma dentro da Comunidade Francesa, e em 13 de agosto de 1960, o Presidente David Dacko proclamou a independência da República da França.

Dacko moveu o país politicamente em órbita de Pequim, mas ele foi derrubado em um golpe de Estado em 31 de dezembro de 1965, pelo coronel Jean-Bedel Bokassa, chefe do exército de pessoal.

Em 4 de dezembro de 1976, a Central Africano República tornou-se o Império Central Africano. Marechal Jean-Bedel Bokassa, que governou a República desde que assumiu o poder em 1965, foi declarado imperador Bokassa I. Brutalidade e excesso caracteriza seu regime.

Ele foi deposto em um golpe de Estado em 20 de setembro de 1979. O ex-presidente David Dacko voltou ao poder e mudou o nome do país de volta ao Central Africano República.

Um golpe militar em 1 de setembro de 1981, depôs o presidente Dacko novamente.

Em 1991, o presidente André Kolingba, sob pressão, anunciou um movimento em direção à democracia parlamentar. Em eleições realizadas em agosto de 1993, o primeiro-ministro Ange-Félix Patassé derrotado Kolingba.

Parte da popularidade Patassé repousava sobre sua promessa de pagar os salários atrasados dos servidores civis e militares.

A recuperação econômica 1994 era pequeno demais para efetivamente melhorar a condição financeira catastrófica da nação.

Patassé foi incapaz de pagar os salários devidos aos trabalhadores, governo e os militares se revoltaram em 1996. A pedido Patassé, tropas francesas suprimiu a revolta.

Em 1998, as Nações Unidas enviaram uma força de paz de todos os Africano para o país. Em eleições realizadas em setembro de 1999, em meio a acusações generalizadas de fraude massiva, Patassé facilmente derrotado Kolingba.

Patassé sobreviveu a uma tentativa de golpe de Estado em maio de 2001, mas dois anos depois, em março de 2003, ele foi derrubado pelo general François Bozizé. Depois de dois anos de regime militar, as eleições presidenciais foram realizadas, e Bozizé venceu em que monitores internacionais convocou eleições livres e justas.

O primeiro-ministro Elie Dote e seu governo demitiu-se em Janeiro de 2008, um dia antes de o Parlamento foi criado para debater uma moção de censura contra ele.

Faustin Archange Touadéra foi nomeado como seu sucessor.

O julgamento de Jean-Pierre Bemba, ex-vice-presidente do Congo, começou no Tribunal Penal Internacional, em novembro de 2010.

Ele é acusado de ordenar a sua milícia para cometer crimes de guerra e crimes contra a humanidade, incluindo estupro, assassinato e tortura, na Central Africano República em 2002 e 2003, durante a agitação civil que se seguiu à tentativa de golpe contra Patassé.

Nas eleições presidenciais no início de 2011, compete François Bozizé (Convergência Nacional Kwa Na Kwa) foi reeleito com 64,4% dos votos.

Geografia

Situado a cerca de 500 milhas (805 km) ao norte do equador, a Central Africano República é uma nação sem litoral fronteira com Camarões, Chade, o Sudão, a República Democrática do Congo e da República do Congo. O Ubangi eo Shari são os maiores de muitos rios.

Governo

República.

Fonte: www.infoplease.com/www.rumbo.com.br/www.geocities.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+