Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A

Bile

PUBLICIDADE

Definição

A Bile é um líquido marrom-esverdeado a amarelado, produzido pelo fígado da maioria dos vertebrados, que ajuda na digestão de lipídios no intestino delgado.

A bile é um líquido produzido pelo fígado, que ajuda a digerir a gordura.

Nos humanos, a bile é produzida continuamente pelo fígado (bile do fígado) e armazenada e concentrada na vesícula biliar.

Depois de comer, essa bile armazenada é descarregada no duodeno.

A composição da bílis da vesícula biliar é: de 97% de água, 0,7% de sais biliares, 0,2% de bilirrubina, 0,51% de gorduras (colesterol, ácidos graxos e lecitina), e 200 meq/l de sais inorgânicos.

A bílis é amarela no sistema de quatro humor da medicina, o padrão da prática médica na Europa de cerca de 500 aC ao início do século XIX. Cerca de 400 a 800 ml de bílis são produzidos por dia em seres humanos adultos.

O que é Bile?

A bile desempenha um papel vital na digestão de gorduras e está presente na maioria dos mamíferos.

É formado no fígado, onde é composto principalmente de colesterol, lecitina, pigmentos e sais.

A maioria dos sais deste líquido é reabsorvida de volta ao corpo e são eletrólitos necessários.

Quando as pessoas ficam com gripe estomacal grave, por exemplo, elas podem começar a vomitar uma substância amarela, uma vez que seus estômagos estão vazios, que é principalmente composto desse fluido. Isso significa que os eletrólitos estão sendo perdidos rapidamente e as pessoas podem precisar de fluidos eletrolíticos para restaurar um equilíbrio saudável e evitar a desidratação.

Enquanto a bile é feita no fígado, entre as refeições é armazenada na vesícula biliar.

Nos seres humanos, quando comemos, é excretado no duodeno, ajudando a quebrar as gorduras. De certa forma, você pode comparar essa substância com um detergente, uma vez que possui propriedades de emulsificação. Emulsificação liga duas substâncias juntas. Por exemplo, quando você lava louça, o sabão que você usa liga-se às gorduras e graxas, ajudando você a remover o sabão e a graxa.

A bile emulsiona com gorduras para que estas possam ser absorvidas pelo intestino delgado. Essa substância necessária também permite que as pessoas absorvam vitaminas que são consideradas solúveis em gordura, como as vitaminas D, E e A. Sem ela, não conseguiríamos absorver as importantes vitaminas de que nosso corpo precisa.

Você não encontrará este líquido simplesmente agindo no fígado, na vesícula biliar e no duodeno. Quando a comida é parcialmente digerida, pelo estômago, ela é liberada no intestino de uma forma chamada quimo.

A vesícula biliar libera bile altamente concentrada para processar, digerir e sintetizar o quimo para completar o processo digestivo, separando o bom do ruim e reabsorvendo coisas como gorduras, sais e vitaminas.

Ocasionalmente a bile pode trabalhar contra o corpo em vez de para ele. Por exemplo, o alto teor de colesterol pode formar cálculos biliares na vesícula biliar, uma condição dolorosa que às vezes requer a remoção da vesícula biliar. Quando as pessoas precisam ter sua vesícula biliar removida, podem ter dificuldade em sintetizar e digerir as gorduras depois disso, porque as vias dos ductos biliares do fígado para a vesícula biliar são essencialmente inúteis.

Na medicina antiga, a bile era considerada um dos “humores” do corpo produzidos pelo fígado. Dizia-se que as pessoas com indigestão eram biliosas, e as que tinham problemas com a vesícula biliar frequentemente eram diagnosticadas como tendo uma “doença biliar”. Várias dietas foram prescritas para ajudar a reduzir os ataques biliosos. O mais sensato destes reduziu a ingestão de gordura e álcool.

Bile – Composição

A bile é um fluido que é produzido e liberado pelo fígado e armazenado na vesícula biliar.

A bile ajuda na digestão.

Ela decompõe as gorduras em ácidos graxos, que podem ser ingeridos no organismo pelo trato digestivo.

A bile contém:

Principalmente colesterol
Ácidos biliares (também chamados sais biliares)
Bilirrubina (um produto de degradação ou glóbulos vermelhos)

Também contém:

Água
Sais do corpo (como potássio e sódio)
Cobre e outros metais

O que é a Bílis da Vesícula Biliar?

