Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Alimentos / Alfazema

Alfazema

PUBLICIDADE

Alfazema
Alfazema

Lavandula officinalis Chaich & Kitt – Lamiaceae (Labiatae)

A alfazema é uma erva muito cheirosa originária da Ásia. De acordo com a história, ela foi inicialmente batizada pelos gregos com o nome de “nardus”, em alusão à sua origem ligada a Naarda, uma cidadezinha na Síria, perto da região do Rio Eufrates.

Sua fama espalhou-se rapidamente pela Europa e foi ela a principal precursora do desenvolvimento e da expansão da arte da perfumaria e cosmética.

Seus benefícios são tão amplos que, na aromaterapia, ela é considerada o óleo essencial básico para praticamente todos os tratamentos.

Seu aroma também é indicado especificamente para tranquilizar o sistema nervoso, agindo sobre a emoção e deixando as pessoas mais serenas.

Sinônimo

Lavanda.

Outros Idiomas

Flores spicae (latim), lavender (inglês), espigolina (espanhol), lavande (francês), Lavanda vera, spigo, fior di spigo (italiano) e Echter Lavandel (alemão).

Descrição Botânica

A alfazema é uma planta de porte arbustivo, ciclo perene e que atinge até 1 metro de altura.

As folhas são pequenas e lineares.

Suas flores normalmente são de coloração rosa ou azul.

Nas partes aéreas, possui glândulas aromáticas, concentradas principalmente nas flores.

Composição Química

Acetato de linalila, ácido rosmarínico, cânfora, cineol, cumarina, fitosteróis, flavonóides, geraniol, limoneno, linalol, princípios amargos e taninos.

Partes Usadas

Folhas, Flores, Óleo essencial e Haste.

Propriedades Medicinais

Analgésica, Anti-séptica, Antiemética, Antiespasmódica, Antiinflamatória, Antiperspirante, Aromática, Calmante, Carminativa, Cicatrizante, Desodorante e Tônica.

Usos

Culinária: Aromatizar geléias, vinagres doces, cremes e carne cozida à Provençal; as flores podem ser cristalizadas com açúcar para decorar pratos.
Beleza:
Acne e foliculite, olhos cansados e congestionados, mau hálito, pernas inchadas, bolhas nos pés e mãos, edemas, reações alérgicas na pele, coceira causada por picadas de insetos, elaboração de perfumes, sabonetes, talcos e óleo para massagear o corpo.
Saúde:
Dores de cabeça, enxaqueca, gota, flatulência, náuseas, pressão alta, congestão linfática, problemas digestivos e menstruais, tosse, problemas respiratórios, depressão, dores reumáticas e problemas circulatórios.

Contra-Indicações

Não foram encontradas na literatura consultada.

Efeitos Colaterais

Sonolência.

Cultivo e Conservação

Clima: temperado ameno.
Exposição solar: Meia-sombra e plena.
Propagação: sementes e estacas de ramos novos.
Tipo de Solo: leve, rico em nutrientes, bem drenado e com pH 6,7-7,3.
Adubação e correção: esterco de animal curtido, húmus ou matéria orgânica, incorporados a 30 centímetros de profundidade.
Necessidade de água: Moderada.

Colheita

Folhas: no início da floração, depois de um ano do plantio.
Flores: no início da floração, antes de sua abertura completa.

Secagem

Flores: na sombra, em local bem ventilado, ou no secador, com temperatura máxima de 30ºC.
Folhas: na sombra, em local bem ventilado, ou no secador, com temperatura máxima de 35ºC.

Acondicionamento

Folhas e Flores: Em recipientes de vidro ou sacos de papel ou plástico transparente.

O que é

Nome científico: Lavandula angustifolia (outras espécies: Lavandula spica, Lavandula vera, Lavandula officinalis, Lavandula angustifolia.)

Nome comum: Alfazema.

Nomes populares: Alfazema, Lavanda, Lavandula, Nardo.

Família: Lamiaceae.

Origem: Parte ocidental do Mediterrâneo.

Habitat

Sul da Europa. Espontânea no centro e sul de Portugal. Cultiva-se na Europa e na América, pela sua essência.

História

Desde há muito conhecida e utilizada pela Humanidade, a Alfazema ou Lavanda foi baptizada de nardus pelos gregos, assim baptizada por causa de Naarda, cidade síria à beira do rio Eufrates. A tranquilidade e a pureza são inerentes à fragrância de alfazema.

Perfume fresco e limpo, era o aditivo de banho preferido dos gregos e romanos, e o seu nome (Lavandula) deriva do latim lavare (lavar).

Conta-se que a peste não chegava aos fabricantes de luvas de Grasse pois eles usavam a alfazema para perfumar o couro. Isso fez com que as pessoas na época andassem sempre com alfazema.

Durante as duas Grandes Guerras, a alfazema ou lavandula foi utilizada para limpar os ferimentos dos soldados.

Descrição

A lavanda é um subarbusto de base lenhosa que mede entre 20 a 60 cm de altura. As folhas são simples, opostas, de cor verde acinzentada, estreitas e alongadas. As flores de alfazema são de cor azul ou violeta, pequenas e dispostas numa espiga terminal de 5 a 15 cm que florescem de Junho a Setembro. O caule é verde, muito ramificado e lenhoso.

Sementeira

As sementes de Alfazema semeiam-se de Maio a Julho ao ar livre e de Abril a Junho em estufa.

Transplantação

As pequenas plantas de Lavanda transplantam-se de Junho a Setembro.

Luz

A alfazema prefere locais ensolarados.

Solos

Os solos para cultivo de alfazema devem ser bem drenados, ligeiros, arenosos, calcários ou neutros e que não sequem demasiado.

Temperatura: A lavanda tem grande resistência ao frio, e ao calor. É aconselhável proteger o pé da planta no Inverno com turfa ou terra.

Rega

Escassa.

Adubação

A adubação da cultura de lavanda não deve ser abundante. Anualmente efetua-se uma adubação de cobertura com azoto na forma amoniacal no início da Primavera.

Poda

Podar energicamente no fim da floração.

Pragas e doenças

Philareus spumarius e Phomopsis lavandulae.

Multiplicação

A Alfazema ou Lavanda propaga-se por estacas semi-lenhosas no Outono ou Primavera ou por semente na Primavera.

Colheita

Os caules de Lavanda são apanhados imediatamente antes de florescerem. As folhas podem ser colhidas a qualquer momento.

Conservação

Para obter essência de alfazema, apanham-se os raminhos com as flores quando elas começam a florescer, que é precisamente quando emanam um perfume mais forte e penduram-se em pequenos raminhos a secar. As espigas com flor também podem ser secas em gavetas abertas.

Alfazema
Alfazema

Partes utilizadas

Da alfazema utilizam-se sobretudo as suas flores mas também as folhas.

Propriedades

A lavanda é sedativa e equilibradora, digestiva, anti-reumática e anti-inflamatória, anti-séptica, cicatrizante, relaxante, redutora da fadiga, sedativa, balsâmica e inseticida.

Componentes

Princípio amargo, essência, cumarina.

Indicações

Acne, bronquite, leucorreia, nervosismo, reumatismo, tosse, vertigens.

Receitas medicinais

Para preparar um remédio contra a asma, ferver 60 grs de flores de alfazema num litro de água durante 2 minutos. Depois, filtrar o líquido e beber quatro a seis chávenas por dia. Quando se quer preparar uma infusão, macerar 5 grs de flores durante 5 minutos numa chávena de água a ferver. Adoçar com mel e beber a seguir. Repetir a dose quatro vezes por dia.

Para más digestões, recomenda-se deitar umas gotas de óleo de alfazema, num dedo de água ou sobre um torrão de açúcar e tomar depois da refeição.

Outros usos

Uso caseiro: Fazer com a flor de lavanda saquinhos para gavetas (espanta traças), almofadas e poutporris. A infusão das flores de alfazema aplicada no couro cabeludo livra-o de parasitas; alguns veterinários também utilizam para destruir piolhos e outros parasitas. Moscas e mosquitos também não gostam do cheiro de lavanda, poutpourris com lavândula afastam os insetos.
Uso culinário:
As folhas, inflorescências e ramos de alfazema são usados para dar sabor às saladas e pratos guisados, por um lado, e a doces de frutas e gelatinas, por outro, bem como para a preparação de azeite e vinagre de alfazema. Com as folhas de alfazema, preparam-se também algumas infusões e dá-se sabor a alguns tipos de chá.
Aromaterapia:
O óleo essencial de lavanda é usado para cortes, queimaduras, reumatismo, alergias de pele, queimaduras de sol, dor de cabeça, insônia, problemas inflamatórios, artrite, pelas propriedades bactericidas e anti-viróticas. Também é eficaz para restaurar a circulação sanguínea dos pés. O banho perfumado com óleo essencial de alfazema é excelente tratamento contra a insônia.
Cosmética:
A alfazema é usada fundamentalmente para a composição de águas de colônia, perfumas e outros produtos de drogaria. O óleo essencial de alfazema é usado para dar cheiro a cremes, sabonetes e para escovar os cabelos porque é considerado um estimulante do seu crescimento, misturado com óleo de rosmaninho e manjericão. Utilizadas em saquinhos, as suas flores são muito apropriadas como máscaras para a cara.

