Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Alimentos / Pitaia

Pitaia

PUBLICIDADE

 

Nome científico: Cereus undatus (sinonímia: Hylocereus guatemalensis, H.undatus) – pitaya amarela e polpa branca – encontrada no Caribe e Ìndias Ocidentais.

Hylocereus costaricensis – pitaya vermelha de polpa vermelha – encontrada na Nicarágua, Costa Rica e Panamá.

Selenicereus megalanthus – pitaya amarela – encontrada na Bolívia, Colômbia, Equador e Peru.

Selenicereus setaceus – pitaya pequena ou saborosa – encontrada na Argentina, Bolívia, Brasil e Paraguai.

Família: Cactáceas

Nome comum: Pitaia, “night blooming” (nos EUA), “pitajaja” (em Cuba), “flor de cáliz” (na Colômbia), “tasojo” (no México), “dragon fruit” (conhecido mundialmente)

Origem: Nativas da América

Pitaia
Pitaia – Pitaya

Pitaia
Pitaia – Pitaya

Descrição e característica da planta

A planta é perene, porque sobrevive por muitos anos, trepadeira e fixa-se nos suportes que podem ser tronco de árvores, pedras ou nos suportes colocados em produção comercial. A fixação da planta nos suportes é feita através de raízes produzidas em qualquer região de seus ramos.

Os ramos são triangulares, suculentos como a maioria das cactáceas e contêm espinhos pequenos de 2 a 4 milímetros de comprimento.

As flores são grandes, brancas, tubulares, têm os dois sexos na mesma flor (hermafroditas) e ficam abertas por um a dois dias e mais durante a noite.

Os frutos são globosos ou alongados, com 10 a 12 centímetros de comprimento, e, quando maduros, a casca pode apresentar cores roxas, amarelas ou rosadas, e a sua superfície é irregular como se vários gomos tivessem sido soldados.

A polpa tem sabor suave e muito agradável. A sua cor é branca ou rosada e contém muitas sementes pequenas, de cor escura a negra. A planta se desenvolve e produz bem em condições de temperatura amena, boa distribuição de água durante a frutificação, embora se adapte bem em condições de clima mais seco, solos profundos não sujeitos à inundação e ricos em matéria orgânica.

A propagação é feita através do enraizamento de estacas. As sementes podem ser usadas, mas não é aconselhável devido à variabilidade genética entre as plantas e demandar mais tempo até o início da produção.

Produção e produtividade

A Pitaia é ainda pouca conhecida no Brasil, pois a produção comercial iniciou-se na década de 1990. O Estado de São Paulo foi o pioneiro na produção dessa fruta. A produtividade no estado de São Paulo tem variado de 10 a 30 toneladas de frutos por hectare ano. O México e a Colômbia são os principais produtores mundiais de pitaya.

Outros países que produzem essa fruta são: Costa Rica, Venezuela, Panamá, Uruguai e Brasil.

Utilidade

A polpa do fruto pode ser consumida ao natural e no preparo de refresco, sorvetes, saladas, aperitivos, iogurte, mousses, geléias e doces.

Utilização

Seu consumo pode ser da polpa do fruto ao natural, como refresco, geléias e doces e também é utilizada em medicina caseira, como tônico cardíaco. As sementes têm efeito laxante. Além do fruto, que tem efeito em gastrites, o talo e as flores são usados para problemas renais.

Fonte: globoruraltv.globo.com

Pitaia

Partes usadas: Frutos

Família: Solanáceas

Pitaia é o nome dado ao fruto de várias espécies de cactos epífitos, sobretudo do género Hylocereus mas também Selenicereus, nativas do México e América do Sul e também cultivadas no Vietnã, Malásia, Israel e China.

Pitaia, fruta nativa do México,o fruto provém de um cactus, que existem 39 tipos no mundo e embora o México seja o principal cultivador (produtividade de 10 a 12 toneladas por hectare) é no Vietnã que atinge seu maior índice, de 40 a 45 toneladas por hectare.

A pitaia não suporta temperatura abaixo de 18ºC e nem sequer uma semana de seca. “Por isso, no período da estiagem é preciso fazer uso de irrigação por gotejamento”

O termo pitaia significa fruta escamosa, também sendo chamada de fruta-dragão em algumas línguas, como o inglês.

Como a planta só floresce pela noite (com grandes flores brancas) são também chamadas de Flor-da-Lua ou Dama da Noite.

Pitaia

Pitaia “Cereus undatus”Pitaya uma fruta exótica, silvestre e de colorido intenso, é uma obra de arte da natureza, no México é empregada para preparar sorvetes, iogurtes, doces, geléias, sucos, refrigerantes, consumida fresca.

É uma planta rústica “xerofítica” da família das cactáceas, originaria do México tropical, Colômbia e as Antilhas, os espanhóis deram o nome que significa fruta escamosa, nos mercados internacionais, atualmente se comercializam a pitaya amarela e a vermelha.

Ela cresce nos muros e nas arvores que lhe servem de apoio. Além da sua fantástica beleza e sabor exótico, se atribuem propriedades afrodisíacas e curativas, em especial a gastrite.

Características

Hortaliça de folhas pontudas, ovais e retorcidas. Seu fruto pode ser comprido ou fusiforme, podendo também variar sua coloração. As variedades mais conhecidas são o verde, o amarelo e o vermelho. Porém existem outras variedades bastante exóticas, como o branco, roxo, azulado, preto e laranja.

Usos

Pode-se consumir a polpa do fruto ao natural ou processado como refresco, geléias ou doces.

É também utilizada em medicina caseira, como tônico cardíaco, seu gosto lembra um pouco o melão.

Apesar de sua aparencia chamativa, o paladar é suave. As sementes têm efeito laxante.

Além do fruto, que tem efeito em gastrites, o talo e as flores são usados para problemas renais.

A Pitaya pode ser consumida fresca

A polpa fresca ou congelada pode ser usada para fazer sorvete iogurte, geléia, compotas, suco e doces.

E usada também por chefes de cozinha em pratos e saladas.

Os botões fechados da flor podem ser cozidos e comidos como vegetal.

Propriedades: Vitaminizante, digestiva, antiespasmódica.

Indicações: Muito usado nos casos de flatulência, dispepsia, nos quadros de astenia e indisposição. É bom para a pele, unhas e cabelos.

Curiosidades

Pitaia é o nome dado ao fruto de várias espécies nativas do México e América do Sul e também cultivadas no Vietname, Malásia, Israel e China.
O termo pitaia significa fruta escamosa. Como a planta só floresce pela noite (com grandes flores brancas) são também chamadas de Flor-da-Lua ou Dama da Noite.
Crê-se que a variedade de interior vermelho é rica em antioxidantes.

Valores Nutricionais

Por 100g (Cem Gramas) de polpa

Calorias: 42 kcal
Proteínas: 0,5 g
Carboidratos: 7 mg
Gorduras: 0,1 g
Fibras: 0,3 g
Colesterol: 0 mg
Vitamina C: 25 mg
Cálcio: 6 mg
Potássio: 20 mg
Sódio: 6mg

Fonte: frutasexoticas.net

Pitaia

Pitaia
Pitaia – Pitaya

Pitaia
Pitaia – Pitaya

Pitaia
Pitaia – Pitaya

A Pitaia é uma fruto exótica, silvestre e de colorido intenso, é uma obra de arte da natureza, no México é empregada para preparar sorvetes, iogurtes, doces, marmeladas, geléias, sucos, refrigerantes ou se quiser pode comê-la fresca.

É uma planta rústica “xerofítica” da família das cactáceas, originaria do México tropical, Colômbia e as Antilhas, os espanhóis deram o nome que significa fruta escamosa, nos mercados internacionais, atualmente se comercializam a pitaya amarela e a vermelha.

Ela cresce nos muros e nas arvores que lhe servem de apoio. Além da sua fantástica beleza e sabor exótico, se atribuem propriedades afrodisíacas e curativas, em especial a gastrite.

Pitaia Vermelha Contém:

Acido ascórbico 25.0mg
Cálcio 6.0mg
Calorias 36.0
Carboidratos 9.2g
Proteínas 0.5g
Fibra 0.3g
Fósforo 19.0mg
Gorduras 0.1g
Ferro 0.4mg
Niacina 0.2mg

Fonte: www.labuenaonda.com.br

Pitaia

Pitaia
Pitaia – Pitaya

Origem

Nativa da América, da Martinica ou Colômbia. Está distribuída por vários países americanos nos trópicos e subtrópicos, sendo comum no México. É uma planta já cultivada pelos Maias. O seu nome principal significa fruta escamosa.

Fruta originária da América Central, mas ainda desconhecida no Brasil, a pitaia pode ser uma fonte de renda alternativa para pequenos produtores de frutas ou para quem tem um espaço extra no quintal.

Esse é o caso de Anoemísia Durães Sader, 55, que há 27 anos cultiva pitaias no jardim da sua casa. O que até cinco anos atrás era um hobby tornou-se um empreendimento comercial. “Há cinco anos, vi um supermercado em São Paulo vendendo pitaia.

Depois disso, resolvi investir nessa atividade”, diz Sader. A agricultora possui uma propriedade de um hectare em Itajobi, interior de São Paulo.

Por ano, ela produz quatro toneladas de pitaia. Parte da produção-cerca de uma tonelada- é vendida sob a forma de polpa congelada. Mas a venda do produto “in natura” para supermercados e para restaurantes na capital paulista é a responsável pela maior parte dos negócios.

A pitaia já começa a aparecer como vedete em alguns cardápios, como o do Ateliê da Gastronomia, bufê paulistano. Segundo o chef e sócio do bufê Dárcio Santos, os pratos à base de pitaia começaram a ser incorporados ao cardápio em janeiro deste ano, após a visita do produtor ao ateliê. “Lançamos a fruta no São Paulo Fashion Week.

Ela tem um visual bonito e é usada em drinks e em sorbets”, afirma Santos. Por mês, o bufê consome aproximadamente12 quilos de pitaia.

Para o chef, haveria até uma demanda maior pelo produto, mas a oferta de pitaia ainda é limitada.

Manejo e lucro

A pitaia é uma fruta cuja temperatura ideal para o desenvolvimento varia de 18C a 26C. No entanto, ela pode suportar temperaturas mais altas. A fruta tem paladar doce e consistência gelatinosa, sendo comida com colher. Segundo a produtora de Itajobi, o período da colheita se dá entre dezembro e maio. “Estou desenvolvendo um projeto para que ela possa ser colhida o ano todo, como já acontece em Israel e na Tailândia”, planeja. Há mais de 40 variedades de pitaia. A coloração da polpa vai do branco ao vermelho mais intenso.

Em alguns tipos, a planta se assemelha a uma trepadeira e também pode crescer sobre árvores ou pedras. Em geral, após o terceiro ano -em algumas variedades após o segundo ano-, a fruta está pronta para iniciar a produção. Nesse estágio, a planta mede cerca de dois metros. A recomendação dos agricultores é que sejam empregadas técnicas de irrigação com o gotejamento ou por aspersão. O importante, dizem, é que a terra esteja úmida. Com relação aos custos de manejo, eles dependem do grau de intimidade do candidato a produtor com a fruticultura. “Eu mesma estou à frente da produção. Estudo bastante, tenho prática em adubação e irrigação, por isso não preciso de agrônomo. No meu caso, o custo representa 25% do lucro com as vendas”, afirma Sader.

Fonte: www.agr.feis.unesp.br

Pitaia

É uma fruta pertencente à família das cactáceas e é conhecida mundialmente como “Dragon Fruit”, Fruta-do-Dragão.

Pitaia
Pitaia – Pitaya

Pitaia
Pitaia – Pitaya

É fruta de aparência muito bonita e diferente, além de produzir flores noturnas de rara beleza com grande potencial ornamental.

De acordo com a espécie seus frutos podem ser de cor amarelo-vivo ou vermelho externamente, de polpa branca translúcida com minúsculas sementes como o Kiwi e de sabor suave e muito agradável. Em algumas espécies a polpa é de coloração vermelha com tonalidade mais forte que a casca e são atualmente as mais procuradas para plantios comerciais.

Durante muito tempo seu consumo foi restrito às mesas norte-americanas, européias e australianas, chegando ao Brasil na década de 90 através de importações da Colômbia, o que despertou o interesse dos fruticultores brasileiros.

Espécies

PITAYA VERMELHA DE POLPA BRANCA

Pitaia

( Hylocereus undatus, (Haw.) Britton & Rose – De origem incerta, provávelmente Caribe e Indias Ocidentais.

PITAYA VERMELHA DE POLPA VERMELHA

Pitaia

( Hylocereus costaricensis, F.A.C. Weber) Britton & Rose – Originária da Nicarágua, Costa Rica e Panamá

PITAYA AMARELA

Pitaia

( Selenicereus megalanthus, K.Schum. ex Vaupel ) Moran – Originária da Bolivia, Colômbia, Equador e Peru.

PITAYA PEQUENA OU SABOROSA

( Selenicereus setaceus, Salm-Dyck ) Werdermann – Originária da Argentina, Bolivia, Brasil e Paraguai

Origem

As espécies são nativas do continente americano sendo que as espécies mais comerciais se concentram na América Central e México. Temos uma espécie de excelente qualidade aqui na América do Sul porém de frutos menores, a Selenicereus setaceus, conhecida também como Saborosa ou Pitainha.

Clima

Pode ser cultivada em diversas altitudes, desde o nível do mar até acima de 1000 metros, preferindo temperatura média entre 18 a 26 graus centígrados. Chuvas de 1200 a 1500 mm ao ano são ideais para o desenvolvimento da cultura, porém também se desenvolve em climas mais secos.

Solos

Os solos que oferecem melhores condições para o desenvolvimento do cultivo são os de pH entre 5.5 e 6.5 e não compactados . Devem ser ricos em matéria orgânica, bem drenados e de tex tura bem solta.

Espaçamento

O tutoramento com mourões é fundamental. Pode ser feito com mourões de madeira tratada, postes de concreto e até caules de frutíferas ( ex. tangerineiras, laranjeiras, etc.) que após podados podem ser usados para tutoramento. Um espaçamento sugerido usando os tutores seria 3 metros entre as plantas e 4 metros entre as ruas, podendo ser plantada 1 ou 2 mudas por tutor. Lembramos também que em plantios domésticos a Pitaya pode ser plantada em caules de árvores preferencialmente de porte baixo para não dificultar a colheita. Alguns produtores fixam quadros de madeira no ápice dos mourões para um melhor tutoramento o que onera um pouco mais o trabalho porém com resultados melhores.

Plantio

Plantar em covas de 40cm de diâmetro por 40cm de Profundidade juntando uns 10 litros de esterco de curral (ou 2 kg de húmus de minhoca) mais 300g de farinha de ossos (ou super-fosfato simples). Misturar bem os adubos à terra da cova antes do plantio. O sombreamento das mudas novas é aconselhável quando as plantas estiverem estocadas em viveiros sombreados. Este sombreamento pode ser feito de maneira simples com folhas de palmeiras fincadas verticalmente ao lado da muda .

Produção

Em literaturas internacionais são citadas produções de 14 toneladas por hectare para a Pitaya Amarela (Selenicereus megalanthus ) e para a Pitaya Vermelha de Polpa Branca ( Hylocereus undatus ) 30 toneladas por ha, isto anualmente. No Vietnam os plantadores conseguem até 40 ton por ha, provávelmente isto se deve ao sistema de condução da planta , pois podas aumentam a brotação de galhos na planta e consequentemente haverá mais flores e frutos. A irrigação nos períodos mais sêcos, desde que sem encharcamentos, também acelera o desenvolvi mento da planta. Vale lembrar que plantas que estiverem em situação de estresse hídrico prolongado não devem ser irrigadas abundantemente pois correm o risco de apodrecimento.

Observação

Evitar pulverizações com defensivos químicos pois os mesmos podem interferir no sabor dos frutos. Para fungos usar preferencialmente calda bordaleza.

Fonte: www.fazendacitra.com.br

Pitaia

A pitaya, conhecida também como fruta-do-dragão por causa da casca irregular e seus gomos escamosos, são encontrados principalmente em regiões mexicanas e são produzidas para distribuição mundial.

Pitaia
Pitaia – Pitaya

Suas cores são amarelo ou vermelho intensos na parte externa e rosa ou branco translúcidos com sementinhas negras na polpa. O tamanho é de até 10cm e pesa cerca de 200 á 600 gramas.

No Brasil passou a ser cultivada na década de 90 pelos fruticultores, tendo destaque em São Paulo, mas sua adaptação é na região noroeste, desenvolvendo-se em clima ameno a quente com boa irrigação.

A pitaya possui sabor suavemente adocicado e lembra o kiwi.

Pode ser saboreados junto com geléias, saladas, iogurtes, tortas e etc.

É composta por vitamina A e C, que funcionam como antioxidantes, auxilia na imunização do organismo, formação da pele, entre outros.

Contém os minerais: cálcio, ferro e fósforo, nutrientes que colaboram na manutenção dos ossos e dentes, contração muscular e na produção de células vermelhas.

Na hora de escolher, opte pelas frutas com coloração acentuada e cascas sem lesões.

Fonte: www.mundodastribos.com

Pitaia

Pitaya uma fruta exotica

Pitaia
Pitaia – Pitaya

As frutas podem trazer grandes benefícios para o organismo humano, elas possuem uma grande quantidade de nutrientes, principalmente vitaminas. Estamos habituados a saborear as frutas convencionais, como é o caso da banana e da maçã, mas o mundo está repleto de outros gêneros frutíferos.

A pitaya é uma fruta pouco conhecida, ela é considerada exótica devido a aparência diferente e o gosto exclusivo.

O seu nome popular é fruta-do-dragão e o aspecto mais curioso do seu formato consiste nas inúmeras sementes localizadas na poupa que possui uma bonita coloração rosa.

O cultivo do pitaya no Brasil só começou nos anos 90 e a produção teve um acentuado crescimento no estado de São Paulo. O sabor da fruta é muito semelhante ao do kiwi e ela pode servir como ingrediente de várias receitas saborosas. As vitaminas contidas no pitaya podem trazer grandes benefícios a saúde.

Fonte: www.gandaiabr.net

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Painço

PUBLICIDADE Nos últimos anos, houve uma revolução alimentar saudável. Especialmente, com o aumento da consciência de …

Carotenoides

Carotenoides

PUBLICIDADE Definição Distinguidos por seus pigmentos laranja, amarelo e vermelho, os carotenoides são encontrados em muitas …

Tiramina

PUBLICIDADE Definição A tiramina, um aminoácido encontrado no corpo e nos alimentos que contêm proteínas, …

Um comentário

  1. MARIA CELIA MOREIRA

    Muito bom o artigo. Respondeu ao que eu procurava… obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+