Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Abiu  Voltar

Abiu

 

Vem da Amazônia. É uma árvore frutífera tropical originada na Amazônia região da América do Sul.

Nome científico: Lucuma caimito (sinonímia: Achras caimito, Guapeba caimito, Latatia caimito, Lucuma caimito, Lucuma ternata)

Família: Sapotáceas

Nome comum: Abiu, abiurana, abi, abieiro

Origem

Brasil - Região Amazônica

Descrição e característica da planta

Abiu
Abiu

A árvore é de médio a grande porte e pode chegar a 20 metros de altura. As folhas são alongadas, inteiras, simples e exsudam um látex branco da região cortada.

A forma e o tamanho dos frutos variam conforme a sua origem, mas a oval para arredondada é a mais comum. Quando maduros, a casca é amarela, lisa e brilhante e a cor da polpa pode ser branca, creme ou amarela, é translúcida, mucilaginosa e doce ou sem sabor.

Os frutos devem estar bem maduros para se consumir, porque os mais verdes exsudam um látex branco bastante pegajoso da sua casca. Cada fruto pode conter 1 a 4 sementes, alongadas, lisas e negras, com 3,5 centímetros de comprimento por 1,5 centímetros de diâmetro.

A planta se desenvolve e frutifica bem em condições de temperatura amena a quente, boa disponibilidade de água durante o seu desenvolvimento vegetativo, solos profundos, permeáveis, não sujeitos à inundação e ricos em matéria orgânica.

A propagação pode ser feita através de sementes, mas pode apresentar variabilidade genética entre as plantas e atrasar o início da frutificação, quando comparadas com aquelas de enxertia ou alporquia.

O método mais empregado é a enxertia, em mudas de abiu, obtidas a partir de sementes.

Produção e produtividade

A frutificação inicia-se cerca de três anos após o plantio e pode produzir de 250 a 1.000 frutos por planta ao ano. O abieiro pode ser plantado em quase todo o Brasil, mas em locais não sujeitos à geada no inverno. As regiões Norte, Centro Oeste, Nordeste e Sudeste do Brasil são as que têm maior número dessa árvore frutífera, mas a maioria está plantada no quintal e em pomares não-comerciais.

Utilidade

Os frutos podem ser consumidos ao natural ou em forma de geléia, sucos e doces. A polpa tem a seguinte composição química.

O Abieiro

Abiu
Abiu

O Abieiro, planta considerada nativa do Brasil, mas infelizmente, relegada a um segundo plano, pelos órgãos de pesquisa no brasil, apesar de alto valor nutricionale até comercial, no entanto na Nicarágua,em uma estação experimental, mantida pelo departamento de agricultura dos Estados Unidos, A ,medicinal CULTURA VEM SENDO LARGAMENTE ESTUDADA, vai acontecer o mesmo que aconteceu com o cupuaçu, já, já, os registros da cultura serão deles.

Apesar do pouco estudo, em certas regiões do estado de S. Paulo a cultura vem sendo cultivada em escala comercial, com ótimos resultados. variedades,apesar da enorme variabilidade entre plantas nativas não há estudos que determinem padrões variétais , são epenas conhecidos como abiu roxo e amarelo.

Clima

Planta de larga adaptabilidade, produz bem numa faixa de temperaturas média anual de 18 à 26 graus Celsius, mas não suporta geadas ou longos períodos com temperaturas abaixo de 12 graus c.

Fonte: globoruraltv.globo.com

Abiu

Nome popular: abieiro

Nome científico: Lucuma caimito (Ruiz & Pav.) Roem & Schult.

Família botânica: Sapotaceae

Origem: Brasil - Região Amazônica.

Características da planta

Árvore de até 10 m de altura, tronco de casca áspera, copa densa e esgalhada. Folhas lisas e brilhantes. Flores de coloração amarelo-avermelhada.

Fruto

De forma ovóide ou esférica, coloração amarela, casca lisa, apresentando látex leitoso que coagula em contato com ar.

A polpa é translúcida, branca ou amarelada, mucilaginosa e doce. Encerra em seu interior de 1 a 4 sementes lisas e pretas.

Abiu
Abiu

Cultivo

Cresce espontaneamente na Amazônia, adaptando -se para cultivo nas regiões litorâneas do Oiapoque (AP) até Santos. Cultivada em quase todo o país, prefere solos profundos e humosos. Multiplica-se por sementes, produzindo 200 frutos por árvore, podendo atingir até 1.000 frutos.

O abieiro é uma planta tropical, originária da região amazônica próxima às encostas andinas do Peru e do oeste da parte amazônica brasileira.

A árvore e seu fruto, o abiu, são facilmente encontrados na forma silvestre por toda a Amazônia: alguns exemplares do abieiro fazem até parte da arborização urbana da região enfeitando praças de Manaus, sendo também encontrados nas cercanias de Belém.

Apesar de ser mais conhecido na Amazônia, o abieiro cresce e frutifica em quase todo o Brasil litorâneo, por onde se espalhou sem pedir licença.

A forma da fruta difere bastante de uma variedade para outra, podendo ocorrer frutos inteiramente redon-dos, ovais e alongados, todos eles do tamanho aproximado de um ovo grande de galinha ou de pata. Sua superfície é lisa e contém uma polpa gelatinosa, branca ou amarelada, às vezes adocicada, às vezes sem sabor e, às vezes, para o prazer de muitos, dulcíssima.

A fruta é aproveitada quase sempre in natura podendo, porem, ser conservada até uma semana, quando refrigerada, ou então, processada como geléia.

Como fruta fresca, deve ser consumida exclusivamente quando estiver bem madura e amarela, pois, do contrário, sua casca libera um leite branco e viscoso que adere aos lábios, provocando uma sensação bastante desagradável. Por outro lado, esse mesmo látex e um outro - que sai da casca da árvore -são utilizados na produção de cola e de remédios caseiros.

O cultivo do abieiro é aparentemente simples, exigindo pouca fertilidade da terra e poucos cuidados, exceto quando a planta ainda é nova.

Com 3 anos de idade inicia a frutificação, que se avoluma bastante a partir do quinto ano. Sendo o abiu fruto generoso, de árvore bonita e de abundante frutificação, basta um único abieiro num quintal caseiro para suprir toda uma família, seus agregados e vizinhos, da delicadeza dos sabores da fruta. Apesar de todas as suas excelências e qualidades, o abieiro permanece, no Brasil, como árvore frutífera de quintal e de pomares não-comerciais.

A Fruta

A fruta é aproveitada quase sempre in natura podendo, porem, ser conservada até uma semana, quando refrigerada, ou então, processada como geléia.

Como fruta fresca, deve ser consumida exclusivamente quando estiver bem madura e amarela, pois, do contrário, sua casca libera um leite branco e viscoso que adere aos lábios, provocando uma sensação bastante desagradável. Por outro lado, esse mesmo látex e um outro - que sai da casca da árvore -são utilizados na produção de cola e de remédios caseiros.

O cultivo do abieiro é aparentemente simples, exigindo pouca fertilidade da terra e poucos cuidados, exceto quando a planta ainda é nova.

Com 3 anos de idade inicia a frutificação, que se avoluma bastante a partir do quinto ano. Sendo o abiu fruto generoso, de árvore bonita e de abundante frutificação, basta um único abieiro num quintal caseiro para suprir toda uma família, seus agregados e vizinhos, da delicadeza dos sabores da fruta.

Apesar de todas as suas excelências e qualidades, o abieiro permanece, no Brasil, como árvore frutífera de quintal e de pomares não-comerciais.

Abiu
Abiu

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

Abiu

Nome científico: Lucuma caimito

Família: Sapotaceae

Abiu
Folhas do abiu

Abiu
Fruto do abiu

Abiu
Pé de abieiro

Caracteristicas

Fruto típico da Região Amazônica, possui uma coloração amarelada, forma ovóide e casca lisa. A polpa é mucilaginosa e muito doce, podendo ser consumida in natura ou como geléia.

A árvore chega a 10m de altura, e cresce espontaneamente na Amazônia.

O abiu é fruto do abieiro,uma árvore da família das Sapotáceas, a mesma família do quixaxá,tutiribá,sapoti etc.Originária do Peru, acha-se perfeitamente aclimatada em nosso país.

Utilidades Medicinais

Inflamações: Aplicar localmente cataplasma do azeite extraído das sementes.
Otite:
Pingar algumas gotas do azeite do caroço do abiu, morno, Infelizmente este azeite não é fácil achar no mercado.
Doenças crônicas dos Pulmões:
Fazer refeições com a polpa do abiu cozida em água e sal. Utilizar morno, inclusive o caldo, ao qual se pode adicionar mel. Este caldo com mel pode ser tomado ao longo do dia, às colheradas.

Fonte: br.geocities.com

Abiu

Nome popular: abieiro

Nome científico: Lucuma caimito (Ruiz & Pav.) Roem & Schult.

Família botânica: Sapotaceae

Abiu
Abiu

Origem

Região amazônica (Brasil, Colômbia, Peru e Venezuela).

Tipos

A forma difere bastante de um tipo para outro, podendo ocorrer frutos inteiramente redondos, ovais e mesmo alongados, todos eles do tamanho aproximado de um ovo grande de galinha, ou de pata.

Abiu
Abiu

Outros nomes:

Abiu-piloso
Curiola
Grão-de-galo
Cabo-de-machado
Pêssego-do-mato
Dentre outros

Características

Superfície: Lisa, brilhante e amarelada
Forma:
Esférica ou ovalada
Polpa:
Branca e geralmente doce, podendo não ter um sabor específico.

Observação

Desprende um líquido com consistência de látex, idêntico ao que sai da casca da árvore, com o qual são confeccionadas cola e remédios caseiros.

Dicas para comprar

Só adquira quando a fruta estiver bem madura e amarela; se ainda não estiver totalmente madura, a casca solta um líquido branco, viscoso, que logo prende aos lábios, dando uma reação muito desagradável.

Dicas para guardar

Pode ser conservada durante cerca de uma semana, desde que colocada na geladeira.

Dicas para consumo

É saboreada, geralmente, ao natural, mas pode ser preparada em forma de geléia.

Composição

Água
Carboidratos
Proteínas
Vitamina B1 (Tiamina)
Vitamina B2 (Riboflavina)
Vitamina B5 (Niacina)
Vitamina C (Ácido Ascorbico).

Valor calórico

95 calorias, em cada 100 gramas.

Abiu cru

TACO - Tabela Brasileira de Composição de Alimentos

Porção de 100gramas

  % VD*
Valor energético 62.4kcal = 262kj 3%
Carboidratos 14,9g 5%
Proteínas 0,8g 1%
Gorduras saturadas 0,3g 1%
Gorduras monoinsaturadas 0,1g -
Gorduras poliinsaturadas 0,1g -
Fibra alimentar 1,7g 7%
Fibras solúveis 0,1g -
Cálcio 5,8mg 1%
Vitamina C 10,3mg 23%
Piridoxina B6 0,1mg 8%
Fósforo 20,3mg 3%
Manganês 0,1mg 4%
Magnésio 9,3mg 4%
Lipídios 0,7g -
Ferro 0,2mg 1%
Potássio 128,3mg -
Cobre 0,1ug 0%
Zinco 0,1mg 1%
Riboflavina B2 0,0mg 0%

* % Valores diários com base em uma dieta de 2.000 Kcal ou 8.400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades.

Indicações Terapêuticas

Anemia ou desnutrição: Consumir a fruta regularmente
Inflamações em geral:
Aplicar cataplasma preparado com o líquido das sementes;
Otite:
Pingar gotas desse mesmo líquido, no ouvido afetado, numa temperatura morna;
Herpes e verrugas:
Usar o líquido diretamente na região atingida;
Pulmões:
Fazer refeições com a polpa do abiu cozida em água e sal. Utilizar morno, inclusive o caldo, ao qual se pode adicionar mel, que pode ser tomado ao longo do dia, às colheradas.

Características da planta

Árvore de até 10 m de altura, tronco de casca áspera, copa densa e esgalhada. Folhas lisas e brilhantes. Flores de coloração amarelo-avermelhada.

Fruto

De forma ovóide ou esférica, coloração amarela, casca lisa, apresentando látex leitoso que coagula em contato com ar. A polpa é translúcida, branca ou amarelada, mucilaginosa e doce. Encerra em seu interior de 1 a 4 sementes lisas e pretas.

Cultivo

Cresce espontaneamente na Amazônia, adaptando -se para cultivo nas regiões litorâneas do Oiapoque (AP) até Santos. Cultivada em quase todo o país, prefere solos profundos e humosos. Multiplica-se por sementes, produzindo 200 frutos por árvore, podendo atingir até 1.000 frutos.

O abieiro é uma planta tropical, originária da região amazônica próxima às encostas andinas do Peru e do oeste da parte amazônica brasileira.

A árvore e seu fruto, o abiu, são facilmente encontrados na forma silvestre por toda a Amazônia: alguns exemplares do abieiro fazem até parte da arborização urbana da região enfeitando praças de Manaus, sendo também encontrados nas cercanias de Belém.

Apesar de ser mais conhecido na Amazônia, o abieiro cresce e frutifica em quase todo o Brasil litorâneo, por onde se espalhou sem pedir licença.

A forma da fruta difere bastante de uma variedade para outra, podendo ocorrer frutos inteiramente redon-dos, ovais e alongados, todos eles do tamanho aproximado de um ovo grande de galinha ou de pata. Sua superfície é lisa e contém uma polpa gelatinosa, branca ou amarelada, às vezes adocicada, às vezes sem sabor e, às vezes, para o prazer de muitos, dulcíssima.

Para Eurico Teixeira, o abiu, além de delicioso, muitas vezes se transforma em verdadeiro símbolo da pátria por levar, como bandeira, suas cores principais -o verde e o amarelo - pois algumas variedades apresentam sobre a casca amarela várias estrias verdes, que riscam o fruto no sentido longitudinal.

A fruta é aproveitada quase sempre in natura podendo, porem, ser conservada até uma semana, quando refrigerada, ou então, processada como geléia.

Como fruta fresca, deve ser consumida exclusivamente quando estiver bem madura e amarela, pois, do contrário, sua casca libera um leite branco e viscoso que adere aos lábios, provocando uma sensação bastante desagradável. Por outro lado, esse mesmo látex e um outro - que sai da casca da árvore -são utilizados na produção de cola e de remédios caseiros.

O cultivo do abieiro é aparentemente simples, exigindo pouca fertilidade da terra e poucos cuidados, exceto quando a planta ainda é nova.

Com 3 anos de idade inicia a frutificação, que se avoluma bastante a partir do quinto ano. Sendo o abiu fruto generoso, de árvore bonita e de abundante frutificação, basta um único abieiro num quintal caseiro para suprir toda uma família, seus agregados e vizinhos, da delicadeza dos sabores da fruta.

Apesar de todas as suas excelências e qualidades, o abieiro permanece, no Brasil, como árvore frutífera de quintal e de pomares não-comerciais.

Rubens Barros de Azevedo

Fonte: www.paty.posto7.com.br

Abiu

Abiu
Abiu

O abieiro, abiu, abiurana, abiurana-acariquara, abiorama, abio ou guapeva é uma árvore frutífera, nativa da Amazônia Central (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Mato Grosso) e da Mata Atlântica costeira do Brasil (de Pernambuco até o Rio de Janeiro).

Os frutos são ricos em vitaminas, especialmente vitamina A, B e C, além de cálcio e fósforo. Cada 100 gramas de Abiu contém 95 calorias. É consumido somente ao natural.

Apesar de todas as suas excelências e qualidades, o abieiro permanece, no Brasil, como árvore frutífera de quintal e de pomares não-comerciais.