A água de alfazema reduz a atividade das glândulas sebáceas e elimina a gordura do cabelo.

Efeitos colaterais

Evitar o uso prolongado.Torna-se excitante se usada em doses elevadas.

André M. P. Vasconcelos

Alfazema
Alfazema

Histórico

A alfazema é uma erva muito cheirosa, originária da Ásia.

De acordo com a História, ela foi inicialmente batizada pelos gregos com o nome de “nardus”, em alusão à sua origem ligada a Naarda, uma cidadezinha na Síria, perto da região do rio Eufrates. Sua fama espalhou-se rapidamente pela Europa e foi ela a principal percursora do desenvolvimento e da expansão da arte da perfumaria e cosmética. Seus benefícios são tão amplos que, na aromaterapia, ela é considerada o óleo essencial básico para praticamente todos os tratamentos.

Seu aroma é indicado especificamente para tranquilizar o sistema nervoso, agindo sobre a emoção e deixando as pessoas mais serenas.

Uso culinário

Em receitas antigas era utilizada em pequenas quantidades para temperar carnes e legumes.

Uso terapêutico

Acredita-se que o chá de lavanda exerça um efeito contra dor de cabeça e ansiedade. O banho com óleo é anti-depressivo. Decorativa. Em sachês, além do delicioso aroma que exala, afasta traças e insetos.

Observação importante: Qualquer uso terapêutico deve sempre ser acompanhado por um médico.

Replantio

Para que sua planta continue a crescer e tenha maior longevidade é recomendado o replantio.

Em um vaso maior, em uma jardineira ou em um canteiro de jardim sua planta encontrará uma área de solo mais ampla, favorecendo a continuidade do desenvolvimento de sua raiz.

Respeite as características descritas no quadro abaixo. Elas indicam as condições ideais para o sucesso do replantio.

Dicas do agrônomo

A lavanda comum necessita de um certo período de frio para florescer. Nas cidades mais quentes é, portanto, difícil obter flores. Atualmente, as variedades de folhas recortadas estão sendo mais cultivadas no Brasil, pois o florescimento é mais precoce e não necessitam de baixas temperaturas.

Campo de Alfazema

Nome Científico: Lavandula officinalis L.

Nome Popular: Lavanda, lavândula, alfazema, nardo, espicanardo.

Família: Labiatae.

Campo de Alfazema

Aspectos Agronômicos

A propagação pode ser feita com estacas de 10 a 20cm no outono ou primavera; ou seu plantio pode ser feito por intermédio das sementes. Prefere locais com exposição ao sol, para evitar doenças provocadas por fungos. O solo deve ser bem arejado, arenoso e com cálcio.

Depois da floração, a planta deverá ser podada, para favorecer seu crescimento. A colheita deve ser feita logo que as flores desabrochem.

Parte Utilizada

Sumidades floridas.

Constituintes Químicos

Princípios amargos.
Cumarina (herniarina).
Óleo essencial (0,5 a 3%) constituindo de: linalol, acetado de linalina, gerniol, cineol, limoneno, sesquiterpenos.
Capronato, valerianato e brutirato de linalilo, apineno valeriânico, etilamilcetona normal.
Taninos (5 a 12%).
Aldeídos.
Cetonas.

Origem

Europa (regiões montanhosas e países do mediterrâneo).

Aspectos Históricos

O seu perfume fresco e limpo era aditivo de banho preferido pelos gregos e romanos, e o seu nome deriva do latino lavare (lavar).

Era muito popularizada, tanto por repelir os insetos como pela duradoura fragrância.

A alfazema também era usada para disfarçar os cheiros de casa e ruas fedorentas. Contava-se que a peste não chegava aos fabricantes de luvas de Grasse, que a usavam para perfumar o couro, e estas histórias levaram outras pessoas a andarem com alfazema.

Há muito que é utilizada na medicina. O herbanário Gerard, por exemplo, aconselhava os que tinham uma leve enxaqueca ou o cérebro enevoado a banharem as têmporas com alfazema.

As suas propriedades curativas são hoje obtidas, sobretudo, a partir do óleo essencial, contido nas glândulas oleosas e brilhantes implantadas entre minúsculos pelos, em forma de estrela, que colorem as folhas e os caules.

Um tal de Sir. Smith fala de uma tintura alcoólica criada “para aqueles que querem deliciar –se com um trago da bebida, sob aparência de tomarem um simples remédio”.

Uso Fitoterápico

Tem ação

Antiespasmódica, carminativa, anti – séptica, cicatrizante, estimulante da circulação periférica, repelente de insetos, antidepressiva, sedativa, anti – reumática, antiasmática, diurética, diaforética, colagoga, sudorífica, aromática, rubefasciente, anticonvulsiva, analgésica, desodorante, refrescante, purificante.

É indicada na medicina popular como calmante suave, no combate à tosse , ou em casos de perturbação gástrica. (cicatrizada pela flatulência)

Indicado também para o tratamento de doenças respiratórias como asma, bronquite, catarro e gripe, além de sinusite, enxaqueca, depressão, tensão nervosa, insônia, inapetência, vertigens, dermatites, eczemas, abcessos, pediculose, psoríase, queimaduras, leucorreia e para aliviar picadas de insetos.

Fitocosmética

Como linimento nas dores do reumatismo, para diminuir inchaços, como purificante para peles acneicas e em xampus para cabelos oleosos.

Os principais usos são como aromatizante e em perfumaria.

Farmacologia

Age sobre os brônquios, sendo um anti – séptico respiratório eficaz no tratamento da tosse.
O óleo essencial age sobre o mesencéfalo estimulando-o através do nervo olfativa, o que confere uma ação calmante.
Externamente os óleos essenciais possuem ação anti-séptica, estimulante da circulação periférica e refrescante.

Riscos

Seu uso em doses elevadas pode causar sonolência.

Dose Utilizada

Uso Interno

Infusão: 3 a 5g da flor seca em uma xícara de água fervente, 3 a 4 vezes ao dia, no tratamento da excitação nervosa, laringite, nevralgias e como diurético.
Decocto:
Ferver 50g de flores secas em 1 litro de água por 2 minutos. Beber 4 a 6 xícaras ao dia no tratamento de asma.

Uso Externo

Alcoolato: 50g de flores secas em 1 litro de água. Friccionar suavemente o local afetado com um pouco deste liquido.
Óleo de Alfazema:
Pingar algumas gotas sobre as têmporas e pulsos para aliviar o cansaço. Dissolvendo algumas gotas em água auxilia na má digestão, quando ingerido após as refeições.
Compressas:
Com ação ligeiramente revulsiva, 30g de flores em 1 litro de água.

Fitocosmético

Óleo essencial: tônicos até 3%.
Produtos para banho, xampus, sabonetes, géis de banho, máscaras faciais, loções, óleos para rosto: até 10%.
Óleo essencial é muito usado em perfumaria, na confecção de águas de lavanda e colônias.

Aromaterapia

Queimar na brasa um composto de sementes, folhas e flores. Friccione como um incenso.

Bibliografia

Teske,M.; Trenttini,A.M.M. Compêndio de Fitoterapia. Paraná: Herbarium, 3ªedição, 1997, p.22-24.
Martins,E.R.; Castro,D.M.; Castellani,D.C.; Dias,J.E. Plantas Medicinais. Viçosa: UFV, 2000, p.74-75.
Balmé,F. Plantas Medicinais.São Paulo: Hemus, 5ªedição, p.37-40.
Sanguinetti,E.E. Plantas Que Curam. Porto Alegre: Rígel, 2ªedição, 1989, p.42.
Panizza,S. Cheiro de Mato.Plantas Que Curam. São Paulo: Ibrasa, 1998, p. 28-29.
Bremness, L. Plantas Aromáticas. São Paulo: Civilização, 1993, p.52-53.
Balbach, A. As Plantas Curam. Itaquaquecetuba: Vida Plena, 2ªedição, 1993, p.43-46.
Corrêa, A.D.; Batista,R.S.; Quintas, L.E.M. Plantas Medicinais. Petrópolis: Vozes, 1998, p. 72-73.

Nomes Populares: Alfazema, lavanda, lavândula, nardo, espicanardo

Nome Científico: Lavandula angustifolia / família Labiadas

Alfazema
Alfazema

Alfazema ou Lavanda Medicinal

Diurética, expectorante, sedativa, anti-inflamatória, sudorífica, antiespasmódica, anti-séptica, cicatrizante e colagoga.

Infusão para dores de cabeça e acalma os nervos. Alivia falta de urina, doenças de baço, câimbras, gota, inapetência, insolação, fraqueza, vômitos, hipocondria,falta de regras, insolação, vômitos. Bom para digestão, dores reumáticas, tosses e resfriados, cistites e inflamações das vias urinárias, facilita a produção e eliminação da bile, combate enxaqueca. Gargarejo com decoção das flores alivia a dor de dente.

Infuso: 5 gs de flores em 100 ml de água fervente por 10 minutos. Tomar 3 vezes ao dia, entre refeições.
Macerado:
10 gs em 100 ml de azeite, por 4 semanas ou em banho maria por uma hora e deixe macerar no mínimo 7 dias. Tomar 5 gotas como no infuso.

Cosmética

Fazer uma água tônica para acelerar a substituição das células nas peles sensíveis e como anti-séptica contra acne. Agente de limpeza e tônico para todos os tipos de pele. Recomendável para peles com acne.

Uma decocção de sumo de pepino com lavanda dá uma boa loção de pele.

Utilização

Uso caseiro: Fazer com a flor saquinhos para gavetas (espanta traças), almofadas e poutporris. O infuso das flores esfregado no couro cabeludo livra-o de parasitas; alguns veterinários também utilizam para destruir piolhos e outros parasitas. Moscas e mosquitos também não gostam do seu cheiro, poutpourris com lavanda afastam os insetos.
Uso culinário:
Flor para aromatizar compotas
Uso mágico:
Na África as flores e folhas são usadas contra maus-tratos maritais. Significa universalmente pureza, castidade, longevidade, felicidade. Dormir sobre ramos de lavanda abranda a depressão.

Aromaterapia

O óleo essencial é usado para cortes, queimaduras, reumatismo, alergias de pele, queimaduras de sol, dor de cabeça,insônia, problemas inflamatórios, brotoeja, artrite, pelas propriedades bactericidas e anti-viróticas. Também é eficaz para restaurar a circulação dos pés. O banho perfumado com óleo essencial de alfazema é excelente tratamento contra a insônia.

Efeitos colaterais

Evitar uso prolongado.Torna-se excitante se usada em dose tóxica.É planta inadequada à água de chimarrão pelo gosto canforado da infusão.

Origem

Cresce principalmente nas regiões quentes do Mediterrâneo, encontrada aclimatada e nativa em diferentes pontos do globo.

Desde há muito conhecida e utilizada pela Humanidade. Batizada de nardus pelos gregos, assim batizada por causa de Naarda, cidade síria à beira do rio Eufrates.A tranquilidade e a pureza são inerentes à fragrância de alfazema.

Perfume fresco e limpo, era o aditivo de banho preferido dos gregos e romanos, e o nome deriva do latim lavare (lavar). Conta-se que a peste não chegava aos fabricantes de luva de Grasse pois eles usavam a alfazema para perfumar o couro. Isso fez com que as pessoas na época andassem sempre com alfazema.

Durante as duas Grandes Guerras, a alfazema foi utilizada para limpar os ferimentos; seu óleo vem sendo testado em bandagens cirúrgicas.

Características e Cultivo

Subarbusto perene, de 30 a 60 cms de altura,muito ramificado. Folhas opostas, estreitas, verde acinzentadas, com 2 a 5 cms de comprimento. Flores em espigas, que vão do branco, azuis, brancas ou róseas. O caule é quadrado, tornando-se lenhoso a partir do segundo ano, quando deve ser replantada.Cresce bem em solos arenosos e cálcareos. Prefere locais ensolarados e bem drenados, protegidos do vento.

Outras espécies

MLavandula officinalis, L. spica, L. lanata, L.a. Vera, L.dentata, L. stoechas Rosmaninho, L. a. Nana alba

Alfazema – Lavandula officinalis

A erva do sistema nervoso

USO MEDICINAL

A alfazema é usada para restabelecer o fluxo menstrual. É calmante e alivia as dores de cabeça. É ótima para quem tem enxaquecas, se usada em tratamento constante. Alivia o coração , é boa para hipocondria e tonturas decorrentes de abalos nervosos.

