Breaking News
Home / Corpo Humano / Fígado

Fígado

PUBLICIDADE

Fígado – O que é

fígado é um órgão do tamanho de uma bola de futebol. Ele fica logo abaixo da caixa torácica, no lado direito do abdome.

O fígado é essencial para digerir os alimentos e livrar o corpo de substâncias tóxicas.

O fígado possui várias funções para o funcionamento do

Ele é o maior órgão do corpo humano. Ele pesa cerca de um quilo e meio.

É responsável para o metabolismo de várias substâncias do organismo, pela produção de proteínas e os fatores de coagulação.

Para um bom funcionamento do fígado, uma dieta equilibrada é necessária para sua vitalidade.

O fígado é um órgão armazenador de energia, se a pessoa excede a quantidade de óleo que o fígado consegue metabolizar e eliminar acaba ocorrendo a esteatose hepática.( gordura do fígado)

O fígado suporta alimentos, toxinas ou drogas em quantidades moderadas. Quando a pessoa excede alguma substância, o órgão sofre a consequência.

Fígado
Anatomia do Fígado

Fígado – Anatomia

A anatomia básica do fígado é simples, embora ele seja um órgão muito complexo e rico em particularidades. Localiza-se na cavidade abdominal, no hipocôndrio direito, abaixo do Músculo Diafragma, lateralmente ao estômago, acima do pâncreas e anteriormente a vesícula biliar.

Além do mais, a margem inferior do lobo direito do fígado apresenta um íntimo contato com o intestino grosso.

O fígado possui quatro lobos: o direito (o maior), o esquerdo, o quadrado, o caudado.

Unindo os lobos esquerdo e direito, há o ligamento falciforme; e fazendo a junção entre o fígado e o Músculo Diafragma, há dois ligamentos: o triangular e o coronário.

É irrigado principalmente pelas Artérias Hepáticas, e é drenado pelas Veia Cava Inferior e Veia Porta, sendo esta última a principal via de comunicação do fígado com o corpo.

Fígado – Órgão

O fígado é o maior órgão do corpo humano. Ele pesa cerca de 1,5 quilo e se localiza no lado direito, no quadrante superior da cavidade abdominal, protegido pelas costelas e se estende aproximadamente da 5ª costela direita até a borda inferior da caixa torácica.

O fígado se divide em dois lobos (partes).

O lobo direito é seis vezes maior que o esquerdo. O órgão é totalmente recoberto pelo peritônio e é irrigado pela artéria hepática, recebendo sangue venoso do baço e intestinos pela veia porta.

Abaixo do lobo direito situa-se a vesícula biliar, uma bolsa de 9 cm, aproximadamente, que tem a capacidade de coletar cerca de 50 ml de bile produzida pelo fígado.

O fígado, junto com o baço e a medula óssea são os órgãos responsáveis pela hematopoese, formação e desenvolvimento das células sanguíneas.

São também denominados órgãos hematopoiéticos.

A aparência do órgão

Grande, de cor marrom-avermelhado, o fígado fica próximo ao estômago e está dividido em lobos. O lobo maior é o lado direito e representa 5/6 de todo o órgão.

São dois os principais canais de abastecimento de sangue: a veia porta e a artéria hepática. O sangue com nutrientes corre pela veia porta, enquanto que pela artéria hepática chega o sangue rico em oxigênio.

Os dois são fundamentais para o trabalho que o fígado precisa fazer.

É o maior órgão interno do corpo. É, também, a maior e mais pesada das glândulas.

A medida que uma pessoa envelhece, o tamanho e peso de seu fígado modificam-se: o órgão pesa aproximadamente 1,5kg no adulto saudável (com sangue o peso vai para cerca de 2,5kg) e quando esse adulto atinge 60 anos, o fígado pode ter ficado com a metade do tamanho anterior.

O que é normal: mesmo pequeno, o fígado trabalha com eficiência – desde que se mantenha saudável.

O fígado cresce e atinge seu peso máximo, cerca de 1,5kg, na fase adulta. Por volta dos 50 anos de idade começa a diminuir. O mais importante, porém, não é o seu tamanho, mas sim a integridade de suas células.

O fígado saudável, mesmo pequeno, trabalha tão bem quanto um grande.

O fígado produz cerca de um litro de bile por dia. Esse líquido amargo fica armazenado na vesícula biliar e ajuda o organismo a digerir as gorduras dos alimentos.

Depois que comemos, a bile sai da vesícula e dirige-se ao duodeno (primeira parte do intestino delgado), aonde penetra pela ampola de Vater. Aí encontra os alimentos e “quebra”, ou separa, as gorduras para que possam ser digeridas mais facilmente.

Numa comparação, os detergentes usados na cozinha trabalham de maneira parecida: “quebram” a gordura dos pratos sujos e facilitam a lavagem.

Entre as muitas substâncias que a bile contém, estão:

Pigmentos: Bilirrubina e biliverdina, de tons vermelho e verde, respectivamente.
Sais biliares: 
Servem para neutralizar a acidez do bolo alimentar que chega ao duodeno vindo do estômago. A maioria dos sais biliares volta para o fígado e é usada novamente.

Sangue sai limpo

Os dois principais lobos do fígado, direito e esquerdo, estão divididos em partes menores, compridas e bem parecidas entre si, chamadas lóbulos. Quando chega ao fígado, o sangue encaminha-se aos lóbulos através de finas veias e artérias.

Os lóbulos funcionam como verdadeiros filtros: cuidam de limpar o sangue removendo substâncias tóxicas, ou não necessárias, que entraram em nosso organismo principalmente com comidas e bebidas.

Este processo de limpeza nunca para e é uma das mais importantes funções do fígado.

Usina do corpo

Responsável por mais de 400 funções por dia para manter o corpo saudável, o fígado é extremamente importante. Trabalha como uma ?usina? produtora de diversas substâncias.

Fígado – Função

O fígado é uma espécie de filtro do corpo humano. Por ele passam as substâncias anômalas (estranhas) que caem na corrente sanguínea e lá é feita a depuração das impurezas, como o álcool e outras substâncias tóxicas.

Essa é uma das razões pela qual é o famigerado fígado quem arca com as consequências quando você se excede happy hour e ingere mais álcool do que o fígado é capaz de degradar.

As funções do fígado são as seguintes:

Integração entre os vários mecanismos energéticos do organismo.
Armazenar e metabolizar as vitaminas.
Fazer a síntese das proteínas plasmáticas.
Desintoxicação de toxinas químicas produzidas pelo organismo.
Desintoxicação de toxinas químicas externas ao organismo.
Filtragem mecânica de bactérias.
Controlar o equilíbrio hidro-salínico normal.
Secreção da bile.

As múltiplas funções do fígado

Ele executa mais de 500 funções no organismo humano – mesmo quando é cortado pela metade.

Ele participa do processo de digestão, armazena vitaminas, anula o efeito de drogas, estoca energia, produz compostos necessários à coagulação do sangue – apenas para citar alguns de seus trabalhos mais conhecidos. É de se imaginar que um órgão assim tão importante deva ser extremamente complexo, de difícil tratamento. E ele é, de fato.

O fígado ainda representa um intrincado desafio para a medicina. Tanto que ainda não existe remédio capaz de reavivar as funções de um fígado que já entrou em falência.

Uma vez mortas, as células hepáticas (de hepar, palavra grega para fígado) não se recuperam. Contudo, se é difícil curar um fígado doente, a incrível versatilidade de um fígado saudável tem dado esperança de vida a milhares de pessoas em todo o mundo.

Ele é um dos órgãos mais propícios ao transplante, causando menos rejeição do que outros já rotineiramente transplantados, como coração ou rins.

Outra característica peculiar desse órgão é sua capacidade de continuar funcionando mesmo quando é cortado ao meio: o fígado é capaz de se regenerar, voltando ao tamanho normal. Assim, um mesmo órgão pode ser usado para salvar a vida de duas pessoas. Ou um simples pedaço do fígado de uma pessoa saudável pode salvar a vida de outra. Por isso, é na área dos transplantes que os hepatologistas têm obtido as maiores conquistas.

Estocagem da energia

O fígado ajuda a regular as taxas de glicose (açúcar) no sangue, estocando-a na forma de glicogênio. Quando o nível de glicose no sangue está baixo – horas após uma refeição, por exemplo -, ele converte o glicogênio em glicose e devolve-o ao sangue para que atinja partes do corpo que dele necessitem. O cérebro é um desses órgãos que requer um abastecimento regular de glicose.

Armazenagem de vitaminas e sais minerais

Ele estoca vitaminas lipossolúveis, como A, D, E e K, a hidrossolúvel B12 (fator antianêmico) e minerais como ferro e cobre, que são adquiridos pela alimentação.

Limpeza do sangue

Tem ação reguladora da composição do sangue. Juntamente com o baço, elimina os glóbulos vermelhos envelhecidos, sendo capaz de filtrar cerca de 1,2 litros de sangue por minuto.

Quando o organismo precisa de sangue, recorre às reservas do fígado, pois a quantidade de sangue que aflui a este órgão é um quarto do total que circula no corpo.

Síntese de gorduras

O fígado sintetiza lipoproteínas, colesterol e fosfolipídios, que são os componentes essenciais das membranas plasmáticas. As células do fígado também usam colesterol para a produção da bile, substância química com capacidades digestivas.

Síntese da bile

Uma das principais funções do fígado é a secreção da bile, um líquido alcalino e amargo contendo água, bicarbonato de sódio, sais biliares, pigmentos, colesterol e bilirrubina, entre outros elementos.

Cerca de um litro de bile é secretado pelo fígado todos os dias.

Ela é estocada na vesícula biliar, em uma forma altamente concentrada até que seja exigido para quebrar gorduras. Os sais biliares atuam como detergentes, emulsionando as gorduras e fragmentando as suas gotículas, para aumentar sua superfície de exposição às enzimas e, assim, facilitar a transformação química necessária à perfeita absorção pelo organismo.

Não por acaso, o fígado é o maior órgão interno do corpo humano, perdendo em extensão apenas para a pele, que é um órgão externo. Pesa cerca de um quilo e meio na idade adulta.

Crianças têm geralmente um abdômen grande por causa do tamanho do fígado, desproporcionalmente volumoso. Na maioria das crianças, ele ocupa cerca de 40% da cavidade abdominal e é responsável por aproximadamente 4% do total do peso corporal. Em um adulto, representa cerca de 2,5% do peso total.

Aparentemente lisa, na realidade a superfície desse órgão é composta por 50 mil a 100 mil pequenos lóbulos, cada um dos quais com uma veia central no seu interior. De cada veia irradiam-se centenas de células, entretecidas numa rede de microscópicos canalículos biliares e vasos sanguíneos chamados de sinusóides, que transportam às células hepáticas o sangue carregado de oxigênio e nutrientes.

Fígado – Resumo

Fígado

O fígado é depois do cérebro o órgão mais complexo do organismo. Várias funções são executadas por este grande órgão, que pesa cerca de 1.5 kg no adulto.

A sua maior porção fica localizada na parte superior direita do abdómen.

As funções principais de Fígado são:

Síntese da albumina, transferrina e fatores de coagulação.

Armazenamento

No Fígado são armazenados o glicogénio, os triglicérides, o ferro e a Vitamina A.
Função de metabolismo homeostático, mantendo os valores de glicemia ( açúcar ) no sangue.
Função de desintoxicação dos medicamentos e da amónia.
Síntese e excreção da bílis.

São funções de tal maneira importantes que é impossível viver sem Fígado

O fígado é constituído por cordões de células, os hepatócitos, que desempenham as funções que enumeramos. O sangue vindo das vísceras, rico em nutrientes, entra através dos ramos da veia porta.

Os hepatócitos retiram os nutrientes do sangue e podem ser armazenados, desintoxicados, utilizados com energia ou na síntese de novas moléculas.

As moléculas produzidas ou modificadas nos hepatócitos são libertadas nos vasos sanguíneos e nos canais biliares.

Localizados na porção superior direita do abdômen, o fígado e a vesícula biliar estão conectados por ductos conhecidos como vias biliares. No entanto, apesar dessa conexão e do fato do fígado e da vesícula biliar participarem em algumas funções comuns, eles são diferentes. O fígado, o qual possui uma forma de cunha, é a fábrica de elementos químicos do organismo.

Trata-se de um órgão complexo que desempenha muitas funções vitais, da regulação da concentração de substâncias químicas no organismo até a produção de substâncias que intervêm na coagulação do sangue durante uma hemorragia. Por outro lado, a vesícula biliar, que possui uma forma de pêra, é simplesmente um pequeno reservatório de bile, um líquido produzido pelo fígado que facilita a digestão dos alimentos.

Vesícula Biliar e Vias Biliares

A vesícula biliar é uma pequena bolsa muscular de armazenamento que contém bile, uma secreção digestiva viscosa verde-amarelada produzida pelo fígado.

A bile sai do fígado através dos ductos hepáticos direito e esquerdo, os quais se unem para formar o ducto hepático comum. Em seguida, esse ducto une-se a um outro proveniente da vesícula biliar, denominado ducto cístico, formando o ducto biliar comum.

O ducto biliar comum desemboca no intestino delgado (na sua parte superior), ao nível do esfíncter de Oddi, alguns centímetros abaixo do estômago.

Aproximadamente 50% da bile secretada entre as refeições é desviada através do ducto cístico para a vesícula biliar.

O restante da bile flui diretamente através do ducto biliar comum para o interior do intestino delgado. Quando uma pessoa alimenta- se, a vesícula biliar contrai, drenando a sua bile para o interior do intestino para ajudar na digestão de gorduras e de determinadas vitaminas. A bile é constituída por sais biliares, eletrólitos, pigmentos biliares (p.ex., bilirrubina), colesterol e outras gorduras (lipídeos). Ela é responsável pela eliminação de certos produtos metabólicos do organismo, sobretudo os pigmentos provenientes da destruição de eritrócitos e o colesterol em excesso, e auxilia na digestão e na absorção de gorduras.

Os sais biliares aumentam a solubilidade do colesterol, das gorduras e das vitaminas lipossolúveis (solúveis em gordura) para ajudar na sua absorção do intestino.

A hemoglobina originária dos eritrócitos é transformada em bilirrubina (o principal pigmento na bile) e excretada na bile como produto metabólico. Além disso, várias proteínas que possuem papéis importantes na função biliar são secretadas na bile.

Os cálculos biliares podem obstruir o fluxo da bile da vesícula biliar, causando dor (cólica biliar) ou inflamação da vesícula biliar (colecistite). Os cálculos também podem migrar da vesícula biliar para o ducto biliar, onde eles podem causar icterícia ao bloquearem o fluxo normal da bile até o intestino. O fluxo também pode ser bloqueado por tumores e por outras causas menos comuns.

Fonte: br.geocities.com/www.spigamidju.com/www.roche.com.br/www.corpohumano.hpg.ig.com.br/www.gastrosul.com.br/www.gastroalgarve.com/www.msd-brazil.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Córtex auditivo

PUBLICIDADE Córtex auditivo – Definição O córtex auditivo executa uma variedade de funções que nos permitem segregar …

Hipotálamo

PUBLICIDADE O que é o hipotálamo? O hipotálamo é a pequena estrutura em forma de cone dentro …

Sistema Nervoso Simpático

PUBLICIDADE Sistema Nervoso Simpático – Definição O sistema autônomo é composto de duas divisões, os …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.