Breaking News
Home / Corpo Humano / Tireoide

Tireoide

PUBLICIDADE

glândula tireoide produz hormônios que regulam a taxa metabólica do corpo, controlando o coração, as funções musculares e digestivas, o desenvolvimento do cérebro e a manutenção dos ossos.

Seu funcionamento correto depende de um bom suprimento de iodo da dieta alimentar.

As células produtoras de hormônios da tireoide são muito especializadas em extrair e absorver iodo do sangue e incorporá-lo aos hormônios da tireoide.

Os hormônios tireoidianos são essenciais para o funcionamento de todas as células do corpo. Eles ajudam a regular o crescimento e a taxa de reações químicas (metabolismo) no corpo.

Os hormônios tireoidianos também ajudam as crianças a crescer e se desenvolver.

glândula tireoide fica na frente do pescoço, em uma posição logo abaixo do pomo de adão.

É composto de dois lobos – o lobo direito e o lobo esquerdo, cada um com o tamanho de uma ameixa cortada ao meio – e esses dois lobos são unidos por uma pequena ponte de tecido tireoidiano chamada istmo.

tireoide usa iodo, um mineral encontrado em alguns alimentos e no sal iodado, para fazer seus hormônios. Os dois hormônios tireoidianos mais importantes são a tiroxina (T4) e a triiodotironina (T3).

O hormônio estimulador da tireóide (TSH), que é produzido pela glândula pituitária, atua estimulando a produção de hormônios pela glândula tireóide. A glândula tireóide também produz o hormônio calcitonina, que está envolvido no metabolismo do cálcio e estimula as células ósseas a adicionar cálcio aos ossos.

Tireoide – O que é

tireoide é uma glândula endócrina que pesa aproximadamente 30 gramas.

tireoide localiza-se sobre os primeiros anéis da Traqueia. Apresenta 2 lobos (um de cada lado da laringe) constituídos por tecido glandular endócrino e ligados por um istmo.

tireoide produz tiroxina (Tetraiodo tironina) e Triidotironina.

A síntese de seus hormônios é realizada a partir da tiroglobulina (proteína) que se apresenta o aminoácido tirosina.

A tiroxina e a tridotironina são liberadas na corrente sanguínea sob a estimulação de tirotrofina (TSH), hormônio produzido pela adenoipófise, e estimulante da tireoide.

Este hormônio estimula a captação do iodo pelas células dos folículos (da tireoide) e aumenta o tamanho e atividade das células secretoras. Em suma, a tirotrofina acelera a síntese dos hormônios da tireoide e sua liberação no sangue.

Os hormônios da tireoide estimulam as reações químicas (metabolismo) da maioria dos tecidos do organismos, pois aumentam a quantidade de enzimas oxidativas.

Tireóide
Tireoide

tireoide acelera o metabolismo dos carboidratos, dos lípides e das proteínas; tem função importante no crescimento e desenvolvimento influindo, inclusive, no ciclo menstrual e na fertilidade.

Os hormônios da tireoide são importantes para metamorfose dos anfíbios.

Pode-se impedir a metamorfose do girino pela extirpação da glândula ou pode-se acelerar a metamorfose com a administração de hormônios da tireoide.

Hipotireoidismo

A suas manifestações variam conforme a idade em que se inicia a insuficiência da tireoide.

hipotireoidismo congênito traz o aparecimento de um quadro clínico denominado cretinismo. O afetado apresenta pequena estatura (devido a um desenvolvimento deficiente do esqueleto), cabeça grande e pernas curtas e a dentição é irregular, o desenvolvimento sexual é atrasado e há grande debilidade mental.

O hipotireodismo no adulto traz como efeitos fisiológico mais evidentes; queda da frequência cardíaca, apatia, aumento de peso, engrossamento e tumefação da pele (mixedoma).

Hipertireoidismo

O indivíduo Hipertireoidismo apresenta: intolerância ao calor, metabolismo basal alto, aumento da freqüência cardíaca, perda de peso, tremor nas mãos, nervosismo e outras perturbações psíquicas.

Na maioria dos Hipertireoidismo ocorre protusão dos globos oculares. (exoftalmia).

Há tipo de hipertireoidismo que é devido à formação de anticorpos contra hormônios da tireóide. Denomina-se a essa enfermidade, tireoidite de Hashimoto, a qual está ligada a fatores gênicos sendo, portanto, uma doença hereditária.

bócio (papo) é um aumento de volume da tireoide em decorrência de hipo ou hiperfuncionamento da glândula.

bócio pode ser endêmico, como resultado da falta de iodo em determinadas áreas geográficas. A falta de iodo no organismo impede a transformação da tiroglobulina em tiroxina.

O baixo teor de tiroxina no sangue vai provocar a liberação constante de tirotrofina no sangue vai provocar a liberação constante de tirotofina pela hipófise (feedback positivo). Esta estimulação prolongada da tireoide, por sua vez, leva a hiperplasia da glândula (bócio).

Paratireóides

As paratireóides apresentam-se como 2 pares de glândulas ovóides que pesam cerca de 140 mg no homem. Estão localizadas na face posterior na Tireoide.

A função destas glândulas está intimamente relacionada com o metabolismo do cálcio e do fósforo. Desempenham um papel importante na manutenção do nível normal desses íons no plasma e no líquido intercelular.

O hormônio das paratireóides, paratormônio mantém constante a relação entre cálcio e fósforo no plasma, aumenta a eliminação de cálcio e do fósforo pela urina e mobiliza o cálcio dos ossos; favorecem também a absorção de cálcio pelo intestino porém, neste caso, é indispensável a presença da vitamina D. ocorre uma queda no teor do hormônio após a administração de cálcio e, ao contrário, o nível do hormônio aumenta quando a concentração do cálcio no plasma diminui.

Trata-se como se vê, de um mecanismo de realimentação ou feedback, controlando pelo nível de cálcio no plasma sanguíneo.

Hipoparatireoidismo

A falta ou insuficiência do paratormônio reduz o cálcio sanguíneo do seu nível normal e determina um aumento no nível do fósforo, enquanto que a excreção renal do cálcio e do fósforo diminui.

A queda acentuada no nível do cálcio sanguíneo leva ao aparecimento da tetania muscular, devido a uma hiperexcitabilidade dos tecidos nervoso e muscular, causada pela insuficiência dos íons de cálcio no sangue.

Hiperparatireoidismo

Nos pacientes com hipertensão da paratireóide ocorre uma alteração na relação cálcio/fósforo do sangue; nível do cálcio eleva-se muito e o nível do fósforo diminui.

O excesso do hormônio determina uma excessiva mobilização de cálcio dos ossos, levando ao aparecimento de deformações ósseas e fraturas frequentes.

Há eliminação de cálcio e fósforo pela urina, podendo haver formação de cálculos renais devido a um depósito de cálcio.

Quimicamente o paratormônio é polipeptídio de peso molecular 8.500.

Tireoide – Epitélio

O epitélio endodérmico, que forra a face ventral da faringe primitiva, prolifera em certa área, penetra no mesênquima subjacente, cresce caudalmente sob a forma de divertículo e constitui o canal tireglosso.

tireoide provém da porção caudal desse canal, cuja porção restante, que liga a tireoide à língua, normalmente desaparece. Permanece, porém, o vestígio da formação do canal na face superior da base da língua, como uma pressão designada forame cego.

Inicialmente a tireoide é constituída de cordões epiteliais sólidos com cerca de duas células, unidos em rede, depois os cordões se transformam em túbulos que se fragmentados pelo mesênquima e dão origem aos folículos.

Encontram-se túbulos na tireóide, normalmente desde o segundo mês de vida fetal e por toda a infância, continuamente, formando folículos.

No começo os folículos se apresentam uma cavidade sem colóide aparece, revestida por epitélio monostratificado, o colóide aparece no terceiro mês de vida fetal.

Os folículos assim formados são pequenos e posteriormente aumentam de volume.

O folículo é a unidade estrutural e funcional da tireoide.

Varia de tamanho na tireóide normal, encontrando-se microfoliculos e macrofoliculos. As células que revestem os folículos são cúbicas.

A altura do epitélio, porém, varia conforme o estado funcional da glândula, em condições normais (idade, sexo, gravidez, lactação, estação do ano, área geográfica e dieta) ou patológicas (infecção, toxemias).

O epitélio torna-se baixo, endotelioide, se a tireoide for hipoativa, e alto, colunar e pregueado, se hiperativa. O epitélio endotelióide indica baixa secreção ou repouso, o cúbico indica secreção e o colunar indica absorção. Em correspondência, o aspecto do colóide é denso e muito corado, menos denso e menos corado, e pálido. Há, no entanto, muitos casos em que o epitélio não reflete a atividade funcional da glândula, que assim não pode ser avaliada só pelo aspecto histológico.

O colóide é claro e viscoso no estado fresco, acidófilo, corado pela eosina, nos preparos histológicos. È secretado pelas células, lançado na luz folicular, aí armazenado e absorvido por essas mesmas células conforme as necessidades. Contém a tireoglobulina, uma glicoproteína de alto peso molecular, produzida pelas células epiteliais do folículo.

Os vacúolos vistos na margem do colóide são causados por retração e sua formação depende do estado de fluidez do colóide.

No adulto a tireoide pesa entre 15 a 30 g. A glândula é composta de dois lobos laterais ligados por um istmo, este pode apresentar uma expansão cranial, denominada lobo piramidal.

Tireoide – Localização

Tireóide
Localização da 
Tireoide

glândula tireoide está localizada na parte frontal do pescoço, logo abaixo do pomo de Adão (laringe).

Tem a forma de uma borboleta e consiste em dois lóbulos localizados de cada lado da traqueia (traquéia).

Uma glândula tireoide normal geralmente não é visível externamente ou pode ser sentida se a pressão do dedo for aplicada no pescoço.

Anatomia da Tireoide

A tireoide é uma glândula em forma de borboleta situada na parte frontal do pescoço. Sua tireoide está abaixo do pomo de adão, ao longo da parte frontal da traqueia. A tireoide tem dois lobos laterais, conectados por uma ponte (istmo) no meio. Quando a tireoide está de tamanho normal, você não consegue sentir.

De cor vermelho-acastanhada, a tireoide é rica em vasos sanguíneos. Nervos importantes para a qualidade da voz também passam pela tireoide.

tireoide secreta vários hormônios, chamados coletivamente de hormônios da tireoide. O principal hormônio é a tiroxina, também chamado de T4. Os hormônios tireoidianos atuam por todo o corpo, influenciando o metabolismo, o crescimento e o desenvolvimento e a temperatura corporal. Durante a primeira infância, o hormônio tireoidiano adequado é crucial para o desenvolvimento do cérebro.

A tireoide, de tom vermelho acastanhado e altamente vascularizada, está situada na parte inferior do pescoço, entre a quinta vértebra cervical e primeira torácica.

Encerrada num compartimento fascial formado por uma bainha pré – traqueal que fixa a glândula à traqueia e laringe através do ligamento crico – tiroideu.

Constituída por dois lobos, um direito e um esquerdo unidos no plano mediano por uma banda de tecido glandular – o istmo.

O seu peso ronda os 25 gramas.

Tireoide – Glândula

Contudo e porque esta glândula pode apresentar diferentes configurações em função do sexo, idade e estado de nutrição do indivíduo este valor nem sempre é aplicável.

Para tal basta recordar que a tireoide aumenta de dimensões nas mulheres durante a amamentação e a gravidez.

Os lobos são aproximadamente cónicos, os seus ápices divergem lateralmente até ao nível das linhas oblíquas nas lâminas da cartilagens tiroideias, estando as suas bases ao nível da quarta ou quinta cartilagem traqueal.

Cada lobo mede aproximadamente 5 cm de comprimento e cerca de 2 a 3 cm na sua maior extensão transversa ântero – posterior. A sua face póstero – medial está presa ao lado da cartilagem cricrodea por um ligamento tireo-hióideo lateral.

A face lateral ( superficial ) é convexa e coberta pelo músculo esterno-tiroideo, cuja inserção na linha oblíqua da cartilagem tireóide impede a extremidade superior da glândula de se estender sobre o músculo tireo-hióideo.

Mais anteriormente estão o músculo esterno-tiródeo e o ventre superior do omo-hiódeo sobreposto inferiormente pela margem anterior do músculo esternocleidomastoídeo.

A face medial está adaptada à laringe e traqueia fazendo contato, na sua extermidade superior com os músculo constritor inferior da faringe, com a parte posterior do músculo cricotiroídeo, que a separa da parte posterior da lâmina da cartilagem tireoide e do lado da cartilagem cricóidea.

No seu caminho para o ligamento cricotireóide, o nervo laringeo externo é medial ao polo superior da glândula.

A face póstero-lateral está próxima da bainha carotidia, recobrindo a artéria carótida comum.

A fina margem exterior, próximo do ramo anterior da artéria tireoidea superior, inclina-se para baixo medialmente. A margem posterior arredondada está relacionada, abaixo, com a artéria tireoidea inferior e a sua anastomose com o ramo posterior da artéria tireoidea superior.

O istmo que une as partes inferiores dos lóbulos, mede aproximadamente 1,25 cm transversal e verticalmente e geralmente está anterior a segunda e terceira cartilagem traqueal embora esta configuração possa variar.

A fáscia pré-traqueal separa o istmo dos músculos esternotireóideo, mais superficialmente estão os músculos esterno-hiódeos, as veias jugulares anteriores, fáscia e pele.

As artérias tiroídeas superiores anastomosam-se ao longo da sua margem superior, na margem inferior as veias tiroídeas deixam a glândula.

Ocasionalmente o istmo está ausente.

Um lobo piramidal cónico sobe para o osso hióide a partir do istmo ou da parte adjacente de um dos lobos ( mais frequentemente o esquerdo ).

É ocasionalmente separado ou dividido em duas ou mais partes.

Uma faixa fibrosa ou fibromuscular, o músculo levantador da glândula tireoide, algumas vezes desce do corpo do osso hióide para o istmo ou para o lobo piramidal.

Pequenas massas separadas de tecido tireóideo podem ocorrer acima dos lobos ou do istmo como glândulas tiróideas acessórias.

Vestígios do ducto tireoglosso podem persistir entre o istmo e o buraco cego da língua, algumas vezes como nódulos acessórios ou cistos de tecido tireóideo próximos da linha mediana ou até mesmo na língua.

Fonte: www.geocities.com/www.bioturmas.hpg.ig.com.br/portfolio.med.up.pt/www.webmd.com/encrypted-tbn0.gstatic.com/www.btf-thyroid.org

 

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Córtex auditivo

PUBLICIDADE Córtex auditivo – Definição O córtex auditivo executa uma variedade de funções que nos permitem segregar …

Hipotálamo

PUBLICIDADE O que é o hipotálamo? O hipotálamo é a pequena estrutura em forma de cone dentro …

Sistema Nervoso Simpático

PUBLICIDADE Sistema Nervoso Simpático – Definição O sistema autônomo é composto de duas divisões, os …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.