Breaking News
Home / Turismo / Bahrein

Bahrein

 

História

Bahrein fazia parte da antiga civilização de Dilmun e serviu como um elo importante nas rotas comerciais entre Suméria e do vale do Indo, enquanto 5.000 anos atrás.

Bahrein

Desde o final do século 18, Bahrein tem sido governado pela família Al Khalifa, que criou laços estreitos com a Grã-Bretanha ao assinar o Tratado Geral de Paz em 1820.

Um tratado vinculante de proteção, conhecida como a Trégua Perpétuo de Paz e Amizade, foi concluído em 1861 e posteriormente revisto em 1892 e 1951.

Este tratado foi semelhante ao assumido pelo Governo britânico com os outros principados do Golfo Pérsico.

Ele especificou que o governante não poderia dispor de qualquer de seu território, exceto para o Reino Unido e não podia entrar em relacionamentos com qualquer governo estrangeiro que não seja o Reino Unido sem o consentimento britânico.

Os britânicos prometeram proteger Bahrein de toda agressão por mar e dar apoio em caso de ataque ao solo.

Após a Segunda Guerra Mundial, Bahrain tornou-se o centro de administração britânica das obrigações dos tratados na parte inferior do Golfo Pérsico.

Em 1968, quando o governo britânico anunciou a sua decisão (reafirmou março 1971) para acabar com as relações tratado com os emirados do Golfo Pérsico, Bahrein juntou os outros oito estados (Qatar e os sete Sheikhdoms Trégua, que agora são chamados de os Emirados Árabes Unidos) sob proteção britânica, em um esforço para formar uma união de emirados árabes.

Em meados de 1971, no entanto, os nove sheikhdoms ainda não haviam concordado em termos de união.

Assim, Bahrain procurou a independência como uma entidade separada e tornou-se totalmente independente em 15 de agosto de 1971, como o Estado de Bahrein.

Fonte: colegiosaofrancisco.com.br

Bahrein

Embora, Bahrein seja um dos países mais liberais do Golfo Pérsico não deixa de ser um país muito conservador e com uma cultura islâmica muito arraigada, sobretudo se compararmos com alguns paises árabes que recebem mais turismo.

A paisagem do arquipélago é uma mistura de natureza e cultura, que resulta tremendamente interessesante para o vistante.

A pesca de pérolas constituiu durante muito tempo sua principal fonte de riquezas, até ser sustituida depois pelo petróleo, que hoje tão é dependente.

ALFÂNDEGA E DOCUMENTAÇÃO

Passaporte em vigor sem o carimbo de Israel é imprescindível visto que pode-se obter nas representações diplomáticas do país.

EQUIPAMENTOS DE VIAGEM

Recomenda-se levar roupa de algodão e calçado cômodo, capa de chuva, óculos de sol, chapéu, protetor solar e repelente contra os insetos.

IDIOMA

O idioma oficial é o árabe. Também fala-se o inglês.

ELETRICIDADE

A corrente elétrica é de 230 volts a 50 Hz, em algumas cidades e, de 120 volts e 60 Hz, em outras

CORREIOS E TELEFONIA

Os envios à Europa tardam aproximadamente uma semana. A agência principal de telefones, BATELCO, está em Manama. Oferece serviços de fax, telégrafo e telex.

FOTOGRAFIA

O mais recomendável é viajar com o material fotográfico necessário. É conveniente utilizar filtros polarizadores, devido as particulares condições de luz.

HORÁRIO COMERCIAL

As lojas e agências abrem entre 8 e às 13 horas. Muitas lojas, sobretudo na capital, abrem pelas tardes entre as 16 às 19 horas. A sexta-feira é o dia de festa da semana e muitos comércios fecham, inclusive as quintas-feiras pela tarde, além das sextas-feiras.

GORJETAS

Como em muitos países, os prestadores de serviços verão com bons olhos uma gorjeta. Recorde que só emitem vistos de negócios ou de turismo em grupos.

