Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Limão  Voltar

Limão

 

Nome popular: limão-verde

Nome científico: Citrus aurantifolia Swing var. taiti

Família botânica: Rutaceae

Origem: Asia.

Partes usadas: Folhas e frutos.

Frutificação: durante o ano todo.

Limão
Limão

Características da planta

Arvore de porte médio, atingindo 4 m de altura, tronco reto, copa densa e arredondada. Flores com botões avermelhados e pétalas branco-amareladas, reunidas em grupos de 2 a 20 flores.

Fruto

Formato arredondado, com casca lisa ou ligeiramente rugosa, de coloração esverdeada. Polpa esbranquiçada, suculenta, que envolve um líquido translúcido.

Sementes ausentes nesta variedade.

Cultivo

Propaga- se por enxertia, preferindo clima e solos semelhantes ao da laranja. A colheita pode ser feita ao longo do ano, dependendo da época de plantio, sendo mais produtivo de abril a setembro.

A origem das frutas do gênero Citrus confunde-se, no tempo, com a história do homem. Sabe-se apenas que a maior parte dos frutos cítricos é originária de regiões perdidas entre a Índia e o sudeste do Himalaia, onde se encontram, ainda em estado silvestre, variedades de limeiras, cidreiras, limoeiros, pomeleiras, toranjeiras, laranjeiras amargas ou azedas, laranjeiras doces e de outros frutos ácidos aclimatados ou locais.

A sua introdução no continente europeu está envolvida em um emaranhado de datas e fatos. Jorge Sintes Pros afirma que as cidreiras já eram conhecidas pelos romanos antes do início da Era Cristã, e que, por sua vez, a laranja amarga e o limão foram, provavelmente trazidos para as margens do Mediterrâneo quando, um século depois, os romanos descobriram uma comunicação direta entre a Europa e as Índias Orientais, através do Mar Vermelho.

A laranjeira doce, segundo o mesmo autor, teria sido introduzida na Europa pelos portugueses apenas no século das grandes descobertas. Alguns autores antecipam essa data para os séculos VII e IX, creditando aos muçulmanos a introdução de todas essas frutas na Europa, no período em que estes ocuparam grandes extensões do continente.

O certo é que, na América, os Citrus chegaram no século XVI, juntamente com os europeus conquistadores. Porém, tanto na Europa como na América, foi na segunda metade do século XIX que tomaram impulso o cultivo e a comercialização de suas diferentes variedades.

Os limões são frutos de prodigiosas virtudes. Além de fonte poderosa de vitamina C, aos limões a medicina popular atribui vários poderes curativos, entre os quais o de atuar como antibiótico natural e como regulador das taxas de colesterol do organismo.

Na culinária, tem inúmeras utilidades, bastando algumas gotas para emprestar seu sabor ao de outros alimentos.

Por exemplo: seu sumo é usado como condimento no preparo e no saboreio de peixes, frutos do mar e aves; sua casca, em pedaços ou em raspas, é também condimento aromático ou matéria-prima essencial para doces, compotas, pudins, balas, cremes, recheios, suspiros, caldas, etc.; como quase todas as frutas, os limões podem ser conservados em calda ou em compotas; com seu suco refrigerante, fazem-se refrescos, coquetéis e sorvetes. Enfim, uma lista enorme de delícias.

Para finalizar - invenção brasileira, por excelência, e cartão de visita do país - é preciso lembrar que, com o limão, faz-se a famosa "caipirinha", coquetel em que a fruta cortada em pedaços é socada em quantidade suficiente de açúcar branco e misturada, generosamente, à aguardente de cana.

No Brasil, é costume dar o nome de limão ao grupo de frutas conhecidas como laranjas azedas, pelos botânicos, e como limas ácidas, pelos horticultores. Pertencem a este grupo tanto o limão-taiti como o limão-galego, que são as variedades mais comumente produzidas e comercializadas no país.

Os limões produzidos e consumidos há centenas de anos na Europa - que têm a casca amarela e espessa como, por exemplo, aquele conhecido no Brasil como limão- siciliano - não são facilmente encontrados nas regiões tropicais do globo. Esses limões encontram-se em cultivo, basicamente, em áreas de climas subtropicais, enquanto os anteriores são melhor aclimatados nas regiões tropicais e equatoriais, como é o caso do Brasil.

Assim, num exemplo de adaptabilidade cultural, no Brasil, os limões foram, tranqüila e perfeitamente, substituídos pelas laranjas azadas ou limas ácidas - de casca mais fina, lisa e de cor completamente verde - e que passaram a ser também chamadas de limões. Na verdade, ambos têm propriedades e usos semelhantes, na medicina e na culinária, sendo substitutos um do outro.

Atualmente o Brasil é um grande produtor do limão- taiti. Trata-se de uma fruta híbrida, cuja origem é desconhecida, e que foi batizada com esse nome porque teria sido levado das ilhas do Tahiti, por volta do ano de 1875, para a Califórnia. No entanto, segundo informações do Instituto Brasileiro de Frutas (IBRAF), a cultura comercial do limão-taiti iniciou-se muito tempo depois, nos anos 50, na Flórida, tendo arrobanhado o mercado norte-americano apenas na década de 80.

No Brasil, apesar de existirem referências à sua ocorrência no país já no início do século XIX, sua cultura foi introduzida apenas no final dos anos 60. Dez anos depois, quando as plantações de limão-galego sofreram uma praga dizimadora, a cultura do limão-taiti, finalmente, tomou grande impulso e se desenvolveu.

Hoje em dia, encontram-se plantações de limão-taiti altamente produtivas espalhadas pelo país, excetuando-se algumas regiões mais frias do sul, sendo o Estado de São Paulo o principal produtor brasileiro.

Praticamente todos os países da América do Sul e Central, além do México e do Estado da Flórida, produzem o limão-taiti. México e Brasil, porém, encabeçam esta lista. Isto ocorre, uma vez que, segundo dados do IBRAF, além do elevado consumo interno dos dois países, onde o limão-taiti é utilizado em substituição total ao limão, parte dessa produção supre mais de 70% das necessidades mundiais de sucos concentrados, bem como de óleos essenciais retirados de sua casca.

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

Limão

Provavelmente, o limão é a fruta mais conhecida e usada no mundo. São tantas suas aplicações na vida doméstica que fica difícil enumerá-las.

Tudo nele é aproveitável. Com seu suco preparam-se refrigerantes, sorvetes, molhos e aperitivos, bem como remédios, xaropes e produtos de limpeza. Da casca retira-se uma essência aromática usada em perfumaria e no preparo de licores e sabões. enfim, muitas são as utilidades deste cítrico fácil de achar durante o ano todo, nas suas diversas variedades.

Em geral, todos os tipos de limão têm aspecto semelhante, embora mudem no tamanho e na textura da casca, que pode ser lisa ou enrugada. Quanto à cor, variam do verde-escuro ao amarelo-claro, exceto uma das espécies, que se assemelha a uma mexerica

O limão é uma excelente fonte de vitamina C, muito importante para combater as infecções, pois aumenta a resistência do organismo. contém ainda vitamina A e vitaminas A e vitaminas do complexo B, além de sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

O suco de limão é um ótimo tônico e bactericida, mas não deve ser tomado puro, pois pode prejudicar o estômago devido à sua acidez.

Origem

Originário da Índia, o limoeiro, levado pelos árabes, chegou à Espanha e ao norte da África no começo da Idade Média e logo se tornou uma das plantas mais típicas da região mediterrânea. Trazido pelos portugueses, aclimatou-se à perfeição ao Brasil, onde floresce e frutifica o ano todo.

Limão é o fruto do limoeiro (Citrus limon), pequena árvore de folhas perenes da família das rutáceas, a mesma da laranja, da tangerina e da lima, com as quais o limão integra o grupo das frutas cítricas.

Sem poda, o limoeiro atinge de três a seis metros de altura. As flores são brancas e perfumadas. As folhas, coriáceas, ovais e denteadas nas bordas, medem de cinco a sete centímetros de comprimento e, esmagadas, também exalam um perfume característico.

Como em todo o mundo, cultivam-se no Brasil variedades híbridas de limão, propagadas por enxertia, cujos frutos apresentam diferentes tamanhos e mudam muito de aspecto, podendo ter casca lisa ou rugosa e mais ou menos suco. Taiti, siciliano, eureka, feminello, vilafranca e berna estão entre as variedades mais plantadas no Brasil.

O limão é rico em vitamina C, da qual contém cinqüenta miligramas em cem gramas de polpa. Fornece vários subprodutos, como o ácido cítrico, usado nas limonadas artificiais; a pectina, que dá consistência a geléias e pomadas; e o óleo essencial, comum na produção de sabonetes, perfumes e extratos aromatizantes

As variedades de limão mais conhecidas são:

Limão-galego: Pequeno e suculento, de casca fina, cor verde-clara ou amarelo-clara.
Limão-siciliano:
Grande, de casca enrugada e grossa, menos suculento e mais ácido que o galego
Limão-cravo:
Parecido com uma mexerica, tem casca e suco avermelhados e sabor bem forte
Limão-taiti:
De tamanho médio, casca verde e lisa,muito suculento e pouco ácido.

Para comprar o limão deve-se tomar as seguintes precauções:

Limão-galego: Deve ter casca fina e lisa. Escolha os mais pesados em relação ao tamanho e que cedam levemente à pressão dos dedos.
Limão-siciliano:
De cor verde e casca grossa. Escolha da mesma maneira que o limão-galego.
Limão-cravo:
Mesmo verde, tem boa quantidade de suco, mas é sempre preferível escolher os maduros, pois têm maior valor nutritivo.
Limão-taiti:
Com casca bem verde, quando maduro deve ceder à pressão dos dedos.

Se o limão ainda está verde, guarde em lugar fresco, seco e arejado. Depois de maduro, conserve na geladeira, na gaveta própria para frutas e legumes. Um limão já cortado durará mais tempo se for guardado na geladeira, num pires coberto com uma xícara

DICAS CULINÁRIAS:

Para dar um gosto especial aos bolos, basta acrescentar raspa de casca de limão.
O limão é o melhor tempero para ostras.
Para acompanhar legumes cozidos,peixes e assados, experimente o seguinte creme: misture 5 colheres (sopa) de suco de limão, 1 lata de creme de leite, um pouco de sal e pimenta-do-reino
As bebidas alcoólicas, os refrescos e os chás ficam excelentes quando são temperados com umas gotas de limão
Para conservar a metado de um limão que ainda não foi usada, coloque num pires com água, com a parte cortada para baixo, e leve à geladeira.
Um pouco de suco de limão acrescido à água de cozimento dos frutos do mar deixa as carnes mais brancas e firmes.
Se for usar apenas algumas gotas de suco de limão, não desperdice a fruta toda. Faça um buraquinho com um palito e esprema a quantidade desejada. Depois volte a guardar o limão na geladeira.
Para conservar o limão por mais tempo, guarde em um vidro bem fechado.
Para obter mais suco do limão, bata a fruta com um martelinho antes de cortar.
Após ter espremido um limão para usar seu suco, embrulhe a casca em papel de alumínio e congele.
Use em receitas que pedem casca de limão.
Quando for usar a casca de limão ralada, tome cuidado para não ralar junto a parte branca, porque ela amarga a receita.
Para que o doce de casca de limão fique bem verde, ferva em tacho de cobre.

CURIOSIDADES:

Para o tratamento da acne, faça uma pasta de suco de limão e açúcar e aplique sobre o rosto. A mesma pasta também serve para eliminar o excesso de oleosidade da pele.
Antes de fazer as unhas, amacie as cutículas endurecidas com um pouco de suco de limão.
Elimine a caspa e a oleosidade do couro cabeludo, massageando-o com suco de limão
Aproveite o bagaço do limão para eliminar o cheiro de peixe dos talheres e panelas. é só esfregar.
Use o bagaço do limão para clarear e amaciar as mãos. Coloque um pouquinho de açúcar na mão e esfregue o limão.
Melhore seu hálito fazendo gargarejos com 1 copo de água morna e o suco de 1/2 limão
Na Índia, a mulher escolhia o futuro marido fazendo-lhe uma estranha declaração de amor: atirava-lhe um limão.
A Itália é o maior produtor de limão do mundo
O limão-galego foi o primeiro cítrico introduzido na Europa.
O maior limão conhecido pesava 2,83 kg.
Foi Colombo quem trouxe o limão para a América.
Se o móvel de madeira manchou com tinta de caneta, lave imediatamente com água fria e depois esfregue com suco de limão.
Para limpar os objetos de prata, esfregue com cinza de cigarro misturada com suco de limão.
Se num tecido lavável aparecer uma mancha de ferrugem, elimine-a da seguinte maneira: esfregue com limão e sal e coloque a peça no sol até secar. Depois, lave normalmente com água e sabão.
Nunca use limão na pele quando for expor-se ao sol

Fonte: www.geocities.com/www.biomania.com

Limão

Limão - Origem e variedades

Citrus em latim, quer dizer limão. Daí todas as frutas cítricas serem parentes etimológicas do limão.

Isso mesmo, o limão é a mais cítrica das frutas da sua família: é o pai de todas!!!

Milenar, a grande maioria dos frutos cítricos tem origem da Ásia, de regiões compreendidas entre a Índia e o sudeste do Himalaia. Lá ainda é possível encontrar variedades silvestres - primitivas - de limoeiros.

O limoeiro, no início, era um simples arbusto que se espalhava espontaneamente pelo sudeste asiático.

Existem diferentes versões sobre a forma como o limão tornou-se conhecido na Europa. Alguns dizem que foi levado pelos muçulmanos entre os séculos VII e IX, durante o período em que ocuparam grande parte do continente europeu. E, a partir daí a difusão foi muito rápida.

No entanto, existem relatos de que os romanos já conheciam o limão, usando-o como medicamento, mesmo antes de o fruto ser trazido pelos árabes.

Outros afirmam que o limão só foi introduzido na Europa com as primeiras navegações dos romanos em direção às Índias Orientais.

De qualquer forma, nas Américas, o limão chegou junto com os primeiros conquistadores portugueses e espanhóis, no século XVI. Hoje, o Brasil é o segundo maior produtor mundial desta fruta, especialmente do Limão Tahiti, que é um fruto híbrido, resultante de uma enxertia da Lima da Pérsia sobre o limão cravo (cavalo), motivo pelo qual não apresenta sementes. Por ser um híbrido, muitos não consideram o limão-Tahiti um limão, mas uma "lima ácida", tanto que em inglês esta variedade chama-se "lime" enquanto o limão Siciliano é chamado "lemon". Porém, na minha opinião, quando estou focada nas propriedades terapêuticas deste fruto, o Limão-Tahiti é tão, ou mais terapêutico que qualquer outra variedade de limão.

Privilegiados: em todo o Brasil, o limão é um fruto fácil de ser encontrado, produzindo durante todo o ano, nas suas diversas variedades, embora sendo mais produtivo de dezembro a maio.

Em geral, todas as variedades do limão apresentam aspectos básicos semelhantes, ficando a diferenciação na cor, tamanho, forma e textura da casca, que pode ser desde lisa, como no limão galego, até muito enrugada como no limão cravo.

Variam do verde-escuro do limão Tahiti, ao amarelo-claro do limão Siciliano e galego, passando pelo laranja do limão cravo.

Existem cerca de 70 variedades de limão em todo o mundo, porém as mais conhecidas por nós, brasileiros, são: 

Limão Tahiti

Trata-se de um híbrido da Lima da Pérsia com o Limão Cravo, motivo pelo qual recebe também o nome de lima ácida. Fruto robusto, de formato arredondado, casca lisa ou ligeiramente rugosa, de coloração verde, polpa esbranquiçada, muito suculenta e qualidade menos ácida. As sementes são ausentes nesta variedade, porque propaga-se por enxertia, tendo como base (cavalo), no Brasil, o limão cravo.

Mais adaptado ao clima tropical, necessita de muito sol e umidade controlada para gerar frutos suculentos e graúdos. Devido à sua robustez, é uma variedade que praticamente não necessita o uso de agrotóxicos. Forte e saudável, mesmo cercado pela cultura da laranja, não se contamina, distribui ou dissemina pragas.

Tal característica, juntamente com a ausência de sementes, o torna mais adequado economicamente e ao consumo "in natura".

É o limão de maior valor comercial no Brasil, tendo excelente potencial de exportação. O seu valor de mercado está relacionado à ausência de sementes, cor e aroma exóticos (na Europa) e à sua capacidade de produzir o ano inteiro, apesar de ser mais produtivo de dezembro a maio. 

Limão Siciliano

Trata-se do limão verdadeiro, digamos, o limão original. Seu cultivo é abundante, basicamente, em áreas de climas mais frios ou subtropicais, motivo pelo qual é bastante produzido e consumido na Europa., assim como nos países andinos da América Latina. Entretanto, não são facilmente encontrados no Brasil e nas regiões tropicais do mundo. Na falta de sol, apresentam menos suco e mais casca.

Maior e mais alongado, terminando com duas extremidades proeminentes, é de cor amarela, casca grossa, abundante e levemente rugosa, portanto menos suculento.

É uma variedade bem apropriada - pelo seu elevado percentual de casca - para a fabricação do óleo essencial (OE) de limão, de pectina e de farinha.

Seu consumo no Brasil é desaconselhável por sua inadequação ao nosso clima tropical, portanto, custo mais elevado e possível presença de agrotóxicos. 

Limão Galego

Trata-se fruto redondo, pequeno e muito suculento. Apresenta casca fina e lisa, de cor verde ou amarela-clara. A polpa tem de cinco a seis sementes, é rica em suco de sabor ácido, porém agradável.

Bastante comum nos quintais do nordeste e centro-oeste brasileiro, onde a produtividade de frutos por pé é exuberante. A planta é de porte médio e produz muito o ano inteiro. Até recentemente era um limão muito popular, mas seu consumo foi substituído pelo limão Tahiti. 

Limão Cravo

Trata-se de uma variedade bem rústica, motivo pelo qual é conhecido por vários nomes regionais: limão rosa, limão capeta, limão vinagre, entre outros.

Disseminado pelos passarinhos é comum de ser encontrado no campo e quintais do interior brasileiro, porém difícil de ser encontrado nas grandes cidades.

Parecido com uma tangerina, por ter a casca levemente solta da polpa, além de casca e polpa na cor laranja-avermelhado.

Tem sabor e aroma bem característicos, abundante em sementes e suco ácido, por ser a variedade com menor teor de frutose.

Tem sido usado com sucesso no Brasil como porte (cavalo) para o enxerto do limão Tahiti.

Cientistas começam a estudar o óleo essencial extraído da casca deste limão, que até o momento, apresenta propriedades terapêuticas acima da média, quando comparado às outras variedades. 

Concluindo

Uma vez que todas estas variedades de limão contêm entre 5 a 7% de ácido cítrico em seu suco fresco, todas podem perfeitamente ser consumidas ou usadas no preparo de alimentos e produtos terapêuticos.

O mais importante é que o fruto deve estar maduro, ou seja, da estação e, tenha sido colhido na região onde a pessoa vive. Ou seja, não recomendo o consumo de nenhum alimento importado, pois além de mais caro, costumam conter quantidades elevadas de aditivos químicos e não apresentarem a "alquimia" de cura adequada. A planta colhida na sua região é a mais terapêutica de todas. 

Conceição Trucom

Fonte: www.docelimao.com.br

Limão

Limão
Limão

Foram os árabes que levaram o limão para a Europa, de onde ele se propagou para o mundo inteiro. Com vitaminas (A, B1, C) e sais minerais, a fruta é sempre lembrada em casos de gripes e resfriados, mas tem várias outras aplicações terapêuticas. Quando a casca ou o suco entram em contato com a pele, porém, é preciso lavar bem, com sabonete. Se antes da lavagem a parte afetada for exposta ao sol, ocorrerão manchas e queimaduras, provocadas pelas substâncias fotossensibilizantes do limão.

Provavelmente, o limão é a fruta mais conhecida e usada no mundo. São tantas suas aplicações na vida doméstica que fica difícil enumerá-las. Tudo nele é aproveitável. Com seu suco preparam-se refrigerantes, sorvetes, molhos e aperitivos, bem como remédios, xaropes e produtos de limpeza. Da casca retira-se uma essência aromática usada em perfumaria e no preparo de licores e sabões. enfim, muitas são as utilidades deste cítrico fácil de achar durante o ano todo, nas suas diversas variedades. Em geral, todos os tipos de limão têm aspecto semelhante, embora mudem no tamanho e na textura da casca, que pode ser lisa ou enrugada. Quanto à cor, variam do verde-escuro ao amarelo-claro, exceto uma das espécies, que se assemelha a uma mexerica.

O limão é uma excelente fonte de vitamina C, muito importante para combater as infecções, pois aumenta a resistência do organismo. contém ainda vitamina A e vitaminas do complexo B, além de sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

O suco de limão é um ótimo tônico e bactericida, mas não deve ser tomado puro, pois pode prejudicar o estômago devido à sua acidez.

Propriedades medicinais do é o rei dos temperos e o limão:

O limão ácida por excelência - campão dos remédios. De gosto acre, de aroma agradabilíssimo e de efeito benéfico para o organismo, tem o limão a mais ampla aplicação na cozinha e na medicina.
Ajuda a tratar de: Afecções estomacais, aftas, feridas, gripes, microvarizes, resfriados, ressecamento da pele e da cutícula, tosses, unhas fracas e descascadas.
Bom digestivo

Utilidades Medicinais

Acne - Evitar alimentos gordurosos e doces. Usar suco de limão com água, sem açúcar, várias vezes ao dia.
Amigdalite
- Gargarejar várias vezes ao dia com água morna, suco de limão e um pouco de sal.
Asma
- Tostar no forno um limão. Espremer e misturar o suco com mel. Tomar de hora em hora uma colher de chá.
Enjôo
- Cheirar limão.
Estomatite
- Bochechar com água e limão. Tomar duas ou três vezes ao dia um copo de água com meio limão.-
Faringite
- Proceder como indicado em amigdalite.
Febre
- Cortar três limões médios em fatias finas. Pôr em 500 ml de água e levar ao fogo. Deixar ferver ate´que a água que reduzida a um terço. Tomar1/2 xícara de chá de hora em hora até que a febre baixe.
Feridas
- Aplicar no local suco de limão com sal.
Gastrenterite
- Tomar o limão bem diluído em água, sem açúcar, duas ou três vezes por dia, longe das refeições.
Gripe
- Proceder como indicado em asma. Ou, tomar suco puro de limão três vezes por dia.
Soluço
- Deglutir o conteúdo de uma colher de sopa com suco de limão.

Três tipos de limões e suas características:

Limão Galego

Nome científico: Citrus aurantifolia
Família:
Rutáceas
Nome comum: Limão galego
, galego, limão, limoeiro galego
Origem:
Ásia

Descrição e característica da planta

O limão galego e o limão Taiti são agrupados como limas ácidas na classificação botânica. O limoeiro galego é uma árvore de pequeno porte, folhas de tamanho médio, ramos com muitos espinhos curtos e afiados. Tanto as folhas quanto os frutos têm um aroma suave e agradável, típico desse limão.

As flores são brancas, têm os dois sexos na mesma flor (hermafroditas), compatíveis e produzidas em pequenos agrupamentos ou isoladas. Os frutos são arredondados, casca fina, suco ácido, de cor esverdeada, coloração da casca verde-clara, quando novos, e verde-amarelada a amarela, quando maduros, e contêm sementes pequenas.

As condições climáticas favoráveis são: temperatura amena a quente, solos férteis, boa drenagem e boa disponibilidade de água durante o ano. Não tolera geada e solos encharcados. A propagação é feita por enxertia em porta-enxerto de plantas cítricas.

Produção e produtividade

As plantas, sem o vírus da tristeza dos citros, apresentam-se vigorosas e altamente produtivas. No entanto, quando um inseto, conhecido como pulgão, transmite o vírus, que causa doença conhecida como tristeza dos citros, a planta perde o vigor, as folhas ficam pequenas, amareladas, os ramos secam a partir do ponteiro, os frutos não crescem e produzem pouco suco. Em pouco tempo, ela entra em declínio e torna-se antieconômica. Como é uma doença causada por vírus, não existe um método curativo para a doença. Entre as várias tentativas para vencer essa moléstia, a técnica que apresentou boa proteção foi a premunização. A premunização consiste na inoculação preventiva de estirpe fraco, do mesmo vírus que não causa danos às plantas, e que protege contra a ação de estirpe forte.

Hoje, o limão galego não tem tanta importância como no passado, porque outros limões, como o limão Taiti, suprem o mercado, embora não tenha o mesmo aroma e sabor.

Utilidade

O limão galego é usado principalmente no preparo da limonada, da caipirinha, dos temperos de carnes diversas, sucos, sorvetes, bolos e doces.

Limão-siciliano

Nome científico: Citrus limon
Família: Rutáceas
Nome comum: limão-verdadeiro, limão-siciliano
Origem: Sudeste da Ásia

Descrição e característica da planta

A planta é perene, de porte pequeno a médio, com 3 a 6 metros de altura e ramos dotados de espinhos. As folhas novas apresentam cor avermelhada e depois passam para verde-clara. Elas são lisas, brilhantes, aromáticas, de 6 a 11 centímetros de comprimento e com extremidade afilada. As pétalas das flores são brancas na parte superior e púrpura na inferior, enquanto que os botões florais são avermelhados. Os frutos são ovais, grandes, o comprimento varia de 7 a 12 centímetros, aromáticos, dotados de um mamilo no ápice, a casca é mais ou menos grossa e amarela, quando maduros.

A sua polpa é suculenta, firme, suavemente ácida e não se altera mesmo fora da geladeira.

As condições favoráveis ao bom desenvolvimento da planta e à frutificação são: temperatura amena, boa distribuição de água durante o ano, solos não encharcados, boa fertilidade e ricos em matéria orgânica. A propagação pode ser feita por sementes e por enxertia. A enxertia é a mais usada e recomendada, por que mantém todas as características da planta matriz que forneceu o material, o que não ocorre quando se utilizam as sementes.

Produção e produtividade

Os maiores produtores mundiais de limão-siciliano são: a Argentina, a Espanha, os Estados Unidos e a Itália. O Brasil produz e exporta o fruto, mas é bem menos do que aqueles países. No município de Botucatu está instalada a Companhia Agrícola Botucatu, uma das maiores propriedades produtoras mundiais desse limão.

Utilidade

Os frutos são destinados ao mercado de fruta fresca, mas grande parte vai para o processamento de suco, extração de óleo e essências contidos na sua casca. O óleo é usado na indústria de bebidas de refrigerantes, na fabricação de cosméticos, essências aromáticas e na culinária. Uma tonelada de frutos pode render 5 quilos de óleo de cor amarela e apresenta inconfundível e agradável aroma de limões frescos.

Os constituintes químicos dos frutos são: ácidos orgânicos, bioflavonóides, pectinas, vitaminas A, B1, B2, C e sais minerais (potássio, fósforo, ferro, cálcio, sódio, magnésio, enxofre e cloro). Os frutos, as folhas e outras partes da plantas são indicados na medicina natural.

Limão-Taiti

Nome científico: Citrus aurantifolia variedade taiti
Família: Rutáceas
Nome comum: limão-taiti, limão tahiti, limão-verde
Origem: desconhecida, porque é um híbrido. A origem do Citrus é a Ásia

Descrição e característica da planta

A planta tem um rápido crescimento, pode chegar a 4 metros de altura, a copa é arredondada e bem enfolhada. As folhas são de tamanho médio e com formato elíptico. Os botões florais e as pétalas são brancos e produzidos nas extremidades dos ramos, em grupos de dois a vinte. Os frutos têm tamanho médio, formato arredondado, lisos, polpa com muito suco, não muito ácido e são colhidas ainda verdes para consumo e comercialização. Os frutos não têm sementes, porque tanto o pólen como as células do óvulo degeneram durante a multiplicação celular na fecundação.

O limoeiro-taiti floresce e frutifica ao longo do ano, mas tem maior produção de janeiro a junho e menor oferta de julho a dezembro. A diferença no preço é muito grande entre essas épocas mencionadas e pode chegar de 5 a 10 vezes mais na entressafra. Para se conseguir melhor preço pelos frutos, o produtor deve eliminar os frutinhos na época de alta produção e adotar manejo adequado na irrigação e na adubação, e assim conseguir alta produção na entressafra. Nos ramos, nota-se a presença de espinhos curtos. O limoeiro se desenvolve e frutifica bem em condições de clima ameno a quente, solos profundos e bem drenados, portanto as mesmas condições para produção de laranjas. A propagação mais indicada é por enxertia. O limoeiro-taiti é do mesmo grupo do limão-galego.

A partir da década de 1970, e houve uma grande expansão no seu cultivo e comercialização, porque uma doença causada por um vírus, conhecida como “tristeza dos citros”, tornou antieconômica à cultura do limoeiro-galego.

Produção e produtividade

O limoeiro-taiti é plantado em praticamente todos os estados brasileiros e também nos países da América do Sul, Central, México e nos Estados Unidos, no estado da Flórida. .O Brasil e o México são os maiores produtores desse limão, suprindo mais de 70% do mercado mundial (Fonte IBRAF – Instituto Brasileiro de Frutas). No Brasil, o estado de São Paulo lidera a produção e os estados do Rio de Janeiro e da Bahia são destaques.

Utilidade

O limão-taiti é usado na culinária para temperar peixes, frutos do mar, aves, carne de embutidos e saladas; na confecção de bolos, doces, pudins, compotas, balas, cremes, recheios, suspiros, sucos, sorvetes e também no preparo da famosa caipirinha. Essa fruta é rica em vitamina C e outras vitaminas e sais minerais. O seu suco é indicado para evitar escurecimento de muitas frutas cortadas e de verduras.

Fonte: www.sebrae.com.br

Limão

História do Limão

Limão
Limão

Conhecido cientificamente como CITRUS LIMONUS, o LIMÃO, é uma das plantas mais importantes da família das RUTÁCEAS. Possuidora de um belo porte, sendo muito semelhante a da laranja. É originário da Índia, sendo amplamente cultivado.

Os ramos e as folhas jovens são freqüentemente de cor avermelhado-violáceo, as folhas adultas, longipecioladas, são de um bonito verde brilhante e possuem nervuras evidentes.

As folhas assemelham-se muito àquelas da laranja, brancas interiormente e rosadas ou avermelhadas no exterior. Os frutos são ovalados com duas saliências nas extremidades, com casca amarela e esponjosa, rica em óleo essencial e projeções sumosas e ácidas contendo grandes quantidades de vitamina “C”.

São cultivadas várias espécies do limão, algumas amadurecem no outono e no inverno, outras durante a primavera e o verão. A importância do limão em nossa dieta é evidente. Utilizando na industrialização de licores, perfumes e produtos de confeitaria é também indispensável na nossa cozinha do dia-a-dia.

Como agente medicinal e terapêutico é insubstituível: mil vezes ao dia se recorre ao limão para males grandes e pequenos. Utilizando para a preparação de vários medicamentos, o suco de limão é um dos elementos mais importantes da prática caseira.

Os indianos e chineses cultivam o limão há milênios. Os povos árabes difundiram o seu valor medicinal no Egito e na Palestina. Alexandre “O Grande” o levou junto com suas conquistas por toda a Europa. Sendo assim o limão passou a ser considerado como um fruto milagroso, usado por médicos gregos, latinos e árabes no mundo antigo.

Os gregos e os romanos acreditaram na “panacéia universal”, planta imaginária a que se atribuía o poder de curar toda e qualquer doença. E por incrível que possa parecer a planta que mais se aproxima desta imaginação seria o limão, já que o mesmo como é descrito por vários e renomados doutores, tem o poder de curar mais de duzentas enfermidades.

O seu campo de ação curativa é enormemente vasto, alcançando todo o corpo humano. Considerando seu importante trabalho, ele desempenha um grande papel como “destruidor de ácidos” no estômago, contra acidificação e outras enfermidades, mais ainda faltam muitos estudos que esclareçam mais esgotem o seu extraordinário poder de regeneração da vitalidade humana.

O limão é o maior inimigo de todas as substâncias prejudiciais ao organismo, não importando em que lugar, órgão e tecidos se tenham formado e acumuladas. Onde falham todos os demais meios em virtude da resistência das substâncias nocivas, é muitas vezes a “panacéia” o único remédio que pode operar curas realmente milagrosas.

A maioria das enfermidades é causada pela acidificação do sangue, do corpo e de seus órgãos, especialmente os excretores que são os rins, o intestino e a pele, pela retenção de toxinas e tumores nocivos à sua vitalidade, e é com o emprego da panacéia vegetal, que é o limão, que podem ser debeladas de vez.

Existe uma grande variedade de limões: O limão siciliano, o limão de casca lisa, o limão galego, o limão cravo, o limão rosa, o limão bravo, o limão branco, e etc.

Todos são bons para curar as enfermidades que conhecemos, embora o limão galego ou o de casca lisa, seja o mais indicado tradicionalmente.

Fonte: www.globotecnica.com

Limão

Características

Árvore de médio porte, de folhas perenes, verdes e brilhantes; suas flores são róseas na parte externas e brancas internamente. Seus frutos são globosos, com casca de coloração amarela. Também conhecido como limão-galego, limão, limão-verdadeiro.

Dicas de Cultivo: É plantado no período das chuvas, ou fora dele, com irrigação. Vegeta e produz satisfatoriamente em regiões com as mais variadas condições ecológicas.

Outros Nomes: Limão, limão-verdadeiro, limão-azêdo, limão-galego, limão-doce. Port.: limoeiro, limoeiro-azedo; Esp.: limonero, limón; Fr.: citronnier; Ing.: lemon tree.

Sinominia cientifica: Citrus limonum Risso., Citros medica var. limon L.

Princípio ativo: Pectina, limonina, felandrina e hidrocarbonetos terpênicos, dentre outros.

Propriedades: Sedativo, antiespasmódico, sudorífico, vermífugo, antiescorbútico, alcalinizante, depurativo e tônico digestivo.

Indicações: Combate dores reumáticas, diarréias, astenia, dispepsia, escorbuto, hipertensão arterial, aterosclerose, afecções das vias biliares. Para uso externo é anti-séptico.

Toxicologia: Em doses elevadas é convulsiva, provoca tremores, delírio e vertigens.

Limão
Limão

O Limão

Espécie que engloba variedades ácidas ou falsos limões, como o galego e o tahiti, variedades doces ou sem ácido, como a lim-da-pérsia e a lima-de-umbigo.
Árvore de até 4 metros de altura, com ramos curtos e espinhos curtos e agudos(sem espinhos na variedade tahiti) e brotos novos de coloração verde-pálida.
Flores brancas, reunidas em inflorescência com 2 a 20 flores, cada uma com 20 a 25 estames, ovário com 10 a 13 locos.
Fruto tipo baga, que por suas características recebe o nome de hesperídio, com endocarpo membranoso com tricomas cheios de suco(parte comestível), ácido, de cor esverdeada, casca fina, verde-amarelada(grossa e verde na variedade tahiti), e sementes pequenas, ovais(sem sementes na variedade tahiti).

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL

Porção de 67 g (1/2 copo = 200ml)

Quantidade por Porção % VD (*)
Valor Energético 18,8 Kcal = 78,8 Kj 1
Carboidratos 6,0 g 2
Proteínas 0,7 g 1
Gorduras Totais 0,4 g 1
Gorduras Satur. 0,0 g 0
Gorduras Trans. 0,0 g 0
Fibra Alimentar nd 0
Cálcio 27,5 mg 3
Ferro 0,5 mg 4
Sódio nd 0
Fósforo 10,1 g 1
Vitamina A 1,675 g 0
Vitamina B1 0,0402 mg 3
Vitamina B2 0,0402 mg 3
Niacina 0,201 mg 1
Vitamina C 20,234 mg 45

Fonte: www.polifruta.com.br

Limão

Limão
Limão

É o rei dos temperos e o campeão dos remédios.

Composição: calorias, água, carboidratos, lipidios, cinzas, vitaminas A, B1, B2 e vitamina C, além de potássio, cálcio, fósforo e ferro.

Cura mais de 150 doenças.

Medicinal

Purifica o sangue, ajuda no metabolismo em todos os órgãos do corpo. Cura doenças respiratórioas, do baço, tosse, bronquites, gases, infecções hepáticas, hidropsia, é tônico, sudorífero e anti-escorbútico.

Uso

De preferência utilize o suco ou a casca seca. Fazer um copo de chá durante 4 dias por uma semana. Intercale dois dias e repita a dose, por várias vezes.

Seu ácido é natural, chamado Ácido Ascórbico ou vitamina C; tem o poder de eliminar a acidez estomacal, as azias, o ácido úrico e tem um grande poder alcalinizante. Nosso sangue precisa ser alcalino, pois é justamente no sangue que se situam a maior parte das doenças.

O limão é um poderoso depurativo (purificador do sangue).

Sobre a crença popular de que o limão corta o sangue: O limão faz o contrário; afina e fortifica o sangue, limpando-o. Por isso é tão recomendado para quem sofre de varizes e pressão alta.

O limão é um poderoso bactericida, uma espécie de antibiótico natural. Pode acontecer que inicialmente o limão prenda um pouco o intestino; resolve-se isso tomando uma colher de mel puro de abelha num copo de água ao deitar ou em jejum e também comer verduras cruas.

O limão esquenta o nosso organismo, pois tem cerca de 44 calorias em 100 gramas de suco, sendo por isso muito indicado juntamente com o alho e o mel para combater gripes, pois elas são desequilíbrios de temperatura.

O limão também é um poderoso cicatrizante. A essência da casca do limão (o óleo)

Parte usada: Casca.

Propriedades: Anti-reumática, anti-séptica, bactericida, depurativa, diurética, estimulante, estomáquica e tônica.

Indicação: Acidez, anemia, calos, células mortas, desintoxicante, diabetes, doenças infecciosas, dores em geral, flatulência, gripes, hipertensão, nevralgias, oleosidade da pele, retenção hídrica (líquido), reumatismo, tosse e verrugas.

Cuidado: Ao usar a essência (ou qualquer parte - o suco) de limão na pele, não se exponha ao sol ou poderá sofrer queimaduras sérias (mesmo pequenos respingos do suco podem manchar a pele).

Variedades: Limão siciliano, limão-de-casca-fina, limão-galego, limão-cravo, limão-tahiti, limão-rosa, limão-bravo, etc.

Todos são bons para a cura de enfermidades

Composição

Polpa pouco ácida.
O suco contém ácido cítrico, ácido málico, citratos de potássio e de cálcio, cerca de 8% de glucídios, matérias pécticas, mucilagem, sais minerais, oligoelementos e vitamina C.

Fonte: www.plantaservas.hpg.ig.com.br

Limão

Limão Tahiti

Limão
Limão Tahiti

Árvore geralmente com 4 metros de altura

As folhas são de tamanho médio e com formato elíptico, de um verde intenso, aromáticas.

Flores pequenas alvo-amareladas, produzidas nas extremidades dos ramos, em grupos de dois a vinte.

Fruto arredondadado, verde com casca fina. Polpa esbranquiçada, com muito suco, ligeiramente ácida. Sementes cremes

Fructificação outono a início da primavera.

O limão-taiti é usado na culinária para temperar peixes, frutos do mar, aves, carne de embutidos e saladas; na confecção de bolos, doces, pudins, compotas, balas, cremes, recheios, suspiros, sucos, sorvetes e também no preparo da famosa caipirinha. Essa fruta é rica em vitamina C e outras vitaminas e sais minerais. O seu suco é indicado para evitar escurecimento de muitas frutas cortadas e de verduras.

O suco de limão é um ótimo tônico e bactericida, mas não deve ser tomado puro, pois pode prejudicar o estômago devido à sua acidez. Além de fonte poderosa de vitamina C, aos limões a medicina popular atribui vários poderes curativos, entre os quais o de atuar como antibiótico natural e como regulador das taxas de colesterol do organismo.

Para conservar a metade de um limão que ainda não foi usada, coloque num pires com água, com a parte cortada para baixo, e coloque no frigorífico.

Se for usar apenas algumas gotas de suco de limão, não desperdice a fruta toda. Faça um buraquinho com um palito e esprema a quantidade desejada. Depois volte a guardar o limão na geladeira.

Quando for usar a casca de limão ralada, tome cuidado para não ralar junto à parte branca, porque ela amarga a receita.

Os esportistas conhecem os benefícios de uma limonada: além de refrescante é um excelente tônico repositor energético.

Importante lembrar, que o limão, principalmente seu suco, contém substâncias foto-sensibilizantes, ou seja, que causam manchas e queimaduras na pele, quando em contato com a luz solar.

Propriedades: O limão tahiti contém grandes quantidades de sais minerais como o cálcio, ferro, fósforo, potássio, sódio, manganês e cloro. Além disso, é fonte das vitaminas A, B1, B2 e óleos essenciais.

Uso culinário: O limão tahiti pode ser usado como condimento no preparo de peixes, frutos do mar e aves. Sua casca também pode ser usada como tempero aromático ou como matéria-prima para doces, compotas, pudins, balas, cremes e suspiros.

Compra: No momento da compra, opte por frutos de casca bem lisa, e coloração intensa.Quanto mais verde o limão, mais ácido.

Transporte: Transporte os frutos com cuidado a fim de evitar possíveis danos mecânicos.

Armazenamento: O armazenamento do limão na geladeira diminui sua coloração esverdeada, sem, no entanto, acarretar perda nutricional.

Fonte: www.arara.fr/www.prepgc20.cnptia.embrapa.br

Limão

Limão: o poder do fruto que previne doenças

Limão
Limão

 

O limão, como sempre disseram os mais velhos, oferece diversos benefícios a saúde. Ajuda a prevenir resfriados, a emagrecer e até a evitar problemas de coração e circulação. Também é bom para manter o colesterol sob controle, ajuda no trabalho dos rins, na digestão e na regulação do açúcar do sangue.

Essas e outras informações estão no livro O Poder de Cura do Limão (Ed. Alaúde), da nutricionista Conceição Trucom. "O limão melhora o sistema de defesa do organismo e é um poderoso desintoxicante. Por isso, ajuda a prevenir diversas doenças que muitas vezes aparecem porque nosso corpo está fraco e cheio de toxinas", explica Conceição.

A nutricionista acrescenta que o fruto ajuda a impedir a formação de cálculos renais, além de auxiliar no emagrecimento. "Quem quer perder peso deve incluir o limão na dieta. Ele dá sensação de saciedade mais rápido. Age também como regulador. Se o peso está acima do que deveria, vai ajudar a diminuí-lo", diz a médica.

Bom para cicatrização: Segundo ela, diabéticos e hipertensos também devem incluir o limão na alimentação. Quem tem úlcera ou gastrite não precisa abrir mão do alimento, que ajuda a cicatrizar feridas, desde que não haja exagero no consumo.

Dicas para consumo:

Limão em sucos - Esprema o limão em outros sucos de frutas como de mamão, laranja e manga. Dessa forma, o limão ajuda a absorver os nutrientes das outras frutas. As mais doces também amenizam o gosto amargo do limão.
Limão antes de comer
- Esprema o suco do limão num copo d'água e beba em seguida. O mais recomendável é beber a preparação 20 ou 30 minutos antes das principais refeições.
Limonada suíça
- É uma das melhores formas de consumir o limão. A casca tem fibras e nutrientes que os gomos não têm. Para os diabéticos, ajuda ainda mais a regular o açúcar no sangue. A limonada deve ser ingerida logo após o preparo, de preferência sem açúcar, que altera algumas das características terapêuticas. Como o gosto é bem forte, também pode-se optar por outra fruta para acompanhar e beber com gelo.

Fonte: www.unimedaracatuba.com.br

Limão

Limão
Limão

O limão tem a capacidade de realçar o sabor de outros alimentos. Está seguramente entre as frutas mais versáteis.

O limão, cientificamente conhecido como Citrus limon, é o fruto do limoeiro uma árvore da família das rutáceas.

É um fruto caracterizado pela sua forma oval. A sua cor pode ir de verde-escuro a amarelo e a textura da sua casca externa, pode ser lisa ou enrugada. