Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Bem-Estar / Geoterapia

Geoterapia

PUBLICIDADE

O que é

A Geoterapia refere-se a  efeitos terapêuticos presentes no solo e podem ser utilizados para o benefício da nossa saúde. De todas as terras com propriedades curativas, as argilas são os mais utilizadas e mais conhecidas.

Desde os tempos antigos, as propriedades terapêuticas têm sido atribuídos a certas classes de terra, que em alguns casos não foram sempre devidamente anotadas, mas que acabou por ser outro eficiência inesperado.

A Geoterapia, ou o uso de terra como um remédio terapia tem sido praticada nas mais diversas formas: a partir da aplicação de pasta de argila na pele (tratamento atualmente utilizado com maior frequência) para o consumo de diferentes tipos de terrenos. Esta última técnica tem eficácia limitada porque existem naturalmente no solo contaminado, por isso pode ser perigoso para ingerir terras desconhecidas ou baixo contraste. De qualquer forma, não se esqueça de que muitas crianças que têm o hábito de comer terra  sofrem de intoxicação pelo metal chumbo ou que sofrem de uma anemia de difícil tratamento.

Propriedades curativas da argila

A argila é usada na geoterapia, devido aos seus efeitos absorventes e reguladores de temperatura, que se ligam antiácido e propriedades curativas.

A sua capacidade absorvente é revelada porque é capaz de tomar as substâncias tóxicas ou feridas da pele e absorver, facilitando a cura e a eliminação de substâncias tóxicas a partir da pele. Uma aplicação é o tratamento do acne juvenil.

Geoterapia
Cataplasma de Argila

A argila também tem uma grande habilidade para conduzir o calor, tornando-se útil em cataplasmas que são colocados sobre a parte afetada.

As cataplasmas de argila pode ser frio ou quente, dependendo da necessidade do paciente: se a condição faz com que a pele está quente e abafado, o molho de barro será frio, mas quando se trata de fornecer calor a um corpo ligeiramente atenuada, é melhor aplicar uma compressa quente.

Os cataplasmas são argila, mas uma mistura de argila e água, sob a forma de lama, que tem de ser colocado sobre a pele uma camada fina. Aplicação sobre uma superfície quente da pele (um abscesso, um trauma , etc.) faz com que a água evapore da massa, e, no processo de evaporação consome o calor do corpo, deixando a pele fresca e relaxada. Por suas virtudes refrescante, resfriamento da área afetada para secar a pasta de argila alivia a dor de entorses ( tornozelo ).

O banho de lama

Banhos de argila são indicadas em muitas condições, mas são especialmente aqueles que afetam as articulações, tais como o caso da artrite reumatóide, reumatismo, gota, etc .Também é usado para tratar abcessos, furúnculos, feridas e úlceras.

A Geoterapia

Geoterapia: os poderes medicinais da argila

A geoterapia é uma terapia tão antiga quanto a fitoterapia e quanto a própria humanidade. Essa terapia é a utilização de argila, lama e outras formas de terra no tratamento de diversos males. Ela tem diversas funções e propriedades terapêuticas, mas não serve para tratar ou curar todos os males. Pra que a geoterapia seja realmente eficiente é necessário um tratamento holístico incluindo atividade física adequada, alimentação balanceada e desintoxicante, hidratação,exercícios respiratórios e ar puro e repouso reparador. As suas principais funções são a desintoxicação e a tonificação do organismo.

Propriedades terapêuticas da argila

As principais propriedades terapêuticas da da argila são:

Limpeza do organismo:

Desintoxicante, absorve e decompõe matéria pútrida, pus, sangue pisado e toxinas (principalmente adicionado a carvão vegetal);
Anti-séptico e desinfetante, ajuda a combater processos infecciosos eimpede proliferação de corpos parasitários;
Descongestionante, estimula a excreção de toxinas e excessos do organismo (quanto mais quente, mais descongestionante);
Desodorante;
Absorve e neutraliza radioatividade excessiva;
Purificador;

Tônico e equilibrante do organismo

Ativador de circulação sanguínea e linfática;
Ativador do sistema nervoso e de glândulas sebáceas;
Reconstituinte de glóbulos vermelhos;
Tônico dos órgãos e regularizador do metabolismo;
Antiinflamatório;
Regenerativo e cicatrizante;
Refrescante ou aquentador, é equilibrante térmico do corpo, absorvendo o calor do organismo ou oferecendo calor ao organismo;
Alivia dores e tensões;
Calmante;

Outras características

Emoliente quando usada morna ou quente;
A terra contém toda a matéria de que é feito o organismo vivo;
Retira energias doentes e repõe com energias saudáveis;
Estimulante de fluxo energético saudável.

Tipos de argila

Existem diversos tipos de argila: branca, verde, preta, amarela, vermelha, cinzenta e outras. Ainda não se sabe com exatidão quais as diferenças de propriedades terapêuticas entre elas. Cada argila tem proporções diferentes de componentes minerais como ferro, magnésio, cal, alumínio, cálcio, sódio, potássio,sílica e titânio, mas no geral todas tem as mesmas funções terapêuticas. Pela falta de estudos científicos na área, ainda não se pode afirmar que existam diferenças entre os tipos de argila e nem se sabe como se dão as propriedades. No entanto, as propriedades podem ser observadas no uso clínico e aproveitadas por todos, pois é uma terapia acessível a todos. Por isso, para identificar qual argila é mais adequada para o caso é necessário experimentação com tentativa e erro.

