Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / Praia do Cabo Branco

Praia do Cabo Branco

PUBLICIDADE

As praias urbanas de João Pessoa são Tambaú (a que tem maior concentração de hoteis e restaurantes), Cabo Branco (que se estende ate o Farol), Manaíra e Bessa.

É possível, com alguma disposição, caminhar desde o Cabo Branco até o Bessa. As praias ao sul (Seixas e Penha) e ao norte (Intermares, Poço, Camboinha e Formosa) requerem transporte.

As praias urbanas de João Pessoa têm características que as diferenciam das praias das capitais próximas (Recife, Natal, e Fortaleza).

O Plano Diretor de João Pessoa restringe a altura dos prédios próximos à praia.

Na beira-mar próximo à Tambaú, nenhum prédio pode ter mais que três andares; à medida que se caminha para as ruas paralelas, o limite vai aumentado; os edifícos de muitos andares somente serão permitidos a algumas centenas de metros da praia. Existem ainda diversas casas na beira-mar de João Pessoa.

Isso faz com que haja menos prédios, menos cimento, menos poluição visual na orla de João Pessoa. Além disso, faz com que o trânsito seja mais calmo, e permite que o ar marinho avance várias centenas de metros terra adentro.

Praia do Cabo Branco
Praia de Cabo Branco, João Pessoa, Paraíba

Fonte: www.viagemdeferias.com

Praia do Cabo Branco

A Praia do Cabo Branco é com ideal para que gosta de belezas naturais e cidade por perto. Suas enormes falésias são um espetáculo a parte, enquanto que do farol pode-se ter uma das melhores vistas da região. Cabo Branco é uma praia urbanizada e possui um calçadão ótimo para caminhadas, o ponto atrai corredores também para a via principal, que é fechada na parte da manhã para a prática dessa atividade.

Praia do Cabo Branco
Praia de Cabo Branco

O que comer: Coma nas barraquinhas da praia, há ainda restaurantes e muitos bares pela orla.

Onde ir: Relaxe na praia e agite nos barzinhos!

Onde ficar: Há estrutura hoteleira no local.

Quando ir: O verão garante tempo bom.

Vá se…

Procura um lugar para ir em família ou com os amigos.

Não vá se…

Prefere lugares luxuosos.

Antes de ir

Vá sossegado, a cidade tem boa infraestrutura.

Fonte: adoroviagem.uol.com.br

Praia do Cabo Branco

João Pessoa – Paraíba

Por que ir

Uma das menores e mais antigas capitais do Nordeste, João Pessoa tem todo o estilo de cidade do interior. Bastante arborizada, com uma orla preservada pela legislação que limita a altura dos prédios, um povo hospitaleiro, belas praias e badalação light, a cidade é contemplada ainda com serviços e infraestrutura de… capital!

Os turistas, que ainda são poucos, concentram-se nas praias urbanas de Tambaú, Manaíra e Cabo Branco, com barracas, bares e restaurantes. As paisagens mais rústicas e bonitas, entretanto, encontram-se no litoral Sul, na direção de Pernambuco. É lá que está Tambaba, o mais consagrado endereço naturista do Brasil. Já o litoral Norte é point dos surfistas. As águas não são tão claras quanto as do litoral Sul, mas formam excelentes ondas. Quem viaja com crianças deve incluir no roteiro um mergulho nas piscinas naturais de Picãozinho, transparentes e repletas de peixes coloridos.

Com um rico acervo histórico-arquitetônico, João Pessoa guarda imponentes construções barrocas datadas do século 16. A devoção, ainda nos dias de hoje, é bastante forte e representada pelo espetáculo da Paixão de Cristo que atrai fiéis e turistas na Semana Santa. O profano também tem seu lugar e atende pelos nomes de Folia de Rua e Muriçocas do Miramar, reunindo o melhor do frevo e do maracatu, durante o pré-Carnaval. O forró marca presença nas festas juninas, em homenagem a São João.

Um dos cartões-postais da cidade, o Farol do Cabo Branco sinaliza que João Pessoa é o ponto oriental extremo das Américas – em suas praias, o sol nasce primeiro. Embora emoldurada por uma bela orla, a cozinha da capital não se limita aos de frutos do mar. Porreta mesmo são as receitas do sertão, à base de carne-de-sol e de bode, macaxeira, arroz de leite, feijão-de-corda e manteiga de garrafa. Para a sobremesa, dá-lhe rapadura!

O que ver e fazer

Apesar de pequena, a capital da Paraíba guarda diversas atrações turísticas. Naturais, culturais ou históricas, convidam a gratificantes descobertas. Para curtir o pôr-do-sol, a Praia do Jacaré oferece um belo espetáculo. Uma boa opção para quiser conhecer um pouco mais sobre a flora e fauna da região é uma visita ao Jardim Botânico. As praias, claro, não podem ficar fora do roteiro, principalmente as do litoral Sul, as mais selvagens da Paraíba.

Apreciar o pôr-do-sol na praia do Jacaré

O pôr-do-sol ganhou trilha sonora em João Pessoa. Todos os dias, quando o astro-rei dá os últimos suspiros na praia fluvial do Jacaré, um saxofonista e um violinista entoam nada menos que o “Bolero”, de Ravel. O espetáculo acontece por volta das 17h e atrai moradores e turistas que lotam os vários bares à beira-rio. Para pegar uma boa mesa nos decks ou nos píeres, chegue cedo.

Conjunto de São Francisco

Um dos mais importantes complexos barrocos do país, o conjunto arquitetônico de São Francisco atrai estudiosos e turistas do Brasil e também de outros países. Composta pelo Convento de Santo Antônio e pela Igreja de São Francisco, a obra foi concluída em 1770 e causa impacto pela grandiosidade e pela beleza do acabamento, que inclui talhas em madeira recobertas de ouro e ricas cantarias em pedra com motivos portugueses e orientais. A Paixão de Cristo é contada nos painéis frontais, formados por delicados azulejos brancos e azuis. Totalmente recuperado, o conjunto de São Francisco foi transformado em Centro Cultural, aberto a oficinas e exposições. Para conhecer cada detalhe do rico acervo, situado na parte alta da cidade e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, não deixe de fazer uma visita guiada.

Mercado de Artesanato Paraibano

Com dois amplos pavimentos, reúne mais de 120 lojinhas.

Litoral Sul

A tranquilidade da orla de João Pessoa traz a sensação de um pacato balneário. A infraestrutura, entretanto, nos faz lembrar que estamos em uma capital de um Estado à beira-mar, com praias que oferecem quiosques organizados e areias limpas, além de comodidades como estacionamento e duchas.

Os serviços não se resumem às praias urbanas como Tambaú e Cabo Branco, com calçadões perfeitos para corridas e caminhadas. Estendem-se também para as belas e selvagens praias do litoral Sul, como Coqueirinhos, cercada por coqueiros e falésias; Tabatinga, com uma das mais agradáveis barracas da região; e Tambaba, a primeira praia oficial de naturismo do Nordeste; todas acessíveis pela novíssima rodovia PB-008, em direção a Pernambuco. E continuam também no litoral Norte, onde estão os melhores ‘picos’ (locais com boas ondas) para a prática do surf.

Passeio de bugue

Uma maneira diferente de explorar as praias do Norte é através de passeios de bugue. O tour leva a cenários rústicos, frequentados em sua maioria por surfistas. Entre uma parada e outra, vilas de pescadores colorem a paisagem.

Passeio de barco para a Ilha de Areia Vermelha

Quando a maré está baixa, barcos, lanchas e jet-skis seguem em direção à Ilha de Areia Vermelha, acessível a partir da praia de Camboinha, em Cabedelo. O banco formado por areias avermelhadas é cercado por piscinas naturais repletas de peixes. Para lá seguem também os barcos com serviços de bar que servem, entre outros petiscos, o tradicional caranguejo ao coco.

Passeio de barco para as piscinas naturais de Picãozinho

A menos de dois quilômetros da costa, as piscinas naturais de Picãozinho surgem na maré baixa, apresentando grandes formações de corais. Um dos passeios náuticos mais apreciados da região, atrai adultos e crianças que se revezam nos deliciosos mergulhos em meio a peixes coloridos. O tour dura quatro horas e barcos-restaurantes garantem bebidas geladas e petiscos fresquinhos.

Jardim Botânico Benjamim Maranhão

Criado pelo governo do Estado em 2000, o Jardim Botânico é uma das maiores reservas de Mata Atlântica do Brasil, com 515 hectares. Além de área de lazer, é também local para estudos de espécies da fauna e da flora. Através de três trilhas, o turista pode vislumbrar espécies animais e vegetais típicas da Mata Atlântica. Entre as plantas estão sucupira, cajazeira (a árvore do cajá), copiúba (que serve de alimento para os sagüis), orquídeas e bromélias. Entre os animais, podem ser vistos exemplares de tamanduá-mirim, cotia, raposa, preá, preguiça, borboletas e pássaros (picapau, sabiá, anum-preto e jacu). As atrações incluem ainda a “árvore do abraço”, um dendezeiro que cresceu no meio de uma gameleira, dando a impressão de que as duas árvores estão enlaçadas. O passeio é acompanhado por guias e guardas florestais.

Parque Solon de Lucena

Cartão-postal de João Pessoa, o Parque Solon de Lucena é uma das mais belas expressões paisagísticas da capital. Com traçado original do paisagista Burle Marx, os jardins preservam exemplares de pau-d’arco, bambus e belas palmeiras imperiais que acompanham o desenho do lago central.

As Praias

A tranquilidade da orla de João Pessoa traz a sensação de um pacato balneário. A infraestrutura, entretanto, nos faz lembrar que estamos em uma capital de um Estado à beira-mar, com praias que oferecem quiosques organizados e areias limpas, além de comodidades como estacionamento e duchas.

Os serviços não se resumem às praias urbanas como Tambaú e Cabo Branco, com calçadões perfeitos para corridas e caminhadas. Estendem-se também para as belas e selvagens praias do litoral Sul, como Coqueirinhos, cercada por coqueiros e falésias; Tabatinga, com uma das mais agradáveis barracas da região; e Tambaba, a primeira praia oficial de naturismo do Nordeste; todas acessíveis pela novíssima rodovia PB-008, em direção a Pernambuco. E continuam também no litoral Norte, onde estão os melhores ‘picos’ (locais com boas ondas) para a prática do surf.

URBANAS

Tambaú: Os coqueiros e as gameleiras – árvores baixas com flores cor de rosa – são as marcas registradas de Tambaú, bastante movimentada em função da proximidade dos hotéis e das águas calmas e mornas. Para atrair os visitantes, as barracas apostam na trilha sonora. Bastante concorrido, o calçadão é point para caminhadas no início da manhã e no final da tarde.

Cabo Branco: Preferida dos moradores de João Pessoa, a praia de Cabo Branco é bastante extensa e repleta de barracas confortáveis e distantes umas das outras. A areia fina e batida atrai atletas profissionais e amadores do vôlei de praia, que encontram refresco nas águas claras, mansas e mornas. Emoldurada por falésias que chegam a 40 metros de altura, é o cenário perfeito para caminhadas, tanto que a pista à beira-mar é interditada a carros todos os dias, das 5 às 8 da manhã, dando lugar aos adeptos do jogging, da caminhada e dos passeios de bicicleta.

Bessa: Para quem procura agito, a praia do Bessa é a mais indicada, reunindo as barracas mais movimentadas da orla em toda a sua extensão. Vizinha ao Iate Clube de Paraíba, tem areia escura, coqueirais e águas mansas.

LITORAL SUL

Coqueirinho: O nome no diminutivo – Coqueirinho – não dá a idéia da real beleza da praia, repleta de coqueiros e falésias coloridas. As ondas fracas e os rios de água doce atraem banhistas, mergulhadores e também aqueles que querem apenas contemplar um belo visual.

Ponta do Seixas: Com barracas rústicas, mar azul e areia fina, a praia da Ponta do Seixas é o ponto oriental extremo das Américas. No alto da falésia, um farol indica o marco. Inclua a praia no roteiro de passeios da manhã, uma vez que a falésia faz sombras logo no começo da tarde.

Tambaba: Uma das mais belas praias da região, Tambaba é a primeira praia oficial de naturismo do Nordeste. Por isso, foi divida em duas partes: na primeira – pequenina, com pedras e piscinas naturais de águas verde-azuladas – não é permitido ficar nu. Já na segunda, tirar a roupa é obrigatório. Caso contrário, não se pode ultrapassar o posto de fiscalização que dá acesso à área dos nudistas, onde uma outra regra de conduta é observada: homens desacompanhados não entram. Mesmo quem não é adepto acaba não resistindo à curiosidade e à vontade de conhecer um dos recantos mais bonitos do litoral paraibano onde falésias, pedras e matas se misturam, formando um cenário único.

Carapibus: Por concentrar a maioria das pousadas do litoral Sul, a praia de Carapibus é bastante movimentada. A formação de corais na ponta da praia forma magníficas piscinas naturais.

Tabatinga: Parada obrigatória antes de chegar à cobiçada praia de Tambaba, a praia de Tabatinga é especial por vários motivos. Além do cenário perfeito – enormes falésias, águas mornas e calmas protegidas por recifes e areias finas – oferece como bônus os ‘maceiós’, lagoas formadas pela água do mar. Um dos pontos mais charmosos da praia é o Bar do Artista: pequenos quiosques com mesas e cadeiras de praia garantem privacidade aos clientes, que podem ainda se esparramar nas espreguiçadeiras instaladas na areia ou na banheira de ofurô.

LITORAL NORTE

Intermares: O Bar do Surfista é o ponto de encontro dos frequentadores da praia de Intermares, com ondas que atraem os adeptos do esporte. Além das ondulações, tem coqueiros e areia clara, fofa. A praia fica no município de Cabedelo.

Camboinha: Quando a maré está baixa, a praia de Camboinha ganha diversas piscinas naturais, perfeitas para quem viaja com crianças. Beliscar nas barracas e caminhar também fazem parte do programa, que pode incluir ainda um passeio de lancha ou barco para a ilha da Areia Vermelha, uma coroa de areia que dá o ar da graça apenas na maré baixa. A praia fica no município de Cabedelo.

Praia do Oiteiro: A falta de infraestrutura não impede uma visita à praia do Oiteiro, que conta com a beleza dos coqueiros e a vista panorâmica descortinada do alto das dunas. As boas ondas fazem do local um dos ‘picos’ mais procurados.

Esportes e Ecoturismo

As águas calmas e o vento constante do litoral de João Pessoa vêm abrindo espaço para a prática do kitesurf, esporte ainda novo, mas que aos poucos está conquistando adeptos em todo o país. As praias urbanas de Tambaú e Bessa tornaram-se o ponto de encontro dos esportistas e já sediaram campeonatos regionais e nacionais. Os fãs do surf também encontram points em João Pessoa. No litoral Norte, as boas ondulações das praias de Intermares e do Oiteiro atraem a turma que reverencia um dos melhores surfistas do Brasil, o paraibano Fabinho Gouveia, que já deslizou, e muito, por aquelas formações.

O mergulho tem espaço garantido. Seguindo para o Sul, Coqueirinho conta com formações de corais perfeitas para apreciar a vida marinha. Já os passeios de barco apresentam as piscinas naturais de Picãozinho e da Ilha de Areia Vermelha, que na maré baixa convidam a mergulhos em meio a peixes coloridos. Fora da água, a areia fofa de Cabo Branco atrai os adeptos do vôlei de praia, entre eles, o campeão olímpico e mundial Zé Marco.

Atrativos Culturais em João Pessoa

Além das belas praias, João Pessoa guarda ainda um vasto acervo histórico-arquitetônico formado, principalmente, por construções barrocas. A religiosidade de seus colonizadores brindou a capital paraibana com templos monumentais que até hoje impressionam pela beleza e riqueza de detalhes, como o Conjunto de São Francisco, o Mosteiro de São Bento, a Igreja da Guia e a Capela da Ordem Terceira do Carmo.

Faróis, fortalezas, teatros e palácios contam histórias e completam a lista de atrações culturais da cidade. Em algumas delas, o visual descortina belíssimas paisagens que mais parecem pinturas caprichadas nos diversos tons de verde e de azul.

Conjunto de São Francisco: Um dos mais importantes complexos barrocos do país, o conjunto arquitetônico de São Francisco atrai estudiosos e turistas do Brasil e também de outros países. Composta pelo Convento de Santo Antônio e pela Igreja de São Francisco, a obra foi concluída em 1770 e causa impacto pela grandiosidade e pela beleza do acabamento, que inclui talhas em madeira recobertas de ouro e ricas cantarias em pedra com motivos portugueses e orientais. A Paixão de Cristo é contada nos painéis frontais, formados por delicados azulejos brancos e azuis. Totalmente recuperado, o conjunto de São Francisco foi transformado em Centro Cultural, aberto a oficinas e exposições. Para conhecer cada detalhe do rico acervo, situado na parte alta da cidade e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, não deixe de fazer uma visita guiada.

Farol do Cabo Branco: Melhor lugar para apreciar toda a beleza do litoral de João Pessoa, o Farol do Cabo Branco representa o extremo leste do Brasil, indicando a localização da Ponta do Seixas. É ali que o sol nasce primeiro nas Américas. Inaugurado em 1972, a 40 metros acima do nível do mar, tem formas que remetem a um sisal estilizado.

Theatro Santa Rosa: Uma das casas de espetáculo mais antigas do país, o Theatro Santa Roza foi inaugurado em 1889. A bela construção traz linhas influenciadas pelo barroco italiano, além de materiais nobres como o pinho de riga, utilizado na construção dos camarotes. O esmero continua no assoalho, na cobertura, nas esquadrias e na decoração, repleta de candelabros. O espaço é aberto para visitação de segunda a sexta-feira. Nos finais de semana, abre somente quando há espetáculos.

Fortaleza de Santa Catarina: Único forte que ainda existe na região – fica no município de Cabedelo -, a Fortaleza de Santa Catarina foi erguida em 1589, em taipa, pelo alemão Cristóvão Linz. Arrasada diversas vezes, foi reconstruída em pedra, em 1654. As visitas monitoradas levam à casa do capitão, à capela e aos canhões do século XVI, além dos mirantes.

Igreja Nossa Senhora da Guia: A 28 quilômetros do Centro de João Pessoa, já no município de Lucena, a Igreja de Nossa Senhora da Guia foi construída em 1951, em estilo barroco tropical – a fachada apresenta desenhos de frutas, além de imagens de anjos, coroas, cetros e armas do Império. Localizada no alto da cidade, descortina uma bonita paisagem do litoral.

Igreja Nossa Senhora do Carmo: Erguida em 1592, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo apresenta estilo barroco romano – a torre, a fachada, as talhas e os relevos são em pedra. Já a nave traz motivos florais esculpidos em calcário.

Mosteiro de São Bento: Construído em invocação à Nossa Senhora do Monte Serrat, o Mosteiro de São Bento faz parte de um conjunto maior, formado ainda pela igreja de mesmo nome. De acordo com o Instituto Patrimônio Histórico e Artístico da Paraíba, o convento constitui um dos monumentos mais importantes do país, levando-se em conta seu estilo barroco beneditino do século XVII. Apesar da sobriedade da arquitetura, impressiona pela harmonia e pela beleza de suas linhas.

Palácio da Redenção: Antigo convento dos Jesuítas, o Palácio da Redenção foi construído em 1586. Hoje, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, é a sede do governo estadual e guarda as cinzas do presidente(governador)João Pessoa.

Fonte: www.excelsioronline.com.br

Praia do Cabo Branco

O Farol do Cabo Branco é o ponto turístico mais conhecido de João Pessoa.

Há décadas, muito antes de a cidade entrar no roteiro turístico, o Farol já era conhecido por marcar o ponto mais oriental das Américas.

O Farol é, de fato, um marco, antes de ser um farol. Embora haja uma lâmpada no topo da estrutura do farol, e embora ele seja alto e esteja localizado no topo de uma falésia, o Farol do Cabo branco não tem a função de orientar os navios.

Além disso, o Cabo Branco, onde o farol se localiza, não é mais considerado o ponto extremo das Américas. Medições mais recentes indicam que a Ponta Seixas, algumas centenas de metros (a Ponta Seixas é visível do mirante do Farol), está localizado um pouco mais a Leste que o Cabo Branco.

Praia do Cabo Branco
Praia de Cabo Branco – PB

Alguns boatos afirmam que a responsável por essa reclassificação geográfica seria a erosão que atinge o Cabo Branco (que inclusive causou o desmoronamento do muro de proteção do mirante), mas a mudança foi decorrente de métodos mais precisos de medição (algo similar ao que ocorreu no Norte do Brasil, onde o Oiapoque deixou de ser ponto extremo e deu lugar ao Monte Caburaí).

O Farol foi inaugurado em 1972, e foi projetado pelo arquiteto paraibano Pedro Abraão Dieb.

O farol é o único do país a ter formato triangular (outros faróis têm formato cilíndrico porque permitem melhor utilização de material e instalação mais fácil de uma escada em caracol); o formato pretende representar o sisal, uma planta do semi-árido que durante muito tempo teve destaque na Economia da Paraíba (o sisal produz fibras de múltiplos usos, como por exemplo a produção do cordel).

O Farol localiza-se no topo de uma falésia no Cabo Branco, aproximadamente 4 km ao sul de Tambaú. A caminhada pela praia é tranquila, mas a subida da falésia é íngreme.

Todos os passeios para o litoral sul incluem uma parada para fotos no Farol.

O farol tem um mirante com uma vista do mar (João Pessoa fica encoberta pelas árvores vizinhas), tradicional ponto de fotografias.

Em vista do seu potencial turístico, o Farol é tratado com certo descaso pelo Governo.

Não há no local guias que expliquem a História do Farol. Ao redor do farol, há algumas lojinhas vendendo artesanato, lanches, lembranças e cartões postais; costumava haver um restaurante de maior porte com um pequeno bosque, mas encontra-se fechado (meados de 2008).

Não há atividade comercial ou cultural que seja relacionada à privilegiada posição geográfica do Cabo.

Esse descaso, contudo, é amplamente superado pelo que se observa na vizinha Ponta Seixas.

Fonte: www.viagemdeferias.com

Praia do Cabo Branco

 

Farol do Cabo Branco

O Farol do Cabo Branco está situado na Ponta de Seixas, extremo oriental do continente americano, com longitude de 34º 47′ 38″. De seu mirante o turista poderá desfrutar da beleza do Oceano Atlântico e, aos lados, o litoral paraibano e suas lindas praias. Uma vista que permanece na lembrança de todo o visitante, de onde se pode ver todo o litoral paraibano, a transparência das águas e sentir a brisa do mar batendo levemente em seu corpo.

Do outro lado desse magnífico pontal encontramos a Praia do Cabo Branco, uma linda e longa enseada que se encaminha para a parte mais movimentada de João Pessoa. A Avenida Cabo Branco é um verdadeiro centro de bares à beira-mar, onde enfileram-se o Rafa, a Morena, a Costa do Sol, o Coqueirinho, o Tubarão, a Deusa do Mar, o Cancún, o Vip’s e a Onda do Mar. Na dúvida, experimente todos eles, comparando os pratos de frutos do mar e as batidas de frutas locais.

A capital tem boas praias urbanas com águas claras, calmas e limpas. Os arrecifes formam piscinas naturais ideais para a criançada. Cabo Branco é extensa, com coqueiros e falésias. Sua pista à beiramar é interditada nas primeiras horas da manhã onde os carros dão lugar ao Cooper de moradores e turistas.

FOTOS

Praia do Cabo Branco
Praia do Cabo Branco – João Pessoa

Praia do Cabo Branco
Praia do Cabo Branco – João Pessoa

Praia do Cabo Branco
Praia do Cabo Branco – João Pessoa

Praia do Cabo Branco
Praia de Cabo Branco – PB

 

Praia do Cabo Branco
Vista parcial da Orla – Praia de Cabo Branco

Fonte: www.revistaturismo.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+