Bile
Uma vesícula biliar saudável e outra com cálculos biliares

A bílis da vesícula biliar é um fluido corporal produzido pelo fígado para ajudar naturalmente na digestão da gordura.

Esta substância pode variar em sua descrição de laranja para verde a marrom ou pode até mesmo apresentar uma tonalidade marrom-amarelada.

Feita pelo fígado e armazenada na vesícula biliar, a bílis eventualmente entra no intestino delgado, onde então trabalha para ajudar a quebrar as gorduras que entram no corpo quando o alimento é ingerido.

A bílis da vesícula biliar é composta de vários outros ingredientes encontrados no corpo, como: sais biliares da vesícula biliar, sais inorgânicos, muco, lecitina, colesterol, bilirrubina e água.

Também conhecida como fluido hepático, a bile se acumula no corpo entre as refeições e é temporariamente armazenada dentro da vesícula biliar, que é diretamente conectada ao fígado. Eventualmente, esta substância é transferida para o intestino delgado através do ducto biliar da vesícula biliar onde, durante as refeições, ela ajuda a digerir as gorduras.

Complicações e condições múltiplas podem ocorrer se o ducto biliar da vesícula biliar ficar bloqueado e for incapaz de funcionar como pretendido. Uma dessas condições é a icterícia, que ocorre quando um bloqueio resulta em um acúmulo na corrente sanguínea da bilirrubina, que está presente na bile. Um dos sintomas mais conhecidos da icterícia é o amarelamento da pele e o branco dos olhos. Alguns com esta condição também relatam desconforto geral e coceira na pele. A icterícia também é conhecida como icterícia e requer tratamento médico para remover o bloqueio e reverter os sintomas.

O câncer do ducto biliar da vesícula biliar é o que ocorre quando os tumores se desenvolvem no ducto biliar. Estes tumores podem se formar na parte superior ou inferior do ducto e apresentar sintomas como dor de estômago, icterícia, perda de apetite, perda de peso não intencional, fadiga e fraqueza. Alguns também relatam sentimentos de náusea e vômito com esse tipo de câncer. Os resultados dos testes hepáticos também mostrarão anormalidades quando os tumores da via biliar da vesícula biliar começarem a se formar.

O câncer do ducto biliar da vesícula biliar afeta mais comumente pacientes com 65 anos ou mais. A remoção cirúrgica de tumores é o principal tratamento para este tipo de câncer, a menos que esteja em um estágio avançado, onde a cirurgia não pode ajudar. Quando isso acontece, os médicos sugerem que um tubo seja inserido no ducto com o objetivo de guiar a bile até o intestino delgado. Embora esse método não cure o câncer, ele pode ajudar a aliviar a dor, o desconforto e a icterícia que resultam do bloqueio do ducto biliar.

O que é a Bílis Amarela?

A bile amarela é um dos quatro humores, que formaram a base da antiga prática médica.

Acreditava-se que fosse um dos quatro líquidos contidos no corpo humano: sangue, água, bile negra e bílis amarela.

Acredita-se que a bílis amarela represente o elemento fogo, e acredita-se que uma quantidade desproporcional dela cause efeitos médicos adversos e mudanças no temperamento, como a raiva.

O humorismo era a teoria dominante do tratamento médico na Grécia e Roma antigas, bem como no mundo islâmico. A Europa medieval herdou este sistema do declínio do Império Romano e o reteve até o século XIX. Avanços na medicina durante este período levantaram dúvidas sobre a validade do humorismo. Em 1900, foi considerado errôneo.

O desenvolvimento de um sistema humorístico organizado e coeso é em grande parte creditado ao antigo médico grego, Hipócrates, que viveu entre 460 aC e 370 aC. As ideias em si podem ter vindo da antiga Mesopotâmia ou mesmo do Egito, com muitos eruditos creditando o médico egípcio Imhotep. Hipócrates adotou uma abordagem interdisciplinar da medicina, acreditando que os componentes do corpo, ou humores, poderiam se equilibrar se a natureza pudesse seguir seu curso.

Cada um dos humores está associado a um dos quatro elementos e a um dos quatro temperamentos. A bílis amarela, também chamada de ichor, representa o constituinte quente e seco do corpo humano e acreditava-se que incorporasse o elemento fogo. Acreditava-se que o corpo humano deve ser composto de todos os quatro elementos encontrados na natureza.

Acreditava-se que um excesso de qualquer humor produzisse mudanças no temperamento. A bílis amarela estava associada ao temperamento colérico ou irado.

