Breaking News
Home / Turismo / Rio Grande do Sul

Rio Grande do Sul

O Estado

PUBLICIDADE

Os Gaúchos do Brasil

A história do Rio Grande do Sul inicia-se quase duzentos anos após o descobrimento do Brasil com a fundação de Colônia do Sacramento (hoje situada no Uruguai), quando tardiamente os portugueses mostraram interesse pela região.

A partir daí segue-se um longo período de guerras entre portugueses e espanhóis pela posse da terra. A disputa entre os dois países ibéricos só terminaria com a definição das atuais fronteiras do sul do país, em decorrência da independência do Uruguai em 1825.

Rio Grande do Sul

Deste período cabe destacar a atuação dos padres jesuítas espanhóis que em 1634 iniciaram a catequização dos índios guaranis e introduziram o gado bovino. Desta primeira vinda dos jesuítas, após sua expulsão em 1641, ficou espalhado pela vastidão do pampa parte do gado que se tornou “chimarrão”, ou selvagem.

Este fato deu origem ao gaúcho e toda a tradição campeira do Rio Grande do Sul. Em 1682 voltam os jesuítas fundando 8 reduções ou povos. Destas, 7 prosperaram tornando-se os “Sete Povos das Missões”. Estes Povos foram verdadeiras cidades que, sob o forte comando dos religiosos, vicejaram a ponto de causar preocupações tanto por parte do governo português como dos espanhóis.

A República Guarani teve no Tratado de Madri (1750), quando foi trocada por Colônia do Sacramento, o início de sua queda total, o que veio a ocorrer em 1756 no massacre de Caiboaté, quando pereceram cerca de 1.500 índios.

Por conta da constante luta territorial, o sul foi uma civilização militar e pastoril nas imensas áreas de pasto propícias para a criação de gado bovino, colonizado inicialmente por tropeiros e militares, brasileiros de outras regiões e portugueses, principalmente açorianos. Estes, marcaram profundamente a formação do tipo sul-rio-grandense com a chegada dos casais açorianos a partir de 1747. No século XVIII formavam mais da metade da população.

Assim, a origem do gaúcho deu-se pela miscigenação dos indígenas com os lusos-brasileiros e hispânicos. Hoje, O Gaúcho Pampeano traz fortes convergências culturais com os gaúchos uruguaios e argentinos, vivendo situações e atividades idênticas.

Completando o arcabouço cultural do Rio Grande com seu legado estão os africanos que entraram maciçamente no RS como mão-de-obra escrava para a produção industrial da carne salgada, as charqueadas, iniciada em 1780. É também etnia integrante do período inicial, embora em menor número, os judeus.

Posteriormente chegaram os alemães (1824) e os italianos (1875) que adentraram em território gaúcho em ondas migratórias incentivadas pelo governo brasileiro. Estes imigrantes, trazendo e mantendo aqui suas tradições e costumes, enriqueceram o panorama cultural rio-grandense enormemente, constituindo-se em poderoso atrativo turístico as regiões em que esses imigrantes, alemães e italianos, se estabeleceram.

Novas migrações continuaram a integrar o mosaico cultural do Rio Grande do Sul. Os poloneses, no fim do século XIX, chegaram com forte contingente e os japoneses, após a 2ª Guerra Mundial. Imigrantes árabes, de marcante presença – logo atrás de poloneses – já estavam em todo o Estado por volta de 1880.

Em menor número, mas digna de nota, é a presença, em nosso meio, de holandeses, chineses, franceses, ucranianos, russos, letonianos, ingleses, americanos, suíços, belgas, húngaros, gregos e suecos que, mais recentemente, aportaram em solo gaúcho.

Hoje pode-se afirmar que há pessoas de todas as partes do mundo vivendo no Rio Grande do Sul, todos trazendo sua cultura e absorvendo nossas tradições, tornando-se autênticos gaúchos. Há, também, gaúchos espalhados pelo Brasil e o mundo, levando onde quer que se estabeleçam, um pedaço do Rio Grande do Sul e a beleza de sua rica tradição.

Dados Gerais

Área: 281.748.538km²;
População: 10.582.840 hab. (2007)
Gentílico: Gaúcho
IDH: 0,869 (2008)
Taxa de Alfabetização: 90,5% (2008)
Capital: Porto Alegre
Número de Municípios: 496 (2008)
Principais Municípios (população e economia): Porto Alegre, Canoas, Caxias do Sul, Santa Maria, Pelotas, Passo Fundo, Rio Grande e Uruguaiana.

Posição Geográfica e Fuso Horário

Continente: América
Hemisférios: Sul (Linha do Equador) e Oeste (Meridiano de Greenwich).
País: Brasil
Região: Sul (Estado mais meridional do país).
Fuso Horário Mundial: -3 GMT (menos 3 horas de Greenwich, Londres).
Fuso Horário Nacional: mesma hora de Brasília-DF (oficial).

Limites e Fronteiras

Limita-se ao norte e nordeste com o Estado de Santa Catarina (958km), ao leste e sudeste com o Oceano Atlântico (622km), ao sul e sudoeste com a República Oriental do Uruguai (1003km) e ao oeste e noroeste com a República Argentina (724km).

Pontos Extremos

Norte: uma das curvas do rio Uruguai, a 27º04’49” de latitude sul.
Sul: uma curva do arroio Chuí (volta da Baleia), a 33º44’42” de latitude sul.
Leste: barra do rio Mampituba, a 49º42’22” de longitude oeste.
Oeste: barra do rio Quaraí, afluente do rio Uruguai, a 57º38’34” de longitude oeste.

Clima

Mesotérmico Úmido das Latitudes Médias, também conhecido por subtropical. Na classificação de Köppen, Cfa (verão quente na maior parte do estado) e Cfb (verão brando no nordeste e nas serras de sudeste).

