Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / Poços de Caldas

Poços de Caldas

História

PUBLICIDADE

A região onde se localiza o atual Município de Poços de Caldas foi inicialmente habitada pelos Cataguases que, em 1675, ofereceram combate e venceram a célebre bandeira de Lourenço Castanho, cognominado “O Velho”.

Somente em meados do século XVIII verificou-se o seu desbravamento propriamente dito.

Os desbravadores penetraram o Planalto, abrindo vias de comunicação para as novas “descobertas” ou socavões, em pesquisas infrutíferas, através dos braços do rio Pardo.

Três fatores influíram no desenvolvimento social e econômico deste período: a busca de ouro, a abertura de estradas – que facilitassem a fiscalização e dificultassem os contrabandos – e ainda a procura de “água santa”, para fins medicinais.

Como até meados do século XVIII a “única coisa que dava valor aos territórios novos, motivando sua ocupação e povoamento, era a descoberta de ouro”, a região só foi ocupada e povoada quando terminada a era da mineração e iniciado o “ciclo pastoril’.

Com a busca do capim indispensável à pecuária valorizou-se a região dos “Campos de Caldas”, como passou a ser chamado o local. O “ouro verde”, de que é particularmente rica, facilitou a instalação do núcleo pastoril que, economicamente, substituiu a lavra e grupiara.

Dos primeiros moradores de Caldas, 20% saíram de Santana do Sapucaí, 12% de Lavras do Funil, 11% de Cabo Verde. Entre os que vieram para os “Campos de Caldas”, nos últimos anos de 1700, encontrava-se o Padre Manoel Gonçalves Correia, que instalou uma fazenda no “Monte Alegre”, junto à fronteira paulista. Lá ergueu uma ermida, a primeira igreja da região, dedicada a Nossa Senhora do Carmo.

Os povoadores foram aumentando e com sua propulsão, promovendo o recuo da divisa; se no “ciclo do ouro” era o descobrimento das novas minas que trazia a massa invasora, no “ciclo pastoril” a corrida pelas zonas das “campinas” fez com que o fenômeno se repetisse.

Em 1700, nas suas últimas décadas, toda a zona de Caldas era completamente despovoada.

A região deserta entre as duas Capitanias estava, pois, limitada por duas estradas paralelas – a Estrada de Goiás, pelo lado paulista, e, pelo lado mineiro, as “antigas picadas reabertas por Luís Diogo, passando por Cabo Verde, Campestre e Ouro Fino”. Foi em 1776 ou 77, que o guarda-mor Veríssimo João de Carvalho, anotado pelo “Cabo do Registro de Ouro Fino”, fez a “tranqueira” que lhe tomou o nome.

Ordenou-lhe a feitura o Governador da capitania de Minas Gerais,” para divisão entre as duas capitanias” e mandou que daquela tranqueira para dentro não se adiantasse “uma só polegada aos súditos de Minas, e nem se consentisse que por parte da Capitania de São Paulo se entrasse para a de Minas um só palmo”.

Assim que Verríssimo João recebeu a incubência do Governador, procurou o Comandante do Registro Paulista de São Mateus (Caconde), próximo a sua cidade, para que ele levasse esse fato ao conhecimento das autoridades de Mogi-Guaçu. A tranqueira era “hum fexo,’ de troncos derrubados, situado ali em “humas vertentes das cabeceiras do Rio Pardo”.

Os paulistas, na “marcha para o Oeste” em demanda de pastagens, pulavam as tranqueiras e arrancavam os moirões de posse como tinham feito no “ciclo do ouro” e assim iam invadindo o Planalto.

O recuo da divisa foi o curioso fenômeno que ligou geograficamente a Região do “planalto da Pedra Branca”, também chamada “maciço de Poços de Caldas”, ao desenvolvimento social e econômico da Capitania de Minas.

Começou com a expulsão do paulista Barrotemos Buenos do distrito de Campanha, em 1743, e terminou com a disputa entre a Câmara de Caldas e a de São João da Boa Vista, na Fazenda do óleo (atual município de Andradas), por ocasião do inventario de Antônio Martiniano de Oliveira, em 1874.

Quando das costumeiras penetrações realizadas pelos aventureiros da época, foram descobertos, em meio do planalto, os poços de água quente, cujo valor medicinal foi de pronto constatado. Nasceu desse fato o constante crescimento do lugarejo que imediatamente se formou nas vizinhanças dos poços.

O patrimônio do embrionário núcleo formou-se com a doação de 40 alqueires de terras, pelo major Joaquim Bernardes da Costa Junqueira, juntamente com seus filhos e genros, em 6 de novembro de 1872. Esta data é considerada a de fundação da cidade de Poços de Caldas.

O nome de Caldas veio da tradição portuguesa relacionada com as águas de igual nome existentes em Portugal. Inicialmente era a freguesia de Nossa Senhora da Saúde das Águas de Caldas. Foi elevada a vila, com sede na povoação de Nossa Senhora da Saúde de Poços de Caldas e a denominação de Poços de Caldas, em 1888, tendo sido desmembrada do município de Caldas.

Com o aumento considerável do número de veranistas que procuravam Poços de Caldas para repouso ou tratamento e o crescimento de seu renome como estância hidroterápica, foi iniciada, em 1888, a construção do primeiro estabelecimento balneário.

Ao presidente Antônio Carlos Ribeiro de Andrada deve Poços de caldas apreciáveis melhoramentos, que a tornaram a primeira Estância Balnearia da América do Sul.

A Comarca foi criada pela Lei estadual n.° 663, já citada, ocorrendo sua instalação a 20 de janeiro de 1917, em cumprimento do Decreto estadual n.° 4.687, de 19 de dezembro de 1916.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Nossa Senhora da Saúde das Águas de Caldas, pela lei provincial nº 2542, de 06-09-1979, e lei estadual nº 2, de 14-09-1891, subordinado ao município de Caldas.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Poços de Caldas, pela lei nº 3659, de 01-09-1888, desmembrado de Caldas. Sede na povoação de Nossa Senhora da Saúde dos Poços de Caldas. Constituído do distrito sede. Instalado em 31-05-1890.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, a vila é constituída do distrito sede.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Poços de Caldas, pela lei estadual n.° 663, de 18-09-1915.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica distrital

Nossa Senhora da Saúde das Águas de Caldas para Poços de Caldas, alterado pela lei provincial nº 3659, de 01-09-1988

Fonte: biblioteca.ibge.gov.br

Poços de Caldas

Poços de Caldas sempre atraiu turistas por causa dos poderes de suas águas. O Imperador Dom Pedro II e a Imperatriz Dona Tereza Cristina foram os primeiros visitantes ilustres.

Pelos salões do Palace Cassino e do Palace Hotel já passaram grandes nomes como Silvio Caldas, Carmem Miranda, Orlando Silva, Carlos Galhardo, Rui Barbosa, Santos Dumont, Olavo Bilac e o Presidente Juscelino Kubitschek. Até hoje, uma das maiores atrações do hotel é sua piscina térmica, construída num suntuoso salão sustentado por colunas de mármore de carrara.

A cidade ainda oferece muitos outros atrativos, como o turismo ecológico, cultural, de aventura e esportes radicais. Uma de suas atrações naturais é a Serra de São Domingos, com 1.686 m de altitude. Além do contado com a natureza, o local oferece passeio de teleférico, visita ao Cristo Redentor (com 16m de altura) e, para quem gosta de emoção, uma pista para salto de asa-delta.

Fonte: www.minasgerais.com.br

Poços de Caldas

A estância hidromineral de Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais, é muito procurada por seus tradicionais banhos de imersão e fontes de propriedades terapêuticas.

A riqueza na variedade de águas, como as alcalinas, sulfurosas, radioativas e termais, deve-se ao fato de a cidade estar sobre a cratera de um vulcão extinto.

As ruas tranqüilas de Poços de Caldas, rodeadas por belas montanhas, são ideais para quem quer descansar. O turista que quiser relaxar mais ainda, pode optar por um banho de imersão nas Thermas Antônio Carlos.

Aos finais de semana, outra opção de passeio é a feira de artesanato que acontece na praça Dr. Pedro Sanches.

Mas não apenas os benefícios das águas de Poços de Caldas que atraem visitantes. A Serra de São Domingos, com seus 1.686 m de altitude, é outra atração da estância. Além de oferecer o contado com a natureza, o local dispõe de teleférico, Cristo Redentor (com 16m de altura) e, para quem quiser mais adrenalina, uma pista de salto de de asa-delta.

Atrações Turísticas

Termas

Thermas Antônio Carlos, construída em 1931, e o Balneário Doutor Mário Mourão, em 1996, oferecem tratamentos e banhos de relaxamento.

Relógio Floral

Com dois metros de diâmetro, tem mecanismo eletrônico e a numeração feita em vegetação e flores.

Teleférico

O ponto de embarque é em frente ao Palace Cassino. A 1.678 metros de altura, o teleférico oferece uma visão panorâmica da cidade, indo até o ponto mais alto da Serra de São Domingos.

Fonte dos Amores

No meio da mata da Serra São Domingos, o ponto inspira romantismo. No local, está a estátua em mármore branco, esculpida em 1929 pelo artista Giulio Storace.

Serra de São Domingo

No local está o Cristo Redentor, uma réplica da estátua do Rio Janeiro. O acesso pode ser feito pela estrada, trilha ou teleférico.

Tabuleiro de Xadrez

Na rua Junqueira, há o tabuleiro gigante.

Monotrilho

A saída é no centro da cidade e a chegada no Terminal Rodoviário, passando por diversos pontos turísticos.

Fonte: www1.folha.uol.com.br

Poços de Caldas

Poços de Caldas, um brinde às águas e às belezas naturais no Sul de Minas Gerais

De um vulcão que sumiu há séculos e séculos nasceu a região onde está uma das cidades mais aconchegantes de Minas Gerais. As águas ricas em enxofre que borbulham do solo e o clima de montanha tornaram Poços de Caldas um lugar irresistível. Tanto que a cidade pode muito bem ser o sinônimo de descanso.

O som das águas que surge a cada canto tranquiliza. As praças arborizadas transmitem um estado de paz e as belezas naturais renovam as energias.

Por tudo isso, Poços respira turismo. São 72 hotéis e pousadas espalhados por toda a cidade. Muito com programações e monitores para todos os públicos.

Nas ruas, ônibus turísticos cruzam a cidade a todo momento e, nas atrações, os cliques de câmeras fotográficas são constantes.

Mas todo esse potencial turístico não é novidade para Poços.

A cidade já viveu anos de ainda mais glamour e, para seus habitantes, deveria ser a ?Las Vegas brasileira?, se o jogo não tivesse sido proibido no país.

Anos 1940, o apogeu de Poços de Caldas

A elite intelectual brasileira caminhava pelos jardins de Poços, as famílias abastadas passavam fins de semanas para tratar seus parentes nas termas medicinais e as fichas de cassino eram tão comuns que eram usadas como dinheiro nas lojas. Carmen Miranda, Santos Dumont e Juscelino Kubitschek estavam sempre por lá.

Este cenário era a rotina de Poços no início da década de 1940. Até o então presidente Getúlio Vargas usava a suntuosa suíte presidencial do Hotel Palace, de 154 m² e com um lustre de cristal belga, para trabalhar. Ele chegou a trazer móveis do Palácio do Catete, antiga sede do governo, que ainda hoje decoram o quarto de hotel mais famoso da cidade.

Mas se o auge ocorreu nessa década, o início do declínio também. Dois fatos históricos transformaram Poços.

O primeiro: a proibição do jogo no Brasil em 1946. O dinheiro do cassino secou, os turistas diminuíram e o glamour acabou. Depois veio a descoberta da penicilina. Frente aos antibióticos, os tratamentos termais tornaram-se obsoletos e caros.

Mesmo com as dificuldades, nem tudo estava acabado para a cidade. As fontes e as belezas naturais conseguiram manter a atração do município que hoje possui mais de 150 mil habitantes. Poços virou uma das cidades favoritas para casais em lua-de-mel. As praças arborizadas, o charme de décadas, o clima tranquilo, tudo é atração para quem troca alianças.

Belezas naturais no alto da serra

A natureza em Poços de Caldas é privilegiada. Localizada no alto da Serra da Mantiqueira, a 1.200m de altitude, em um vale cercado de muito verde. No volante do próprio carro, sem encarar estradas de terra, é fácil encontrar mirantes, trilhas, fontes e quedas d?água.

Muitas quedas d?águas! As mais belas são a comprida cascata Véu das Noivas e a cascata das Antas, onde estão as ruínas de uma das primeiras usinas hidrelétricas construídas no Brasil, erguida em 1898.

Entretanto, a grande atração ? e o motivo da fundação da cidade ? é a água que borbulha do solo a uma temperatura de 40ºC. Em torno de suas fontes, a cidade cresceu, virou centro de tratamento de doenças e, no século 20, ganhou o maior balneário da América Latina, as Termas Antônio Carlos.

Em arquitetura romana e com mais de 60 anos de história, as termas funcionam ainda hoje a todo vapor e oferecem banhos de imersão, saunas, inalação, duchas, tudo com a famosa água sulforosa.

Alcalina e rica em enxofre e sais minerais, a água sulforosa de Poços é indicada para diversas doenças: inflamações, nevralgias, doenças de pele, bronquite, asma, gastrites, úlcera, prisão de ventre, reumatismo, dermatites e muitas outras. No entanto, assim como remédios, a água possui contra-indicações.

Não deve ser usada por pacientes com processos infecciosos, insuficiência hepática aguda e processos inflamatórios severos.

Além da água, outra especialidade poço-caldense são os cristais criados no mesmo estilo dos artesãos da ilha de Murano, em Veneza, na Itália. O pioneiro na arte com vidros na cidade mineira foi o italiano Mário Seguso. Em 1965, ele abriu a loja Ca D?oro e ensinou a técnica milenar para fazer cristais a seus aprendizes.

Desde então, virou uma dos principais atrativos da cidade. Como os cristais são feitos a mão, uma peça nunca é igual à outra. Hoje, além da comercialização, pode-se assistir ao vivo ao processo de produção dos vidros dentro da própria loja.

Em Poços de Caldas, qualquer fim de semana vale uma visita. O município fica a cerca de 240 quilômetros de São Paulo (SP) e, apesar de estar em Minas Gerais, recebe mais turistas paulistas. O ideal é curtir a cidade ao menos por três dias para aproveitar com calma. A altitude proporciona temperaturas baixas em julho. É o mês da alta temporada.

Os hotéis ficam cheios e temperatura pode chegar a -2o C. Clima ótimo para um vinho, uma sauna nas termas ou um passeio bem agasalhado pela praça central. Em Poços, o que não faltam são bons ? e tranquilos – programas.

Fonte: viagem.uol.com.br

Poços de Caldas

Economia

Até a década de cinquenta, a principal fonte de receita do município era o turismo. As primeiras indústrias de porte instalaram-se nos anos 70, explorando as grandes jazidas de bauxita. Vieram a Alcominas, produzindo lingotes de alumínio, a Fertilizantes Mitsui, a Celanese do Brasil, de fibras químicas para têxteis e a Termocanadá que produzia cabos elétricos de cobre e alumínio.

Mais tarde, Alcominas e Termocanadá passam ao controle da Alcoa, constituindo a Alcoa Alumínio SA e a Alcoa Divisão de Cabos e Condutores.

Ainda nos anos 70, a Laticínios Poços de Caldas iniciou sua produção de iogurtes com a tecnologia da Francesa Danone. Até esta época, a agroindústria voltada basicamente para o mercado regional era a principal atividade do município.

A Laticínios de Poços de Caldas ampliou também suas instalações. A produção de São Paulo foi toda transferida para a fábrica local. A instalação na cidade Poços de Caldas de uma indústria que utilize quantidade significativa de fundidos de alumínio é altamente estratégica.

A economia de energia seria significativa. Esta indústria poderá adquirir da Alcoa o Alumínio Líquido, primário, processo que ela já adota na fabricação de condutores. A Alcoa é hoje a maior empresa de Poços de Caldas.

Suas atividades: pesquisa de recursos de subsolos, extração de bauxita e outros minerais, transformação de bauxita em óxido de alumínio e lingotes de alumínio e produção de condutores elétricos.

A Celanese, que passou a chamar-se Celbras, foi incorporada pelo Grupo Sinasa. Em 1995, associa-se à Rhodia, dando origem à Rhodia Sther, primeira indústria a fabricar resina na América Latina, hoje adquirida pelo grupo italiano M&G.

A atividade industrial representa hoje cerca de 57,26% da arrecadação municipal, contra 18% do setor primário e 18% do terciário. O parque industrial instalado no município conta ainda com as indústrias Ferrero do Brasil, Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), Yoorin /Estação Bauxita (da Mineração Curimbaba), Mineração Curimbaba, Cerâmica Togni, Sanitex, entre outras.

Hoje, cerca de 97% das empresas do município são de pequeno porte (até 29 funcionários). Entretanto, 27% dos empregos estão concentrados em 14 empresas de grande porte (+ de 250 funcionários) que representam apenas 0,3% do total. Poços de Caldas é hoje cidade mais desenvolvida do Sul de Minas Gerais.

Como Chegar

Poços de caldas está situada ao Sul de Minas Gerais, na serra da Mantiqueira, a uma altitude de 1.186m. É uma das estâncias turísticas mais famosas do Brasil e tem sua principal atração nas águas sulfurosas que brotam do solo a uma temperatura de 45ºC.

Fundada em 1872, Poços é hoje uma cidade desenvolvida, caracterizada por um centro planejado, ruas largas, parques, praças e jardins bem cuidados e tranqüilos. Aliás, a limpeza e a tranqüilidade impressionam, e a sensação que se tem é que se está numa cidade de bonecas.

Entre as principais atrações turísticas estão às praças e parques centrais, a exemplo da Praça Pedro Sanches, o Parque José Affonso Junqueira, a Praça Getúlio Vargas e seu belo relógio floral e ao lado o Cassino da Urca e o Museu Histórico e Geográfico. Todo o passeio pode ser feito a pé ou nas inúmeras e charmosas charretes na cidade.

Temos ainda, a fonte se águas sulfurosas, no meio da Praça D. Pedro II, o passeio de teleférico até a Serra São Domingos (10,00 ida e volta), para ver a cidade do alto e também o Cristo Redentor. Se você não quiser ir de teleférico, pode ir de carro, pela avenida Benedito Ottoni e no caminho, dê uma parada no Recanto Japonês, um maravilhoso Jardim, com casa de chá, lago com peixes, quiosques, fontes dos três desejos e trilhas.

No mais, não deixe de visitar a loja de cristais Cád´Oro e veja como os cristais são feitos, acompanhando a produção local. Aproveite e leve algumas das peças para casa. Existem de todas as formas, cores e preços e ainda tem algumas peças com pequenas falhas (quase imperceptíveis, que são ainda mais baratas).

Não vá embora sem levar um dos sabonetes de água sulfurosa na loja raízes e de comprar doces de leite Castellani (Mercado Municipal – 6,00). Se estiver com fome e pouca grana, passe na pedaçaria, também no Mercado Municipal que lhe oferece um pedaço de pizza, que mais parece uma pizza inteira.

De carro:

Vindo de São Paulo: SP-342

Vindo de Belo Horizonte: BR-267

Vindo do Rio de Janeiro: BR-459

Circulando:

Grande parte das atrações de Poços, como as fontes e os espaços culturais, fica no Centro da cidade, incentivando os passeios a pé. Há tours de charrete e de bonde que levam a pontos mais distantes, além de linhas regulares de ônibus

Fonte: aldo.xpsites.net

Poços de Caldas

História

A história de Poços de Caldas começou a ser escrita a partir da descoberta de suas primeiras fontes e nascentes, no século XVII. As águas raras e com poderes de cura foram responsáveis pela prosperidade da cidade desde os seus primórdios, quando as terras começaram a ser ocupadas por ex-garimpeiros, desiludidos com o declínio da atividade aurífera na região das minas. Elas passaram a se dedicar sobretudo à criação de gado, sendo obrigados a percorrer longas distâncias em busca de pasto para os animais.

Poços de Caldas
Vista parcial da freguesia de Nossa Senhora da Saúde das Águas de Caldas em 1889, 
visualisamos as ruas denominadas hoje de S.Paulo, Rio de Janeiro e Prefeito Chagas

Mas a região onde hoje se situa Poços de Caldas já tinha dono. Pertencia, desde 1818, ao capitão José Bernardes Junqueira. Por isso, quando o Senador Joaquim Floriano Godoy declarou de utilidade pública os terrenos junto aos poços de água sulfurosa, determinou também a desapropriação do local.

Um expediente que acabou se mostrando desnecessário, porque o próprio capitão se encarregou de doar 96 hectares de suas terras para a fundação da cidade. O ato foi assinado no dia 6 de novembro de 1872, data em que se comemora o aniversário de Poços de Caldas.

Poços de Caldas
Vista aérea da Cidade em 1935

Desde 1886, funcionava na cidade uma casa de banho, utilizada para tratamento de doenças cutâneas. Ela se servia da água sulfurosa e termal da Fonte dos Macacos. Em 1889 foi fundado, por Pedro Sanches, outro estabelecimento para o mesmo fim, captando água da Fonte Pedro Botelho, no local onde está o parque infantil Darcy Vargas.

Ali, a água sulfurosa subia até os depósitos por pressão natural. O balneário não existe mais. Em seu lugar foram construídas, no final dos anos 20, as Thermas Antônio Carlos, um dos mais belos prédios da cidade.

Poços recebeu seu primeiro visitante ilustre, o Imperador Dom Pedro II, em outubro de 1886. ele esteve na “freguesia”, acompanhado da imperatriz dona Tereza Cristina, para a inauguração do Ramal da Estrada de Ferro Mogiana.

Três anos depois, em 1889, a cidade foi desmembrada do distrito de Caldas e elevada à categoria de vila e município. Seu nome tem relação com a história da família real portuguesa. Na época em que foram descobertos os poços de água sulfurosa e térmica, a cidade de Caldas da Rainha, em Portugal, já era uma importante terma utilizada para tratamentos e muito freqüentada pela família real.

Caldas possui o mais antigo hospital termal em funcionamento no mundo, desde o século XVI. Como as fontes eram poços utilizados por animais, veio o nome Poços de Caldas.

Poços de Caldas
Observe o Palace Casino e Palace Hotel em 1929

A prosperidade e o luxo tiveram seu grande momento em Poços de Caldas enquanto o jogo esteve liberado no Brasil. Pelos salões do Palace Casino e do Palace Hotel desfilava a nata da aristocracia brasileira e até de outros países.

O presidente Getúlio Vargas tinha uma suíte especial no hotel, com a mesma decoração da que ele usava no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, então capital do país. O quarto ainda hoje preserva os móveis e o estilo da época. Mas uma das maiores atrações do hotel continua sendo sua piscina térmica, construída num suntuoso salão sustentado por colunas de mármore de carrara.

Dentre os artistas que passaram pelo Palace Casino naquela época áurea incluem-se Silvio Caldas, Carmem Miranda, Orlando Silva e Carlos Galhardo.

Estiveram também em Poços de Caldas personagens ilustres como Rui Barbosa, Santos Dumont, o poeta Olavo Bilac e o romancista João do Rio. Entre os políticos, o interventor de Minas Gerais durante o Estado Novo, Benedito Valadares, e o presidente Juscelino Kubitschek, entre outros, foram também presenças constantes.

Poços de Caldas
1939 – Passeio da Primavera. Note que este carro passa em frente ao Palace Hotel,
que mantém a mesma fachada até hoje

A proibição do jogo, em 1946, e a descoberta do antibiótico tiveram forte impacto para o turismo na cidade. O termalismo deixou de ser a maneira mais eficaz de tratar as doenças para as quais era indicado. E os cassinos foram fechados.

A economia de Poços sofreu um grande abalo, mas logo encontrou uma alternativa ao entrar no “ciclo da lua-de-mel”, quando tornou-se elegante passar as núpcias na cidade e o turismo conseguiu fôlego para sobreviver. Depois deste período, o perfil do turista que visita Poços mudou. A classe média e grandes grupos passaram a freqüentar as termas, a visitar as fontes e outros pontos de atração da cidade, antes restritos à elite.

Agora, a cidade está investindo novamente para aumentar o fluxo turístico, explorando outros belos atrativos de que dispõe, para pessoas de todas as idades e gostos, como o turismo ecológico, cultural, de aventura e esportes radicais.

Dados da Cidade

Clima: Temperado de altitude com média anual de 17°C
Feriados: 13/05 Dia de São Benedito – 06/11 Aniversário da cidade
População: 152.435 habitantes (IBGE 2010)
DDD: 35

Distância entre Cidades

Belo Horizonte: 470 km
Caldas: 30 km
Alfenas: 110 km
Varginha: 160 km
Caxambu: 240 km
São Paulo: 270 km

Estradas de Acesso

BR 146
BR 459
BR 267

Fonte: Prefeitura Municipal de Poços de Caldas

Poços de Caldas

Significado do Nome

A explicação de que o nome dado a uma das mais completas estâncias hidrominerais da América, Poços de Caldas, decorre de uns poços de água quente que pertenceram a Caldas é por demais simplista e não satisfaz.

Quanto à palavra poços não há que indagar. Não se diga mesmo, no entanto, em relação a caldas.

Caldas provém de calidas, acusativo do plural feminino do adjetivo calidus, a, um, concordando primitivamente com águas, águas cálidas.

No dicionário Latino – Português de José Cretella Júnior e Geraldo de Ulhoa Cintra, editora Nacional, constam o adjetivo calidus-a-um, quente, que tem calor, e o substativo calida-ae, a água no estado de quente.

No Álbum de Poços de Caldas, publicado em 1920, seu autor, J. Ferreira Coelho, diz que o nome de Poços de Caldas, segundo alguns historiadores, foi dado à cidade pelo conjunto de circunstâncias semelhantes às da origem de Caldas da Rainha, em Portugal.

Ele, no entanto, acha mais aceitável a opinião de outros que supõem que o nome é devido à posição geográfica da estância muito próxima à antiga vila de Caldas.

Aniversário da Cidade: 06 de Novembro

Características

Poços de Caldas possui a melhor qualidade de vida do estado de Minas Gerais, a 10ª do Brasil e uma das primeiras em Responsabilidade Fiscal. Possui campus de 3 Universidades (PUC, UNIFENAS e UEMG) com mais de 30 cursos superiores.

Clima: Tropical de altitude

Temperatura Média: 18,2º C

COMO CHEGAR

Três eixos viários possibilitam o acesso a Poços de Caldas:

SP 342: seguindo da Rod. Adhemar Pereira de Barros (SP340) – ligação com São Paulo através do portão de entrada da Região de Campinas.

BR 267: iniciando na Fernão Dias (BR381) – ligação com a capital Belo Horizonte.

BR 459: vindo pela Presidente Dutra (BR116) – ligação com a região de São José dos Campos (SP) e Rio de Janeiro.

A BR 459, também chamada de Rota Tecnológica, localiza-se em um dos maiores centros de pesquisas e empresas que desenvolvem a tecnologia brasileira, entre as quais estão as cidades de Poços de Caldas, Pouso Alegre, Santa Rita do Sapucaí, Itajubá, Lorena, entre outras.

Localização: Município do Sul/ Sudoeste do Estado de Minas Gerais

Limites: Andradas, Bandeira do Sul, Caldas, Botelhos, Caconde(SP), Divinolândia(SP), São Sebastião da Grama(SP) e Agua de Prata(SP).

Acesso Rodoviário: BR-459, BR-459, BR-116, BR-267, BR-381, SP-342, SP-340

Distâncias: 460 Km da Capital

Pontos Turísticos

Cristo Redentor

Localizado no alto da Serra de São Domingos, a 1.686 m acima do nível do mar, o monumento do Cristo Redentor impressiona pelo seu tamanho e beleza, sendo o segundo maior do Brasil. Idealizada e concretizada por José Raphael Santos Neto, a obra foi inaugurada em 1958. O peso total do monumento é de, aproximadamente, 500 toneladas, sendo que, a imagem do Cristo possui 160 peças, num total de 16 metros de altura. A vista da cidade do alto do Cristo é uma das mais belas paisagens de Poços de Caldas.

Teleférico

Com um percurso de 1.500 metros que leva ao topo da Serra de São Domingo, o Teleférico é considerado o maior do país. Suspenso por cabos de aço e sustentado por torres a uma altura de aproximadamente 20 m, o teleférico possui 30 cabines com capacidade para quatro pessoas cada. Durante o trajeto, pode-se ter uma linda vista da cidade e da vegetação exuberante da serra. No topo, o turista pode visitar o Cristo e o Aquário.

Aquário de Poços de Caldas

Peixes dos mais variados mares e lagos podem ser encontrados no Aquário de Poços de Caldas, recentemente instalado na Serra de São Domingos. Além disso, o visitante poderá ver moluscos, crustáceos, algas, ouriços, estrelas do mar, tartarugas e até um tubarão.

Horto Municipal

Inaugurado em 1920, o horto é destinado para o cultivo de mudas para arborização e paisagismo da cidade. Por isso sua vegetação exuberante encanta a quem o visita.

Kartódromo Véu das Noivas

O turista que gosta de velocidade, o lugar é aqui. As corridas de kart e moto-velocidade acontecem a cada 15 dias, com treinos nas tardes de sábado e competições aos domingos.

Campo de Golfe

Localizado a 5 km do centro da cidade, o Campo de Golfe é uma atração para quem gosta do esporte. No segundo final de semana do mês de maio, o campo sedia o torneio Open de Golfe, que reúne participantes de toda a região. Para quem quer conhecer o local, a entrada é franca e para jogar se paga uma taxa.

Walter World – Parque Temático

O turista pode se divertir a valer no Parque Temático Walter World, marcado pelo vulcão que faz alusão às origens de Poços de Caldas. No local, pode se encontrar a Praça das Nações, um shopping aberto com construções típicas de nove países, uma Casa Country, um Castelo Encantado com brinquedos eletrônicos, circo museu, estação de trem, hidrovia, e praça de alimentação. O parque conta, também, com um ambulatório e fraldário.

Véu das Noivas

Situada no Ribeirão das Antas, a cachoeira Véu das Noivas é formada por três quedas d’água, sendo que a principal possui 10 metros de altura por 15 metros de largura. As águas formam corredeiras e avançam em uma velocidade que encanta. Mata ciliar e rochas associam-se à paisagem. No local, há um trenzinho que realiza passeios nos limites do parque no qual é possível contemplar a beleza natural do local, composta por pinheiros, flores e plantas ornamentais. Além de feira de artesanato funciona no antigo restaurante.

Represa Bortolan

Com cinco mil metros quadrados, a represa é freqüentada por praticantes de esportes náuticos e turistas em geral. Existem passeios de Escuna, Lanchas e Jet-Ski que dividem o espaço com pedalinhos e adeptos de pesca esportiva. Atualmente existe um projeto para a revitalização no entorno da represa.

Serra de São Domingos

Nela está localizado o Parque Municipal da Serra de São Domingos. Onde há a prática de Vôo Livre, Trilhas, etc. Além de atrativos como o Teleférico, Cristo Redentor e Aquário de Poços de Caldas.

Pedra Balão

A Pedra Balão, curioso monumento esculpido pela natureza, resultado de erosões aeólica e pluvial, fica na Serra de São Domingos, próximo ao Cristo Redentor. O ponto turístico é particular e compreende um conjunto de grandes pedras sobrepostas, com cerca de 10 metros de altura, de onde se avista uma paisagem impar. No local há bar e quiosque, que comercializam lembranças do local. Um mini-curral possibilita ao turista tirar leite ao pé da vaca e realizar passeios a cavalo.

Cascata das Antas

Rica em recursos hídricos, Poços de Caldas resolve associar os atrativos naturais da Cascata das Antas ao potencial hidrelétrico. Em 1898, inaugura sua primeira usina hidrelétrica, denominada Empresa Força e Luz, passando a ser uma das primeiras cidades do país a gerar a própria energia elétrica. O glamour do ponto turístico está ligado às suas quedas d’água.

Bosques

Monjolinho. Compreendendo uma área aproximada de 35 mil metros quadrados, os bosques são totalmente arborizados, possuem playground de madeira, pista de Cooper, com aparelhos de ginástica em toda sua extensão, campo society, quadra descoberta, quiosques com churrasqueira. Os visitantes ainda desfrutam de campo de bocha, no Bosque do Ipê, e de campo de malha, espelhos d’água e monjolo, no Bosque Monjolinho.

Represa do Cipó

A Represa Lindolpho Pio da Silva Dias, Barragem do Ribeirão do Cipó, tem 400 m de extensão e um lago com 32 milhões de metros cúbicos de água e foi inaugurada em 23 de maio de 1999. Este empreendimento tem como finalidade regularizar a vazão do Rio das Antas aumentando-a em mais de 2 m3 por segundo.

Também permite a captação de 400 litros por segundo de água para tratamento. A barragem obedece todas as exigências dos órgãos de controle ambiental. A médio prazo, serão plantadas 70.000 árvores ao longo da represa, bem como peixamento do lago.

Principais Pontos Históricos

Museu Histórico e Geográfico de Poços de Caldas

O museu Histórico e Geográfico localiza-se na mansão conhecida como “Villa Junqueira”, na área central da cidade e conta um amplo acervo, destacando-se desde o mobiliário dos primeiros moradores, fotografias que registram a passagem de pessoas importantes como a D. Pedro II e Juscelino Kubitschek, bem como um rico acervo iconográfico e de periódicos.

Thermas Antônio Carlos

As Thermas estão na área central da cidade, sendo um dos mais importantes atrativos do município. Inaugurado em 1931, o prédio encanta por sua arquitetura e mobiliário que preservam as suas características originais. No local, o turista pode desfrutar de banhos termais, que curam e relaxam, além de limpeza de pele, massagem, sauna, dentre outros.

Complexo Cultural da Urca

O antigo Cassino da Urca, construído em tempo recorde de seis meses, foi inaugurado em 1945. Réplica do Cassino da Urca do Rio de Janeiro teve vida curta como casa de jogos, pois a proibição dessa atividade se deu em 1946.

Na década de 60, o prédio abrigou a primeira faculdade de Poços de Caldas. Na década de 70, transformou-se no Centro Administrativo Municipal e, a partir de meados da década de 80, firmou sua vocação como espaço cultural. Hoje, totalmente restaurado, abriga o Complexo Cultural da Urca, com um teatro com capacidade para 500 pessoas e salões para exposições artísticas.

Chalé Cristiano Ozório de Oliveira e Casa da Cultura

Construído em 1894, o chalé foi uma das primeiras residências de Poços de Caldas e é um retrato do ecletismo do final do século. Em 1989, o chalé foi adquirido pelo Instituto Moreira Sales e restaurado para sediar a Casa da Cultura de Poços de Caldas, inaugurada em 1992. No prédio anexo são realizadas exposições e projeções de vídeos, aberto ao publico, sendo necessário confirmar presença, ligando antes para o local.

Palace Casino

Projetado na década de 30, o Palace Casino foi, durante muito tempo, um luxuoso cassino, com cine-teatro e salões de baile. Com a proibição do jogo em 1946, o local tornou-se um centro de convenções, abrigando os mais importantes eventos da cidade. Seus amplos salões e seus lustres de cristais tchecos impressionam pela beleza e magnitude. No andar térreo do prédio, funciona a Secretaria Municipal de Turismo.

Palace Hotel

Inaugurado na década de 30, possuí estilo basco, o edifício apresenta um aspecto simples, vistoso e alegre. Sua fachada é cercada por belos jardins, que podem ser apreciados através das varandas, permitindo desfrutar a paisagem local. O hotel possui uma piscina térmica e luxuosas dependências.

Dentre as diversas personalidades que se hospedaram neste hotel, citamos Getúlio Vargas, cuja suíte presidencial é mantida com os mesmos mobiliários até os dias atuais. Juntamente com o Palace Casino e com as Thermas Antônio Carlos forma o mais importante complexo turístico de Poços de Caldas.

Monumento Minas ao Brasil

Esculpido por Giulio Starace e inaugurado em 1929, o monumento Minas ao Brasil está localizado na Praça Pedro Sanches. A estátua de um homem nu com os braços abertos tem três metros de altura, com base em granito retangular.

Coreto e Banda Maestro Azevedo

Também localizado na Praça Pedro Sanches, o Coreto foi construído em 1921 e tem o formato de uma pequena cúpula. Seu interior, apesar de pequeno, comporta os músicos que Banda Maestro Azevedo, que tocam no local nas noites dos finais de semana. Ao lodo do Coreto, o fotógrafo Mário Quinteiro, que utiliza uma máquina centenária, conhecida como “Lambe-Lambe”, registra os momentos dos turistas que por ali passam há mais de 60 anos.

Fonte: www.ferias.tur.br

Poços de Caldas

História

Tudo começou em meados do século XVII, quando um grupo de caçadores e pescadores descobriu no local estranhas fontes de águas mornas, com gosto acentuado. Tinham, na ocasião, um cão de caça ferido, quase morrendo. Deixaram-no ao lado de uma das fontes, para que bebesse um pouco d’água e ao menos não morresse de sede.

Para a surpresa de todos, voltaram alguns dias depois ao local e encontraram o cão bem melhor. Trataram-no com essa água até se recuperar totalmente. A notícia de que existiam fontes milagrosas começou a se espalhar. Como ainda não havia antibióticos, elas eram a única cura para várias doenças.

Logo a cidade começou a receber visitantes ilustres. Os primeiros foram dom Pedro II, dona Tereza Cristina e comitiva – que inauguraram um ramal ferroviário da Companhia Mogyana, em 1886. Depois, Poços de Caldas virou um centro de cassinos – chegou a ter 15 – e várias celebridades circulavam pelos salões da cidade.

Os mais assíduos eram Getúlio Vargas, Santos Dumont, Carmen Miranda, Rui Barbosa, Silvio Caldas, Olavo Bilac, Menotti Del Picchia e Juscelino Kubitschek, entre outros. Com o fechamento dos cassinos, em 1946, o número de visitantes diminuiu – mas logo outro tipo de turista passou a procurar a cidade.

Até 1960, passar a lua de mel em Poços de Caldas era o sonho de qualquer casal brasileiro.

O clima da cidade é muito bom e peculiar: a temperatura sempre cai no fim da tarde, mesmo durante o verão. A melhor época para visitá-la é entre abril e setembro, com as tardes muito limpas, pouca chuva e temperatura média de 15 graus. Hoje, com a excelente infraestrutura de hotéis, restaurantes, lojas, parques, shopping, bares e cafés, turistas de todas as idades são bem recebidos.

Atrações

A variedade de hotéis em Poços de Caldas é enorme. Fizemos nossa reserva pelo site Clube de Hotéis, escolhendo o Hotel Nacional Inn – mas há opções para todos os gostos e bolsos. Aproveite o primeiro dia de estadia para fazer um roteiro a pé.

Saindo do hotel, comece pelo Mercado Municipal, onde as bancas vendem de queijos a artesanato. Seguindo em direção ao centro, visite os jardins da Praça Pedro Sanches, as Thermas Antonio Carlos, construídas em 1931, o Palace Hotel e o Cassino Palace. Mais adiante, perto do teleférico, não deixe de ver a praça das charretes, o casarão Vila Junqueira – onde funciona um museu –, o Cassino da Urca, o relógio floral e o xadrez gigante.

Compras também podem ser feitas a pé, no centro e imediações. É grande a variedade de cristais, malhas, doces e artesanatos. Na encosta da cidade, veja a Fonte dos Amores, onde há uma linda escultura em mármore esculpida pelo artista italiano Giulio Strace.

Se sobrar tempo e disposição, descanse da caminhada com a subida no teleférico até o Cristo. O visual é maravilhoso. Outras atrações são a Cascata das Antas, a Pedra Balão, o Recanto Japonês e a Represa Bortolan – que podem ser acessadas em charretes alugadas. Um passeio interessante para toda a família é o Parque Temático Walter World. São mais de 20 atrações, com diversão garantida para o dia todo.

Fonte: motorshow.terra.com.br

Poços de Caldas

Poços de Caldas
Poços de Caldas

Geografia

Sua população conforme contagem populacional fixa de 2010 é de 152.496 habitantes, sendo o município mais populoso do sul de MG, sua população flutuante é de 225.580 habitantes. A área é de 545,7 km² e a densidade demográfica, de 264,58 hab/km². O município fica situado em uma região vulcânica já extinta, no sopé da Serra de São Domingos.

Os municípios limítrofes são os mineiros Botelhos e Bandeira do Sul a nordeste, Campestre a leste, Caldas a sudeste e Andradas a sul e os paulistas Águas da Prata a sudoeste, São Sebastião da Grama e Divinolândia a oeste e Caconde a norte.

Faz divisa também com os distritos: Palmeiral, MG (Botelhos); Campestrinho, SP (Divinolândia) e São Roque da Fartura, SP (Águas da Prata).

O Bioma predominante é Mata Atlântica.

Clima

Duas estações climáticas típicas são mais sentidas ou definidas: o inverno de abril a setembro, com temperaturas mais baixas e menores índices pluviométricos (temperatura média de 15°C e total de 315mm de chuvas) e o verão de Outubro a Março com temperaturas mais elevadas e maiores precipitações (temperatura média de 21°C e total de 1430mm de chuvas). A média pluviométrica anual é de 1745mm e a temperatura média é de 17,6°C. As temperaturas mínima e máxima absolutas registradas foram de -6°C e de 35°C, respectivamente.

A umidade relativa média é de 79%, e o número de dias de chuva de aproximadamente 190. Ocasionalmente ocorrem geadas, principalmente durante os meses de Maio, Junho e Julho.

Os ventos se apresentam como moderados, na direção Nordeste e com velocidade de 10 a 15 km/h. Com a entrada de frentes frias no Planalto a direção dos ventos pode se inverter passando a Sudoeste-Oeste. Chuvas de granizo não são muito comuns na cidade. Uma das mais recentes ocorreu em 12 de julho de 2010.

Teleférico

O teleférico de Poços de Caldas completou 25 anos no dia 05 de julho de 2000. De tecnologia alemã, ele foi o segundo construído no Brasil e levou dois anos para ser inaugurado. O percurso de 1.500 metros até o alto do morro do Cristo é feito a uma velocidade de três metros/m e dura oito minutos. São 30 cabinas, com capacidade para quatro passageiros cada, que em alguns pontos da Serra de São Domingos chegam a ficar 60 metros distantes do chão.

Thermas Antônio Carlos

Poços de Caldas continua sendo uma das maiores estâncias balneárias da América do Sul, por causa das águas sulfurosas descobertas no século passado. Em 1931, porém, com a inauguração das Thermas Antônio Carlos, em estilo neo-romano, a cidade chegou ao apogeu das águas termais.O local abriga o Instituto Cultural do Termalismo, muito procurado por estudantes de medicina e fisioterapia de todo o país. Junto funcionam a biblioteca e o museu. No salão da mecanoterapia há 33 aparelhos para atendimento fisioterápico. Os equipamentos são relíquias de fabricação alemã da década de 20. No andar térreo há 134 banheiras de porcelana refratária.

Poços de Caldas
Thermas Antônio Carlos

Poços de Caldas
Teleférico

Praça Pedro Sanches

Antigamente denominada Praça Senador Godoy, fica localizada no Centro da Cidade e teve seu nome trocado em homenagem a um dos mais importantes médicos da cidade, Doutor Pedro Sanches. A praça é o ponto central da cidade.

Cercada pelo comércio, insere-se no complexo hidro-termal hoteleiro e turístico. Nas noites dos finais de semana, acontecem apresentações de seresta e chorinho. Fazem parte da praça o monumento Minas ao Brasil e o monumento que homenageia o Doutor Antônio Carlos. Em dezembro de 2003, a praça foi totalmente revitalizada, seguindo o projeto original de 1928.

Poços de Caldas
Praça Pedro Sanches

Recanto Japonês

O Recanto Japonês é uma réplica de um jardim nipônico, com construções e vegetações típicas. Localizado numa vertente da Serra de São Domingos, é rodeado de mata nativa. O lugar é uma viagem à cultura oriental.

No local o visitante encontra um caramanchão, cópia existente nos jardins do palácio imperial japonês Katsura-Rikyu, em Kyoto, casa de chá, quiosque, lago artificial com carpas coloridas, Fonte dos Três Desejos (Amor, Saúde e Inteligência) e trilhas para caminhadas ecológicas.

Poços de Caldas
Recanto Japonês

Fonte dos amores

Criada em 1929, aproveitando os recursos naturais da Serra de São Domingos, a Fonte dos Amores atrai pelo ar romântico. Um tênue véu de água cai de grande altura pelos degraus da pedra no meio de um bosque, deixando transparecer, às vezes, um pedacinho do céu. Destaca-se, no meio dos arbustos, a estátua de mármore de dois jovens abraçados, retratando o amor. Segundo a tradição, quem bebe daquela água mineral jamais morrerá solteiro. Grutas, trilhas, bicas de água mineral fazem parte do local.

Poços de Caldas
Fonte dos amores

Fonte: conventionpocos.com.br

Poços de Caldas

Situada no mais lindo trecho da Serra da Mantiqueira, Poços de Caldas é visitada anualmente por milhares de turistas que se avizinham pelos diversos hotéis e pensões da Estância.

A 1.186 metros de altitude, o seu clima é ameno com temperatura anual média de 17 graus centígrados, tendendo para o frio com verões brandos e chuvosos.

Parques e jardins cobrem uma extensa área de muitas flores e fontes luminosas que cobrem a generosa água de Poços de Caldas, também conhecida por “Cidade das Rosas”, que tanto nas fontes como nos banhos, revelam eficazmente o seu poder terapêutico a várias enfermidades.

Poços de Caldas ocupa posição geográfica altamente estratégica, ficando relativamente próxima das principais cidades do país. Belo Horizonte – 467Km, Rio de Janeiro – 470Km, São Paulo – 260, Campinas – 160Km.

História

A região foi inicialmente habitada pelos índios Cataguases, somente em meados do século XVIII, verificou-se o desbravamento propriamente dito. Três fatores influíram no desenvolvimento social e econômico deste período.

A busca do ouro; A abertura de estradas que facilitassem a fiscalização e dificultassem os contrabandos; A procura de água santa para fins medicinais. A primeira notícia oficial sobre a descoberta das águas sulfurosas de Poços de Caldas e de suas virtudes medicinais foi dada em 1786, daí por diante grande número de viajantes dirigiram-se para cá à procura de alívio para suas doenças. Entre os visitantes ilustres que aqui estiveram destacam-se Gabriel Terra, Presidente do Uruguai, Getúlio Vargas e sua família, Rui Barbosa, Santos Dumond e quase todos os Governadores de Minas.

A 1.186 metros de altitude, o seu clima é ameno com temperatura anual média de 17 graus centígrados, tendendo para o frio com verões brandos e chuvosos.

Parques e jardins cobrem uma extensa área de muitas flores e fontes luminosas que cobrem a generosa água de Poços de Caldas, também conhecida por “Cidade das Rosas”, que tanto nas fontes como nos banhos, revelam eficazmente o seu poder terapêutico a várias enfermidades.

Um dos recantos turísticos preferidos pelos visitantes, principalmente devido à crença de que ao beber daquela água e for solteiro se casará logo e se for casado retornará sempre a Poços de Caldas. Diz a lenda que um jovem casal de namorados ali se encontrava escondido dos pais, ferrenhos inimigos políticos.

Desesperados por não poderem se unir pelas leis terrenas, um belo dia se atiraram do alto do rochedo e a água suavemente cobriu seus corpos como cristalina mortalha. Em alusão a esta lenda, o escultor Giulio Starace esculpiu uma belíssima estátua de mármore, representando dois jovens abraçados, que foi colocada junto à cascata.

Roteiros

Represa Bortolan – Situada na saída de Poços / Águas da Prata.

Calendário Floral – Situado ao lado das Thermas Antonio Carlos.

Casa da Cultura – Situada à Rua Teresópolis, 90 – Jardim dos Estados.

Cascata das Antas – Visitação diária das 8:00 as 18:00H.

Cristo Redentor – Localizado no ponto mais alto da Serra da Mantiqueira. Visitação em tempo integral

Feirinha – Todos os domingos e feriados nacionais acontece pela manhã a Feirinha de Artesanato na Praça Pedro Sanches.

Fonte dos Amores – O pitoresco lugar fica aberto diariamente das 8 as 17Hs

Fonte dos Macacos – Situada na Praça Dom Pedro

Fonte Luminosa – Localizada junto com o Complexo do Parque José Afonso Junqueira próximo ao Palace Cassino.

Igreja Matrix – Praça Monsenhor Faria de Castro com Rua Assis Figueiredo

Monotrilho – Localizado a Av. Francisco Salles

Palace Cassino – Aberto de segunda a sábado das 8 às 19:30Hs e aos domingos das 8 às 12Hs

Parque Municipal – Funciona diariamente das 6 as 22Hs.

Recanto Japonês – Visitação diária das 8 as 17Hs

Relógio Floral – Situado a Praça Getúlio Vargas em frente ao Completo Cultural da Urca

Thermas – O complexo Thermas Antonio Carlos fica na área central. O atendimento ao público é de segunda a sábado das 8:00 as 11:30 e das 16:00 as 19:30H. Aos domingos das 8 as 11:30Hs.

Véu das noivas – Localizado a 5 Km do centro. Horário de visitação nos dias úteis, exceto às terças-feiras das 7:30 as 17Hs e aos sábados e domingos das 7:30 as 15:30H.

Poços de Caldas adquiriu fama nacional e internacional graças à ação de suas águas curativas.Muitas são as fontes de águas sulfurosas existentes na cidade, indicadas para diversos tratamentos de sáude.

Fonte: www.revistaturismo.com.br

Poços de Caldas

A VERDADEIRA HISTÓRIA SOBRE O VULCÃO EM POÇOS DE CALDAS

Poços de Caldas é conhecida nacionalmente por se encontrar na cratera de um vulcão que, para delírio dos mais afoitos, pode entrar em erupção a qualquer momento. Mas isso não passa de lenda.

Segundo o engenheiro de minas, Resk Frayha, ex-prefeito de Poços, a cidade se encontra em uma região de origem vulcânica. Há cerca de 80 milhões de anos, a região, onde hoje se encontra Poços, sofreu uma intrusão de rochas alcalinas.

Um movimento intenso de rocha e magma do subsolo fez a região ‘subir’. As rochas romperam a crosta terrestre, elevando a região a 500 metros de altitude. Com o tempo, essas rochas foram esfriando e o solo da região central sofreu um ‘afundamento’, originando o chamado Planalto de Poços de Caldas.

Observadores menos atentos, ao se depararem com a foto do satélite, acreditariam que as montanhas que circundam o planalto são, na verdade, a borda do vulcão e o interior do planalto, uma grande cratera de 800Km2 e 30Km de diâmetro.

O geólogo Hélio Scalvi define esta cratera como uma caldeira. ‘Por muito tempo se acreditou que as caldeiras fossem bocas de grandes vulcões, originadas de extraordinárias explosões. Hoje, este conceito caiu e define-se a região como de origem vulcânica’, afirma.

Para comprovar a tese, Resk Frayha destaca a presença de vestígios de lava vulcânica apenas na parte interna do planalto. Se fosse mesmo um enorme vulcão, haveria presença de lava a centenas de quilômetros ao redor das montanhas, o que não ocorre.

Na verdade, depois que a região se estabilizou, há cerca de 60 milhões de anos, houve diversas manifestações vulcânicas, sob a forma de pequenos vulcões, dentro do planalto. Segundo estudos geológicos, foram encontradas 13 estruturas circulares, que denunciam a presença de vulcões.

Tal atividade deu origem às águas sulfurosas e às riquezas minerais que fazem do Complexo Alcalino de Poços de Caldas um dos mais notáveis do mundo e o único que tem a sua estrutura.

Carlos Moacyr Couto

Fonte: niltonjunqueira.wordpress.com

Poços de Caldas

Brasão

Poços de Caldas
Brasão

escudo de Poços de Caldas possui uma coroa com oito torres de prata e, sobre ela, um atleta com os braços abertos. Logo abaixo, um livro aberto, onde se lê, à direita, “Poços de Caldas” e na página ao lado a data em algarismo romanos “VI – XIMDCCCLXII” . Uma fonte azul retrata as águas da cidade e as espécies de flores, hortênsias, rosas, cravos e café ao natural mostram as riquezas naturais. Sob o escudo, uma fita de prata com letras em preto gravada “SALUS ET VITA” (Saúde e Vida).

Bandeira

Poços de Caldas
Bandeira

Bandeira Municipal de Poços de Caldas tem a forma retangular, oitavada de verde, com retângulo branco central, onde é aplicado o Brasão de Armas da cidade e de onde partem oito faixas iguais nas cores branco, amarelo, azul, amarelo e branco que servem de separação das oitavas dispostas duas a duas no sentido horizontal, vertical, em banda e em barra.

O brasão ao centro da representa o Governo Municipal, cuja influência e poder são irradiados a todos os quadrantes do território municipal, simbolizados pelas faixas que partem o retângulo central; as oitavas, assim constituídas representam as propriedades rurais existentes nesse território. A grande incidência da agricultura na cidade é retratada pela cor verde da bandeira.

Fatos Históricos

1886

Medalhão comemotivo da vinda do imperador D. Pedro II a Freguesia de Poços de Caldas no dia 22 de Outubro de 1886, inaugurando o Balneário Pedro Botelho Hotel da Empresa e o ramal de Caldas.

Poços de Caldas
D. Pedro II

Estação da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro. Foi inaugurada por D. Pedro II em outubro de 1886

Poços de Caldas
Companhia Mogiana de Estradas de Ferro

1889

Poços de Caldas
Vista parcial da freguesia de Nossa Senhora da Saúde

Vista parcial da freguesia de Nossa Senhora da Saúde das Águas de Caldas em 1889, visualizarmos as ruas denominadas hoje de S.Paulo, Rio de Janeiro e Prefeito Chagas.

1910

Poços de Caldas
Rui Barbosa

Visita de Dr. Rui Barbosa à Prefeitura Municipal administrada por Francisco Escobar.

1912

Poços de Caldas

Mercado Municipal

Antigo Mercado Municipal, onde hoje se localiza a Casa Carneiro.

1925

Poços de Caldas
Cine Teatro Politheama

Cine Teatro Politheama onde é o depósito Casa Carneiro

1929

Poços de Caldas
Palace Cassino e Palace Hotel

Observe o Palace Cassino e Palace Hotel

1930

Poços de Caldas

Construção do Palace Cassino e Palace Hotel. Observe nas duas fotos que ao lado direito o prédio das Thermas estava começando a ser levantado.

1935

Poços de Caldas
Vista aérea da Cidade

Vista aérea da Cidade

1939

Poços de Caldas

Passeio da Primavera. Note que este carro passa em frente ao Palace Hotel, que mantém a mesma fachada até hoje.

Pontos Turísticos

Calendário Floral

O Calendário Floral é todo enfeitado de flores e plantas, e com pedrinhas e placas de cimento, mostra a data e a estação do ano, com atualização diária. O local é bastante frequentado por turistas que procuram por uma boa foto. O calendário se localiza na praça Dr. Eliziário Junqueira, ao lado das Thermas Antônio Carlos.

Cascata das Antas

Águas que se precipitam há mais de 50 metros de altura entre vegetação primitiva, continuando a rolar entre as pedras e precipícios. Vindo a formar há uns 200 metros abaixo a Cascata das Andorinhas, formando um grande tanque. Dali em diante formando um verdadeiro Cânion. O local conta com completo serviço de bar, comidas típicas e artesanato.

Charretes

A tradição das charretes em Poços de Caldas, existe há aproximadamente 80 anos. Há 14 anos, foi fundada a Associação dos Condutores de Veículos de Tração Animal.

As charretes levam os turistas para todos os pontos turísticos da cidade e seu passeio principal inclui: Fábrica de Cristais, Malharias, Fábrica de Sabonetes, Comércio de Doces e Vinhos, Véu das Noivas e Country Club.

Cristo Redentor

Segundo no Brasil nesse estilo, o monumento “Cristo Redentor” teve sua construção iniciada em fevereiro de 1958 e inaugurada em 13 de maio do mesmo ano.

O monumento mede 30m de altura, sendo 14m de pedestal e 16m de imagem. As 160 peças foram transportadas de Campinas para Poços de Caldas em 5 caminhões pesando 21 toneladas.

O peso total é de 500 toneladas sendo:

Imagem: 125 toneladas (cada mão pesa 400Kg)

Pedestal: 375 toneladas.

Fontes das Rosas

Inaugurada em 1966, a Fonte das Rosas, localizada na Praça Brasil, próxima ao Mercado Municipal, concretiza o adjetivo que Poços recebeu naquela década: Cidade das Rosas. Ela encanta pelas 40 combinações de água e luz, projetadas com filtros coloridos, associadas aos conjuntos de gás neon e sonoros.

Fonte dos Amores

Manancial de águas cristalinas que, nascendo entre luxuriante vegetação nativa, na encosta da Serra de São Domingos, descendo por uma encosta de pedra, forma uma belíssima cascata. Para completar o conjunto, há uma escultura de um casal simbolizando o “Amor”, de autoria do escultor Giulio Staracce. O local tornou-se símbolo de Poços de Caldas e preferido por casais em lua-de-mel.

Fonte Luminosa

Construída na década de 30, junto com todo o complexo do Parque José Afonso Junqueira, a Fonte Luminosa fazia parte do cenário glamuroso da época. Muito freqüentada pelos turistas, era um espetáculo à parte por suas luzes e sua água sincronizada com o som. Ao seu redor sempre havia a apresentação de orquestras, o que fez do cenário parada obrigatória.

Fonte Martinico da Prado

Água radioativa, temperatura de 17ºC, fontanário localizado no Parque José Afonso Junqueira, em frente ao Palace Casino. Ótimo estado de conservação.

Fonte Pedro Botelho

AÇÃO: Antiácida, colecistocinética, colerética fraca, laxante intestinal, desintoxicante, estimula a formação da Bilis, excita o intestino, dessensibiliza.
INDICAÇÕES: (na dependência da dose e tolerância individual). Gastrites, úlceras gastroduodenais, insuficiências hepatobiliares com constipação intestinal, prisão de ventre habitual, intoxicações em geral, doenças alérgicas, dermatoses de causa intestinal, colite com prisão de ventre.
LOCALIZAÇÃO: Fontanário ao lado das Thermas Antônio Carlos (Leãozinho) – Jardim Dr. Elisiário Junqueira.

Monotrilho

Único do gênero no país, o monotrilho de Poços de Caldas é atração inédita. Seus comboios, com capacidade para 36 passageiros cada, deslizam sobre 6 Km de vigas suspensas, interligando 11 estações de embarque, num percurso que corta o centro da cidade, saindo do Terminal de Linhas Urbanas, seguindo pela Av. Francisco Salles até a Av. João Pinheiro, rumo ao Terminal Turístico e Rodoviário.

O passeio permite avistar outros pontos turísticos como: Palace Hotel, Palace Casino, Parque José Afonso Junqueira, Relógio Floral, Complexo Cultural da Urca, Museu Histórico e Geográfico de Poços de Caldas.

Parque José Afonso Junqueira

Parque José Afonso Junqueira, projetado pelo arquiteto Eduardo Pederneiras, em 1928, compõe, juntamente com o Palace Casino, Palace Hotel e Thermas Antônio Carlos, o mais importante atrativo turístico de Poços. Localizado na área central da cidade, o local conta com jardins de vegetação nativa, canteiros floridos e bem cuidados, calendário floral, inúmeros assentos para seu conforto. À noite funciona a fonte sonora luminosa, que proporciona um espetáculo multicolorido e relaxante. Construída na década de 30, reformada e reinaugurada em 2000, está entre as maiores fontes luminosas do mundo. O lugar é propício a caminhadas e descanso diante de uma vegetação exuberante, que conta hoje com 1123 árvores, entremeadas por jardins ornamentais. Além de possuir caramanchão, fonte luminosa e sonora, integra o Parquinho Infantil Darcy Vargas, que se encontra entre a Rua Junqueira e o Ribeirão de Caldas.

Parque Municipal

Extensa área verde com playground, equipamentos de ginástica artesanais, pista de cooper e de bicicross, quadras de esportes, quiosques, campos de futebol Society e lago artificial. Localizado na Av. João Pinheiro ao lado do Country Club. Acesso a pé ou de bicicleta (pela ciclovia), por charretes ou de pela linha de ônibus urbano Jardim Country Club.

Praça dos Macacos

Localizada no Centro, na rua Barros Cobra, com jardins floridos e bem cuidados, fonte de água alcalina, bicarbonatada, sulfetada e hipertermal, brota do solo a uma temperatura de 41ºC. Localiza-se junto ao Balneário Mario Mourão, a praça compreende ainda uma Fonte Luminosa e a Ponte da Felicidade, construída em 1915. Recebe aos domingos a FEARPO, feira de artesanatos.

Praça Pedro Sanches

Antigamente denominada Praça Senador Godoy, teve seu nome trocado em homenagem ao primeiro médico da cidade, Dr. Pedro Sanches. Carrega, nas linhas e entrelinhas, toda a história da cidade. A praça é o Ponto de partida do trenzinho que percorre as ruas da cidade. Encontra-se nela um pequeno coreto – uma construção circular contemporânea das grandes obras do complexo Palace Casino, Palace Hotel e Thermas Antônio Carlos – e o Monumento Minas ao Brasil.

Aos sábados à noite a praça vira palco de apresentação do Grupo de Serestas de Poços de Caldas, atraindo pessoas de todas as idades.

Praça da Urca

Localizada em frente ao Museu Histórico e Geográfico de Poços de Caldas, foi inaugurado em 1999, com objetivo de abrigar exposições e apresentações culturais. Conta com 5 fontes e 3 espelhos d’água, destaque para o relógio do sol.

Xadrez Gigante

O Xadrez Gigante, que foi inaugurado em 1983, é uma cópia de um tabuleiro tradicional. Nas horas de lazer os turistas costumam disputar partidas entre amigos e familiares. Para jogá-lo, porém, é preciso possuir algum preparo físico porque as peças, que chegam a medir cerca de 80 centímetros e pesam quase 40 quilos, ficam no tabuleiro pintado no piso.

Recanto Japonês

É um jardim em estilo japonês, projetado pelo paisagista Katsuji Nagao. O local possui Casa de Chá e quiosques, projetado e construído pelo arquiteto Tomio Kimura. Há também um lago artificial com carpas coloridas e a fonte dos 3 desejos simbolizando amor, dinheiro e sabedoria. O Recanto Japonês está localizado no bairro Jardim dos Estados, na parte baixa da Serra de São Domingos e o acesso é feito através de estrada asfaltada, de carro ou através da linha de ônibus urbano Santa Rosália I e II.

Relógio Floral

Marcando sempre a hora certa, o Relógio Floral é o local ideal para fotografias. Inaugurado em 1972, em homenagem ao primeiro centenário de Poços de Caldas, o Relógio Floral tem seus números feitos de flores, gramas e pequenas plantas. Seu mecanismo de funcionamento e ponteiros são de metal. No local há também um monumento em homenagem aos Pracinhas, que lembra o esforço dos Poçoscaldenses que participaram da Força Expedicionária Brasileira, durante a Segunda Guerra Mundial. O Relógio se encontra na praça Getúlio Vargas em frente ao Complexo Cultural da Urca.

Represa Bortolan

Localizada na parte oeste da cidade, logo na entrada da cidade pra quem chega através da rodovia Poços / Águas da Prata, a Represa Bortolan tem cinco mil metros quadrados de extensão e conta com vários atrativos às margens, desde clubes, até bares e lanchonetes. O turista pode desfrutar de passeios de barcos, escunas, lanchas, jet-ski, pedalinhos e caiaques. O local também é ideal para a prática da pesca e de esportes náuticos. O acesso é feito pela Rodovia José Aurélio Vilela, Km 8, de carro ou pela linha de ônibus urbano Bortolan.

Teleférico

Inaugurado no dia 5 de Julho de 1975, o Teleférico da cidade é de tecnologia alemã, e foi o segundo construído no Brasil, levando dois anos para ser inaugurado.

O Teleférico percorre 1.500 metros até o alto da Serra de São Domingos chegando ao Cristo Redentor. São 30 cabines, com capacidade para quatro passageiros cada, que em alguns pontos da Serra chegam a ficar 60 metros distantes do solo.

Trenzinho

Agrada os pequenos e diverte os adultos. Percorre as ruas da cidade proporcionando aos turistas um agradável passeio. Tem ponto fixo na Praça Pedro Sanches.

Véu das Noivas

A cachoeira Véu das Noivas, situada no Ribeirão das Antas, é formada por três quedas d’água, sendo que a principal possui 10 metros de altura por 15 metros de largura. Complexo turístico dos mais atraentes, oferece restaurante, bar, boite, playground, mirantes para observação das cachoeiras e feira de artesanato, tudo rodeado de parques e jardins. Um trenzinho “Maria Fumaça” percorre o local tornando o passeio muito agradável. O Véu das Noivas localiza-se próximo a Rodoviária. O acesso é feito através de carro, charretes, ou pela linha de ônibus urbano Bortolan.

Pedra Balão

Curioso monumento esculpido pela natureza, a Pedra Balão é um dos lugares mais lindos e visitados de Poços de Caldas. Formado há 60 milhões de anos, resultado de erosões eólicas e pluviais, a Pedra Balão compreende um conjunto de grandes pedras sobrepostas, com cerca de 10 metros de altura, de onde se pode avistar paisagens exuberantes. Localizado na Serra de São Domingos, próximo ao Cristo Redentor, o local conta com bar e quiosques que funcionam diariamente das 8:00 às 22:00h.

LOCALIZAÇÃO

Poços de Caldas situa-se na região Sudoeste do Estado de Minas Gerais e pertence à região administrativa do Alto do Rio Pardo, tendo como limites ao norte Bandeira do Sul e Botelhos; ao sul, Andradas; ao leste, Caldas e ao oeste Águas da Prata, localizada no Estado de São Paulo.

Sua área física encontra-se em grande parte sobre um planalto composto por montanhas, campos e vales com área de aproximadamente 750Km2, dos quais a cidade ocupa 546Km2. Sua altitude média é de 1.200m, sendo que o Cristo Redentor, localizado no alto da Serra de São Domingos, está a 1.686m.

O município apresenta dois tipos básicos de vegetação natural: campo (constituído por gramíneas rústicas e arbustos baixos) e floresta tropical (pouco densa).

Poços de Caldas ocupa posição geográfica altamente estratégica, em função da proximidade com São Paulo (243Km), Belo Horizonte (460Km) e Rio de Janeiro (470Km), cujas ligações se processam por rodovias asfaltadas e por estar integrada as rotas das estâncias hidrominerais paulistas de Serra Negra, Águas de Lindóia, Socorro, Monte Alegre do Sul e Águas da Prata, e também com as estâncias mineiras de Caldas (Pocinhos do Rio Verde), Cambuquira, Lambari, Caxambu e São Lourenço.

Além desses fatores, Poços de Caldas possui proximidade com as regiões mais desenvolvidas do interior do Estado de São Paulo, como Ribeirão Preto (240Km), Campinas (160Km) e São José dos Campos (315Km).

Fonte: www.guiapocosdecaldas.com.br

Poços de Caldas

Descanso é a palavra de ordem em Poços de Caldas, bucólica estância hidromineral no Sul de Minas Gerais. Suas águas – com propriedades alcalinas, sulfurosas, radioativas e termais – atraem famílias e casais que chegam para conferir de perto a fama dos relaxantes banhos de imersão e percorrer as dezenas de fontes espalhadas pela cidade.

Mas Poços de Caldas também é festeira e têm programação intensa durante o inverno, com festejos animados pelo folclore e regados a delícias típicas mineiras como batidas e caldos.

Já os quitutes tradicionais, como doces e queijos, são encontrados nas feirinhas de artesanato que acontecem aos domingos nas pracinhas da cidade. Ainda no quesito compras, a tradição dos cristais de Murano é mantida na região. Três fábricas são abertas à visitação, permitindo acompanhar todo o delicado processo de produção das peças.

“A tradição dos cristais de Murano é mantida na cidade, que abriga fábricas e lojas exclusivas”

Tão valioso quanto o cristal é o acervo cultural de Poços de Caldas, com museus e espaços culturais abrigados em antigos cassinos que remetem aos tempos da jogatina e dos bailes luxuosos. O jogo acabou, mas os turistas continuam chegando – agora, atraídos pela natureza privilegiada.

A cidade se tornou ponto de encontro dos adeptos do vôo livre e do trekking, que encontram na Serra de São Domingos as condições ideais para a prática de atividades radicais. Além de rampa de decolagem e trilhas, o morro abriga ainda uma estátua do Cristo Redentor, acessível por teleférico.

O QUE VER E FAZER EM POÇOS DE CALDAS

Os principais atrativos de Poços de Caldas estão relacionados às águas sulfurosas, procuradas para banhos de imersão e degustação. Nas termas e nas dezenas de fontes da cidade, cuidar da saúde e da beleza são as prioridades.

Entre os passeios, o mais concorrido é o de teleférico, que leva ao topo da Serra de São Domingos. Lá em cima, a vista panorâmica divide a atenção com o monumento ao Cristo Redentor e com o Aquário, repleto de peixes de águas doce e salgada. Já uma voltinha de charrete pode ter como destino a cachoeira Véu das Noivas, com quedas d´água que chegam a dez metros de altura.

COMPRAR CRISTAIS

Poços de Caldas
Fábrica de Cristais

As fábricas Cá d´Oro e São Marcos produzem peças sofisticadas em cristal de Murano. Além de comprar, vale a pena acompanhar o trabalho dos artesãos na produção do vidro que, em instantes, é transformado em uma verdadeira obra de arte.

CACHOEIRA VÉU DAS NOIVAS

Poços de Caldas

Poços de Caldas
Cachoeira Véu das Noivas: Quedas d´água chegam a dez metros de altura

Formada por três quedas d´água que chegam a dez metros de altura, a cascata forma bonitas corredeiras emolduradas por pinheiros e flores. Um trenzinho faz passeios nos arredores.

PASSEIO DE TELEFÉRICO À SERRA DE SÃO DOMINGOS

Poços de Caldas

O teleférico que leva à Serra de São Domingos é considerado o maior do país, com percurso de 1.500 metros e torres que chegam a 20 metros de altura. No alto da montanha fica o monumento ao Cristo Redentor, a 1.600m de altitude, e o Aquário de Poços de Caldas, com peixes de águas doce e salgada, estrelas-do-mar, tartarugas e tubarões.

TERMAS ANTÔNIO CARLOS

Poços de Caldas

Os banhos de ducha ou de imersão em águas sulfurosas são imperdíveis. Aproveite para fazer o serviço completo, incluindo no pacote massagens, limpeza de pele e sauna. O prédio, erguido em 1931 e com arquitetura em estilo neo-romano, é aberto à visitação gratuita.

FONTE DOS AMORES

Poços de Caldas

Inaugurada em 1929, atrai pelo clima romântico criado pela escultura em mármore de dois jovens abraçados, esculpida pelo artista italiano Giulio Starace.

FONTE DOS MACACOS

Poços de Caldas

A composição alcalina e sulfurosa da água faz da fonte a mais visitada da cidade. Apesar do forte odor é limpa e possui características terapêuticas, brotando do solo a uma temperatura de 41C.

PEDRA BALÃO

Poços de Caldas

O curioso monumento, resultado de erosões, fica na Serra de São Domingos. Compreende um conjunto de grandes pedras sobrepostas, com cerca de 10 metros de altura, de onde se tem uma vista privilegiada da região. É possível alugar cavalos para passeios nos arredores.

Fonte: www.feriasbrasil.com.br

Poços de Caldas

Fotos

Poços de Caldas
Fonte dos Amores – Poços de Caldas -MG

Poços de Caldas
Fonte dos Amores – Poços de Caldas -MG

Poços de Caldas
Pedra Balão – Poços de Caldas -MG

Poços de Caldas
Cristo – Poços de Caldas -MG

Poços de Caldas
Relogio Floral- Poços de Caldas-MG

Poços de Caldas
Igreja Nossa Senhora Da Saúde – Poços De Caldas MG

Poços de Caldas
Vista do Palace Hotel- Poços de Caldas

Poços de Caldas
Palace Hotel- Poços de Caldas

Poços de Caldas
Calendário Floral – Poços de Caldas – MG

Poços de Caldas
Relógio Floral – Poços de Caldas – MG

Poços de Caldas
Relógio Floral – Poços de Caldas – MG

Poços de Caldas
Praça – Poços de Caldas – MG

Poços de Caldas
Thermas Antonio Carlos – Poços de Caldas – MG

Poços de Caldas
Jardim Japonês – Poços de Caldas – MG

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+