Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / Locais Turísticos da Gâmbia

Locais Turísticos da Gâmbia

PUBLICIDADE

O estado de Gâmbia transcorre a ambos lados do rio de mesmo nome, quase como encerrando-o, ou melhor, como se o rio fora a própria Gâmbia, incapaz de estender-se além de suas ribeiras. É por isso que nosso percurso será o do próprio rio.

Começaremos pela capital, Banjul, na desembocadura do rio, para continuar depois pelos diferentes locais de interesse e cidades que encontram-se na chamada Margem Sul. Uma vez feito este percurso regressaremos a Banjul para cruzar até Barra e empreender a viagem pela chamada Margem Norte.

Banjul

Banjul situada num cabo, na desembocadura da grande foz do rio Gâmbia. Descansa sobre a Ilha Santa Maria, limitadas entre o Oceano Atlântico, a foz do rio Gâmbia, Oyster Creek é uma zona pantanosa onde crescem mangues.

Na capital de Gâmbia vivem aproximadamente 60.000 habitantes. É a sede do governo do país e o centro comercial e administrativo. Apesar de ser uma vila tremendamente ativa, em Banjul a vida transcorre sem precipitação. A mistura de raças e etnias vem por a nota cosmopolita a esta cidade florida e agradável.

O verdadeiro coração da cidade é a Praça McCarthy, onde o pequeno quiosque de música, as casas brancas, o parque e os balcões de ferro forjado dos edifícios que a rodeiam lhe dão um ar encantador. Muitos dos edifícios da cidade são de herança colonial britânica.

Entre eles destacamos a Casa do Estado, palácio da presidência da República; a pequena Igreja Anglicana na rua Independência, a avenida principal da cidade; o Museu Nacional, que guarda numerosos objetos de interesse etnológico, arqueológico e histórico; a Catedral Católica, no cruzamento das ruas Pictom e Hagan, cujo interior vale uma visita, sobre tudo para admirar seus tetos e vidraçarias; e a nova Grande Mesquita, que brilha com todo seu esplendor na rua de Box Bar.

Banjul é uma cidade bem mais baixa em comparação com Dakar, possui numerosas casas que guardam o estilo crioulo e nenhuma ultrapassa à outra. Uma das construções mais curiosas da cidade é a da Banco Internacional para o Comercio e a Industria que encontra-se na rua Wellington.

O centro comercial da cidade se estende nos arredores do Mercado Abert, situado na rua Russell. Entre seus caminhos labirínticos podem-se encontrar todo tipo de artigos e produtos locais, o mercado transborda de cheiros e cor.

Numerosas lojas e bancas de tecidos enchem de diferentes tonalidades as ruas Cameron, agora Nelsom Mandela, Russell e Wellington. Perto deste mercado acha-se o Mercado de Artesanias Banjul, conhecido também como o “Mercado dos Turistas”.

O bairro Residencial é outra das visitas que não poderá perder-se o viajante pela sua harmonia e excelente disposição. O Porto estende-se ao leste da cidade.

Desde o fim da rua Wellingtom saem os barcos para Barra.

Quando o sol se vai, ao entardecer são agradáveis os passeios às margens da rua Bond nas aforas da cidade.

Arredores de Banjul

Atravessando a Ponte Denton chega-se a Bakau, que significa “grande lugar”, depois de passear por uma costa repleta de praias paradisíacas. A cidade conta com preciosas mansões residenciais e atrativos mercados tipicamente africanos, que se assinalam ao longo do Bulevar Atlantic. luxuosos casarões, hotéis e belas praias se estendem sobre beira mar.

Redeando a estrada de Bakau se sobe ao Cabo de Santa Maria. Ao sul, a minúscula Igreja de São Pedro, domina a praia do vilarejo pesqueiro. Curiosos bungalos com telhados de palha destacam na Vila Africana e nos Jardins Tropicais; e dominando os rochedos se ergue orgulhosa a célebre Casa Atlântica.

De Bakau pode-se viajar para o sul, para atingir Fajara, onde situam-se a residência do presidente Daouda Jawara e o célebre Hotel Fajara com seu clube de golfe. Entre a Praia Kotu e Kotu Point surgem numerosos complexos hoteleiros com elegantes jardins.

Cerca de Serekunda está o Parque Zoológico de Abuko, que acolhe numerosos exemplares da fauna africana num regime de semi-liberdade dentro de uma pequena selva. É também um zona franca onde se poderão adquirir, a bom preço, produtos de muitos lugares do mundo.

O litoral da capital oferece excelentes praias de areias finas e limpas alisadas pela brisa dos coqueiros que se inclinam sobre as águas cristalinas. Sobre elas cresce selvagem a vegetação tropical.

Tomando-se a rota para Cape Point, se descobrirão terrenos de manguezais e palmeiras salpicados por pitorescos vilarejos de pescadores.

A região de Bijilo é famosa pela quantidade de aves que a visitam. Depois de fazer um percurso pela língua arenosa e sua praia aparece Bald Cape e frente a ele as Ilhas Bijilo. A Reserva Florestal de Bijilo encontra-se na costa de Kokoli.

Mais ao sul localiza-se Salitor Point. Toda a costa está salpicada de vilas de pescadores com suas praias e seus caiaques talhados que descansam à sombra das palmeiras depois da jornada de pesca.

A Costa do Sul

Seguindo a rota sul da costa e até a fronteira de Senegal encontram-se uma série de povoado muito interessantes pelos seus costumes e não é raro que coincida com um casamento, um batismo ou qualquer outro rito quando as visite.

Bakau-Kachikali

À 13 quilômetros da capital é conhecida por suas águas milagrosas.

Sanimentereng

É um importante centro animistico perto de Brifut

Ghanatown

Este local deve seu nome aos pescadores de Ghana.

Sayang Point e Tanje

São também paragens aconselháveis.

Gunjur

A 50 quilômetros de distância da capital e uma das mais importantes de localidades da costa sul. Esta aldeia de pescadores foi uma vila sagrada do século passado.

Resta como vestígio uma pequena mesquita encima da colina onde atende os peregrinos desde muito distantes. Em seu porto chegam barcos de outros lugares, o que obriga Gunjur a modernizar-se. Possui uma longa praia para o relax.

Kartong

Esta população encontra-se a uns seis quilometros ao sul de Gunjur, justo na fronteira com Senegal. Sua enorme praia está quase deserta.

Folonko

Esta “vila santa” encontra-se muito perto de Kartong, limitada entre o mar e a lagoa, onde os peregrinos vêm se banhar, como os crocodilos.

Segundo o Curso da Margem Sul

Uma das cidades mais importantes do interior da margem sul é sem dúvida Brikama, um centro artesanal de grande interesse e célebre pelo seu grande mercado. É conhecida como a cidade dos escultores e conta com uma rica história.

Desde Brikama pode-se aceder às Ruínas de Berefet, uma antiga possessão inglesa.

Esta região se conhece como o Distrito Oeste e estende-se até o rio Bintang, um afluente do Gâmbia. Desde ali pode-se chegar à Ilha de James, onde está o Forte James. Uma vez em Bintang é aconselhável desfrutar das ruínas de uma pequena igreja, de um antigo assentamento português e de um forte abandonado.

A próxima paragem nesta rota ao longo do rio Bintang é Bwian. Não se pode esquecer que esta é uma zona atravessada por numerosos cursos de água. Os indígenas veneram aqui uma marmita de metal sagrada.

Em Kalaji o afluente se volta mais estreito e terminam assim as excursões em caiaque que realizam-se por este rio. Muito perto encontra-se Keneba onde acha-se a Medical Research Council.

De volta à margem sul do rio Gâmbia pode-se empreender caminho Tankular, fazendo um alto na Reserva de Kiang West com mais de 2.500 hectares. Este parque da asilo a numerosos animais selvagens e a muitas espécies de aves.

Macacos e antílopes povoam também este bonito lugar. Para aceder a ele pode fazer-se desde Tendaba. Além de contar com alojamento, constitui um bom lugar como base para realizar excursões pelos arredores.

Lhe recomendamos se aproxime a Duntumalang e Tunku, para admirar interessantes megalitos e curiosa fauna.

Outra das cidades importantes da margem sul do rio Gâmbia é Soma, situada no cruzamento da estrada Transgambiana, justo depois de Farafeni. Todavia, antes vale a pena deter-se em Toniataba para ver um casarão que pertenceu a um morabita.

A construção circular tem uns 20 m de diâmetro e diz-se que seu dono foi enterrado aqui. Muito perto se eleva a chamada “Colina do rei” ou Mansa Konko em dialeto mandingo.

A estrada descreve aqui um longo meandro com o rio rodeado de mangues e arrozais, muito perto a Ilha do Elefante (cfr. o percurso “Por a Margem Norte”). Em algum momento aparecem bosques de palmeiras ou algum baoba solitário.

A esta altitude existe uma estrada que se desvia com um braço do rio até Sofanyama uma zona de grande tradição artesanal.

Numerosas ilhas de nomes exóticos e evocadores aparecem por onde quer que seja: Dankuku, Pappa, Deer, Baboon, Bird Ilhandou Kai Hai. E depois uma região de arrozais com um monumento aos chineses que introduziram o nutritivo alimento. É aconselhável acercar-se à Ilha McCarthy para visitar Georgetown (cfr. o percurso “Por a Margem Norte”).

Continuando de novo pela margem sul do rio chega-se a Bansang, célebre por albergar um dos mercados mais importante da região (aqui podem adquirir-se belas vasilhas). A terra avermelhada da região converte-se em arte pelos oleiros. São igualmente famosos os artesanatos de Sotuma e Aldhungari.

Basse Santa Su é a cidade mais ao leste da margem sul do Gâmbia, embora há vilarejos mais distantes. É um ponto importante do país. Conta com grande movimento e animação.

O mais interessante da cidade são seus mercados cobertos que se estende sobre o rio, as ruas repletas de lojas e alguns antigos edifícios.

Desde Basse pode-se aceder a Garowal e Fatoto.

Pela Margem Norte

Barra, ao norte de Banjul, é um importante ponto nesta margem norte, pois serve como enlace entre Banjul e a outra parte do Senegal. É é um lugar de tráfico interessante.

O mais sobressalente da cidade é a doca de grande atividade e, ademais, Barra é um bom lugar para comer pois dispõe de vários restaurantes, hotéis e um ativo mercado.

Distingue-se, por outro lado, o Forte Bullem situado sobre um promontório e que servia de defesa a Banjul contra os ataques franceses. Os canhões que o rodeiam são o melhor testemunho daqueles tempos de defesa.

A estrada que transcorre pela margem norte conduz até a cidade mais oriental do país: Koina Tenda.

O primeiro ponto de interesse deste percurso para o leste é Juffure, conhecido por ser a pátria dos antepassados de Kunta-Kinte, o personagem da novela de Alex Haley, “Raízes”. É um povoado tradicional muito visitado desde a década de oitenta após o êxito da novela.

Muito perto encontram-se o Forte Albedra e cruzando o rio o Forte James e a ilha do mesmo nome (descrito anteriormente). Também distinguem-se os restos do forte português Santo Domingo.

Todos estos fortes escondidos e em ruínas entre a vegetação tem suas histórias.

O mesmo acontece com as Ilhas Dog e Pelican. Desde aqui se acede facilmente a Berending, um pequeno povoado ao norte da Ilha Dog, que conta com um pântano sagrado onde nadam os crocodilos e atendem numerosos peregrinos.

Ao longo do rio existem numerosos pontos sagrados que têm a fama de curar os males e são muitos os que não duvidam em banhar-se nas águas benditas, quase sempre cheias de crocodilos.

Ao longo da rota do rio, povos solitários ressurgem entre os mangues ou baobas enquanto os camponeses trabalham nos campos e as mulheres com suas cangas multicores aparecem altivas com seus recipientes na cabeça em meio desta agradável paisagem.

Depois destas paisagens idílicas chega-se a Kerewam onde a estrada se detém a poucos metros do rio. Uma vez visitados Kinte Kunda e Saba, vale a pena deter-se em Salikene, para realizar alguma excursão por seus arredores, observar seus arrozais, caminhar entre os mangues e admirar as numerosas garças e cegonhas que habitam estas terras.

Depois, o campo se transforma numa planície até chegar a Farafenni, na auto-estrada Transgambiana. Uma pequena mas ativa cidade com um mercado dominical de grande atividade e muito cerca, a Ilha do Elefante e na que seu nome é o que resta dos elefantes que viviam nesta zona. Nesta zona o ideal é percorrer os arredores em caiaque para desfrutar ao máximo da fauna e a paisagem.

Continuando pelo caminho da margem norte (sempre em direção leste), se atinge Kantaba, onde sobrevivem as ruínas de um antigo forte. A seguinte paragem é Balangar, antes de chegar a Kau-Ur. É nesta região onde podem apreciar-se os famosos círculos megalíticos, testemunhos “vivos” de antigas civilizações.

Entre eles destacam: Njaï Kunda, Ker Batch, com sua célebre pedra levantada em forma de lira, e Ker Jabel.

A estrada volta sobre o rio até Wassau, onde encontra-se uma importante concentração de pedras levantadas. Um barco comunica Kuntaur com a margem sul.

Um dos maiores atrativos de Kuntaur é sua proximidade ao Parque Nacional da Ilha Baboon, onde habitam numerosos chimpanzés. A Ilha de Kai Hai, conta com uma lenda indígena que ameaça aos viajantes e diz-se que os dragões costumam comer a todo aquele que a visita, mas isto não impede às caiaques cheias de turistas aproximar-se até suas costas.

Desde que tem-se aberto o Safari Lodge, o povoado de Lamin Koto recebe numerosos visitantes. Desde aqui é recomendável realizar um viagem em caiaque até Lamin Camp, para percorrer os lugares inacessíveis de outro modo.

Uma pequena estrada conduz até o obelisco levantado em memória de Mungo em Karantaba Tenda. Finalmente chega-se à vila histórica de Gerogetown, na margem norte da Ilha McCarthy, rodeada de campos de arroz. Nela encontram-se numerosos testemunhos da vergonhosa época da escravidão. A arquitetura da cidade, fundada no século passado, reflete sua herança colonial. Distingue-se o edifício da Escola Armitage, às aforas e uma mesquita que se ergue no distrito residencial.

Antes de chegar a ao fronteira com Senegal há dos localidades mais ou menos importantes: Dasilame e Yorobawal.

Fonte: www.rumbo.com.br

Locais Turísticos da Gâmbia

Banjul e Costa

A Gâmbia é o maior em sua boca perto do Cabo de Santa Maria. Ele faz mais de 5 km de largura em Banjul (chamada Bathurst antes da independência), a cidade construída em Ile Sainte-Marie e abrigar um porto profundo e protegido.

Banjul: uma grande cidade, Banjul também é a sede do governo. O Museu Nacional vale a pena uma visita. A área que circunda a Praça MacCarthy exala uma arquitetura colonial com seu encantador do século 19. Perto está o mercado de artesanato.

Você também pode comprar lembranças para bengdulalu (singular: bengdula) perto da praia e Wadner em diferentes hotéis. Em ‘ponto de encontro’ meio Mandinka Bengdula e é um mercado com barracas erguidas geralmente típicos africanos hotéis próximos. Uma grande variedade de artesanato local são vendidos para bengdulalu.

Resorts: a costa atlântica sul de Banjul tem algumas das praias mais bonitas de África, com nada menos que 15 hotéis no Banjul, Kombo e Sainte-Marie. Todos são servidos pela Yundum aeroporto internacional, a poucos quilômetros da capital.

Rio Gâmbia

O rio é a característica dominante do país e é o principal método de irrigação. Passeios de barco, pesca e vela também são praticadas. Passeios de barco são organizados no rio. A abundância e variedade de espécies de aves que habitam as suas margens são as mais notáveis.

Reservas natureza Abuko Nature Reserve, o lar de crocodilos, macacos, pássaros e antílopes, vale uma visita. Você pode encontrar informações sobre passeios em hotéis.

O Kiang West National Park também é famosa por suas muitas espécies de aves e outras instalações turísticas da vida selvagem no parque são de muito boa qualidade. Banjul é o ponto de partida para excursões de autocarro e de barco para o interior eo litoral.

Todo o rio e seus muitos pequenos afluentes (conhecida localmente como o mangue) são fascinantes para os observadores de pássaros e amantes da natureza.

A boca: Fort Bullen Barra Point foi construído pelo Inglês há mais de 200 anos para proteger as abordagens para Banjul eo rio, sucedendo James Island Fortaleza (destruído pelos franceses), como o post principal defesa a colônia. É acessível por barco a partir da capital. Oyster Creek é o centro de uma rede de córregos e canais que você pode navegar a partir de Banjul.

A montante da Banjul: Albreda foi o principal colônia francesa antes de sua retirada da Gâmbia. Perto está o vilarejo de antepassados berço Juffure alegados do preto escritor americano Alex Haley, autor de Raízes. A autenticidade de sua história, no entanto, tem sido questionado ao longo dos anos.

Os visitantes que desejam explorar o resto do país pode ser alcançada por barco a partir de Banjul para a Barra, e depois por estrada para Juffure e Albreda (leva cerca de 50 minutos), e depois por canoa para James Island nas águas calmas do Gâmbia.

Tendaba, a 160 km de Banjul por barco ou por estrada, é um destino turístico popular. Mais acima, os círculos de menires fascinantes cerca Wassau já foram confirmados como os túmulos de mais de 1200 anos. Georgetown, a “segunda cidade” na era colonial, ainda é o centro administrativo e comercial da região.

Basse Santa Su é o principal centro de comércio para o curso superior de Gâmbia. Você vai descobrir casas comerciais charmosos que datam do início do século XX.

Fonte: www.afrique-planete.com

Locais Turísticos da Gâmbia

Capital: Banjul
Idioma: inglês (manlinka, fulani e wolof não oficiais)
Moeda: dalasi
Clima: tropical úmido
Fuso horário (UTC): 0

Pontos turísticos

Jufureh

A cidade ficou famosa na década de 20, depois da publicação e filmagem de “Raízes”, história de Kunta Kinte, que começa com sua captura justamente nessa cidade.

Próximo à ela, está a cidade de Albedra, onde há as ruínas da “fábrica” – uma estação fortificada de escravos construída no século XVII pelos franceses.

É aqui também que se encontra o melhor “batik” do país.

Resorts da costa do Atlântico

São vários os resorts, entre eles Bakau, com um interessante jardim botânico e o santuário Piscina dos Crocodilos Kachikaly; Kololi, no extremo sul da faixa de resorts, possui o Parque Florestal Bijolo, onde podem ser avistados macacos e numerosas espécies de pássaros.

Tanji

A cidade possui um interessante vilarejo-museu com habitações edificadas de acordo com diversas etnias do país. As habitações possuem ainda artefatos e mobiliário tradicionais. O local oferece trilha natural, local de artesanato e restaurante que oferece comidas e bebidas típicas, além de show de dança.

Fonte: www.geomade.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+