Breaking News
Home / Bem-Estar / Suplementos Alimentares

Suplementos Alimentares

PUBLICIDADE

Suplementos Alimentares
Suplementos Alimentares

Definição

Suplementos Alimentares são definidos como gêneros alimentícios que se destinam a complementar a dieta normal e que constituem fontes concentradas de determinados nutrientes ou outras substâncias com efeito nutricional ou fisiológico, isoladamente ou em combinação, comercializados em forma doseada, ou seja, formas, tais como cápsulas, pastilhas, comprimidos, pílulas e outras formas semelhantes, saquetas de pó, ampolas de líquido, frascos com, e outras formas similares de líquidos ou pós que se destinam a serem tomadas em quantidades unitárias pequenas medidas, onde os nutrientes podem ser vitaminas, minerais, extratos de ervas e outros ingredientes.

Os suplementos alimentares, também chamado de suplementos dietéticos, pode ajudá-lo a obter os nutrientes que você falta de sua dieta regular. No entanto, eles não estão destinados a substituir as refeições saudáveis.

O que são

Os suplementos alimentares são fontes de nutrientes ou outras substâncias com efeito nutricional ou fisiológico, cuja finalidade é complementar a dieta normal concentrada.

Os suplementos alimentares são comercializados na forma, por exemplo, de pílulas, comprimidos, cápsulas ou líquidos em doses etc.

Os suplementos alimentares podem ser usadas para corrigir deficiências nutricionais ou manter uma ingestão adequada de certos nutrientes. No entanto, em alguns casos, a ingestão excessiva de vitaminas e minerais podem ser prejudiciais ou causar efeitos secundários indesejáveis; portanto, os níveis máximos são necessárias para garantir a sua utilização segura em suplementos alimentares.

O que é

Os suplementos alimentares são compostos destinados a complementar dietas ou para fornecer nutrientes em falta tais como, vitaminas, minerais, fibras, aminoácidos, etc que também são importantes para quem pretende aumentar o peso.

Atualmente são muitas as pessoas que recorrem ao uso de suplementos alimentares seja para fornecer nutrientes em falta devido ao muito desgaste físico que possam estar sujeitos, assim como os desportistas que na grande maioria também recorrem a suplementos de modo a conseguir o máximo desempenho.

Existem quem seja contra a esta prática porém, as inúmeras vantagens levão a uma forte adesão a este complemento alimentar.

Suplementos Desportivos

Os suplementos desportivos são bastante procurados e usados nas atividades que envolvam esforço físico, são comuns em desportos como a musculação, futebol, pois proporcionam um reforço de nutrientes como as proteínas, carboidratos, aminoácidos, vitaminas entre outros.

Suplementos com proteínas

Abaixo fica a lista de alguns suplementos ricos em proteínas:

Albumina
Whey Protein
Caseína
Proteína de soja
Creatina

Suplementos Alimentares

O uso deste tipo de suplementos alimentares não deve ser de todo desregrado, para isso aconselhamos antes de comprar qualquer suplemento que se aconselhe-se com o seu médio ou farmacêutico para que o mesmo o possa aconselhar um uso saúdavel e aconselhado para si.

A Aquisição destes produtos é extremamente acessível, podendo os mesmos ser encontrados em farmácias, nas para-farmácias, nas lojas de produtos naturais na internet e até mesmo nas grandes superfícies.

Suplementos Vitamínicos

Nos dias de hoje são muitas as pessoas que complementam a sua alimentação (e de preferência, a prática de exercício físico) com a toma de um determinado tipo de suplementos vitamínicos. São muitos os que estão contra esta mesma prática, mas porém as inúmeras vantagens inerentes à mesma levam a uma forte adesão aos suplementos vitamínicos, principalmente dos mais jovens que procuram sempre aumentar e aproveitar a sua energia ao máximo. Não esquecer nunca que ter uma alimentação saudável é sempre muito importante, mesmo usando qualquer tipo de suplemento.

Segundo os estudos mais recentes, levados a cabo por grandes laboratórios, o uso de suplementos vitamínicos por mulheres de idade avançada pode ser bastante prejudicial para a sua saúde. Não que seja necessário abandonar por completo a toma deste tipo de fármacos, porém é importante que o faça de acordo com as suas necessidades e sempre sob vigilância do seu médico de família.

O que são Suplementos Vitamínicos?

Suplementos vitamínicos são uma ajuda, complementar à sua dieta diária normal, que vai contribuir para o bom funcionamento do seu organismo, através da ingestão de tudo o que é necessário, em forma de comprimido. Porém, estes não devem ser usados como um substituto aos alimentos, já que este tipo de uso pode mesmo resultar em graves problemas de saúde.

Alguns destes suplementos vitamínicos são chamados de multivitaminas, já que a sua função é ajudar a ingestão de todo o tipo de vitaminas e minerais (na dosagem correta) que de outra forma não seria feita através da alimentação.

Assim, dado que os suplementos podem ser variados, o mais importante é analisar qual é a sua necessidade extrema, investigando e determinando qual e o suplemento vitamínico que é o mais necessário, de forma a conseguir que o organismo funcione da forma correta. Em alguns casos será necessário vários tipos de suplementos, decorrendo assim num determinado tratamento perlongado, porém é sempre necessário a consulta do seu médico de família antecipadamente.

Vantagens e Desvantagens dos Suplementos

Suplementos Alimentares
Suplementos Alimentares

Vantagens

A maioria das pessoas não tem uma alimentação equilibrada, resultando assim na falta de fornecimento de um sem número de vitaminas necessárias para o bom funcionamento do seu organismo. Assim, a indústria farmacêutica, com a criação dos suplementos vitamínicos veio combater esse problema, com a administração de variados suplementos, consoante as necessidades de cada um, para complementar a sua alimentação e/ou compensar o esforço físico extra.

Assim, a grande vantagem do uso de suplementos vitamínicos é a possibilidade de estes serem o complemento de uma alimentação desequilibrada, repondo as vitaminas em falta. No entanto, existem vários tipos de suplementos, sendo necessário aconselhamento médico para que a administração seja feita de forma correta e na dosagem necessária.

Desvantagens

A grande desvantagem do uso de suplementos vitamínicos é o abandono dos cuidados a ter numa alimentação saudável, já que a ingestão dos suplementos é um complemento, a pessoa torna-se dependente destes e evita a alimentação saudável, sob o pretexto que a toma das vitaminas complementares é o suficiente.

Outra grande desvantagem são os custos associados a este tipo de tratamento, já que as cápsulas são vendidas a um preço relativamente alto, qualquer tratamento que tenha uma duração maior, terá como resultado uma grande despesa ao final do mês.

É ainda necessário alertar para o fato de algumas vezes a ingestão deste tipo de suplementos é visto como um “choque vitamínico”, já que o organismo está habituado a uma determinada quantidade vitamínica diariamente e assim que inicia o tratamento é bombardeado com um grande número de vitaminas ao mesmo tempo, tornando-se bastante perigoso para o organismo que não se adaptar ao ritmo desejado.

Onde comprar?

Nos dias que correm é extremamente simples de encontrar suplementos vitamínicos à venda, seja nas farmácias, nas para-farmácias, nas lojas de produtos naturais e até nas grandes superfícies.

Porém, como já foi falado anteriormente não é aconselhável que comece algum tipo de tratamento sem o consentimento e aconselhamento do seu médico de família, por isso deverá sempre consultar o mesmo e requerer a receita para ir levantar a uma farmácia, tendo a com participação do estado e ainda tendo a certeza que está a adquirir o produto certo para as suas necessidades e para o seu organismo.

Em jeito de conclusão, suplementos vitamínicos pode tornar-se bastante vantajoso para o bom funcionamento do seu organismo, desde que o faça com os devidos cuidados e tendo em conta as necessidades que este possui.

Suplementos para Emagrecer

Se você entrar em qualquer loja de produtos naturais ou ver on-line, você encontrará centenas de suplementos para emagrecer, suplementos vitamínicos, etc.

Muitos deles afirmando ter benefícios notáveis. Embora seja tentador tentar novos suplementos, os possíveis efeitos colaterais e problemas de segurança nem sempre são listados. E, embora alguns deles podem ser promissores, outros podem fazer mais mal do que bem. Ainda assim são ainda muitos os que recorrem à ajuda de suplementos,neste caso suplementos para emagrecer. Aqui está a informação sobre alguns dos mais populares, para que consiga fazer a melhor escolha na hora de comprar um suplemento para a perda de peso.