USO ENERGÉTICO

A alfazema é perfeita para quem vive perseguindo seus ideais e não consegue concretizá-los. A pessoa tem um sentimento constante de fracasso e julga que nada que faz dá certo. É a erva dos deprimidos e tristes, que não se acreditam, e por isso mesmo deixam que qualquer empecilho frustre seus ideais. Pode ser usada também para ajudar pessoas imaturas, infantis, e que sempre estão vendo a vida por seu próprio prisma.

OUTROS USOS

A Alfazema deve ser usada em adolescentes, que se acham feios e têm complexo de inferioridade.

Na forma de banhos, facilita o parto, pois fortalece e dá auto confiança.

O maior uso conhecido da Alfazema é na cosmética e perfumaria. Os chás feitos com Alfazema acalmam as peles sensíveis e delicadas, além de agirem como ótimos limpantes para pele com acne

A Alfazema é muito conhecida como Erva do Amor. Seus banhos são conhecidos por atraírem o amor para a vida da pessoa que os usa.

Os saches com galhinhos de alfazema seca, além de perfumarem a roupa, eliminam traças e insetos de dentro do armário.

Podem ser feitos de duas formas:

1- secar vários ramos de alfazema

Misturar em 1 lt. de álcool, 10 g de óleo essencial de alfazema ( lavanda) e 5 gotinhas de fixador para perfumes.

Colocar os galhinhos secos de alfazema em 1 vidro de boca larga e cobri-los com o álcool com essência.

Aguardar 24 h , peneirar, guardando o álcool perfumado para fazer mais saches, colocar a planta em um saquinho plástico e num saquinho de pano, inserindo-os nos armários e gavetas.

2- Você pode fazer o mesmo processo com raspas de madeira, que são conseguidas numa carpintaria, caso não tenha a alfazema em quantidades suficientes.

Alfazema
Alfazema

Lavandula officinalis Chaix

Os nomes botânicos Lavandula spica L. e Lavandula officinalis Chaix são sinônimos e indicam a mesma planta. A alfazema é uma das plantas mais raras e encantadoras da nossa flora. Perante a sua vitalidade, nas colinas calcárias é impossível deixar de admirar a sua resistência ao sol abrasador e à aridez da pedra.

É preciso saber distingui-la do alecrim e do hissopo, além de outras plantas afins, muito susceptíveis de confusão.

Nos Pirinéus, encontra-se uma variedade de alfazema mais pequena, com folhas mais estreitas e inflorescências maiores; nos terrenos siliciosos cresce a Lavandula stoechas L., o rosmaninho, com flores cor de púrpura e aroma ativo; subindo mais a norte; mas não ultrapassando os 1000m de altitude, encontra-se a alfazema-brava, Lavandula latifolia, maior, com folhas verdes, cheiro a cânfora e que floresce um mês mais tarde do que as outras.

As propriedades medicinais das alfazemas são, além da ação anti-séptica e insecticida, aproveitadas desde há séculos pelas donas de casa; as sumidades floridas, colhidas antes do desabrochar, constituem um dos mais preciosos componentes da farmácia caseira.

Família: Lamiáceas (Labiadas).

Componentes: Princípio amargo, fitoesteróis, óleos essenciais, cumarina.
Propriedades:
Anti-espasmódico, anti-séptico, cardiotónico, cicatrizante, colagogo, diurético, estimulante, insecticida, sudorífico.
Uso Tradicional:
Acne, bronquite, leucorreia, nervosismo, reumatismo, tosse, vertigens.

Alfazema

Conhecida como Lavanda, é um arbusto de flores azul-violetas, com cheiro penetrante e aromático. Propaga-se por estacas. Também conhecida lavanda, lavande, lavândula, echter lavandel (alemão), espigolina (espanhol), lavande (francês), lavender (inglês), lavanda vera, spigo, fior di spigo (italiano), flores spicae (latim).Arbusto de pequeno porte, que atinge de 30 a 80 centímetros de altura, com caule esgalhado e estirado. As folhas pequenas e sem pecíolo, são duras e finas, opostas, lanceoladas ou lineares, de cor verde e reflexos preteados, recobertas por uma fina penugem. As flores são dispostas em hastes terminais, de coloração azul-violeta. O plantio é feito por sementes ou estacas de galho, sendo muito exigente quanto ao solo.

Plantio

Multiplicação: por sementes e estaquias (mudas);
Cultivo:
planta de clima subtropical. Planta-se as mudas em solos ricos em húmus, porém, com pouca umidade. O espaçamento ideal é de 50cm por 1m;
Colheita:
retira-se as espigas quando as flores se abrirem. As folhas também são colhidas, na época da floração. As espigas e as folhas devem ser secas à sombra e em local ventilado, acondicionando-as em sacos de papel bem fechados, ou ainda produzindo farelo das folhas secas e acondicionando-o em pote de vidro hermeticamente fechado.

Modo de Conservar

As sumidades floreais devem ser secas ao sol, em local ventilado e sem umidade. Guardar em sacos de papel ou de pano.

Origem

Regiões mediterrâneas.

Indicações – abatimento, abscessos, acne, amenorréia, anúria, apoplexia, artrite, asfixia, asma, atonia dos nervos encéfalo-raquidianos, baço, bronquite, catarro, cefalalgia, congestão linfática, contusão, depressão, dermatites, desmaio, dispepsia flatulenta, doença respiratória (asma, bronquite, catarro, gripe), dores reumáticas, eczemas, enjôo, enxaqueca, epilepsia, espasmo, estômago, feridas, fígado, fraqueza cardíaca, gases, gota, gripe, inapetência, limpa/amacia/acalma a pele, insônia, leucorréia, náuseas, nervosismo, neurose cardíaca, paralisia, pediculose, perturbação gástrica, picada de inseto, problemas menstruais, pressão alta, problemas circulatórios, psoríase, queimadura, resfriado, reumatismo, síncopes, sinusite, tensão nervosa e muscular, tinha, tosse, vertigem.

Dosagem

O chá das flores é muito usado no combate à dor de cabeça e nevralgias. É indicada ainda nos casos de insônia, bronquite crônica, asma brônquica, astenia, vertigens, cólicas, flatulência, dispepsia, inapetência e nervosismo. O chá de alfazema, alivia problemas digestivos e de mau hálito.

Princípios Ativos: Taninos, cumarina, princípio amargo, saponinas e óleo volátil (linalol), com o perfume característico de alfazema.

Propriedades

Analgésica, antianêmica, antiasmática, anticonvulsiva, antidepressiva, antiemética, antiespasmódica, antiinflamatória, antileucorréica, antimicrobiana, antiperspirante, anti-reumática, anti-séptica, aromática, aromatizante do cabelo, béquica, calmante suave, calmante dos nervos, carminativa, cicatrizante, colagoga, descongestionante, desodorante, diaforética, digestiva, diurética, emenagoga, estimulante da circulação periférica, estimulante mental, excitante do sistema nervoso, hipnagoga, indutora do sono, oftálmica, parasiticida capilar, peitoral, purificante, refrescante, relaxante muscular, repelente de insetos, rubefasciente, sedativa, sudorífica, tônica capilar, tônica do estômago, tônica dos nervos, vermífuga.

Contra-indicações/cuidados

Não encontrados na literatura consultada. Porém nenhuma planta deve ser consumida em excesso e nenhum tratamento deve ser feito sem orientação médica.

Efeitos colaterais

Em doses altas pode ser depressiva do sistema nervoso, causando sonolência.

Fonte: www.geocities.com/www.loja.jardicentro.pt/www.hortaemcasa.com.br/www.unilavras.edu.br/www.conhecimentosgerais.com .br/ www.aleph.com.br/www.chi.pt/www.plantasquecuram.com.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Painço

Painço

PUBLICIDADE Nos últimos anos, houve uma revolução alimentar saudável. Especialmente, com o aumento da consciência de …

Carotenoides

PUBLICIDADE Definição Distinguidos por seus pigmentos laranja, amarelo e vermelho, os carotenoides são encontrados em muitas …

Tiramina

Tiramina

PUBLICIDADE Definição A tiramina, um aminoácido encontrado no corpo e nos alimentos que contêm proteínas, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

QUESTION 1 You are managing a SharePoint farm in an Active Directory Domain Services (AD DS) domain. You need to configure a service account to use domain credentials. What should you do first? A. Configure the service account to use a domain user account. B. Register the domain credentials in the Farm Administrators group. C. Configure the service account to use a local user account. D. Register the domain credentials as a SharePoint managed account. Correct Answer: D Explanation QUESTION 2 A company named Contoso, Ltd. has a SharePoint farm. The farm has one Search service application configured. The Search service application contains five crawl databases, all of which contain content. Contoso plans to crawl knowledge base content from its partner company Litware, Inc. The knowledge base content must be stored in a dedicated crawl database. You need to configure crawling. What should you do? A. Add a crawl database that contains the Litware knowledge base to the existing Search service application. B. Provision a new Search service application. Configure the service application to crawl the Litware knowledge base content. C. Set the MaxCrawlDatabase parameter to 6. D. Create a dedicated Microsoft SQL Server instance for the Litware crawl database. Correct Answer: B Explanation Explanation/Reference: The maximum number of crawl databases is 5 per Search service application so we need another Search service application. This maximum limit is increased to 15 with an Office 2013 update but the question doesn't mention that this update is installed so we have to assume the question was written before the update was released. QUESTION 3 A company uses SharePoint 2013 Server as its intranet portal. The Marketing department publishes many news articles, press releases, and corporate communications to the intranet home page. You need to ensure that the Marketing department pages do not impact intranet performance. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. In Central Administration, set up a User Policy for the Super User and Super Reader accounts. B. Configure IIS to use the Super User and Super Reader accounts for caching. C. Use the Farm Configuration Wizard to configure the Super User and Super Reader accounts. D. Use Windows PowerShell to add the Super User and Super Reader accounts. Correct Answer: AD Explanation Explanation/Reference: A: The way to correct this problem is to first create two normal user accounts in AD. These are not service accounts. You could call them domain\superuser and domain\superreader, but of course that's up to you. The domain\superuser account needs to have a User Policy set for that gives it Full Control to the entire web application. D: If you are using any type of claims based authentication you will need to use Windows PowerShell. And Windows PowerShell is the hipper more modern and sustainable option anyway. If you are using classic mode authentication run the following cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "domain\superreader" $w.Update() If you are using claims based authentication run these cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "i:0#.w|domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "i:0#.w|domain\superreader" $w.Update() Note: * If you have a SharePoint Publishing site and you check the event viewer every once in a while you might see the https://www.pass4itsure.com/70-331.html following warning in there: Object Cache: The super user account utilized by the cache is not configured. This can increase the number of cache misses, which causes the page requests to consume unneccesary system resources. To configure the account use the following command 'stsadm -o setproperty -propertynameportalsuperuseraccount -propertyvalue account -urlwebappurl'. The account should be any account that has Full Control access to the SharePoint databases but is not an application pool account. Additional Data: Current default super user account: SHAREPOINT\system This means that the cache accounts for your web application aren't properly set and that there will be a lot of cache misses. If a cache miss occurs the page the user requested will have to be build up from scratch again. Files and information will be retrieved from the database and the file system and the page will be rendered. This means an extra hit on your SharePoint and database servers and a slower page load for your end user. Reference: Resolving "The super user account utilized by the cache is not configured." QUESTION 4 You are managing a SharePoint farm. Diagnostic logs are rapidly consuming disk space. You need to minimize the amount of log data written to the disk. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. Set the log event level to Information. B. Set the log event level to Verbose. C. Set the log trace level to Medium. D. Set the log trace level to Verbose. E. Set the log event level to Warning. F. Set the log trace level to Monitorable. Correct Answer: EF Explanation Explanation/Reference: E: Event Levels Warning, Level ID 50 Information, Level ID: 80 Verbose, Level ID: 100 F: Trace levels: Monitorable: 15 Medium: 50 Verbose: 100 Note: When using the Unified Logging System (ULS) APIs to define events or trace logs, one of the values you must supply is the ULS level. Levels are settings that indicate the severity of an event or trace and are also used for throttling, to prevent repetitive information from flooding the log files. Reference: Trace and Event Log Severity Levels QUESTION 5 A company's SharePoint environment contains three web applications. The root site collections of the web applications host the company intranet site, My Sites, and a Document Center. SharePoint is configured to restrict the default file types, which prevents users from uploading Microsoft Outlook Personal Folder (.pst) files. The company plans to require employees to maintain copies of their .pst files in their My Site libraries. You need to ensure that employees can upload .pst files to My Site libraries. In which location should you remove .pst files https://www.pass4itsure.com/70-342.html from the blocked file types? A. The File Types area of the Search service application section of Central Administration B. The General Security page in the site settings for the site collection C. The Blocked File Types page in the site settings for the site collection D. The General Security section of the Security page of Central Administration Correct Answer: D Explanation