Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Alimentos / Chuchu

Chuchu

PUBLICIDADE

O chuchu (Sechium edule) é uma hortaliça fruto ou seja, um vegetal da categoria dos frutos; também é conhecido como machucho ou caiota (Açores).

Apesar de ser uma hortaliça ou seja, poder ser cultivada na horta caseira, é considerada um fruto, tal como o tomate (devido ao fato de suas sementes estarem dentro, envolvidas pela parte comestível).

Sua origem é atribuída à América Central em países como Costa Rica e Panamá.

Segundos alguns historiadores essa hortaliça fruto já era cultivada no Caribe à época do descobrimento da América.Trepadeira herbácea, da família das cucurbitáceas.

Era bem conhecida na antigüidade pelos Astecas e tinha grande destaque entre as demais hortaliças cultivadas na época, devido ao seu sabor característico e bastante suave para ser consumido durante o ano todo. De fácil digestão, rica em fibras e pobre em calorias, bom para um regime alimentar.

Na Madeira é conhecida por pepinela ou pimpinela e faz parte da gastronomia local, sendo normalmente cozida com feijão com casca, batatas e maçarocas de milho para acompanhar pratos de peixe, normalmente caldeiradas.

Destaca-se por ser uma fonte de potássio e fornecer vitaminas A e C. O chuchu é uma Cucurbitácea, tal como o pepino, as abóboras, o melão e a melancia.

Chuchu

Possui uma grande gama de frutos quanto à forma, tamanho e cor. Estes podem ser arredondados ou terem a forma de pêra, mais comumente encontrada nas feiras e quitandas.

A casca pode ser lisa ou com espinhos, conforme a espécie, sua cor varia do branco ao verde bem escuro. No mercado há preferência pelos frutos de casca verde-clara, sem espinhos, com tamanho de 12 a 18 cm de comprimento (fruto graúdo) e 7 a 10 cm (fruto miúdo).

Os frutos quando passados apresentam a casca sem brilho e amarelada e com a ponta mais larga começando a se abrir. Por ser um fruto muito frágil, machuca-se com facilidade e a casca escurece rapidamente quando danificada, portanto deve-se escolher os frutos com cuidado, evitando de ferí-los.

Podemos encontrá-lo já descascado, cortado em cubos e embalado com filmes de plástico, ao natural ou pré cozidos em mercados e locais de grande acesso público.

Sabor suave da América Central

O chuchu é uma hortaliça fruto, originário da América Central e ilhas vizinhas.

Já era conhecido na antiguidade pelos astecas e tinha grande destaque entre as demais hortaliças cultivadas na época. Atualmente, está entre as dez hortaliças mais consumidas no Brasil. É uma hortaliça de sabor suave, fácil digestibilidade, rica em fibras e pobre em calorias. Destaca-se como fonte de potássio e fornece vitaminas A e C. O chuchu é uma Cucurbitácea, assim como o pepino, as abóboras, o melão e a melancia.

COMO COMPRAR

Há uma grande diversidade de frutos quanto à forma, tamanho e cor. Os frutos podem ser arredondados ou terem a forma de pêra. A casca pode ser lisa ou com espinhos, com a cor variando de branco a verde bem escuro. No mercado há preferência pelos frutos de casca verde-clara, sem espinhos, com tamanho de 12 a 18 cm de comprimento (fruto graúdo) e 7 a 10 cm (fruto miúdo).

Frutos passados apresentam a casca sem brilho e amarelada e com a ponta mais larga começando a se abrir.

O chuchu é um fruto muito sensível, que se machuca com facilidade e a casca escurece rapidamente quando danificada. Portanto, escolha os frutos com cuidado, evitando causar ferimentos.

O chuchu também pode ser encontrado na forma minimamente processada, ou seja, já descascado, cortado em cubos e embalado com filmes de plástico.

Certifique-se de que esse produto esteja exposto em gôndolas refrigeradas para garantir a sua adequada conservação, pois quando mantido em condição ambiente, estraga-se rapidamente. Os melhores preços de chuchu ocorrem entre os meses de junho a outubro.

COMO CONSERVAR

Os frutos podem ser mantidos em condição ambiente, por 3 a 5 dias depois de colhidos, a partir de quando começam a murchar. Podem ser conservados por maior tempo, 6 a 8 dias, na parte de baixo da geladeira, embalados em saco de plástico. O produto já descascado e picado conserva-se por até 3 dias após seu preparo, desde que mantido embalado em vasilha tampada ou em saco de plástico, na gaveta inferior da geladeira.

Chuchu

COMO CONSUMIR

Os frutos não são consumidos crus. Devem ser cozidos e podem ser servidos na forma de refogados, cremes, sopas, suflês, bolo, ou salada fria. Para consumo como refogado ou salada, prefira os frutos mais novos, menores e com casca brilhante. Quando os frutos estão maduros, com a parte de baixo se abrindo, são excelentes para a elaboração de suflês, pois são mais consistentes e têm mais fibra. A casca pode ser removida antes ou após o cozimento. Quando os frutos estão bem novos podem ser consumidos com casca e miolo.

DICAS

Também podem ser consumidas as folhas, brotos e raízes da planta. Os brotos refogados são ricos em vitaminas B, C e sais minerais como cálcio, fósforo e ferro.

Corte e descasque os frutos crus sob água corrente pois estes têm uma liga que gruda nas mãos.

Propriedades do Chuchu

O chuchu é uma hortaliça fruto, originário da América Central e ilhas vizinhas. Já era conhecido na antiguidade pelos astecas e tinha grande destaque entre as demais hortaliças cultivadas na época.

Atualmente, está entre as dez hortaliças mais consumidas no Brasil. É uma hortaliça de sabor suave, fácil digestão, rica em fibras e pobre em calorias. Destaca-se como fonte de potássio e fornece vitaminas A e C.

O chuchu é uma Cucurbitácea, assim como o pepino, as abóboras, o melão e a melancia.

O chuchu tem quantidades consideráveis de Niacina, uma das vitaminas do Complexo B, que promove o crescimento, contribui para a saúde da pele e estimula o apetite.

Esta hortaliça contém ainda pequenas quantidades de Cálcio e Fósforo, que contribuem para a formação dos ossos e dentes e evitam a fadiga mental.

O chuchu está bom para compra quando apresenta cor verde-claro, encontra-se firme e sem marcas escuras ou picadas de insetos. Nesse estado, pode ser conservado em geladeira de 2 a 3 semanas.

Ele pode ser preparado sob a forma de saladas, refogados, suflês ou para dar consistência cremosa em recheios.

Seu período de safra é de março a junho e outubro.

Benefícios

Representa importante fonte de minerais como ferro, magnésio, potássio, fósforo e cálcio
Possui alto teor de fibras

Ainda que muitos o considerem como um legume, o chuchu é o fruto de uma trepadeira da família das curcubitáceas, originária do México e da América Central.

Ele é um dos alimentos mais comuns na mesa dos brasileiros, embora seu sabor não seja dos mais marcantes. Mas talvez seja esse o seu principal atrativo, pois ele absorve com muita facilidade o gosto de outros alimentos e, por conseguinte, raramente é preparado sozinho.

O chuchu acompanha os refogados de cenoura e batata, entra como ingrediente de maioneses e cozidos, e é muito apreciado em associação com o camarão.

Entretanto, as propriedades do chuchu não devem ser desprezadas. Ele é rico em fibras, o que faz com que desempenhe um importante papel no funcionamento dos intestinos, e é uma fonte significativa de ferro, magnésio, potássio, fósforo e cálcio. Em menor proporção, o chuchu possui uma pequena quantidade de vitaminas do complexo B e um pequeno teor de vitamina C.

Se for cozido sem sal, o chuchu é recomendado para o tratamento da pressão arterial alta e tem efeitos diuréticos. Os brotos da planta refogados auxiliam no combate à carência das vitaminas C e do complexo B.

Propriedades Nutricionais

O chuchu contém principalmente niacina, que é uma vitamina do complexo B. Apresenta ainda pequenas quantidades dos minerais cálcio e fósforo.

Chuchu

Valor Calórico

100 gramas de chuchu cozido fornecem 31 calorias.

Propriedades Medicinais

Este alimento é muito importante, principalmente, na alimentação dos bebês, pois estes precisam de quantidades maiores de minerais e niacina para o seu desenvolvimento e fortalecimento. Além disso, o chuchu também ajuda a promover o crescimento, contribui para a saúde da pele e estimula o apetite.

Propriedades do Chuchu

O chuchu é uma hortaliça fruto, originário da América Central e ilhas vizinhas. Já era conhecido na antiguidade pelos astecas e tinha grande destaque entre as demais hortaliças cultivadas na época.

Atualmente, está entre as dez hortaliças mais consumidas no Brasil. É uma hortaliça de sabor suave, fácil digestão, rica em fibras e pobre em calorias. Destaca-se como fonte de potássio e fornece vitaminas A e C.

O chuchu é uma Cucurbitácea, assim como o pepino, as abóboras, o melão e a melancia.

Ainda que muitos o considerem como um legume, o chuchu é o fruto de uma trepadeira originária do México e da América Central. É um dos alimentos mais comuns na mesa dos brasileiros, embora seu sabor não seja dos mais marcantes.

Mas talvez este seja o seu principal atrativo, pois ele absorve com muita facilidade o gosto de outros alimentos e, por conseguinte, raramente é preparado sozinho.

O chuchu acompanha refogados de cenoura e batata, entra como ingrediente de maioneses e cozidos, e é muito apreciado em associção com camarão. Rico em fibras, é uma fonte significativa de ferro, magnésio, potássio, fósforo e cálcio. Em menor porção, o chuchu possui uma pequena quantidade de vitaminas do complexo B e um pequeno teor de vitamina C.

Chuchu

Partes usadas: folhas e frutos.

Família: Cucurbitáceas

Características

Trepadeira anual de folhas cordiformes, flores unissexuais amareladas. Originário do México. Sua casca pode ser lisa ou com espinhos. Conforme a espécie, sua cor varia do branco ao verde bem escuro.

Dica de Cultivo: Plantio direto durante o ano todo, observando o espaçamento de . 6 a 7 metros entre covas.

Princípio ativo: Cálcio, magnésio, potássio, fósforo e fibras.

Propriedades: Diurético, cardiotônico, hipotensor e antidiabético

Indicações: É importante para o bom funcionamento para os intestinos. Indicado para quem tem a pressão arterial alta.

Fonte: www.lencoisnoticias.com

Chuchu

Nome Cientifico: Sechium edule; da familia das cucurbitáceas

Descrição

O chuchu contém quantidades razoáveis de niacina que contribui para a saúde da pele , estimula o apetite e auxilia no crescimento e apresenta ainda pequenas quantidades de cálcio e fósforo. Por seu teor de água , é ideal para ser consumida nos dias de verão e pode ser utilizado em preparações doces ou salgadas. Cem gramas fornecem 31 calorias.

Método de cultivo

Planta-se o fruto ( o chuchu já brotando ) num buraco , 10 cm de profundidade e tampe com bagacinho de cana e terra ( isto serve para não queimar os brotinhos). O ideal é fazer uma sustentação de bambu , para que depois que nascer os brotos do chuchu , comecem a subir essa “cerca”, ou “parreira”, como também é chamada .

Colheita

Inicia-se de 90 a 120 dias após o plantio.

Variedades

Variam conforme a cor e a condição de ter ou não espinho.

Existem:

Chuchu verde
Verde-claro
Verde-escuro

Propriedades Nutricionais

O chuchu contém principalmente niacina, que é uma vitamina do complexo B. Apresenta ainda pequenas quantidades dos minerais cálcio e fósforo.

Valor Calórico

100 gramas de chuchu cozido fornecem 31 calorias.

Propriedades Medicinais

Este alimento é muito importante, principalmente, na alimentação dos bebês, pois estes precisam de quantidades maiores de minerais e niacina para o seu desenvolvimento e fortalecimento. Além disso, o chuchu também ajuda a promover o crescimento, contribui para a saúde da pele e estimula o apetite.

Chuchu cozido

TACO – Tabela Brasileira de Composição de Alimentos

Tabela de valor Nutricional

Porção de 100 gramas

  % VD*
Valor energético 18.5kcal = 78kj 1%
Carboidratos 4,8g 2%
Proteínas 0,4g 1%
Fibra alimentar 1,0g 4%
Cálcio 7,8mg 1%
Vitamina C 5,6mg 12%
Fósforo 12,8mg 2%
Manganês 0,1mg 4%
Magnésio 6,9mg 3%
Ferro 0,1mg 1%
Potássio 54,4mg
Zinco 0,1mg 1%
Tiamina B1 0,0mg 0%
Sódio 1,8mg 0%

* % Valores diários com base em uma dieta de 2.000 Kcal ou 8.400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades.

Fonte: www.severomoreira.net/www.geocities.com

Chuchu

Chuchu

Cultivares recomendados

Em São Paulo, os chuchuzeiros não têm nomes, embora alguns chamem de “santista” os chuchus procedentes da região litorânea (Santos, Praia Grande, Iguape) e de “paulista” os produzidos na região do Planalto (Guarulhos, Embu, Caucaia etc).

Ambos apresentam as mesmas características. A intensidade da cor verde varia conforme plantas e pela insolação na época da frutificação. No Sul, os frutos de cor creme são mais apreciados que no resto do País.

Época de plantio: no litoral, dezembro janeiro e no planalto de junho a agosto. Planta-se fruto maduro ou já brotado.
Espaçamento:
5 x 5m ou até maior.
Adubação em cova:
torta de mamona, esterco ou composto na base de 10 a 15t/ha
Em cobertura:
50g de 4 -14 -8 em aplicação mensal por planta.

Tratos culturais

Conduzir as plantas sobre caramanchão ( caibro e arame farpado) à altura de 2m. Manter a área limpa até fechamento de cobertura do caramanchão.

Combate à moléstias e pragas

A cultura de chuchu apresenta relativamente pouco problema. Produtos cúpricos contra bacteriose, e Milgo contra oídio quando ocorrem. Controlar nematóides, ácaro e caramujo. É recomendável tratar as sementes (frutos brotados) com fungicidas sistêmicos.

Época de colheita: No litoral de maio a novembro e no planalto de dezembro a maio. O ciclo da planta de três anos.

Produção normal: 3 a 4 mil caixas de 24kg/ha.

Observação

O chuchuzeiro deve ser cuitivado nas microrregiões próprias para essa espécie: temperatura amena (25º C), umidade alta, sem perigo de geada . Nas encostas com possibilidade de irrigação, a cultura vai melhor que nas baixadas encharcadas.

Fonte: www.agrov.com

Chuchu

O chuchu, ou machucho, é o fruto do chuchuzeiro, uma planta trepadeira, rústica, de origem mexicana. O fruto, que tem a forma de uma pêra grande e a parte de fora rugosa e sulcada, pode ser comido verde ou maduro.

Há poucas variedades de chuchu.

As mais conhecidas são: chuchu-branco, pequeno e sem espinhos, de cor verde-clara, o chuchu-verde, de tamanho médio, espinhoso e mais ríjo, e o chuchu-mamute, o maior de todos, espinhoso e tenro quandonovo.

Do chuchuzeiro também são aproveitáveis os brotos, ou seja, a ponta dos ramos, folhinhas bem tenras semelhantes à cambuquira. Antigamente o chuchu era utilizado apenas no preparo de doces, hoje o seu uso na culinária aumentou muito. Além de ingrediente de saladas, o chuchu pode ser frito, ensopado e gratinado.

E ainda servido com molho branco ou de tomate e usado no preparo de suflês.

O chuchu é um alimento pobre em nutrientes. Contém pouco quantidade de proteínas e sais minerais (cálcio, fósforo e ferro). Por isso, é recomendado nos regimes de emagrecimento. O chuchu deve ser preparado junto com outros alimentos que compensem essa pobreza em valores nutritivos, tais como molho branco, creme de leite, ovos, etc.

Chuchu

Nacompra, prefira o chuchu verde ao maduro, pois é mais macio e saboroso.

Há duas formas de verificar se o chuchu não está passado: veja a ponta mais estreita, se ela estiver aberta, o chuchu estará duro demais para o consumo, pressione com a unha, se afundar, ele estará bom, caso contrário está velho demais.

O chuchutambém não deve ter marcas ou machucados na pele. Para saber quanto comprar, calcule 3 chuchus médios para 4 pessoas.

O ideal é consumir o chuchu logo após a compra. No entanto, ele pode ser guardado na gaveta da geladeira por 3 ou 4 dias.

Fonte: www.horti.com.br

Chuchu

O chuchu é uma hortaliça fruto, originário da América Central e ilhas vizinhas.

Já era conhecido na antiguidade pelos astecas e tinha grande destaque entre as demais hortaliças cultivadas na época.

Atualmente, está entre as dez hortaliças mais consumidas no Brasil. É uma hortaliça de sabor suave, fácil digestibilidade, rica em fibras e pobre em calorias.

Destaca-se como fonte de potássio e fornece vitaminas A e C. O chuchu é uma Cucurbitácea, assim como o pepino, as abóboras, o melão e a melancia.

Chuchu
Chuchu

Propriedades

O chuchu é fonte de vitaminas A, C, B1, B2 e B3 e de sais minerais como cálcio, fósforo, ferro e potássio.

Valor nutricional do Chuchu, cozido

Quantidade 100 gramas
Água 94,6 (%)
Calorias (Kcal) 19
Proteína (g) 0,4
Carboidrato (g) 4,8
Fibra Alimentar (g) 1,0
Colesterol (mg) n/a
Lipídios (g) traços
Ácido Graxo Saturado (g) n/a
Ácido Graxo Mono insaturado (g) n/a
Ácido Graxo Poli insaturado (g) n/a
Cálcio (mg) 8
Fósforo (mg) 13
Ferro (mg) 0,1
Potássio (mg) 54
Sódio (mg) 2
Tiamina (mg) 0,3
Riboflavina (mg) traços
Niacina (mg) traços
Vitamina C (mg) 5,6

 

Chuchu

Recomendação

As fibras presentes no chuchu contribuem para o bom funcionamento do intestino. Ele é um alimento de fácil digestão e contém baixo valor calórico. Logo, recomenda-se sua ingestão em regimes alimentares.

Higienização

Lave numa bacia com 2 litros de água e 3 gotas de detergente.
Deixe mergulhada durante 3 minutos.
Enxágüe bastante.
Coloque os numa mistura de um litro de água e uma colher de água sanitária.
Espere 5 minutos.
Enxágüe para consumo imediato ou seque bem antes de armazená-los na geladeira. Assim, o consumidor reduz as chances de contaminação por bactérias.

Compra

No momento da compra, evite frutos que apresentem a casca amarelada e sem brilho e a ponta mais larga começando a se abrir.

Os chuchus comercializados sob a forma minimamente processada, ou seja, já descascados, cortados em cubos e embalados com filme plástico devem se apresentar expostos em gôndolas refrigeradas.

Transporte

O chuchu é um fruto muito sensível, que se machuca com facilidade e a casca escurece rapidamente quando danificada. Portanto, transporte os frutos com cuidado, de forma a evitar choques mecânicos em sua estrutura.

Armazenamento

Em condição ambiente, os frutos possuem durabilidade de no máximo 5 dias .

Os chuchus podem ser conservados por mais tempo, quando embalados em saco plástico e mantidos na parte inferior da geladeira. Nessas condições, sua vida útil é de até 8 dias.

Quando armazenados sob a forma minimamente processada, os frutos possuem durabilidade de apenas 3 dias.

Dicas de consumo

O tempo de cozimento do chuchu deve ser rápido, apenas o suficiente para abrandar o tecido, e a panela deve ser mantida destampada.

Fonte: www.informacaonutricional.net/www.prepgc20.cnptia.embrapa.br

Chuchu

Chuchu

O chuchu, apesar de simples, combinado aos demais alimentos, numa refeição, contribui significativamente para equilibrar o aporte calórico, evitando a ingestão de calorias.

Embora não apresente destacada riqueza em nenhum nutriente, contribui com pequenos teores de cada um deles para a dieta.

Ainda que muitos o considerem como um legume, o chuchu é o fruto de uma trepadeira da família das curcubitáceas originária do México e da América Central.

Talvez o principal atrativo do chuchu seja o de absorver com muita facilidade o gosto de outros alimentos e por isso muito utilizado em pratos compostos e quando associado a molhos costuma reduzir o valor calórico deste prato.

Entretanto, as propriedades do chuchu não devem ser desprezadas. Ele é rico em fibras, e é uma fonte significativa de ferro, magnésio, potássio, fósforo e cálcio.

Em menor proporção, o chuchu possui uma pequena quantidade de vitaminas do complexo B e um pequeno teor de vitamina C.

Em 100 g = 31 cal e 90,80% de água

Fonte: www.maribel.com.br

Chuchu

Chuchu

Quem disse que o Chuchu não tem seus benefícios?

Ainda que muitos o considerem como um legume, o chuchu é o fruto de uma trepadeira da família das curcubitáceas, originária do México e da América Central.

Ele é um dos alimentos mais comuns na mesa dos brasileiros, embora seu sabor não seja dos mais marcantes.

Mas talvez seja esse o seu principal atrativo, pois ele absorve com muita facilidade o gosto de outros alimentos por isso, raramente é preparado sozinho.

O chuchu acompanha os refogados de cenoura e batata, entra como ingrediente de maioneses e cozidos e é muito apreciado em associação com o camarão.

Entretanto, as propriedades do chuchu não devem ser desprezadas.

Ele é rico em fibras, desempenhando um importante papel no funcionamento dos intestinos além de ser uma fonte significativa de ferro, magnésio, potássio, fósforo e cálcio.

Em menor proporção, o chuchu é recomendado para o tratamento da pressão arterial alta e tem efeitos diuréticos.

O chuchu tem quantidades consideráveis de Niacina, uma das vitaminas do Complexo B, que promove o crescimento, contribui para a saúde da pele e estimula o apetite.

Esta hortaliça contém ainda pequenas quantidades de Cálcio e Fósforo, que contribuem para a formação dos ossos e dentes e evitam a fadiga mental.

Chuchu

O chuchu está bom para compra quando apresenta cor verde-claro, encontra-se firme e sem marcas escuras ou picadas de insetos. Nesse estado, pode ser conservado em geladeira de 2 a 3 semanas.

Ele pode ser preparado sob a forma de saladas, refogados, suflês ou para dar consistência cremosa em recheios.

Seu período de safra é de março a junho e outubro.

Fonte: www.caloriasinteligentes.com.br

Chuchu

Chuchu

Aspectos Gerais

O chuchuzeiro – Sechium edule, Schawrtz, Dicotyledonae,Cucurbitaceae também conhecido como caxixe, é originário, provavelmente, da América Central (México) e cultivado em países de clima quente em regiões tropicais e sub-tropicais.

Entre os maiores estados produtores nacionais destacam-se Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais e Paraná; na Bahia destacam-se os municípios de Jaguaquara, Itiruçú, Poções, Maracás, Jequié, Iguaí, Lafaiete Coutinho.

Estima-se que sejam cultivados 5.000 hectares com chuchuzeiros no Brasil.

Características

O chuchuzeiro é planta trepadeira que pode produzir por vários anos; possue ramas longas com até 15m. de comprimento onde apresentam gavinhas para sustentação no lugar onde trepa; das ramas saem folhas numerosas com formato de coração. As flores são amareladas e separadas em femininas e masculinas, distintas na mesma planta; a fecundação da flor é totalmente dependente da polinização de abelhas silvestes.

O fruto- chuchu – é suculento com forma alongada, cor branco-creme, verde-claro ou verde-escuro, liso ou enrugado, com ou sem espinhos.

Existem 3 grupos básicos (tipos) de chuchuzeiros segundo a coloração do fruto branca ou creme, verde-claro e verde-escuro. Dentro dos grupos há variações no tamanho, formato, rugosidade e espinhos do fruto; o fruto verde-claro, pouco rugoso e sem espinhos, forma de pera e alongado é o preferido comercialmente.

Composição do chuchu

Calorias (31)
Proteínas
(0,9g.)
Cálcio
(12mg.)
Fósforo
(30mg.)
Ferro
(0,6mg.)
Vitamina A
(2ug.)
Vitamina B2
(0,03mg.)
Vitamina C
(20mg.)

Usos do Chuchuzeiro

Houve tempos em que o chuchu era, simplesmente, alimento para animais domésticos; hoje é conhecido e apreciado no país; por sua consistência e sabor suave combina-se com muitos alimentos.

Na medicina caseira, cozido sem sal, é indicado principalmente para hipertensos, para problemas renais ou de bexiga.

Os brotos, ricos em vitaminas A, B e C e cálcio, fósforo e ferro, devem ser usados refogados ou compondo pratos de legumes também refogados. Com chuchu prepara-se suflês, pudins salgados ou simplesmente cozidos e temperados a gosto.

É também usado para dar ponto a alguns pratos salgados e doces de goiaba e marmelo (por sua pectina).

Propagação do chuchuzeiro

A propagação do chuchuzeiro é feita via frutos maduros brotados; os agricultores produzem seus próprios frutos – sementes. O fruto deve estar maduro, íntegro, com características de forma e textura desejadas. A semente, está apta para o plantio quando a brotação tiver 10 a 15cm. de altura.

Frutos selecionados são colocados sobre leito de terra, bem sombreado e arejado e ligeiramente úmido, deitados lado a lado; após duas semanas a brotação aparece.

Chuchu

Plantio

Preparo do solo: Consiste em limpeza do terreno, aração e gradagem; antes e depois da aração aplica-se o calcário se for o caso. O preparo do solo deve ser iniciado 90 dias antes do plantio. Em áreas declivosas não se faz movimentação do solo.
Suporte do chuchuzeiro:
É feito com espaldeiramento. Usa-se estacas com 2,5 m de comprimento, arame farpado e arame liso nº 16. As estacas são fincadas para ficarem a 1,8m. de altura no espaçamento de 2m. x 2m. (áreas declivosas), 3m. x 3m. em áreas mais planas.
Após fincar estacas distribue-se arame farpado no seu topo, a uma distância de 30cm. entre si; no sentido cruzado ao arame farpado, estende-se o arame liso. Nas últimas estacas de cada fila coloca-se escoras pela parte interna do chuchuzal.
Carramanchão:
Também com 1,8m. de altura; para cobrir 1 hectare com carramanchão usa-se 150 mourões esticadores, 1.000 postes de suporte, 1.200m. de arame liso (fio 14 ou 16). O espaçamento entre mourões é de 9m. x 9m. e entre estacas 3m. x 3m. Com fio 14 faz-se malha de 50cm. x 50cm.
O suporte deverá estar pronto 60 dias antes do plantio.

Espaçamento/covas

Os espaçamentos são 3m. x 3m. ou 4m. x 4m. (Bahia) e 5m. x 5m. a 7m. x 7m. em outros locais. As covas devem ter 50cm. x 50cm. x 30cm. (Bahia) e 50 a 60cm (boca) x 30-40cm. de profundidade (outros locais). Na abertura da cova separar a terra dos primeiros 15cm. de profundidade.

A adubação básica é constituida de: 10kg. de esterco de curral bem curtido + 300 a 500g. da fórmula 4-14-8; ela é misturada à terra de superfície e lançada na cova uma semana antes do plantio (Bahia).

Plantio

Efetuado no início da estação chuvosa maio/junho – ou o ano todo (sob irrigação). São colocadas 2 sementes por cova – em pé ou deitados – a 5cm.-8cm. de profundidade.

Os brotos devem ficar acima do nível do solo. Uma cobertura morta pode ser colocada sobre o solo em volta da cova.

Tratos Culturais

Controle de ervas: Pode ser feito com a enxada ou com herbicida (Paraquat) aplicado com bico leque a 50cm. de altura.
Limpeza e amarrio:
Periodicamente retira-se com faca os ramos e folhas secas, principalmente nos meses frios, quando grande parte delas morre para o rebrotar da primavera. Leve até os arames as novas ramas que brotarem. Não puxe as ramas.
Irrigação:
Chuchu é sensível à falta de chuvas, pois suas raízes se concentram nos primeiros 20cm. de profundidade. Usa-se métodos de aspersão ou infiltração em turnos de rega diárias ou dias alternados; nas épocas quentes 2 irrigações diárias. Na frutificação a necessidade de água é maior.

Adubação em cobertura

De dois em dois meses aplica-se mistura de 200kg. de uréia e 100kg. de cloreto de potássio por hectare.
De quatro em quatro meses aplica-se 500kg./ha da fórmula 4-14-8.
De seis em seis meses aplicar 5t/ha de esterco de curral bem curtido na faixa de plantio.

Pragas e Doenças

Pragas

Grilo: destroe folhas e caules novos.
Broca: penetra no caule destruindo a planta; indica-se cortar ramas atacadas e queimá-las.
Lagartas: alimentam-se das folhas.
Pulgões: sugam a parte inferior das folhas.
Vaquinhas verde: besourinhos que perfuram as folhas destruindo-as.

Nematoides e ácaros também atacam o chuchuzeiro.

Grilos, lagartas, vaquinhas podem ser controlados com carbaryl 85 M ou triclorfom 50 S. Pulgões podem ser controlados com paratiom ou malatiom.

Doenças

Antracnose: Causa manchas escurecidas nos bordos das folhas, com secagem posterior. Alta umidade é favorável a doença.
Oídio:
Manchas pulverulentas de cor esbranquiçada notadamente na face inferior das folhas (tempo seco favorece a doença).

Se necessário pode-se fazer aplicações de mancozeb para antracnose e enxofre molhável para oídio.

Colheita/Classificação/Embalagem

Deve-se estimular a ação polinizadora das abelhas

A colheita inicia-se aos 85 a 120 dias após o plantio e prolonga-se por 3 anos (comercialmente). O ponto de colheita é fruto tenro, tamanho 10-15cm., o que ocorre 10-15 dias pós aberturas das flores. Destaca-se o fruto com a mão efetuando-se leve torção. O fruto colhido e levado para galpão. É conveniente colher a cada 3 dias. O rendimento varia de 50t a 145 toneladas por hectare. A colheita continua por 6 a 7 meses.

A classificação do chuchu é a seguinte:

Por tamanho

Classe Comprimento Maior diâmetro

Grande 12 ou mais maior que 10
Médio 10 a menos 12 5 a menos de 10
Miudo 7 a menos 10 menos de 5

Classificados os frutos são acondicionados em caixas ou sacos que protejam o produto; a caixa deve conter frutos com o mesmo tamanho.

Embalagem

Caixa tipo K, capacidade 30Kg. ou saco com capacidade para 50Kg. e ainda caixas plásticas abertas para 25Kg.

Fonte: www.seagri.ba.gov.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Tiramina

PUBLICIDADE Definição A tiramina, um aminoácido encontrado no corpo e nos alimentos que contêm proteínas, …

Superalimentos

Superalimentos

PUBLICIDADE Definição Os superalimentos aumentam a energia e a vitalidade, regulam o colesterol e a …

Quincã

Quincã

PUBLICIDADE Descrição: A fruta quincã (Citrus japonica) pertence à família do citrinos e é originário …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+