Breaking News
Home / Corpo Humano / Interneurônio

Interneurônio

Definição de Interneurônio

PUBLICIDADE

Um interneurônio é qualquer neurônio que tenha seu corpo celular, axônio e dendritos inteiramente dentro do sistema nervoso central, especialmente aquele que transmite impulsos entre um neurônio motor e um neurônio sensorial.

Um interneurônio geralmente pode se referir a qualquer neurônio que atue como intermediário na passagem de sinais entre dois outros neurônios. Os interneurônios não têm funções motoras ou sensoriais; eles apenas agem para passar informações.

Interneurônios (também conhecidos como neurônios de associação) são neurônios que se encontram exclusivamente no sistema nervoso central.

Isso significa que eles são encontrados no cérebro e na medula espinhal e não nos segmentos periféricos do sistema nervoso.

Um interneurônio é um neurônio que transmite impulsos de um neurônio para outro

Um interneurônio é qualquer uma das várias células nervosas que conectam neurônios sensoriais e motores no cérebro e na medula espinhal.

O que é um Interneurônio?

Um interneurônio, também conhecido como neurônio associado, é um neurônio, ou célula nervosa, localizado inteiramente dentro do sistema nervoso central que conduz sinais entre outras células nervosas.

O sistema nervoso central (SNC) consiste em células nervosas dentro do cérebro e da medula espinhal, ao contrário do sistema nervoso periférico, que é todo o sistema que fica fora dessas áreas.

Um interneurônio atua como um “intermediário” entre neurônios aferentes ou sensoriais, que recebem sinais do sistema nervoso periférico, e neurônios eferentes, ou motores, que transmitem sinais do cérebro.

Ele também se conecta a outros interneurônios, permitindo que eles se comuniquem entre si.

Estrutura do Neurônio

Um neurônio é um tipo de célula especializada em receber e transmitir impulsos nervosos. Tem dois tipos de extensão que se estendem do corpo principal, ou soma.

Os dendritos são projeções ramificadas que geralmente recebem informações por meio de sinais eletroquímicos do axônio de outro neurônio; no entanto, eles também podem enviar certos tipos de sinais. O axônio é outra extensão longa do soma, mais parecida com um cabo, que transfere informações do corpo celular. Todas as células nervosas têm um axônio, um corpo celular e um ou mais dendritos.

Interneurônios são células nervosas multipolares, o que significa que têm mais de um dendrito.

Embora sejam encontrados em todo o cérebro, cada um está confinado a uma região particular: eles não conectam diferentes partes do cérebro entre si.

Eles vêm em uma variedade muito maior de formas do que as células nervosas aferentes ou eferentes, mas, a partir de 2013, não havia um método padrão para classificá-los em tipos.

Como funcionam os neurônios

Os sinais trazidos ao sistema nervoso central por meio dos neurônios aferentes transmitem informações sobre as sensações vivenciadas no corpo ou dentro dele, como estímulos visuais e auditivos, pressão e dor.

Os neurônios eferentes, por outro lado, enviam sinais do sistema nervoso central para o corpo. Por exemplo, se uma pessoa toca um fogão quente com a mão, as células nervosas aferentes carregam impulsos sensoriais para o sistema nervoso central, registrando dor. Depois de processar o impulso, o sistema nervoso central envia uma mensagem de volta ao corpo por meio de células nervosas eferentes para mover a mão.

Um impulso nervoso ocorre quando um receptor sensorial faz com que a carga elétrica negativa normal, ou potencial de repouso, do nervo se torne positiva. Essa mudança de carga é chamada de despolarização.

Se a despolarização atinge um determinado nível, é criado um potencial de ação. Isso viaja ao longo da célula nervosa até a sinapse, ou lacuna, entre o final do axônio e o dendrito de outra célula.

A carga positiva no final do axônio causa uma série de reações que permitem que substâncias químicas “mensageiras” chamadas neurotransmissores entrem na sinapse e se liguem aos receptores no dendrito do neurônio vizinho. Se essa célula nervosa for um interneurônio, ela terá que decidir o que fazer com as informações recebidas.

Esse tipo de sinal é chamado de excitatório, pois faz com que a célula nervosa receptora gere um impulso. Geralmente envolve substâncias químicas chamadas glutamatos. O tipo oposto de sinal é chamado de inibitório, pois atua para suprimir um impulso, gerando uma carga elétrica negativa no nervo receptor. Esses sinais geralmente envolvem o neurotransmissor ácido gama-amino butírico (GABA).

O comportamento dos interneurônios é mais comumente inibitório.

O papel dos interneurônios

Este tipo de célula nervosa pode ser estimulada por um neurônio eferente ou aferente, ou outro interneurônio.

Ele pode receber informações do ambiente externo ou interno do corpo e passá-las para o cérebro para processamento posterior, ou pode processar as próprias informações e enviar um sinal para um neurônio motor agir.

Neste último caso, é considerado o centro de integração, ou o local no sistema nervoso central onde as informações do meio ambiente são processadas e a decisão é tomada sobre como reagir.

No exemplo anterior, de alguém tocando um fogão quente, o interneurônio processa a informação da própria célula nervosa sensorial e permite que um sinal passe para um neurônio motor para agir. Isso é chamado de reflexo espinhal. Outros sinais, no entanto, podem exigir uma análise cerebral mais elevada e são enviados de neurônios aferentes para um ou mais interneurônios, que passam o impulso para o cérebro.

Nesse caso, o cérebro é considerado o centro de integração.

A partir de 2013, as várias funções dos interneurônios são uma área de pesquisa ativa e muito ainda está por aprender.

Os sinais inibitórios que eles produzem podem servir para modular os estímulos elétricos entre as células nervosas aferentes e eferentes, mas também parecem desempenhar muitos outros papéis essenciais.

Grandes conjuntos de diferentes tipos dessas células nervosas parecem interagir de maneiras complexas que são importantes para as funções cerebrais superiores, como memória, percepção e emoção.

Qual é a função de uma sinapse?

Uma sinapse fornece uma conexão entre os neurônios que permite que as informações sensoriais fluam entre eles.

A informação sensorial viaja ao longo de uma projeção especializada de um neurônio até chegar a uma sinapse, que atua como um terminal de junção.

É a função dessa conexão permitir que os impulsos sensoriais viajem em uma única direção, dividam os impulsos entre vários neurônios ou mesclem os impulsos em um único neurônio.

Existem três tipos de sinapses: axodentríticas, que são encontradas nos dendritos; axossomáticos, que são encontrados em corpos celulares, e axoaxônicos, que são encontrados em axônios.

O sistema nervoso, que é um sistema de células, tecidos e órgãos que transmitem e processam informações sensoriais de e para diferentes partes do corpo, é parcialmente formado por sinapses.

Existem dois tipos distintos de conexões: químicas e elétricas.

Uma sinapse química transmite informações sensoriais ao liberar moléculas chamadas neurotransmissores ao lado de outro neurônio.

As moléculas então se ligam aos locais receptores do neurônio receptor.

Uma sinapse elétrica conduz impulsos elétricos entre os neurônios e pode conduzir informações sensoriais mais rapidamente do que as sinapses químicas.

As sinapses podem ser divididas em três partes básicas. O primeiro é chamado de terminação pré-sináptica que contém organelas celulares, mitocôndrias e neurotransmissores. A segunda parte é chamada de terminação pós-sináptica, que contém receptores que permitem a ligação de neurotransmissores. As terminações pós-sinápticas podem ocorrer em dendritos, axônios e corpos celulares. A terceira parte é um espaço denominado fenda sináptica que divide as terminações pré-sinápticas e pós-sinápticas.

Os neurônios são células especiais, às vezes chamadas de células nervosas ou neurônios, e se comunicam entre si por meio de sinapses. Normalmente, um neurônio tem um corpo celular denominado soma, que tem forma bulbosa e contém organelas. Os neurônios transmitem impulsos por meio de duas projeções especializadas chamadas dendritos e axônios.

Os dendritos são projeções semelhantes a ramos que transportam impulsos para o corpo celular do neurônio ou soma. Os axônios, de formato longo e estreito, transportam impulsos para fora do soma.

Existem muitos tipos diferentes de neurônios no corpo e eles são classificados pela direção na qual enviam as informações. Os neurônios sensoriais ou aferentes respondem ao toque, som e luz e transportam as informações sensoriais para o sistema nervoso central. Os neurônios motores, ou eferentes, recebem sinais do sistema nervoso central e os enviam aos músculos e glândulas.

Os interneurônios, também conhecidos como neurônios de retransmissão, neurônios conectores, neurônios do circuito local ou neurônios de associação, conectam neurônios sensoriais a neurônios motores.

Resumo

Os neurônios (também chamados de células nervosas) são células especializadas que funcionam principalmente na transmissão de impulsos nervosos.

Eles têm processos celulares, como dendritos e axônios.

Os dendritos são processos mais curtos no corpo celular de um neurônio. Eles recebem informações de outros neurônios e conduzem sinais para o corpo celular.

O axônio é um processo único e mais longo da célula soma e retransmite sinais em direção à ponta, que é chamada de terminal sináptico.

Existem três tipos principais de neurônios:

1) neurônio sensorial,
2)
 interneurônio e
3) 
neurônio motor.

As células nervosas do sistema nervoso central são interneurônios. No cérebro humano, existem cerca de 100 bilhões de interneurônios. Exemplo é a célula de Golgi encontrada no cerebelo.

Os interneurônios recebem impulsos dos neurônios sensoriais. Eles interpretam as informações recebidas de outros neurônios e transmitem impulsos aos neurônios motores para uma resposta apropriada.

Essa função do interneurônio é chamada de integração.

Interneurônio
Interneurônios são neurônios que estão localizados inteiramente dentro do
sistema nervoso central que conduzem sinais entre outras células nervosas

Interneurônio
Um interneurônio atua como um “intermediário” entre os neurônios sensoriais e neurônios motores

Interneurônio
Nossos corpos contêm trilhões de conexões de “dados” de sinapses, muitas das quais estão constantemente ativas

Fonte: Editores Portal São Francisco

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Córtex auditivo

PUBLICIDADE Córtex auditivo – Definição O córtex auditivo executa uma variedade de funções que nos permitem segregar …

Hipotálamo

PUBLICIDADE O que é o hipotálamo? O hipotálamo é a pequena estrutura em forma de cone dentro …

Sistema Nervoso Simpático

PUBLICIDADE Sistema Nervoso Simpático – Definição O sistema autônomo é composto de duas divisões, os …