TAXAS E IMPOSTOS

Não tem restrições a entrada ou saida de moedas estrangeiras.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

O Estado de Bahrein está na Ásia, situado no Golfo Pérsico entre Qatar e Arábia Saudita. Compreende as Ilhas Bahrein, o Muharraq, Setra, UmmNasan, Hawwar, e outras ilhas menores, muitas delas somente rochas.

A maior ilha do grupo, Bahrein, está enfestada de arrecifes coralinos. Mede 48 quilômetros de comprimento por 16 de largura, elevando-se 149 metros no Jebo Dukhan. Nela encontra-se Manama, a capital do país, o novo porto de Mina Sulman, os campos petrolíferos de Duktem e uma das maiores refinarias de petróleo do Oriente Médio.

A ilha de Muharraq, unida a Bahrein por uma calçada, acolhe o aeroporto internacional, Setrah, e também está unida a Bahrein, Nabih Saeh, com preciosos jardins de tamareiras, Jidda com uma estranha cadeia e Umm Nasan.

FLORA E FAUNA

A faixa setentrional das ilhas de Bahrein conta com importantes reservas aquíferas, proporcionando tâmaras, frutos frescos e verduras. A pesca tem encontrado uma nova prosperidade com a inauguração de uma fatoria congeladora de camarões, destinados à exportação. Porém, tem diminuido a pesca das célebres pérolas de Bahrein.

CULTURA

Embora, Bahrein seja um dos países mais liberais do Golfo Pérsico não deixa de ser um país muito conservador e com uma cultura islâmica muito arraigada, sobretudo se compararmos com alguns paises árabes que recebem mais turismo. A paisagem do arquipélago é uma mistura de natureza e cultura, que resulta tremendamente interessesante para o vistante.

A pesca de pérolas constituiu durante muito tempo sua principal fonte de riquezas, até ser sustituida depois pelo petróleo, que hoje tão é dependente.

ARTE E CULTURA

O trabalho artesanal, que ainda continua nas ilhas, constitui o mais típico da cultura tradicional. Cestos, roupas, vasilhas e outros artigos expõem-se e vendem-se por numerosos lugares. Ainda podem adquirir-se belas peças de joalheria que incorporam as famosas pérolas de Bahrein.

GASTRONOMIA

A gastronomia de Bahrein é muito variada, embora prevaleçam numerosos pratos de influência chinesa e indiana. Desde os sorvetes o shawarna, frutas como as tâmaras, e também comida ocidental, que poderá encontrar nos grandes centros comerciais.

BEBIDA

Osrefrigerantes e sucos de frutas são muito populares.

HISTÓRIA

Época antiga

A história de Bahrein remota-se à da civilização humana. Um dos grandes impérios da antigüidade, os Dilmun, localizaram-se aqui na Idade do Bronze. Este era um lugar muito estratégico nas rotas da Mesopotâmia à Índia.

Entre os séculos IX e XI, Bahrein, fez parte do Império Umayyad, e depois foi desputado pelos Abisidas. Os Omanis conquistaram Bahrein e Murraqad no século V.

No século XVI esteve dominado por Portugal, depois caiu nas maõs do Irão, que continuou revindicando-o até 1971.

Em 1782 a família al-Jalifa, depois de expulsar os persas, criou o emirato de Bahrein.

No século XIX, Grã-Bretanha impôs seu protetorado e a partir de 1957, concedeu-lhe uma progressiva autonômia.

Finalmente, após renunciar o Irão à suas pretensões e retirar as tropas britânicas, o emir Isá bin seulmam al-Jalifa, proclamou a independência do país em 1971, ano em que ingressou na ONU e na Liga Árabe.

Século XX

Promulgada a constituição, constituiu-se um governo sob a presidência do primeiro ministro Jalifa Ibn Sulmam al-Jaliva, irmaõ do emir, cujas medidas autoritárias originaram grande oposição na assembléia, na que dominavam os progressistas.

Em 1975 disolveu-se a Assambléia e o irmão do emir continuou a frente do governo.

Nos anos 90, enquanto que as relações com Irão tem melhorado, tem-se deteriorado com Iraque, já que não esquecem o ataque de um míssil, ordenado por Hussein na Guerra do Golfo, embora finalmente acabara no mar. As relações com Qatar são frágeis, devido as disputas quanto à administração da Ilha Hawar.

Bahrein é uma monarquia absoluta, embora o emir Sheikh Isa Bin Salmam al-Khalifa, consulta com os ministros do governo e os cidadãos. O primeiro ministro é o irmão do emir Sheikh Khalifa Bin Salmam al-Khalifa. O príncipe da coroa, Sheikh Tem ad Bin Isa al-Khalifa é o chefe das forças de defessa. Bahrein é o único país do Golfo que segue um modo absoluto as normas de sucessão dentro da família real.

COMPRAS

Na secretaria de turismo de Bab al-Bahrain poderá encontrar diversos artigos interessantes para levar. Porém, é adentrando-se no país, onde descubrirá centenas de artigos de artesanato, que poderá levar como lembrança.

POPULAÇÃO E COSTUMES

Os países do Golfo pérsico encontram-se entre os mais conservadores da terra, sobre tudo quanto as roupas, e mais ainda nas áreas rurais. Bahrein tem uma população de 620.000 habitantes.

ENTRETENIMENTO

Embora, Bahrein seja um país que pode oferecer diversas alternativas turísticas, apenas emitem visto de negócios ou de turismo em grupo, porque as possibilidades de entretenimento reduzem as propostas desorganizadas.

FESTIVIDADES

16 de Dezembro, Dia Nacional e as festas islâmicas que variam dependendo do calendário lunar.

TRANSPORTES

Avião

Gulf Air voa várias vezes por semana desde as principais cidades da Europa. As tarifas em geral são caras.

Barco

A infra-estrutura dos transportes por mar tem melhorado notavelmente. Tem serviços entre as ilhas.

Trem

Não tem estradas de ferro.

Ônibus

As linhas de ônibus cobrem as distâncias entre as cidades mais importantes

Automóvel

Deverá obter a permissão de conduzir internacionalmente, para entrar no país, se quizer alugar um carro. Tem 30 quilômetros de estradas asfaltadas.

Taxi

Deverá acordar a tarifa antes de iniciar a viagem.

Fonte: www.rumbo.com.br

Bahrein

O Reino do Bahrein é na verdade um arquipélago de 33 ilhas no Golfo Pérsico, que foi habitada por seres humanos desde os tempos pré-históricos.

Cerca de 5000 anos atrás Bahrein foi para casa para a civilização da Idade do Bronze de Dilmun, que durou alguns milênios dois.

Desde então Bahrein foi ocupada alternadamente por babilônios, sumérios, gregos, persas, Português, e turcos, entre outros.

Bahrein

O Império Dilmun

Os Dilmuns eram pessoas poderosas e influentes. Situado ao longo de rotas de comércio populares entre o sul do Iraque e na Índia e no Paquistão, Dilmun era um centro de negócios, um Bahrain tradição ainda é caro como um centro financeiro do Oriente Médio.

No século IV aC, Nearco, um general do exército de Alexandre, o Grande, Bahrein explorado, quando era conhecido pelos Tylos nome grego. Escritor grego Plínio comentou sobre boas pérolas Tylos 'em sua escrita no século I dC.

O início do cristianismo e do islamismo

Nos séculos 3 º ou 4 muitas pessoas que vivem no Bahrein adotado a fé cristã. Registros nestorianos da Igreja mostram que Bahrein foi estabelecido um assento de sua religião antes e durante os primeiros anos do Islã.

Quando o Islã fez suas primeiras incursões no Saudita, Bahrein foi uma das primeiras partes a aceitar a nova religião. Em 640 dC, o profeta Maomé escreveu o governante do Bahrein, convidando-o a adotar o Islã. A adoção pacífica do Islã ocorreu e durante dois séculos cristãos e muçulmanos viviam juntos no Bahrein.

Bahrein ainda tem uma pequena comunidade indígena cristã.

Em 1487, conquistou Omanis Bahrein e erigiu uma fortaleza cujas ruínas ainda existem e Português também entrou em cena até 1602 quando barenitas-se os expulsaram de sua ilha e, em seguida, convidou persas em proteção. Em 1783, a família Al-Khalifa chegou do Kuwait e expulsou os persas. O Khalifa Al governou com benevolência a terra para estes dias.

O século XX

Em 1932, o óleo foi encontrado no Bahrein, a primeira descoberta de petróleo no lado árabe do Golfo. A reserva, no entanto, é relativamente pequena. Assim, Bahrein mudou criteriosamente ao longo do século XX, diversificação da sua economia e alimentar relações comerciais internacionais.

Em 1968, um acordo pôs fim a um século como um protetorado britânico e, em 1971, Bahrain ganhou a independência total. Hoje, Bahrein é um modelo de estabilidade. Em 2000, como prometido, a Amir inaugurou uma nova era de democracia no Bahrein.

Outubro do mesmo ano testemunhou reformas políticas substanciais. Os cidadãos votaram nas eleições que estabeleceu um parlamento bi-cameral. Em 2001, as mulheres votaram pela primeira vez. Barenitas hoje desfrutar de uma maior voz nas leis que os regem-uma liberdade incomum no Golfo.

Fonte: www.mofa.gov.bh

Bahrein

"Desertos e Praias, uma cultura realmente diferente, um lugar onde todo viajante gostaria de estar"

Bahrein é um arquipélago de trinta ilhas e ilhotas que fica no Golfo Pérsico, a leste da Arábia Saudita e a noroeste do Qatar.

A maior das ilhas é a dhkle Bahrein, com 16km de extensão no sentido leste-oeste e 48km no sentido norte-sul.

A ilha principal é unida ás pequenas ilhas de Muharraq e Sitra por uma estrada.

Vida Norturna

Desde os desertos às praias, as montanhas, até atividades culturais que incluem a aprendizagem do árabe, poderá desfrutar no país.

Só são emitidos vistos para negócios.

Transporte

Arábiam Airlines, que conta com vôos internos às principais cidades do mundo, os trens são modernos e mais baratos do que o ônibus.

Aconselha-se comprar os bilhetes com antecedência.O onibus são cômodos e dispõem de ar condicionado.Pode-se alugar um carro para percorrer o país.

A permissões de conduzir dos países ocidentais são válidos

Gastronomia

Um prato muito popular que chama-se foul e que prepara-se a base de feijão é bastante saboroso.

Cozinha-se também o frango assado.

E para pratos rápidos ou comidas a baixo preço estão as comidas hindus e a ocidental estilo fast food.

O mais corrente é a água mineral, os sucos de frutas, e os refrigerantes. O "Champagne Saudita" é feito a base de suco de maçã e Perrier.

Dinheiro

A moeda oficial é o Rial Saudí (SAR). Um SAR equivale a 20 qurushou a 100 halalah. Pode-se trocar moeda nos bancos e nos hotéis.

É aconselhável o respeito dos conselhos habituais de segurança:

Não passear durante a noite ou em locais isolados

Evitar as praias desertas

Transporte consigo uma cópia do passaporte

Fórmula 1

Bahrein
Bahrein

Gp do Barein se orgulha de participar do circuito da mais importante categoria do automobilismo, a etapa normalmente é realizada em abril, por tanto caso esteja pensando em ir para lá no mês de abril vale apena conferir.

Fonte: www.souturista.com.br

Check Also

Sistema Monetário Brasileiro

Um sistema monetário é qualquer coisa que é aceite como uma medida padrão de valor …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 4 =