Breaking News
Home / Turismo / Locais Turísticos de Benin

Locais Turísticos de Benin

PUBLICIDADE

As principais povoações do Benin encontram-se no sul do país, de fato dois terços da população localizam-se nesta zona.

Abomey, Allada, Grand Popo, Cotonou, Porto Novo e Vidah estão situadas nesta parte do território.

No centro-norte destaca Djugu enquanto que no norte ficam como lugares de interesse o Parque Nacional de Pendjari e Natitingu.

AS CAPITAIS DO BENIN: COTONOU E PORTO NOVO

COTONOU

Embora Porto Novo é a capital oficial do país, Cotonou é a capital econômica do Benin.

A cidade, realmente agradavel, está dividida em duas partes claramente diferençadas: a zona moderna com suas casõas brancas, e a chamada zona africana com as típicas construções tradicionais. Esta última é conhecida como a “Lagoa da Morte” pois foi um centro de recepção de escravos quando a trata de pretos já tinha sido abolida e era conduzida por contrabandistas ilegais.

Um dos maiores lugares de interesse é o Grande Mercado de Dantokpa, situado perto do Bulevar St. Michel. Ali poderá encontrar objetos de todo tipo, embora os trabalhos em cerâmica são os mais apreciados. O mercado goza de grande fama pelo colorido e a vitalidade, além dos famosos amuletos e filtros poderosos, que incluim ritos curiosos. Têm para tudo quanto puder necessitar.

Outro lugar ideal para comprar objetos típicos é o Centro de Promoção do Artesanato e sua pequena praia. Nele vendem-se talhas de madeira, esculturas de bronze, pele, jóias e roupa.

A Lagoa de Cotonou separa por uma bonita ponte a zona de Akpakpa. É muito formosa e em sua desembocadura está situado o povoado Popo que bem merece uma visita, assim como o Bairro Missebo com um mercado a cada quatro dias onde se encontram os habitantes de toda a costa. Resulta muito atrativo.

Os povoados de peixeres situados nas beiras da lagoa são realmente curiosos: em Ganvié pode-se admirar as casas que estão construidas a mais de três metros acima da água com paus e colunas cravadas nela. Estas construções estão realizadas com folhas de palmeira cobertas de palha e entra-se nelas atravês de umas escadas. Ganvié é também um lugar excelente para praticar o piraguismo e a pesca.

Ao oeste da cidade encontram-se as melhores praias, pelo menos as menos concorridas, porque as mais limpas, na parte leste, ficam lotadas os finais de semana.

PORTO NOVO

Porto Novo é a capital política e oficial do país. Rodeada por um formoso palmeiral está cidade tem numerosos rincões cheios de encanto. Fica a uns 30 quilômetros de Cotonou. Resulta foi fundada por um príncipe Fom no século XVI, mas seu nome foi deixado pelos portugueses, cuja influência reflite-se também nos numerosos edifícios coloniais que podem-se ver.

Um dos passeios aconselhaveis realiza-se de canoa percorrendo a lagoa. Entre os lugares onde convém fazer um alto destacam o Museu Etnográfico com uma esplêndida coleção da história do Benin e sobretudo o apartado dedicado ao povo Fon; o Palácio do Rei Toffa e o Templo Zangbetro.

Cada quatro dias se abre um Grande Mercado, embora há que alejar-se uns dez quilômetros ao leste da cidade direção Nigéria. Entre os artigos à venda vale a pena citar os panos azuis, a cerâmica, os instrumentos de percussão, cestaria, bicicletas, etc. Muito perto localiza-se a mesquita, construida aproveitando uma igreja de estilo brasilenho. Seu colorido é magnífico.

OUIDAH

Ouidah é a localidade portuária mais importante do país conhecida porque nela se pratica o vudu. Acredita-se que nesta cidade estão as orígens desta atividade mágica e desde aqui foi levada para a América Latina pelos escravos. De fato em Ouidah mora o Sacerdote do Mar também conhecido como o Grã Fetiche.

Desde seu porto eram embarcados para América os homems e mulheres tomados como escravos.

Como principais atrativos da cidade destacam o Forte Português construido à principios do século XVII, o Museu da História, ou Museu do vudu reflitindo nas exibições a influência das relações da cidade com Brasil, e o Templo das Serpentes em cujo interior encontra-se a pitão Dangbé, símbolo da fecundidade.

Já nas aforas encontra-se o Lago de Ahemé e o povoado Bopa. Não pode-se abandonar a cidade sem dar um passeio pelo Bosque Sagrado, cheio de mitos e lendas.

GRAND POPO

Grand Popo é uma bonita cidade portuária com uma extensa e deserta praia, importante centro para o negócio dos escravos em tempos passados.

À 10 quilômetros de Gram Popo estão as Bocas do Rei com paradisiacas praias de águas transparentes, areias brancas e coqueiros.

LOKOSSA

Na rota que leva a Abomey, pode-se fazer um alto no caminho e parar em Lokossa. O mais atrativo da cidade é o Mercado cada cinco dias, cheio de vitalidade e colorido.

Desde Lokossa pode-se chegar ao Lago Ahémé, um lugar maravilhoso. Pode-se passar a noite em Bopa e Possotomé, localidades situadas fora do mundanal barulho, um destino perfeito para desfrutar do verdadeiro ambiente tropical africano.

Para aproximar-se ao mundo do vudu, há que visitar o Templo Fetiche, em Bopa. Também aconselha-se viajar às Fontes Termais de Possotomé e percorrer os encantadores povoados de peixeres da zona.

ABOMEY

Abomey é um primitivo enclave da etnia Fon. Foi a capital do antigo reino Dogbagri, de grande esplendor. Resultam especialmente interessantes o Palacio Real onde podem-se contemplar os túmulos dos reis Ghezo e Glele que lutaram valentemente contra a ocupação francesa. Destacam os baixorrelevos do exterior e no interior as relíquias dos reis, que fazem parte do Museu, onde se exibe uma excelente mostra com tronos, estátuas reais, jóias e em geral todo o tesouro deste povo.

No Centro Artesão pode-se adquirir artesanato a boms preços e também é possível observar os artesões realizar seu trabalho. E não podemos esquecermos do Santuário dos Espíritos Africanos.

Una visita ao Mercado, convida ao viageiro cada quatro dias a contemplar os mais variados artigos. Desde os relacionados com o vudu, até os tapetes, panos, roupas, alimentos, estátuas de bronze, talhas de madeira, animais e outras curiosidades a destacar pela originalidade com respeito a outros mercados do país.

Muito perto de Abomey encontra-se Bohicon, um importante cruze de caminhos.

DASSA ZOUMÉ

Seguindo a rota que leva até Parakou, pode-se fazer um alto em Dassa Zoumé, a uns 200 quilômetros da capital. É um lugar de peregrinação católico pois afirma-se que a virgem Maria apareceu numa montanha neste lugar. Outro dos atrativos da zona são as casas levantadas entre as rochas de formações curiosas, dotando ao entorno de uma grande beleza.

SAVÉ

A seguinte parada na rota para o norte é a cidade de Savé. É um lugar muito especial e de grande tradição religiosa desprendida das misteriosas formações rochosas, algumas de carácter sagrado e a alma do povo Ioruba a perceber-se por toda parte. É um bom lugar para praticar a escalada.

O NORTE DO BENIN

PARAKOU

Parakou, a grande cidade, encontra-se no meio do país. A cidade conta com a maioria dos serviços como cinema, bancos, hotéis, restaurantes, etc. A partir de aqui começa o País Taneka.

O PAÍS TANEKA E SOMBA

O País Taneka está situado nos arredores de Djugu. Os taneka são um povo tranquilo que mora em pequenos povoados rodeados de bosques sagrados. As casas são redondas unidas por muros de barro e cobertas por curiosos tetos de forma cônica adornados com uma jarra.

No Maciço de Atakora fica Natitingu, a capital dos guerreiros Somba. As construções das aldeias são pequenas fortalezas de barro de 4 metros de altitude denominadas “tata”. No interior encontra-se a parte baixa dedicada ao gado e a parte superior, a morada da familia; acima encontra-se o terraço aonde acede-se por um buraco realizado no teto e em cujos cantos ficam os celeiros.

Estas fortalezas têm uma única entrada e estão separadas umas das outras para uma melhor defesa das mesmas, não é à toa que os Somba são um povo de valentes lutadores.

Entre as visitas imprescindiveis estão o Museu de Natitingou, contando a história dos Somba e de sua região, assim como o Centro de Artesaõs, onde pode-se adquirir artesanato local.

A uns 15 quilômetros ao sudeste de Natitingou encontram-se as Cascatas de Kota, um verdadeiro paraíso e um lugar ideal para a acampada.

BOUKOUMBÉ

Encontra-se muito perto da fronteira com Togo. A cidade conta com um colorido Mercado, a destacar sobretudo pelo ambiente. Nele as relações sociais são coisa comúm e até razão de ser deste centro comercial.

O mais atrativo da zona é sua montanha, a mais alta do país, Kousso Kouangou. As melhores vistas se observam desde o chamado Belvédère de Kousso Kouangou.

KANDI

Já no caminho para a fronteira com Níger localiza-se Kandi, também com um interessante Mercado, onde pode-se ver numerosos membros das etnias Peul e Bariba.

MALANVILLE

É a cidade mais ao norte, mesmo na fronteira com Niger. O carácter e a fisionomia da população muda bastante indo para o norte, e isto pode comprovar-se no mercado, onde reune-se tuda a essência desta maravilhosa mistura racial.

PARQUES NACIONAIS DO BENIN

PARQUE NACIONAL DE W

Situado na zona norte partilhado com Burkina Faso e Niger, o Parque Nacional W ocupa uma extensão de 300.000 hectáres onde podem-se ver búfalos, girafas, antílopes, gazelas, olifantes, hipopotamos, panteiras, zebras, entre outros muitos curiosos animais.

PARQUE NACIONAL DE PENDJARI

Muito perto do anterior no noroeste do país, o Parque Nacional de Pendjari destingue-se pela fauna, na que destacam leões, búfalos, olifantes, hipopotamos, crocodrilos, antílopes e uma grande variedade de répteis.

Fonte: www.rumbo.com.br

Locais Turísticos de Benin

Capital: Porto Novo
Idioma: francês (fon, youruba e outros dialetos não oficiais)
Moeda: franco da comunidade centro-africana
Clima: savana e tropical úmido
Fuso horário (UTC): +1

Pontos turísticos

Abomey: Antiga capital do reino Dahomey, sua principal atração é o Palácio Real de Fon e seu museu. Apesar de um grande incêndio ter destruído boa parte das construções do século XVII, suas estruturas continuam espetaculares.

Ouidah: Centro vudu do país, possui um Museu da História de Ouidah, também conhecido como Museu Vudu, um parque conhecido como Floresta Sagrada e a Rota dos Escravos.

Porto Novo: Apesar de ser a capital, perdeu a importância para Cotonou. Mantém lugares históricos, como a Igreja Brasileira, o Palácio do Rei Toffa, construído há 300 anos, além de um Museu Etnográfico com ótimo coleção Yoruba.

Fonte: www.geomade.com.br

Locais Turísticos de Benin

Abomey

Localizado a nordeste de aproximadamente 100 quilômetros da capital, a cidade já foi a capital de um reino Fon. Ele abriga um museu excelente traçar a história dos reinos de Abomey (com um trono feito de crânios humanos) eo Templo fetiche. Perto está o Centro de Artesanato que vendem artesanato local, a preços razoáveis.

Cotonou tem um mercado, Dan Tokpa geralmente abertos todos os quatro dias. O museu local vale a pena uma visita. Você vai encontrar no povoado de Lago Ganvie, a noroeste de 18 quilômetros de Cotonou, palafitas e mercado flutuante.

A cerca de 32 quilômetros a oeste é a cidade de Ouidah, famosa por seu velho Português forte e do Templo do Sagrado Python.

Porto-Novo, a capital, é o centro administrativo do país e tem muitos exemplos de arte e arquitetura colonial e pré-colonial. O Museu de Etnologia é a atração turística de primeira na cidade.

Norte-oeste do país é o território de pessoas Somba, cujos produtos podem ser adquiridos no Boukombe mercado semanal.

Benin tem dois parques nacionais. Pendjari é geralmente aberta de dezembro a junho e apresenta uma grande variedade de vida selvagem, incluindo leopardos, hipopótamos e crocodilos.

A acomodação é possível. ‘W’ Parque Nacional fica na região de fronteira entre o Níger, Benin e Burkina Faso. É muito menos desenvolvidos.

Fonte: www.afrique-planete.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.