Breaking News
Home / Turismo / Luxor

Luxor

PUBLICIDADE

Quando chegamos em Luxor, antiga capital egípcia – Tebas, não imaginávamos encontrar templos tão grandiosos e magníficos.

Ali ficam os templos de Luxor e Karnac, o maior do Egito, além de ser o templo com as colunas mais altas do mundo, todas esculpidas com escrita egípcia.

A altura é impressionante, suas colunas chegam a atingir 23 metros e sua entrada, majestosa, é uma avenida ladeada por esfinges com cabeças de carneiro. É, sem dúvida, uma das construções mais fascinantes do Egito.

O Vale dos Reis e das Rainhas

Mas, outras coisas nos esperavam! Estávamos ansiosos para conhecer o Vale dos Reis e das Rainhas, na outra margem do rio Nilo.

Existem várias opções para se chegar lá: cavalos, mulas ou bicicletas. Escolhemos as últimas, alugando-as no hotel onde estávamos hospedados e de manhã bem cedo partimos. Tivemos que atravessar o rio de balsa e daí em diante uma estrada asfaltada nos levaria até o Vale.Pedalamos 17 km, sob um sol ardente, em meio a um desfiladeiro, até chegarmos ao nosso destino.

Existem dezenas de tumbas, uma mais interessante que a outra, com muitas pinturas de cenas inspiradas no “Livro dos Mortos”, ainda em excelente estado, com cores muito vivas, resistindo a mais de 3 mil anos. Mas nossa maior curiosidade era ver a famosa tumba de Tutankamon, o faraó que morreu aos 18 anos de idade.

Sua tumba foi descoberta em 1922, pelo inglês Howard Carter. Era simples, porém seu corpo estava protegido por três sarcófagos, dois de madeira dourada e o terceiro era de ouro maciço, medindo 1,80 m de comprimento e com 200 quilos de ouro, incrustado com pedras preciosas.

Além disso, existe o lado obscuro, a “maldição do faraó”. A morte violenta e prematura dos que haviam tomado parte da expedição fez com que muitos acreditassem que era uma maldição do faraó, pois seu repouso eterno havia sido perturbado.

Pode ser uma lenda, mas, sem dúvida nenhuma, é uma das partes mais fascinantes e cativantes da história de Tutankamon, o faraó menino.

Todos os objetos encontrados em sua tumba encontram-se atualmente no Museu do Cairo, inclusive sua maravilhosa máscara. Na tumba original, encontram-se apenas réplicas.

Luxor

Depois de explorarmos todos os cantos do Vale dos Reis, fomos visitar o Vale das Rainhas, situado a cerca de 1,5 km dali. Existem cerca de 80 tumbas, algumas incendiadas, outras transformadas em estábulos. Visitamos algumas e resolvemos voltar, pois ainda teríamos que pedalar alguns quilômetros.

No caminho de volta a Luxor paramos para admirar duas estátuas gigantescas, com 20 metros de altura, onde, apenas os pés, medem dois metros de altura por um metro de largura.

São os famosos Colossos de Menon (veja foto acima), que representam o faraó sentado em seu trono, com as mãos descansando sobre os joelhos. Infelizmente as estátuas estão muito deterioradas pelo tempo e por vandalismo. Voltamos para Luxor e passamos o dia visitando alguns templos e os mercados árabes, cheios de pechinchas e bugigangas maravilhosas.

País: República Árabe do Egito.
Capital:
Cairo.
Idiomas:
árabe (oficial), inglês e francês.
Localização:
Mordeste da África.
Origem:
a unificação do povo aconteceu por volta de 3100 a.C., dando início à primeira dinastia dos faraós.

Comentários

O Egito localiza-se em pleno deserto do Saara, onde apenas 4% do território são de terras férteis. A maioria absoluta da população vive às margens do Rio Nilo, onde a terra é fértil e produtiva.

Já afirmou o historiador grego Heródoto: “O Egito é uma dádiva do Nilo”. Ao longo de suas margens, a antiga civilização egípcia construiu um império. Eram politeístas, ou seja, acreditavam em vários deuses e, em sua homenagem, construíram enormes templos, pirâmides e estátuas, que hoje são a principal fonte de renda do país, através do turismo. Hoje, a população é de origem árabe e pratica a religião muçulmana.

Fonte: www.fotoserumos.com

Luxor

Cidade: Luxor

Luxor é uma das cidades mais importantes da história do Egito, destino turístico muito procurado devido a seus templos e ao impressionante Vale dos Deuses, conjunto de 62 túmulos dos reis egípcios.

Boa parte dos viajantes escolhe uma agência de viagens para viajar pelo Egito, mas certamente não é a opção mais barata.

Fazer tudo por conta é bem fácil, basta pesquisar bastante para não cair na lábia dos egípcios e gastar mais que o necessário.

Luxor, Egito

O Egito Antigo cravou estacas permanentes na bela Luxor. A cidade é repleta de referências à época, como mausoléus, tumbas e construções majestosas, muitas delas desafiando até hoje a ciência. Reserve ao menos três dias para desfrutar de momentos ricos em história e cultura.

Atividades

O Templo de Karnak está em qualquer lista de principais pontos turísticos de Luxor. É um dos maiores templos do Antigo Egito e principal centro de culto aos deuses de Tebas, como Amon Mut e Khonsu.

O Templo de Luxor foi outro importante palco de celebração do divino. A construção foi erguida por dois faraós (Ramsés e Tutankamon), em períodos diferentes.

No Vale dos Reis, o visitante tem a oportunidade de conhecer túmulos de antigos faraós, decorados de maneira única, evidenciando a riqueza de cada líder.

Próximo do local está o Colosso de Mémnon, protegido por estátuas sem rosto sentadas em tronos.

Outro ponto imperdível é o Museu da Mumificação, dedicado à exposição de múmias antigas e animais. Durante o passeio, o visitante descobre também quais eram os materiais utilizados no processo da mumificação.

Gastronomia

Opções não faltam em Luxor. É possível encontrar bons restaurantes em praticamente todas as regiões. A maioria deles oferece menu com opções bem distintas, caso dos Miyako (Corniche El Nile Street), Puddle Duck (St. Joseph Street), Metropolitan Cafe (Lower Corniche) e Joan’s (Radwa Sheryfa Street). Para experimentar as delícias da cozinha internacional, a recomendação é o Al-Amen (Luxor-Sheraton Street).

Compras

Os vendedores ambulantes são maioria nas ruas de Luxor. A insistência de alguns pode forçar algumas vendas, mas, no geral, há boas ofertas para quem sabe negociar. De qualquer forma, o centro histórico é o local ideal para fazer compras.

Como chegar

Não há voos diretos entre Brasil e Egito. Para chegar a Luxor, o viajante pode fazer uso de um voo da Qatar Airways e uma conexão em Doha. O trecho aéreo dura cerca de 25 horas.

Melhor época

A alta temporada na região ocorre entre dezembro e fevereiro, gerando algumas dificuldades nos acessos aos principais pontos turísticos. Uma boa alternativa é visitar Luxor durante a primavera (março a maio) ou no outono (setembro a novembro).

Informações adicionais

Moeda: libra egípcia
Visto:
brasileiros precisam de visto para entrar no Egito
Saúde:
é preciso apresentar comprovante de vacinação contra febra amarela
Fuso horário:
adiante o relógio em cinco horas

Fonte: www.bel.tzviagens.com.br

Luxor

Fantástico Museu ao Ar Livre do mundo

Luxor
Luxor

Luxor, uma vez que uma capital do Egito Antigo, é conhecido hoje como o mundo “o maior museu ao ar livre.”

Do túmulo de Tutankhamon no Vale dos Reis e das magníficas vistas do sol nos complexos de templos majestosos de Karnak e Luxor para as emocionantes e divertidas cruzeiros no Nilo, Luxor é a escolha perfeita para os amantes da cultura.

Luxor é dividido pelo Nilo em duas áreas comumente chamado o Banco Leste e na Cisjordânia, que foram considerados em tempos antigos egípcios como simbolizando respectivamente a vida ea morte.

Enquanto o Banco Leste cresceu e se tornou uma cidade moderna, que manteve o seu exuberante cenário verde, o seu tradicional bazar e vista deslumbrante sobre o Nilo. O Banco Leste possui alguns dos hotéis mais refinados do Egito, a casa de impressionante Spa de e golfe curso.

A Cisjordânia é conhecida por suas necrópoles e funerárias templos: o Vale dos Reis , o Vale das Rainhas , a Vila dos Trabalhadores, e do Templo de Medinet Habu são os destaques da Cisjordânia de Luxor. Na mitologia egípcia antiga do sol poente, a oeste simboliza a jornada para a vida após a morte, por isso foi o simbolismo apropriado para enterrar os mortos oeste do Nilo.

Enquanto em Luxor, você pode optar por uma acomodação simples em um dos hotel simples da Cisjordânia, onde os arqueólogos costumava ficar quando em missões de escavações, ou você pode levá-lo para o outro extremo por ficar em um dos estabelecimentos de luxo da cidade , como o Hotel El-Moudira na Cisjordânia ou o cheio de história do Antigo Palácio de Inverno, na margem oriental.

Sol e calor durante todo o ano caracteriza o clima de Luxor, o sol brilha durante 11 horas durante o verão e 8 durante o inverno. Temperatura média do inverno de cerca de 26 ° C, no verão, a temperatura atinge 39 ° C.

Fonte: www.egypt.travel

Luxor

Luxor
Luxor

Localizado no Alto Egito Luxor tem sido descrito como o maior museu ao ar livre do mundo.

Hoje em dia ele foi elevado ao status de Governorate, embora ele ainda é classificado como sendo, na província de Qena.

Tem uma população de ao redor 487.896 ( 2010), a maioria dos que estão empregados no turismo de alguma forma, no entanto, há muitos que são empregados na agricultura e no comércio. É um dos destinos mais populares no Egito, sendo um daqueles lugares que você deve ver. Devido a isso quase todas as empresas de turismo tem um escritório em algum lugar da cidade.

Estima-se que Luxor contém cerca de um terço dos monumentos mais valiosos e antiguidades em todo o mundo, o que o torna um dos locais turísticos mais importantes deste planeta. Monumentos como o Templo de Luxor, Templo de Karnak, o Vale dos Reis, o Vale das Rainhas, Deir El-Bahri (do templo mortuário de Hatshepsut), a vila operária em Deir El-Medina, a lista vai sobre e sobre e na. Embora a maioria dos visitantes vai ficar por apenas alguns dias, seria preciso uma quantidade substancial de tempo para visitar tudo nesta cidade incrível.

Uma vez conhecida como Tebas, a importância de Luxor na história do antigo Egito não pode ser negado. Foi a capital religiosa para quase todo o período faraônico que é por isso que a cidade é dominada por dois templos; O Templo de Luxor, ea imensa Templo de Karnak; maior complexo de templos do mundo.

Dedicado a Amon Ra, o Templo de Karnak foi constantemente ampliado pelos faraós sucessivas, cada uma adicionando dele, ou dela, homenagem ao deus. O local remonta ao Império Médio sob o reinado de Mentuhotep (11 Dynasty), mas a maioria do que pode ser visto hoje é a partir do Império Novo. Outras partes do complexo incluem sites dedicados a Mut, mulher de Amon Ra, e seu filho Khonsu.

A maioria das pessoas sabe que Luxor era uma vez Tebas, mas “Tebas” não era o que os antigos egípcios chamavam. Textos antigos mostram que ele foi chamado t-apt, que significa “o santuário”, com os gregos antigos chamando-o de torta de chá. Os árabes tinham problemas com a pronúncia e por isso tornou-se Tebas para eles. O nome desapareceu em seguida, como a área submetida ao deserto e, em seguida, por volta do século 10 viajantes árabes pensei que as ruínas eram de grandes edifícios, começaram a chamá-lo de Al-Oksour, ou “sítio dos palácios”, que lentamente se tornaram Luxor.

Embora ele nunca foi a capital de um Egito unido, Tebas era a capital do Alto Egito durante os tempos em que o Egito recorreu a ser dividido em dois. Isso foi especialmente verdadeiro durante o período da invasão dos hicsos, quando se tornou a capital Avaris no Norte. Tebas foi onde foram baseados os vários faraós do Alto Egito, e foi a partir daqui que a campanha final, sob Ahmose I, para expulsar os hicsos originou.

Hoje Luxor é dividido em dois, pelo rio Nilo, e estas duas áreas são conhecidas como o Banco do leste (onde a cidade encontra-se) e na Cisjordânia. Embora isso também era verdade nos tempos antigos, as duas partes foram chamadas a cidade dos vivos (East Bank) ea cidade dos mortos (Cisjordânia). Como a maioria do rio Nilo, no lado ocidental tende a ser mais deserto, com o lado oriental ter terra arável muito mais, e por isso assentamentos tendem a favorecer este último lado.

Luxor situa-se 670 quilômetros (416 milhas) ao sul do Cairo, 220 km (137 milhas) ao norte de Aswan, e 280 km (174 milhas) ao oeste de Hurghada. É o segundo lugar mais popular para visitar no Egito, atrás Cairo, e está acessível em um número de maneiras.

Fonte: www.ask-aladdin.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.