Fucoxanthin

Fucoxantina é um antioxidante naturalmente encontrado em algas castanhas comestíveis, como wakame, as algas usadas na sopa de miso. Embora tenha um longo caminho a percorrer antes que possa ser recomendado para perda de peso (não houve quaisquer estudos humanos ainda), o que é particularmente promissor sobre fucoxantina é que os estudos preliminares em animais sugerem que ela pode visar a gordura abdominal. De gordura no abdômen está relacionada à doença cardíaca e diabetes, e passa a ser a área de problema para muitas pessoas. Fucoxanthin também não parece ser um estimulante como a efedrina, a laranja amarga ou cafeína.

Hoodia

Hoodia é um dos suplementos de ervas conhecidas melhor usado como um supressor natural do apetite, mas não houve qualquer ensaios clínicos envolvendo seres humanos ainda. Se você busca on-line para o hoodia, vai encontrar centenas de empresas que vendem Hoodia e advertindo que a não comprar concorrente é inútil pílulas Hoodia. Contrafação ou falsificação hoodia é um problema real – é estimado que mais de metade de todos os produtos do hoodia não são realmente a única coisa real.

Guaraná

Guaraná é uma planta nativa a partes da floresta amazônica. Este é um excelente suplementos para emagrecer que pode encontrar muito facilmente. Ele tem sementes pretas que são ricos em cafeína, com aproximadamente o dobro da cafeína do café. A cafeína é um estimulante e é pensado para aumentar os gastos com energia, no entanto, ele também poderia estimular o sistema nervoso central e cardíaco, e pode resultar em ansiedade e aumento da frequência cardíaca em quantidades maiores.

Crômio

O cromo mineral é necessário para o normal de carboidratos, gordura e metabolismo protéico. Uma de suas muitas funções é ajudar a mover a glicose do hormônio insulina em células do sangue onde ele é necessário. O Cromo também é promovido como um suplemento para perder peso e construir músculos.

Embora seja pensado para ser particularmente útil para pessoas com resistência à insulina ou diabetes, também é usado para perda de peso por pessoas sem essas condições.

Pequenos estudos correlacionados suplementos de crômio com perda de peso, mas uma série de estudos recentes não têm encontrado que o cromo tem qualquer efeito sobre o peso. As pessoas que tomam medicamentos para a diabetes não deve usar o cromo sem consultar um médico. O cromo pode afetar os níveis de neurotransmissores, para que as pessoas com, ansiedade, depressão ou problemas psiquiátricos não devem tomar crômio sem consultar um profissional de saúde qualificado.

O vinagre de maçã

O vinagre de maçã tornou-se popular como um “queimador de gordura” e como um supressor natural do apetite. Há mesmo uma dieta de maçã vinagre de cidra, que envolve tomar 1-3 colheres de chá de vinagre de cidra de maçã ou cidra pílulas vinagre de maçã antes de cada refeição. Enquanto não há nenhum mal em usar um pouco de vinagre na cozinha (um estudo preliminar sugere que pode promover a saciedade), tem havido relatos de efeitos adversos com o uso de comprimidos de cidra vinagre de maçã.

Suplementos mais conhecidos

Cafeína: como a cafeína tem ação lipolítica, supôs-se que a suplementação auxiliaria na lipólise e pouparia glicogênio muscular. Mas os resultados foram contraditórios e apesar de ser também um forte estimulante, a cafeína é um diurético, aumentando a perda líquida em atividade, um fator indesejável. A quantidade de cafeína para ter um efeito significativo como estimulante é muito grande e seria considerada doping. Além disso, o consumo cotidiano de cafeína interfere na sua sensibilidade – pessoas que nunca consomem café são mais sensíveis aos seus efeitos. Essa variação pessoal seria mais um complicador caso se faça uma prescrição individual de uso.

Carnitina: atua como transportadora de lipídios intracelulares e pensou-se que o uso poderia facilitar a utilização de AGL circulantes. Mas os estudos mostraram que esse tipo de suplementação não traz melhorias ao rendimento e que na verdade o que pode acelerar o processo é uma aceleração do funcionamento enzimático intracelular, o que só ocorre com o treinamento. Mesmo assim, a carnitina é vendida mundialmente sob o pretexto de ser um “queimador de gordura”.

Aminoácidos isolados: o consumo de aminoácidos isolados como suplemento iniciou com a suplementação de pessoas doentes e os defensores desta prática para atletas alegam que poderiam estimular a secreção de hormônio do crescimento (GH), mas isso não foi provado. Existem indicações de que estes aminoácidos poderiam influenciar a absorção de outros aminoácidos, causar falha renal e lesões teciduais. A suplementação por longos períodos com aminoácidos não tem qualquer benefício comprovado sobre o rendimento, podendo ainda induzir um quadro de resistência periférica à insulina. Não há, portanto evidências apontando o uso de aminoácidos como sendo benéfico para o atleta ou para o seu rendimento.

BCAA (Branched-chain amino acids): aminoácidos de cadeia ramificada, valina, leucina e isoleucina. A maior quantidade de estudos com BCAA deve-se ao quadro da fadiga central. As estratégias para utilização do BCAA em relação à fadiga central procuram estabelecer que sua suplementação realmente atrase o início da fadiga.

Atualmente existem três manobras nutricionais para evitar a fadiga central:

a) suplementação de CHO durante o exercício, o que diminuiria o uso de BCAA, e consequentemente sua queda no sangue;

b) suplementação com BCAA para manter seus níveis no sangue;

c) uma mistura de BCAA e CHO durante o exercício.

O poder anabólico e anticatabólico dos BCAA também vêm sendo estudado. O consumo de BCAA estimularia a liberação de hormônios anabólicos como o GH, insulina e testosterona.

Vários estudos já mostraram que altas doses de BCAA podem afetar negativamente o rendimento, reduzindo a absorção de água, causando distúrbios gastrintestinais e aumentando a produção de amônia.

Beta-hidroxi metil butirato: quando associado ao treino de força parece induzir aumentos na massa magra e na força, no entanto a quantidade dos estudos e as populações estudadas não permitem fazer qualquer tipo de prescrição confiável.

Glutamina: é o aminoácido mais comum em nosso plasma e é muito queimado em exercício. Este aminoácido é fonte energética para as células do sistema imunológico e as quedas da glutamina baixam a resistência contra infecções oportunistas, um dos motivos para gripes e resfriados próximos à competições ou treinos fortes. A glutamina não pode ser suplementada eficientemente porque as células intestinais são altas consumidoras de glutamina e não permitem que ela passe para o sangue.

Além do efeito sobre o sistema imunológico, a glutamina poderia ter um efeito anabolizante e de estimular a síntese de glicogênio. Formas associadas do aminoácido e outras alternativas estão sendo estudadas e existe alguma indicação de que mesmo com a questão da absorção abdominal prejudicada, o fato de suplementar poderia poupar glutamina endógena.

Creatina: a capacidade máxima do sistema anaeróbico em produzir energia é regulada pela degradação do fosfato de creatina e dura em média 10 segundos. A concentração de fosfato de creatina intramuscular é importante para a realização de exercício anaeróbico, intermitente ou de apenas um esforço único que dure no máximo 30 segundos.

A creatina que usamos pode ser fornecida diretamente pela alimentação (carnes) ou ser produzida de forma endógena pelo fígado, rins e pâncreas a partir dos aminoácidos glicina, arginina e metionina.

Os efeitos da creatina suplementada são mais bem percebidos em:

Testes de sprint na natação
Produção de força máxima em cicloergômetro;
Tiros de até 700 metros em corrida;
Velocidade final em tiros de 60 m em corrida;
Tempo até a exaustão em testes de alta intensidade em bicicleta;
Capacidade de força e na composição corporal de levantadores de peso;
Performance em saltos.

O uso da creatina deve obedecer a uma estratégia porque ela é transportada para o interior celular por proteínas que, quando expostas por longos períodos a grandes doses de creatina, perdem sua sensibilidade. Portanto, o consumo regular de creatina não surte qualquer efeito. O período em que a creatina intramuscular fica elevado é de 4-6 semanas.

A creatina é mais bem absorvida quando ingerida junto com CHO em líquidos mornos. Até o momento não se conhece nenhum prejuízo à saúde devido à suplementação com creatina como na estratégia proposta. O uso crônico não foi avaliado.

Atletas de atividades mais longas do que 5 minutos parecem não ter qualquer benefício com a creatina, podendo apresentar ligeiro ganho de peso, o que normalmente é indesejável em várias modalidades.

Fonte: www.ehpm.org/www.efsa.europa.eu/suplementosalimentares.net.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Veganismo

Veganismo

PUBLICIDADE O veganismo é um sistema de crenças que considera que os animais não devem …

Ergonomia

Ergonomia

PUBLICIDADE Definição Ergonomia é o processo de projetar ou organizar locais de trabalho, produtos e sistemas …

eletroterapia

Eletroterapia

PUBLICIDADE A eletroterapia é o uso terapêutico da eletricidade para tratamento médico. Este tipo de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.