No geral, há algum conhecimento popular sobre a diferença de aplicação entre os diferentes tipos de argilas:

Argila amarela

É rica em silício, alumínio, ferro, potássio e oligoelementos. Tem efeitos tensor, ativador da circulação, rejuvenescedor da pele,adstringente, contribui para equilíbrio iônico, hidratante e desintoxicante.Própria para todos os tipos de pele.

Argila branca

É rica em silício, alumínio e diversos oligoelementos. É a mais leve de todas as argilas. Tem efeitos descongestionante, uniformizante da pele, esfoliante, regulador da queratinização, clareante, absorver oleosidade sem ressecar, suavizante, cicatrizante, estimulante do metabolismo, antimanchas, antiinflamatório, purificante, adstringente, remineralizante, antiséptico, revitalizador e anti-rugas. Própria para peles sensíveis, absorve pouco.

Argila cinza

É rica em silício, titânio, alumínio e diversos oligoelementos. Tem efeitos antiedematogênico potente, secativo, absorvente, antiinflamatório, cicatrizante, regulador da seborréia capilar, absorve a irradiação solar, clareador de manchas, esfoliante e auxiliar em redução de medidas. Próprio para peles quentes, edematosas e inflamadas.

Argila verde escura

É rica em minerais e algas marinhas. Tem efeitos altamente absorvente, purificante, revitalizante, para limpeza de pele, adstringente, absorvente de oleosidade e tonificante. Própria para todos os tipos de pele.

Argila marrom

É mais rara e rica em silício, alumínio, titânio e oligoelementos.Tem efeitos estimulante circulatório, equilibrante, revitalizante celular, tonificante, cicatrizante, antibacteriano, regenerativo da pele e do tecido conjuntivo, hemostática, purificante, adstringente, remineralizante, hidratante, antiinflamatório, anti-flacidez, rejuvenescedor, contra infiltração, adstringente e desintoxicante. Própria para todos os tipos de pele.

Argila preta

É mais rara e rica em silício, alumínio, titânio e outros oligoelementos. Tem efeitos estimulante circulatório, regeneração celular, rejuvenescedor, estimulante, antitóxica, nutriente, anti-séptica, adstringente, antiinflamatório, anti-artrose, absorvente, anti-tumoral, cicatrizante, tensor, desintoxicante e anti-stress. Própria para todos os tipos de pele.

Argila rosa

É suave. Tem efeitos hidratante, anti-celulite, contra gorduras localizadas, tonificante, tensor da pele, rejuvenescedor, vitalizante, estimulante circulatório, antioxidante, desinfetante, suavizante, emoliente, calmante e de absorver toxinas. Própria para pele sensível e rosada em uso diário.

Argila verde

É rica em magnésio, cálcio, potássio, manganês, fósforo, zinco, alumínio, silicone, cobre, selênio, cobalto e molibdênio. Tem efeitos absorvente, antiedematogênico, secativo, emoliente, anti-séptico, bactericida, analgésico, cicatrizante, anti-acne, adstringente, contra infiltração na pele, esfoliante suave, desintoxicante, regulador de sebo da pele, eliminação de toxinas e digestivo. Própria para pele oleosa e acnéica.

Argila vermelha

É rica em silício, cobre, óxido de ferro e oligoelementos. Tem efeitos pouco absorvente, regulador da microcirculação, auxiliar na redução de medidas, regulador e tensor da pele. Própria para pele sensível, rosada e avermelhadas.Não é qualquer argila que pode ser usada em geoterapia, é necessário que a argila seja esterilizada, limpa, virgem (sem ser cozida) e peneirada; não contenha areia, saibro, pedras, impurezas, cacos de vidro, produtos químicos, adubos,esterco, minhocas e outros materiais; seja de uma parte do solo a pelo menos 1 metro de profundidade, abaixo do húmus; e não seja cultivável (terra cultivável éfértil, argila não).

Armazenamento da argila

A argila deve ser guardada em potes de vidro, madeira, louça, esmaltados ou aço inoxidável (não pode ser de ferro, alumínio, cobre, estanho, galvanizado ou plástico), bem tampados, longe da luz. Bem armazenada a argila pode ser guardada por tempo indefinido.

Descarte da argila após o uso

Depois de usada pode ser incorporada ao solo cultivável, pulverizando nos canteiros. Materiais que foram utilizados junto com a argila (como panos, gazes,bandagens, baldes e outros) podem ser lavados e reutilizados, a não ser que sejam produtos perecíveis (como folhas de couve, polpas de frutas naturais e outros).

Deve-se tomar cuidados para não deixar entrar argila no sistema de esgoto, pois pode entupir.

Tratamento com argila

Quanto ao tempo de tratamento, em casos agudos o resultado é mais imediato (como picadas de inseto e dores em geral). Quanto mais crônico o caso, mais tempo demora para desintoxicar e descongestionar todo o corpo para que ele volte ao seu estado natural de equilíbrio e saúde. Lembre, a argila trabalha limpando e tonificando o organismo, quanto mais tempo o distúrbios/desequilíbrio está instalado no organismo, mais longe do ponto de equilíbrio o organismo está e mais tempo ele vai precisar para voltar ao seu equilíbrio. O corpo teve um tempo para sair do equilíbrio e precisa de tempo para voltar ao equilíbrio. É necessário persistência, disciplina e perseverança. Em linhas gerais, para distúrbios agudos o tratamento pode durar alguns dias e para distúrbios crônicos pode demorar de 40 dias até mais de um ano.

