Himachal Pradesh

PUBLICIDADE

Este estado nasceu após dividir o Punjab em Punjab e Haryana em 1966.

Muito montanhoso Himachal Pradesh é muito formoso já que está lotado de vales, torrentes, lagos e cumes nevados. É ideal para fazer trekking, escalada ou qualquer outra variedade relacionada com a montanha.

Himachal Pradesh, estado da Índia, no extremo norte do subcontinente asiático. É limitado pelo território da união de Jammu e Caxemira ao noroeste e pelo território da união de Ladakh ao nordeste, pela Região Autônoma do Tibete da China ao leste e pelos estados de Uttarakhand ao sudeste, Haryana ao sul e Punjab ao oeste.

Himachal Pradesh ocupa uma região de esplendor cênico no oeste do Himalaia, oferecendo uma exibição multitexturizada de altas montanhas cobertas de neve, desfiladeiros profundos, vales densamente arborizados, grandes lagos, campos em socalcos e riachos em cascata. Na verdade, o nome do estado é uma referência à sua localização: Himachal significa “encostas nevadas” (sânscrito: hima, “neve”; acal, “encostas”), e Pradesh significa “estado”.

A cidade de Shimla foi a sede de verão dos vice-reis britânicos pré-independência; hoje é a capital do estado e, a uma altitude de cerca de 2.200 metros, um dos maiores e mais populares resorts de montanha do país.

Anteriormente um território da união, Himachal Pradesh tornou-se um estado da Índia em 25 de janeiro de 1971.

Himachal Pradesh passou a existir como Território da União em abril de 1948, como resultado da integração de 30 estados principescos espalhados por 27.000 quilômetros quadrados.

Em 1954, quando outro estado de classe C de Bilaspur se fundiu em Himachal Pradesh, sua área aumentou para 28.241 km². A posição permaneceu inalterada até 1966. Na reorganização do Estado, as áreas montanhosas de Punjab foram fundidas com o Estado, aumentando seu tamanho para 55.673 km².

Himachal Pradesh hoje é citado como um modelo de sucesso não apenas de desenvolvimento de áreas montanhosas, mas também por ter realizado desenvolvimento na educação, saúde e serviços sociais.

Área: 55.673 km quadrados.

Himachal PradeshHimachal Pradesh

Simla

Simla converteu-se durante a dominação britânica na estação do verão preferida por eles e sua influência é palpável nesta cidade situada a 2.100 m. de altura.

Pode-se passear pelos arredores no meio de bosques de abetos, pinheiros e haya; a sete quilômetros pode-se contemplar as Cataratas Chadwick com uma altura de 67 m.

Na cidade destacam a Residência do Vice rei e o Museu Estadual. São também de interesse perto de Simla Narkanda, Bagi, Khandrala, Rampur e Kinnaur entre outras.

Mandi

Mandi é a cidade que serve de entrada ao Vale de Kulu.

Se for visitá-la durante o Festival de Sivarati poderá contemplar uma procissão de imagens de diferentes deuses muito animada que finda no Templo de Raj Madhan. Nos arredores encontra-se o Lago Rewalsar, centro de peregrinação para Hindus, sijs e budistas.

Vale de Kulu

O Vale de Kulu está cheio de pomares.

Os homems desta zona levam um curioso chapéu com uma solapa na parte traseir onde levam flores e as mulheres enfeitam-se com muitas jóias e compridas fitas de lã presas no cabelo.

Os principais lugares de interesse deste vale são Kulu que convém visitar em outubro quando celebra-se o Festival Dussehra onde 200 imágens de deuses deslocam-se à esta cidade desde outros pontos, em uma colorida procissão e ao entardecer tem lugar concursos de dança, o Templo de Bijli Mahadeva com uma vara de 20 metros de altura, que tem fama de atrair as bençãos na forma de relâmpago, acredita-se que ao menos uma vez ao ano um raio destroça a imágem de Shiva que depois o pujari do templo concerta de forma milagrosa, os Mananciais de Manikaram de água quente, de estilo medieval com um castelo-hotel, os Mananciais de Bashishta sulfurosos, o Lago Bhrigu e Manali, principal centro turístico da zona.

Manali está rodeada de castanheiras indianas e conta com uma colônia de hippies; é para ter cuidado com o consumo de maconha, já que as blites policiais são frequentes.

Como monumento destaca o Templo de Hadimba construido em 1553.

Rohtang

Rohtang é a passagem entre o Vale de Kulu e os vales de Lahaul e Spiti, e permanece aberto só de maio à outubro quando pode-se ultrapassar o Kunzam, 4.500 metros. de altitude e que permite o acesso ao Vale de Spiti. No meio de paisagens muito formosas levantam-se fortalezas e mosteiros acrescentando um encanto especial.

Vale de Chamba

O Vale de Chamba, entre 600 e 6.300 m. de altura, oferece um panorama natural único.

Em Chamba merece uma visita ao Museu Buri Singh com uma excelente mostra de pintura das escolas de Kangra e Basholi e desfrutar em agosto com a feira de Minjar.

Vale de Kangra

O Vale de Kangra tem como máximos atrativos Dharamsala cuja cidade alta existe uma cidade baixa, onde habita atualmente o Dalai Lama com seus seguidores. Pode-se combinar uma audiência com ele, solicitando-a um mês de antecipação, contatando com seu escritório privado; as sagradas Cascatas de Bhagsunath, o Lago Dal e o Kaleri, a cidade de Kangra com o templo Bajreshwari Devi e uma fortaleza, Palampur rodeada de plantações de chá, Bajinath com um santuário de 804 dedicado Shiva, Jawalamukhi com um templo, que mantém uma chama incandescente e Masrur com ruinas de um forte e um templo com relevos belamente esculpidos.

Fonte: www.rumbo.com.br/www.britannica.com/knowindia.india.gov.in

Veja também

Pontos Turísticos da Jordânia

PUBLICIDADE Viajar a Jordânia é remontar-se no tempo, e gozar a possibilidade de viver uma aventura numa …

Pontos Turísticos de Israel

PUBLICIDADE Pontos Turísticos de Israel – Atrações Sua lista de desejos de Israel deve incluir todas as …

Pontos Turísticos do Iraque

PUBLICIDADE Recentemente Iraque tem vivido uma história, que conseguiu impactar o mundo, e que tem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.