Breaking News
Home / Alimentos / Cenoura

Cenoura

PUBLICIDADE

A cenoura silvestre (Daucus carota), tal como cresce em solos pobres, à beira dos caminhos e nas entulheiras, não desempenha nenhum papel na alimentação nem na medicina.

Pelo contrário, a cenoura cultivada (Daucus carota varsativa), de tubérculo grosso e polposo, é com toda a razão muito popular.

Cenoura
Cenoura

Composição e Propriedades

Elevado teor em caroteno (provitamina A); a vitamina A já formada figura em pequena quantidade. Grupo da vitamina B é abundante.

Pequena quantidade de vitamina C.

Óleos essenciais e pectina (a mesma função da maçã, que fomenta a formação de gelatina).

A sua melhor característica parece ser o seu elevado teor em caroteno, a provitamina A, ao passo que a vitamina A já formada figura em pequena quantidade. É também abundante o seu teor em fatores do grupo da vitamina B. Só em doses reduzidas é que figura a vitamina C. Quanto a minerais e a oligoelementos, quase sempre na forma dos seus respectivos sais, provou-se a presença de magnésio, ferro, cálcio, potássio, fósforo, arsênico, níquel, cobre, lodo manganês, salientando-se pela sua quantidade os sais de potássio e de fósforo.

Decisiva para uma série de efeitos especiais da cenoura é, finalmente, a presença de óleos essenciais e pectina, uma matéria que, como a pectina da maçã, fomenta a formação de gelatina.

100 g de cenoura contêm de 1,8 a 7,2 mg de caroteno. A cocção, a exposição ao vapor de água e o sistema de conserva não influem praticamente no teor do caroteno e da vitamina A. O caroteno transforma-se no organismo, e especialmente no fígado em vitamina A (uma molécula de caroteno dá lugar a duas moléculas de vitamina A).

O aproveitamento do caroteno tia alimentação vegetal calcula-se em 50%, embora os dados a este respeito sejam muito variados.

A riqueza especial em sais potássicos leva a um efeito diurético rapidíssimo e os óleos essenciais são a origem das características vermífugas.

A Cenoura, Fonte de Vitamina A

Numerosas investigações têm demonstrado que precisamente as crianças necessitam de muito tempo para ver na escuridão, isto é, mostram dificuldades de acomodação, o que sabemos ser um indício de pobreza em vitamina A.

Análises cuidadosas sobre as causas de insuficiência em vitamina A ou em carotenoides deram o seguinte resultado:

1) Há uma oferta insuficiente na alimentação
2)
A má digestão das gorduras prejudica a trituração e absorção dos elementos ativos dissolventes das gorduras, entre os quais figura a vitamina A e os seus produtos prévios.
3)
Os processos defeituosos de constituição e estrutura do organismo levam à insuficiência biliar.

Por isso, a presença rio organismo de suficiente vitamina A depende do conveniente consumo através da alimentação, da existência de uma digestão normal das gorduras, em que desempenham função decisiva os chamados ácidos gordos não saturados, linólico e linoléico, e do desenvolvimento normal do processo metabólico após a absorção desses alimentos através do intestino.

A vitamina A é imprescindível para múltiplas funções orgânicas (ver o quadro da pág. 56) pelo que se deve evitar por todos os meios a sua insuficiência ria alimentação. O modo mais simples de o conseguir consiste em consumir diariamente, se for possível, entre meio copo e um copo de cenouras frescas.

Necessidades Especiais dos Condutores de Veículos

A este respeito convém dedicar um parágrafo especial aos condutores de automóvel. Tanto o caroteno como a vitamina A estão intimamente relacionados com a visão noturna. A retina do olho consome continuamente matérias clorofílicas amarelo-vermelhas para a formação de um pigmento intensamente vermelho, a púrpura retiniana. Este elemento é decisivamente importante para a capacidade de visão do olho, a fim de se adaptar às condições de luminosidade existente, a cada momento. O abundante consumo de cenouras aumenta essa capacidade da visão que tecnicamente se denomina «faculdade de acomodação», ao passo que a sua dissimulação ou carência é conhecida por cegueira noturna» ou «hemeralopia».

Nunca é demais insistir em que todos os condutores de automóveis devem consumir normalmente cenouras com abundância, muito bem mastigadas, ou, melhor ainda, que bebam suco de cenoura fresca para reduzir ao mínimo o perigo do encandeamento ria circulação vespertina ou noturna. A Indústria farmacêutica tem sabido naturalmente aproveitar-se da eficácia da cenoura e já produziu unia especialidade, baseada principalmente nas substancias integrantes da cenoura, que reforça também a faculdade de adaptação da vista em diferentes intensidades de luz e especialmente na escuridão.

Outras Aplicações

A expulsão de lombrigas intestinais consegue-se pelo modo mais simples e seguro, tomando em jejum durante 24 horas, de meio a um quilo de cenouras raladas.

Também os oxiúros desaparecem com toda a segurança, tomando regularmente em jejum, de manhã, e antes de se deitar, à noite, uma ou duas cenouras.

Nas crianças, além da alimentação normal dos lactentes, o suco de cenouras ou as cenouras finamente raladas dão excelentes resultados e são de eficácia imediatamente comprovada no caso de crescimento retardado, dentição defeituosa ou insuficiência de resistência contra as infecções. Tratando-se clã doença infantil denominada celiaquia, o suco e o purê de cenouras desempenham um papel importantíssimo juntamente com bananas.

Modo de Emprego

Purê de Cenoura: 200 g de cenouras, bem lavadas em água fria, descascadas, cortadas em rodelas, cozidas num quarto de litro de água fervente durante duas horas, condimentado com uma pitada de sal. As cenouras cozidas são passadas com a água da cocção por um filtro fino, adicionando um pouco de manteiga e açúcar.

Nas crianças alimentadas artificialmente é imprescindível para o crescimento um suplemento de nutrição com sucos de truta e vegetais, especialmente de cenouras. Basta acrescentar à mamadeira unia ou duas colherinhas pequenas.

Aos adultos dão-se cenouras como remédio medicinal, em suco cru, não só no caso de cegueira noturna e num grande número de outros transtornos oculares, como também na gravidez e na amamentação, transtornos na pele, má formação das unhas, cabelo opaco, quebradiço ou seco, dificuldade na menstruação, assim como dores no peito, insônia, depressão, catarros crônicos do nariz e dos seios, perda de olfato, defesa insuficiente contra as infecções na mucosa das vias respiratórias (bronquite) e, finalmente, transtornos gastrointestinais e hepáticos, tendência para a formação de cálculos e funcionamento excessivo da tireoide.

De maneira impressionante, o suco de cenouras consegue regular a secreção de sucos gástricos. Os valores demasiado baixos de ácidos são incrementados e os demasiado elevados são baixados. O suco de cenouras faz desaparecer a diarreia nos doentes de estômago sem formação de ácidos, despertando simultaneamente o apetite.

Em todas estas doenças não se deve esquecer o reforço eficaz da cura, mediante o consumo diário de meio copo de suco de cenouras frescas.

Nome Científico: Daucus carota
Nomes Populares: Cenoura, Cenoira, Cenoura-selvagem
Família: Apiaceae
Categoria: Medicinal, Plantas Hortícolas, Raízes e Rizomas
Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Subtropical, Tropical
Origem: Ásia, Europa
Altura: 0.6 a 0.9 metros
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Anual

A cenoura é a principal hortaliça em que a parte comestível é a raiz.

Ela é originária da Europa e da Ásia, onde é cultivada há mais de dois mil anos, como um alimento importante.

Sua raiz é do tipo tuberosa, sem ramificações, podendo ser longa, média ou curta, de formato cilíndrico ou cônico e coloração geralmente alaranjada, mas que pode ser branca, amarela, vermelha e roxa.

O caule é pouco perceptível e situa-se no ponto de inserção das folhas, as quais são pubescentes e bastante recortadas, podendo exibir um comprimento de 30 a 50 cm.

A inflorescência típica é do tipo umbela, podendo ser terminal ou primária, composta de flores brancas.

É uma planta de consumo recomendado por médicos e especialistas, devido ao seu alto valor nutricional, sendo rica em betacaroteno, além de fibras, minerais e antioxidantes.

O betacaroteno é um dos responsáveis por sua cor alaranjada e é um importante precursor de vitamina A no organismo.

As cenouras podem ser consumidas in natura, raladas ou fatiadas em saladas frescas.

Podem ser processadas para a produção de sucos, tortas ou misturadas com iogurte. Também são apreciadas cozidas, ensopadas, em suflês e outros pratos salgados.

Ela é utilizada em indústrias de alimentos, que a produzem cruas na forma de minicenouras, cubos, ralada, em rodelas ou processada em seletas de legumes, alimentos infantis, rações animais e sopas.

As mais diversas espécies animais, domésticas e silvestres, também apreciam a cenoura, como alimento refrescante e saboroso, entre estes podemos citar os cavalos, suínos, ruminantes, aves e até mesmo os cães.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em canteiros elevados por pelo menos 25 cm, com solo fértil, calado e fofo, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente.

A cenoura é uma espécie de clima ameno cultivada nos meses quentes em países de clima temperado e no inverno em países de clima sub-tropical.

As principais cultivares são: a Nantes, Kuroda, Flaker, Chantenay, Danvers, Brasília, Kuronan, Tropical, Prima, Nova Carandaí, Harumaki Kinko Gossum e Alvorada.

Multiplica-se por sementes, postas a germinar diretamente no local definitivo.

Propriedade Medicinal

Indicações: Avitaminose A (cegueira noturna), anemia, gota, prisão de ventre, seborréia, afecções da pele e cabelos.
Propriedades:
Anti-séptica, antiinflamatória, antimicrobiana, anti-anêmica, auxiliar do bronzeamento, cicatrizante, diurética, emoliente, remineralizante, reguladora intestinal.
Partes usadas:
Toda a planta.

Raquel Patro

Nome Científico: Daucus carota
Sinonímia:
Carota sativa, Caucalis carota, Caucalis daucus, Daucus carota carota
Nome em inglês:
carrot.
Origem:
Europa e Ásia
Valor alimentício:
rica em provitamina A, vitaminas B, D
Clima:
ameno, existindo cultivares mais adaptados ao calor.
pH do solo:
5,5 a 6,5.
Ciclo de Vida:
Anual

O legume

A cenoura é uma raiz comestível, muito usada na culinária por ser um legume rico em nutrientes e por se prestar muito bem à decoração dos pratos. Além disso, a cenoura têm um sabor levemente adocicado, que combina perfeitamente com inúmeros outros alimentos.

A principal riqueza nutritiva da cenoura é o caroteno, um elemento que, durante a digestão, se transforma em vitamina A, muito importante para a vista, a pele e as mucosas.

Cenoura
Cenoura

Além disso, a cenoura também contém fósforo, cloro, potássio, cálcio, magnésio e sódio. Também é um alimento ótimo para regimes de emagrecimento porque não tem gorduras.

Por ser um legume tão rico, recomenda-se o consumo de pelo menos duas cenouras médias por semana.

Para se ter certeza de que a cenoura está fresca, prefira a que ainda tem folhagem verde. Quando fresca e de boa qualidade, a cenoura é firme, e sua superfície está limpa e lisa, com cor alaranjado-vivo.

Não compre uma cenoura que tenha partes verdes. Isso é sinal de que ficou exposta ao sol por muito tempo durante o crescimento, e essas partes têm gosto desagradável. Também não compre cenouras muito sujas.

A cenoura pode ficar guardada na geladeira, na gaveta indicada para frutas e legumes, de preferência lavada e embrulhada em plástico. Também se conserva bem em lugares arejados e secos.

Quando guardada de forma adequada, a cenoura se conserva até por 15 dias. Depois, começa a ficar mole e enrugada, perdendo o sabor característico. Para conservar a cenoura por mais tempo, é necessário congelá-la.

A cenoura

A cenoura é uma hortaliça anual, cujo produto é constituído por uma raiztuberosa, reta e sem ramificações, cônica ou cilíndrica, e de coloração alaranjada, nas variedades cultivadas no Brasil.

Do aspecto nutricional, caracteriza-se por ser uma das mais abundantes fontes de betacaroteno, um antioxidante que o corpo converte em vitamina A, essencial para a boa visão.

Proveniente de países da Ásia Central – Afeganistão, Rússia e Índia -, a cenoura se desenvolve melhor em climas amenos e solos férteis, ricos em matéria orgânica e bem drenados. De modo geral, germina numa faixa de temperatura entre 15 e 21 graus Celsius, ideal para o bom crescimento das raízes.

A colheita tem início entre 85 e 120 dias após o plantio, dependendo da variedade cultivada, quando as folhas inferiores ficam amareladas e as superiores se abrem, encostando as pontas na superfície do canteiro. Não se deve colher em dias chuvosos, para evitar que as raízes apodreçam, tornando o vegetal imprestável.

A produtividade normal varia de 20 a 40 toneladas por hectare plantado. As raízes colhidas são destacadas das folhas, lavadas, classificadas por tamanho e acondicionadas em caixas de madeira, onde são comercializadas. Uma caixa de cenoura em geral contém de 22 a 23 quilos de raízes.

Variedades

As espécies do grupo Kuroda apresentam formato cônico e se adaptam bem às condições de pluviosidade e temperaturas elevadas, portanto são indicadas para o cultivo na primavera ou verão. Já as do grupo Nantes são consideradas como padrão comercial no Brasil, devido à preferência por raízes cilíndricas, lisas e de cor alaranjada intensa. A melhor época para o plantio vai do outono ao inverno.

As cenouras do grupo nacional, Brasília e Kuronan, são boas opções para serem plantadas na primavera ou no verão por serem resistentes à queima das folhas.

Pragas e doenças

As pragas mais comuns na cultura são pulgões, alguns tipos de lagartas e nematóide.

A melhor forma de controle é fazer pulverizações semanais de fungicidas e evitar o plantio em terrenos de alta umidade. Já as principais doenças que acometem as cenouras são queimas das folhas, causada por fungos e a podridão mole, causada por bactéria. A rotação de cultura, de preferência com plantas de outras famílias ou adubo verde, é um método fundamental para controlar as pragas.

Números: A produção de cenoura no Brasil é estimada em seis milhões de toneladas anuais e é a quarta hortaliça mais consumida em São Paulo. O estado tem uma área plantada com cerca de 10 mil hectares e produz cerca de 300 mil toneladas por ano, com destaque para as produções de Sorocaba, Ibiúna e São João da Boa Vista.

Nome científico: Daucus carota L.
Família:
Apiaceae
Origem:
Sudeste da Ásia e Região Mediterrânea

Cenoura
Cenoura

Características da planta

Planta bienal, constituída por uma raiz tuberosa lisa e sem ramificações. Esta raiz apresenta formato cilíndrico e coloração amarela, vermelho-alaranjada ou púrpura; e comprimento variável, atingindo em média 15 a 20 cm. A parte aérea é formada por numerosas folhas compostas, de formato triangular, com 40 a 60 cm de altura.

Características da flor

Em condições de baixas temperaturas ou fotoperíodo longo, a planta passa para a fase reprodutiva, emitindo um pendão floral de até um metro de altura, que termina numa inflorescência principal. Este pendão pode apresentar ramificações que também terminam em inflorescências. As flores apresentam coloração branca ou amarelo-pálido e estão dispostas em grande umbelas planas, compostas de 20 a 40 raios.

Melhores variedades: Nantes-strong-top, early-nantes, meio-comprida-de-nantes, kuroda-gossum, nova-kuroda e campinas – IAC.

Cenoura – Valor Nutricional

As cenouras são uma excelente fonte de compostos antioxidantes e, a mais rica fonte vegetal de pró-vitamina A, os carotenos.

Em 100 Gramas de Cenoura:

Nutriente Valor VDR
Energia 41 Kcal

2%

Carboidratos 9,58 g

7%

Proteína 0,93 g

1,50%

Total Gorduras 0,24 g

1%

Colesterol 0 g

0%

Fibra dietética 2,8 g

7%

Vitaminas
Folato 19 mcg

5%

Niacina 0.983 mg

6%

Ácido pantotênico 0,273 mg

5,50%

Piridoxina 0.138 mg

10%

Riboflavina 0,058 mg

4%

Tiamina 0.066 mg

6%

Vitamina C 5.9 mg

10%

Vitamina A 16.706 UI

557%

Vitamina K 13,2 mcg

11%

Eletrólitos
Sódio 69 mg

4,50%

Potássio 320 mg

6,50%

Minerais
Cálcio 33 mg

3%

Cobre 0,045 mg

5%

erro 0.30 mg

4%

Magnésio 12 mg

3%

Manganês 0.143 mg

6%

Fósforo 35 mg

5%

Selênio 0,1 mcg

<1%

Zinco 0.24 mg

2%

Fito-nutrientes
Caroteno, beta 8285 mcg
Caroteno, alfa 3427 mcg
Crypto-xantinas 0 mcg
Luteína, zeaxantina 256 mcg

Época de plantio

Planalto: fevereiro – agosto
Zonas serranas:
outubro – novembro.
Espaçamento:
em canteiros
25cm 5cm; em patamares:
30 x 5cm (para facilitar o trato mecânico).

Sementes necessárias: 5kg por hectare.

Combate à erosão: Linhas ou canteiros e níveis, patamares.

Adubação: Incorporada, por metro quadrado: 5kg de esterco de curral, curtido; 150g de superfosfato simples, 20g de cloreto de potássio; em cobertura, por metro quadrado, a 20 e 40 dias após a germinação: 20g de sulfato de amônio ou Nitrocálcio, em cada aplicação.

Tratos culturais: Limpeza com capinas ou herbicidas específicos, escarificações.

Irrigação: Por aspersão ou infiltração.

Combate à moléstias e pragas

Mancha – das – folhas
Pulverizar com Manzate ou Dithane M-22 a 0,20% e Difolatan; afídios: Malatol, Phosdrin; nematóide: rotação com cereais ou revolvimento do solo com microtrator 6 a 8 vezes cada 3 a 4 dias, em dias de sol.

Época de colheita: Três a quatro meses após a semeadura .

Produção normal: 20 a 25t/ha.

Melhor rotação: Plantas de outras famílias, adubo verde.

Observações

Semear em local definitivo. O solo deve estar com pH entre 5,5 e 6,8. Como herbicida, usar Afalon ou Lorox, de acordo com as instruções do fabricante.

Fonte: www.geocities.com/www.jardineiro.net/www.horti.com.br/www.jornalentreposto.com.br/www.agrov.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Antocianinas

PUBLICIDADE Definição As antocianinas são fitoquímicos solúveis em água com uma cor vermelha a azul …

Glúten

Glúten

PUBLICIDADE Definição Glúten é o nome dado às proteínas encontradas em certos grãos de cereais: principalmente …

Painço

Painço

PUBLICIDADE Nos últimos anos, houve uma revolução alimentar saudável. Especialmente, com o aumento da consciência de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.