Breaking News
Home / Alimentos / Soja

Soja

PUBLICIDADE

Nome científico: Glycine max (L.) Merr.
Família:
Papilionoideae
Origem:
China e Sul do Japão

Soja
Soja

Características da planta

Planta que varia de 60 cm a 1,5 m de altura, herbácea, anual, ereta e pubescente, de pêlos brancos, pardo-queimados ou tostados. Seu sistema radicular é rico em nódulos de bactérias fixadoras de nitrogênio atmosférico.

As folhas são compostas por três folíolos grandes, geralmente ovais.

Os frutos, do tipo vagem, são achatados e encerram de 2 a 5 sementes.

A soja é normalmente plantada na primavera. Após seis ou oito semanas, surgem pequenas flores brancas ou violeta. As flores desenvolvem-se durante duas semanas e algumas produzem vagens. Cada vagem contém dois ou três grãos, que se desenvolvem por 30 a 40 dias. Em plena maturação, a altura da planta varia de 60 a 180 cm.

A soja é recoberta por pelos curtos e macios, de coloração marrom ou cinzenta. Os grãos, redondos ou ovais, podem ser amarelos, verdes, marrons, pretos ou pintados.

História da soja

A soja é uma planta leguminosa que está na cadeia alimentar há 5.000 anos e tem sido parte essencial da dieta asiática há muitos anos. Somente no século XIX a soja foi introduzida no Ocidente. Atualmente, muitas formas desses mesmos produtos estão sendo modernizadas para agradar aos consumidores preocupados com a saúde.

Utilizações

Grande parte da soja produzida no mundo é utilizada sob a forma de farinha ou de óleo. Os grãos da soja podem ser transformados em farinha ou óleo por um processo denominado extração por solvente. Inicialmente, máquinas limpam e debulham as sementes. A seguir, cilindros especiais trituram as sementes e transformam-nas em flocos. O óleo é extraído dos flocos por meio de um solvente. Depois da obtenção do óleo, os flocos passam a constituir a farinha de soja.

Características da flor

As flores são axilares ou terminais e possuem um aspecto característico, que lembra uma borboleta. Sua coloração pode ser branca, amarelada ou violácea de acordo com a variedade.

Cultivares recomendados:

Nordeste (Alta e Média Mojiana)
Precoce: paraná;
Semiprecoce: bossier e viçosa;
Média:
IAC-4 e santa – rosa;
Semi-tardio:
IAC-7 e UFV- 1;
Tardio (cerrado):
IAC-5 e IAC-6.
Sudoeste (Sorocabana)
Precoce:
paraná e davis;
Semiprecoce:
bossier e viçoja;
Média:
santa – rosa e IAC-4.

Há poucos anos a soja vem se tornando um alimento mais presente na alimentação do brasileiro. O Brasil atualmente é um dos maiores produtores de soja do mundo.

Chegou ao Brasil em 1908 através dos imigrantes japoneses, que a introduziram no Estado de São Paulo. Por muito tempo seu cultivo se manteve com caráter experimental, sendo mantida apenas em instituições de pesquisa. A partir da década de 60 os agricultores do sul se interessaram em cultiva-la de forma extensiva.

Sua planta se adapta em variados tipos de solo, resiste à seca e em geral, é pouco afetada por pragas.

A soja é uma leguminosa, assim como o feijão, a ervilha, a lentilha e o grão de bico. Supernutritiva, contêm proteínas, vitaminas, minerais e fibras. Sua proteína se compara a proteína animal, 100g de soja fornece a metade da quantidade diária de proteínas recomendada para um adulto. Ela, tranquilamente pode substituir a carne nas refeições.

Também é rica em vitaminas A, C, E e do complexo B. Outra riqueza encontrada na soja, são os minerais cálcio, fósforo, ferro, e potássio, sem falar nas fibras, de extrema importância para o funcionamento adequado do intestino. Além disso as fibras têm a capacidade de captar partículas maiores de gordura, levando-as a passar direto, sem serem absorvidas.

Além de seu alto valor nutritivo e proteico, tornando-a uma das melhores armas contra a desnutrição, a soja também tem alguns poderes medicinais. Já foi comprovado que, nos países asiáticos, onde o consumo de grãos é bem alto, a incidência de câncer nos ovários e de doenças cardiovasculares é menor que em países do Ocidente.

Pesquisas da American Heart Associantion – AHA (Associação Americana do Coração) têm demonstrado que a ingestão de proteínas de soja reduz as taxas de LDL Colesterol (ou famoso colesterol ruim). Outro benefício do consumo de soja é a diminuição das “famosas e temidas” ondas de calor, comum nas mulheres que estão na menopausa. Isso acontece porque a soja é rica em fito-hormônios, dentre estes o fitoestrógeno, estrutura encontrada numa substância chamada isoflavona.

É muito semelhante ao estrógeno, só que atua de forma mais amena. Esta substância supre a falta de hormônio na menopausa e, assim, diminui seus sintomas. A quantidade de isoflavona varia de acordo com a variedade do grão, do solo, do clima e do tipo de processamento. Especialistas dizem que a melhor maneira de aproveitar os benefícios da isoflavona é combinando-a com a proteína da soja, sendo assim, melhor do que consumir cápsulas isoladas de isoflavona é consumir a própria soja.

Embora tenham sido encontrados em outros alimentos vegetais como a cenoura, batata, feijão e sementes de girassol, a soja contém um tipo especial de isoflavona, denominada pelos americanos de “Genistein”, que, Além de grande anticancerígeno é um poderoso antioxidante, capaz de bombardear os radicais livres, moléculas sem a presença de oxigênio, que apresentam um efeito corrosivo sobre as células, produzindo desde o envelhecimento precoce até o surgimento de tumores.

Mesmo tendo conhecimento de todos estes benefícios, várias pessoas não se adaptam bem ao sabor “forte” que a soja tem. A responsável por este sabor estranho é a enzima “lipoxidase”.

A soja deve ser consumida cozida, pois a cocção acaba com fatores que perturbam a assimilação de determinados nutrientes importantes. Um desses agentes é a antitripsina, enzima presente na soja e nas leguminosas em geral, inclusive o feijão. Quando ingerida, ela inibe a ação da tripsina, enzima que tem a função de “quebrar” as proteínas para que elas sejam absorvidas pelo nosso organismo. Com o cozimento a antitripsina é neutralizada e nosso organismo aproveita melhor as propriedades nutricionais da soja.

Benefícios

Proteína de alta qualidade
A proteína ajuda a apoiar o crescimento e o reparo das células do seu corpo. Os aminoácidos são os blocos de construção das proteínas e, embora seu corpo possa produzir alguns deles, existem nove aminoácidos que precisam vir de sua dieta. A proteína de soja contém todos os nove aminoácidos essenciais e, portanto, é chamada de proteína de alta qualidade.

Rico em fibras
Como todas as leguminosas, os grãos de soja são ricos em fibras. De fato, apenas uma xícara (200g) de soja cozida tem mais de 14 gramas de fibra, o que é metade da ingestão diária recomendada!

Fitoestrogênios de proteção
Fitoestrogênios são substâncias naturais encontradas em alimentos vegetais. Diferentes tipos de fitoestrogênios são encontrados em cereais integrais , vegetais , legumes , frutas, nozes e sementes.

Embora as moléculas de fitoestrogênio sejam semelhantes em forma e tamanho ao estrogênio do corpo humano, elas não são iguais e agem de maneira diferente no corpo. O principal tipo de fitoestrogênios encontrados na soja são as isoflavonas. São as isoflavonas da soja que conferem aos alimentos muitos benefícios protetores à saúde.

Os benefícios das isoflavonas incluem:

Importantes propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias
Imitando alguns dos efeitos positivos dos estrogênios, como redução do colesterol e afrontamentos
Agindo em oposição aos efeitos nocivos do estrogênio, como aumentar o risco de doenças cardíacas e o ganho de peso.

A soja é utilizada na produção de diversos produtos, os mais comuns são:

Leite de soja

Possui quase os mesmos teores de proteína do leite de vaca, com a vantagem de não possuir a lactose, responsável pelo desencadeamento da diarreia, gases e mal-estar em pessoas sensíveis. Além disso, o leite de soja não contém colesterol e é rico em lecitina, um aminoácido essencial (não fabricado pelo nosso organismo) e em ácidos graxos poliinsaturados .

Também pode ajudar no tratamento de anêmicos (contém ferro, nutriente não encontrado no leite de vaca), diabéticos (por conter baixo teor de açúcar) e nos pós-operatórios (por não produzir gases).

Óleo de soja

É um dos tipos de óleo mais consumido, é rico em gordura poliinsaturada, mas perde feio para o óleo de canola e o azeite de oliva, que são ricos em gordura monoinsaturada, responsável por estimular o fígado a produzir menor quantidade de LDL, o mau colesterol, e aumentar a produção de HDL, o bom colesterol.

Não contém todos os nutrientes do grão da soja, estes são perdidos no processo de refinamento.

Tofu

É uma espécie de queijo, é obtido a partir do leite de soja, e assim como tal é rico em nutrientes e de fácil digestão. Não tem muito sabor e pode ser temperado ou usado em outras preparações culinárias para ser melhor aceito.

Missô

Produto fermentado, produzido a partir de uma mistura de soja, arroz e sal marinho. É uma pasta levemente salgada usada na preparação de sopas, patê, molhos de saladas e refogados. A combinação da soja como arroz, garante a ingestão de todos os aminoácidos essenciais, os blocos construtores das proteínas que o nosso organismo não consegue produzir.

Shoyu

Molho de soja, de coloração escura, salgado, usado para temperar carnes, legumes e peixes.

Lecitina de soja

Aminoácido encontrado na soja, rico em fosfatos e vitaminas do complexo B. Ajuda a reduzir níveis de colesterol e triglicérides do sangue. Fonte de cálcio, ferro, magnésio e vitamina A, que tem ação antioxidante e protege mucosas, pele, cabelos e unhas.

Proteína texturizada de soja (PTS)

Produzida a partir de grãos de soja submetidos a um processo de tritura, cozimento e secagem. Conhecida como carne de soja, é usada na indústria alimentícia como ingredientes de salsichas, mortadelas, linguiças, salames, patês, hambúrgueres, molhos, massa e pães, entre outros. Apresenta teor proteico mais elevado do que a carne, pode ser utilizada natural ou adicionada a carne, no preparo de bolinhos de carne, hambúrgueres, etc.

Farinha de soja: normalmente utilizada para o enriquecimento de pães, biscoitos, produtos infantis, entre outros

O grão

A soja é um dos mais antigos produtos agrícolas que o homem conhece.

Os primeiros dados escritos sobre sua cultura remontam a 5.000 anos atrás, quando Shen-nung, imperador chinês, mencionou em seu livro classificando-a entre as 5 plantas consideradas sagradas na época.

A soja é o grão mais importante não só na China, como Coréia, Japão e Malásia. É um ingrediente básico da cultura oriental consumida em diversos produtos.

No Ocidente, as propriedades nutricionais da soja como alimento benéfico na dieta só foram descobertas mais tarde. No Brasil, os grãos de soja teriam sido trazidos pela primeira leva de imigrantes japoneses em 1908, escondidos em cestos feitos com varas de salgueiro, sendo plantados nos quintais para a produção caseira de missô.

Na década de 70, o Brasil conheceu uma grande expansão do cultivo da soja no cerrado, em função da injeção do capital japonês no setor, resultante da proibição da exportação de soja para o Japão imposta pelo governo norte-americano Hoje em dia são conhecidos milhares de variedades da leguminosa.

Atualmente o Brasil é um dos maiores produtores de soja do mundo, sendo a maior parte para exportação.

A soja é usada para a fabricação de tintas, vernizes, resinas, farmacêutica, essências, cosméticos e comestíveis. A soja é um alimento completo que pode perfeitamente contribuir com a redução dos índices de mortalidade por desnutrição. Seu alto teor de ferro é ótimo para combater a anemia.

Ela tem várias vantagens sobre as carnes, tais como: não excita os centros nervosos e não aumenta a pressão sanguínea, além de ser utilizada em dietas e nos tratamentos que retardam o processo de envelhecimento.

A soja é um alimento indispensável na alimentação das pessoas desnutridas e anêmicas. Em um quilo de soja, você está ingerindo a quantidade de proteína suficiente para nutrir um adulto por uma semana. Mas tem muitas pessoas que acham a soja amarga, mas isso não passa de uma desculpa, pois como será possível criar vários pratos apetitosos, bonitos e principalmente saudáveis (pois contém grande quantidade de proteína) com a soja.

VALOR NUTRICIONAL DA SOJA

A soja é rica em proteínas, minerais hidratos de carbono, fibras, vitaminas e gordura, mas essas são gorduras não saturadas, ou seja o nosso corpo necessita dessa gordura.

Calorias 141
Cálcio (mg) 83
Gordura (g) 7,3
Fibras (g) 6,1
Ácido Fólico (mcg) 54
Ferro (mg) 3
Potássio (mg) 520
Proteínas (mg) 14
Vitaminas E (mg) 1,1
Zinco (mg) 0,9

VALOR NUTRICIONAL DA SOJA E SEUS DERIVADOS

Proteínas: A quantidade de proteína que a soja contém está em torno de 30 a 45%. Ou seja, 100 gramas de soja temos de 30 a 45% de proteína vegetal. Possui duas vezes mais proteínas do que a carne e uma e meia mais do que o feijão comum.
Gorduras:
Depois do amendoim, o Feijão de soja é de alto teor de gordura e de ótima qualidade. Entram em sua constituição ácidos gordurosos não saturados, ácido linoleíco e arquidômico, essencial a alimentação humana.
Hidrato de Carbono:
O Feijão Soja tem em torno de 10 a 17% de hidratos de carbono.Porém apenas a quantidade de apenas 2% desta cota é que sob forma de amido absorvível pelo organismo humano. Por esta razão, o Feijão Soja é o alimento excelente para pessoas diabéticas, obesas ou em regimes para perda ou manutenção do peso.
Vitaminas: Em 100 gramas do Feijão Soja encontra-se:
caroteno, tiamina ou vitamina B1, riboflavina ou vitamina B2, niacina ou vitamina B3, ácido nicotínico e ácido ascórbico.
Minerais: Para cada 100 gramas de Feijão Soja, seco ou cru, temos 5 gramas de minerais, dentre eles:
sódio, potássio fósforo, ferro, magnésio e zinco. A farinha de soja contém fósforo e cálcio em proporções mais elevadas do que o leite, ou o trigo integral, na proporção de duas vezes mais cálcio e cinco vezes mais fósforo que o leite de vaca.
Fibra:
Cada xícara de Feijão Soja cozido contém 3 gramas de fibra. A casca do Feijão Soja é rica em fibra, não dispõe de substâncias nocivas ao organismo, pois não é tóxica.

Propriedades Medicinais da Soja

Os alimentos provenientes da soja são altamente recomendados para a prevenção das seguintes ‘‘doenças’’:

Excesso de colesterol no sangue
Doenças no coração
Doenças do fígado (lesões celulares)
Doenças dos rins
Diabetes
Doenças
Raquitismo
Tuberculose
Doenças da pele
Anemia
Afecções pulmonares

A soja tem vários nutrientes, que previnem contra essas doenças, algumas doenças são causadas por falta de algum nutriente, a soja contem todos os nutrientes que ajudam a prevenir as doenças citadas acima.

SOJA NO BRASIL

No final dos anos 60 a soja teve grande expansão de plantio aqui no Brasil, graças as vantagens e os créditos(redução de preços para o plantio e a conservação da soja) oferecidos pelo governo brasileiro para os produtores não só de soja.

No inicio dos anos 70, devido ao crescimento dos rebanhos bovinos na Europa Ocidental e Estados Unidos, a demanda por soja aumentou, inclusive para a fabricação de rações. No decorrer dos anos 70 a agricultura no Brasil, sofreu rápidas e profundas transformações, principalmente pelo plantio da soja e da cana-de-açucar, por se tratarem de culturas de exportação. No ano de 1987 o Brasil produzia anualmente 14 mil toneladas , sendo assim o segundo maior produtor de soja no Brasil.

Carne de Soja

Obtida do grão de soja, após o processo de extração do seu óleo, a proteína de soja ou “Carne de Soja” como é popularmente conhecida, é constituída em média de 53 % de proteína de alto valor biológico. Absorve o sabor dos temperos facilmente, e por ser um produto pré-cozido, necessita apenas ser hidratada em água morna por 5 minutos, dispensando cozimento prolongado.

Utilização: por ser extremamente versátil, pode substituir a carne moída em diversas preparações, como Strogonof, feijoada vegetariana, hamburgueres, croquetes, picadinhos, recheios, caçarolas, sopas, refogados, etc…

Tabela Nutricional Proteína Texturizada de Soja(Carne de Soja)

Tabela Nutricional por 100 gramas de soja
Calorias 280 Niacina 3,0 mg
Proteínas 53 g Zinco 5,5 mg
Lipídios 1,0 g Potássio 2.200 mg
Glicídios 31 g Cálcio 340 mg
Vitamina B1 0,6 mg Fósforo 700 mg
Vitamina B2 0,33 mg Ferro 8,0 mg
Vitamina B6 0,50 mg Manganês 2,6 mg
Ácido Fólico 0,35 mg Fibras 3,0 g
Acido Pantotênico 0,33 mg Colesterol 0 mg
Biotina 0,07 mg

ÓLEO DE SOJA

O óleo de soja, é mais um produto que é produzido através da soja, esse óleo é usado na cozinha principalmente para fritura dos alimentos(pastéis, sonhos…) também usamos o óleo de soja em saladas, na salada de maionese, por exemplo. Podemos fazer quase todo tipo de comida com o óleo de soja.

No óleo de soja industrializado também é acrescentado Antioxidante Acido Cítrico.

O óleo de soja é processado em três produtos básicos: óleo refinado para fins não-alimentares, óleo refinado comestível e lecitina. O óleo refinado para fins não-alimentares é obtido em várias etapas. Inicialmente, o óleo cru é purificado pelo acréscimo de uma mistura de água e uma substância química do grupo alcalino. A seguir, é purificado e filtrado.

O óleo refinado comestível é produzido pela desodorização do óleo refinado destinado a fins não-alimentares. O óleo comestível é empregado na fabricação de margarinas, gorduras vegetais, na preparação de óleos de cozinha, maionese, tempero de salada e outros produtos alimentares. O óleo refinado comestível também entra na composição de produtos não-comestíveis, como esparadrapo, papel-carbono, alguns medicamentos, explosivos e emolientes do couro.

A lecitina, substância pegajosa, é extraída após a mistura do óleo de soja bruto com água. Ela é usada em confeitos, sorvetes, alimentos que vão ao forno, produtos químicos, cosméticos e têxteis e como medicamento.

Valor Nutricional do Óleo de Soja Primor® ( 100ml )
Calorias 828
Proteínas 0
Glicídios 0
Lipídios 92
Fibra Alimentar 0

A soja era utilizada na cozinha chinesa desde o século XI a.C, mas apenas no início do século XX chegou ao Ocidente.

É um grão da família das leguminosas, assim como o feijão, lentilha, grão de bico e ervilha.

Sob o aspecto nutricional a soja é rica em proteínas de boa qualidade (possui de 35 a 40% proteínas de alto valor biológico – contendo os 10 aminoácidos essenciais em teor adequado, exceto a metionina), é eliminadora de radicais livres por conter antioxidantes, possui ácidos graxos poliinsaturados (ômega 6 – ácido linoléico – e ômega 3 – ácido linolênico) e compostos fitoquímicos como: isoflavonas, saponinas, fitatos, dentre outros.

Também é uma excelente fonte de minerais como: cobre, ferro, fósforo, potássio, magnésio, manganês, enxofre, cloro e vitaminas como A, C, E, complexo B. Além disso, possui fibras, que são de extrema importância para o funcionamento adequado do intestino e têm a capacidade de captar partículas maiores de gordura, levando-as a passar direto pelo intestino, sem serem absorvidas.

A soja, além do próprio grão, pode ser consumida de várias maneiras, como extrato de soja, óleo de soja, tofu, missô, shoyo, lecitina de soja, proteína texturizada de soja (PTS) e farinha de soja.

Muitos estudos atuais comprovam que o consumo de produtos à base de soja promovem benefícios, como:

1. Coração: a ingestão de 25 gramas por dia de proteína de soja reduz o LDL, o mau colesterol, cerca de 33%.
2. Prevenção do cancro: o consumo diário de soja e seus derivados diminui a incidência de cancro da mama e da próstata até 50%.
3. Menopausa: a soja atenua os desconfortos do clima, como os suores noturnos e as ondas de calor.
4. Osteoporose: o fitoestrogénio genisteína ajuda a fixar o cálcio e fortalece a estrutura óssea.
5. Diabetes: as fibras do grão de soja agem como reguladores do nível de glicose.
6. Arteriosclerose: a hormona vegetal isoflavona torna as artérias mais flexíveis e reduz o índice da doença.

Consumo recomendado: 25 gramas de proteína de soja, que correspondem a 3 colheres de sopa de grão cozido, ou 1 xicara de chá de PTS ou ½ xícara de tofu.

Importante: o consumo de soja ou outros alimentos funcionais não garantem uma vida saudável se não forem incluídos no nosso dia-a-dia hábitos saudáveis, como uma alimentação equilibrada e a prática de atividade física regular.

Soja
Soja

Soja está presente em uma boa parte de alimentos consumidos e fazem muito bem para a saúde. Temos o Leite de soja, a carne de soja, iogurte de soja, farinha de soja e muitos outros alimentos que levam a mistura de soja.

A soja ajuda a combater algumas doenças, como coração, tratamento do câncer, ameniza sintomas da menopausa e a osteoporose.

Nos Estados Unidos a agência FDA publicou nota destacando a soja como possívelmente eficaz na prevenção de doenças de coração. Além de ser rica em proteínas e fibras, o óleo de soja é do tipo “bom”, rico em ômega-3.

A soja também é o único legume considerado uma proteína completa. A proteína completa é aquela que contém todos os 9 aminoácidos essenciais que uma pessoa deve consumir.

Sucos prontos a base de soja já estão entrando normalmente no cardápio.

Carnes e derivados são proteínas completas mas legumes geralmente são incompletos, necessitando de uma combinação com grãos para que forneça todos os aminoácidos necessários. Por esse motivo, a soja é muito utilizada na dieta vegetariana, como por exemplo o tofu, que é um queijo feito de soja.

Alguns estudos feitos sobre os isoflavonas que tem na soja e segundos estudos estes isoflavonas podem combater o câncer e outros estudos apontam que se consumida em quantidades exageradas pode causar câncer.

Consumindo normalmente não existe contra indicação e faz bem para a saúde.

Benefícios para a saúde

A soja é um alimento funcional rico em proteínas de boa qualidade e que possui ácidos graxos poliinsaturados e compostos fitoquímicos (isoflavonas, saponinas, fitatos, dentre outros), além de ser uma excelente fonte de minerais (cobre, ferro, fósforo, potássio, magnésio, manganês e vitaminas do complexo B).

Estudos indicam que ela produz efeitos benéficos à saúde, reduzindo os riscos de algumas doenças crônicas e degenerativas. Algumas pesquisas apontam que uma alimentação rica em soja pode diminuir as chances de desenvolver certos tipos de tumores ou doenças cardiovasculares. Também é recomendada na diminuição dos sintomas da tensão pré-menstrual, no alívio dos sintomas indesejáveis da menopausa e na prevenção da osteoporose.

Segundo o órgão que regulamenta a produção de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos, a ingestão diária de 25g de proteína de soja ajuda a controlar os níveis de colesterol e triglicérides reduzindo os riscos de enfarto, trombose, aterosclerose e acidentes vasculares cerebrais

Soja na prevenção do câncer

As isoflavonas presentes na soja são apontadas como os principais compostos capazes de prevenir o aparecimento de vários tipos de câncer. Além delas, outras substâncias presentes nos grãos de soja, auxiliam na prevenção. Dentre esses compostos, estão os inibidores de proteases (inibidores de tripsina), as saponinas e o aminoácido metionina. A eficácia da soja na prevenção e no tratamento do câncer depende do tipo de câncer, do agente causal e da fase de desenvolvimento da doença. Além disso, é possível haver variações na eficácia da resposta, em função das características do paciente.

Apesar das evidências dos benefícios da soja na prevenção e no controle do câncer, a comunidade científica ainda não conseguiu estabelecer claramente os mecanismos fisiológicos de atuação e ação preventiva dos compostos da soja. Os estudos a respeito dos efeitos protetores dos compostos presentes na soja em relação ao câncer são relativamente recentes.

Soja na prevenção das doenças cardiovasculares

As proteínas de origem vegetal são mais benéficas à saúde do que as de origem animal. Elas atuam no corpo diminuindo o colesterol sanguíneo total e o mau colesterol (LDL).

Dentre as fontes de proteína vegetal, a soja apresenta uma série de vantagens como o elevado teor de proteínas (38% a 42%), e de isoflavonas, que auxiliam na redução do colesterol sanguíneo.

A Federação Mundial de Cardiologia confirma que o consumo diário de 25g de proteína de soja faz bem ao coração, controlando os níveis de colesterol e prevenindo doenças crônicas.

Soja na prevenção da tensão pré-menstrual e do climatério (menopausa)

As isoflavonas presentes na soja são estruturalmente semelhantes ao estrógeno. Isso quer dizer que, depois de ingeridas, elas ligam-se aos receptores estrogênicos das células evitando o surgimento dos sintomas indesejáveis da tensão pré-menstrual e do climatério. As isoflavonas, atuando como hormônios, apresentam a vantagem de não causar efeitos colaterais.

Apesar da semelhança com o estrógeno sintético, a atividade das isoflavonas é cerca de 100 mil vezes mais fraca do que a atividade destes.

Soja na prevenção da osteoporose

A administração de hormônios sintéticos ou das isoflavonas, presentes na soja, bem como de cálcio, ajudam na prevenção da Osteoporose. O nível de cálcio encontrado na soja é superior ao das outras sementes, apesar da presença de fitatos e oxalatos, que interferem na biodisponibilidade desse mineral.

Soja
Soja

Propriedades da Soja

A soja é uma leguminosa que vem sendo consumida pelos orientais há muitos séculos, porém, somente agora, de maneira gradativa e progressiva, tem sido inclusa na dieta dos ocidentais.

Nos últimos meses, tem se ouvido muito a respeito da soja, e como muitas dúvidas tem chegado até o SAC Mãe Terra, decidimos falar um pouco sobre os componentes e os benefícios que a soja e seus derivados possuem.

O grão de soja é composto por 36% de proteína, 15% de fibras, 15% de mono e oligosacarídeos, 18% de óleos e o restante de outros nutrientes. A proteína da soja é excelente, pois fornece os aminoácidos essenciais à saúde humana. Por isso, a soja é considerada um alimento tão rico como o de origem animal, como a ovos e carnes.

“Outra vantagem da soja é sua versatilidade, capaz de enriquecer a dieta dos brasileiros com inúmeras preparações e ingredientes”, explica o nutrólogo da Abran e pós-graduado pela Unicamp, Edson Credidio.

Vários estudos científicos e epidemiológicos comprovam a ação da soja na prevenção de doenças crônicas, como problemas no coração, alguns tipos de câncer, sintomas da menopausa, entre outros.

A soja possui macro e micro nutrientes, comumente encontrados nos alimentos em geral (como minerais, vitaminas, e etc), porém, possui também uma gama de componentes bioativos, que vão além da função de alimentar e nutrir.

Dentre estes, destacamos:

Fibras dietéticas

Dentre os derivados da soja, somente as proteínas isoladas não as contém. As fibras solúveis contribuem para a redução do colesterol e controle dos níveis de açúcar sanguíneo, enquanto as insolúveis auxiliam as funções intestinais, além de contribuir para o controle de peso, uma vez que aumentam a saciedade, evitando os surtos de beliscos.

Isoflavonas

Dentre as principais isoflavonas encontradas na soja, podemos citar a genisteína e a daidzeína. Sua concentração pode variar de acordo com as condições climáticas, do solo e das técnicas de preparo e plantio da soja.

Saponinas

São antioxidantes que atuam sobre o sistema imunológico;

Oligossacarídeos

Estão relacionados com o aumento das flatulência, por isso, indica-se o remolho com a troca da água, entretanto, os oligossacarídeos promovem o abastecimento das bifidobactérias que estão relacionadas com a promoção da saúde do cólon.

Porém, devemos ter alguns simples cuidados para um melhor aproveitamento de seus benefícios, por exemplo:

A soja e seus derivados devem passar por processos térmicos de cocção para inativar as frações de Tripsina e eliminar substâncias não nutricionais que podem interferir na digestão da proteína, causando a sobrecarga do pâncreas e aumentando as chances de toxinas no organismo.
Sempre que utilizar a soja em grão, retirar a casca, pois esta contém o fitato (forma que os vegetais possuem para armazenar o fósforo), e este pode reduzir a absorção de alguns minerais como o cálcio, o zinco e o ferro. Porém, atualmente alguns estudos começam a ser feitos sobre o papel bastante positivo do fitato na redução do risco de doenças crônicas degenerativas (diabetes, colesterol, etc…).

Assim, podemos verificar que a soja trás consigo uma série de benefícios e efeitos para sua saúde, como:

A manutenção e prevenção da perda óssea (já que colabora para o aumento da fixação do cálcio nos ossos)
Ativa e aumenta a resistência do sistema imunológico com consequente proteção às doenças infecciosas (já que aumenta o número de linfócitos)
Maior proteção frente à doenças cardiovasculares (já que a soja age como um cardio protetor, contribuindo para redução do LDL – colesterol ruim- e aumento do HDL – colesterol bom-, aumentando a elasticidade das artérias)
Reposição hormonal e consequente redução dos efeitos da menopausa (por conter a isoflavona, um fito hormônio, responsável pela redução dos sintomas da menopausa, como irritação, ondas de calor, cansaço, indisposição, depressão, etc).
A recomendação de 30 a 60 mg de isoflavona por dia, corresponde de 40 a 60 gramas de soja. (Cada colher de sopa corresponde a cerca de 20 g)

Fonte: www.agrov.com/www.saudenarede.com.br/amora.cap.ufrgs.br/www.soya.com.br/www.maeterra.com.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Antocianinas

PUBLICIDADE Definição As antocianinas são fitoquímicos solúveis em água com uma cor vermelha a azul …

Glúten

Glúten

PUBLICIDADE Definição Glúten é o nome dado às proteínas encontradas em certos grãos de cereais: principalmente …

Painço

Painço

PUBLICIDADE Nos últimos anos, houve uma revolução alimentar saudável. Especialmente, com o aumento da consciência de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.