Breaking News
Home / Turismo / Locais Turísticos do Zimbábue

Locais Turísticos do Zimbábue

PUBLICIDADE

Zimbábue conta com numerosos locais de interesse.

Ao norte e leste encontram-se três das estações naturais mais formosas do país: o Parque Nacional Zambeze, as Cascatas Vitória e o Parque Nacional de Wenke. As.cidades mais importantes estão no centro-oeste como Umtali e Harare, a capital do país; no centro-sul destaca Bulawayo.

Começaremos o percurso pelo Norte do país e visitaremos a Capital e os arredores, além do Lago Kariba. Depois percorreremos o Leste de Zimbabuê, onde estão as Cascatas Vitória, e seguidamente o Oeste, com o Parque Nacional Hwange, para terminar pela Região Sul.

NORTE DO ZIMBABUÊ

HARARE

Harare, a capital do país, é uma cidade moderna do estilo colonial inglês com avenidas cheias de árvores e casas com jardins. A cidade foi fundada há pouco mais de um século. Possui um centro comercial e financeiro muito animado e em volta discorrem os bairros mais tranquilos onde reside a maioria das pessoas.

Entre as visitas culturais que oferece a capital vale a pena ir no Museu Nacional Rainha Vitória, situado em Civic Centre em Rottem Roade, aberto todos os dias; dispõe de amplas mostras da história do país. Muito perto está a Biblioteca Municipal.

A Galeria Nacional de Zimbábue possui uma excelente coleção de arte plástica africana e europeia, além de uma loja onde pode-se adquirir objetos de artesanato de grande qualidade. Se quer ver exposições itinerantes de arte deve ir na Galeria Delta, número 110 da Avenida Livingstone.

O Parlamento está situado no que foi um hotel, na rua Terceira, entre Baker e a Avenida União. Há uma visita guiada para quem quiser conhecer a distribução política do país. Outro edifício de interesse é o que acolhe a Prefeitura, situado muito perto do Escritório Central de Correios. Dispõe de preciosos jardins com um relógio floral com um pássaro estampado, símbolo do país.

A Catedral Anglicana é um dos edifícios mais famosos da capital, destaca-se sobretudo pela torre cinzenta. Uma vez ali pode-se admirar os jardins da Praça da Unidade da África com bonitas fontes, todo muito bem cuidado. Das zonas verdes da cidade destaca sobretudo o parque Jardins Harare.

Para fazer compras nada melhor que o barulhento Mercado onde pode-se encontrar todo tipo de artigos, especialmente artesanato.

Al norte da cidade, na rua Quinta, encontra-se o jardim Botânico, uma reserva com muitas espécies nativas. A Universidade de Zimbábue também fica ao norte da capital, no bairro de Mount Pleasant. Mas se interessa é conhecer a fundo a história do país deve ir aos Arquivos Nacionais, em Borrowdale, depois de percorrer 5 quilômetros tomando a direção noroeste desde a cidade. A entrada é grátis e permanecem abertos diariamente.

Arredores de Harare

Nas redondezas da cidade destaca-se o Kopje, onde pode-se obter uma ampla vista da capital e arredores. Ali encontra-se a chama da independência, que foi acesa em 1980 para comemorar o nascimento da atual Zimbabuê.

Outros atrativos dos arredores são Chapungo Kraal, uma das excursões mais turísticas. Chapungu é um grande parque de esculturas onde pode-se admirar a obra de numerosos artistas, alguns deles realizam seus trabalhos frente ao público.

Heroes’ Acre, encontra-se a 10 quilômetros ao oeste de Harare e é o monumento nacional do país. Não deve perder as exóticas plantações de tabacoou o Jardim Botânico Ewanrigg, à 40 quilômetros da cidade, onde poderá encontrar curiosas espécies do mundo todo (destacam-se sobretudo os cactus).

O atrativo Jardim Ornitológico Larvom oferece por sua parte a possibilidade de ver numerosos pássaros. Muito perto também pode-se visitar o Parque dos Leões.

À 30 quilômetros da capital está o Domboshawa, onde podem-se ver grotas com pinturas rupestres e Ngomakurira, a “Montanha dos Tambores”, chamada assim pela aqústica natural.

Em Manyame River pode-se ir no Parque de Atrações Lago Chivero, um lugar perfeito para acampar. E por último, as Piscinas dos Hipopotamos, situadas na ribeira do Mazowe, onde pode-se contemplar estes simpáticos animais em seu hábitat natural.

Para os amantes das bestas selvagems há umas quantas reservas destes animais que podem ser visitadas, algumas inclusive à cavalo. As mais próximas são as do Parque Ballantyne, onde tem antílopes, Parque Blair e Mukuvisi Woodlands, a só 5 quilômetros da capital direção sul. Ali poderá ver elefantes, nhus, zebras ou impalas. Preferendo aves, deve ir para o Airport Game Park, muito perto do aeroporto. Para ver cobras nada melhor que o Parque de Cobras (Snake Park)

Chinhojei

Desde a capital tomamos a estrada que leva a Kariba e a 8 quilômetros encontramos a localidade de Chinhojei. O mais relevante é o Parque Nacional onde encontram-se umas interessantes grotas, as Grotas Chinhojei, com uma piscina de águas cristalinas no interior.

KARIBA

Encontra-se quase na fronteira com Zâmbia, com quem partilha o lago do mesmo nome. Desde as colinas aprecia-se as melhores vistas da cidade e do lago. Porém, terá que descer para dar uma volta pelas ruas da cidade para fazer alguma compra ou visitar a Igreja de Santa Bárbara, a presa e o Monumento Operação Noah.

Lago Kariba e Parque Nacional Matusadona

O Lago Kariba é o segundo maior lago artificial do continente africano. É mundialmente conhecido pelos amantes da pesca. Pode-se percorrer de canoa e resultam surpreendentes as vistas por estar rodeado de montanhas e espalhado de pequenas ilhas, além de uma rica vegetação submarina. Não deixará de fazer fotografias. Pode-se visitar a Granja de Crocodrilos e o Parque Nacional Matusadona, a só 30 quilômetros do lago. Possui uma espetacular garganta, além de uma fauna rica em mamíferos e aves. Seu lago está cheio de vegetação, tanta que às vezes dificulta a navegação.

PARQUE NACIONAL MANA POOLS

Desde Kariba o viajante pode seguir para o norte até este parque, um dos mais visitados do país. O centro administrativo do parque encontra-se em Marongora.

Durante a estação seca milhares de aves vem dar cor a este precioso espaço natural onde abundam os búfalos, antílopes, kudus, zebras, elefantes e uma espécie em extinção, o rinoceronte preto. O parque está aberto de maio a outubro. Pode-se fazer safaris de canoa. Na área encontra-se o vale Zambeze, uma das zonas menos exploradas do continente.

MUTOKO

Se tomarmos direção nordeste, desde Harare, no caminho a Nyamapanda, chega-se à pequena vila de Mutoko. Fica a 150 quilômetros da capital. É uma rota que deve conhecer se pretende cruzar para Moçambique.

O LESTE DE ZIMBABUÊ

MUTARE

Apesar de seu pequeno tamanho, Mutare é a quarta cidade em importância do país. Conta com pequenas igrejas espalhadas pelo centro. É imprescindível visitar o Museu da Cidade se quer conhecer mais sobre a história da zona, os Jardins de Aloe, com numerosas espécies de plantas locais, algumas pré-históricas, e a Casa Utopia, convertida em museu por ser a morada do poeta Kingsley Fairbridge. Um passeio pelas Colinas Murahwa, permite ver algumas pinturas pré-históricas nas rochas e ruinas de um povo da Idade do Ferro. Por último não perca a excursão à Reserva Natural Cecil Kop para ver elefantes, cebras, kudus e macacos entre outros curiosos animais, e a Reserva das Gazelas Thompson.

PARQUE NACIONAL RHODES NYANGA

A viagem a Mutare permite também ir nas Montanhas Nyanga com o cume mais alto do país. Ali encontra-se o Parque Nacional Rhodes Nyanga. Leva o nome de Cecil Rhodes, que viveu na zona e abriga um museu com a história deste pioneiro e colonizador. Diz-se que esta é a reserva florestal do país. Abundam os pinhos e os eucaliptos. Destacam também as Cascatas Mtarazi, com uma espetacular queda, rodeadas pelo parque natural do mesmo nome e diferentes restos arqueológicos de antigas civilizações, repartidos por toda a zona. A área conta com formosos rios e lagos. A localidade mais próxima ao parque para pernoitar é Nyanga. Todo o vale se contempla desde o mirante Hode View.

UMTALI

Umtali é a terceira cidade em importância do país e um claro contraste com as outras duas cidades, Umtali goza de atrativas zonas cheias de flores de diferentes cores e numerosas árvores exóticas, em uma bonita cidade afastada da modernidade.

Merecem uma visita os Montes Vumba com suas cascatas, igarapés e bosques a formarem uma Reserva Botânica Nacional e o Parque Nacional Chimanimani com paragens muito belas como as Cascatas Bailey, o Río Handange, as Grotas Banana, o Paso Skeleton, o Vale Wizard, o Monte Binga com 2.437 metros de altitude e os Lagos do Sul.

O Parque Nacional Chimanimani encontra-se ao sul de Mutare, mesmo na fronteira com Moçambique. É o lugar ideal para os amantes da montanha, pois conta com um maciço rochoso digno de se explorar. Uma das excursões mais solicitadas é a que vai até o cume e passa pela Rota Bailey. Uma vez no fim do caminho pode-se admirar toda a beleza do vale, rodeado de colinas e um pequeno rio a suga-lo. A passagem Skeletom leva a Moçambique.

O OESTE DE ZIMBABUÊ

CASCATAS VITÓRIA

As Cascatas Vitória são simplesmente impressionantes. Descobertas para os europeus pelo famoso Doutor Livingstone em 1885, as águas do Zambeze caem desde uma altitude de 107 metros, oferecendo um fantástico espetáculo pelo estrondo e fumaça de vapor a formar numerosos arco-íris que contribuem fazendo ainda mais alucinante a vista do lugar. Uma visita ao Museu Etnológico permitirá conhecer melhor o Doutor Livingstone e também a história da zona.

Resultam impactantes as Cascatas do Diabo e do Arco Íris, não a toa é a maior massa de água precipitada do mundo. Na do Diabo encontra-se um monumento a Livingstone e há uma pequena ilha que leva seu nome. Desde o Danger Point se apreciam as melhores vistas da Cascata do Arco Iris. Outro dos espetáculos visuais é o canyon que se abre após delas.

Para visitar as Cascatas Vitória há que dirigir-se ao Parque Nacional Wankie, onde podem-se admirar, também, espécies animais típicas africanas como elefantes, hipopotamos, crocodrilos, zebras, girafas, hienas, entre outras muitas espécies, embora a mais destacada é a cebelina, antílope difícil de encontrar em outros lugares. As cachoeiras pode-se visitar, também, durante a noite para ver um espetáculo único, o “arco-íris da lua”, cuja luz mistura-se com o vapor criando um halo luminoso inacreditavelmente belo. Estas cachoeiras também pode-se ver da Zâmbia, sobrevoando-as em avião pequeno, ultra-leve ou em safari aéreo, ou percorre-las de canoa.

Na área das cachoeiras terá a oportunidade de praticar todo tipo de esportes, rafting, e inclusive puenting, tendo como cenário um dos lugares mais belos da terra (não é à toa que são uma das sete maravilhas do mundo). Vale a pena dar uma volta pelo Santuário Natural de Zambeze e a Reserva de Crocodilos, onde poderá observar curiosos animais. Ao longo do rio Zambeze há alguns pontos de interesse como o Big Tree, um enorme baobab. Percorrer a ribeira deste rio até o Parque Nacional que leva seu nome pode ser outro passeio encantador.

PARQUE NACIONAL HWANGE

Outro dos pontos a ser levado em conta no oeste de Zimbábue é o Parque Nacional Hwange, o maior do país. Está situado à altura das fronteiras com Namíbia e Botsuana. No parque abundam sobretudo os elefantes, Diz-se que aqui encontra-se a maior concentração destes animais no continente, mas também podem-se ver pássaros, rinocerontes, antílopes, eland, kudus ou zebras (contam-se perto de 400 espécies diferentes). Também se escuta durante a noite os urros dos leões, leopardos e hienas entre outros carnívoros.

O safari a pé contemplando todas as belezas do parque é uma aventura única. A poucos quilômetros do Campo Principal (Maim Camp) há um lugar que vale a pena conhecer, Nyamandhlovu Pan. Outra interessante excursão leva a Sedina Pan.

PARQUE NACIONAL CHIZARIRA

É um dos lugares menos explorados e mais remotos do país. Está situado sob as ladeiras das montanhas do Lago Kariba, em sua parte leste. Pode-se ver antílopes a correr pelo parque.

O SUL DO ZIMBABUÊ

BULAWAYO

Bulawayo é a segunda cidade do país e o centro econômico e comercial de maior importância do Zimbábuee a capital do país Matabelé.

Bulawayo significa lugar da matança pois nesta cidade foi onde os britânicos consegueram impoer-se finalmente à população nativa depois de numerosos derramamentos de sangue pelas duas partes.

Convém visitar na cidade o Museu de História Natural, onde pode-se conhecer a história e animais do país. Muito perto está o Parque do Centenário, com uns bonitos jardins; o Museu do Trem; o Museu Nacional com uma interessante mostra das antigas civilizações que habitaram o país; a Galeria de Arte Bulawayo; o Centro de Arte Mizilikazi; as Piscinas Municipais e as Indústrias Bulawayo.

Arredores de Balawayo

Resulta muito interessante a Reserva Tshabalala, perto da cidade. Para chegar lá deve tomar a estrada que conduz a Matopos. É um lugar ideal para fazer excursões observando a vida selvagem e as aves a habitá-la. Outro lugar que não deve perder são as Ruinas Khami e Dhlo-Dhlo com seus enormes blocos de granito e as figuras de marfim construidas por civilizações remotas.

Na Reserva de Chipangali poderá ver rinocerontes pretos, leões e guepardos. Enquanto em Hillside Dam há diferentes aves. Outra reserva, na direção às Cascatas Vitória, é a de Mguza.

Ao sul de Bulawayo a 30 quilômetros está o Parque Nacional Rhodes Matopos e os mágicos Montes Matopos, onde encontra-se o Túmulo de Rhodes próximo aos de outros personagens famosos. Também nestes montes podem-se admirar os gravados e pinturas realizadas nas paredes pelos bosquimanos, dando a estas colinas a qualidade de sagradas para esta etnia.

MASVINGO

É outra das cidades importantes do sul de Zimbabuê. Trata-se do antigo Fort Vitória e está considerada como a cidade com maior antigüidade do Zimbábue atual. Destacam o Templo elíptico com altos muros de pedra sem nenhum tipo de massa e decorado com motivos fálicos e anéis irregulares; e a Acrópole, criada como fortaleza para guardar o templo, onde encontraram-se restos de várias fundições de ouro.

Arredores de Masvingo

Nos arredores de Masvingo destaca o Lago Kyle e a Reserva Natural do mesmo nome, onde mora o misterioso rinoceronte branco de propriedades mágicas para alguns grupos étnicos e difíceis de encontrar em outras zonas.

Ruinas do Reino Monomotapa

Situadas nas aproximidades de Masvingo, estas ruinas formam um impressionante conjunto arquitetônico construido em 1725 coincidindo com a época de máximo esplendor do grande Zimbabuê. O grande Monumento Nacional de Zimbábue é um dos lugares arqueológicos mais importantes da África. No Lago Mutirikwe pode-se praticar numerosos esportes náuticos.

Fonte: www.rumbo.com.br

Locais Turísticos do Zimbábue

O Highveld é uma cadeia de montanhas baixas e a região mais popular do Zimbábue. Ela se estende do nordeste ao sul-oeste audiência pública no país e liga as duas maiores cidades.

Harare

Anteriormente conhecido como Salisbury, a capital é o centro comercial e industrial do Zimbabwe e geralmente é o ponto de partida para qualquer visita. Este é limpo e sofisticado, caracterizado por árvores floridas, parques coloridos e arquitetura contemporânea. As atrações locais incluem o museu e galeria de arte moderna, o Robert Park McIlwaine Recreio com o seu lago e reserva de caça, os leões e leopardos de reservas, aves Larvon Jardins e jardins equipado com aloe e cicas no Jardim Botânico Ewanrigg. Devido ao seu clima agradável, Harare é conhecido sob o nome de dom “Cidade”.

Reservas e Vida Selvagem

Mais de 11% do total de terras está reservada para parques e reservas naturais, estendendo montanhas arborizadas na Eastern Highlands para a ensolarada prados Hwange National Park e da floresta nas margens escaldantes Mopani Lago Kariba. Dez parques nacionais e 10 parques estão espalhados por todo o país, para não falar de vários jardins botânicos, santuários e 14 parques nacionais safari reservados para a caça (que ajuda a financiar o programa de conservação sob normas estritas).

Nota: por motivos de segurança, os visitantes não são permitidos em moto nacional parques.

Hwange National Park

um dos maiores parques no Zimbábue, tanto em área (14 620 km2) ea variedade de animais e pássaros que ele contém. A partir dos três campos de partida, os visitantes podem observar os animais devido à redes rodoviárias que orientá-los a locais de concentração de animais e de furos de água, em torno do qual inclui um grande número de animais selvagens à noite. Alguns furos de água estão equipados com plataformas que permitem observar animais de perto e de forma segura. Hwange é um dos últimos santuários de elefantes na África e é possível ver rebanhos de até 100 elefantes beber e tomar banho em furos de água, especialmente no final da temporada secar Setembro.

Victoria Falls

as cachoeiras do mundo o mais impressionante são 120 km do Nacional Hwange Park. Estas quedas estendem por uma largura de 2,5 km, 550 milhões de litros de água por minuto mergulho de uma altura de 100 m em um abismo estreito, a água em nuvem é visível a 30 km. Para obter uma boa impressão geral das quedas é fazer a famosa ‘Flight of Angels “por aviões ligeiros e um passeio no Zambeze poderoso. É possível cruzar a fronteira com a Zâmbia (com um mínimo de formalidades) para observar o outro lado, que é altamente recomendado, pois as quedas oferecem, sem dúvida, um dos espetáculos naturais mais impressionantes que existem no mundo e cada ângulo de visão revela novos elementos. Não muito longe está o Zambezi National Park, onde antílope areia e outros animais exóticos pastar nos espaços verdes.

Mana Pools National Park

um dos mais belos parques nacionais do país, que se estende ao longo das margens do Zambeze. A população animal é composto de hipopótamos, elefantes, búfalos rinocerontes, antílopes e muitos variados. A observação de animais a pé é permitido. A avifauna é particularmente prolífico ao longo do rio e nos arbustos. É possível pescar tigerfish, dourada e vundu gigante.

Lago Kariba

no norte-oeste do país, na fronteira com a Zâmbia, Lago Kariba contém cerca de 4 milhões de litros de água. É possível confortavelmente observerla fauna dos campos diferentes ou navios de cruzeiro e barcos bem equipados safari independente.

Fonte: www.afrique-planete.com

Locais Turísticos do Zimbábue

Capital: Harare

Idioma: inglês, chishona e sindebele

Moeda: dólar zimbabuano

Clima: savana

Fuso horário (UTC): +2

Pontos turísticos

Victoria Falls

Sendo a maior atração do país, são 550.000 m3 de água por minuto que passam pelas quedas, mas podem chegar a 5 milhões na época das chuvas.

A cidade oferece bons hotéis, embora tenha se desenvolvido de forma bastante desordenada.

Monumento Nacional da Grande Zimbábue

Maior cidade medieval sub-sahariana, possuía de 10 à 20 mil habitantes de um reino que dominava uma extensa região.

A Grande Clausura, é o monumento com maior identificação.

Uma estrutura elíptica de 100m de diâmetro e 255m de circunferência, com altura de até 11m e largura de até 5 m, é a maior edificação da África sub-saariana.

A teoria mais aceita é que servia para propósitos da realeza.

Fonte: www.geomade.com.br

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.