Fonte: www.prefeitura.unicamp.br

Abiu

Nome científico: Pouteria caimito

Origem: Região amazônica (Brasil, Colômbia, Peru e Venezuela).

Tipos

A forma difere bastante de um tipo para outro, podendo ocorrer frutos inteiramente redondos, ovais e mesmo alongados, todos eles do tamanho aproximado de um ovo grande de galinha, ou de pata.

Outros nomes: Abiu-piloso, curiola, grão-de-galo, cabo-de-machado, pêssego-do-mato, dentre outros.

Abiu
Abiu

Abiú vem do tupi-guarani e significa Fruta com ponta. Fruto típico da região amazônica. Cresce espontaneamente na Amazônia, adaptando -se para cultivo nas regiões litorâneas do Oiapoque (AP) até Santos. Cultivada em quase todo o país, prefere solos profundos e humosos. Multiplica-se por sementes, produzindo 200 frutos por árvore, podendo atingir até 1.000 frutos.

Árvore frequentemente com até 10 metros de altura, tronco de casca áspera, copa densa e esgalhada.

Folhas lisas e brilhantes.

As flores são pequeninas, brancas com pétalas amarelo-avermelhadas e aparecem diretamente do tronco, nos ramos desnudados abaixo das folhas.

A forma da fruta difere bastante de uma variedade para outra, podendo ocorrer frutos inteiramente redondos, ovais e mesmo alongados, globoloso todos eles do tamanho aproximado de um ovo grande de galinha ou de pata. Sua superfície é lisa e contém uma polpa gelatinosa, branca ou amarelada, às vezes adocicada, às vezes sem sabor e, às vezes, para o prazer de muitos, dulcíssima. A polpa branca é mucilaginosa e muito doce, e envolveuma a quatro sementes lisas e pretas.

Pode ser consumida ao natural ou como geléia.

Como fruta fresca, deve ser consumida exclusivamente quando estiver bem madura e amarela, pois, do contrário, sua casca libera um leite branco e viscoso que adere aos lábios, provocando uma sensação bastante desagradável. Por outro lado, esse mesmo látex e um outro - que sai da casca da árvore -são utilizados na produção de cola e de remédios caseiros.

A fruta é aproveitada quase sempre in natura podendo, porém, ser conservada até uma semana, quando refrigerada, ou então, processada como geléia.

Frutificação de janeiro a março.

Abiu
Abiu

Fonte: www.arara.fr

Abiu

Nome Popular: Abiu

Nome Científico: Pouteria caimito (Ruiz et Pavon) Radlk., Sapotaceae

Abiu
Abiu

Abiu
Abiu

Características Gerais

O abiu é uma das fruteiras nativas da Amazônia mais populares entre os consumidores locais e vem atraindo a atenção do mercado em outras regiões tropicais.

Informações sobre a fenologia e produtividade são úteis tanto para o produtor como para o comerciante, para planejar o manejo da plantação e a comercialização dos frutos.

Na Amazônia Central, o abiu apresentou três períodos de floração intensa por ano, entre 1980 a 1982 (duas durante a estação chuvosa e uma durante a estação seca), seguida no próximo mês pela frutificação, com variação considerável de planta para planta, de forma que alguns frutos estavam disponíveis durante pelo menos sete meses (abril a outubro).

O abieiro floresceu abundantemente em cada período, mas somente 1,4 a 3,0% das flores vingaram, e esta porcentagem aparentemente foi afetada pelo estado nutricional das plantas e por problemas fitossanitários. Nos latossolos pobres em nutrientes da Amazônia Central, o peso dos frutos de abiu variou de 57 a 238 g (média +- d.p.=120 +- 46 g), com 42% de polpa comestível. A produtividade anual foi estimada em +- 7728 kg/planta, equivalente a 21 t/ha no espaçamento de 6x6 m.

Os insetos visitantes incluíram possíveis polinizadores e pragas, como a mosca-da-fruta (Anastrepha serpentina). Problemas fitossanitários aumentaram ao longo do período de observações.

Fonte: www.todafruta.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal