Breaking News
Home / Bem-Estar / Ácido Retinóico

Ácido Retinóico

PUBLICIDADE

Ácido Retinóico
Ácido Retinóico

O Ácido Retinóico é um metabolito da vitamina A (retinol), que medeia as funções de vitamina A necessários para o crescimento e desenvolvimento.

O Ácido Retinóico é necessário em animais cordados, que inclui todos os animais superiores de peixe para os seres humanos. Durante o desenvolvimento embrionário inicial, o ácido retinóico gerado numa região específica do embrião ajuda a posição ao longo do eixo anterior / posterior embrionárias determinar, servindo como uma molécula de sinalização intercelular, que orienta o desenvolvimento da porção posterior do embrião.

Atua através de genes Hox, que controlam efectivamente anterior padronização / posterior em estágios iniciais de desenvolvimento.

O papel fundamental do Ácido Retinóico no desenvolvimento embrionário intermedia a alta teratogenicidade de produtos farmacêuticos, tais como retinóides, isotretinoína utilizados para o tratamento de cancro e acne. Oral megadoses de pré-formada vitamina A (palmitato de retinol), e o próprio ácido retinóico, também têm potencial teratogênico por esse mesmo mecanismo.

O que é

O Ácido Retinóico, é um remédio tópico usado, principalmente, para tratar a acne. O ácido retinóico é muito eficiente mas deve-se observar os seus efeitos e a instruções do médico.

Também conhecido como tretinoína, é um derivado da vitamina A e está disponível em várias formas: em creme, líquido e gel.

Normalmente, a tretinoína é usada no período noturno e uma vez ao dia, em dias alternados ou de acordo com o profissional. O médico irá definir um tratamento e dosagens que melhor se adapte a sua pele. É imprescindível seguir as suas instruções corretamente.

Uso

O Ácido Retinóico é muito utilizado para tratamento de estética, sobretudo no que diz respeito a tratamentos de rejuvenescimento. Este ácido atua na renovação das células e ajuda na formação de de colágenos e elastina. Provoca uma descamação, acelerando a renovação celular.

A Tretinoína provoca descamação na pele. Auxilia no controle de inflamação da pele leve ou moderada e amenizar manchas.

Durante o uso é extremamente importante usar filtro solar com fator mínimo 30. A pele estará mais suscetível a queimaduras e manchas de sol.

Efeitos colaterais

Secura suave da pele
Descamação ou rachaduras
Vermelhidão da pele
Ardência

Conforme o tempo, os efeitos podem desaparecer, dependendo da pele.

Contra- indicações: O ácido retinóico não pode ser usado durante a gravidez e na amamentação: passa pelo leite, causa malformação no feto e pode afetar o desenvolvimento do bebê.

Tratamento

Acne
Envelhecimento pela ação do sol
Estrias recentes
Tratamento de manchas na pele

Propriedades

O Ácido Retinóico ( ou tretinoína, ou vitamina A ácida) é um agente antiacnéico e antipsoríasico eficaz, que atua sobre receptores nucleares nas células-alvo, estimulando assim a mitose e a renovação das células.

Esta ação propicia a formação de uma camada córnea menos aderente, que ao mesmo tempo facilita a eliminação dos comedões existentes e dificulta sua aparição, pois além de ter ação comedolítica, o ácido retinóico também facilita a eliminação dos comedões pré-existentes. Esta ação propicia a formação de uma camada córnea menos aderente, que ao mesmo tempo facilita a eliminação dos comedões existentes e dificulta sua aparição, pois além de ter ação comedolítica, o ácido retinóico também facilita a eliminação dos comedões preexistentes, porque aumenta a velocidade de proliferação celular da camada basal.

A proliferação destas novas células, mais frouxas, empurra o comedão preexistente em direção ao poro, facilitando sua expulsão. Isto ocorre tanto para comedões abertos como para os fechados. Sua apresentação para aplicação tópica, conhecida como vitamina A ácida, ou tretinoína, é de primeira escolha para o tratamento da acne e do fotoenvelhecimento cutâneo.

É um dos compostos atuais utilizado contra os efeitos do envelhecimento. Promove a esfoliação e estimula a produção de colágeno, substância que é responsável pela firmeza da pele. Outra função atribuída é a de reorganizar as fibras elásticas danificadas pela exposição solar e ainda melhorar a irrigação da pele. Esse tratamento pode ser feito no rosto, pescoço, colo e mãos, em concentrações diferentes. Melhora a qualidade da pele, ajudando na prevenção ao processo de envelhecimento. Também é usado no tratamento das alopecias, principalmente associado ao minoxidil, com a finalidade de aumentar a absorção deste.

Uso na Acne

O ácido retinóico (ou retinóide) é uma das drogas mais eficazes no tratamento da acne. Seu uso está indicado em todas as formas clínicas, seja como terapêutica única ou como associação. A eficácia apresentada pelo ácido retinóico é explicada por algumas de suas características, como facilita a eliminação dos comedões (cravos) e evita a formação de outros; proporciona a resolução das pápulas existentes; mantém o estado de melhora. O ácido retinóico faz com que os queratinócitos no poro percam a coesão e soltem-sem uns dos outros à medida que atingem a camada córnea. Como as células ficam mais soltas, não ocorre hiperqueratose e não há obstrução do poro. Assim, não se formam microcomedões e a acne nãoconsegue progredir. A resolução de pápulas e pústulas preexistentes é conseguida através do aumento da reação inflamatória que ocorre no local.

Aumentando o fuxo sangüíneo nas áreas onde é aplicado, o ácido retinóico aumenta o aporte de glóbulos brancos (leucócitos) para o local. Estes atuam sobre o processo inflamatório, acelerando a resolução das pápulas e pústulas.

O efeito da tretinoína no folículo obstruído pelo microcomedão afrouxa a ligação entre as células da parede do folículo, permitindo que haja uma difusão, um vazamento de substâncias tóxicas (ácidos graxos livres e outras) de dentro do canal folicular para a derme. Isto causa uma irritação na derme que desencadeia uma reação inflamatória ao redor do folículo pilossebáceo.

Esta reação inflamatória acaba por eliminar o microcomedão, o P. acnes e todas as condições que favoreciam o desenvolvimento da acne. Muitas vezes essa reação, que é normal e desejada, é interpretada como uma piora do quadro inicial da acne. Isto não é correto pois esta reação inflamatória é transitória e está, na verdade, prevenindo o aparecimento de novas lesões e mantendo o estado de melhora. Esta ” piora” que se observa cerca de 1 a 3 semanas após o início do tratamento com tretinoína recebe o nome de “efeito retinóide”. Todas essas reações da tretinoína se dão em nível celular. O efeito inicial, no entanto, se em nível molecular.

Uso em cosmiatria

O seu uso em cosmiatria vem da observação de pacientes em tratamento de acne, com ácido retinóico, em que após certo tempo a pele se apresentava mais macia e menos enrugada, apesar da vermelhidão e irritação causadas pelo ácido retinóico. Desde então, numerosas observações vem sendo feitas com o uso do ácido retinóico a 0,05% para a redução de rugas e linhas de expressão, para a prevenção do envelhecimento cutâneo e para o tratamento da pele danificada pelo sol. Nessas observações, verificou-se melhora nas características da pele, diminuição da queratose actínica, dispersão mais uniforme dos grânulos de melanina, formação de novas fibras de colágeno na derme, aumento do fluxo sanguíneo e aumento da permeabilidade da epiderme. No caso das rugas, o efeito mais evidente foi constatado em rugas finas e em linhas de expressão.

É largamente utilizado no pré peeling químico e a laser, como preventivo da hiperpigmentação pós-inflamatória, garante uma uniformidade na aplicação do agente do peeling e promove uma reepitelização mais rápida.

Peeling

Como é feito: um creme de ácido retinóico (com concentração de 5% a 8%) é aplicado sobre a área afetada, em consultório. Depois de duas horas, o médico retira o produto com água ou soro fisiológico.

Modo de ação: a substância estimula uma maior produção de colágeno que interrompe o processo inflamatório e preenche a depressão caso ela já esteja se formando. Também remove as camadas superficiais da pele, fazendo com que as estrias pareçam menos profundas.

Indicação

Tratamento tópico da acne vulgar, especialmente nos graus I, II e III, nos quais predominam comedões, pápulas e pústulas. Ictiose lamelar (doença cutânea hereditária rara que ocorre em recém-nascidos), fotoenvelhecimento cutâneo, queratose folicular, psoríase e líquen plano.

Tratamento tópico da acne vulgar, especialmente nos graus I, II e III, nos quais predominam comedões, pápulas e pústulas. Normalmente não apresenta eficácia nas variedades pustulosas e nódulo-cística profunda severas (acne conglobata). Ictiose lamelar, fotoenvelhecimento cutâneo, queratose folicular, psoríase e líquen plano.

Oncologia: indução da remissão da leucemia promielocítica aguda (AML M3 na classificação anglo-franco-americana), em pacientes que não tenham sido previamente tratados com antraciclinas ou são refratários a estes agentes, ou nas recidivas após quimioterapia.

Posologia

As formas tópicas (creme, gel, solução) a 0,01%, 0,025%, 0,05% e 0,1% devem ser aplicadas uma vez ao dia, preferencialmente à noite, antes de deitar.

Reações adversas

As reações ocasionais são bolhas, crosta, queimadura grave ou rubor, edema na pele; escurecimento, ou clareamento da pele; sensação de calor ou urticante, descamação da pele pode ocorrer depois de poucos dias de tratamento.

O tratamento tópico pode estar associado com a síndrome de hipervitaminose A. Hiperpigmentação ou hipopigmentação reversíveis, que podem persistir por vários meses após a suspensão do tratamento. Pápulas, crostas, vermelhidão severa, entumescimento da pele. Todos esses efeitos requerem atenção médica.

Também podem manifestarse na pele sensação de calor, prurido leve e vermelhidão, também leve; pode ocorrer descamação, após poucos dias de uso. Com a administração oral na leucemia promielocítica aguda, 25% dos pacientes manifestam a síndrome do ácido retinóico, caracterizada por febre, dispnéia, insuficiência respiratória, angústia respiratória aguda, infiltrações pulmonares, leucocitose, hipotensão, derrame pleural, disfunção renal, hepática e de múltiplos órgãos; se não convenientemente tratada (breve curso de 3 dias de administração de doses elevadas de corticosteróides), a síndrome pode ser letal.

Precauções

Como o ácido retinóico produz eritema, descamação e é fotossensibilizante, deve ser usado à noite. Durante o dia, recomenda-se o uso de fotoprotetores. O ajuste da concentração de ácido retinóico nas formulações vai depender da resposta terapêutica obtida. Desta forma, recomenda-se iniciar o tratamento com a menos concentração usual, aumentando gradativamente, se necessário. Para o tratamento da acne, não se deve associar o ácido retinóico e o peróxido de benzoíla na mesma formulação, uma vez que o primeiro é oxidado pelo segundo. No caso de se optar por um tratamento com essas duas substâncias, pode ser feito alternando-se um creme com ácido retinóico à noite, com um gel de peróxido de benzoíla durante o dia. Não deve ser usado sobre a pele queimada de sol ou em ferimentos abertos.

Evitar contato com olhos, boca e nariz. Antes da aplicação, lavar o local com sabonete neutro e água morna, enxaguar bem e secar delicadamente.

Durante a utilização deste fármaco deve-se reduzir a exposição à luz solar e usar filtros solares. Os cremes à base de tretinoína devem ser aplicados distante dos olhos, da boca, dos ângulos do nariz e das membranas mucosas em geral. É provável que ocorra piora do quadro de acne durante as duas ou três primeiras semanas de uso do produto, porém a administração não deve ser interrompida, a menos que a irritação seja severa. Não lavar o rosto com demasiada frequência. Devido à inexistência de provas conclusivas, recomenda-se não usar em mulheres grávidas, a menos que os benefícios para a mãe superem os riscos potenciais para o feto. Caso a lactante vá começar tratamento com o fármaco, a amamentação deverá ser suspensa.

Contra-indicações

As preparações para uso tópico (gel, creme, solução) não devem ser aplicadas sobre a pele inflamada, eczematosa ou com queimaduras de sol; igualmente, não devem ser utilizados simultaneamente outros tratamentos tópicos, especialmente outros agentes queratolíticos. É contra-indicado na gravidez e na lactação.

Fonte: winxmake.com.br/en.wikipedia.org/www.embrafarma.com.br/cdn.fagron.com.br

Veja também

triptofano

Triptofano

PUBLICIDADE O triptofano é um aminoácido, uma proteína sem a qual os seres humanos não …

melatonina

Melatonina

PUBLICIDADE A melatonina é um hormônio produzido pelo nosso cérebro, e esse hormônio interfere em …

Kefir

Kefir

PUBLICIDADE Alimentos probióticos são microrganismos vivos que ajudam a equilibrar a flora intestinal. A flora …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.