Acreditava-se que uma quantidade insalubre de bile amarela dentro do corpo causasse doenças que provocassem aqueles afetados a se comportarem dessa maneira. Foi associado com a temporada de verão, e muita exposição ao clima de verão foi pensado para causar um desequilíbrio entre os humores, resultando em uma doença colérica.

Avanços na medicina revelaram que a bile é produzida pelo fígado e usada para digestão em vertebrados. Não é afetado por climas quentes e secos, como os antigos médicos teorizaram. O nome da cólera da doença infecciosa é retirado do termo choler, outra palavra para a bílis amarela. A cólera é uma infecção do intestino delgado, onde a bile auxilia na digestão, o que pode levar à desidratação.

O que é o Trato Biliar?

Bile
A bile é liberada no intestino delgado pelo trato biliar

O trato biliar é um sistema que cria, armazena, movimenta e libera bile no intestino delgado para auxiliar na digestão. Este sistema é conhecido às vezes como a árvore biliar, porque tem muitas ramificações perto do topo que conectam, terminam então com o duto biliar grosso. Este sistema é composto de ductos dentro e fora do fígado, veia porta, artéria hepática e vesícula biliar. O fígado em si, entretanto, é ocasionalmente excluído como parte da árvore biliar.

Uma parte essencial da maioria dos mamíferos, o trato biliar é um sistema complexo que segue um caminho simples. Esse caminho começa com dois ductos que são separados pelo que é conhecido como porta hepatis, uma pequena fissura que separa dois lobos e fica no lado direito do fígado. Esses dois dutos conectam-se para formar o ducto hepático comum. Esse ducto, então, deixa o fígado e se conecta com o ducto cístico, que então forma o ducto biliar comum e se une ao ducto pancreático, formando assim a ampola hepatopancreática e entrando no intestino delgado.

Embora o fígado seja às vezes deixado de fora da árvore biliar, ele desempenha um papel vital em seu processo. Quando certas substâncias, como cafeína ou nicotina, entram no sistema, o fígado as absorve e muda sua estrutura química para que elas se tornem solúveis em água. Uma vez feito isso, esses produtos químicos são excretados na bile, que então move os resíduos para longe do fígado e para a vesícula biliar. Na vesícula biliar, ela espera até que o alimento entre no sistema. Então a bile e as gorduras se emulsificam e são expelidas para o intestino delgado.

Diz-se que o trato biliar começa a se desenvolver durante as primeiras cinco semanas da gestação humana. Durante esse desenvolvimento, podem ocorrer muitas anomalias que podem causar problemas mais tarde na vida. Essas anomalias são tipicamente divididas em três categorias distintas de forma, número e posição.

A vesícula biliar, por exemplo, pode formar uma duplicata completa ou parcial; ductos cistohepáticos podem se formar, fazendo com que a bile seja drenada diretamente do fígado para a vesícula biliar; enquanto atresia biliar – conhecida como uma obliteração dos ductos biliares internos ou externos do fígado – também pode ocorrer.

Além de anomalias, o trato biliar é propenso a várias condições de saúde.

Cálculos biliares, icterícia e cirrose do fígado são todas queixas comuns.

O trato biliar também é propenso a infecções do trato intestinal e certos tipos de câncer.

O que é uma Obstrução Biliar?

Bile
Na digestão normal, a bile armazenada é liberada no intestino delgado

Obstrução biliar é uma condição potencialmente fatal causada por um bloqueio nos ductos biliares do sistema digestivo.

Bloqueios dos ductos biliares podem se desenvolver por várias razões e podem ser indicativos de uma condição secundária, como cálculos biliares ou um tumor.

O tratamento para uma obstrução é centrado na eliminação do bloqueio e geralmente envolve cirurgia.

A bile é uma substância composta de sais biliares, colesterol e resíduos, incluindo bilirrubina, que o sistema digestivo usa para digerir alimentos e gorduras.

Quando liberado pelo fígado, o líquido ácido viaja através dos ductos biliares até a vesícula biliar para armazenamento.

Depois que um indivíduo come, a bile armazenada é liberada no intestino delgado para ajudar na digestão. Se os ductos biliares estiverem bloqueados, a bile pode se acumular no fígado, o que aumenta os níveis de bilirrubina no sangue. O comprometimento do fluxo biliar e o acúmulo de bilirrubina podem levar a um amarelecimento da pele, uma condição conhecida como icterícia.

