Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / Teresópolis

Teresópolis

História

PUBLICIDADE

Com uma grande quantidade de áreas verdes, a cidade de Teresópolis está localizada no topo da Serra dos Órgãos, cercada de lindas paisagens como rios, cascatas, somadas a uma rica flora e fauna locais, sendo muitas espécies pertencentes à Floresta Atlântica.

Teresópolis – “Cidade de Teresa” – é uma homenagem à Imperatriz Teresa Cristina, esposa de D. Pedro II.

A família imperial encantou-se profundamente com as belezas naturais e clima desta bela região serrana, onde em freqüentes visitas e períodos de férias na região, descansavam. As origens de Teresópolis datam, portanto, da primeira metade do século XIX.

A primeira descrição oficial de Teresópolis foi feita em 1788 pelo Dr. Baltazar da Silva Lisboa, que em seu relato descrevia a serra (e a antiga Fazenda dos Órgãos) e também a Cascata do Imbuí. Porém, a região só se tornou conhecida a partir de 1821, quando o português de origem inglesa George March aqui adquiriu uma grande gleba e transformou-a em uma fazenda modelo, com sua sede localizada onde atualmente encontra-se o bairro do Alto.

A fazenda denominava-se Santo Antônio ou Sant’Ana do Paquequer e acabou por gerar o primeiro povoado de maior importância ao longo do caminho que ligava a Corte à província das Gerais, desenvolvendo de maneira considerável a sua agricultura, pecuária e veraneio da região.

Ao contrário do que muitos pensam, todo o crescimento e posterior desenvolvimento deste pequeno núcleo se verificou no sentido Norte-Sul, isto é, os comerciantes que vinham das Minas Gerais em direção ao porto da Estrela, nos fundos da Baía da Guanabara, passando por Petrópolis, visavam esta região como ponto estratégico de repouso.

Durante muitos anos, Teresópolis permaneceu com uma via de transportes incipiente até que, em 1908, foi inaugurada a estrada de ferro que propiciou um certo progresso da área.

Só mais tarde, bem mais tarde, é que o fluxo foi alternado no sentido Sul-Norte, com o advento da ligação rodoviária ligando o Rio a Teresópolis, em 1959.

Lentamente, o povoado foi se desenvolvendo e passando à categoria de Freguesia de Santo Antônio do Paquequer, em 1855.

Somente em 6 de julho de 1891, através do decreto de nº 280 do então Governador Francisco Portela, a freguesia é alçada à condição de município, passando a denominar-se Teresópolis, sendo desmembrado o seu território do município de Magé.

Daquela época até os dias atuais, Teresópolis continua atraindo, cada vez mais, milhares de visitantes e mesmo novos moradores que, como a família imperial, encantam-se com o clima privilegiado, a exuberante beleza de sua paradisíaca paisagem, além dos belíssimos atrativos naturais e culturais.

Picos e montanhas protegem a cidade

Cercada pela Serra dos Órgãos e pontuada por picos, a região permaneceu por muito tempo isolada pela muralha de pedra formada pela Serra do Mar e pela mata fechada, que desencorajava os exploradores.

Os primeiros registros de ocupação da região são do século XIX, quando começaram a se instalar as primeiras fazendas. A mais famosa delas foi a do comerciante inglês George March, que se dedicava à criação de gado, cavalos e mulas, além de frutas e verduras, muito apreciadas na capital.

As belezas naturais atraíam muitos visitantes à fazenda de March, e ele acabou construindo algumas casas para alugar e virou o primeiro empresário de turismo no local. Com a morte do fazendeiro March, suas terras foram divididas e compradas por muitos cariocas, que por volta de 1850, já conheciam Teresópolis como cidade de veraneio. Com a estrada de ferro em 1908 vieram mais turistas; e como não poderia deixar de ser, mais hotéis, granjas, sítios, belos casarões e casas comerciais.

Caracterização

Localizado entre as coordenadas 22° 24’43” S 42° 57′ 57″ W, Teresópolis encontra-se a cerca de 91 Km da cidade do Rio de Janeiro.

Aspectos físicos

Relevo

Localizado na porção central do Estado do Rio de Janeiro, o município de Teresópolis está inserido no Domínio Tropical Atlântico, fazendo parte do sistema orográfico da Serra do Mar (Ab’Saber, 1977). Constituído por depósitos de gnaisse e granito, datados do período Pré-Cambriano, a região se caracteriza por apresentar um relevo bastante acentuado, onde a fisiografia predominante é representada por escarpas bastante íngremes (Brasil, 1980). Além disso, em boa parte dos níveis topográficos são encontrados, ainda, áreas de mamelonização extensiva, com cristas e lombadas que mascaram as superfícies aplainadas intermontanas e até níveis de terraços (Ab’ Saber, 1971).

Clima

O clima de Teresópolis é definido como mesotérmico brando úmido do tipo Cwa (Köppen, 194; Nimer, 1979). A temperatura média anual foi de 19,80C, atingindo 23,40C no mês mais quente (janeiro) e 18,40C no mês mais frio (julho). A pluviosidade média anual foi de 1690,7mm, apresentando uma sazonalidade bastante definida, embora sem déficit hídrico. A estação chuvosa estende-se de setembro até abril, quando as médias pluviométricas são, em sua maioria, superiores a 100mm. Nos demais meses do ano, a baixa pluviosidade caracteriza a estação seca da região. Nos meses de junho e agosto estes índices registraram valores inferiores a 60mm.

Vegetação

Revestindo as serras entre 600 e 1.200 metros de altitude, a Floresta Ombrófila Densa Montana encontra-se inserida em um bioma conhecido como Floresta Atlântica sensu stricto. A grande riqueza de espécies e os altos níveis de endemismos conferem a este tipo de formação vegetal um caráter tipicamente tropical, apresentando uma fisionomia de floresta alta e densa. O dossel atinge alturas de 20 a 30 m, podendo haver emergentes de até 40m. Neste estrato, espécies como Talauma ovata St. Hill. (baguaçu), Sorocea ilicifolia Miq. (cincho), Sloanea sp. (canela-de-viado),Cariniana estrellensis (Raddi.) Kuntze (jequitibá-rei) e Cariniana legalis (Mart.) Kuntze (jequitibá-rosa) são bastante freqüentes (Marques et al., 2004).

O sub-bosque é composto pelas espécies Psychotria sp. (erva-de-rato), Euterpe edulis (palmito juçara), e Geonoma sp. (palmeira gamiova), além de bambus e samambaias-açu. O estrato herbáceo é formado por fetos bastante delicados, além de plântulas e espécies arbóreas jovens, pertencentes as famílias Canaceae, Zingberaceae, Marantaceae e Musaceae.

Acima de 1.200 metros de altitude ocorre o predomínio da Floresta Ombrófila Densa Altomontana. Formação arbórea com aproximadamente 20 metros de altura, localiza-se no cume das altas montanhas Estes ambientes são caracterizados pela constante saturação da umidade no ar e baixas temperaturas (inferiores a 15ºC), resultando em uma vegetação arbórea densa e baixa, de dossel uniforme, normalmente com indivíduos tortuosos, abundantemente ramificados e nanofoliados e revestidos de epífitos.

Hidrografia

A Bacia do Rio Piabanha possui uma área de drenagem de 2.065 km2, abrangendo quatro municípios: Areal, Petrópolis, São José do Vale do Rio Preto e Teresópolis. A Sub-Bacia Hidrográfica do Rio Paquequer, uma das principais no município, compreendendo uma área de aproximadamente 269,08 Km², entre os distritos de Teresópolis (distrito sede) e Vale do Paquequer. Um dos seus principais rios que caracterizam esta bacia hidrográfica é o Rio Paquequer, com 75 km de extensão.

A nascente do rio encontra-se no interior dos limites do Parque Nacional da Serra dosÓrgãos (PARNA-SO), cortando o município no sentido Sul –Norte. A Bacia Hidrográfica do Rio Paquequer caracteriza uma das bacias contribuintes do Rio Paraíba do Sul, percorrendo áreas florestais, agrárias e urbanas, sendo alvo de despejo de resíduos líquidos e sólidos.

Fonte: www.comperjagenda21.com.br

Teresópolis

História

Mais antigo documento que existe, fazendo referência ao “povoado e sertão”, situados por detrás da serra dos Órgãos, é uma planta levantada por ocasião da “viagem feita a essa serrapelo Dr. Baltazar da Silva Lisboa, Juiz de Fora do Rio de Janeiro, ordenada pelo Ministro e Secretário dos Negócios Ultramarinos, em 1788”. Contém a descrição da serra e uma pequenanotícia sobre o “sertão”, onde vem assinalada a cascata do Imbuí. Nada de notável havia, além da estrada de penetração partindo de Piedade (litoral), galgando a serra e seguindo para o verdadeiro sertão.

Teresópolis tornou-se conhecida depois que ali se estabeleceu o súdito inglês GeorgeMarch (nascido e educado em Lisboa), que adquiriu uma sesmaria de 4 léguas quadradas, na serra dos órgãos, anteriormente a 1821.

Com fazenda de criação e cultivo de cereais March, antigo negociante no Rio de Janeiro localizou a sede da fazenda no Alto, o campo das éguas na Várzea, as lavouras no Quebra-frascose no Imbuí e em Antônio José, os potros e novilhas. Morando em residência confortável, convidava patrícios e amigos a fazerem-lhe companhia na estação calmosa, começando, assim, o hábito do veraneio na serra.

A segunda doação de terras foi feita por D. João VI ao Tenente Joaquim Paulo de Oliveira (filho de José Joaquim da Silva Xavier, o Tiradentes), como prêmio pelos bons serviços prestadosao rei: uma “posse” no vale do córrego Antônio José, nas proximidades da cascata do Imbuí, deu o nome a todo aquele vale.

A região era alcançada, primeiramente, pela estrada Magé-Sapucaia, via Canoas, mas, depois de abandonado o trecho de Socavão, passou a ser atravessada pela nova estrada da serrados Órgãos, caminho preferido para o Pôrto da Piedade e o mais curto para a Corte.

Data de 1845, quando faleceu George March, o começo da povoação, pela divisão dapropriedade entre seus herdeiros que, por sua vez, a retalharam e venderam em fazendas menores, sítios e lotes.

Todas essas terras que constituíram a sesmaria March, depois Fazenda dos Órgãos eFazenda March, voltaram, com pequenas exceções no Quebra-frascos, no Imbuí e na Posse (que couberam aos descendentes do Tenente Joaquim Paulo), a centralizar-se nas mãos de um único proprietário — Companhia Estrada de Ferro Teresópolis —, conforme contrato de construção da estrada de ferro e da cidade de Teresópolis, lavrado a 16 de julho de 1890.

A construção da estrada de ferro e da cidade prendia-se ao desejo do governo do Estado do Rio de Janeiro em transferir a capital estadual para este local. Tais planos, porém, não foram realizados, e outra vez a propriedade é desmembrada e retalhada, resultando a cidade atual. Doque fora previsto no plano, somente a criação do Município efetivou-se a 6 de julho de 1891.

Acredita-se que a denominação de Teresópolis, dada à povoação, tenha sido em homenagem à Imperatriz D. Teresa Cristina.

A construção da estrada de ferro, que havia sido tentada em 1872, foi realizada pelo engenheiro José Augusto Vieira, sucessor da primitiva, Cia. Estrada de Ferro Teresópolis, e inaugurada a 19 de setembro de 1908, exatamente 13 anos depois de iniciados os trabalhos.Tornou-se mais tarde obsoleta com o advento das boas rodovias e hoje não mais existe.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Santo Antônio do Paquequer, pela lei provincial ou decreto provincial nº 829, de 25-10-1855, no município de magé.

Elevado a categoria de vila com a denominação de Santo Antônio do Paquequer, pelo decreto estadual nº 280, de 06-07-1891, desmembrado de Magé. Constituído do distrito sede.

Elevado à condição de Cidade e sede municipal, pela lei estadual nº 43, de 31-01-1893.

Pelos decretos estaduais nºs 1, de 08-05-1892 e 1-A, de 03-06-1892, o distrito de SantoAntônio de Paquequer passou a denominar-se Teresópolis. Sob os mesmos decretos é criado odistrito de Santa Rita e anexado ao município de Teresópolis ex-Santo Antônio de Paquequer.

Pelo decreto nº 517, de 17-12-1901, o município de Teresópolis adquiriu o distrito de Sebastiana do município de Nova Friburgo e anexado ao de Teresópolis.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituido de 3distritos: Teresópolis, Santa Rita, Sebastiana.

Assim permanecendo em divisões territtoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Pelo decreto estadual nº 641, de 15-12-1938, o distrito de Santa Rita Passou a denominar-se Paquequer Pequeno.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 3 distritos: Teresópolis, Paquequer Pequeno ex-Santa Rita e Sebastiana.

Pelo decreto-lei estadual nº 1056, de 31-12-1943, o distrito de Sebastiana passou adenominar-se Nhunguaçu.

Em divisão territorial datada e I-VII-1960, o município é constituído de 3 distritos: Teresópolis, Nhungaçu ex-Sebastiana e Paquequer-Pequeno.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 18-VIII-1988.

Pela lei orgânica de Teresópolis, publicada de 05-04-1990, o distrito de Nhungaçu passoua denominar-se Vale de Bonsucesso e o de Paquequer Pequeno a denominar-se Vale doPaquequer.

Em “Síntese” de 31-XII-1994, o município é constituído de 3 distritos: Teresópolis, Valedo Bonsucesso e Vale do Paquequer.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica municipal

Santo Antônio de Paquequer para Teresópolis alterado, pelos decretos estaduais nº s 08-05-1892 e1-A, de 03-06-1892.

Fonte: biblioteca.ibge.gov.br

Teresópolis

Atrativos Turísticos

MIRANTE DO SOBERBO

Teresópolis
Serra dos Órgãos

Rodovia BR-116 – Trevo de entrada para Teresópolis. Em dias claros, avista-se o Grande Rio, a Baía de Guanabara e a Baixada Fluminense. Do local avistam-se também os Picos Dedo de Deus, Dedo de Nossa Senhora, entre outros. Visitação permanente.

SERRA DOS ÓRGÃOS

Uma das mais belas formações rochosas de todo o mundo, cercado de muito verde, é o ponto de união das principais cidades da região Serrana Fluminense.

Serra dos Órgãos

Serra do Mar, limite dos municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim. Fixando como ponto de referência a Prefeitura Municipal, atravessa-se o centro urbano pelas avenidas Feliciano Sodré, Alberto Torres e Oliveira Botelho, em direção ao Bairro do Alto, prosseguindo pela Av. Rotariana e a BR-116, circundadas pelo atrativo. Nela, estão localizados atrativos naturais de grande beleza paisagística, tais como Pedra do Sino (2263 m), Dedo de Deus (1692 m), Dedo de Nossa Senhora (1320 m), Escalavrado (1406 m), Verruga do Frade (1920 m), Boca de Peixe (1680 m), Agulha do Diabo (2050 m), Papuda (2234 m), entre muitos outros. De vários pontos da Serra dos Órgãos, em dias claros avista-se a Baía de Guanabara, o Oceano Atlântico, a Baixada Fluminense e o Grande Rio. A Serra dos Órgãos é bastante utilizada para as práticas de alpinismo e excursionismo, apresentando variados graus de dificuldade.

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos está localizado em terras dos municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim, ocupando aproximadamente 10.500 hectares. Seus limites, entretanto, não se acham bem definidos.

Foi criado em 30 de novembro de 1939 pelo Decreto-Lei número 1822.

Latitude: 22º 24′ – 23º 32’S.
Longitude: 42º 69′ – 43º 06′ WGR.
Altitude (mínima/máxima): 400 m/2.263 m.
Temperatura (mínima/máxima): -5ºC / +30ºC.
Pluviosidade média: 1.671,6 mm/ano.

Abrange a borda profundamente dissecada no gigantesco bloco da falha geomorfológica do maciço arqueado da Serra dos Órgãos. Predominam os gnaisses, com destaque para o famoso Dedo de Deus, situado em Guapimirim, avistando-se, porém, seu melhor contorno da região de Teresópolis, sendo sua marca turística.

Até 1800 m de altura, predomina no Parque Floresta Tropical Pluvial da Encosta Atlântica Brasileira a presença de espécies como epílitas, lianas, palmeiras e pteridólitas, entre densa vegetação.

De 1800 a 2000 m, há o predomínio de florestas de altitude entre exposições rochosas.

Acima de 2000 m, a vegetação é gramada, com arbustos e pequenas árvores nas depressões, sendo freqüentes as áreas rochosas cobertas de liquens e musgo.

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos abriga a fauna típica da Encosta Atlântica Brasileira, destacando-se a existência de espécies protegidas por legislação especial como Brachyteles Arachmoides, Lutraplatensis, Bradypus, Torquatins, Tinamussolitarius, Spizactus, Ornatus e Pipibe Jacutinga.

O atrativo recebe grande número de visitantes, cuja demanda é facilitada pela proximidade com o município do Rio de Janeiro (91 km), oferecendo a estes muitas possibilidades de lazer, tais como a Trilha Suspensa e exposições. No Parque, praticam-se esportes como o alpinismo e o excursionismo. Também são oferecidos um riacho, uma cascata e uma piscina natural para se banhar.

Os aspectos notáveis encontrados no Parque Nacional são acidentes do relevo da Serra dos Órgãos.

É ímpar a importância do Dedo de Deus com 1.692 m, destacando-se ainda formações como: Dedo de Nossa Senhora (1.320 m), Pedra do Sino (2.263 m), Agulha do Diabo (2.050 m), Verruga do Frade (1.920 m), Pedra-Açu (2.245 m), Pedra de Ermitage (1.485 m), entre outras.

PARQUE NACIONAL DA SERRA DOS ÓRGÃOS

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos está localizado em terras dos municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim em uma área de 20.050 hectares. Sendo o terceiro mais antigo parque nacional brasileiro, foi criado em 30 de Novembro de 1939, através de Decreto – Lei, assinado pelo então Presidente Getúlio Vargas.

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos abriga uma rica fauna e flora típica da encosta Atlântica brasileira. O mesmo recebe grande número de visitantes cuja demanda é facilitada pela proximidade do município do Rio de Janeiro (93 km), oferece a estes muitas possibilidades de lazer. O parque proporciona várias atrações aos seus visitantes, como trilhas para trekking, cachoeiras, rochas para escaladas, uma piscina natural para banho e uma linda vista espalhada por todos os seus recantos. Os aspectos notáveis encontrados no Parque Nacional são os acidentes naturais do relevo da Serra dos Órgãos.

PARQUE ESTADUAL DOS TRÊS PICOS

Com 46.350 hectares, o Parque Estadual dos Três Picos é o maior parque estadual do Rio de Janeiro, ele representa um acréscimo de 75% de toda a área protegida por parques e reservas estaduais, localizado em Salinas o seu nome evoca os Três Picos da bela região, formando um imponente conjunto de montanhas graníticas que, com cerca de 2.350 metros de atitude, é o ponto culminante de toda a Serra do Mar.

Situado nos municípios de Teresópolis, Nova Friburgo, Guapimirim, Silva Jardim e Cachoeiras de Macacu, sendo que neste último ficam cerca de 2/3 de sua área, o novo parque visa preservar o cinturão central de Mata Atlântica do Estado.

Em suas densas matas foram detectados os mais elevados índices de biodiversidade em todo o Estado, isto é, a maior variedade de espécies animais e vegetais em uma dada unidade de área, sendo por isso considerada uma região da mais elevada prioridade, em termos de conservação, pelos especialistas.

Muitas espécies altamente ameaçadas, especialmente grandes mamíferos como o porco do mato, a lontra e a jaguatirica ou aves como o gavião-pega-macaco, que ali encontram refúgio, pois o Parque Estadual dos Três Picos forma um longo contínuo florestal com o Parque Nacional da Serra dos Órgãos e com a Estação Ecológica do Paraíso, em Guapimirim. Com a criação do parque ficam também garantidos os mananciais que abastecem todas as cidades vizinhas, sendo a sua água considerada de boa qualidade. Além disso, o Parque Estadual dos Três Picos representa um novo e vigoroso estímulo ao desenvolvimento regional, pois favorecerá o turismo em todas as suas formas, em especial o eco turismo, já que o parque encerra muitas trilhas, escaladas e cachoeiras de inigualável beleza. A criação do Parque com suas montanhas de expressão, Caledônia, Pedra do Faraó, Torres de Bonsucesso, Mulher de Pedra e os próprios Três Picos, entre muitas outras, é de grande importância, não só para a região e de seus moradores, como para todos os que o visitam.

FONTE JUDITH

Rua Olga de Oliveira – Alto. Foi toda remodelada, com construção de área verde para lazer e descanso. Visitação permanente.

LAGO COMARY

Teresópolis

Condomínio Granja Comary – bairro Carlos Guinle. Do atrativo tem-se bela visão do lago com pequena ilha, além da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) ao lado esquerdo e ao fundo o Dedo de Deus encoberto. Visitação aos sábados e domingos.

CASCATA DOS AMORES

Praça Nilo Peçanha – próximo ao Alto. O atrativo apresenta piscina natural propícia ao banho. Visitação permanente.

FEIRARTE – (Feira de Artesanato de Teresópolis)

Praça Higino da Silveira – Alto. A Feira possui aproximadamente 800 barracas padronizadas, que comercializam: cerâmica, tecido, tricô, brinquedos, bijuterias, pratas, palha, couro, camurça, plantas desidratadas, além de outros comestíveis destacando-se: mel, biscoitos, licores, chocolates, sorvetes, defumados, etc.

PRAÇA NILO PEÇANHA

Av. Alberto Torres – Alto. Arborizada com bancos, chafariz, mesas e jardins. Encontra-se nesta Praça a Escola Municipal Ginda Bloch, em arquitetura original, moderna, cujo projeto foi executado por Oscar Niemeyer. Visitação permanente.

FONTE AMÉLIA

Rua Diogo José Ponciano – Alto. Foi totalmente remodelada recentemente, com colocação de azulejos e três saídas de água. Visitação permanente.

COLINA DOS MIRANTES

Teresópolis

Praça Reginaldo M. de Castro – Fazendinha. Oferece vista panorâmica de toda a cidade e do maciço da Serra dos órgãos. Visitação permanente.

MIRANTE ROBERTO SILVEIRA (Vale do Paraíso)

Final da Av. Delfim Moreira – Vale do Paraíso. Avista-se todo o bairro do Vale do Paraíso, parte da Várzea e da Serra dos Órgãos. Visitação permanente.

PEDRA DA TARTARUGA

Localizado depois do bairro da Posse, é um excelente lugar para a realização do rapel, dada a sua forma semelhante a uma tartaruga. Lugar com visual deslumbrante, garante o contato direto com a natureza.

CASCATA DO IMBUÍ

Estrada Henrique F. Claussen – Posse. A cascata de grande beleza, apresenta-se com altura aproximada de 20 m onde as águas, com forte intensidade, se precipitam em corredeiras. Foi totalmente remodelada, com construção de mureta de proteção aos visitantes para melhor apreciação do atrativo, com maior segurança. Além de instalação de quiosques, sanitários e área para lazer e descanso. Visitação permanente.

ORQUIDÁRIO ARANDA

Estrada dos Quebra-Frascos, s/nº – Sítio dos Guris. São expostas e comercializadas orquídeas e bromélias, entre as muitas espécies.

O Orquidário foi criado com o objetivo principal de preservar as espécies brasileiras e estrangeiras, através de pesquisas e fecundações artificiais, feitas em laboratório. O local é circundado por densa vegetação, entre pinheiros, araucárias e cedros, destacando-se um lago de grande beleza, possuindo carpas japonesas. O Orquidário Aranda está entre um dos melhores do Brasil.Visitação: Diariamente das 09:00 às 17:00 h.

Mulher de Pedra

Localizado na Serra do Subaio, parte integrante da Serra de Mar, o Morro da Mulher de Pedra é um conjunto montanhoso de formação rochosa, com 2040 m de altitude, aproximadamente. A vegetação em torno é a típica da Serra dos Órgãos, que se caracteriza pelas florestas densas e mata fechada, englobando arbustos, ervas e trepadeiras de folhas compostas e estipuladas. O Morro é chamado de Mulher de Pedra por assemelhar-se à figura de uma mulher deitada, cujo recorte é reproduzido pelos cimos das montanhas. Até o conjunto, a caminhada é classificada como semi-pesada, subindo-se por trilhas onde se encontra água potável. Apesar da grande beleza paisagística e de avistar-se localidades do 3º Distrito e a Serra do Subaio, que separa os municípios de Teresópolis e Cachoeira de Macacu, o atrativo é ainda pouco visitado.

VALE DOS FRADES – CACHOEIRA DOS FRADES

Estrada Teresópolis-Friburgo – km 19 – Vista Alegre. Lá encontra-se o Morro dos Cabritos que é muito escalado. A cachoeira possui uma queda de aproximadamente 10 m de altura, com declive acentuado e grande volume d’água. Forma uma piscina natural, com águas transparentes e fundo de areia, muito utilizada para banhos, tendo em sua margem, areias claras. Visitação permanente.

TURISMO ECOLÓGICO E ESPORTES RADICAIS

É a cara de Teresópolis. Por tudo que possui, ela é ideal para montanhismo, aventuras e expedições, mountain bike, caminhadas ecológicas, passeios a cavalo, com jeeps e micro-ônibus. Teresópolis é considerada a capital nacional do montanhismo. Ao lado da Rodoviária foi criada a Praça de Esportes Radicais Alpinista Alexandre de Oliveira, onde são realizados campeonatos de nível nacional.

PORTAL DA CIDADE

Teresópolis

Av. Rotariana s/nº – Soberbo. Pórtico de entrada para Teresópolis. Inaugurado em dezembro de l992, no então governo do Prefeito Mario de Oliveira Tricano, conhecido e também chamado por muitos de Portal do Paraíso, destacando-se por sua beleza arquitetônica. Cercado pelo verde da Mata Atlântica, resistindo ao tempo, amadurecendo sua trajetória, Teresópolis permanece digna, honrada e com a exuberante beleza de ser cidade patrimônio dos corações serranos. A recepção à entrada da cidade se dá através do Pórtico, uma aquarela composta por cores e tons dos mais diversos… do lilás melancólico das quaresmeiras ao vibrante amarelo dos ipês e fedegosos… Portal do Município, da cor, do espírito, terno de felicidade, cercado pelo Dedo de Deus, por onde brincam os anjos e onde os homens escolheram como Paraíso para morar…

PALÁCIO MUNICIPAL / PALÁCIO TERESA CRISTINA

Av. Feliciano Sodré 675 – Várzea. O atrativo encontra-se no ponto central do distrito / sede. O atrativo está situado em uma das avenidas principais do município, no ponto central no Bairro da Várzea, onde acha-se instalada a Administração Municipal. Está circundado pelo Centro Administrativo, Câmara Municipal e casas comerciais e residenciais. O prédio, com suas linhas em estilo colonial, é um dos mais bonitos da cidade. Inaugurado em parte pelo Prefeito Dr. Euclides de Aquino Machado – 1927 -, parte esta utilizada até início dos anos 50, suas obras tiveram prosseguimento, nas administrações dos Prefeitos Roger de Souza Malhardes – 1951 a 1954 e José de Carvalho Janotti – 1955 a 1958 que, inclusive, mobiliou e equipou diversas seções. O Paço Municipal, além da Administração Municipal, já foi sede do Fórum, Câmara Municipal de Vereadores, do Tiro de Guerra, Cartório Eleitoral e de inúmeras outras repartições públicas, inclusive da Secretaria de Agricultura do Estado, da Coletoria Estadual e do Ministério da Agricultura. Tem sido palco de inúmeros movimentos políticos, culturais, artísticos e cívicos. O Paço Municipal, por indicação da Câmara Municipal, através do propósito do então vereador Wilmar Braga e por decreto do ex – prefeito Waldir Barbosa Moreira, passou a ser denominado Palácio Teresa Cristina.

CBF

Localizado no bairro do Alto. Possui acesso pela Granja Comary. Importante ponto turístico da cidade, devido ao fato de ser consierado o “berço do Futebol Penta-Campeão do Brasil”. Centro de Treinamento oficial da seleção brasileira, sendo encarregado de servir como fonte de inspiração para nossos craques, é nele que tudo se dá início.

PALACETE GRANADO

Teresópolis
Palacete Granado – Atual sede do SESC

Av. Delfim Moreira 749 – Várzea. Saindo da Prefeitura Municipal, localizada à Av. Feliciano Sodré, segue-se pela Av. Lúcio Meira, Av. Delfim Moreira, onde está situado o atrativo. O Palacete é circundado por residências e comércios e fica próximo ao Shopping Várzea e em frente à agência do Banco HSBC. O Palacete foi construído para moradia do Sr. José Antônio Coxito Granado, imigrante português, que fundou e dirigiu no Rio de Janeiro a “Drogaria Granado”, além do primeiro laboratório de análises. No princípio do século XX, o comendador José Granado descobriu Teresópolis, onde transformou imensa área em chácara-modelo, desenvolvendo a floricultura, pomicultura, especialmente os vinhedos e as plantas medicinais. Neste local foi construído o Palacete em 1913.

Depois da morte do comendador, em 1935, passou a funcionar em sua antiga residência o Colégio Teresa Cristina, no período de 1940 a 1976. Hoje está servindo de sede cultural do SESC. O Palacete, em estilo francês, é uma construção em pedra, cal e tijolos, coberta de telhas, assoalhado, com porão onde encontram-se salas e uma cantina. Na parte superior da casa uma grande varanda no lado direito, outra no lado esquerdo.

Emancipação Política: 06 de julho de 1891

População: 143.433 habitantes (2003 – estimada pelo IBGE)

Área do Município: 770,51 km2

Altitude: 871 metros

Temperaturas Médias:

Anual: 17ºC
Inverno: 12ºC
Verão: 25ºC

Eleitores: 108.997 (2004)

Distâncias

Brasília – 1075 km 
Friburgo – 77 km 
Guapimirim – 35 km 
Juiz de Fora – 150 km 
Magé – 55 km 
Niterói – 93 km 
Petrópolis – 55 km 
Rio de Janeiro – 91 km 
São Paulo – 550 km 
Salvador – 604 km

Fonte: www.tere.com.br

Teresópolis

Enquanto a vizinha Petrópolis tem luxo e badalação, Teresópolis segue um ritmo mais sossegado, com charmosas pousadinhas e um certo clima de roça. Os cariocas movimentam a cidade quase todos os fins de semana. Mas é quando as temperaturas caem que as pousadas lotam e os restaurantes ficam repletos de casais – o russo Dona Irene, detentor de duas estrelas no Guia Quatro Rodas, é parada obrigatória.

Para os aventureiros, a principal atração é o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, que abriga o Pico Dedo de Deus – a cidade tem a melhor estrutura para quem visita o parque e não quer gastar muito com camping, albergue e guias. Os adeptos de caminhadas pela mata se esbaldam na famosa travessia Petrópolis-Teresópolis, que tem 30 km, é feita em 3 dias e passa por cachoeiras e piscinas naturais.

Entre as boas novidades estão a Vila St. Gallen, complexo cervejeiro que marca os 100 anos da Therezópolis, e o complexo do Le Canton, que inaugurou um novo hotel e um parque de diversões.

Teresópolis
Pico Dedo de Deus, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, visto da rodovia BR-116

Teresópolis
Pico Dedo de Deus, um dos cartões-postais da cidade, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos

COMO CHEGAR

BR-040 sentido Juiz de Fora (pedágio ida e volta) e 12 km após a Polícia Rodoviária, entrar à direita na BR-116 (pedágio ida e volta). Ou BR-040, sentido Juiz de Fora, entrando em Itaipava e seguir pela estrada que corta o Prq. Nacional da Serra dos Órgãos.

COMO CIRCULAR

A cidade não é bem sinalizada. A maioria dos hotéis e atrações na fica na estrada Terê-Fri.

Atenção: a estrada é sinuosa e concentra muitos distritos, tenha cuidado com transeuntes circulando na região. Para conhecer a cidade do Norte ao Sul, vale pegar a BR-116, que contorna toda Teresópolis.

Outra maneira de explorar toda a cidade é se concentrar nas cinco avenidas principais, que se unem atravessando Teresópolis:Rotariana, Oliveira Botelho, Alberto Torres, Feliciano Sodré e Lúcio Meira.

ONDE FICAR

O complexo Village Le Canton é mais que uma hospedagem, é uma atração em Teresópolis. As construções são de estilo medieval e o Parc Magique reserva boliche, jogos eletrônicos e um planetário. A Fazenda Suíça Le Canton é o novo hotel do complexo. Lá o clima de fazenda chega até na queijaria, onde os hóspedes podem degustar do laticínio. A hospedagem de charme Urikana Boutique reserva clima de romance, enquanto a Sítio & Poesia tem clima de casa de campo, com livros que decorando os ambientes.

ONDE COMER

Com duas estrelas, o Dona Irene é o restaurante da cidade, e serve um banquete à moda dos czares do século 19 – são cerca de 15 entradas frias. O Bierfest, de comida variada, fica na Vila St. Gallen, de outras duas casas, o Bistrô 1912 e o Abadia. O Cantinho Valéria Fernandez serve mais de 110 sabores de pastel e o Doces Húngaros, variações de apfel-strudel e mil-folhas.

Fonte: viajeaqui.abril.com.br

Teresópolis

Teresópolis é uma charmosa cidade da região serrana do Rio de Janeiro que se destaca por sua história centenária e pelas suas belezas naturais.

Apesar de ter sido elevada à categoria de município apenas em 1891, a região de Teresópolis (que antes era distrito do município de Magé) já era desde séculos anteriores local de passagem (de pessoas provenientes de Minas Gerais para o Rio), de cultivos agrícolas (a primeira grande fazenda foi criada a partir de um grande lote comprado por um português chamado George March) e de residência (desde há muito o clima saudável de Teresópolis atrai moradores).

A cidade recebeu o nome em homenagem à Imperatriz Teresa Cristina, que, ironicamente, havia sido deportada do Brasil dois anos antes, juntamente com seu esposo D. Pedro II.

D. Pedro já estava homenageado na vizinha Petrópolis; com a criação de Teresópolis, D. Pedro e D. Teresa serão eternamente ligados, também na geografia brasileira.

Turismo

Apesar da proximidade, o turismo de Teresópolis se diferencia do de Petrópolis; enquanto em Petrópolis o foco é principalmente no Patrimônio Histórico, Cultural e Arquitetônico, em Teresópolis os atrativos são no turismo de aventura e no ecoturismo.

Em Teresópolis localizam-se dois grandes parques, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos e o Parque Estadual dos Três Picos.

Muitas formações rochosas encontram-se nas cercanias da cidade, como o Dedo de Deus (um dos principais cartões postais da região, apesar de não ser o pico mais alto), a Agulha do Diabo, a Pedra do Sino, Nariz do Frade, Dedo de Nossa Senhora, Pedra do Elefante e a Mulher de Pedra. Teresópolis é conhecida como a capital nacional do montanhismo.

Com essa situação geográfica peculiar, com cascatas, montanhas, trilhas, picos e rios, Teresópolis torno-se destino preferido dos praticantes de esportes de aventura como rapel, alpinismo, caminhadas ecológicas (a mais famosa é a Travessia Petrópolis-Teresópolis) e excursionismo, oferecendo uma excelente infraestrutura para a prática dos esportes.

Todas essas formações e a natureza exuberante por todos os lados, junto com o clima ameno, fazem da cidade um destino turístico perfeito para pessoas de todas as idades e que buscam emoções diferentes, desde aqueles que querem sentir a adrenalina proporcionada pelas grandes aventuras, como também por aqueles que querem somente relaxar e desfrutar das belezas naturais que o lugar oferece.

Teresópolis tem muitos outros atrativos que chamam a atenção dos turistas, podemos destacar entre eles a sede da CBF – Confederação Brasileira de Futebol, Granja Comary, com um dos mais modernos centros de treinamento de todo o mundo e que é utilizado pela Seleção Brasileira de futebol para treinos e concentração dos atletas.

Outras atrações turísticas que merecem menção são o Castelo Montebello Medieval, Mirante do Soberbo, Mirante da Granja Guarani, o orquidário Aranda, o Palacete Granado, a Casa de Cultura Adolpho Bloch, Palácio Teresa Cristina, além de praças, museus e muitas outras belezas arquitetônicas.

A Cidade ainda realiza muitos eventos, como a Feirinha do Alto (uma das maiores feiras de artesanato do Brasil a céu aberto), a Copa Nacional de Futebol de Salão, eventos culturais e esportivos.

Para receber os turistas Teresópolis conta com uma excepcional estrutura hoteleira e gastronômica, com diversos restaurantes de culinária nacional e internacional, além de bares e baladas, que mpvimentam a noite de Teresópolis.

Fonte: www.viagemdeferias.com

Teresópolis

História

A região de Teresópolis no século XVII recebia o nome de Freguesia de Santo Antônio do Paquequer, e era conhecida na época como uma passagem alternativa entre a capital da colônia e as Minas Gerais, pois Tiradentes e outros Inconfidentes preveriam esta via para se deslocarem entre Ouro Preto e o Rio de Janeiro , evitando assim o tão visado caminho que era de Petrópolis.

O povoamento da região se iniciou com a vinda da família Real para o Brasil, pois D. João VI trouxe junto com a corte diversos europeus dentre eles George March, Edward Wennie Fry, W. J. Moore e George Gardner.

Em 1820 é estabelecido o primeiro núcleo de colonização européia realizada por George March, o anglo-lusitano, juntamente com outros cidadãos britânicos, os quais, implantaram na região a Fazenda dos Órgãos, ou a Fazenda de March, como era mais conhecida. Por isso dizemos que Teresópolis é a única cidade brasileira de colonização inglesa.

Em 1855 o população querendo prestar uma homenagem a D. Teresa Cristina, esposa de D. Pedro II, troca o nome da região para Teresópolis. No dia 06 de Julho de 1891, a região finalmente conquista sua liberdade e se desliga de Magé, tornando-se assim município. Dois anos mais tarde é aprovada uma lei estadual, a qual jamais foi cumprida , determinando que Teresópolis seria a capital do Rio de Janeiro ao invés de Niterói. Somente em 1908 a região conseguiu estender uma ferrovia até a cidade.

Portanto é em 1911 o município começa a se desenvolver, tendo um aumento grande da produção de hortaliças, sendo a maior do estado até os dias de hoje. Foram inaugurados os primeiros cinemas , bancas de jornais e etc… Aumento assim cada vez mais a população.

Em 1959 é inaugura a rodovia BR 116 (Rio/Bahia) pelo presidente Juscelino Kubitcheck ligando Teresópolis ao Rio de Janeiro, a Minas e ao Nordeste.

Infelizmente a ferrovia entra em declínio chegando ao seu fechamento.

Teresópolis é uma cidade de grande mistura de raças, pois primeiramente foi colonizada por portugueses, ingleses e africanos. Mas tarde chegaram os espanhóis, dinamarqueses, italianos, sírio-libaneses, japoneses dentre outros.

Afim de prestar uma digna homenagem a estes colonos que tanto contribuíram para o desenvolvimento da cidade apartir de 1992, o prefeito Mário Tricano instituiu a “Festa das Colônias”. Sendo esta festa realizada com muita música, dança, comidas típicas, eventos culturais atraindo assim turistas de todo o Brasil.

Fonte: www.rioserra.com.br

Teresópolis

História da Cidade – Os Bairros

Quebra Frascos

Teresópolis é uma terra de luz, de amor e de histórias (às vezes até estórias) para contar. A origem do nome do bairro Quebra Frascos, por exemplo, provém de dois episódios.

O primeiro e menos provável faz referência à época em que George March, nos idos de 1800, costumava trazer amigos ingleses às residências que construíra e alugava no bairro.

Os amigos, fãs do whisky Scotch, navegavam pelos rios das redondezas e, bêbados, mal notavam que, durante o passeio, quebravam os frascos do whisky.

O outro episódio mais contado e provável fala de Quebra Frascos como um bairro de ar puro, muito rico em Ozônio (O3), que mata o bacilo de Koch, responsável pelo contágio da tuberculose e é isótopo – com mesmo número atomico – do Oxigênio (O2).

Em tempos antigos, a incidência de tuberculosos era bem grande. Os doentes eram levados então ao bairro e quebravam seus frascos de medicamento, uma vez que o próprio ar, o repouso e a alimentaçao eram suficientes para a cura. Inclusive há registros de uma clínica para tratamento da tuberculose instalada nas adjacências, onde hoje funciona o Hotel Pinheiros. Pesquisa do Dr. Jorge Ferradeira – historiador e médico

Teresópolis
Inicio de Teresópolis

Alto

A história do bairro se confunde com a história de Teresópolis por ter sido a sede da primeira estação de trem da cidade, inaugurada em 1908, onde desembarcavam figuras ilustres, personalidades políticas e pessoas que vinham em busca da pureza do ar da serra.

Mas, o trajeto não era simples, para vir à Teresópolis levava-se um dia e meio, era preciso pegar uma barca na Praça Quinze, no Centro do Rio de Janeiro, denominado “Vaporzinho Teresópolis”, desembarcar no Porto de Piedade e seguir de trem até Magé, na hora de subir a serra trocava-se o trem normal pelo “cremalheira” para finalmente desembarcar na estação do Alto, que era um dos cartões de visita da cidade. Só em 1920 a linha foi ampliada até a várzea e passava por um túnel na Fazendinha.

Em 9 de março de 1957 o trem desceu a serra pela última vez e a estação foi fechada. Hoje em dia, uma nova construção (inaugurada em 2004) lembra a antiga estação, serve como terminal dos ônibus no alto e praça de alimentação da Feirarte, a famosa Feirinha de Artesanato de Teresópolis que atrai os turistas nos fins de semana.

No Alto também se encontra a Igreja de Santo Antônio, um dos padroeiros da cidade que um dia se chamou Freguesia de Santo Antônio do Paquequer no século XVII, na semana que precede o seu dia (13 de junho) acontece uma grande festa nos arredores da Igreja.

Teresópolis
Alto de Teresópolis

Fonte: achetudoeregiao.com.br

Teresópolis

Teresópolis – RJ

HISTÓRIA DA CIDADE

O comerciante de origem inglesa, nascido em Lisboa (Portugal), George March foi um dos que trocaram a vida da cidade pelo campo. Sua fazenda ocupava o terreno onde é hoje a cidade de Teresópolis.

March aproveitou a lei de abertura dos portos brasileiros aos países amigos, para aqui imigrar com outros colegas ingleses, logo após a chegada do Príncipe-Regente D. João VI.

Com todas as condições favorecendo os ingleses, March só podia progredir. Em pouco tempo era destacado comerciante, aumentando cada vez mais o seu patrimônio. Foi quando soube da existência de terras por atrás da Serra dos Órgãos. Decidiu, então, desbravar aquelas regiões pouco conhecidas.

No ano de 1818, arrendou ali, extensas terras: quatro sesmarias de uma légua em cada. Logo após a transação, para lá partiu, liquidando com quase todos os seus negócios no Rio, para se dedicar ao cultivo de suas novas terras. Estas eram, anteriormente à sua chegada, na maior parte, matas virgens que ele derrubou e transformou em pasto para seus cavalos, mulas e gado, etc. As terras eram cortadas por vales e rios encachoeirados.

March construiu a sede da fazenda na parte mais alta da propriedade (onde se encontra o atual bairro do Alto). O prédio era constituído de dois pavimentos, com varanda à frente dando para o jardim.

O intuito de March não foi de instalar um sitio temporário, mas uma grande fazenda-modelo. Ele importou cavalos de raça, éguas e ovelhas da Inglaterra, com a intenção de melhorar o rebanho. Os pastos eram divididos conforme as diferentes espécies de animais. Na área onde fica localizado hoje em dia o bairro da Várzea, ficava o “campo das éguas”, no Imbuí e no Antônio José (bairro da Posse), pastavam potros e novilhos, e, mais adiante, estava a pastagem dos carneiros e cabritos. Havia também pasto especial para as vacas. Mas a criação destes rebanhos não era fácil. Havia perigo constante de onças ferozes e vorazes que, de vez em quando agarravam um distraído integrante do rebanho. Para evitar isso, porém, a fazenda contava com os serviços de um caçador que morava em Magé, o qual era chamado em caso de aparecimento de onças. Estas deram muito trabalho ao caçador, que, uma vez, levou seis dias para matar o animal. Não somente os rebanhos que eram atacados por feras, mas também as roças de milho. Antas em bando visitavam-nas freqüentemente.

March era uma pessoa de relevante destaque nos meios comerciais de nosso país, era sócio e correspondente ativo do Jornal da Bahia. A fazenda, além de ter sido agropecuária, foi também ponto turístico para veranistas, desde seus primeiros anos de atividades. March, provavelmente foi o primeiro fazendeiro a receber hóspedes em sua propriedade. Muitos deles, amigos seus, ministros, cônsules, cientistas e comerciantes eram seus convidados. Ele recebia-os, a principio, em sua própria casa. Só mais tarde no ano de 1826, com o aumento excessivo de visitantes, March foi obrigado a construir casas, chamadas cottages, para alugar aos pretendentes de conformidade com suas preferências. A fazenda denominava-se Santo Antônio ou Sant’Ana do Paquequer e acabou por gerar o primeiro povoado de maior importância ao longo do caminho que ligava a Corte à província das Gerais. Anos mais tarde, com a morte do grande fazendeiro, abre-se um novo período em que o local já era conhecido pelo nome de Teresópolis, em uma homenagem a Imperatriz Teresa Cristina, e é iniciada a divisão e o loteamento da fazenda de March pelos seus filhos e herdeiros.

Lentamente, o povoado foi se desenvolvendo e passando à categoria de Freguesia de Santo Antônio de Paquequer, em 1855. Somente no dia 6 de julho de 1891, uma 2ª-feira, através do decreto de n° 280 do então Governador Francisco Portela, a freguesia é alçada à condição de município, passando a denominar-se Teresópolis, sendo desmembrado o seu território do município de Magé.

Por que ir

Um dos destinos de inverno preferidos dos cariocas, Teresópolis reúne estilos variados de turistas. Casais chegam em busca dos cenários românticos proporcionados pelas pousadas e restaurantes charmosos – incrementados por lareiras, cozinhas de primeira e bons vinhos. Já as famílias curtem as compras na tradicional feirinha de artesanato, enquanto os aventureiros fazem a festa no Parque Nacional da Serra dos Órgãos. A reserva abriga o principal cartão-postal da região, o pico Dedo de Deus, a 1.692 metros de altitude.

Teresópolis
Dedo de Deus: Pico é o cartão-postal da região

Para apreciar a bela formação rochosa há diversas maneiras. Quem não quer fazer esforço deve seguir para o Mirante do Soberbo, no trevo de acesso à cidade e com estacionamento para os carros.

Já os fãs da adrenalina apostam no modo mais radical: encarando a travessia Teresópolis-Petrópolis. São três dias de caminhada em meio à mata nativa, percorrendo 42 quilômetros e dormindo em campings selvagens dentro do parque. O sacrifício é recompensado por cachoeiras, orquídeas, bromélias gigantes e paisagens que descortinam até mesmo a baía de Guanabara.

“Travessia Teresópolis-Petrópolis é contornada por cachoeiras, orquídeas, bromélias gigantes e belas paisagens”

A reserva brinda também os adeptos da escalada com vias que levam ao ponto culminante da Serra do Mar – a Pedra do Sino, com 2.200 metros de altura. O parque, porém, é generoso ainda com aqueles que querem apenas relaxar, oferecendo áreas para piqueniques, piscinas naturais e pequeninas trilhas para passear sem pressa.

Depois de curtir a natureza, a dica é entregar-se sem culpa à boa mesa e às compras. Os restaurantes oferecem pratos perfeitos para o frio, como fondues e raclettes; mas alguns reservam surpresas. É o caso do Dona Irene, especializado em culinária russa. O banquete, que deve ser degustado sem pressa, é digno de um czar. Já na Cremerie Genève, além de saborear as receitas francesas, os clientes encontram uma lojinha repleta de queijos de leite de cabra. Guarde espaço para a sobremesa, facilmente encontrada na Feirinha do Alto – entre um box e outro de artesanato e roupas, há sempre um balcão com doces e compotas.

Teresópolis
Serra dos Órgãos: Cachoeira Poço Verde convida a banhos revigorantes

O que ver e fazer em Teresópolis

Em Teresópolis, as atividades não se restringem em curtir a natureza exuberante do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, cartão-postal da cidade. Comer muitíssimo bem e extrapolar nas compras na tradicional Feirinha do Alto também fazem parte do programa.

TURISMO

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

Teresópolis
O Lago

Teresópolis
Voando por Teresópolis

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos espalha-se pelos municípios de Teresópolis, Petrópolis, Guapimirim e Magé, somando 10.600 hectares de mata nativa.

O belo cenário é formado por cachoeiras, espécies diversas de animais e plantas, além das imensas formações rochosas, como o pico Dedo de Deus (1.692 metros) e a pedra do Sino (2.263 metros e ponto mais alto da serra do Mar).

Paraíso dos aventureiros, o parque oferece trilhas e vias para a prática de caminhada, escalada e rapel. Uma das atividades mais procuradas é a travessia Petrópolis-Teresópolis, com 42 quilômetros de trekking e considerada uma das mais bonitas do país. São três dias de aventura, com direito a camping no meio da floresta – é recomendável contratar guias. Quem não tem tanta disposição ou preparo físico pode curtir os caminhos mais leves que levam aos mirantes naturais ou fazer um piquenique nos arredores do lago próximo à sede.

Fazenda Genève

Os queijos de cabra são encontrados em 12 versões. As mais procuradas são a curada, meia-cura, temperada e frescal.

Mirante do Soberbo

Teresópolis
Vista panorâmica do Dedo de Deus

Que tal reunir, na mesma paisagem, o pico Dedo de Deus (1.692 metros), a baía de Guanabara e a cidade de Niterói? O visual encantador é descortinado no mirante do Soberbo, no trevo de acesso à Teresópolis. Há um recuo na pista para estacionar o carro e contemplar a vista.

Orquidário Aranda

O bonito espaço, que conta com lago e jardim japonês, oferece mais de três mil espécies de orquídeas e bromélias.

Esportes e Ecoturismo

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos é um dos cenários preferidos para a prática de esportes em Teresópolis. O trekking é a atividade mais procurada, mas a turma da escalada também marca presença em busca de desafios.

Trekking

Um dos mais famosos trekkings do país – a travessia Teresópolis-Petrópolis pelo Parque Nacional da Serra dos Órgãos – tem 30 quilômetros, vencidos depois de três dias de caminhada. Considerado difícil, o trajeto passa por cachoeiras e pela Pedra do Sino, a 2.263 metros de altitude e mais alta da serra do Mar, com vista para a Baía de Guanabara, a cidade do Rio de Janeiro e parte do Vale do Paraíba. As trilhas são sinalizadas, mas é indicado fazer a travessia com acompanhamento de guia. É recomendável levar celular, barraca, saco de dormir, agasalho, capa de chuva, lanterna, protetor solar, boné, bota impermeável e lanche. Quem optar por chegar apenas à Pedra do Sino encara 11 quilômetros de caminhada (somente na ida). O parque abriga ainda duas trilhas leves – a da Primavera, vencida em 15 minutos e emoldurada por árvores de espécies diversas; e a Mozart Catão, com um quilômetro de extensão e que leva ao mirante Alexandre Oliveira.

Escalada

A Serra dos Órgãos é um dos mais tradicionais sítios de escalada do Brasil. Entretanto, em função do alto grau de dificuldade, em muitos casos é necessário autorização do Ibama e acompanhamento de guia. Entre os picos mais cobiçados estão a Pedra do Sino, o maior paredão para escalada do país; o Dedo de Deus, a 1.692 metros de altitude e com vista para a cidade do Rio de Janeiro; e o Escalavrado, a 1.406 metros.

Arvorismo

São três percursos, todos com tirolesa, instalados na área de lazer do hotel São Moritz. O infantil fica a sete metros de altura e é percorrido em 20 minutos, enquanto o intermediário dura 40 minutos e fica a 12 metros. Já o adulto é feito em duas horas, a uma altura de 26 metros.

Nas Redondezas de Teresópolis

Praia, cultura e compras contornam Teresópolis. Na Cidade Maravilhosa, a cem quilômetros, os programas obrigatórios são curtir a orla de Ipanema, tomar um chope nos botecos do Leblon, caminhar em Copacabana… Quem preferir um banho de história, todos os caminhos levam à Petrópolis, a cidade imperial repleta de museus e construções do século 19.

Já Teresópolis vale a vista por conta do acesso – a estrada que liga as duas cidades, a “Terê-Fri”, tem 68 quilômetros salpicados de bons restaurantes, bares e hotéis.

Rio de Janeiro

Teresópolis
Cristo Redentor – Rio de Janeiro: Imagem é cartão-postal do país

Apenas 100 km separam Teresópolis da Cidade Maravilhosa. Na capital, o programa começa com um mergulho no mar, seguido por chopes acompanhados por petiscos nos botecos tradicionais. À noite, a Lapa, reduto do samba e da boemia, é ponto de encontro para curtir boa música. Entre um programa e outro, visite o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar.

Petrópolis

As lembranças do Brasil Império estão guardadas em Petrópolis, a 55 km. Pelo centro, as construções remetem ao século 19 e convidam a passeios que descortinam palacetes e a residência de verão da família real, transformada no Museu Imperial. Inclua no roteiro a Catedral de São Pedro Alcântara, o Palácio de Cristal e a Casa de Santos Dumont.

Onde Comer

As delícias típicas da serra – como fondues, raclettes e trutas – são encontradas nos muitos restaurantes de Teresópolis. Algumas peculiaridades, porém, costumam roubar a cena. É o caso do restaurante russo Dona Irene, que serve um banquete digno de um verdadeiro czar.

Dona Irene

Reserve pelos menos duas horas para saborear a culinária russa. No requintado e típico casarão, as refeições seguem um verdadeiro ritual, levando à mesa um banquete da época dos czares. Para se ter uma idéia, além do prato principal e da sobremesa, são servidas 20 entradas frias e três quentes. Para acompanhar, aposte na vodca da casa, servida em larga escala pelo proprietário. No último sábado de cada mês o jantar é regado a concertos de música clássica.

Manjericão

As concorridas pizzas de massa fina ganham recheios inusitados, como manjericão com nozes e alcachofra com berinjela. Guarde espaço para a sobremesa mais famosa da casa – a banana brulée, coberta com açúcar queimado e gratinada no forno a lenha.

Doces Húngaros

O destaque é a apfelstrudel, encontrada nos sabores maçã, abacaxi, banana, ameixa e damasco.

Maria Torta Café

As tortas diversas dividem a atenção o com o buffet de pães, quiches e croissants.

Bistrô Pitomba

O restaurante da pousada, que fica em meio ao verde, capricha nas receitas portuguesas, italianas, francesas e brasileiras, com destaque para a culinária mineira.

Caldo de Piranha

A variedade de caldos mantém a casa cheia nas noites de inverno.

Cremerie Genève

Famosa pela queijaria e pelo capril, a Fazenda Genève oferece um dos melhores restaurantes de culinária francesa da região. Aconchegante, o restaurante brinda os clientes também com delícias suíças, como fondues e raclettes.

Espaço Imbuhy

O requintado restaurante fica dentro de um parque, com bonita vista panorâmica. O cenário é perfeito para um jantar romântico, à luz de velas.

Taba-Terê

O restaurante fica dentro de um bosque com cachoeira. Ampla e agradável, a casa oferece lareira e música ao vivo com artistas da cidade. O cardápio é variado, sendo as fondues os grandes destaques. Nos finais de semana é recomendável fazer reserva.

Tempero com Arte

A casinha rústica é cheia de charme. O carro-chefe é a pizza, preparada no fogão a lenha.

Vagão Beer & Food

O forte da casa – na verdade, um vagão com mesas espalhadas dentro e fora -, são as variadas marcas de cerveja, com destaque para as belgas, as alemãs e as holandesas.

Para acompanhar, a variedade de petiscos também é grande: batatas fritas cobertas com queijos especiais, carne seca acebolada, mix de salsichas, bolinho de bacalhau, costelinha de porco…

Vida Noturna

A noite é bastante tranqüila em Teresópolis, com o movimento terminando cedo nos bares da cidade. O melhor programa é sair para jantar a dois, de preferência em um restaurante com lareira e bons vinhos.

Compras

Quando se fala em compras em Teresópolis todas as atenções se voltam para a Feirarte – ou Feirinha do Alto, como é mais conhecida. O evento, que acontece nos finais de semana, ocupa toda a praça Higino da Silveira e reúne mais de 800 expositores que oferecem artesanato em madeira, vime, bambu e palha, além de roupas de lã, móveis, bijuterias e doces caseiros. Terê, porém, oferece muitas outras opções além de artesanato. Entre elas estão belíssimas e raras orquídeas, queijos de cabra e doces.

Feirarte

Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h.

Endereço: Praça Higino da Silveira (Pracinha do Alto)

Fazenda Genève

Os queijos de cabra são encontrados em 12 versões. As mais procuradas são a curada, meia-cura, temperada e frescal.

Doces Húngaros

O destaque é a apfelstrudel, encontrada nos sabores maçã, abacaxi, banana, ameixa e damasco.

Maria Torta Café

As tortas diversas dividem a atenção o com o buffet de pães, quiches e croissants.

Orquidário Aranda

O bonito espaço, que conta com lago e jardim japonês, oferece mais de três mil espécies de orquídeas e bromélias.

Quando ir

A melhor época para curtir Teresópolis é no inverno – os dias são de sol e as noites frias são perfeitas para um jantar regado à vinho, ao lado da lareira. A estação é perfeita também para fazer caminhadas no parque (em especial a travessia Teresópolis-Petrópolis) em função das poucas chuvas. No verão, as temperaturas mais elevadas permitem banhos de cachoeira, mas trombas d’água são comuns na região e podem tornar os passeios perigosos.

Na segunda quinzena de julho acontece o Festival Sabores de Inverno. O evento reúne diversos restaurantes da cidade – e também da vizinha Nova Friburgo – que oferecem cardápios especiais preparados por chefs convidados e jantares harmonizados. A programação traz ainda workshops culinários, lançamentos de produtos e o Gourmet Tour, uma visita às propriedades rurais e às oficinas de arte.

Como Chegar

De avião: Os aeroportos mais próximos são os do Rio de Janeiro, a 102 quilômetros

De carro

Vindo do Rio de Janeiro e de Minas Gerais, acesso pela BR-040 e BR-116
Vindo de São Paulo, acesso pela Via Dutra, BR-040 e BR-116
Vindo de Petrópolis, acesso pela BR-485
Vindo de Nova Friburgo, acesso pela RJ-130

Fonte: feriasbrasil.com.br

Teresópolis

É um município brasileiro do Estado do Rio de Janeiro, situado na Região Serrana Fluminense. Tem seu nome em homenagem à Imperatriz Dona Teresa Cristina, mulher do Imperador D. Pedro II.

A cidade abriga a sede do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Também abriga grande parte do Parque Estadual dos Três Picos. É uma cidade cercada por matas e por formações bastante conhecidas, como o Dedo de DeusPedra do SinoAgulha do Diabo,Pedra da Tartaruga e Mulher de Pedra. Por suas formações montanhosas, a cidade é considerada a capital nacional do montanhismo.

Por seu clima ameno, foi escolhida como local para sede de treinos da CBF, situada no bairro Granja Comary, onde times de vários clubes e as seleções brasileiras sub 20 e feminina treinam para competir em grandes campeonatos de futebol.

Voltada principalmente para o turismo e produção agrícola, possui comércio diversificado e setor hoteleiro desenvolvido. Além de abrigar uma das maiores feiras de artesanato a céu aberto do Brasil, a Feirinha de Teresópolis ou como é carinhosamente chamada a Feirinha do Alto, que contém diversos produtos da moda feminina, infantil, móveis, uniformes, potes, bijouterias e muito mais.

Teresópolis faz parte também do cinturão verde do Rio de Janeiro, região responsável pela produção da maior parte dos hortigranjeiros consumidos no estado. As principais indústrias são a de confecções e de bebidas. Foi uma das cidades turísticas brasileiras razoavelmente afetadas economicamente pela proibição do jogo no Brasil, no governo do Presidente Dutra em 1946. Já sediou o Festival de Cinema Brasileiro, atualmente realizado na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul.

NOSSA HISTÓRIA…

A família imperial encantou-se profundamente com as belezas naturais e clima desta bela região serrana, onde em freqüentes visitas e períodos de férias na região, descansavam. As origens de Teresópolis datam, portanto, da primeira metade do século XIX. A primeira descrição oficial de Teresópolis foi feita em 1788 pelo Dr. Baltazar da Silva Lisboa, que em seu relato descrevia a serra e também a Cascata do Imbuí. Porém, a região só se tornou conhecida a partir de 1821, quando George March aqui adquiriu uma grande gleba e transformou-a em uma fazenda modelo, com sua sede localizada onde, atualmente, encontra-se o bairro do Alto.

A fazenda denominava-se Santo Antônio ou Sant’Ana do Paquequer e acabou por gerar o primeiro povoado de maior importância ao longo do caminho que ligava a Corte à província das Gerais, desenvolvendo de maneira considerável a sua agricultura, pecuária e veraneio da região.

Ao contrário do que muitos pensam, todo o crescimento e posterior desenvolvimento deste pequeno núcleo se verificou no sentido Norte-Sul, isto é, os comerciantes que vinham das Minas Gerais em direção ao porto da Estrela, nos fundos da Baía de Guanabara, passando por Petrópolis, visavam esta região como ponto estratégico de repouso.

Lentamente, o povoado foi se desenvolvendo e passando à categoria de Freguesia de Santo Antônio do Paquequer, em 1855.

Somente em 6 de julho de 1891, através do decreto de nº 280 do então Governador Francisco Portela, a freguesia é alçada à condição de município, passando a denominar-se Teresópolis, sendo desmembrado o seu território do município de Magé.

Durante muitos anos, Teresópolis permaneceu com uma via de transportes incipiente até que, em 1908, foi inaugurada a estrada de ferro que propiciou um certo progresso da área.

Só mais tarde, bem mais tarde, é que o fluxo foi alternado no sentido Sul-Norte, com o advento da ligação rodoviária ligando o Rio de Janeiro a Teresópolis, em 1959.

Daquela época até os dias atuais, Teresópolis continua atraindo cada vez mais, milhares de visitantes e mesmo novos moradores que, como a família imperial, encantam-se com o clima privilegiado, a exuberante beleza de sua paradisíaca paisagem, além dos belíssimos atrativos naturais e culturais.

Teresópolis
Dedo de Deus – Teresópolis

Teresópolis
Portal da Cidade – Teresópolis

Teresópolis
Igreja de Santo Antônio – Teresópolis

Teresópolis
Matriz de Santa Tereza – Teresópolis

Teresópolis
Matriz de Santa Teresa à noite

Teresópolis
Cachoeira dos Frades

Fonte: www.teresopolisconvention.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+