Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Ameixa  Voltar

Ameixa

 

Ameixa
Ameixa

Nome popular: Ameixa, ameixa-preta.

Família: Rosáceas.

Parte usada

Fruto maduro e parcialmente dessecado.

Composição química

Açúcares (principalmente glicose), dextrinas, pectina. Ácidos málico e tartárico. Água.

Indicação

Laxativo, para regular a circulação intestinal e o apetite. Utilizado como edulcorante para corrigir o paladar de certos medicamentos.

A ameixa

Ameixa
Ameixa

A ameixa é uma fruta redonda com caroço produzida por uma árvore da família das Rosáceas.

Dentre as mais de 100 variedades existentes, as mais conhecidas você encontra nas cores vermelha, amarela e roxa.

De sabor doce, ligeiramente mais ácida na parte da polpa proxima ao caroço, pode ser consumida fresca, seca ou utilizada na preparação de geléias e outros tipos de doce.

A ameixa seca é usada para a preparaçãoi de caldas, sorvetes, pudins, musses, bolos, tortas, refrescos e licores. Além disso, combina muito bem com pratos salgados.

Embora a ameixa seja uma fruta macia, ela só é boa para o consumo enquanto está firme, com aparência fresca e cor viva, sem partes moles, manchadas ou machucadas. Para que a ameixa se conserve me bom estado por vários dias, guarde-a em saco plástico na gaveta da geladeira sem lavar. Lave apenas na hora em que for consumi-la.

A ameixa é recomendada contra a prisão de ventre por seu alto poder laxativo. Consumida em excesso, pode irritar os rins.

É rica em vitaminas do Complexo B, que evitam problemas de pele e reumatismo.Além disso são essenciais ao crescimento e fortalecem o cabelo, evitando sua queda.

Por causa de sua alta taxa de Fósforo, a ameixa é indicada em casos de fraqueza geral, principalmente quando há debilidade cerebral.

A ameixa seca, e portanto concentrada, é indicada para pessoas que desenvolvem trabalhos musculares, porque é altamente energética, fornecendo grande quantidade de calorias. E a fruta fresca é ideal no combate a hemorróidas.

Para combater a prisão de ventre, coloca-se ameixas secas de molho em um copo de água à noite. Logo na manhã seguinte tanto as ameixas como essa água devem ser ingeridas em jejum. Esse tratamento deve ser repetido por vários dias.

Seu período de safra vai de dezembro a fevereiro.

A ameixa fresca fornece, em cada 100 gramas, 47 calorias, conservando-se na geladeira por uma semana.

Ameixa

Fonte: www.geocities.com/www.plantaservas.hpg.ig.com.br

Ameixa

Nomes científicos: Prunus salicina (ameixeira japonesa), P. doméstica (ameixeira européia), P. insititia (ameixeira européia), P. cerasifera (ameixeira mirabolão)

Família: Rosáceas

Nome comum:

Ameixa
Ameixeira
Ameixa
-vermelha
Ameixa
-amarela
Ameixa
-japonesa

Origem

Extremo Oriente

Muito conhecida dos brasileiros, a ameixa, originária das regiões frias da Europa e da China, deu-se bem no Sul do País, em especial nas áreas montanhosas, de clima ameno. Cultivado a muitos séculos, a fruta fornece ao organismo humano sais minerais e vitaminas (em especial a A). A medicina popular, que há muito descobriu suas propriedades terapêuticas, consagrou seu uso também como um laxante eficaz.

Descrição e característica da planta

A ameixeira é uma planta originária de clima temperado, de porte médio, com folhas caducas (caem durante o inverno).

Há quatro espécies mais importantes: Prunus salicina (ameixeira japonesa), P. domestica (ameixeira européia), P.insititia (ameixeira européia) e P. cerasifera (ameixeira mirabolão). As três últimas não têm interesse comercial nas nossas condições.

A P. doméstica tem grande importância em outros países, porque é a usada para a produção de ameixa-passa.

