Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Córtex Cerebral  Voltar

Córtex Cerebral

 

Divisões Funcionais no Córtex Cerebral

O córtex cerebral é responsável por muitas das funções mentais mais complexas e desenvolvidas, como a linguagem e o processamento de informações.

Os centros de linguagem são normalmente encontrados somente no hemisfério esquerdo do cérebro.

Córtex Cerebral

 

Área Cortical Função
Córtex Pré-frontal Resolução de problemas, emoção, raciocínio.
Córtex de Associação Motora Coordenação de movimentos complexos
Córtex Motor Primário Produção de movimentos voluntários
Córtex Sensorial Primário Recebe informação tátil do corpo
Área de Associação Sensorial Processa informação dos sentidos
Área de Associação Visual Processa informação visual complexa
Córtex Visual Detecta estímulos visuais simples
Área de Wernicke Compreensão de linguagem
Área de Associação Auditiva Processamento de informação auditiva complexa
Córtex Auditivo Detecta qualidades básicas do som (tom, intensidade)
Centro da Fala (Área de Broca) Produção e uso da fala

Córtex Cerebral - Vista lateral

LOBO FRONTAL

Córtex Cerebral

Área 4 (motora)
Área 6 (pré - motora)
Área 8 (motora visual)
Área 44 (área da linguagem – motora, área de Broca)
Áreas 9, 10 e 11 (área pré - frontal – planejamento)

LOBO PARIETAL

Córtex Cerebral

Áreas 3, 1 e 2 (somestesia)
Área 43 (gustação)

LOBO TEMPORAL

Córtex Cerebral

Área 41 (sensorial auditiva primária)
Área 42 (área de reconhecimento auditivo)
Área 22 (área ligada a compreensão da linguagem)
Áreas 20, 21 e 37 (áreas secundárias da visão)

LOBO PARIETO-TEMPORAL

Córtex Cerebral

Áreas 39 e 40 (giro angular e supramarginal –áreas ligada a linguagem-Wernicke,área também ligada a percepção espacial)

LOBO OCCIPITAL

Córtex Cerebral

Áreas 17 (primária da visão)
Áreas 18 e 19 (secundárias da visão)

Córtex Cerebral - Vista Medial

Córtex Cerebral

área 4 (motora)
Área 6 (A motora suplementar-ocupa a parte mais alta da área 6 -planejamento de seqüências complexas de movimentos)
Área 8 (motora visual)
Áreas 9, 10 e 11 (área pré-frontal –planejamento)

LOBO PARIETAL

Córtex Cerebral

Área 3,1 e 2 (área da somestesia, membro inferior)

LOBO OCCIPITAL

Córtex Cerebral

Área 17 (área da visão)

ÁREAS DO SISTEMA LÍMBICO

Córtex Cerebral

Área 24 (giro do cíngulo –centro das emoções)
Área 34 (no uncus do giro parahipocampal, na face inferior-área olfativa primária)

Fonte: br.geocities.com/bio-neuro-psicologia.usuarios.rdc.puc-rio.br

Córtex Cerebral

Entenda o cérebro

Hipotálamo

O hipotálamo apresenta importante papel na regulação de hormônios, temperatura corporal, glândulas adrenais e muitas outras atividades vitais. É o intermediário do cérebro em traduzir as emoções em resposta física. Sinais físicos de medo ou excitação como aumento de batimentos cardíacos e respiração ofegante são gerados no hipotálamo. O hipotálamo também é o centro de controle da fome e da sede.

Tálamo

O tálamo contém células nervosas que levam a informação de quatro sentidos (visão, audição, paladar e tato) para o córtex cerebral. Sensações de dor, temperatura e pressão também são enviadas através do tálamo.

Glândula pituitária

A glândula pituitária responde a sinais do hipotálamo na produção de hormônios como o hormônio tireóide-estimulante, o hormônio adrenocorticotrófico, prolactina, hormônios sexuais folículo-estimulante (FSH) e luteinizante (LH), hormônio de crescimento (GH), hormônio melanócito-estimulante e o neurotransmissor dopamina.

Córtex cerebral

O córtex é a parte mais desenvolvida do cérebro humano é responsável pelo pensamento, raciocínio, funções cognitivas, processos de percepção sensorial (visão, audição, tato e olfato) e a capacidade de produzir e entender a linguagem. O córtex é dividido em dois hemisférios (esquerdo e direito) e subdividido em lobos (frontal, parietal, temporal e occipital)

Hipocampo

O hipocampo é uma estrutura pertencente ao sistema límbico, importante para a consolidação da memória recente. O armazenamento da memória de longo prazo está relacionado ao córtex cerebral.

Tronco encefálico

O tronco encefálico é a região responsável por muitas funções básicas como o controle da respiração, batimentos cardíacos e o diâmetro de vasos sangüíneos.

Medula espinhal

A medula espinhal está relacionada a aferência sensorial, a organização dos reflexos e a referência motora somática e autonômica.

Cerebelo

O cerebelo coordena as instruções para o controle motor e para manter o equilíbrio e a postura corporal. Há evidências também de que o cerebelo possa armazenar uma sequência de instruções para movimentos realizados com frequência e movimentos repetitivos.

Córtex Cerebral

Córtex Cerebral

Lobo frontal

O lobo frontal abriga a área motora responsável pelo planejamento e execução dos atos motores voluntários. A faculdade de planejamento, representação mental do mundo externo, produção da fala, comportamento emocional e personalidade também são atribuidos aos lobos frontais

Lobo parietal

O lobo parietal está envolvido na recepção e processamento das informações sensoriais do corpo.

Lobo temporal

Os lobos temporais estão relacionados à memória, à audição, ao processamento e percepção de informações sonoras, capacidade de entender a linguagem e ao processamento visual de ordem superior.

Lobo occipital

Os lobos occipitais são especializados no processamento e na percepção visual.

O cérebro consiste de grandes regiões, cada uma responsável por algumas das atividades vitais. Estas incluem o tronco encefálico, o sistema límbico, o cerebelo, o diencéfalo e o córtex cerebral.

O tronco encefálico, situado acima da medula espinhal é a região responsável por muitas funções básicas como o controle da respiração, batimentos cardíacos e o diâmetro dos vasos sangüíneos. Esta região é também importante para o controle dos movimentos.

Muitos nervos da face e da cabeça tem sua origem na ponte e estes nervos regulam alguns movimentos dos olhos, expressão facial, salivação e paladar. Juntos com os nervos da medula espinhal, os nervos da ponte também controlam a respiração e o senso de equilíbrio do corpo. A medula espinhal está relacionada à aferência sensorial, à organização dos reflexos e à referência motora somática e autonômica.

Acima do tronco encefálico e escondido sob o córtex cerebral, há um conjunto das mais primitivas estruturas do cérebro denominado sistema límbico. As estruturas do sistema límbico (amídala, hipocampo e nucleus accumbens) estão envolvidas em muitos dos processos emocionais, particularmente aqueles relacionados à sobrevivência como medo, raiva, dor, prazer, docilidade, afeição e emoções relacionadas ao comportamento sexual. O sistema límbico também está envolvido em sentimentos de prazer, como aqueles experimentados durante o ato de comer e no ato sexual. Duas estruturas do sistema límbico denominadas amídala e hipocampo também estão envolvidos nos processos de memória. O hipocampo está localizado na base do lobo temporal do córtex cerebral, perto de muitas associações nervosas. Seu nome se deve à sua semelhança ao formato de um cavalo-marinho (“hipo” = cavalo). O hipocampo, assim como outras partes do sistema límbico, trocam sinais constantemente com todo córtex cerebral. Tem sido demonstrado que o hipocampo é uma estrutura importante para a consolidação da memória recente. Em contrapartida, o armazenamento da memória de longo prazo está relacionada ao córtex cerebral.

O cerebelo, que representa somente um oitavo do peso total do cérebro, coordena as instruções para o controle motor e para manter o equilíbrio e a postura corporal. Também desempenha importante papel em algumas formas de aprendizado motor. Desta forma, uma lesão no cerebelo resulta na falta de coordenação dos movimentos.

O cerebelo exerce seu controle motor de momento a momento. Ele utiliza a informação de várias origens e processa os dados sobre a posição do corpo, comprimento do músculo e tensão muscular. O cerebelo não é, portanto, somente o iniciador dos movimentos, mas um local para a reorganização e refinamento das instruções para os movimentos. Há evidências também de que o cerebelo possa armazenar uma seqüência de instruções para movimentos realizados freqüentemente e movimentos repetitivos.

O diencéfalo que está localizado em posição inferior aos hemisférios cerebrais, contém o tálamo e o hipotálamo. O tálamo consiste de duas massas ovais, cada uma encaixada em um hemisfério cerebral, ligados por uma ponte. Ele contém células nervosas que levam a informação de quatro sentidos (visão, audição, paladar e tato) para o córtex cerebral. Somente o sentido de olfato envia sinais diretamente para o córtex, sem passar pelo tálamo. Sensações de dor, temperatura e pressão também são enviadas através do tálamo.

O hipotálamo, apesar de seu tamanho relativamente pequeno (do tamanho da unha do polegar) controla uma série de funções vitais. No sistema autônomo, o hipotálamo estimula os músculos lisos (vasos sangüíneos, estômago, intestino) e recebe impulsos sensoriais dessas áreas. Também apresenta importante papel na regulação de hormônios, temperatura corporal, glândulas adrenais e muitas outras atividades vitais.

O hipotálamo é o intermediário do cérebro em traduzir as emoções em respostas físicas. Quando sentimentos intensos como raiva, medo, prazer e excitação são gerados na mente, o hipotálamo envia sinais para as mudanças fisiológicas através do sistema nervoso autônomo e através da liberação de hormônios da glândula pituitária. Sinais físicos de medo ou excitação como aumento dos batimentos cardíacos e respiração ofegantes são gerados no hipotálamo.

A parte frontal do hipotálamo contém neurônios que abaixam a temperatura corpórea por relaxamento da musculatura lisa dos vasos sangüíneos, que causam dilatação e aumentam a perda de calor pela pele. O hipotálamo, através de seus neurônios associados com as glândulas sudoríparas da pele, pode promover a perda de calor aumentando a intensidade de perspiração. Por outro lado, o hipotálamo, quando a temperatura corpórea abaixa da faixa ideal, contrai os vasos sangüíneos, diminui a velocidade de perda de calor e causa um início de calafrios (que produz uma pequena quantidade de calor).

O hipotálamo também é o centro de controle da fome e da sede. Em animais de experimentação, danos nessa porção do cérebro são associados com excessiva ingestão de alimentos e obesidade.

A glândula pituitária responde a sinais do hipotálamo na produção de hormônios, muitos dos quais regulam a atividade de outras glândulas: o hormônio tireóide-estimulante, o hormônio adrenocorticotrófico, prolactina e hormônios sexuais folículo-estimulante (FSH) e luteinizante (LH).

A glândula pituitária também produz muitos hormônios com efeitos gerais: hormônio de crescimento (GH), hormônio melanócito-estimulante e o neurotransmissor dopamina.

Nos humanos, o córtex cerebral ocupa volume de aproximadamente 600cm3 e área superficial de 2500cm2, correspondendo por cerca de dois terços da massa encefálica e é dividido em dois hemisférios (esquerdo e direito). A superfície do córtex é altamente convoluta e está dobrada em cristas conhecidas como giros. Os giros estão seperados por ranhuras, chamadas de sulcos (se forem rasas) ou fissuras (se profundas).

O córtex é a parte mais desenvolvida do cérebro humano e é responsável pelos pensamentos, funções cognitivas, processos de percepção e a capacidade de produzir e entender a linguagem. É também a mais recente estrutura na história da evolução do cérebro. O córtex cerebral pode ser dividido em áreas que têm função específica.

Por exemplo: existem áreas envolvidas nos processos de visão, audição, tato, movimentos e olfato. Outras áreas são responsáveis pelo pensamento e raciocínio.

Muitas funções como o tato são encontradas em ambos os hemisférios do cérebro. Entretanto, algumas funções são encontradas somente em um dos hemisférios do cérebro. Por exemplo, na maioria das pessoas, a habilidade da linguagem somente é encontrada no hemisfério esquerdo.

O córtex cerebral também pode ser subdividido em quatro principais setores ou lobos, incluindo os lobos frontal, parietal, temporal e occipital. Apesar de haver alguma sobreposição de tarefas (funções) entre os lobos, cada um é conhecido por uma ou duas funções específicas.

Lobo frontal: o lobo frontal abriga a área motora (responsável pelas instruções nos movimentos), responsável pelo planejamento e execução do atos motores voluntários. Ademais, a área responsável pela produção da fala está localizada no giro frontal inferior, no hemisfério que é dominante para a linguagem (quase sempre o hemisfério esquerdo). A faculdade de planejamento, representação mental do mundo externo, comportamento emocional e personalidade também são atribuídos aos lobos frontais.

Lesões bilaterais nessa parte do cérebro podem ser produzidos por doença ou por lobotomia frontal. Essas lesões produzem deficiência da atenção, dificuldade para solucionar problemas e comportamento social inadequado. O comportamento agressivo também fica reduzido e perde-se o componente motivacional-afetivo da dor, embora a sensação de dor permaneça.

Lobo parietal: Esse lobo está envolvido no processamento dos sinais que vêm das sensações. A informação visual oriunda do lobo occipital atinge o córtex parietal de associação e também o lobo frontal e ela auxilia na orientação visual dos movimentos voluntários.

Lobo occipital: Os lobos occipitais são especializados nos processos intrincados da visão. Os campos oculares occipitais afetam os movimentos dos olhos, controlando os movimentos convergentes, constrição e acomodação pupilares.

Lobo temporal: Os lobos temporais estão relacionados à memória, à audição, ao processamento e percepção de informações sonoras e à capacidade de entender a linguagem. Esse lobo também está relacionado ao processamento visual de ordem superior. Por exemplo, o giro temporal inferior está relacionado ao reconhecimento de faces.

Bibliografia

BERNE, R.M., LEVY, M.N., KOEPPEN, B.M., STANTON, B.A. Fisiologia., 4.ed. Guanabara Koogan: Rio de Janeiro, 2000.
ACKERMAN , S. Discovering the brain. National Academy Press: Washington, 1992.
NATIONAL INTITUTE ON DRUG ABUSE. Disponível em http://www.nida.nih.gov

Fonte: www.fcf.usp.br

Córtex Cerebral

Significa casca. É uma camada de substância cinzenta que cobre todo o telencéfalo

Composto por substância cinzenta (2 a 4mm) e substância branca adjacente (que une diferentes áreas).

É uma das mais importantes áreas do SN.

É a mais recente estrutura na história da evolução do cérebro (neocórtex)

Funções

Responsável pelo pensamento, funções cognitivas, processos de percepção e a capacidade de produzir e entender a linguagem
Local de chegada de todas as vias da sensibilidade que aí se tornam conscientes e são interpretadas
Emite impulsos que comandam os movimentos voluntários

O córtex fica interligado pela substância branca subdjacente:

É constituída de mielina e podem ser classificadas em 2 grupos:

a) Fibras de projeção

Ligam o córtex às estruturas subcorticais

b) Fibras de associação

Ligam áreas corticais situadas em diferentes áreas do cérebro

Podem ser:

b.1) Fibras de associação intra-hemisféricas: ligam áreas dentro do mesmo hemisfério e formam fascículos
b.2) Fibras de associação inter-hemisférica: ligam áreas simétricas dos 2 hemisférios

Unem para formar 3 comissuras:

a) fórnix: conexão entre os 2 hipocampos
b) comissura anterior: liga os lobos temporais e bulbos e tratos olfatórios
c) corpo caloso: permite a transferência de conhecimentos e informações de um hemisfério para o outro

Grande parte das fibras que se dirigem ao córtex ou que dele saem passa pela cápsula interna, onde estão agrupadas as fibras relacionadas com a sensibilidade e a motricidade do todo o corpo. Uma lesão nessa região pode provocar sintomas extensos, com prejuízos sensoriais e motores na metade contralateral do corpo, comumente vistos nos acidentes vasculares cerebrais (AVCs).

Classificação das áreas corticais

Como o córtex não é homogêneo em sua extensão, permite a visualização de várias áreas.

Classificação Anatômica

Baseada nos giros e sulcos

a) Lobo Frontal

Porção anterior de cada hemisfério cerebral
Abriga a área motora (responsável pelas instruções nos movimentos), responsável pelo planejamento e execução dos atos motores voluntários.
Possui a área responsável pela produção da fala, localizada no giro frontal inferior, no hemisfério que é dominante para a linguagem (quase sempre o hemisfério esquerdo).
Acapacidade de planejamento, representação mental do mundo externo, comportamento emocional e personalidade também são atribuídos aos lobos frontais

b) Lobo Parietal

Abriga a área somestésica, envolvida no processamento dos sinais que vêm das sensações.

c) Lobo Temporal

Contém centos auditivos, responsável pela interpretação e associação de informações auditivas (compreensão da linguagem) e visuais (reconhecimento de faces)

d) Lobo Occipital

Principal área responsável pela visão e coordenação dos movimentos oculares

e) Lobo Insular

Envolvido na codificação da memória e na integração de informações sensitivas (principalmente dor)
Em particular está envolvido na coordenação de respostas cardiovasculares ao estresse

Classificação Filogenética

De acordo com a seqüência de formação

Classificação Estrutural

De acordo com a composição e características das diversas camadas, disposição e espessura ...
Divisão mais aceita é a de Brodmann

Classificação Funcional

1861: Broca: relação de lesões em áreas restritas do lobo frontal com a linguagem falada
Fritsh e Hitzig: estimulação elétrica em áreas do córtex de cão movimento de certas partes do corpo
Áreas funcionais devem ser consideradas como especializações funcionais e não como compartimentos isolados e estanques

De acordo com a função geral, pode-se distinguir 2 áreas no córtex:

a) Áreas de projeção: são as que recebem ou dão origem a fibras relacionadas diretamente com a sensibilidade e com a motricidade

Lesões nessas áreas podem causar paralisia

Podem ser divididas em:

a) Áreas sensitivas primárias: ligadas diretamente à sensibilidade e motricidade
b) Áreas de associação: relacionadas com funções psíquicas complexas
Lesões nessas áreas não causam paralisia

Podem ser divididas em:

b.1) Áreas de associação secundárias (unimodais): união predominantemente com a área primária de mesma função
b.2) Áreas de associação terciárias (supramodais): envolvidas com a atividade psíquica superior, como memória, pensamento abstrato, mantém conexões com as áreas unimodais e com outras áreas supramodais, lesões não causam nenhum prejuízo motor ou sensitivo

Essa classificação foi feita por Alexandre Luria.

Classificação de Brodmann: divide o córtex em 52 regiões diferentes, cada uma designada por um número.

Córtex Cerebral

Áreas Sensitivas primárias

Área somestésica (áreas 3, 2,1) de Brodmann, giro pós-central

Chegam impulsos nervosos relacionados à temperatura, pressão, do e propriocepção
Lesões nessa área podem causar: incapacidade de discriminar 2 pontos, perceber movimentos de partes do corpo, reconhecer diferentes intensidades de estímulos, perda da esterognosia (capacidade de reconhecer objetos colocados na mão)
Estimulações nessa área causa sensação de formigamento

Área Visual (área 17) de Brodmann

Processamento da visão
Lesão causa cegueira e estimulação causa alucinações visuais

Área Auditiva (área 17) de Brodmann

Lesão causa surdez e estimulação causa alucinações auditivas

Área Vestibular

Localizada no lobo pariental, região próxima ao território da área somestésica correspondente à face.
Responsável pela informação da posição e movimento da cabeça

Área Olfatória

Ocupa pequena área no úncus e giro-parahipocampal- área 34
Pequena em humanos
Estimulação pode causar alucinações olfatórias

Área Gustativa

Àrea 43 de Brodmann

Área motora primária

Área 4 de Brodmann, na região do giro pré-central.
Estímulos elétricos aplicados nessa região provocam o aparecimento de movimentos em partes específicas da metade oposta do corpo
Somatotopia: homúnculo motor

Fonte: www.geocities.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal