Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Alimentos / Caimito

Caimito

PUBLICIDADE

Nome científico: Chrysophyllum cainito

Família: Sapotáceas

Nome comum: caimito, abiu-roxo

Origem: América Central e Antilhas

O Caimito é um fruto redondo, roxo de pele da árvore com o nome científico Chrysophyllum cainito.

Ele pertence à família Sapotaceae e é nativa da América Central e nas Índias Ocidentais.

Esta fruta foi introduzida para as Filipinas durante o período colonial espanhol.

Caimito
Caimito – Abiu-roxo

Caimito
Caimito – Abiu-roxo

Descrição e característica da planta

Planta perene de clima quente. Árvore – com 10 a 18 metros de altura e exsuda látex nos ferimentos.

Folhas – inteiras, ovais, verde-escuras, lisas e brilhantes na face superior, pálido-esbranquiçado e com pêlos, na inferior.

Flores – brancas ou amareladas, isoladas, emitidas em agrupamentos, em forma de tufos, na axila das folhas com os ramos.

Frutos – globosos, tipo baga (fruto com polpa suculenta e contém sementes), casca fina, lisa, de cor verde ou roxa, polpa carnosa e pegajosa devido ao látex e com 6 a 10 sementes por fruto.

A propagação é feita principalmente por sementes.

A alporquia é um método de propagação vegetativa recomendada. É uma técnica usada para enraizar ramos com diâmetro de 1,5 a 2,5 centímetros, na própria planta que já esteja frutificando, pela retirada de um anel da casca. Depois se cobre o local com musgo úmido ou terra úmida e protege-os com um plástico para não secar.

A adição de um hormônio de enraizamento, o ácido indol butílico, no local do corte, favorece o enraizamento.

A formação de raízes ocorre no período de 40 a 60 dias.

Ao constatar a emissão de raízes, apalpando-se o local, deve-se cortar o ramo logo abaixo, retirar o plástico, plantar num substrato rico em matéria orgânica e manter em local que propicie bom desenvolvimento. Em geral, as plantas propagadas por alporquia têm menor longevidade em relação a outros métodos de propagação.

Produção e produtividade: A frutificação ocorre de julho a dezembro.

Utilidade: Os frutos são consumidos ao natural e na forma de sucos, geléias e compostas.

Fonte: globoruraltv.globo.com

Caimito

Nome da fruta: Caimito

Nome científico: Chrysophyllum cainito L.

Família botânica: Sapotaceae

Origem: Antilhas e América Central

Características da planta: Árvore geralmente com até 18 metros de altura, rica em látex. Folhas verde-escuras, lisas e brilhantes na face superior, pálido-esbranquiçadas na face inferior com muitos pêlos. Flores de coloração alva a creme, dispostas nas axilas das folhas.

Fruto: Tipo baga, globoso, roxo, azul ou esverdeado. Polpa esbranquiçada a vinácea, envolvendo quatro sementes de coloração castanhas a pretas.

Frutificação: Julho a dezembro.

Propagação: Semente e estaca

Quando se está diante de um caimiteiro, o que salta à vista imediatamente não é o seu fruto e sim o jogo de brilhos e cores que a árvore apresenta.

Chegando a 18 metros de altura e abrigando uma elegante copa, são as folhas que regem o espetáculo: o verde muito escuro e brilhante, na parte superior, contrasta com o castanho-cobreado, quase dourado, na parte inferior. Observando-as em detalhes, percebe-se que as folhas são cobertas por finos pêlos, abundantes e sedosos, que exacerbam o brilho, conferindo deslumbre e encantamento àquele que se posta à sua frente, sobretudo em dias de sol forte.

Originário das Antilhas e muito frequente por toda a América central, o caimiteiro entrou no Brasil pela Amazônia, mas, perfeitamente adaptado, não se limitou a essa vasta região. A árvore não se deu por satisfeita enquanto não percorreu todo o litoral da costa atlântica, até alcançar a região sul do continente. E mesmo sobre o planalto conseguiu subir, ao menos nas regiões mais baixas.

Dessa forma, migrante insaciável, com a ajuda de pássaros e outros animais, a planta encontra-se hoje difundida por toda a América tropical. Em algumas partes, inclusive, é utilizada como árvore ornamental para sombreamento em áreas urbanas, o que não surpreende, dada sua beleza particular.

Seu fruto, conhecido como caimito ou camitié, é uma baga arredondada de coloração roxo-esverdeada do tamanho de uma laranja pequena. Parente do abiu e do sapoti, da família das Sapotáceas, muitos afirmam que o sabor da fruta é superior ao de suas parentes, ao menos para consumo ao natural.

A polpa da fruta, pegajosa e esbranquiçada, não é particularmente atraente, mas é doce.

Quando o fruto é cortado pela metade, transversalmente, surge o desenho de uma estrela, o que lhe rendeu um simpático nome: em inglês o caimito é chamado de “star apple”.

Os frutos, maduros de julho a dezembro, não costumam ser encontrados nas feiras do país. Em compensação, têm a vantagem de poder ser transportados com tranquilidade, resistindo bem durante até 30 dias em geladeiras e frigoríficos.

Há quem defenda que a plantação de caimito deveria ser incentivada, nem que seja apenas para fins ornamentais e estéticos de apreciação da árvore. A Secretaria de Cultura da Paraíba, por exemplo, tomou uma excelente iniciativa a esse respeito, passando a vender e a distribuir mudas de caimiteiro a quem se dispuser a cultivá-lo.

A polpa dos frutos contém glicídeos, lipídeos, protídeos, além de sais minerais e pequenas quantidades de vitaminas A, B e C. As folhas são usadas como cicatrizantes de feridas. A casca da árvore, as folhas e também a casca do fruto têm efeito balsâmico (suavizam as mucosas respiratórias) e febrífugo, pelo que se utilizam contra a bronquite e resfriados. É também adstringente.

Caimito
Caimito – Abiu-roxo

Fonte: poderdasfrutas.com

Caimito

Chrysophyllum cainito / caimito ou abiu-roxo

Família: Sapotaceae.

Caimito
Caimito – Abiu-roxo

Fruto esférico de ca. 7 cm de diâmetro, de casca muito fina e roxa.

Polpa bastante doce e saborosa, translúcida no centro do fruto, tornando-se roxa à medida em que se aproxima da casca.

A árvore tem porte médio a grande (7-18 m), e folhagem extremamente ornamental, verde-escura na face superior e dourada no verso.

Usos

O fruto é delicioso ao natural, como seu primo abiu (Pouteria caimito). A árvore se presta admiravelmente bem ao paisagismo, principalmente em espaços médios a grandes.

Cultivo

Solos bem drenados, ricos em matéria orgânica, plantado a pleno sol. Clima preferencialmente tropical, porém se adapta bem a regiões mais frias.

Origem

América Central e Antilhas, incluindo o Haiti e Cuba.

Observações

Existe uma variedade de frutos verdes e mais alongados, da qual não produzimos mudas. Temos, contudo, de Chrysophyllum paranaense, nativo do Brasil e de frutos também deliciosos porém menores (ca. 2-3 cm).

Fonte: www.e-jardim.com

Caimito

Nome Científico: Chrysophyllum caimito L.

Família: Sapotaceae

Partes Usadas: Folhas, frutos e cascas.

Outros Nomes: Abiu-do-Pará, camiquié, caimiteiro. Port.: cinito, ciniti, cniquié; Esp.: caimito [morado], caimo maduraverde, teta de burra; Fr.: caimitier, caimite; Ing.: caimito, star-apple.

Caimito
Caimito – Abiu-roxo

Origem e dispersão

É originário da América Tropical, provavelmente das Antilhas. É encontrado em estado selvagem, em países da América Central e do Sul e no Oeste da Índia.

No Brasil é encontrado nas regiões mais quentes dos estados do Norte, Nordeste e Sudeste.

Características

O caimiteiro é uma árvore de 10 a 20 m de altura, de copa espalhada. O fruto é uma baga arredondada ou elipsoidal, de 5 a 10 cm de diâmetro, branco-esverdeado ou purpúreo-escuro. No Brasil é encontrado nas regiões mais quentes dos estados do Norte, Nordeste e Sudeste.

Princípios ativos

A polpa dos frutos contém 15g de glicosídeos por 100 g de parte comestível, 2g de lipídios e 1g de protídeos. É também encontrados sais minerais e pequenas e vitaminas A, B, e C, em pequena quantidade.

Clima e Solo

O caimiteiro desenvolve-se bem em locais de clima quente e úmido, com boa distribuição de chuvas e com solos profundos e bem drenados. Sua propagação pode ser por sementes, as quais demoram 6 semanas para germinar. Propaga-se, também, por encostia ou alporquia.

Propagação

A propagação pode ser por sementes, as quais demoram 6 semanas para germinar, e também por encostia ou alporquia.

Variedades

Não são conhecida, entretanto são relatadas plantas que produzem frutos de cor verde e polpa branca e outras com frutos arroxeados, de polpa purpúrea.

Utilização

O fruto é consumido fresco, podendo ser utilizado também em compotas. As sementes podem ser usadas em confeitaria.

Propriedades

Seus frutos são adstringentes e servem para diarréias. A casca da árvore, as folhas e também a casca do fruto tem efeito balsâmico e febrifugo, e são utilizados contra bronquite e resfriados.

Indicações

Frutos: podem ser comidos à vontade. Decocção da casca e folhas à razão de 30-50 g por litro de água. Tomam-se de 3 a 5 xícaras quentes por dia.

Fonte: www.paty.posto7.com.br/www.cantoverde.org

Caimito

Um fruto saboroso e medicinal, refrescante e de um sabor muito agradável, provavelmente originário da América tropical, provavelmente das Antilhas.

É encontrado nas zonas tropicais do México e América Central. No Brasil é encontrado nos estados do Norte, Nordeste e Sudeste, em locais de clima quente e úmido, com boa distribuição de chuvas e com solos profundos e bem drenados.

Em Portugal é conhecido como cainito, ciniti, caninquié; na Espanha caimito [morado], caimo maduraverde, teta de burra; na França caimitier, caimite e na Inglaterra como caimito, star-apple. No Brasil é também conhecido como abiu-do-Pará.

O Caimito é uma bela árvore da família das Sapotaceae, família botânica composta por 600 espécies de árvores tropicais e com frutos em baga. Essa árvore pode atingir os 15 m de altura, frequentemente cultivada como ornamental, por seu belo aspecto. As folhas tem uma penugem sedosa e de cor dourada, na página superior.

O fruto é redondo de uns 10 cm de diâmetro, com pele púrpura ou verd fruto do caimitoe claro e polpa gelatinosa de sabor doce e aromático, que lembra o da pêra.

A polpa dos frutos contém glicídeos, lipídeos, protídeos, além de sais minerais e pequenas quantidades de vitaminas A, B e C.

As folhas são usadas como cicatrizantes de feridas.

A casca da árvore, as folhas e também a casca do fruto têm efeito balsâmico (suavizam as mucosas respiratórias) e febrífugo, pelo que se utilizam contra a bronquite e resfriados. É também adstringente e febrífugo.

Fonte: saudepelasplantas.blogspot.com

Caimito

Caimito

Caimito

Árvore de 12 a 15 m de altura. Quando cortada ou retirada as folhas, flores ou frutos, produz uma substância leitosa (árvore latescente).

Folhas alternas, pecioladas, elíptico-oblongas, de ápice obtuso ou agudo, agudas na base, bordo inteiro, pilosa na face inferior, com pêlos dourados definindo uma coloração que pode variar do marrom ao dourado, de fácil reconhecimento, bem nítidos.

Flores com corola tubulosa, numerosas nas axilas das folhas, apresentando pedicelo recoberto por lanugem brancacenta.

Fruto baga globosa, roxa, azul ou esverdeada, de 5 a 10 cm de diâmetro, polpa branca, às vezes rósea gelatinosa, contendo 4 sementes pardas ou pretas.

OBSERVAÇÕES ECOLÓGICAS E OCORRÊNCIA

Espécie originária das Antilhas.

USOS MAIS FREQUENTES

Polpa do fruto muito agradável, gelatinosa e doce, muito usada para doces e ao natural.

Flor: Fevereiro a maio
Fruto: Maio a setembro

Fonte: www.esalq.usp.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Painço

PUBLICIDADE Nos últimos anos, houve uma revolução alimentar saudável. Especialmente, com o aumento da consciência de …

Tiramina

PUBLICIDADE Definição A tiramina, um aminoácido encontrado no corpo e nos alimentos que contêm proteínas, …

Superalimentos

Superalimentos

PUBLICIDADE Definição Os superalimentos aumentam a energia e a vitalidade, regulam o colesterol e a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+