Breaking News

Valença

1823

História

PUBLICIDADE

O território do atual município de Valença era habitado, na época de seu desbravamento – século XVIII -, pelos índios coroados. Em 1789, foi iniciada a catequese dos habitantes de vários aldeamentos indígenas, entre os quais o dos Coroados. Uma das principais providências tomadas pelos colonizadores foi a de construir uma tosca e pequena capela, no principal aldeamento dos Coroados e sua 1a. missa foi dedicada à Nossa Senhora da Glória de Valença (1803).

Em 1807, a aldeia encontrava-se a tal ponto adiantada que o governo conferiu-lhe o predicado de freguesia, e em 17 de outubro de 1823 lhe foi concedido a categoria de Vila. O crescimento de Valença criou e incorporou outras povoações e em 29 de setembro de 1857 o município adquire o título de cidade, atravessando no final do Império o período áureo do café impondo-se como produtor e constituindo-se no principal pólo agrário de vasta região.

Com a abolição da escravatura o perfil sócio-econômico do Município foi redesenhado – a decadência da produção cafeeira deu lugar a criação de gado, transformando o Município em um dos maiores fornecedores de leite e exportador de laticínios. Do mesmo modo, seus distritos concorrem para o fortalecimento dessa economia com seus núcleos rurais de gado para corte, recria e produção leiteira.

O setor industrial representa importante fonte de absorção de mão-de-obra no Município, sendo o gênero industrial mais importante o têxtil. Valença tem também um forte potencial turístico, representado por seu clima, suas cachoeiras, rios e especialmente por suas antigas fazendas de café.

Fonte: www.valedocafe.com.br

 

Veja também

Presidentes da Câmara Municipal de Limeira

PUBLICIDADE A partir de 22 de julho de 1844 DATA(S) NOME(S) 1844/1845 Cap. Manoel José …

Personagens da História de Limeira

PUBLICIDADE Capitão Luiz Manoel da Cunha Bastos O fundador de Limeira nasceu em Portugal, na …

Hino da Cidade de Limeira

PUBLICIDADE Música: Prof.ª Dyrcéia Ricci Ciarrochi Letra: Dr. Guilherme Mallet Guimarães Harmonização: Mário Tintori Chão …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.