Breaking News
Home / Alimentos / Abacate

Abacate

PUBLICIDADE

Esta fruta é valorizada pelo seu alto valor nutritivo e é adicionada a vários pratos devido ao seu bom sabor e textura rica. É o principal ingrediente do guacamole.

Hoje em dia, o abacate tornou-se um alimento incrivelmente popular entre os indivíduos conscientes da saúde. É frequentemente referido como um superalimento, o que não é surpreendente, dadas as suas propriedades de saúde (2 Fonte Confiável).

A parte de dentro da fruta é comida, mas a pele e a semente são descartadas.

Os abacates são muito nutritivos e contêm uma grande variedade de nutrientes, incluindo 20 diferentes vitaminas e minerais.

O abacate é um alimento com alto teor de gordura.

De fato, 77% das calorias são de gordura, tornando-se um dos alimentos vegetais mais gordos existentes.

Mas eles não contêm apenas gordura. A maior parte da gordura do abacate é o ácido oleico – um ácido graxo monoinsaturado que também é o principal componente do azeite de oliva e que se acredita ser responsável por alguns de seus benefícios para a saúde.

O ácido oleico tem sido associado à redução da inflamação e demonstrado ter efeitos benéficos em genes ligados ao câncer (7 Fonte Confiável, 8 Fonte Confiável, 9 Fonte Confiável, 10 Fonte Confiável).

As gorduras do abacate também são bastante resistentes à oxidação induzida pelo calor, tornando o óleo de abacate uma opção saudável e segura para cozinhar.

 

Abacate
Abacate

Originário do México e América Central, o abacateiro foi introduzido no Brasil em 1809. Botanicamente, pertence à família Lauráceae, da qual fazem parte a caneleira e o sassafrás.

Suas flores embora hermafroditas, apresentam protoginia, pelo que os cultivares são classificados nos grupos A e B. Por essa razão, para assegurar efetiva polinização, recomenda-se o interplantio de cultivares de ambos os grupos. O fruto é rico em proteínas e vitaminas A e B, encerra quantidade variável de óleo na polpa (5-35%), e é de grande utilização na indústria farmacêutica e de cosméticos.

Cultivares

Mercado interno: Simmods (A), Barbieri (limeirão) (B), Collinson (A), Quintal (B), Fortuna (A), Breda (B), Reis (B), Solano (B), Fuerte (B), Ouro Verde (A) e Campinas (B).
Mercado externo e/ou industrialização:
Tatuí (B), Fuerte (B), Hass (A) e Wagner (A).
Época de plantio:
Período das chuvas, ou fora dele com irrigação.
Espaçamento:
10 x 10m ou 10 x 9m.
Mudas necessárias:
100-120/hectare.
Dimensão das covas:
40 x 40 x 40cm.
Técnica de plantio:
Irrigar a muda e proteger-lhe o tronco do sol até sua completa adaptação.
Controle da erosão:
Plantio em nível e capinas em ruas alternadas nos terrenos mais declivosos, ou uso de roçadeira no período mais chuvoso.
Calagem e adubação:
Com base na análise de solo, elevar o índice de saturação em bases 60%, utilizando o calcário domilítico.
Adubação por cova:
20 litros de esterco de curral, ou 4 litros de esterco de curral, ou 4 litros de esterco de galinha, 100g de P2O5 e 50g de K2O, 30 dias antes do plantio, complementando com 20g de N, aos 30-90 e 150 dias após o plantio.
No pomar em formação (2o e 3o ano):
aplicar os adubos fosfatados e potássicos em março, de uma só vez, o nitrogenado em três vezes no início, meado e fim do período chuvoso, nas seguintes quantidades: 150g de N, 100-200g de P2O5 e 100-200 de K2O.
No pomar em produção:
aplicar 150g de N, 50-80-120g de K2O por planta, por caixa de frutos colhidos ou esterados, por ano.

Se utilizar adubos simples, parcelar o nitrogênio em três aplicações, no início, meado e fim do período chuvoso, e o fósforo e potássio em duas, no início e no fim do período chuvoso. No caso de adubo formulado, efetuar as aplicações em três parcelas, início, meado e fim das chuvas.

A fruta

O fruto do abacateiro já era apreciado como alimento pelas antigas populações indígenas da América. Seu consumo se generalizou progressivamente, até estender-se por grande número de países.Abacate é o fruto do abacateiro (Persea americana), árvore de folhas perenes da família das lauráceas, à qual também pertence o louro, que chega aos 15m de altura e apresenta folhas de cor verde- escura. O fruto, em forma de pêra, pode atingir dois quilos, embora o peso médio seja de 300 ou 400g. A parte comestível é a polpa verde-amarelada, de consistência mole, que envolve a grande semente, o mesocarpo.

Contém mais de vinte por cento de matérias graxas, sete de carboidratos, dois de proteínas e um por cento de sais minerais. Excelente alimento, no Brasil é consumido em larga escala com açúcar, limão e, às vezes, leite. No México e outros países hispânicos, porém, a polpa se usa para fazer saladas, para conservas, como picles, ou, antes que o fruto atinja a maturação completa, em sopas, temperadas com sal e pimenta-do-reino.

O abacate é originário do México e América Central (o nome vem do náuatle ahuácatl), mas na atualidade disseminou-se por uma ampla zona que compreende o México, as Antilhas e chega ao sul do Brasil. É cultivado também nos Estados Unidos, sobretudo na Califórnia, e nos países mediterrâneos.

O abacateiro apresenta crescimento muito rápido e exige solos bem drenados, nos quais não haja encharcamento. A multiplicação se faz por enxerto ou pelo plantio de sementes. Em algumas variedades obtêm-se frutos dois anos após o plantio. As diversas variedades se distinguem principalmente pela cor da casca (que vai do verde ao vermelho-escuro, passando pelo pardo, violáceo ou negro) e pela época de maturação. Esses critérios permitem a caracterização das variedades antilhanas, de maior tamanho e maturação em julho e agosto; guatemaltecas, de colheita bem mais tardia; mexicanas, de menor dimensão que as anteriores; e outras, híbridas.

Entre os grandes plantadores de abacate encontram-se o México, os estados americanos da Flórida e Califórnia, a República Dominicana e o Brasil.

O QUE É

O abacate, fruto do abacateiro, é outro dos alimentos que a América ofereceu ao mundo. A planta é originária da Guatemals, Antilhas e México, o que pode ser notado no próprio nome da fruta, pois abacate vem da palabra awakati, o nome da planta na língua natural dos mexicanos.

Há mais de 500 variedades de abacateiros, o que explica os muitos tipos de abacate, diferentes na forma, tamanho e cor. Entre os tipos mais conhecidos encontram-se o manteiga (em forma de pêra, com polpa macia e sem fibras), o guatemala (com forma de ovo e casca rugosa, maior que o manteiga) e o pescoço (parecido com o manteiga, mas um pouco mais alongado).

No Brasil, o abacate é consumido ao natural com açúcar, como sobremesa. No entanto, em outros países é mais apreciado em saladas, bem temperado com vinagre, pimenta e maionese.

Em pratos doces, o abacate combina muito bem com limão, leite, creme de leite e leite condensado, na preparação de sorvetes, cremes, musses e bebidas. Em pratos salgados, vai bem com camarão e lagosta, em saladas ou acompanhando pratos fortes.

Possui alta taxa de gordura, sendo muito rico em calorias, o que o torna contra indicado para regimes de emagrecimento ou de manutenção de peso. No entanto, como como sua gordura é fácil de assimilar pelo organismo, pode constar da dieta de quem tem problemas digestivos. Além disso, contém vitaminas A e do complexo B e alguns sais minerais como ferro, cálcio e fósforo.

Os melhores abacates são os mais pesados e firmes.

Para saber se estão no ponto, é só fazer uma ligeira pressão com os dedos: os de casca fina cedem logo, os de casca mais grossa oferecem um pouco mais de resistência. Os melhores abacates têm poupa macia e gordurosa, de sabor característico e delicado (antes de ficar maduro, ele tem poupa dura e esbranquiçada).

Algumas vezes, tem manchas de cor marrom clara na casaca, mas esse é um defeito apenas superficial que não afeta a qualidade do fruto. Os abacates duros ou bem firmes, embora possam ter todas as características de boa qualidade, não estão prontos para o consumo imediato, devendo ser amadurecidos.

O abacate deve ser guardado em lugar fresco e arejado. Quando ainda verde, não convém colocá-lo na geladeira, pois o frio interrompe o processo de maturação.

Depois de descascado, deve ser imediatamente consumido, porque, em contato com o ar, a poupa escurece. Para evitar o escurecimento imediato, passe um pouco de suco de limão na superfície do fruto.

Como o abacate maduro é muito sensível, massando-se com muita facilidade, evite que fiquem empilhados na fruteira ou no recipiente no qual são guardados.

Para saber quanto comprar, calcule que 3 abacates são suficientes para fazer um creme para 6 pessoas.

Abacate
Abacate

Nome popular: abacateiro

Nome científico: Persea americana Mill.

Família botânica: Lauraceae

História

Há controvérsias quanto á origem do abacateiro.

Alguns autores consideram-no das Antilhas ou, mais provavelmente, do México, onde ainda é encontrado em estado silvestre, ao passo que outros consideram-no originário da América Central e norte da América do Sul.

O fato é que, antes da chegada de Colombo, não era conhecido nas Antilhas.

Segundo CARLOS NORIEGA (apud SOUZA-NOVELO), sua existência foi dada a conhecer na Europa pelo cronista FRANCISCO SERVANTES DE SALAZAR, em 1554. GARCILAZO DE LA VEJA relatou, em 1603, que o abacate desfrutava de enorme importÔncia entre os incas, ao qual chamavam palto no Peru e cura em Costa Rica. Em Trujillo e Chimbote, no Peru, foram encontrados nas tumbas vasos que o representavam.

Incerta e discutível é a sua presença no Brasil nos séculos 16 e 17. Sabe-se que LUIS DE ABREU VIEIRA E PAIVA trouxe da Ilha da França (hoje Guiana Francesa), em 1809, algumas mudas e sementes para o Rio de Janeiro, que, por ordem de sua Alteza Real, foram plantadas na Real Quinta.

O naturalista ALEXANDRE RODRIGUES FERREIRA dizia tê-lo encontrado, em 1787, no Rio Negro.

Em 1819, MARTIUS encontrou abacateiros ás margens do Itapicuru, entre Caxias e São Luis, descrevendo:cujo fruto do tamanho e forma de pêra oferece, em torno do caroço, saborosíssima e fresca polpa, que se come com açúcar.

Não podiam provir, obviamente, das mudas plantadas na Real Quinta.

Somente a partir de 1920 é que se iniciaram as introduções no Brasil de variedades de abacate dos Estados Unidos.

Neste país, o abacate foi introduzido na Flórida, em 1835, e na Califórnia, mais tarde, em 1856, quando foi levado da Nicarágua para São Miguel.

Os astecas davam o nome de aguacatl a pequenos frutos comestíveis de uns 3 cm de comprimento, ainda encontrados, em estado silvestre, no planalto mexicano.

Após mais de quatro séculos de aperfeiçoamentos genéticos, esses abacates tornaram-se furtos ovóides, de aproximadamente 20 cm de comprimento e 15 cm de largura.

Características Gerais

Abacate
Abacateiro

O abacateiro, pertencente á família Lauraceae, é uma espécie frutífera de porte arbóreo, perene, originaria das regiões altas e baixas do México e América Central.

Devido á sua origem adapta-se muito bem ao clima subtropical, principalmente os cultivares e híbridos das raças mexicana e guatemalense.

As flores, embora hermafroditas, apresentam protoginia, pelo que os cultivares são classificados nos grupos A e B.

Por essa razão, para assegurar efetiva polinização, recomenda-se o interplantio de cultivares de ambos os grupos.

A arvore possui altura variável entre 6 e 18 m.

Para entendermos melhor o que vem a ser grupo A e B, colocaremos a definição de cada um.

GRUPO A

São as variedades em que a primeira abertura da flor, ocorre no período da manha. As anteras, porem, não se abrem, e não há, portanto, soltura do pólen para a fecundação do estigma. A flor se fecha por volta do meio dia, para reabrir no dia seguinte, no período da tarde, quando então os estames estão maduros e ocorre a abertura das anteras, porém o estigma já não se encontra mais receptivo.

GRUPO B

São as variedades em que a primeira abertura da flor ocorre após o meio dia, fechando-se ao entardecer, nesse período, contudo, não há liberação do pólen.

A reabertura da flor ocorre no dia seguinte, no período da manha, quando então as anteras são deiscentes, porem, o estigma não é mais receptivo.

As características morfológicas dos frutos do abacateiro variam de acordo com a espécie a que pertencem. Existem frutos ovóides, periformes, esféricos, de cor verde, avermelhada ou violácea. A casca pode ser fina ou espessa, delicada ou lenhosa.

A grande maioria das variedades, porém, apresenta polpa finíssima, com cerca de 20% de matérias graxas, considerada uma manteiga vegetal.

O teor de água na polpa chega a 71,51%. As proteínas superam os 2%; há 5,63% de carboidratos, vitaminas (A., B1, B2, C, D, E) e sais minerais. Tudo isso faz do abacate um alimento substancial.

Na Guatemala, compõe, juntamente com as broas de milho, a dieta básica das populações indígenas. Nesse país, no México e na maioria das regiões onde foi introduzido, come-se o abacate com sal.

No Brasil, o abacate não é legume, mas fruta.

Em fitoterapia e cosmética, utilizam-se as folhas e os frutos do abacateiro. Ambos contem o principio ativo D-perseitol, de comprovado efeito diurético. A polpa constitui a base de preparações destinadas a amaciar a epiderme e ajudar no tratamento de queda de cabelos. Das folhas dos cultivares de raça mexicana e híbridos, que exalam odor de aniz quando maceradas, pode-se extrair óleo essencial, com alto teor de metil chavicol, utilizado na aromatização de alimentos.

Características da Espécie

Raça Antilhan: A raça Antilhana reúne os abacateiros conhecidos por comum ou manteiga. Teve origem nas regiões baixas da América Central e da América do Sul. Os frutos apresentam pedúnculos curtos e tem casca lisa e coriácea, e nas variedades de casca verde tendem a ser verde-amarelados na maturidade. Amadurecem de fevereiro a Mario. O caroço tem tamanho relativamente grande e se encontra mais ou menos solta da polpa. É a raça menos resistente a temperaturas baixas.
Raça Guatemalense:
A raça Guatemalense é de origem das regiões altas da América Central. Os frutos apresentam pedúnculo longo e casca espessa um tanto lenhosa, geralmente rugosa, amadurecendo de abril a novembro. O caroço tende a ser pequeno e preso á cavidade do fruto. É mais resistente ao frio que a raça antilhana.
Raça Mexicana: A raça Mexicana originaria das regiões altas do México e Cordilheira dos Andes. Possui frutos com pedúnculos curtos e geralmente menores que o das outras raças, de casca quase sempre muito fina e lisa, com o caroço comparativamente grande. É a raça mais resistente ao frio.

PRAGAS

I – Cochonilhas Protopulivinaria longivalvata; Aspidiotus destructor Sing:

Protopulivinaria longivalvata: Esses insetos não possuem carapaça, tem forma achatada, periforme e estriada. Coloração vermelha castanha e medem, aproximadamente 3 mm de comprimento. Vivem na pagina inferior das folhas, onde formam grandes colônias.
Aspidiotus destructor:
A fêmea é achatada, de coloração amarela parda, semitransparente e mede cerca de 1,3 mm de diâmetro, os machos tem forma oval, são mais escuros e mais raros. As fêmeas jovens, no inicio possuem pernas e são de movimento lento, sendo essa propagação limitante. Passam de uma planta para outra apenas por contato de folhas. Os machos são alados. É possível que o inseto viva na semente ate a germinação, invadindo depois as partes vegetativas.
Prejuízos:
As duas cochonilhas atacam as folhas, sendo que a segunda pede atacar, ainda os frutos. Prejudicam a planta pela grande quantidade de seiva que sugam.
Controle:
Pulverização com óleo mineral emulsionável a 1% juntamente com fosforados sistêmicos ou não. Fazer duas aplicações, espaçadas de 20 dias quando se empregar apenas óleo.

II – Lagarta do Fruto Protopulivinaria longivalvata:

São mariposas de coloração branca esverdeada, com cerca de 15 mm de envergadura. Possuem asas de cor palha com pontos escuros no bordo externo da asa. Suas lagartas atacam a polpa e sementes do abacate e expelem seus excrementos por um orifício que abrem na casca.

Prejuízos: Destroem a polpa dos frutos pequenos e, quando atingem as sementes, os frutos geralmente caem.
Controle:
Catação manual e destruição pelo fogo dos frutos atacados, principalmente, os que estiverem no chão; deve ser feito antes da penetração da lagarta no fruto.

III – Lagarta das Folhas Papilio scamander scamander ; Saurita cassandra:

Papilio scamander scamander: São borboletas com cerca de 80 mm de envergadura de coloração preta com faixa amarela na asa anterior. Suas lagartas são brancas pardacentas, no inicio, e posteriormente adquirem coloração verde, com 2 faixas pardas no abdome.
Saurita Cassandra:
São mariposas e medem cerca de 30 mm de envergadura, de cor preta com pontos de coloração azul e vermelho no abdome. Suas lagartas são escuras e vivem agregadas sobre as plantas.
Prejuízos:
São lagartas que comem folhas, podendo, em grandes infestações, prejudicar sensivelmente a planta.
Controle:
Polvilhamento ou pulverização com inseticidas recomendados.

IV -Besouro de Limeira Sternocolaspis quatuordecimcostata:

É um besouro de coloração verde azulada brilhante. Os machos têm cerca de 7,3 mm de comprimento e as fêmeas cerca de 9,7 mm. Após o acasalamento a fêmea coloca os ovos no solo, a pouca profundidade, são geralmente em grande numero e aglomerados. As lagartas vivem no solo e os adultos atacam a parte aérea das plantas. Sua maior época de ocorrência é de outubro a fevereiro.
Prejuízos:
Atacam as folhas destruindo-as parcial ou totalmente.
Controle:
Eliminar e queimar as partes atacadas das plantas e os ramos caídos no chão; inseticidas específicos em pasta colocados nos orifícios feitos pelas brocas e polvilhamento ou pulverizações com inseticidas recomendados.

Valores Nutricionais

Porção: 100 g
Kcal: 162.0
HC: 6.4
PTN: 1.8
LIP: 16.
Colesterol: 0
Fibras: 2

Fonte: www.agrov.com/biomania.com/www.horti.com.br/www.fazendeiro.com.br/

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Antocianinas

PUBLICIDADE Definição As antocianinas são fitoquímicos solúveis em água com uma cor vermelha a azul …

Glúten

Glúten

PUBLICIDADE Definição Glúten é o nome dado às proteínas encontradas em certos grãos de cereais: principalmente …

Painço

Painço

PUBLICIDADE Nos últimos anos, houve uma revolução alimentar saudável. Especialmente, com o aumento da consciência de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.