O tratamento com argila passa por um ciclo de desintoxicação e equilibração, ou seja, no início pode haver uma piora dos sintomas porque o corpo começa a colocar todo o material indesejável para fora (que é a reação depurativa do organismo). Depois que passa essa fase inicial há uma melhora significativa do quadro porque o corpo, agora desintoxicado, começa a voltar ao seu equilíbrio natural. É claro que para que esse ciclo seja eficiente é necessário que o indivíduo não adicione novas toxinas ao corpo (como fumo, bebida alcoólica, farinhas brancas, açúcar, excesso de carne e outros). Interromper o ciclo na fase de desintoxicação pode acarretar resultados desagradáveis. Para minimizar o incômodo durante a reação depurativa pode-se utilizar uma pomada com uma colher de azeite ou óleo, duas colheres de água quente e argila suficiente para dar consistência de pomada.

Aplicação da argila

A argila pode ser usada em:

Via oral: principalmente para absorção de minerais ( ferro, magnésio, cal,alumínio, cálcio, sódio, potássio, sílica e titânio, por exemplo em casos de anemia ou câimbra) ou absorver toxinas, gases e tecido necrótico e impedir proliferação e expulsar de parasitas (em casos de furunculose, úlcera, gastrite, intoxicação alimentar, flatulência, diarréia, muco excessivo, catarro,hemorróidas, espinhas na pele, verminose e outros). Sempre deve ser usada em pequenas quantidades (uma colher de café por dia para um adulto, metade da dose para crianças e para bebê somente na forma de água argilosa) e, se necessário, acompanhadas de chá ou composto laxativo.

Deve-se restringir a ingestão de óleo comestível quando se faz tratamento com argila porque ele reage com a argila endurecendo-a.

Comprimido: Argila em pó misturada com mel modelado em bolinhas pequenas do tamanho de uma ervilha e secado ao sol em um prato devidro.
Encapsulado:
Feito em farmácias de manipulação ou por empresas farmacêuticas, existem cápsulas de argila ou carvão vegetal prontas à venda.
Água argilosa:
Argila em pó diluída em água, se causar constipação, diluir em mais água, não há uma medida exata.

Via ano-retal

Supositório

Feito como um cataplasma mais rígido e colocado externamente.

Lavagem intestinal e vaginal

Quatro colheres de sopa de argila em pó pra cada litro de água em ducha vaginal ou enema.

Via tópica

O tempo de aplicação varia, deve iniciar com tempos menores e depois ir aumentando para tempos maiores, para que o organismo se acostume. Pode-se iniciar com 30 minutos e chegar a até uma noite toda, dependendo do distúrbio.

Cataplasma

Argila em grande quantidade adicionada de água, suco ou chá até cobrir a argila, deixe descansar sem mexer por 1 hora, deve ficar com consistência de pomada ou purê. Deve ser aplicado numa região maior do que a região tratada. A aplicação de cataplasma deve ser bem aderida à pele, pode ser feito com gaze entre a pele e a argila se for uma região com cabelo, mas o ideal é que a argila tenha contado direto com a pele. Pode-se utilizar película de cebola (aquela que fica entre as camadas da cebola) para que a gaze não grude em feridas grandes, o que ajuda também porque a cebola é anti-séptica e desinfetante. Se for quente pode-se colocar uma bolsa de água quente por cima para manter a temperatura mais tempo. Se secar ou mudar de temperatura (esfriar quando foi aplicada quente ou esquentar quando foi aplicada fria) deve ser trocado. Argila quente é usada para pele desvitalizada, tensão, ativar a circulação e eliminar toxinas e sua aplicação não deve durar muito tempo.

Argila fria é usada para pele congestionada e febril, inflamação e pode durar mais tempo, desde que seja trocada sempre que esquentar. Para aquecer a argila pode ser feito em banho maria, num pote sobre uma panela com água fervente, sobre um radiador ou adicionando-se chá quente (não fervendo) à argila seca. O tamanho do curativo também deve aumentar progressivamente, chegando ao tamanho ideal de pelo menos 20 cm por 10 cm (ou mais, dependendo da região a ser tratada), iniciando com menos de 1 cm e chegando até 2 cm de espessura (quanto mais grosso, melhor se manterá a temperatura). Após retirar o excesso de argila da pele com pano, espátula, papel ou algodão, o restante deve ser retirado com lavagem simples com água tépida ou morna.

Compressa

É um cataplasma mais diluído, com consistência de mingau. Mais usada para contusão, varizes e afecções cardíacas. Se faz essa mistura líquida e se mergulha uma gaze ou pano que é escorrida levemente e então aplicada na região.

Banho

Argila com água suficiente para ficar uma papa grossa que enche uma bacia, realiza-se fricção em todo o corpo com essa papa por 5 a 10 minutos, chegando a no máximo 20 minutos. Deve-se aquecer o corpo com exercícios leves antes da aplicação e tomar um banho rápido e se agasalhar para manter o calor depois da aplicação. Deve ser feito 2 a 3 vezes por semana por 1 mês.

Talco

Argila em pó peneirada para usar somente a parte mais fina, usada em escoriações cutâneas, feridas, eczemas, úlceras, rachaduras de pele, pontos vermelhos do rosto e no lugar do talco para bebês.

Cosméticos de argila

Usados para problemas de pele e cabelos (acne, espinhas, manchas, inchaço, irritação, verruga, vermelhidão, olheira, erupção, rugas e outros), podem ser feitos com pomada, gel, creme, shampoo e outras formulações feitas em farmácia de manipulação ou por empresas farmacêuticas.

Argiloterapia ou Geoterapia

Geoterapia
Argila Medicinal

Argiloterapia, também conhecida como Geoterapia é a utilização de recursos minerais com finalidade terapêutica.

A argila é formada a partir da decomposição do solo, ocasionada por reações físico-químicas do meio ambiente, que, ao longo dos séculos, acumula minerais, como ferro, silício, manganês, titânio, cobre, zinco, cálcio, fósforo, potássio, entre outros. As argilas são um silicato minimizado, ou silicato de alumínio e diversos oligoelementos. Entre os minerais encontrados se destaca o silício, segundo elemento mais abundante na natureza. Sua carência produz uma

desestruturação do tecido conjuntivo, com sinais de envelhecimento. Por isso a argila é também utilizada para finalidades estéticas.

As propriedades da argila variam conforme sua composição. Em geral, são ativadoras da microcirculação periférica, absorventes, antioxidantes, calmantes, analgésicas, cicatrizantes, descongestionantes, purificadoras, refrescantes, regeneradoras, bactericidas etc.

Tais porpriedades conferem à argila ações terapêuticas práticas, tais como: retardo do envelhecimento; alívio da tensão,fadiga muscular, insônia e má circulação; eliminação de toxinas, entre outras (MASCKIEWIC,2010).

A argila é extraída da Amazônia e é composta de fito-ativos, ferro, alumínio, baro, potássio, cálcio e enxofre, cada tonalidade representa uma substância presente, dando uma característica especial para a argila.

As principais formas de utilização da argila para fins terapêuticos são a máscara, o cataplasma e as compressas. A máscara pode ser aplicada diretamente sobre a pele – preferencialmente com água morna – e retirada após a secagem da argila. O cataplasma , também depositado direto sobre a pele, deve ser feito preferencialmente com água fria e deixado por cerca de 1 hora e a compressa pode
ser fria ou quente e não é utilizada diretamente na pele.

Pode ser utilizada em diversas partes do corpo (PASSOS, 2009):

No rosto para balancear a oleosidade da pele, hidratá-la e rejuvenescê-la;
Em edemas e ferimentos não-expostos para cicatrizar (p. ex.: psoríase, acne, rosácea);
Em dores musculares e articulares para analgesia local;
Em terapias capilares;

A capacidade de um profissional em alcançar resultados favoráveis está intimidades ligadas à sua relação com a natureza. O conhecimento que ele possui dos recursos oferecidos por ela como hidratar, reconstituir, revitalizar e desintoxicar. A utilização da argiloterapia é uma prática comum para prevenção e tratamento estético, mas o conhecimento é de extrema importância para um
procedimento seguro e eficaz (PASSOS, 2009).

A argiloterapia é bastante procurada por causa de sua ação que deixa o organismo humano isento dos radicais livres. Para que está prática seja correta e garanta os benefícios é importante um estudo aprofundado de toda forma e relatos científicos da utilização da mesma, afim de se ter um tratamento seguro e eficaz no combate ao envelhecimento cutâneo (MASCKIEWIC,2010). Para isso é importante compreender e identificar cada tipo de argila e suas propriedades. A sua estrutura molecular e a estrutura em camadas conferem características de absorção e adsorção e lideração de seus próprios constituintes.

As argilas têm grande aplicação em mascaras de beleza dada a suas propriedades que revitaliza e purifica a pele através da microesfoliação e da eliminação de tóxicas. Ela é indicada no tratamento de diversas inflamações compor exemplo à acnes (MASCKIEWIC,2010).

Veja abaixo as diferentes propriedade existentes em cada tipo de argila:

ARGILA VERDE: rica em silício e diversos oligoelementos. Desinfiltra o interstício celular, é esfoliante suave, promove a desintoxicação e regula a produção sebácea. Efeitos: desintoxicante e adstringente.
ARGILA BRANCA: rica em silício e alumínio e diversos oligoelementos. Promove aumento na oxigenação de áreas congestionadas, a uniformização pela esfoliação suave e regula a queratinização. Efeito: revitalizador.
ARGILA CINZA: rica em silício e alumínio e diversos oligoelementos. Efeitos: antiinflamatório e cicatrizante.
ARGILA VERMELHA: rica em silício e ferro e oligoelementos. Regula a microcirculação cutânea, sendo recomendada para peles sensíveis, com couperose e avermelhadas. Efeitos: regulador e tensor.
ARGILA AMARELA: rica em silício, alumínio e oligoelementos. Resulta em efeito tensor e ativador da circulação produzido pelo ferro, além do seu maior teor de potássio. Contribui para o equilíbrio iônico e hidratante do gel celular. Efeitos: desinfiltrante, adstringente e desintoxicante.
ARGILA MARROM: Argila rara com elevado teor de silício, alumínio e titânio e outros oligoelementos. Resulta em efeito ativador da circulação, além de contribuir com um efeito equilibrador e revitalizador. Efeitos: desinfiltrante, adstringente e desintoxicante.
ARGILA PRETA: Argila rara com elevado teor de silício, alumínio e titânio e outros oligoelementos. Resulta em efeito ativador da circulação,adstringente além de contribuir com a renovação celular. Efeitos: antiinflamatório, cicatrizante, tensor e desintoxicante.

A história da argila

A argila origina-se de alterações em rochas ígneas, metamórficas e  sedimentares; estas alterações são causadas pela ação química da água, gases de enxofre e intemperismo (GEREMIAS, 2003). Em sua composição predominam os filossilicatos de alumínio hidratados, às vezes substituídos por magnésio ou ferro, contendo também outros tipos de minerais em menor quantidade como o titânio, cobre, zinco, alumínio, cálcio, potássio, níquel, manganês lítio e sódio (ANDRADE, 2009). De acordo com Barba et al (1997), a argila pode ser definida como um material com textura fina, com comportamento plástico quando misturado com uma quantidade limitada de água.

As argilas são rochas sedimentares compostas de partículas muito finas de silicatos de alumínio, associados a óxidos que lhes dão tonalidades diversas.

Embebidas em água, formam uma pasta mais ou menos plástica, que pode ser moldada.

Dividem-se em dois tipos: argilas primárias, originadas da decomposição do solo por ações físico-químicas do ambiente natural, durante anos, apresentando-se normalmente na forma de pó; e argilas secundárias, decorrentes da sedimentação de partículas transportadas pelas chuvas e ventos, que se
apresentam na forma pastosa ou de lama (argila mais água) (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

Entre as inúmeras utilidades da argila conhecidas atualmente destaca-se a fabricação de revestimentos cerâmicos, louças, utensílios domésticos e decorativos; porém a argila também pode ser utilizada em tratamentos estéticos e de saúde.

O uso da argila é muito antigo; segundo Azoubel (2009) no antigo Egito já se utilizava a argila conhecida como lama do Nilo para a mumificação, conservação de manuscritos, estética e cura.

O grande filósofo Aristóteles referiu-se à argila como um recurso que conserva e trata a saúde; Galileno e Discóride, anatomistas gregos, relatam em seus escritos que recorreram várias vezes ao uso da argila para tratamentos de saúde, confirmando sua eficácia. O grande unificador da Índia, Mahatma Gandhi aconselhava a cura pela argila, e graças a ele e alguns naturapeutas do início do século XX, como Strumpt, Luis Kuhme, Adolf Just e Kneipp que relatos importantes foram deixados sobre tratamentos com argila (AZOUBEL, 2009). Hipócrates, médico grego considerado o pai da medicina, utilizava e ensinava a seus discípulos o uso medicinal da argila (LAMAITA, 2009).

Na América alguns grupos indígenas tinham por tradição enterrar seus doentes terminais, na posição vertical, dentro de um buraco cavado na terra deixando apenas a cabeça para o lado de fora, para que o doente permanecesse em contato com a terra durante muitas horas. Durante a Guerra do Vietnã, os vietnamitas e os coreanos empregaram o banho de argila para tratar queimaduras sérias. Atualmente a argila ainda é utilizada no Japão e na China para conservar ovos e alimentos de procedência animal (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

De acordo com Miranda (2009) foi pela observação dos animais feridos que procuravam certas lamas para nelas melhorarem e cicatrizarem suas feridas que muitas argilas medicinais foram descobertas.

A medicina oriental utiliza a argila para desintoxicar e transformar energias perversas em energias mais qualificadas trazendo equilíbrio para melhorar a circulação do Qi. Hoje as clínicas naturalistas utilizam a argila, sozinha ou associada a outras técnicas terapêuticas, assim como os maiores centros estéticos mais avançados do mundo (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

O Brasil é um país rico em argila, mas ainda é pequeno o seu uso com finalidade terapêutica; apenas algumas clínicas e spas que atuam com a proposta de atendimento terapêutico baseado em práticas naturais começam a despontar no mercado e alguns balneários e profissionais que utilizam esta técnica do uso de argilas em tratamentos de saúde e protocolos estéticos associados a outras terapias (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

Argila para saúde e estética

“A argila é um agente de saúde que pode acalmar as dores mais agudas em pouco tempo” (MIRANDA, 2009, p.2). Entre suas propriedades medicinais podem-se destacar a recuperação de células doentes, purificação do organismo pela eliminação de impurezas, limpa o sangue e aumenta o número de glóbulos vermelhos além de agir como bactericida, antiparasitária, cicatrizante, absorvente e depurativo.

“Atualmente as argilas são muito utilizadas em procedimentos estéticos devido à ação absorvente, antisseborréica, cicatrizante e anti-séptica que apresentam” (MIRANDA, 2009, p. 2).

De acordo com Dornellas e Martins (2009), os argilominerais presentes na composição química da argila atuam nos tratamentos de saúde e estéticos da seguinte forma:

Alumínio: atua contra a falta de tonicidade, tem ação cicatrizante, e inibe o desenvolvimento de estafilococo áureo em cultura
Ferro:
tem papel importante na respiração celular e na transferência de elétrons. Na pele, as carências deste elemento manifestam-se por uma epiderme fina, seca e com falta de elasticidade;
Magnésio:
tem o poder de fixar os íons de potássio e do cálcio e a manutenção do gel celular, ou seja, a hidratação e na síntese das fibras do colágeno;
Manganês:
tem ação específica na biossíntese do colágeno, tem ação antiinfecciosa, cicatrizante, antialérgico;
Silício:
tem papel fundamental na reconstituição dos tecidos cutâneos e na defesa do tecido conjuntivo. Tem ação hemostática, purificante, adstringente e remineralizante. Tem efeito hidratante na
pele e reduz as inflamações. Também tem ação na elasticidade da pele atuando em flacidez cutânea;
Sódio e potássio:
Ajudam a manter a hidratação e o equilíbrio iônico das células cutâneas.

A argila aplicada no tratamento medicinal atua como antiinflamatório, antitraumático, antitóxico, emoliente, absorvente, anti-séptico, analgésico, tonificante, cicatrizante, desodorizante, catalisador, anti-reumático, além de outros efeitos medicinais. Em tratamentos estéticos atua como tonificante corporal, e auxilia a drenagem linfática quando aplicada em compressas em áreas de concentração de
gânglios linfáticos para promover a eliminação de toxinas (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

Geoterapia
Aplicação de argila com finalidade medicinal

Geoterapia
Aplicação de argila com finalidade estética

Tipologia de argilas

A qualidade das argilas depende muito da região onde é extraída, destacam-se especialmente as argilas amazônicas ricas em fito-ativos, o que torna este material repleto de propriedades cosméticas, além da presença de outros minerais como ferro, alumínio, boro, potássio, cálcio e enxofre, que são colaboradores das reações fundamentais da pele (CARVALHO, 2009).

De acordo com Miranda (2009), a concentração dos minerais presentes na argila é responsável por definir a sua tipologia e manter as suas propriedades básicas.

“Existem vários tipos de argila e cada uma é indicada para uma finalidade específica. Antes de usá-la, é preciso conhecer sua composição” (DORNELLAS e MARTINS, 2009, p.3).

Cores das argilas

As argilas apresentam em sua composição inúmeros minerais que são responsáveis pela coloração da argila, ou seja, argilas brancas são ricas em carbonato de cálcio e magnésio, as esverdeadas contem óxido de cromo, as rosadas óxido de ferro, cada uma destas substâncias dará uma qualidade especial para a argila (CARVALHO, 2009).

A seguir serão descritas as cores de argilas utilizadas para fins medicinais e estéticos:

Argila verde

Pertence ao grupo da montmorilonita, é a argila que possui a maior diversidade de elementos como óxido de ferro associado a magnésio, cálcio, potássio, manganês, fósforo, zinco, alumínio, silício, cobre, selênio, cobalto e molibdênio. Apresenta pH neutro, grande função absorvente, combate edemas, secativo, emoliante, anti-séptica, bactericida, analgésica e cicatrizante, é indicada para peles oleosas e acneicas e para a produção de produtos destinados ao tratamento de cabelos oleosos (SCHEFFER, 2009). Oxigena as células, é esfoliante suave, promove a desintoxicação e regula a produção sebácea (PASTORI, 2009).

Argila branca

Também chamada de caulim, contém um maior percentual de alumina, caulinita e sílica, possui um pH muito próximo da pele promovendo ações de adsorver oleosidade sem desidratar a pele, suavizar, cicatrizar e catalisar reações metabólicas do organismo, é clareadora, indicada para o tratamento de manchas em peles sensíveis e delicadas, desidratadas, envelhecidas e acneicas, porém apenas para o rosto, pois em tratamentos corporais não dá bom resultado.
Atua como antiinflamatório devido à presença de manganês e magnésio em peles acneicas. Dentre as argilas utilizadas em tratamentos estéticos é a que menos resseca a pele. A presença do silício reduz as inflamações, tem ação purificante, adstringente e remineralizante, com efeito anti-séptico, cicatrizante (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

Argila branca da Amazônia

Argila nativa formada nas ribanceiras dos rios após as inundações provocadas em época de chuva, rica em ferro, alumínio, boro, potássio, cálcio e enxofre. É hidratante e antioxidante, tem coloração branca acinzentada. Seus nutrientes e sais minerais ajudam a eliminar as toxinas da superfície da pele, ativam a regeneração celular, combatem os radicais livres, canalizam energia positiva, fortalecem o tônus da pele; reduz as rugas e elimina gorduras localizadas e celulite. Indicada para máscaras faciais e capilares, cremes, loções e sabonetes corporais para produtos cosméticos destinados à regeneração e limpeza da pele e esfoliantes corporais (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

Argila preta

Também conhecida como lama negra é um material muito nobre; tem esta coloração devido à grande quantidade de matéria orgânica e enxofre; é a mais ácida das argilas utilizadas para fins medicinais e estéticos; tem ação antisseborréica e antioxidante; indicada para peles oleosas (CARVALHO, 2009). É uma argila muito rara, com efeitos antiinflamatórios, cicatrizantes e desintoxicantes; ativa a circulação e contribui com a renovação celular (MIRANDA, 2009). Devido à presença de alumínio e silício e baixo percentual de ferro, pode ser usado tanto para cosmética como para tratamento de doenças; o titânio agrupado com elevados percentuais de alumínio e silício indica um material com excelente agente rejuvenescedor (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

Argila cinza

Chamada de bentonita, são argilas ricas em silício e alumínio; é a mais indicada para o combate as inflamações nas articulações e lesões
devido a sua função antiinflamatória e cicatrizante (MIRANDA, 2009). Também pode  ser usada em casos de peles extremamente inflamadas devido à presença de acnes promovendo o alívio e a retirada da vermelhidão da pele (IPENAI, 2009).

Argila vermelha

Rica em silício e ferro, muito indicada para peles sensíveis, avermelhadas e alérgicas. É responsável por ativar a circulação e regular a microcirculação cutânea (MIRANDA, 2009). Previne o envelhecimento da pele, ajuda na redução de peso e medidas. O óxido de ferro presente nesta argila tem extrema importância na respiração celular e transferência de elétrons (PASTORI, 2009).

Argila rosa

É a mistura da argila branca com a vermelha ideal para peles cansadas e sem viço; atua na revitalização da pele; devolve a luminosidade natural da pele; aumenta a circulação; absorve toxinas e hidrata a pele; possui ação desinfetante, suavizante, emoliente. Tem propriedades cicatrizantes e suavizantes; é indicada para peles sensíveis, delicadas, com vasinhos e rosácea (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

Argila amarela

Contém silício e alumínio. Produz na pele efeito desinfiltrante, adstringente e desintoxicante. Em peles oleosas atua como um bom esfoliante, porém deixa a pele ressecada. É indicada para tratamentos de celulite e edemas; dá boa rigidez à pele, contribui com o equilíbrio iônico e hidratante do gel celular (MIRANDA, 2009). Este tipo de argila ajuda na formação de base de colágeno da pele devido à presença do silício que funciona como um catalisador, sendo assim indicada para o rejuvenescimento pois combate o envelhecimento cutâneo (PASTORI, 2009).

Argila marrom

É rara devido a sua pureza e rica em silício, alumínio e titânio e baixo percentual de ferro; funciona como ativadora da circulação, além de equilibrar e revitalizar a pele; atua como desinfiltrante, adstringente e desintoxicante (MIRANDA, 2009). É indicada para peles oleosas, acnéicas e mistas (IPENAI, 2009).
O alumínio atua contra a falta de tonicidade; tem ação cicatrizante; o silício atua na reconstituição dos tecidos cutâneos e na defesa do tecido conjuntivo. Tem ação hemostática, purificante, adstringente e remineralizante. Tem efeito hidratante na pele e reduz as inflamações. Também tem ação na elasticidade da pele atuando em flacidez cutânea (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

Argila bege

É a mistura da argila marrom com a argila branca. Desta forma ela incorpora de forma mais suave as propriedades das duas argilas (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

Argila marinha

Rica em minerais, tem uma cor verde bem escura e é obtida do fundo do mar. Ela tem uma grande concentração de algas marinhas o que a faz perfeita para purificar e tonificar o corpo (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

De acordo com Medeiros (2009), existem três principais tipos de argilas: a vermelha, a verde e a branca.

Geoterapia
Cores de argilas

 Funções terapêuticas da argila

A argila possui partículas microscópicas com elevado poder de absorção de toxinas e calor; possui também os elementos químicos semelhantes aos do corpo humano, como silício, alumínio, cálcio, ferro, potássio, magnésio entre outros; tem propriedades antiinflamatórias, cicatrizantes e desintoxicantes (LAMAITA, 2009).

De acordo com Dornellas e Martins (2009) são os sais minerais como ferro, silício e magnésio presentes na argila que lhe confere as propriedades terapêuticas fundamentais descritas a seguir:

Absorção: adquire plasticidade quando misturada com água, obtém-se uma pasta eficaz no tratamento de inflamações, edemas e inchaços;

Liberação: tem facilidade para liberar elementos ativos que fazem parte de sua constituição produzindo efeito protetor e absorvedor de toxinas em vários órgãos, principalmente a pele e mucosas;

Adsorção: consiste num processo físico-químico pela qual as argilas deixam passar moléculas, elementos gasosos e partículas microscópicas do meio ambiente e bactérias com o intuito de deslizaram para o interior da pele; este processo é muito útil na fixação de toxinas presentes no organismo para uma posterior eliminação das mesmas.

É a concentração de determinados minerais na argila que lhe confere qualidades especiais para curar, promovendo no organismo os seguintes efeitos:

Desobstrui os interstícios celulares;
Elimina toxinas;
Estimula a microcirculação cutânea;
Segundo certas crenças permite a troca de energia dos minerais com a parte afetada;
Promove uma microabrasão (peeling suave);
Regula a produção sebácea;
Regula a queratinização;
Regulariza a temperatura do órgão enfermo, uniformizando a irrigação sanguínea (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

Dornelas e Martins (2009) citam que as propriedades normalizadoras das argilas devem-se às trocas energéticas, iônicas e radiônicas exercidas pelos elétrons livres existentes nos minerais de sua composição.

Outro aspecto interessante é que não há necessidade de preocupar-se com a ação da argila, seja sedar, tonificar, estimular ou absorver, além de potencializar o sistema imunológico e não ser tóxica (DORNELLAS e MARTINS, 2009, p. 2).

As funções terapêuticas das argilas são muito variadas, podendo ser indicadas para o tratamento de várias enfermidades. Deve-se observar, além da  indicação terapêutica, a forma, o local da aplicação e a temperatura da argila ao ser usada.

A temperatura da argila aplicada depende da região do corpo beneficiada pelo tratamento, ou seja, em locais excessivamente frios pode-se aplicar a argila um pouco aquecida, já em locais quentes deve-se usá-la em temperatura ambiente.

Sua aplicação quente é recomendada para tratamentos que beneficiam problemas nos ossos e articulações, pulmões, fígado, vesícula biliar, rins e coluna vertebral. Existem, porém, algumas exceções onde se deve utilizar argila fria; é o caso de articulações com doenças infecciosas e congestivas, com vermelhidão, dor e calor (ANDRADE, 2009).

De acordo com Pastori (2009), a argila pode ser usada para diversos casos devido a sua diversidade de funções como adsorção de venenos, inflamações, muco, gases, toxinas, mau cheiro, tem ação bactericida, é anti-séptica promovendo a limpeza de feridas e drenando suas secreções, é analgésica, estimula o sistema circulatório, regula a temperatura interna e externa do local onde é aplicada, realiza peeling suave, é antiinflamatória, descongestinante, regeneradora celular, refrescante e revitalizante.

Indicações e tratamentos de saúde

Os tratamentos terapêuticos feitos com argila são indicados no combate de inúmeras enfermidades como inflamações diversas, úlceras, gastrite, eczemas, erisipela (infecção bacteriana), febres internas e externas, infecções, prisão de ventre, nervos, picadas venenosas, cólicas de rins, fígado e vesícula, queimaduras, fraturas contusões, acne, hemorragias, tratamentos de pele, vermes, olhos, dentes, hérnias, varizes, dores ciáticas, congestão, enxaquecas, assaduras, bronquite, faringite, amidalite, otite, rinofaringites, sinusites, anginas, alergias respiratórias, asma, problemas pulmonares, hepatite, rins, feridas, gota, problemas nas articulações como artrite, artrose entre outras, furúnculos, dores nos ombros, pescoço e coluna vertebral (PASTORI, 2009).

O uso da argila em tratamentos terapêuticos pode ser feito de duas formas: interno e externo. Para uso interno a argila passa por uma série de controles como processo de esterilização e testes microbiológicos; deve também constar em sua embalagem o registro da ANVISA, além do registro da empresa e o técnico responsável. Já a argila para uso externo classifica-se como isenta de registro sendo apenas usado o registro da empresa e o técnico responsável. Popularmente a argila é mais usada externamente na forma de cataplasma ou emplastro (RIBEIRO, 2009).

Segundo Lamaita (2009, p. 1), quando se faz um tratamento interno é imprescindível que a argila seja de ótima procedência e que, de preferência, tenha sido submetida a testes laboratoriais que garantam a inexistência de bactérias patogênicas e se tratar de material confiável no que diz respeito à sua composição química.

Nos tratamentos externos é importante também saber qual a temperatura ideal que a argila deve estar (fria ou quente), também em função do tipo de adoecimento e do local a ser aplicado. Entre os benefícios dos tratamentos com argila podemos ressaltar a desintoxicação geral do organismo e consequentemente o aumento da vitalidade.

De acordo com Miranda (2009), argilas utilizadas para fins terapêuticos devem ser aplicadas em camadas mais grossas e para fins estéticos usar uma camada mais fina. O uso de argilas com óleos essenciais dá ótimos resultados estéticos e terapêuticos.

Geoterapia

A geoterapia consiste na aplicação de argila nas partes afetadas do organismo com objetivo terapêutico. Também é utilizada com finalidade preventiva pela grande capacidade de desintoxicar o organismo, favorecendo a eliminação de toxinas e aumentando as defesas (DORNELLAS e MARTINS, 2009).

De acordo com Medeiros (2009) a palavra geoterapia origina-se da combinação entre o termo grego geo que significa terra e o termo latim terapia que significa tratamento e tem como base os princípios da geologia, geoquímica e geofísica em sua utilização; trabalha além do físico da pessoa tratada, o emocional e também o energético. Mesmo sendo uma técnica muito antiga dificilmente encontram-se poucas publicações sobre geoterapia no Brasil.

A aplicação de argila para tratamentos geoterápicos pode ser feita de várias formas: aplicando-a diretamente sobre a pele em seu estado puro (in natura) coberta com um pano e mantida assim até secar completamente, em forma de compressa diluindo-a em água ou como banhos de lama cujos banhos são indicados para eliminar toxinas nocivas do corpo, para aliviar situações de stress, tensão e perturbações relacionadas com o sistema nervoso (BEM TRATAR, 2009).

Segundo Spethmann (2004) a compressa é a forma de geoterapia mais utilizada, pode-se aplicar a argila pura ou combinada com outros ingredientes como cebola ralada, carvão vegetal, cenoura ralada, mel de abelhas, óleo de eucalipto, óleo de linhaça, orégano, sal, arnica macerada, chá de camomila, chá de malva, polpa de babosa entre outros. Estas compressas devem ter uma duração máxima de duas horas em pacientes com mais de oito anos de idade, nos mais novos a duração máxima deve ser de uma hora. A geoterapia não é recomendada para mulheres grávidas ou durante o período menstrual e pacientes muito debilitados.

“As compressas de argila podem ser aplicadas em qualquer parte do corpo, diretamente sobre a região enferma” (SPETHMANN, 2004, p. 44); dentre estas regiões pode-se destacar a cabeça, garganta, coração, tórax, costas, rins e região lombo-ventral. Inúmeras enfermidades podem ser tratadas com o uso da geoterapia; o quadro 1 descreve as enfermidades e o tratamento geoterápico indicado para esta enfermidade e a região do corpo onde a argila deve ser aplicada.

As figuras abaixo demonstram algumas partes do corpo onde a argila pode ser aplicada:

Geoterapia
Aplicação de argila na cabeça e garganta

Geoterapia
Aplicação de argila no tórax e no coração

Geoterapia
Aplicação de argila nos rins e costas

Geoterapia
Aplicação de argila na região lombo-ventral

Fonte: es.wikipedia.org/www.lyraterapeutica.com.br/www.bib.unesc.net

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Veganismo

Veganismo

PUBLICIDADE O veganismo é um sistema de crenças que considera que os animais não devem …

Ergonomia

Ergonomia

PUBLICIDADE Definição Ergonomia é o processo de projetar ou organizar locais de trabalho, produtos e sistemas …

eletroterapia

Eletroterapia

PUBLICIDADE A eletroterapia é o uso terapêutico da eletricidade para tratamento médico. Este tipo de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+