Zona Climática: Temperada do Sul (entre o Trópico de Capricórnio e o Círculo Polar Antártico).

Relevo

Centro-sul: planalto Sul-Rio-Grandense, também conhecido por serras de Sudeste ou escudo cristalino.

As principais serras são: de Caçapava, de Encruzilhada, dos Tapes e do Herval.

Norte: planaltos e chapadas da Bacia do Paraná, também conhecido por planalto Norte-Rio-Grandense ou serra Geral O ponto mais elevado do território, o monte Negro, com 1.398 metros, encontra-se nessa região, no município de São José dos Ausentes.

Centro: depressão periférica Sul-Rio-Grandense, também conhecida por depressão Central.

Litoral: planície da Laguna dos Patos e Mirim, também conhecida por planície Litorânea ou planície Costeira.

Vegetação

Campinas: campos limpos (gramíneas), na metade sul e oeste.
Campos do planalto: também conhecidos por campos de cima da serra, no nordeste.
Mata Subtropical: continuação da mata Atlântica que atinge as porções norte e centro.
Mata dos Pinhais: também conhecida por floresta de Araucária ou mata de Araucária, no norte e nordeste.

Hidrografia

Bacia do Uruguai: formada pelo rio Uruguai e seus afluentes. O rio Uruguai é o mais extenso do estado e é formado pela junção dos rios Pelotas e Canoas, na divisa com Santa Catarina. Desemboca no rio da Prata, entre o Uruguai e a Argentina. Os principais afluentes são os rios Inhandava, Erechim, Passo Fundo, Várzea, Ijuí, Piratini, Jaguari, Santa Maria, Ibirapuitã, Ibicuí e Quaraí.

Bacia Atlântica: também conhecida por bacia do Leste, é um conjunto de bacias hidrográficas cujas águas correm para o Oceano Atlântico. Os principais rios são o Jacuí, Pardo, Taquari, Caí, dos Sinos, Gravataí, Camaquã, Jaguarão e Piratini. Ainda merecem destaque as águas do lago Guaíba, da Laguna dos Patos e da lagoa Mirim, bem como as lagoas Itapeva, dos Quadros, Pinguela, dos Barros, do Peixe e Mangueira.

Fonte: >turismo.rs.gov.br

Rio Grande do Sul

Turismo no Rio Grande do Sul

Este Estado é o mais Sul do Brasil, e é considerado um dos estados mais ricos do país. Conta com uma boa infra-estrutura turística.

A área metropolitana de Porto Alegre é a mais desenvolvida de toda a região Sul, e a colonização européia deixou sua marca e os gaúchos como são chamados falam o nosso idioma com uma forte influência portenha e alguns ainda usam as calças largas (bombachas), como os homens das pampas argentinos.

Este Estado é o mais frio do país, e é uma alternativa diferente para o turismo.

O litoral do Rio Grande do Sul tem praias com águas cristalinas como: Torres a 209 quilômetros de Porto Alegre, Tramandaí a 126 quilômetros de Porto Alegre, Capão da Canoa, Atlântida e outras.

É interessante visitar as ruínas das antigas missões jesuítas guaranis, dos séculos XVII e XVII, que são consideradas Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

A Serra Gaúcha está repleta de atrações naturais. As montanhas de Gramado e Canela são lugares de grande interesse turístico.

Neste Estado, o turismo pode ser aproveitado de janeiro até dezembro.
Sua população atual e de: 11.108.343 hab. De acordo ao censo de 2007.
A Capital do Rio Grande do Sul e a cidade de Porto Alegre com uma população atual de: 2.421.005 hab. De acordo ao censo de 2007.

Como Chegar

Via Aérea:

Aeroporto Internacional Salgado Filho

Companhias aéreas que operam vôos regulares: Gol, Tam, Aerolineas Argentinas, Ocean Air, Pluna, Uair, varig.

Av. Severo Dulius 90010 – Bairro São João
TEL: (51) 3358-2000
Distancia do Centro: 10 km

Via Terrestre:

Rodoviária de Porto Alegre – RS

Largo Vespasiano Júlio Veppo, 70 – Centro

TEL: (51) 3210-0101 / (51) 3228-0699.

Fonte: >brasilcontact.com

Rio Grande do Sul

Roteiros Turísticos

Porto Alegre

Rio Grande do Sul

1: Roteiro Número 1 (somente finais de semana – Mínimo 02 pessoas)

– 1° Dia: Recepção e Traslado Aeroporto / Hotel categoria Econômica com 02 diárias e café da manhã.
– 2° Dia: Passeio pela cidade em Porto Alegre: às 9:00hs ou às 15:00hs com 03:00hs de duração e horário inverso livre. Sugerimos visita aos Museus e visita aos Shoppings.
– 3° Dia: Livre: Sugerimos Brique da Redenção e Passeio de barco no Rio Guaíba. Traslado Hotel / Aeroporto para embarque de retorno.

2: Roteiro Número 2 (Diariamente – Mínimo 02 pessoas)

– 1° Dia: Recepção e Traslado Aeroporto / Hotel categoria Econômica com 02 diárias e café da manhã.
– 2° Dia: Tour Gramado/Canela/Nova Petrópolis/Igrejinha com almoço, saída às 08:00hs e retorno às 18:00hs com aproximadamente 10:00 horas de duração.
– 3° Dia: Passeio pela cidade em Porto Alegre: às 9:00hs ou às 15:00hs com 03:00hs de duração e horário inverso livre. Sugerimos Passeio de barco no Rio Guaíba, visita aos Museus, visita aos Shoppings. Traslado Hotel / Aeroporto para embarque de retorno.

3: Roteiro Número 3 (Diariamente – Mínimo 02 pessoas)

– 1° Dia: Recepção e Traslado Aeroporto / Hotel categoria Econômica com 03 diárias e café da manhã.
– 2° Dia: Tour Bento Gonçalves/Garibaldi/Carlos Barbosa com almoço, saída às 08:00hs e retorno às 18:00hs com aproximadamente 10:00 horas de duração.
– 3° Dia: Tour Gramado/Canela/Nova Petrópolis/Igrejinha com almoço, saída às 08:00hs e retorno às 18:00hs com aproximadamente 10:00 horas de duração.
– 4° Dia: Passeio pela cidade em Porto Alegre: às 9:00hs ou às 15:00hs com 03:000hs de duração e horário inverso livre. Sugerimos Passeio de barco no Rio Guaíba, visita aos Museus, visita aos Shoppings. Traslado Hotel / Aeroporto para embarque de retorno.

4: Roteiro Número 4 (Diariamente – Mínimo 02 pessoas)

– 1° Dia: Recepção e Traslado Aeroporto / Hotel categoria Econômica com 04 diárias e café da manhã.
– 2° Dia: Passeio pela cidade em Porto Alegre: às 9:00hs ou às 15:00hs com 03:00hs de duração e horário inverso livre.
– 3° Dia: Tour Gramado/Canela/Nova Petrópolis/Igrejinha com almoço, saída às 08:00hs e retorno às 18:00hs com aproximadamente 10:00 horas de duração.
– 4° Dia: Tour Bento Gonçalves/Garibaldi/Carlos Barbosa com almoço, saída às 08:00hs e retorno às 18:00hs com aproximadamente 10:00 horas de duração.
– 5° Dia: Livre: Sugerimos Passeio de barco no Rio Guaíba, visita aos Museus, visita aos Shoppings. Traslado Hotel / Aeroporto para embarque de retorno.

Serra Gaúcha

Rio Grande do Sul

Com Pernoite – Saída de Porto Alegre/RS (Diariamente) – Mínimo 02 pessoas

1: Roteiro nº 01: Gramado/Canela/Nova Petrópolis/Igrejinha

– 1º Dia: Tour Gramado/Canela/Nova Petrópolis com almoço, saída às 08:00hs chegada no Hotel em Gramado às 17:00hs. Hotel categoria econômica com 01 diária e café da manhã.
– 2º Dia: Dia livre. Café da manhã no Hotel. Sugerimos desfrutar dos serviços do hotel, fazer caminhadas, fotografias e compras no comércio local. Traslado Gramado/Porto Alegre às 17:00hs com parada em Igrejinha. Chegada em Porto Alegre aproximadamente às 19:00hs.

2: Roteiro nº 02: Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi/Gramado/Canela/Nova Petrópolis

– 1º Dia: Tour Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi com almoço, saída às 08:00hs chegada no Hotel em Gramado às 17:00hs. Hotel categoria econômica com 01 diária e café da manhã.
– 2º Dia: Tour Gramado/Canela/Nova Petrópolis/Igrejinha com almoço saída às 08:00hs chegada em Porto Alegre às 19:00hs.

3: Roteiro nº 03: Gramado/Canela/Nova Petrópolis/Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi

– 1º Dia: Tour Gramado/Canela/Nova Petrópolis/Igrejinha com almoço, saída às 08:00hs chegada no Hotel em Gramado às 17:00hs. Hotel categoria econômica com 02 diárias e cafés da manhã.
– 2º Dia: Tour Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi com almoço, saída às 08:00hs retorno ao Hotel em Gramado às 19:00hs.
– 3º Dia: Dia livre. Café da manhã no Hotel. Sugerimos desfrutar dos serviços do hotel, fazer caminhadas, fotografias e compras no comércio local. Traslado Gramado/Porto Alegre às 17:00hs com parada em Igrejinha. Chegada em Porto Alegre aproximadamente às 19:00hs.

4: Roteiro nº 04: Caminhos de Pedra/Vale dos Vinhedos, Linha Nova/Linha Bonita e São Francisco de Paula/Pomar do Cisne Branco

– 1º Dia: Tour Caminhos de Pedra/Vale dos Vinhedos com almoço, saída às 08:00hs chegada no Hotel em Gramado às 19:00hs. Hotel categoria econômica com 02 diárias e cafés da manhã.
– 2º Dia: Tour Linha Nova/Linha Bonita manhã ou tarde com horário inverso livre.
– 3º Dia: Tour São Francisco de Paula/Pomar do Cisne Branco com almoço, saída às 08:00hs chegada em Porto Alegre às 19:00hs.

Serra Gaúcha com Pernoite – saída do Aeroporto (Diariamente) – Mínimo 02 pessoas

1: Roteiro nº 01: Porto Alegre e Gramado/Canela/Nova Petrópolis/Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi

– 1º Dia: Recepção e Traslado Aeroporto/Hotel categoria econômica, com 01 diária e café da manhã. À noite City tour c/jantar e show típico.
– 2º Dia: Tour Gramado/Canela/Nova Petrópolis com almoço, saída às 08:00hs com bagagens chegada no Hotel em Gramado às 17:00hs categoria econômica com 03 diárias e cafés da manhã.
– 3º Dia: Dia livre. Café da manhã no Hotel. Sugerimos desfrutar dos serviços do hotel, fazer caminhadas, fotografias e compras no comércio local.
– 4º Dia: Tour Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi com almoço, saída às 08:00hs retorno ao Hotel em Gramado às 19:00hs. Opcional tour de Mª Fumaça.
– 5º Dia: Dia livre. Café da manhã no Hotel. Traslado Gramado/Porto Alegre conforme horário determinado, parada em Igrejinha. Chegada no Aeroporto em Porto Alegre no horário combinado.

2: Roteiro nº 02: Gramado/Canela/Nova Petrópolis/Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi

– 1º Dia: Recepção e Traslado Aeroporto/Hotel Gramado categoria econômica, com 04 diárias e cafés da manhã.
– 2º Dia: Tour Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi com almoço, saída às 08:00hs retorno ao Hotel em Gramado às 19:00hs. Opcional tour de Mª Fumaça.
– 3º Dia: Tour Gramado/Canela manhã ou tarde com horário inverso livre.
– 4º Dia: Livre em Gramado. Sugerimos desfrutar dos serviços do hotel, fazer caminhadas, fotografias e compras no comércio local.
– 5º Dia: Dia livre. Café da manhã no Hotel. Traslado Gramado/Porto Alegre conforme horário determinado, parada em Igrejinha. Chegada no Aeroporto em Porto Alegre no horário combinado.

3: Roteiro nº 03: Gramado/Canela/Nova Petrópolis/Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi

– 1º Dia: Recepção e Traslado Aeroporto/Hotel Gramado categoria econômica, com 03 diárias e cafés da manhã.
– 2º Dia: Tour Gramado/Canela manhã ou tarde com horário inverso livre.
– 3º Dia: Tour Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi com almoço, saída às 08:00hs retorno ao Hotel em Gramado às 19:00hs. Opcional tour de Mª Fumaça.
– 4º Dia:. Dia livre. Café da manhã no Hotel. Traslado Gramado/Porto Alegre conforme horário determinado, parada em Igrejinha. Chegada no Aeroporto em Porto Alegre no horário combinado.

4: Roteiro nº 04: Gramado/Canela/Nova Petrópolis/Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi

– 1º Dia: Recepção e Traslado Aeroporto/Hotel Gramado categoria econômica, com 02 diárias e cafés da manhã.
– 2º Dia: Tour Carlos Barbosa/Bento Gonçalves/Garibaldi com almoço, saída às 08:00hs retorno ao Hotel em Gramado às 19:00hs. Opcional tour de Mª Fumaça.
– 3º Dia: Tour Gramado/Canela c/ almoço. Traslado Gramado/Porto Alegre às 17:00hs com parada em Igrejinha. Chegada no Aeroporto em Porto Alegre às 19:00hs.

Litoral Norte

Rio Grande do Sul

1: Torres (ida e volta): saída: às 08:00hs
Duração: 12:00hs – Mínimo 04 pessoas

Em Torres visita-se o Centro da Cidade, os Molles do Rio Mampituba, a Ponte Pênsil ligando RS a SC, a Lagoa do Violão, tem esse nome pois possui o formato de um violão, a Torre Norte ou Morro do Farol, com vista panorâmica da Cidade e Farol construído em 1912, a Torre do Meio ou Morro das Furnas, com encosta de falésias perpendiculares batidas pelo mar, o Parque Estadual da Guarita, com projeto paisagístico de Burle Marx e execução de José Lutzemberger, o Anfiteatro Natural, a Igreja Matriz São Domingos, de 1813 com imagens doadas por D. Pedro I, a Praia Grande de onde avista-se a Reserva Ecológica da Ilha dos Lobos, única ilha marítima do RS, local de acasalamento e refúgio de lobos marinhos, a Prainha ou Praia do Meio, os Alambiques, engenhos de madeira em estilo colonial e telhado rebaixado em níveis, onde se fabrica a cachaça marisqueira, a Praia da Cal onde se pratica o surf, o Monumento aos Surfistas, único do gênero na América Latina, a Sociedade Torrense, e a Praça Municipal. Passeio de Barco à Ilha dos Lobos (opcional). Tempo para passeio e compras de artigos artesanais no calçadão beira-mar.
– Passeio com almoço incluído

2: Torres com Pernoite ( Diariamente): saída às 08:00hs – Mínimo 02 pessoas em apto. duplos e triplos

– 1º Dia: Traslado Hotel/Rodoviária para embarque em ônibus semi-leito às 08:00hs. Recepção e Traslado Rodoviária/Hotel Torres categoria econômica com 02 diárias e café da manhã chegada às 11:00hs. Tarde livre para passeio na praia.
– 2º Dia: Tour em Torres visitando todos os pontos turísticos. Tarde livre
– 3º Dia: Dia livre. Traslado Hotel/Rodoviária para embarque ônibus direto às 20:00hs. Chegada em Porto Alegre às 23:00hs. Recepção e Traslado Rodoviária/Hotel Porto Alegre

Litoral Sul

Rio Grande do Sul

1: São Lourenço do Sul – A Lagoa (Diariamente – exceto Domingos e Feriados): saída: às 08:00hs – Mínimo 04 pessoas

Em São Lourenço, conhecida como Pérola da Lagoa, visita-se o Centro da Cidade, o Calçadão da Beira da Lagoa dos Patos, a Praia das Nereidas, rasa e calma, a Barrinha, maior em extensão, e a Ondina, onde se pratica windsurf, o Arroio São Lourenço, o Arroio Carahá, as Pedras Moles, formação geológica que lembra extensas crateras existentes na superfície lunar, o Museu Histórico Municipal, com peças raras da colonização alemã e portuguesa, a Igreja Matriz, a Praça Dedê Serpa, a Fazenda do Sobrado Centenário, data de 1860, com 300 hectáres de plantações de Arroz, Soja e Milho, Criação de Bovinos, Ovinos, Eqüinos e Suínos, Roda de Chimarrão, Galpão Crioulo, Sala de Leitura, Jogos, TV, Vídeo e Música, Passeios de Charretes, Cavalos e Pôneis. Passeio de Barco (opcional).
– Passeio com almoço incluído

Região dos Hidrominerais

Rio Grande do Sul

1: Nova Prata (Diariamente): saída: às 08:00hs – Mínimo 04 pessoas

Nova Prata fica a 180 km da capital gaúcha. A cidade reúne influências da imigração italiana, polonesa, alemã e portuguesa. O Parque Hidromineral Caldas de Prata fica a 12 km do centro da cidade. Nova Prata, além de uma cidade linda e aconchegante, disponibiliza um lindo parque com água termal, a qual chega a 41º.

O Caldas de Prata conta com duas piscinas abertas e cinco cobertas, mini spa com atendimento profissional para banhos individuais e especiais, restaurante e duas lancherias. Também é responsável pela preservação da primeira floresta municipal do Brasil, e proporciona aos visitantes conhecer plantas nativas ameaçadas de extinção e espécies exóticas, além da possibilidade de apreciar animais, como lagartos, ouriços-cacheiros, gambás-de-orelha-branca, veado, graxains, e curicacas.

O Moinho da Cascata da Usina foi construído em 1912 com o auxílio de um carpinteiro e dois pedreiros naturais de Fastro na Itália. Do antigo moinho, restou um conjunto de mós para milho, instalado dentro do Complexo Caldas de Prata, onde hoje funciona para fins culturais e de turismo.
– Passeio com almoço incluído

2: Nova Prata com Pernoite

– 1º Dia: Tour Nova Prata com almoço, saída às 08hs chegada ao Hotel categoria econômica às 18hs com 01 diária e café da manhã e jantar incluídos.
– 2º Dia: Tour ao Parque de Águas Termais Caldas de Prata com almoço saída às 08hs Sugerimos passeios ecológicos e trilhas no Parque. Traslado de retorno a Porto Alegre chegada às 19:00hs.

Região dos Vales

Rio Grande do Sul

1: Estrela/Lajeado – Pedras semi Preciosas (Diariamente – exceto Domingos e Feriados): saída: às 08:00hs – Mínimo 04 pessoas

Em Estrela visita-se o Centro da Cidade, a Casa de Cultura Lauro Müller, o Centro Cultural Bertholdo Gausmann, a Biblioteca Pública Municipal, o Balneário e a Cascata Santa Rita, o Museu da Família Schincke, o Belvedere do Rio Taquari, a Igreja Matriz, a Praça Menna Barreto, a Praça Júlio de Castilhos, a Prefeitura Municipal e a Societá Italiana.

Em Lajeado visita-se o Centro da Cidade, o Parque do Engenho, o Parque do Imigrante, o Parque Histórico, onde foi filmado “A Paixão de Jacobina”, a Praça Gaspar Martins, a Praça Marechal Floriano Peixoto, a Casa de Cultura, o Museu Bruno Born, a Biblioteca Pública, o Teatro Municipal, a Escola de Gemologia e Lapidação, única no Brasil, a Igreja Santo Ignácio de Loyola, a Igreja Evangélica com Vitrais e Torre de Sinos, a Prefeitura Municipal, e o Centro Comercial com Show Room de Pedras semi Preciosas.
– Passeio com almoço incluído

Região das Missões

Rio Grande do Sul

1: Santo Ângelo e São Miguel – Ruínas Jesuíticas (Diariamente): saída: às 23:00hs – Mínimo 02 pessoas em apto. duplos ou triplos

– 1º Dia: Apresentação na Rodoviária às 23:00hs para embarque em ônibus leito.
– 2º Dia: Recepção às 06:00hs e Traslado Rodoviária/Hotel Sto. Ângelo categoria econômica, com 01 diárias e 02 cafés da manhã. Manhã livre para descanso. À tarde Tour São Miguel das Missões e Ruínas Jesuíticas.
– 3º Dia: City Tour em Santo Ângelo. Tarde livre. Traslado Hotel/Rodoviária para embarque em ônibus leito às 23:00hs.
– 4º Dia: Recepção às 06:00hs e Traslado Rodoviária/Hotel Porto Alegre.

Região Central

Rio Grande do Sul

1: Santa Maria/Mata – Rota Paleontológica (Diariamente): saída 23:00hs – Mínimo 02 pessoas em apto. duplos ou triplos

– 1° Dia: Apresentação na Rodoviária às 23:00hs para embarque em ônibus leito.
– 2º Dia: Recepção às 06:00hs e Traslado Rodoviária/Hotel Santa Maria categoria econômica, com 01 diária e 02 cafés da manhã. Manhã livre para descanso. À tarde passeio em Santa Maria, visitando: Catedral Diocesana Imaculada Conceição com afrescos do pintor italiano Aldo Locatelli, Theatro Treze de Maio, construção do século XIX, Museu Gama d’Eça, acervo paleontológico e histórico, Memorial Mallet, museu histórico e militar, Basílica Menor de Nossa Senhora Medianeira, padroeira do RS e Cantina Velho Amâncio, com degustação de queijos e vinhos. À Noite Jantar em restaurante local.
– 3° Dia: Tour Cidade de Mata com almoço, saída às 08:00hs. Visitaremos: Cidade da pedra que foi madeira, Museu Municipal Guido Borgomanero, Igreja Matriz, escadaria de madeira fossilizada e Jardim Paleobotânico. Traslado para Rodoviária para embarque em ônibus leito às 23:00hs.
– 4º Dia: Recepção às 06:00hs e Traslado Rodoviária/Hotel Porto Alegre

Fonte: >turismoportoalegre.com.br

Rio Grande do Sul

História do Rio Grande do Sul

A região do estado do Rio Grande do Sul era habitada pelos índios muito antes da chegada dos portugueses ao Brasil. Com a colonização das terras brasileiras, todo este território passou a pertencer aos espanhóis devido ao Tratado de Tordesilhas, de 1493. Muitos dos índios foram escravizados e obrigados a trabalhar em diversos cantos do país.

Durante o longo do século XVII, a região do Sul começou a chamar a atenção dos colonizadores e gradativamente foi sendo povoada. Muitos padres jesuítas espanhóis se mudaram para com a missão de converter os índios.

Através das missões jesuíticas, os padres tiveram um pequeno sucesso e formaram pequenos grupos de religiosos. A primeira residência dos padres foi em Imbituba. Em 1634, foi introduzido o gado nas missões, pois os padres temiam não conseguir alimento suficiente para os índios convertidos.

Não tardou muito para que os jesuítas, acuados pelos bandeirantes, optassem por levantar o acampamento, abandonar as terras e levar todos os índios catequizados, deixando para trás os que não se converteram a mercê dos bandeirantes que queriam escravizá-los.

Com medo das grandes expedições promovidas pelos bandeirantes, tendo como lembrança a grande bandeira ocorrida naquele território entre os anos de 1628 e 1629, liderada por Antônio Raposo Tavares, que atacou 30 mil índios e escravizou 12 mil que nunca mais voltaram para as suas terras, a melhor alternativa para os jesuítas era fugir da grande exposição que passou a sofrer essa região devido a busca de trabalho escravo.

Em 1682, jesuítas espanhóis aproveitando que os bandeirantes estavam entretidos com a extração de ouro e pedras preciosas, fundaram a primeira cidade do Rio Grande do Sul: São Francisco de Borja, atualmente chamada a cidade de São Borja.

Quase oito anos depois, povoadores organizados deram origem a cidade de Porto Alegre, onde foram criadas várias estâncias (fazendas), que em 1780, eram pioneiras na produção de charque, sendo vendido para todo o país. Era utilizada a mão de obra escrava para a fabricação do produto.

Em 1824, vieram para a região os primeiros imigrantes alemães, sendo a maioria deles, lavradores que receberam um pequeno lote de terra ao longo do Vale dos Sinos e na encosta da Serra. Trabalhavam com o artesanato e pequenas indústrias, tendo como principal mercado, a cidade de Porto Alegre. Não era permitido para os imigrantes ter escravos.

Já os italianos chegaram em 1875 e ficaram com as terras menos acessíveis, assentaram então em Conde d’ Eu e D. Isabel. Dedicaram-se a vitivinicultura, extração de madeira e ao artesanato. É importante levar em consideração que a imigração impulsionou o crescimento econômico da região.

O Rio Grande do Sul desempenhou um papel importante durante a luta pela independência e quando a sua população entrou em conflito com o poder central, estoura a Revolta dos Farrapos, que durou de 1835 a 1845.

Fonte: >historiabrasileira.com

Rio Grande do Sul

Rio Grande do Sul é um dos 26 estados que, juntamente com o Distrito Federal compõem Brasil . É também é o estado localizado no Sul do Brasil . Limitado ao norte pelo estado de Santa Catarina , no leste pelo Oceano Atlântico, ao sul com o Uruguai e oeste pela Argentina. Possui uma área de 282.062 km² e sua capital é Porto Alegre. Rio Grande do Sul, por sua vez, a quinta maior IDH no Brasil, e o terceiro com melhor qualidade de vida na Região Sul.

História

O atual território do Rio Grande do Sul foi em tempos coloniais, se enquadram no Vice-Reino do Rio da Prata , que constitui o centro e do centro-norte da grande Banda Oriental dos primeiros tempos coloniais.

Abrange as regiões antigas do Rio Grande do leste, as Missões Orientais para o noroeste e territórios da Província Oriental (atual Uruguai ) a sudoeste (o rio Ibicuy para Rio Cuareim e as cabeceiras do rio Negro ) e Sul (costa oeste da lagoa Merin ), anexada por Portugal (depois o Brasil) em sua forma final, após a Guerra do Brasil e da Grande Guerra (como parte de pagamento de dívidas contraídas pelo Uruguai durante o mesmo). A meados do século XIX, a província do Rio Grande do Sul foi criada em estado independente com o nome de República Riograndense .

Rio Grande (território)

Sob o nome de Rio Grande foi originalmente sabia uma região na costa atlântica da Banda Oriental , no centro-sul da América do Sul, pertencente à Espanha . Seus limites foram as Missões Jesuíticas oeste região Ibiazá do Norte e região do Rio da Prata do Sul da Banda Oriental.

Missões Orientais

Rio Grande do Sul
As ruínas jesuítas de ” São Miguel Arcanjo “, declarou desde 1983 Patrimônio pela Unesco.

As Missões Orientais foi a área do jesuíta missões leste do rio Uruguai , na Banda Oriental. Não foram chamados Sete Povos das Missões : San Borja, San Nicolas, San Luis, San Lorenzo, San Miguel, San Juan e Santo Anjo. Para o sul era a Yapeyú Fique cujos limites atingiu o Rio Preto.

Após a dissolução dessas Missões Jesuíticas, no extremo sul das Missões do Oriente tornou-se o Departamento de Yapeyú (incluindo San Borja) e norte formaram o Departamento de San Miguel (incluindo os outros seis aldeias). Estes departamentos estavam sob a órbita do governo de Buenos Aires , mas a influência do governo de Montevideo Ibicuy atingiu o rio. Desde então, ele passou a ser entendido como ” Missões Orientais “, como os territórios do Leste norte de Ibicuy .

Penetração luso-brasileiro Rio Grande

Portugal tinha começado a entrar no território da Banda Oriental pela região Ibiazá (aka Mbiazá ou Ybiazá , o litoral dos atuais estados brasileiros do Paraná e Santa Catarina ), sudoeste do limite continental que marcou Linha Tordesillas e reduzido as possessões portuguesas na América.

Já em 1534 o rei Português tinha concedido esse território à Capitania de Santana atingindo Lagoa até o sul. As incursões portuguesas na Banda Oriental chegou à costa do Rio de la Plata , fundada em 1680 Colonia del Sacramento frente à cidade de Buenos Aires.

Em 1737 uma expedição militar foi enviado Português, a fim de garantir a posse da terra rica espanhola situada ao sul do território Português do Brasil. Naquele ano, o Português fundou a cidade de Rio Grande , na foz do rio San Pedro , que liga a Lagoa dos Patos com o oceano e em 1742 fundou a cidade de Porto dos Casais , a corrente Porto Alegre.

Em 1750 , a Espanha e Portugal assinaram o Tratado de Madri . Desde quando Portugal havia sido ligada a Espanha , ele havia se expandido seus domínios na América para além da linha de Tordesilhas. Este tratado destinado a consagrar os territórios que cada reino havia de fato realizadas, como uma forma de apaziguar as partes.

Assim, a Espanha deve ceder a maioria da Banda Oriental (Ibiazá, Missões Orientais e Rio Grande do Sul) e em troca receber Colonia del Sacramento e ao reconhecimento de seus territórios ocupados na Ásia.

Mas, primeiro, o Português tentou não desistir da Colonia del Sacramento e em segundo lugar, o Guarani enfrentou o poder Português. Este viria a ser a assinatura de um novo tratado em 1761 que o restabelecimento das Missões Orientais Espanha , mas não alterou o estado do Rio Grande.

A reação tardia da Espanha

Espanha decidiu melhorar a sua administração na parte sul da América dividindo-se o Vice-Reino do Peru e da criação em 1776 do Vice-reinado do Río de la Plata . Isto incluiu os territórios da atual Argentina , Bolívia , Paraguai e Uruguai , além da área norte de Chile e parte do Sul do Brasil (oeste do Rio Grande do Sul e no sul do Mato Grosso do Sul).

Pedro de Ceballos foi o seu primeiro vice-rei, e ser nomeado foi condenada a parar a propagação lusitana . No início de 1777 , Ceballos e seus homens atacaram e recuperaram a ilha de Santa Catarina , ao largo da costa de Ibiazá sem disparar um tiro, porque foi abandonado pelo esquadrão Português.

Em 21 de abril chegou a Montevidéu , onde eles foram para Colonia del Sacramento , conquistador. Em seguida, também tomou a fortaleza de Santa Teresa , no presente departamento uruguaio de Rocha e avançou sobre a cidade de Rio Grande. Foi quando eles receberam a notícia de um tratado de paz entre Espanha e Portugal que os forçou a recuar.

Tratado de San Ildefonso

Como foi estabelecido no Tratado de San Ildefonso , assinado em outubro 1777 entre Espanha e Portugal, ele deixou o Colonia del Sacramento, em troca da posse definitiva de Rio Grande. O limite de Rio Grande com as possessões espanholas foi estabelecida a partir da foz do rio Pepirí (também chamado Pepirí-Guazú ) no extremo noroeste, seguindo de lá para chegar à linha de montanha sinuosa que divide a bacia La Plata bacia as Laguna de los Patos e atinge as cabeceiras do rio Negro , no sul e de lá para o Laguna Merin , na sequência da sua costa ao sul do ponto, e de lá, até a foz do córrego Chuy no Atlântico para sudeste.

Mas em 1801 os rio-grandenses invadiu as sete cidades de Missões, que incorpora de facto as Missões Orientais ao seu território. Em 1807 , antes da transferência da Corte para o Brasil Português, o Português deram o seu novo território de Rio Grande na categoria de “capitão” militarizándola firmemente, formando a Capitania de San Pedro del Rio Grande do Sul .

Resistência da Banda Oriental

Em 1811 José Gervasio Artigas , líder máximo do Leste , libertou do poder espanhol na região rioplatense da Banda Oriental , o único que manteve este nome porque ela foi libertada da ocupação Português. Em 1813 ela foi renomeada Província Oriental dentro da Liga Federal que Artigas forjados e liderá-los. Artigas também planejou a recaptura das Missões Orientais, mas que era um sonho que não conseguiu realizar.

Em 1816 forças portuguesas invadiram a Província Oriental e em 1820 Artigas foi finalmente derrotado e marcharam exilado ao Paraguai. Em 1821 Portugal foi anexado oficialmente o território oriental, chamando Província Cisplatina e vinculá-lo para o Brasil, que foi seguido empatados após a independência deste país.

Em 1825 , patriotas orientais e outros adeptos para a causa (os Trinta e Três Orientais ), atravessada de Buenos Aires para a costa leste para começar Cruzados Libertadora pelo território e 25 de agosto no Congresso da Flórida proclamou a Lei Independência Ato de União (sob materializou independência, a Província Oriental reuniram-se com as demais províncias platenses ) Act e do Pavilhão.

Depois de ser aceito na Província Oriental pelo Congresso em Buenos Aires, o Brasil independente de Portugal -então ele declarou guerra aos Províncias Unidas do Rio da Prata , que estoura a guerra conhecida como a Guerra do Brasil -o Guerra da Cisplatina para brasileiros – (v: Batalha de Ituzaingó ).

A Guerra do Brasil e suas implicações

A Guerra do Brasil iria desenvolver por cerca de três anos. Apesar de não ser capaz de esmagar o River Plate, o Brasil imperial não estava disposto a deixar de lado suas reivindicações ao seu território veio para o Rio de la Plata , que fechou as portas para uma final concordou com o confronto.

Em 21 de abril de 1828 , o oriental Fructuoso Rivera (que foi o primeiro presidente do futuro Uruguai independente), cruzou a Ibicuy com um exército de quinhentos homens, que missionários indianos seriam acrescentados, e, assim, reconquistou em apenas alguns dias Missões Orientais.

Esta inversão dramática da situação da guerra terminou forçando o Imperador Pedro I do Brasil a aceitar as negociações de paz. Mas o descontentamento do Oriente pelo retorno ao centralismo por Buenos Aires e os britânicos por interesses comerciais na área acabaria, no entanto, pôr em causa o sucesso dos platenses e acabaria por resultar a independência da Província Oriental .

A Convenção Preliminar de Paz 1828 final confortando Brasil, no entanto, afirmando que a Província Oriental definitivamente perder as Missões Orientais em favor daquele país. Em 1852 , após as divisões internas gerada entre o uruguaio e facilitada pelos argentinos de um lado e Brasil, por outro que levou à Grande Guerra , o Governo de Defesa com sede em Montevideo , assinou cinco acordos com o Brasil, que incluem a demissão o território entre o Ibicuy e Cuareim também perdeu as cabeceiras do Rio Preto e controle sobre o Laguna Merin.

Instabilidades internas com ligações internacionais

Durante o século XIX, o Rio Grande do Sul foi palco de motins diferentes federalistas e participou em conflitos com Argentina e Uruguai . A Guerra dos Farrapos contra o Império do Brasil foi desenvolvido por dez anos, dando origem à República Rio-Grandense ( 1835 – 1845 ).

Após a trituração, a República Riograndense ea devolução do território para o Império do Brasil, Rio Grande do área Sul foi usado como uma catapulta para as campanhas militares de 1852 contra o governo do Uruguai de Manuel Oribe e imediatamente contra o governador de Buenos Aires Juan Manuel de Rosas , o apoio para que esta Justo José de Urquiza , governador de Entre Rios , mais tarde, o então província do Rio Grande serviu como uma das bases brasileiras no início da Guerra do Paraguai (1864-1870).

As disputas políticas locais tiveram um aumento com o início da República e só no governo nacional de riograndense Getúlio Vargas (1930) o Estado foi pacificada.

Do Rio Grande ao Rio Grande do Sul

O nome atual do Rio Grande do Sul ( Rio Grande do Sul ), foi dada a distinguir este estado de outro “Big River”, localizado no nordeste do Brasil.

Turismo

O turismo ecológico é muito popular em cidades com descendentes de alemães de Gramado e Canela ; seu clima frio serve para o turismo interno. O turismo também é elevada nas áreas de vinhas no estado, principalmente Caxias do Sul e Bento Gonçalves . Os pampas de nativos gaúchos brasileiros também são uma curiosidade para turistas do Brasil e do mundo, e as tradições ainda são mantidas, na cidade de Porto Alegre e no interior, como Santa Maria e Passo Fundo.

O estado também é conhecida por seu aspecto histórico, as cidades de São Miguel das Missões e San Angelo ainda preservar as ruínas das missões jesuíticas do século XVIII .

Geografia

Rio Grande do Sul
A cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul.

As cidades mais importantes do estado são: Porto Alegre , Pelotas , Caxias do Sul , Canoas , Rio Grande , Santa Maria , Novo Hamburgo e Passo Fundo . O relevo é constituído por uma planície extensa, dominada ao norte por um planalto. Possui uma área de 282.062 km², o que, em termos de extensão é semelhante s ao Equador.

A hidrografia do Rio Grande do Sul podem ser classificados em três grandes regiões: a bacia do rio Uruguai, cujo principal afluente do rio Uruguai ; Bacia Guaíba (onde os afluentes no rio Guaíba ); e Cuenca del Litoral (cujas águas fluem para as Laguna de los Patos em Laguna Merin ou simplesmente no Oceano Atlântico ). Entre as suas principais rios são: Uruguai , Taquarí , Ijuí , Yacuy , Ibicuy , Pelotas , Camacua e Rio dos Sinos .

Tempo

Por sua latitude, Rio Grande do Sul é a região brasileira com os menores valores térmicos em todo o país, sendo a única área que recebe um clima temperado . Fique São José dos Ausentes e Bom Jesus como as cidades onde as menores temperaturas registradas em todo o Brasil, sendo capaz de passar -8 ° C.

Embora grande parte do estado está dentro do sul temperado, o clima é predominantemente subtropical úmido (Cfa, de acordo com a classificação climática de Köppen ). O clima é subtropical highland (CFB), nas áreas mais elevadas.

Há quatro temporadas e precipitação relativamente distintas são bem distribuídas ao longo do ano, mas podem ocorrer as secas ocasionais. Os meses de inverno, de junho a setembro, são caracterizados por forte chuva e um vento sudoeste frio, chamada Minuano, às vezes consegue baixar a temperatura abaixo de zero ° C, especialmente em comunidades de montanha, onde podem snowfalls ocorrer.

A menor temperatura registrada no estado foi de -9,8 ° C (14 ° F) em Bom Jesus , em 1 de Agosto de 1955. No verão, a temperatura sobe para 37 ° C (99 ° F), e lesões ou problemas de saúde relacionados ao calor não são incomuns.

Economia

A economia do estado é baseada na agricultura ( soja , trigo , arroz e milho ), pecuária e indústria (para couro e calçados , alimentos, têxtil, madeira, metal e química). Devemos destacar o surgimento de pólos tecnológicos importantes no estado nas décadas de 1990 e no início do século XXI , as áreas de petroquímica e de tecnologia da informação.

A industrialização no território riograndense está elevando sua participação no PIB Brasil , trazendo investimentos, recursos humanos e infra-estrutura para o estado. Atualmente, o Rio Grande do Sul é o quarto na lista dos estados mais ricos do Brasil .

Fonte: es.wikipedia.org

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.