As variedades dessa espécie são muito exigentes em clima frio (número mínimo em horas de frio abaixo de 7,2º C). A ameixeira mirabolão é rústica e usada como porta-enxerto e ornamentação. Como as principais variedades e híbridos cultivados no Brasil são da ameixeira japonesa, as abordagens, a seguir, são para esta espécie. Hoje existem várias variedades e híbridos tolerantes para produção em clima ameno. As folhas são lisas, cor verde-clara a verde-escura, semelhantes aos do pessegueiro.

Os ramos contêm gemas floríferas e vegetativas. As gemas floríferas podem produzir 3 a 5 flores de pétalas brancas. Os frutos variam de forma, tamanho e cor em função de variedades e híbridos. A polpa é firme, amarela ou avermelhada, umas mais doces que outras, aromática e o caroço (semente), preso ou não à polpa. Quando ocorre o pegamento de grande quantidade de frutos, é recomendável fazer eliminação do seu excesso (desbaste), para aumentar o tamanho dos remanescentes. As flores são hermafroditas (têm os dois sexos na mesma flor), mas, em grande parte, são auto-estéreis.

Por esse motivo, é indispensável o plantio de outras variedades ou híbridos, fornecedora de pólen, para que ocorra boa frutificação.

As variedades indicadas são:

De polpa vermelha: Carmesin (IAC 2-41), Rosa Paulista (IAC 2-51), Rosa Mineira (ICA K-48), Grancuore (IAC 2-16), Januária (IAC K-52), Centenária (IAC SR-51) e Harry Pieckstone (introdução)
De polpa amarela:
Gema de Ouro IAC K-43), Golden Talismã (IAC k-16), Kelsey-31 (IAC K-31),Kelsey Paulista e Reubenel (introdução).

Elas se desenvolvem e frutificam bem em condições de clima frio a ameno, solos férteis, ricos em matéria orgânica e em locais não sujeitos a inundação. A propagação é feita por enxertia e não é recomendada por sementes.

As plantas para porta-enxerto podem ser de mirabolão, pessegueiro da variedade Okinawa (resistente ao nematóide de galhas), ameixeira, abricó e amendoeira.

As podas de formação e de frutificação, limpezas e desbrotas são fundamentais para boa produção e melhoria na qualidade dos frutos. A primeira colheita ocorre três a quatro anos após o plantio no campo.

Ameixa
Ameixa

Produção e produtividade

A Argentina e o Chile são os maiores produtores da América do Sul. Os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro são os principais produtores do Brasil. A produtividade média está entre 15 a 45 toneladas de frutos por hectare.

Utilidade: a maior parte dos frutos produzidos no Brasil é consumida ao natural e como geléias, licores, bebidas e ameixa-sêca.

Valor alimentar

Em 100 gramas de ameixa são encontrados os seguintes elementos: calorias 47, proteínas 0,6 g, gorduras 0,2 g, hidrato de carbono 11,9 g, fibras 0,4 g, água 87,8%, cácio 8 mg., fósfori 1,5 mg, ferro 0,4 mg, sódio 2 mg, vitamina A 40 mg, vitamina B 0,03 mg, vitamina B2 0,04 mg, niacina 0,5 mg e vitamina C 6 mg. (Fonte: Tratato de fruticultura. Salim Simão. Piracicaba: FEALQ. 1998. 760 p.).

Ameixa em calda enlatada drenada

TACO - Tabela Brasileira de Composição de Alimentos

Tabela de valor Nutricional

Porção de 100 gramas

  % VD*
Valor energético 177.4kcal = 745kj 9%
Carboidratos 47,7g 16%
Proteínas 1,0g 1%
Gorduras saturadas 0,1g 0%
Gorduras poliinsaturadas 0,1g -
Fibra alimentar 4,6g 18%
Fibras solúveis 0,1g -
Cálcio 39,2mg 4%
Vitamina C 5,2mg 12%
Piridoxina B6 0,1mg 8%
Fósforo 26,1mg 4%
Manganês 0,2mg 9%
Magnésio 14,5mg 6%
Lipídios 0,3g -
Ferro 2,7mg 19%
Potássio 263,3mg -
Cobre 0,2ug 0%
Zinco 0,2mg 3%
Riboflavina B2 0,2mg 15%
Sódio 2,8mg 0%

* % Valores diários com base em uma dieta de 2.000 Kcal ou 8.400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades.

Parte utilizada

Fruto fresco ou seco.

Propriedades medicinais da ameixa

A ameixa é produzida por uma árvore da família das Rosáceas, a ameixeira, que é originária da Pérsia, do Cáucaso e da Ásia Menor, aclimatada nos Estados do Sul, apresenta grande número de variedades, várias outras frutas pertencem também à família das rosáceas: amêndoa - amarela, nêspera, morango, maçã, damasco, cereja, pêssego, pêra, framboesa etc.

Ajuda a tratar de...

Afecções hepáticas (cálculos da vesícula biliar, hepatite, icterícia, fígado preguiçoso), digestão difícil, intestino preso e tosse.

Possui fibras, carboidratos, magnésio, sódio e potássio.
É laxativa, recomendada contra prisão de ventre.
No controle de reumatismo, artrite, gota e arteriosclerose.

Utilidades Medicinais

Anemia: A ameixa seca é rica em ferro (3,50mg por l00g) e portanto convêm à dieta contra a anemia ferropriva (causada por carência de ferro).
Arteriosclerose:
Incluir copiosamente a ameixa fresca na alimentação ajuda a prevenir e a amenizar o processo.
Bronquite:
Deve-se usar abundantemente a ameixa fresca e ameixa cozida. Misturar mel e própolis ao caldo do cozimento da ameixa e tomar uma colher de sopa de hora em hora.
Constipação intestinal:
Tomar a 'água de ameixas': deixar de molho, durante a noite, algumas ameixas e de manhã tomar água e comer as ameixas.
Resfriado:
Descaroçar algumas ameixas secas e assar no forno. Quando estiverem bem duras, moê-las finamente. Acrescer uma colher de sopa deste pó a uma xícara de água quente. Pingar algumas gotas de suco de limão e adoçar com um pouco de mel. Tomar quente.
Tosse:
Tomar a mesma preparação indicada em resfriado, aos goles.

Bibliografia

As Frutas na Medicina Natural Alfons Balbach Daniel S. F. Boarim Edição Vida Plena

Fonte: www.frutas.radar-rs.com.br

Ameixa

Fruto de ameixeira, família das rosáceas, a ameixa, de cor roxa-escura, vilácea, vermelha ou amarela, é carnosa e suculenta, e seu caroço é quase liso.

A ameixa tem alto valor nutritivo. É rica em açúcar, sais minerais e algumas vitaminas. É um ótimo alimento, pois funciona como laxante natural.

A ameixa é recomendada contra a prisão de ventre por seu alto poder laxativo.

Consumida em excesso, pode irritar os rins.

É rica em vitaminas do Complexo B, que evitam problemas de pele e reumatismo. Além disso são essenciais ao crescimento e fortalecem o cabelo, evitando sua queda.

Ameixa
Ameixa

Por causa de sua alta taxa de Fósforo, a ameixa é indicada em casos de fraqueza geral, principalmente quando há debilidade cerebral.

A ameixa seca, e portanto concentrada, é indicada para pessoas que desenvolvem trabalhos musculares, porque é altamente energética, fornecendo grande quantidade de calorias. E a fruta fresca é ideal no combate a hemorróidas.

Para combater a prisão de ventre, coloca-se ameixas secas de molho em um copo de água à noite. Logo na manhã seguinte tanto as ameixas como essa água devem ser ingeridas em jejum. Esse tratamento deve ser repetido por vários dias.

Seu período de safra vai de dezembro a fevereiro.

A ameixa fresca fornece, em cada 100 gramas, 47 calorias, conservando-se na geladeira por uma semana.

A ameixa é um alimento nutritivo de baixo valor calórico, seja quando ingerida em saladas de frutas, assados, compotas, pudins ou pratos de carne.

A ameixa fresca tem em média somente 36 calorias e é uma boa fonte fibras importantes para a dieta.

Fornece, além disso, boas quantidades de diversos nutrientes, entre eles vitamina C e potássio. As ameixas frescas não amadurecem depois de colhidas. Antes de comprá-las verifique o brilho da casca e se a fruta está levemente macia. A cor, varia muito de uma variedade para a outra e pode não ser um bom indicador de amadurecimento.

As ameixas passadas tendem a ficar moles, com a casca machucada ou descolorida. As ameixas firmes podem ser guardadas por um ou dois dias, à temperatura ambiente, para amolecerem.

Ameixa
Ameixa

Curiosidade

No Japão é muito usado o "umeboshi", que é a ameixa salgada em conserva. A Califórnia é a principal região produtora de ameixa. Na América do Sul, os maiores produtores são a Argentina e o Chile. 100 gramas de ameixa fresca fornecem 47 calorias. Rica fonte de niacina, fibras, vitamina C e mineral potássio. A ameixa seca é muito utilizada na prevenção e tratamento de prisão de ventre.

Dica

A ameixa seca tem várias aplicações em caldas, sorvetes, pudins, musses bolos, tortas, refrescos e licores. Além disso, combina muito bem com pratos salgados.

Para congelar ameixas, corte-as ao meio. Retire os caroços, armazene em sacolas plásticas, retirando o máximo de ar que conseguir. Elas podem ficar congeladas até 1 ano. As ameixas ficam moles quando congeladas.

Propriedades nutricionais

A ameixa tem alto valor nutritivo. É rica em açúcar, sais minerais (cálcio, fósforo e ferro) e algumas vitaminas. As frutas secas e sementes repõem nutrientes minerais como ferro, zinco, potássio e vitaminas.

Propriedades medicinais

A ameixa é recomendada contra a prisão de ventre por seu alto poder laxativo. É rica em vitaminas do Complexo B, que evitam problemas de pele e reumatismo. Além disso são essenciais ao crescimento e fortalecem o cabelo, evitando sua queda.

Como comprar

Procure frutos bem cheios, lustrosos e com a polpa que ceda ligeiramente à pressão delicada dos dedos. A coloração pode mudar, dependendo da variedade, do amarelo-esverdeado ao roxo.

As ameixas passadas tendem a ficar moles, com casca machucada ou descolorida, e, às vezes, vazam sumo.

Ameixa
Ameixa

Como armazenar

Para conservar em bom estado por 3 a 5 dias, guarde em sacos plásticos na gaveta da geladeira sem lavar. Lave a ameixa apenas na hora em que for consumir.

As ameixas firmes podem ser guardadas por um ou dois dias, à temperatura ambiente, para amolecerem.

Como preparar

A ameixa pode ser consumida fresca, seca ou como geléias. Coma com a mão ou sirva cortada em fatias/pedaços, com ou sem casca, com ou sem açúcar. Use em saladas de frutas ou para preparar sobremesas, molhos, geléias ou bolos.

Uso medicinal

Graças ao seu conteúdo em fibra (especialmente pectina), carboidratos, magnésio, sódio e potássio, a ameixa é laxativa, recomendando-se contra a prisão de ventre obstinada.

Médicos afirmam que a ameixa fresca é um magnífico agente terapêutico contra as enfermidades causadas pelos ácidos e associadas às hiperlipidemias, principalmente pelo ácido úrico, tais como o reumatismo, a artrite, a gota; a arteriosclerose, a nefrite etc; ácidos e/ou gorduras originados por uma alimentação excessiva, à base de proteínas, gorduras saturadas e colesterol.

A ameixa fresca é indicada contra as hemorróidas e a hipocondria.

Diurética como é, recomenda-se contra as afecções de caráter inflamatório das vias urinarias.

É, ainda, "desobstruente" do fígado, "depurativa" do sangue e "desintoxicante" do aparelho digestivo, pelo que se emprega com êxito nas afecções febris do estômago e do intestino.

No tratamento das afecções das vias respiratórias (anginas, catarros etc.)

Ameixa
Ameixa

Valor alimentício

A ameixa, consumida ao natural, fresca, seca ou molhada, é um alimento saboroso e saudável. É também muito apreciada em compotas, geléias, sopas, purês, ou em mistura com figos secos, passas de uvas ou nozes raladas. Por suas propriedades laxativas, convém aos intestinos preguiçosos. Mesmo crianças pequenas podem beneficiar-se da "água da ameixa" em caso de prisão de ventre.

A ameixa, conforme a variedade, apresenta algumas diferenças de valor nutricional. Por exemplo, a ameixa-vermelha é rica em provitamina A, ao passo que as outras variedades são relativamente pobres. A ameixa-amarela é, por sua vez, mais doce e energética, além de conter um pouco mais de proteína. A ameixa-preta apresenta elevada atividade aquosa, sendo a mais apropriada para o tratamento das afecções urinárias.

Resumo das Utilidades Medicinais

Ácido úrico (hiperuricemia): Fazer refeições exclusivas de ameixa e/ou incluí-Ia expressivamente na alimentação.
Anafrodisíaco:
Deixar de molho 15 ameixas secas durante a noite. Pela manhã, em jejum, tomar este caldo com limão e comer as ameixas. Receita empírica.
Anemia:
A ameixa seca é rica em ferro (3,50 mg por 100 g) e portanto convém à dieta contra a anemia ferropriva (causada por carência de ferro).
Artrite:
Proceder como indicado em ácido úrico.
Aterosclerose:
Incluir copiosamente a ameixa fresca na alimentação. Ajuda a prevenir e a amenizar o processo.
Bronquite:
Deve-se usar abundantemente a ameixa fresca e a ameixa cozida. Misturar mel e própolis ao caldo do cozimento da ameixa e tomar unia colher de sopa de hora em hora.
Catarro:
Fazer refeições exclusivas de ameixa fresca.
Debilidade do Cérebro:
As naturopatas práticos acreditam que a ameixa deve ser incluída na dieta de pacientes que se queixam de perda de memória e "debilidade do cérebro".
Para fortalecer o Cérebro:
Proceder como indicado em cérebro, debilidade do.
Constipação intestinal:
Tomar a "água de ameixas"-. deixar de molho, durante a noite, algumas ameixas e de manhã tomar água e comer as ameixas.
Diurese:
Utilizar liberalmente a ameixa fresca e/ou seu suco.
Febre intestinal:
Podem-se fazer refeições exclusivas de ameixa fresca.
Fígado:
Ensina-se popularmente que o consumo liberal de ameixas frescas age como "desobstruente do fígado". No ensino popular há um cerne de verdade, sempre enfatizamos.
Fraqueza geral:
Incluir regularmente na alimentação a ameixa seca e a fresca.
Hemorróidas:
lncluir a ameixa expressivamente na alimentação, fazendo, esporadicamente, refeições exclusivas desta fruta.
Hipocondria (preocupação mórbida com doenças):
Por inusitado que pareça, recentes pesquisas têm relacionado distúrbios mentais com alimentação. Recomenda-se, ainda empiricamente, que a ameixa deve ser incluída na dieta dos hipocondríacos.
Nefrite (inflamação dos rins):
Proceder como indicado em ácido úrico.
Pelagra:
Pelo seu razoável conteúdo de vitaminas B1, B2 e niacina, recomenda-se a ameixa, seca e fresca, aos pelagrosos.
Resfriado:
Descaroçar algumas ameixas secas e assar no fomo. Quando estiverem bem duras, moê-las finamente. Acrescer uma colher de sopa deste pó a uma xícara de água quente. Pingar algumas gotas de suco de limão e adoçar com um pouco de mel. Tomar quente.
Respiratórias, doenças das vias:
Proceder como indicado em bronquite.
Reumatismo:
Proceder como indicado em ácido úrico.
Depurativo do Sangue:
Os naturopatas práticos recomendam a ameixa como "fruta depurativa". Proceder como em: urinarias, doenças das vias.
Tosse:
Tomar a mesma preparação indicada em resfriado, aos goles.

Fonte: www.psleo.com.br

Ameixa

Origem

China (a espécie chamada de “japonesa”); Sul do Cáucaso (a ameixa européia).

Maiores produtores mundiais são: Califórnia (América do Norte), Argentina e Chile (América do Sul); Iugoslávia (Europa).

Tipos

Há uma grande variedade, que apresentam diversas formas, cores e tamanhos.

A Ameixa

De sabor doce e ligeiramente mais ácida na parte da polpa próxima ao caroço, a ameixa possui diversas variedades.

É rica em sais minerais, ferro, açúcar, zinco, potássio e algumas vitaminas, podendo ser consumida fresca, seca, na preparação de geléias ou também sendo muito utilizada na cosmética.

Na medicina é recomendada contra a prisão de ventre por seu alto poder laxativo, evitando problemas de pele e reumatismo e sendo essenciais no crescimento e fortalecimento do cabelo, evitando sua queda.

Características

Ameixa
Ameixa

Várias outras frutas pertencem também à mesma família (rosáceas), tais como:

Amêndoa amarela;
Nêspera;
Morango;
Maçã;
Damasco;
Cereja;
Pêssego;
Pêra;
Framboesa.

Dicas para comprar

Observe se as ameixas estão passadas, isto é, maduras demais, pois tendem a ficar muito amolecidas e apresentam a casca machucada. O ideal é que tenham casca brilhante, e estejam ligeiramente macias Quanto à cor, não se pode confiar muito, pois há, como já foi dito, uma grande variedade de tipos.

Dicas para guardar

As que não estiverem ainda muito maduras, devem ser guardadas por um ou dois dias, em local com temperatura ambiente.

Dicas para consumo

Pode ser usada ao natural, quando frescas, em saladas de frutas, em diversos pratos doces, principalmente, quando secas (caldas, bolos, compotas, musses, geléias, pudins, etc.) e salgados (assados, com arroz e outros), vitaminas, sorvetes, licores, aguardente e enlatadas, em calda.

Observação

Há pessoas que têm reações alérgicas à ameixa (bem como ao damasco, à amêndoa, ao pêssego e à cereja – frutas da mesma família). Há outras que são alérgicas à aspirina, que também não devem consumir esta fruta. Normalmente, não deve ser comida em grande quantidade, devido á possibilidade de envenenamento, causado por uma substância chamada amigdalina.

Composição

Fibras (celulose e pectina), Vitaminas (B1, B2, Caroteno, pró-vitamina A, C), Sais minerais (potássio, cálcio, fósforo, ferro), Proteínas, Lipídios, Diversos óleos.

Valor calórico

Em cada 100 gramas:

Frescas = 50 kcal;
Secas =
170 kcal.

Indicações Terapêuticas

Como laxante: Devido à grande quantidade de fibras em sua composição, principalmente, quando é ingerida a ameixa seca - tomar a ¨água de ameixas¨, procedendo assim: deixar de molho, durante a noite, algumas ameixas e, de manhã, tomar a água e comer as ameixas.
Anemia:
Por ser rica em ferro (em 100 gramas, tem 3,5 miligramas)
Aterosclerose:
Usar a ameixa fresca, rotineiramente, para amenizar o processo degenerativo.
Bronquite:
Deve-se usar a ameixa fresca e ameixa cozida. Misturar mel e própolis ao caldo do cozimento da ameixa, e tomar uma colher das de sopa, de hora em hora
Resfriado:
Tirar a casca de algumas ameixas secas e assar no forno. Quando estiverem bem duras, moer bastante. Acrescentar uma colher das de sopa do pó a uma xícara de água quente. Depois pingar algumas gotas de suco de limão, adoçando com mel e tomar bem quente.
Tosse:
Tomar a mesma preparação indicada para o resfriado, aos goles, sendo aconselhável fazer gargarejos com esse líquido.

Fonte: www.paty.posto7.com.br

Ameixa

Ameixa
Ameixa

Há diversas variedades de ameixa.

As mais conhecidas são: a vermelha, a amarela e a roxa.

Elas têm tamanhos diferentes, podendo ser pequenas como uma cereja ou grandes como um ovo de galinha.

A ameixa é uma fruta com caroço, de sabor doce, ligeiramente mais ácida na parte da polpa proxima ao caroço.

Pode ser consumida fresca, seca ou na preparação de geléias e outros tipos de doce.

A ameixa seca tem várias aplicações: em caldas, sorvetes, pudins, musses, bolos, tortas, refrescos e licores. Além disso, combina muito bem com pratos salgados.

Ameixa
Ameixa

A ameixa tem alto valor nutritivo. É rica em açúcar, sais minerais (cálcio, fósforo e ferro) e algumas vitaminas. É um ótimo alimento, pois funciona como laxante natural.

Embora a ameixa seja uma fruta macia, ela só é boa para o consumo enquanto está firme, com aparência fresca e cor viva, sem partes moles, manchadas ou machucadas.

Para que a ameixa se conserve me bom estado por vários dias, guarde-a em saco plástico na gaveta da geladeira sem lavar. Lave apenas na hora em que for consumi-la.

Fonte: www.horti.com.br

Ameixa

Ameixa
Ameixa

USO MEDICINAL

Graças ao seu conteúdo em fibra (especialmente pectina), carboidratos, magnésio, sódio e potássio, a ameixa é laxativa, recomendando-se contra a prisão de ventre obstinada.

Médicos afirmam que a ameixa fresca é um magnífico agente terapêutico contra as enfermidades causadas pelos ácidos e associadas às hiperlipidemias, principalmente pelo ácido úrico, tais como o reumatismo, a artrite, a gota; a arteriosclerose, a nefrite etc; ácidos e/ou gorduras originados por uma alimentação excessiva, à base de proteínas, gorduras saturadas e colesterol.

A ameixa fresca é indicada contra as hemorróidas e a hipocondria.

Diurética como é, recomenda-se contra as afecções de caráter inflamatório das vias urinarias.

É, ainda, "desobstruente" do fígado, "depurativa" do sangue e "desintoxicante" do aparelho digestivo, pelo que se emprega com êxito nas afecções febris do estômago e do intestino.

No tratamento das afecções das vias respiratórias (anginas, catarros etc.)

Valor Alimentício

A ameixa, consumida ao natural, fresca, seca ou demolhada, é um alimento saboroso e saudável. É também muito apreciada em compotas, geléias, sopas, purês, ou em mistura com figos secos, passas de uvas ou nozes raladas. Por suas propriedades laxativas, convém aos intestinos preguiçosos. Mesmo crianças pequenas podem beneficiar-se da "água da ameixa" em caso de prisão de ventre.

A ameixa, conforme a variedade, apresenta algumas diferenças de valor nutricional. Por exemplo, a ameixa-vermelha é rica em provitamina A, ao passo que as outras variedades são relativamente pobres. A ameixa-amarela é, por sua vez, mais doce e energética, além de conter um pouco mais de proteína. A ameixa-preta apresenta elevada atividade aquosa, sendo a mais apropriada para o tratamento das afecções urinárias.

Ingrediente

Calorias ( 100 g ) 47
Proteínas ( g ) 0,6
Carboidratos ( g ) 11,9
Lipídios ( g ) 0,2
Fibras ( g ) 0,4
Ferro ( mg ) 0,4
Cálcio ( mg ) 8
Fósforo ( mg ) 15
Vitamina A ( mmg ) 13
Vitamina C ( mg ) 6

Valor Nutricional da Ameixa

Quantidade 1 ameixa
Água (%) 85
Calorias 35
Proteína (g) 1
Gordura (g) Traços
Ácido Graxo Saturado (g) Traços
Ácido Graxo Monoinsaturado (g) 0,3
Ácido Graxo Poliinsaturado (g) 0,1
Colesterol (mg) 0
Carboidrato (g) 9
Cálcio (mg) 3
Fósforo (mg) 7
Ferro (mg) 0,1
Potássio (mg) 114
Sódio (mg) Traços
Vitamina A (UI) 210
Vitamina A (Retinol Equivalente) 21
Tiamina (mg) 0,03
Riboflavina (mg) 0,06
Niacina (mg) 0,3
Ácido Ascórbico (mg) 6

Fonte: www.segs.com.br

Ameixa

Ameixa

Melhores cultivares: Carmesim (IAC 2-41) , gema de ouro (IAC K -43), goldem-talismã (IAC K-16) rosa paulista (IAC 2-51), grancuore (IAC 2-16) e Kelsey - paulista.

Época de plantio: Mudas de raízes nuas: julho - agosto; mudas em recipientes: em qualquer época porém de preferência na estação das águas.

Espaçamento básico: 6 x 5m.

Mudas necessárias: 330/ha.

Combate à erosão: Plantio em níveis, rasos, patamares ou banquetas, capinas alternadas.

Adubação por planta

No plantio, na cova: 20kg de esterco de curral 1kg de fosfato natural; 150g de cloreto de potássio e 500g de calcário magnesiano; em cobertura: 200g de Nitrocálcio, em quatro parcelas
No pomar em formação:
60 a 120g de cada um dos nutrientes N, P2O5 e K2O - por ano de idade
No pomar adulto, após a colheita:
10kg de esterco de galinha; 2kg de superfosfato e 800g de cloreto de potássio; na vegetação: três a quatro aplicações de 800 a 1.000g de sulfato de amônio.

Tratos culturais

Capinas, podas, debastados dos frutos e tratamentos fitossanitários esmerados.

Irrigação

Indispensável nas estiagens.

Combate à moléstias e pragas

No inverno: Calda sufocálcica ou similar e a caiação do tronco
Na vegetação:
Fungicidas modernos
Moscas:
Fention ou Dimetoato

Época de colheita: Outubro - janeiro.

Produção normal: Frutos: 15 a 30t/ha.

Observações

Plantar mudas enxertadas em pessegueiro; recomenda-se, como porta-enxerto, o cultivar okinawa, resistente a nematóides, em solos infestados. Cultura permanente.

Fonte: www.agrov.com

Ameixa

Ameixa
Ameixa

A ameixeira (Prunus domestica) , originária da Europa e da China, é um arbusto cuja altura varia entre 3 e 6 metros.

As flores brancas e minúsculas desabrocham em grande número no início da primavera.

Os frutos arredondados, de cor azul-escura ou púrpura, carnosos, de sabor doce e levemente ácido, contêm uma semente, ocasionalmente duas.

As inúmeras espécies comerciais são resultantes da hibridação, ao longo dos séculos, das ameixeiras sino-japonesas e americanas.

Informações Nutricionais

Existem mais de 200 variedades de ameixas, todas elas com a composição semelhante.

Apresentam, porém, diferenças no conteúdo de açúcares (glicídios) e na estrutura química do corante natural, que determina a cor da casca e da polpa.

As ameixas são ricas em fibras, por isso seu consumo é recomendado para regularizar as funções intestinais.

100 g contêm, em média:

Macrocomponentes Glicídios (g) 13
Proteínas (g) 0
Lipídios (g) 0
Fibras alimentares (g) 1
Vitaminas Vitamina A1 (mg) 200
Vitamina B1 (mg) 120
Vitamina B2 (mg) 150
Vitamina B3 (mg) 0
Vitamina C (mg) 6
Minerais Sódio (mg) 20
Potássio (mg) 176
Cálcio (mg) 11
Fósforo (mg) 16
Ferro (mg) 0
Conteúdo energético (kcal) 54

Como Comprar

Escolha as frutas firmes, sem rachaduras e de cor concentrada

Como Conservar

A ameixa é uma das poucas frutas que podem ser comidas durante todo o ano, devido à facilidade de conservação após dessecada. A ameixa fresca conserva-se em geladeira por uma semana

Como Consumir

É possível preparar deliciosas compotas e doces com as ameixas, que também possuem efeito laxante. As ameixas secas são excelentes complementos para diversos tipos de pratos doces e salgados.

Frescas – devem estar bem maduras, para serem bem toleradas pelo estômago.
Secas –
come-se tal como estão ou postas previamente de molho, por algumas horas.

Fonte: www.ceasacampinas.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal