Breaking News
Home / Turismo / Kwanza Norte

Kwanza Norte

PUBLICIDADE

Kwanza Norte é uma província da Angola, localizada a 248 km a Oeste de Luanda. Sua capital é N’dalatando, com clima temperado úmido e uma população de 400 000 habitantes. Se destaca pela produção de abacate, algodão. A indústria de Kwanza Norte conta com a produção têxtil, tabaco e energia hidroelétrica.

Kwanza Norte
Kwanza Norte

CAPITAL: N’DALATANDO

Municípios

A 248km a oeste de Luanda, N’Dalatando é a capital. Cazengo, Lucala, Ambaca, Golungo Alto, Quiculungo, Ambaca, Cambambe, Samba Cajú, Bolongongo, Banga, Samba Cajú, Gonguembo.

Clima

Temperado úmido,temperatura média entre os 22 e os 24°C.

Superfície: 24 110 Km²

População

400 000 Habitantes. densidade de 20 hab/km², da qual 34% vive no meio rural e 66% no meio urbano, em virtude das migrações.

Principal Produção

Abacateiro, Palmeira Dendém, Algodão, Sisal, Café Robusta, Banana, Ananas, Milho, Rícino, Citrinos, Ervilha, Cola, Feijão Cutelinho, Feijão Macunde, Goaibeira, Mamoeiro, Mandioca, Massambala.

Pecuária: Bonivicultura de Carne.

Minérios: Quartzo, Ferro, Diamantes, Manganês e Cobre

Indústria: Têxtil, Confecções, Couro e Calçado, Alimentar, Bebidas e tabaco, energia hidroeléctrica;

Setor de energia e água tem uma rede de distribuição de 213 km, estando em restabelecimento a central hidrelétrica de Kambambe, requerem especial atenção.

A província é servida por várias estradas nacionais ligando-a num sentindo a Luanda, com ligação às Cidades do Dondo e Ndalatando e num outros às Cidades do Uíge, Lucala e uma outra via nacional que permite a comunicação com as cidades de Malange, Saurino e Luena.

Os dois eixos rodoviários que estabelecem a comunicação nas direcções Norte e Este confluem no troço rodoviário do Lucala.

Estando em reabilitação algumas pontes e estradas que ligam os Municípios às comunas: Camabatela/Bindo/Luinga/Tango/Maua; Samba Cajú/Samba Lucala; Ndalatando/Golungo Alto/Gonguembo; Samba Cajú / Banga / Quilungo/Bolongongo.

As pontes sobre o rio Zenza que ligam Golungo Alto ao Gonguembo e Golungo Alto a Banga são de extrema importância, urge porém a necessidade imediata de reabilitação, uma vez que o regresso dos deslocados de Gonguembo que se encontram no Golungo Alto está condicionado a reabilitação das referidas pontes.

Kwanza Norte
Kwanza Norte

A atividade agrícola é desenvolvida em 3 zonas distintas. A primeira é planáltica e dedica-se as culturas de cereais e café, encontrando-se apta para o exercício da pecuária e contempla os Municípios de Ambaca, Samba Cajú e Lucala.

A segunda é montanhosa e dedica-se a cultura de café, palmar e fruteiras, também realiza culturas de subsistência nos Municípios de Bolongongo, Quiculungo, Banga, Cazengo, Golungo Alto e Gonguembo.

A terceira zona situa-se na convergência dos grandes rios (Kwanza e Lucala), abrangendo o Município de Kambambe. Dedica-se a fruticultura, palmar e hortícolas que todavia necessita de reforço das capacidades existentes no que concerne a instrumentos de trabalho, sementes, etc.

A cultura alimentar mais praticada é a mandioca como base da dieta alimentar da população, seguindo-se do milho, feijão, batata rena e doce bem como o amendoim. O rendimento da cultura da mandioca é muito baixo dada a falta de fertilizantes e pesticidas.

Considerando os fatores edafo-climáticos característicos da região, a Província apresenta potencialidades para a exploração do algodoeiro (especialmente ligada ao regadio, apesar da exploração se desenvolver normalmente em regime de sequeiro) e do café robusta (beneficiando do sombreamento da floresta).

Setor do Café

O Governo da Província propõe-se promover a política cafeícola com o objetivo principal de acompanhar e controlar as atividades relacionadas com a produção e comercialização interna.

Assim durante o período 2003/2004 o Setor propõe realizar o seguinte:

– Aumentar a capacidade produtiva;
– Aumentar as receitas para a Província; Aumentar o nível de emprego e inserção desmobilizados e jovens recém formados.
– Aumentar o nível de emprego e inserção social dos deslocados, desmobilizados e jovens recém formados.

Recursos florestais

A exploração de madeira nesta Província, considera-se a atividade importante pelas potencialidades da floresta autóctone na região dos Dembos e o fato da madeira poder ser serrada e transformada localmente estes aspectos concorrerão para a reativação de pequenas carpintarias e marcenarias.

Pecuária

É urgente a reabilitação dos parques de produção pecuária do planalto de Camabatela e reposição do gado bovino pela via de créditos ou financiamentos com juros bonificados.

Pesca Artesanal

A pesca Artesanal, importante atividade na faixa Sul da Província é praticada em 4 lagoas e nos rios Kwanza e Lucala. O pescado é normalmente comercializado depois de seco e a transformação aguarda recursos, equipamentos e sal.

Indústria

A Província detém uma gama considerável de minerais tais como: O ouro, diamantes, ferro, manganês, mármores, níquel, quartzo, zinco e cal.

O manganês, o ferro e o mármore que já se exploravam em tempos idos e será necessária a reativação de exploração. Para os restantes minerais impõe-se a necessidade de uma avaliação e quantificação das jazidas existentes para permitir estudos de exploração de diamantes na bacia do rio Kwanza.

O parque industrial da Província está localizado no Município de Cambambe e é constituído pelas cervejeira EKA, indústria têxtil SATEC, indústria de bebidas licorosas VlNELO e BANANGOLA.

EKA é uma empresa com gestão de contrato com a Heineken. Tem a capacidade de produção de 200.000 hectolitros que ultrapassa os níveis históricos de 1973.

SATEC de origem Italiana instalado em 1967. Por esta razão o Governo da Província detém todos os elementos para identificar e localizar os fornecedores dos referidos equipamentos. Algumas linhas de fiação e produção de cobertores poderão funcionar desde que haja matéria prima nomeadamente o algodão proveniente da República da Tanzânia na base de um convénio existente.

VINELO contrato de gestão com a Dondo – Sociedade – Comercial, Industria e Agrícola Ltda e tem as seguintes linhas de produção:

Destilaria (álcool e anis);

Produção de vinhos a partir da fermentação do ananás, laranja e banana; – Ananás e laranja em calda (rodelas);

Bavi (espirituosa);

Concentrado e sumo de tomate;

Latoaria para produção de latas para o feijão em conserva.

BANANGOL era uma fábrica de produção de farinha láctea, suportada pela produção de banana no Mucoso. Com o incremento da produção de banana poder-se-á avaliar a possibilidade de recuperação daquela unidade fabril e retomar-se o processo de produção.

Comércio

A Província em toda a sua extensão tem sob controlo um supermercado, (9) armazéns, (383) lojas e (34) cantinas, estando previsto para muito breve a abertura de mas (1) supermercado no Dondo.

O comércio informal movimenta (2100) vendedores sendo (1710) nos mercados e (390) ambulantes e o Setor de prestação de serviços mercantis com (68) agentes.

Transportes

O caminho de ferro de Luanda tem uma extensão de 350 km na Província está paralisado com dois ramais que ligam Zenza do Itombe a Dondo, Canhoca a Golungo Alto que permite a ligação direta com o porto de Luanda às Províncias do Bengo e Malange. Tem como grande problema a ponte do Caminho de Ferro sobre o rio Luinha.

A Província não possui rede de transportes urbanos e intermunicipais, pelo que prevê-se a reposição do parque automóvel.

A cidade de Ndalatando possui um aeródromo para aeronaves de pequeno e médio porte em Carianga com obras em curso de reabilitação do aeroporto e pavimentação da pista, instalação de serviços complementares.

A infra-estrutura do aeródromo permite a ligação com outras Cidades do País.

Sistema Financeiro e Bancário: A Província é servida por Serviços Bancários que funcionam na Cidade do Dondo, através de uma agencia do Banco de Poupança e Crédito (BPC) e uma agencia do BCI em Ndalatando.

Distâncias em km a partir de N’Dalatando: Luanda 248 Malanje 175;

Indicativo telefônico: 035.

Kwanza Norte

O Kwanza Norte confina com o Bengo a oeste, Uíge a norte, Malanje a leste e Kwanza Sul a sul. É região de planaltos e florestas, de clima tropical húmido, apresenta uma temperatura média entre os 22 e os 24°C.

A agricultura produz milho, amendoim, abacate, ananás, batata-doce, ervilha, feijão, goiaba, mamão, massambala, sisal, palmeira de dendém e rícino. O algodão e o café robusta são duas produções com bom aproveitamento comercial. No município de Cambambe encontram-se indústrias de bebidas e têxtil; no resto da Região observam­se fábricas de couro e calça­do, produtos alimentares e tabaco.

Quanto a recursos minerais, realce para o cobre, ferro, manganês e diamantes.

A Barragem de Cambambe é a responsável pelo fornecimento de água às províncias mais a norte e a Luanda.

Fonte: www.consuladodeangola.org

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.