Várias situações podem levar ao desenvolvimento de uma obstrução biliar. A formação de tumores ou cistos dentro do ducto biliar pode criar uma obstrução que restringe o fluxo biliar adequado. Inflamação e trauma que afetam os ductos biliares ou tecidos adjacentes podem contribuir para o desenvolvimento de um bloqueio biliar. Além disso, a formação de cálculos biliares dentro da vesícula biliar também pode criar uma obstrução que prejudica o fluxo de bile.

Indivíduos que desenvolvem uma obstrução podem experimentar uma variedade de sinais e sintomas.

Um dos sinais mais comuns de obstrução biliar é o desenvolvimento de dor abdominal localizada no lado superior direito do abdômen. Indivíduos sintomáticos também podem sentir náuseas, vômitos e febre. A presença de urina escura e fezes claras também são indicativas de bloqueio biliar. Indivíduos com alta concentração de bilirrubina no sangue também podem desenvolver icterícia.

Existem vários testes diagnósticos que podem ser administrados para confirmar a presença de uma obstrução biliar.

Inicialmente, um exame físico e palpação da área abdominal podem ser realizados para avaliar qualquer distensão, sensibilidade ou outras anormalidades.

Exames de sangue podem ser solicitados para avaliar as enzimas hepáticas e os níveis de bilirrubina e fosfatase alcalina; resultados que indicam níveis acima do normal de qualquer uma dessas substâncias podem confirmar a presença de um bloqueio.

Os exames de imagem, incluindo tomografia computadorizada e ultra-som, podem ser realizados para avaliar a condição dos ductos biliares e determinar a presença e a extensão de qualquer bloqueio. A eliminação do bloqueio é fundamental para qualquer abordagem de tratamento para uma obstrução biliar.

Se o bloqueio é devido à presença de pedras, estas podem ser tratadas durante um procedimento conhecido como colangiopancreatografia retrógrada endoscópica. Usado para identificar e corrigir o estreitamento ou bloqueio das vias biliares, uma colangiopancreatografia retrógrada endoscópica é empregada para remover qualquer bloqueio e ampliar os ductos estreitos para permitir o fluxo biliar adequado. Quando o bloqueio é devido à presença de um tumor ou cisto, estes podem ser removidos e amostras de tecido tomadas para posterior análise laboratorial. Cirurgia também pode ser realizada para contornar o bloqueio e remover a vesícula biliar, se a obstrução é devido a cálculos biliares. Se houver infecção, antibióticos podem ser administrados para eliminar a infecção existente e impedir sua disseminação.

Indivíduos que têm história de cálculos biliares ou pancreatite podem ter um risco aumentado de desenvolver um bloqueio biliar. A lesão na região abdominal também pode aumentar as chances de uma obstrução do ducto biliar. Fatores adicionais que podem contribuir para a formação de uma obstrução incluem cirurgia aberta recente para remover a vesícula biliar, conhecida como colecistectomia aberta, e câncer do ducto biliar. Aqueles com imunidade comprometida que desenvolvem certas infecções também podem estar em maior risco de um bloqueio biliar.

Os sintomas associados a uma obstrução biliar não devem ser ignorados. Se não for tratada, a bilirrubina pode aumentar para níveis perigosos, levando ao desenvolvimento de uma infecção com risco de vida.

O prognóstico associado a essa condição depende do diagnóstico oportuno, do tratamento adequado e da causa da obstrução.

As complicações associadas a uma obstrução biliar incluem infecção, doença hepática e sepse.

Fonte: medlineplus.gov/www.vivo.colostate.edu/www.wisegeek.org/www.britannica.com/www.ncbi.nlm.nih.gov/courses.washington.edu/www.cancer.org/www.innerbody.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Fratura de Úmero

PUBLICIDADE Definição A fratura do úmero é uma lesão no osso do braço que liga o ombro …

Vértebras Torácicas

PUBLICIDADE Definição Vértebras torácicas são os doze segmentos vertebrais (T1-T12) que compõem a coluna torácica. Essas …

Coluna Vertebral

Coluna Vertebral

PUBLICIDADE Definição Uma série de vértebras que se estende do crânio até a parte inferior …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

QUESTION 1 You are managing a SharePoint farm in an Active Directory Domain Services (AD DS) domain. You need to configure a service account to use domain credentials. What should you do first? A. Configure the service account to use a domain user account. B. Register the domain credentials in the Farm Administrators group. C. Configure the service account to use a local user account. D. Register the domain credentials as a SharePoint managed account. Correct Answer: D Explanation QUESTION 2 A company named Contoso, Ltd. has a SharePoint farm. The farm has one Search service application configured. The Search service application contains five crawl databases, all of which contain content. Contoso plans to crawl knowledge base content from its partner company Litware, Inc. The knowledge base content must be stored in a dedicated crawl database. You need to configure crawling. What should you do? A. Add a crawl database that contains the Litware knowledge base to the existing Search service application. B. Provision a new Search service application. Configure the service application to crawl the Litware knowledge base content. C. Set the MaxCrawlDatabase parameter to 6. D. Create a dedicated Microsoft SQL Server instance for the Litware crawl database. Correct Answer: B Explanation Explanation/Reference: The maximum number of crawl databases is 5 per Search service application so we need another Search service application. This maximum limit is increased to 15 with an Office 2013 update but the question doesn't mention that this update is installed so we have to assume the question was written before the update was released. QUESTION 3 A company uses SharePoint 2013 Server as its intranet portal. The Marketing department publishes many news articles, press releases, and corporate communications to the intranet home page. You need to ensure that the Marketing department pages do not impact intranet performance. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. In Central Administration, set up a User Policy for the Super User and Super Reader accounts. B. Configure IIS to use the Super User and Super Reader accounts for caching. C. Use the Farm Configuration Wizard to configure the Super User and Super Reader accounts. D. Use Windows PowerShell to add the Super User and Super Reader accounts. Correct Answer: AD Explanation Explanation/Reference: A: The way to correct this problem is to first create two normal user accounts in AD. These are not service accounts. You could call them domain\superuser and domain\superreader, but of course that's up to you. The domain\superuser account needs to have a User Policy set for that gives it Full Control to the entire web application. D: If you are using any type of claims based authentication you will need to use Windows PowerShell. And Windows PowerShell is the hipper more modern and sustainable option anyway. If you are using classic mode authentication run the following cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "domain\superreader" $w.Update() If you are using claims based authentication run these cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "i:0#.w|domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "i:0#.w|domain\superreader" $w.Update() Note: * If you have a SharePoint Publishing site and you check the event viewer every once in a while you might see the https://www.pass4itsure.com/70-331.html following warning in there: Object Cache: The super user account utilized by the cache is not configured. This can increase the number of cache misses, which causes the page requests to consume unneccesary system resources. To configure the account use the following command 'stsadm -o setproperty -propertynameportalsuperuseraccount -propertyvalue account -urlwebappurl'. The account should be any account that has Full Control access to the SharePoint databases but is not an application pool account. Additional Data: Current default super user account: SHAREPOINT\system This means that the cache accounts for your web application aren't properly set and that there will be a lot of cache misses. If a cache miss occurs the page the user requested will have to be build up from scratch again. Files and information will be retrieved from the database and the file system and the page will be rendered. This means an extra hit on your SharePoint and database servers and a slower page load for your end user. Reference: Resolving "The super user account utilized by the cache is not configured." QUESTION 4 You are managing a SharePoint farm. Diagnostic logs are rapidly consuming disk space. You need to minimize the amount of log data written to the disk. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. Set the log event level to Information. B. Set the log event level to Verbose. C. Set the log trace level to Medium. D. Set the log trace level to Verbose. E. Set the log event level to Warning. F. Set the log trace level to Monitorable. Correct Answer: EF Explanation Explanation/Reference: E: Event Levels Warning, Level ID 50 Information, Level ID: 80 Verbose, Level ID: 100 F: Trace levels: Monitorable: 15 Medium: 50 Verbose: 100 Note: When using the Unified Logging System (ULS) APIs to define events or trace logs, one of the values you must supply is the ULS level. Levels are settings that indicate the severity of an event or trace and are also used for throttling, to prevent repetitive information from flooding the log files. Reference: Trace and Event Log Severity Levels QUESTION 5 A company's SharePoint environment contains three web applications. The root site collections of the web applications host the company intranet site, My Sites, and a Document Center. SharePoint is configured to restrict the default file types, which prevents users from uploading Microsoft Outlook Personal Folder (.pst) files. The company plans to require employees to maintain copies of their .pst files in their My Site libraries. You need to ensure that employees can upload .pst files to My Site libraries. In which location should you remove .pst files https://www.pass4itsure.com/70-342.html from the blocked file types? A. The File Types area of the Search service application section of Central Administration B. The General Security page in the site settings for the site collection C. The Blocked File Types page in the site settings for the site collection D. The General Security section of the Security page of Central Administration Correct Answer: D Explanation