Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Amendoim  Voltar

Amendoim

Uma tonelada de amendoim produz de 216 a 317kg de óleo e igual quantidade de polpa, o que patenteia a importância dessa leguminosa americana na alimentação humana e animal.

O amendoim é uma planta da família das leguminosas, subfamília das papilionáceas. A única espécie de valor econômico é Arachis hypogaea, à qual pertence o amendoim cultivado. É uma planta anual, pequena, com uma haste central ereta e ramos laterais pendentes. O fruto, de casca espessa, contém, conforme a variedade, de duas a cinco sementes, recobertas por uma fina película colorida. Ricas em proteínas e carboidratos, contêm ainda sais minerais e vitaminas A e B.

A peculiaridade do amendoim é ter flores aéreas e frutos subterrâneos. Após a polinização e conseqüente fertilização, a base do ovário se alonga para formar um pendão dotado de geotropismo positivo. Com os óvulos na extremidade, o pendão penetra no solo, aprofunda-se nele alguns centímetros e se encurva num ângulo de noventa graus, fazendo com que o desenvolvimento do fruto se realize paralelamente à superfície do solo.

Além da produção de óleo, o amendoim também é usado na fabricação de sabões especiais para branqueamento de lã e seda. Outro produto de grande importância é a manteiga de amendoim, que nos Estados Unidos absorve quase metade da produção. A torta obtida após a extração do óleo é de máxima importância na eliminação animal.

O amendoim é originário da região do Chaco, e cresce espontaneamente em várias áreas do México, Brasil, Paraguai e norte da Argentina, conquanto o núcleo de sua produção comercial tenha passado para a Ásia. Os maiores volumes de produção se registram na Índia e na China, e também nos Estados Unidos, Nigéria e Senegal. No Brasil, a liderança absoluta na produção cabe ao estado de São Paulo, sendo também produtores Rio Grande do Sul e Paraná.

Fonte: biomania.com

Amendoim

Amendoim

ORIGEM

O amendoim é planta originária da América do Sul, na região compreendida entre as latitudes de 10º e 30º sul,com provável centro de origem na região de Gran Chaco, incluindo os vales do Rio Paraná e Paraguai.

A difusão do amendoim iniciou-se pelos indígenas para as diversas regiões da América Latina, América Central e México. No século XVIII foi introduzido na Europa. No século XIX difundiu-se do Brasil para a África e do Peru para a s Filipinas,China,Japão e Índia.

IMPORTÂNCIA ECONÔMICA

A importância econômica do amendoim está relacionada ao fato das sementes possuírem sabor agradável e serem ricas em óleo (aproximadamente 50%) e proteína (22 a 30%). Além disso contém carboidratos, sais minerais e vitaminas, constituindo-se num alimento altamente energético (585 calorias/100 g/sementes).

O sabor agradável torna o amendoim um produto destinado também ao consumo "in natura",como aperitivos salgados,torrados e preparado de diversas formas e na industria de doces, como grãos inteiros com diversas coberturas ou grãos moídos na forma de paçocas ou substituindo a castanha de caju em cobertura de sorvetes . Além do consumo "in natura", os grãos também podem ser utilizados para extração do óleo,empregado diretamente na alimentação humana, na industria de conservas (enlatado) e em produtos medicinais.

São Paulo, destaca-se como o maior estado produtor do Brasil, o restante é produzido no Paraná, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Mato Grosso.

Dentro do estado de São Paulo, destacam-se como regiões produtoras, Ribeirão Preto e Marília, sendo que em Ribeirão Preto, o amendoim assume uma especial importância, em função de estar entre as culturas de ciclo curto, que pode ser uma opção juntamente com a soja, na ocupação das áreas de reforma dos canaviais, e por existirem na região empresas produtoras de sementes.

Estima-se que 80% das áreas de reforma dos canaviais seja ocupada pela cultura do amendoim.Apesar de seu valor nutritivo, as áreas plantadas com amendoim vem diminuindo, perdendo terreno para a soja, pois a tecnologia agrícola e industrial desenvolvida para a soja, colocaram ao alcance do consumidor um óleo de boa qualidade, restando como subproduto de sua extração, o farelo de soja, também tão rico em proteína como o do amendoim, porém sem os riscos de utilização na alimentação animal porque não contém aflatoxina. Além da importância da soja no mercado interno de óleo e farelo, ocupa uma posição de destaque como produto de exportação.

IMPORTÂNCIA DA AFLATOXINA

A aflatoxina é uma substancia tóxica ao homem e animais, encontrada em grãos de amendoim com teor de umidade variando entre 9 e 35%, que favorece o crescimento do fungo Aspergillus Flavus sobre as sementes, responsável pela síntese dessa substancia .

A aflatoxina é considerada substância cancerígena e tem provocado intoxicações que levam à morte animais alimentados com torta de amendoim contaminada.Também pode provocar intoxicação no homem quando consumido na forma de grãos torrados, ou de doces. É importante observar que no processo de extração de óleo, a contaminação pela aflatoxina é eliminada deste produto.

MEDIDAS PREVENTIVAS QUE PODEM MELHORAR A QUALIDADE DO AMENDOIM

DURANTE O CULTIVO

Evitar injúrias nas vagens antes da colheita,uma vez que o fungo A. flavus pode se desenvolver nas vagens em formação e maturação.

DURANTE A COLHEITA

Colher em períodos secos.

Colher o amendoim no momento em que apresentar-se completamente maduro

Efetuar a secagem o mais rápido possível ,expondo as vagens ao sol

Evitar o reumidecimento dos frutos

Eliminar vagens e grãos quebrados

Se a colheita ocorrer em dias chuvosos,proceder a secagem artificial.

DURANTE O ARMAZENAMENTO

Armazenar em locais secos e ventilados

Empilhar os sacos em estrados de madeiras,evitar contato direto com o solo

Monitorar constantemente a umidade do produto

Controlar pragas de armazenamento e roedores

Armazenar sempre que possível em baixas temperaturas.

DURANTE O TRANSPORTE

Evitar injúrias e reumidecimento

CICLO DAS VARIEDADES RECOMENDADAS PARA O ESTADO DE S.PAULO

Germinação e emergência

Semeando em condições ideais de temperatura, umidade e aeração do solo, a emergência do amendoim se dá entre 5 e 8 dias após a semeadura.

Crescimento Vegetativo

A fase de crescimento vegetativo que antecede a floração, dura cerca de 20 a 25 dias, onde além das hastes principais são produzidas ramificações em números variáveis conforme a variedade. O crescimento do amendoim continua no período de florescimento e frutificação.

Frutificação

A frutificação inicia-se logo após a fecundação da flor, formando-se uma estrutura alongada, denominada esporão,ginóforo, que cresce em direção ao solo, onde penetra. É na extremidade deste esporão que estão localizados os tecidos que darão origem à formação da vagem contendo as sementes.

CLIMA

A Cultura do amendoim se adapta desde climas equatoriais até os temperados .Para tanto é necessário uma estação quente e úmida, suficiente para permitir a vegetação da planta. A cultura é muito resistente a seca e a grande profundidade do sistema radicular permite a cultura explorar a umidade do solo, normalmente, não disponível a outras culturas anuais. Por outro lado a cultura não é indicada para regiões de estação úmida muito prolongada, que estimula o ataque de fungos e outras doenças, além de prejudicar a colheita e a qualidade do produto.

CALAGEM

A acidez do solo é reconhecidamente um dos principais fatores de baixa produtividade das culturas no Brasil. Solos ácidos contém teores tóxicos de alumínio, e às vezes de manganês e teores baixos de cálcio e magnésio. Além disso, em solos ácidos,diversos nutrientes tem sua absorção prejudicada . Assim a correção da acidez dos solos tem efeitos benéficos,que influenciam na produção das culturas.

Consequência da calagem em solos ácidos:

Fornecimento de cálcio e magnésio

Diminuição das concentrações de alumínio e manganês

Aumento da disponibilidade de fósforo e molibdênio

Melhores condições de multiplicação e sobrevivência dos organismos responsáveis pela nitrificação e pela fixação simbiótica de N2:

Aumento na percentagem de saturação de bases

Melhores condições par organismos que decompõe a matéria orgânica do solo, promovendo a liberação de nitrogênio, fósforo, enxofre e boro

Possível melhoria das propriedades físicas , através da agregação dos solos , aumentando a aeração, a circulação de água e permitindo um melhor desenvolvimento da raiz

O ph do solo para a cultura do amendoim deve situar-se acima de 5,5, sendo considerado ótima a faixa de 6,0 a 6,5 .

ADUBAÇÃO

Normalmente recomenda-se aplicação de fósforo e de potássio, em função dos teores revelados pela análise do solo. A adubação nitrogenada não é recomendada, pois o amendoim vale-se da fixação simbiótica de nitrogênio. Ressalta-se a importância do cálcio para o amendoim. As fontes de cálcio que podem ser utilizadas são: Calcários dolomíticos calcíticos e sulfato de cálcio (gesso)

PREPARO DO SOLO

O preparo do solo bem realizado é um requisito básico par obtenção de uma boa produtividade na cultura do amendoim. Solo mal preparado , com torrões e restos de cultura em decomposição não oferece boas condições para a germinação das sementes e emergência das plântulas dando origem a falhas na lavoura. O solo bem preparado fica com boas condições de aeração, tão necessárias nas fases de germinação e de frutificação época na qual as trocas respiratórias das vagens em formação são muito elevadas .

SEMEADURA

Qualidade das Sementes

A semente de amendoim deve ser de pureza comprovada, bom poder germinativo(80-85%) e levada sanidade. Um fator importante que merece destaque é o vigor., o vigor das sementes é observado sobre a germinação, emergência e crescimento inicial da planta.A semente de amendoim colocada a venda por empresas particulares ou pela Secretaria da Agricultura são do tipo fiscalizadas,classificadas quanto ao tamanho através de peneiras e tratadas com fungicidas.

Época de Semeadura

No Estado de São Paulo, o plantio de variedades precoces permite duas épocas de plantio:

Amendoim das águas

Semeadura realizada de setembro a outubro sendo que a colheita ocorre nos meses chuvosos.

Amendoim da seca

Semeadura realizada em fins de março. A colheita é realizada em meses secos.

Espaçamento,Densidade e Profundidade de Semeadura

Os espaçamentos mais utilizados nas regiões tradicionais de plantio são de 50-60 cm entre linhas com 18-20 plantas por metro linear. Existem agricultores que adotam espaçamentos de linhas duplas espaçadas 30 cm entre si e 60 cm entre as linhas duplas, ou de grupos de 4 linhas espaçadas de 33 cm, com faixa de 60 cm entre os grupos de 4 linhas.Em qualquer tipo de semeadura a profundidade não deve ultrapassar 5 cm.

Gasto com Sementes

O gasto com sementes dependerá do tamanho da semente(número da peneira), porcentagem de germinação, espaçamento e densidade de semeadura empregada. Seguindo-se os espaçamentos recomendados, o gasto médio com sementes deverá ser de aproximadamente 125 a 150 kg/ha.

CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS

O controle de plantas daninhas deve ser realizado desde o início de crescimento, a partir da emergência do amendoim.

Os herbicidas recomendados para a cultura do amendoim são:

Pré Plantio Incorporado

Aplicação após o preparo do solo, em pré semeadura, incorporando com gradagem - trifluralina - herbadox

Pré Emergência

Aplicação após a semeadura e antes da emergência das plantas - Alaclor - Metalaclor

Pós Emergência

Aplicado após a emergência das plantas - Bentazon

PRINCIPAIS PRAGAS

Pragas da Parte Aérea

Tripes - Enneothrips flavens - É considerada a praga mais prejudicial ao amendoim,causando reduções na produção que variam de 15 a 75%. As fases jovens sugam e raspam os folíolos, que ao se abrirem apresentam-se com riscas irregulares branco prateadas ou amareladas e deformadas. Os maiores prejuízos são causados pelo tripes até aos 60 dias após a emergência.

Lagarta do Pescoço Vermelho - Mede cerca de 6 a 7 cm de coloração branco esverdeada, com a cabeça preta, com um dos segmentos próximo a cabeça de cor vermelha.Alimenta-se de ponteiros, que quando se abrem, apresentam perfurações quase simétrica nos folíolos.

Lagarta da Soja - É de coloração verde ou escura e em altas populações pode provocar desfolha total tanto do amendoim como da soja.

Pragas do Solo

A praga do solo mais importante é a lagarta elasmo e ocorre principalmente em períodos de estiagem. Provoca a morte das plantas atacadas diminuindo a população de plantas, por perfurar o colo da planta e destruir o interior da haste onde provoca galerias.

Doenças

Cercosporioses

Mancha preta ou pinta preta e Mancha castanha - São as doenças mais importantes da cultura do amendoim. É comum a ocorrência simultânea de ambas no mesmo folíolo em condições ambientais favoráveis (temperatura e umidade altas) o que pode provocar grande desfolha na planta. O controle dessas doenças deve ser preventivo, quando se observarem os primeiros sintomas,geralmente aos 50-55 dias.

Verrugose

Este fungo pode afetar folhas, folíolos,hastes e esporões, provocando pequenas lesões com o centro aprofundado e bordos salientes.Em alta incidência provoca deformações em todos os órgãos atingidos da planta.

Mancha Barrenta

Esta doença assume maior importância econômica, em anos que ocorrem condições de temperatura e umidade favoráveis. As lesões da mancha barrenta são observadas inicialmente na superfície superior da folha, apresentando-se como se fossem realmente manchas de barro.

Ferrugem

Estás doença a poucos anos atrás era de importância secundária, atualmente vem ocorrendo de forma generalizada nas culturas de amendoim. Os sintomas são facilmente reconhecidos pelas pequenas pústulas de coloração ferruginosa, que em grande número na folha se agrupam, tornando-se mais facilmente visíveis.

COLHEITA

A operação de colheita inicia-se com a determinação do ponto de colheita, que pode ser feita com base na cor interna da casca, cor da película característica da semente e ciclo da variedade.

A colheita no momento adequado resulta em maior peso,melhor secagem, maior teor de óleo e maior qualidade, sendo que estes fatores estão diretamente relacionados com a quantidade e qualidade do amendoim colhido.

Da mesma forma que a antecipação da colheita diminui a produtividade e a qualidade do amendoim. O atraso também provoca perda de vagens, germinação das sementes no interior dos frutos, facilita o ataque de pragas e aumenta os problemas com a aflatoxina.

Fonte: www.unitins.br

Amendoim

Amendoim

O amendoim (em tupi mandu'wi significa enterrado) é a semente, a parte comestível da Arachis hypogaea L., planta da famíia Fabaceae. As sementes encontram-se dentro de uma vagem acoplada à raiz da planta. Tão popular nas festas juninas e doces brasileiros, muitas pessoas não conhecem um pé de amendoim, que é uma erva, com caule pequeno medindo entre 30-50 cm de altura. As flores amareladas são pequenas, que depois de fecundadas inclinam-se para o solo e a vagem se desenvolve subterraneamente, ou seja, enterrada.

Além de amendoim, a Arachis hypogaea recebe outros nomes regionais como: alcagoita (sul de Portugal), aráquide, caranga, carango (Moçambique), jiguba, jinguba, mandubi, manobi, amendubi, amendo mepinda (Angola), mancarra (Cabo Verde e Guiné-Bissau). Em alemão é conhecido por Erdnuss, em espanhol por cacahuete, em francês por arachide e arachis e em inglês por peanut.

O amendoim é uma planta originária da Amárica do Sul: Brasil e países fronteiriços como Paraguai, Bolívia e norte da Argentina. A difusão do amendoim se deu pelos indígenas ao migrarem para as diversas regiões da América Latina, América Central e México. No século XVIII chegou na Europa. No século XIX difundiu-se do Brasil para a África e do Peru para as Filipinas, China, Japão e Índia.

O amendoim tem uma grande importância econômica, principalmente na indústria alimentícia. Torrados chegam a conter de 25 a 28% de proteínas e de 45 a 50% de lipídios, sendo uma fonte de proteína e caloria concentrada e barata, se comparada aos laticínios e demais sementes. Lembrando que por ser um alimento de origem vegetal sua proteína é incompleta, e por ser um alimento biogênico seu consumo não deve ser quantitativo, mas qualitativo. Ou seja, a indicação é a ingestão de pequenas quantidades/dia, sempre integrada com outros alimentos integrais.

A fração lipídica do amendoim é pobre em ômega 3, embora rica em monoinsaturados e ômega 6,
Pesquisas recentes revelaram ser o amendoim uma fonte significativa agentes antioxidantes:

1.Resveratrol - um agente antioxidante, famoso pela sua presença nas uvas escuras e no vinho tinto. Tem reconhecido poder de retardar o envelhecimento das células.

2.Vitamina E – um dos antioxidantes mais estudados, tem forte efeito contra a degeneração o envelhecimento das células. Trinta gramas de amendoim fornece cerca de 25% da recomendação diária.

3.Sitosterol - já testado e aprovado pela comunidade cientifica européia e norte-americana como coadjuvante na prevenção do câncer.

No Brasil

O amendoim é um produto cultivado em todo o Brasil e sua produção aumentou expressivamente nos últimos anos (300 mil t em 2005). Os pólos produtivos estão no estado de São Paulo e no cerrado, de onde parte da produção é exportada ou destinada à indústria nacional de alimentos.

Na região nordeste, os principais produtores são Bahia, Sergipe, Ceará e Paraíba, com produção típica de agricultura familiar, com pouco uso de insumos ou mecanização. No entanto, o consumo nesta região (basicamente do grão in natura) é alto e apenas uma pequena parte desta demanda é atendida pela produção local.

Garantia de Qualidade

Se o amendoim for contaminado por um fungo conhecido como Aspergilo flavus, poderá produzir uma substância chamada aflatoxina; hepatotóxica, causadora de problemas hepáticos (tumores) em humanos e outros animais.

Tal contaminação por fungo e aflatoxina ocorre basicamente na etapa de pré-colheita ou condições inadequadas de estocagem. O amendoim produzido no Nordeste é o que inspira mais atenção, devido à maior chance de ocorrência de períodos de estiagem no final do ciclo da cultura.

O trabalho desenvolvido pela Embrapa, na busca por seleção de cultivares mais adaptadas às condições de clima e solo desta região produtora, de plantas com ciclo precoce e, mais resistentes a doenças e à seca; tem alcançado bons resultados, mas o alerta vale para todos os produtos agrícolas desta região.

Este é o motivo pelo qual não é indicado o consumo único ou muito frequente do amendoim, colocando em evidência a necessidade de selecionar fornecedores com selo de qualidade, procedência e a forma mais segura do seu consumo que é pré-germinado.

As populações mais vulneráveis a este problema endêmico são os africanos e americanos pela mania nacional de consumir manteiga de amendoim (amendocrem).

O resgate do amendoim como um alimento nutritivo e com garantia de qualidade é um dos principais objetivos do Pró-Amendoim um programa de auto-regulamentação lançado em 2001 pela ABICAB (Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados).

O programa atua no sentido de melhorar e monitorar (de maneira sistemática e metódica) a qualidade do produto in natura e industrializado. Em 2002 a ABICAB lançou um Selo de Qualidade, credenciando o consumo do amendoim e afins por 9 empresas associadas ao Pró-Amendoim.

Os consumidores de amendoim germinado precisam faze questão do produto Tipo 1, fornecido somente pela empresa YOKI. E, mesmo assim, precisa verificar a data da embalagem e validade, como a aparência dos grãos que devem estar bem vermelhos, brilhantes, sem trincas ou pele, sem qualquer sinal de danos na aparência.

Conceição Trucom

Fonte: www.docelimao.com.br

Amendoim

O amendoim , é uma espécie de "feijão" da família ( Fabaceae ). O amendoim foi provavelmente o primeiro domesticado e cultivado nos vales do Paraguai. É uma anual herbácea planta que cresce 30 a 50 cm (1,0 a 1,6 pés) de altura.

Amendoins têm muitos usos. Eles podem ser consumidos em bruto, utilizados em receitas, feita em solventes e óleos , medicamentos, materiais têxteis, e manteiga de amendoim, bem como muitos outros usos. Confecções populares feitos de amendoim incluem amendoim salgado, manteiga de amendoim ( sanduíches , amendoim barras de chocolate , manteiga de amendoim bolinhos e copos ), amendoim e nozes sem casca (simples / torrado). Amendoins salgados são geralmente assado em azeite e embalados em sacos de varejo de tamanho de plástico ou latas hermeticamente fechados. Secos torrados amendoins salgados também são comercializados em quantidades significativas. Amendoins são muitas vezes um ingrediente importante em nozes mistas por causa de seu custo relativo em comparação com castanha do Brasil, castanha de caju, nozes, e assim por diante. Apesar de manteiga de amendoim tem sido uma tradição em acampamentos e similares por causa de seu alto teor de proteína e porque resiste estragar por longos períodos de tempo, o principal uso de manteiga de amendoim é em casa. Grandes quantidades também são usados na fabricação comercial de sanduíches, doces e produtos de panificação. amendoim cozido são uma preparação de matérias-primas, amendoim sem casca verde cozido em água salgada e muitas vezes consumidos como um lanche. Os amendoins são também utilizados em uma grande variedade de outras áreas, tais como cosméticos, nitroglicerina, plásticos , tintas e tintas.

Óleo de amendoim

Óleo de amendoim é muitas vezes usado no cozimento, uma vez que tem um sabor suave e uma relativamente elevada ponto de fumo. Devido ao seu elevado teor de mono-insaturado, é considerado mais saudável do que os óleos saturados, e é resistente ao ranço. Existem vários tipos de óleo de amendoim, incluindo: óleo de amendoim torrado aromático, óleo de amendoim refinado, extra virgem ou óleo de amendoim prensado a frio e extrato de amendoim. Nos Estados Unidos, o óleo de amendoim refinado está isento de leis de rotulagem de alergênicos.

Farinha de amendoim

Farinha de amendoim é mais baixa em gordura do que manteiga de amendoim, e é popular com os chefs porque seu alto teor de proteína torna adequado como um realçador de sabor.Farinha de amendoim é usado como uma solução isenta de glúten.

Amendoim cozido

Amendoim cozido é um petisco popular no sul dos Estados Unidos, assim como na Índia, China e África Ocidental.

América do Sul

Amendoins são usados em muitos molhos para pratos de carne sul-americanos, especialmente de coelho. Amendoins são comuns na culinária peruana, que combina ingredientes nativos e europeus. Por exemplo, os amendoins torrados e pimentas, nativos da América do Sul, aparecem com cebolas assadas, alho e óleo de todos os europeus origem em um molho suave derramado sobre batatas cozidas, um prato bem conhecido na cidade de Arequipa e chamou papas con Ocopa . Outro exemplo é um fricassé combinando uma mistura semelhante com marisco ou frango cozido e desfiado. Estes pratos são geralmente conhecidos como ajíes , que significa "pimenta de cheiro", como o ají de pollo e ají de mariscos.

Da mesma forma, durante a época colonial, os espanhóis no Peru usavam amendoim para substituir nozes indisponíveis no Peru, mas amplamente utilizado na cozinha espanhola, como amêndoas, pinhões, nozes e outros, geralmente de terra.

Sudoeste da Ásia

Amendoim
Kabukim , amendoins crocantes revestidos, populares em Israel

Amendoins crocantes revestidos, chamados kabukim em hebraico, são um petisco popular em Israel. Kabukim são comumente vendido por peso em lojas de esquina onde castanhas frescas e sementes são vendidas, embora eles também são embalados disponíveis. O revestimento consiste tipicamente em farinha, o sal, o amido, a lecitina, e sementes de sésamo, por vezes. A origem do nome é obscuro. Uma variedade adicional de amendoins crocantes revestidos popular em Israel é chamado"peanuts americanas". O revestimento desta variedade é mais fino, mas mais difícil de quebrar.

Outro amendoim popular israelense, Bamba puffs, é semelhante em forma de salgadinhos, mas são feitos de milho e aromatizado com manteiga de amendoim.

Sudeste da Ásia

Amendoim também são amplamente utilizados no Sudeste Asiático, especialmente na Indonésia , onde são normalmente feitas em um picante molho.

No subcontinente indiano, amendoim são conhecidas como um lanche leve por si só, geralmente torrado e salgado (às vezes com a adição de pimenta em pó), e muitas vezes vendidos assados em vagem, ou fervido com sal. Eles também são feitos em sobremesa processando com açúcar refinado e açúcar mascavo.

A Cozinha indiana usa assado, amendoim moído para dar um corpo crocante às saladas, eles são adicionados todo (sem casca) vegetais folhosos a ensopados pela mesma razão. Outra utilização de óleo de amendoim como óleo de cozinha. A maioria dos índios usam mostarda, girassol e óleo de amendoim para cozinhar.

América do Norte

Em os EUA, o amendoim são utilizados em doces, bolos, biscoitos e outros doces. Eles são também gostava de torrado e salgado. manteiga de amendoim é um dos mais populares alimentos à base de amendoim em os EUA, e por 400 anos, receitas de sopa de amendoim estiveram presentes no Sul, Virginia, em particular. Em algumas partes do sul de os EUA, amendoim são cozidos por várias horas até ficar macia e úmida. Amendoim também são fritos casca e tudo.

Subnutrição

Amendoins são usados para ajudar a combater a desnutrição, pois são ricos em proteína, energia e nutrientes.

Outros usos

Amendoim pode ser usado como outros legumes e grãos para fazer um leite sem lactose, como bebida, leite de amendoim.

Amendoim de baixo grau ou abatidos não apropriados para o mercado alimentar são utilizados na produção de óleo de amendoim para a fabricação. O bolo de proteína (farinha de bagaço) resíduo do processamento de óleo é usada como uma ração para animais e como fertilizante.

Amendoins têm uma variedade de utilizações finais industriais. Tintas, vernizes, óleo lubrificante, molhos de couro, mobiliário polonês, inseticidas e nitroglicerina são feitos a partir de óleo de amendoim. O sabão é feito a partir de saponificada óleo, e muitos cosméticos contêm óleo de amendoim e seus derivados. A porção de proteína é utilizada no fabrico de algumas fibras têxteis. Cascas de amendoim são utilizados no fabrico de plásticos, gesso, abrasivos, combustível, celulose (usado em rayon e papel) e mucilagem (cola). Rudolf Diesel correu alguns dos primeiros motores que levam o seu nome no óleo de amendoim e é ainda é visto como um combustível potencialmente útil.

Valor nutricional

Amendoim
Uma pilha de amendoim, castanha de caju, M & Ms, passas e amêndoas

Amendoins são ricos em nutrientes, proporcionando mais de 30 nutrientes essenciais e fitonutrientes. Os amendoins são uma boa fonte de niacina, ácido fólico , fibras , vitamina E , magnésio e fósforo. Eles também são naturalmente livre de gorduras trans e sódio, e contêm cerca de 25% de proteína (uma proporção maior do que em qualquer porca verdade).

Niacina

Os amendoins são uma boa fonte de niacina, e, assim, contribuiem para a saúde do cérebro e fluxo sanguíneo.

Antioxidantes

Pesquisas recentes sobre os amendoins encontrou antioxidantes e outros produtos químicos que podem proporcionar benefícios à saúde. Uma nova pesquisa mostra amendoim rivalizar com o conteúdo antioxidante de muitos frutos.Amendoim torrado rivalizar com o conteúdo antioxidante de amoras e morangos, e são muito mais ricos em antioxidantes do que cenoura ou beterraba. Pesquisa publicada na revista Food Chemistry mostra que os amendoins contêm altas concentrações de polifenóis antioxidantes , principalmente um composto chamado ácido p-cumárico , e que roasting pode aumentar os níveis de amendoim 'p-cumárico, aumentando seu conteúdo antioxidante total em até 22% .

Resveratrol

Os amendoins são uma fonte significativa de resveratrol , um produto químico associado com mas não provado para causar uma redução do risco de doenças cardiovasculares e do cancro.
A quantidade média de resveratrol em uma onça de amendoins comumente consumidos (15 amendoins inteiros) é de 73 mg.

Coenzima Q10

Os amendoins são uma fonte de coenzima Q10 , assim como peixes oleosos , carne , soja e espinafre.

Preocupações com a saúde

Alergias

Amendoim
Amendoim sem casca com a pele

Algumas pessoas (1-2% da população dos Estados Unidos) têm leves a graves reações alérgicas à exposição de amendoim; sintomas podem variar de olhos lacrimejantes de choque anafilático, que pode ser fatal se não for tratada. Para estes indivíduos, comer uma pequena quantidade de amendoim pode causar uma reação. Devido à sua ampla utilização em alimentos preparados e embalados, a evitação de amendoim é difícil. Alguns alimentos processados em instalações que também lidam com amendoim pode levar avisos em seus rótulos indicando tal.

A hipótese de o desenvolvimento de alergia ao amendoim tem a ver com a forma como os amendoins são processados na América do Norte contra outros países, como o Paquistão e a China, onde os amendoins são amplamente consumidos. De acordo com um estudo de 2003, amendoim torrefação, quanto mais comumente feito na América do Norte, a principal causa de amendoim alergênico Ara h2 a tornar-se um forte inibidor da enzima digestiva tripsina , tornando-o mais resistente à digestão. Além disso, esse alérgeno também tem sido demonstrado para proteger Ara h1 , outro alérgeno amendoim principal, a partir de digestão - uma característica melhorada através da torrefação. Outra hipótese, chamada hipótese da higiene , afirma que a falta de exposição a infância a agentes infecciosos, como bactérias e parasitas poderiam estar causando o aumento de alergias alimentares.

Recentes (2008) estudos comparativos entre idade de introdução de amendoim na Grã-Bretanha com a introdução, em Israel parecem mostrar que atrasar a exposição ao amendoim pode aumentar dramaticamente o risco de alergia a amendoim em desenvolvimento.

Os resultados de alguns estudos com animais (e evidência limitada de seres humanos), sugerem que a dose de amendoim é um importante mediador de sensibilização de amendoim e tolerância; doses baixas tendem a conduzir a sensibilização e doses mais elevadas tendem a conduzir a tolerância.

Alergia a amendoim tem sido associado com a utilização de preparações para a pele, contendo óleo de amendoim em crianças, mas a evidência não é considerada como conclusivos. Alergias do amendoim têm também sido associados com história familiar e consumo de produtos de soja.
Embora a alergia pode durar uma vida, um outro estudo de 2003 indica que 23,3% das crianças vai superar a alergia ao amendoim.

Alguns distritos escolares nos Estados Unidos proibiram amendoim. Existem técnicas experimentais que parecem ter dessensibilizadas alguns indivíduos alérgicos. A técnica mais popular, a imunoterapia oral, trabalha para criar dessensibilização naqueles alérgica, alimentando-lhes pequenas quantidades de amendoim até que seu corpo se torna insensíveis. Algum progresso está sendo feito, possivelmente, no Reino Unido, onde os pesquisadores de Cambridge estão estudando a eficácia da técnica de dessensibilização.


Pesquisas indicam que o óleo de amendoim refinado não vai causar reações alérgicas na maioria das pessoas com alergia a amendoim. No entanto, os óleos bruto (não refinado) de amendoim são fortemente aromatizados, e foram mostrados para conter proteína, que pode causar reações alérgicas. Em um estudo randomizado, duplo-cego, cruzado , 60 pessoas com alergia a amendoim comprovada foram desafiados com tanto óleo de amendoim bruto e óleo de amendoim refinado. Os autores concluem, "o óleo de amendoim bruto causou reações alérgicas em 10% de indivíduos alérgicos estudado e deve continuar a ser evitado."Eles também afirmam, "o óleo de amendoim refinado não parece representar um risco para a maioria das pessoas com alergia a amendoim." No entanto, eles apontam que o óleo de amendoim refinado pode ainda representar um risco para indivíduos alérgicos o óleo que tenha sido utilizado para cozinhar alimentos que contenham amendoim é reutilizado.

Contaminação com aflatoxinas

Amendoins pode estar contaminado com o molde de Aspergillus flavus , que produz um carcinogénico substância chamada aflatoxina. Espécimes de menor qualidade, especialmente quando o molde é evidente, são mais susceptíveis de estarem contaminados. O United States Department of Agriculture (USDA) testa cada caminhão de amendoim cru para a aflatoxina; quaisquer níveis de aflatoxina que contenham mais de 15 partes por bilhão são destruído. A indústria de amendoim tem fábricas medidas em vigor para garantir que todos os amendoins são inspecionados por aflatoxina. Amendoins são processados a uma temperatura elevada para assegurar quaisquer microorganismos são mortos.

A doença cardiovascular

Um estudo de 1974 sugere que o consumo de grandes quantidades de óleo de amendoim pode causar o entupimento das artérias. Robert Wissler da Universidade de Chicago informou que dietas ricas em óleo de amendoim, quando combinados com alta dietética colesterol ingestão, as artérias entupidas de macacos Rhesus mais do que manteiga. No entanto, o trabalho posterior tem sérias dúvidas sobre os resultados. No estudo de Rhesus, os macacos foram alimentados 20 vezes maior do que as quantidades normais de colesterol dietético, além do óleo de amendoim. Quando um estudo semelhante foi realizado sem doses anormais de colesterol, nenhum efeito foi observado. De fato, o óleo de amendoim foi encontrada para reduzir o colesterol LDL , sem reduzir benéfico colesterol HDL .

EUA Departamento de Agricultura (USDA), programa

Flor de amendoim
Flor de amendoim

Arachis hypogaea Flower
Arachis hypogaea Flower

Comércio

Vendedor de amendoim em Ouagadougou
Vendedor de amendoim em Ouagadougou

Estação de amendoim comprar na zona rural de Wuhan
Estação de amendoim comprar na zona rural de Wuhan

Embora a Índia e a China são os maiores produtores mundiais de amendoim, são responsáveis por uma pequena parte do comércio internacional, porque a maioria de sua produção é consumida internamente como óleo de amendoim . As exportações de amendoim da Índia e da China são o equivalente a menos de 4% do comércio mundial. Os principais produtores / exportadores de amendoim são os Estados Unidos, Argentina , Sudão , Senegal e Brasil . Esses cinco países respondem por 71% das exportações mundiais. Nos últimos anos, dos Estados Unidos tem sido o principal exportador de amendoim.

Os importadores de amendoim importantes são a União Europeia (UE), Canadá e Japão . Estas três áreas representam 78% das importações mundiais. A maioria de manteiga de amendoim do Canadá é processado a partir de amendoim chinês. Dois terços das importações norte-americanas são torrados, amendoim sem casca. Os principais fornecedores são Taiwan , Malásia , Hong Kong, China Continental e Canadá. Os principais fornecedores de amendoim sem casca importações são da Argentina e do Canadá. A importação de manteiga de amendoim da Argentina estão sob a forma de uma pasta e deve continuar a ser processados. Outros fornecedores de menores de manteiga de amendoim incluem Malawi , China, Índia e Singapura .

A União Europeia é a maior região de consumo no mundo, que não produz amendoim. Todo o seu consumo é abastecido por importações. Consumo de amendoim na UE é principalmente como alimento, principalmente como torrado amendoim em casca e como amendoim descascado utilizados em produtos de confeitaria e padaria.

As importações médias anuais dos EUA de amendoim são menos de 0,5% do consumo nos EUA.
Geórgia é o estado líder na produção de amendoim em os EUA, seguido por Texas e Alabama , respectivamente. Cerca de metade de todos os amendoim produzidos nos Estados Unidos são cultivadas dentro de um raio de 100 milhas (160 km) de Dothan, Alabama . Dothan é a casa do Festival Nacional de amendoim criado em 1938 e realizado a cada outono para homenagear os produtores de amendoim e celebrar a colheita.

Noventa por cento da produção da Índia é transformado em óleo de amendoim. Apenas uma quantidade nominal de escolhidos a dedo selecione grau amendoim são exportados. Índia proíbe a importação de todas as sementes oleaginosas, [ carece de fontes? ] como amendoim.

Fonte: en.wikipedia.org

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal