Breaking News
Home / Corpo Humano / Intestino Grosso

Intestino Grosso

PUBLICIDADE

Intestino Grosso – Definição

intestino grosso é a porção do sistema digestivo mais responsável pela absorção da água do resíduo indigestível dos alimentos. A válvula ileocecal do íleo (intestino delgado) passa o material para o intestino grosso no ceco. O material passa pelas porções ascendente, transversal, descendente e sigmóide do cólon e, finalmente, para o reto. Do reto, os resíduos são expelidos do corpo

intestino grosso, também chamado de cólon, desempenha um papel na digestão, reabsorvendo água e auxilia na absorção final dos nutrientes. Ao atingir o intestino grosso, o conteúdo estomacal que não foi digerido, junto com as moléculas de alimentos que não foram utilizadas pelo corpo, tornam-se resíduos. Esses resíduos são conhecidos como matéria fecal e são armazenados no reto, que é essencialmente o final do intestino grosso. Os resíduos são então expelidos pelo ânus durante a defecação, um processo corporal controlado tanto pelo esfíncter involuntário quanto pelo esfíncter voluntário.

Intestino Grosso – O que é

O intestino grosso é a última parte do trato gastrointestinal e do sistema digestivo em vertebrados.

A água é absorvida aqui e os resíduos restantes são armazenados como fezes antes de serem removidos por defecação.

A maioria das fontes define o intestino grosso como a combinação do ceco, cólon, reto.

cólon é a última parte do sistema digestivo. Ele extrai água e sal de resíduos sólidos antes de serem eliminados do corpo e é o local em que ocorre a fermentação (em grande parte bacteriana) de material não absorvido pela flora. Ao contrário do intestino delgado, o cólon não desempenha um papel importante na absorção de alimentos e nutrientes. Cerca de 1,5 litros ou 45 onças de água chega no cólon por dia.

No intestino grosso distinguem-se três partes: o ceco, onde desemboca o intestino delgado e em que existe um prolongamento em forma de tubo chamado apêndice vermiforme; o cólon (em que, por seu turno, se distinguem três partes: cólon ascendente ou direito, o cólon transverso, que atravessa a cavidade abdominal da direita para a esquerda, e o cólon descendente ou esquerdo) e o reto, que faz comunicar o cólon com o exterior através do orifício retal, que apresenta uma dilatação chamada ampola retal, cujo alargamento desencadeia o ato de defecação.

O orificio retal encontra-se fechado por um músculo chamado esfíncter, situado à sua volta, em forma de anel.

No intestino grosso os alimentos não digeríveis são acumulados, sendo-lhes absorvida a água. Também é aí que são armazenadas as fezes, antes de serem evacuadas.

É dividido em 7 porções: (com aproximadamente 1,5 metros de extensão):

1. Ceco: Primeira porção do intestino grosso. Recebe o bolo alimentar da parte final do íleo. Fica localizado na parte inferior direita do abdômen. Dá origem ao apêndice vermiforme (local da apendicite aguda), que tem cerca de 9 a 10 cm e não tem função definida. É a porção mais larga porém mede apenas cerca de 7 cm. O ceco tem pouca movimentação no abdômen.
2. Cólon ascendente: 
Recebe este nome por estar acima do ceco ocupando a parte direita do abdômen. Mede cerca de 15 a 20 cm e se estende até o fígado
3. Cólon transverso: 
Mede cerca de 40 a 45 cm e cruza a porção superior do abdômen do lado direito para o esquerdo (indo da região do fígado, passando sobre o estômago e terminando próximo ao baço). Tem mais mobilidade
4. Cólon descendente: 
Posicionado do lado esquerdo do abdômen, mede cerca de 20 a 25 cm.
5. Cólon sigmóide: 
Mede cerca de 40 cm, saindo da porção inferior esquerda do abdômen e segue para trás e para baixo até encontrar o reto.
6. Reto: 
Órgão situado na pelve, porção baixa do abdômen, mede cerca de 12 a 15 cm de comprimento. É a última parte do intestino antes do cretal retal.

7. Cretal retal

Tem cerca de 3 a 4 cm. Possui um mecanismo de manter o bolo fecal no reto. É formado por uma porção interna e outra externa, com uma linha de transição chamada de pectínia. Contêm cerca de 12 a 16 glândulas anais produtoras de muco.

O intestino grosso é o local de formação de fezes, ou seja, aquilo que não foi absorvido pelo intestino delgado. O lado direito do intestino grosso (ceco, cólon ascendente e parte do transverso) é responsável principalmente pela absorção de água das fezes (desidratação das fezes), tornando-as consistentes.

O cólon esquerdo (parte esquerda do transverso, descendente e sigmóide) serve de trajeto das fezes até sua chegada no reto (última parte do intestino grosso)

O intestino grosso tem como característica própria uma quantidade grande de bactéria que auxiliam na absorção de certos elementos e na formação do bolo fecal, e que em princípio, não causam dano ao organismo.

A motilidade (movimento do bolo fecal dentro do intestino grosso) é feita de forma mais lenta comparada ao intestino delgado.

Como o resto do trato digestivo, a parede do cólon é muscular, o qual é necessária para impulsionar o resíduo ao longo do seu trajeto. A propulsão ao longo do cólon é mais lenta que no intestino delgado, movimentando o bolo fecal por dia em vez de horas. O movimento é estimulado pela alimentação e exercício físico, mas é reduzido durante o sono. O tempo de trânsito no cólon é cerca de 1cm por hora.

Bilhões de bactérias habitam o intestino grosso, onde elas fermentam as fibras da dieta e outras substâncias. O cólon age como um órgão de armazenamento, onde os movimentos de mistura promovem absorção de água, eletrólitos e fermentação bacteriana dos produtos.

O muco ali produzido é importante para facilitar a passagem dos resíduos produzidos através do reto e orificio retal.

DEFECAÇÃO

As fezes costumeiramente ficam acumuladas no sigmóide. Quando a pressão do bolo fecal exercida sobre o reto aumenta, os músculos que, involuntariamente mantém o orificio retal fechado, abre-se e estimulam o indivíduo a contrair a musculatura voluntária (sensação de vontade de evacuar).

A evacuação acontece quando se relaxa esta musculatura voluntária (chamada de esfíncter externo do orificio retal) e as fezes saem pelo cretal retal.

Portanto, a distensão do reto implica em contrações do cólon, do reto e relaxamento do orificio retal. A partir de então o ato de evacuar pode ser efetuado mediante relaxamento do esfíncter externo (voluntário).

Intestino Grosso

Intestino Grosso

Intestino Grosso – Características

O intestino grosso tem um importante trabalho na absorção da água (o que determina a consistência do bolo fecal). Mede cerca de 1,5 m de comprimento

Ele divide-se em: ceco, cólon ascendente, cólon transverso, cólon descendente, cólon sigmóide e reto.

Uma parte importante do ceco é o apêndice vermiforme vestigial, com cerca de 8 cm de comprimento, cuja posição se altera com freqüência. A saída do reto chama-se orifício retal e é fechada por um músculo que o rodeia, o esfíncter retal.

Intestino Grosso – Função

As 4 funções principais do intestino grosso são:

Absorção de água e de certos eletrólitos
Síntese de determinadas vitaminas pelas bactérias intestinais
Armazenagem temporária dos resíduos (fezes)
Eliminação de resíduos do corpo (defecação)

Quando os alimentos parcialmente digeridos chegam ao final do intestino delgado (íleo), cerca de 80% do conteúdo de água já foi absorvido. O cólon absorve a maior parte da água restante.

À medida que o material restante do alimento se move pelo cólon, ele é misturado com bactérias e muco e transformado em fezes para armazenamento temporário antes de ser eliminado.

Estima-se que existam cerca de 500 espécies de bactérias diferentes habitando o cólon adulto. A maioria dessas bactérias só pode sobreviver em ambientes sem oxigênio e são chamadas de anaeróbios.

Função e forma do intestino grosso

função do intestino grosso é absorver água da matéria alimentar indigesta remanescente e, então, eliminar os resíduos inúteis do corpo. O intestino grosso consiste no ceco e no cólon.

Começa na região ilíaca direita da pelve, logo na altura ou abaixo da cintura direita, onde se liga à extremidade inferior do intestino delgado (ceco). A partir daqui, ele continua subindo pelo abdômen (cólon ascendente), depois ao longo da largura da cavidade abdominal (cólon transverso) e depois desce (cólon descendente), continuando até seu ponto final no ânus (cólon sigmóide ao reto ao ânus). O intestino grosso tem cerca de 1,5 m de comprimento – cerca de um quinto de todo o comprimento do canal intestinal.

Anatomia do Intestino Grosso

Intestino Grosso

intestino grosso é responsável pela absorção de alguns nutrientes e certas vitaminas. É habitado por rica flora bacteriana importante nesta função.

Absorve também água e sais minerais transformando às fezes, que são líquidas no seu início; em massa pastosa na região do final do sigmóide.

intestino grosso consiste do cólon ascendente (lado direito), cólon transverso, cólon descendente (lado esquerdo) e cólon sigmóide, o qual conecta-se ao reto.

O apêndice é uma pequena projeção tubular em forma de dedo que se projeta do cólon ascendente (direito) próximo ao local onde o intestino delgado une-se a essa parte do intestino grosso.

O intestino grosso secreta muco e é em grande parte responsável pela absorção de água e eletrólitos das fezes.

O conteúdo intestinal é líquido ao chegar ao intestino grosso, mas normalmente é sólido ao atingir o reto, sob a forma de fezes.

As muitas bactérias que habitam o intestino grosso podem digerir ainda mais alguns materiais, auxiliando na absorção de nutrientes pelo organismo.

As bactérias do intestino grosso também sintetizam algumas substâncias importantes (p.ex., vitamina K) e são necessárias para uma função intestinal saudável.

Algumas doenças e alguns antibióticos podem provocar um desequilíbrio entre os diferentes tipos de bactérias do intestino grosso. A conseqüência é a irritação que acarreta a secreção de muco e água, causando a diarréia.

Fonte: medlineplus.gov/www.corpohumano.hpg.ig.com.br/courses.lumenlearning.com/antares.ucpel.tche.br/www2.unoest.br/www.msd.pt/www.sciencelearn.org.nz

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Nós musculares

PUBLICIDADE Nós musculares – O que são O fenômeno dos nós musculares não é incomum. Essencialmente, os nós …

Córtex auditivo

PUBLICIDADE Córtex auditivo – Definição O córtex auditivo executa uma variedade de funções que nos permitem segregar …

Hipotálamo

PUBLICIDADE O que é o hipotálamo? O hipotálamo é a pequena estrutura em forma de cone dentro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.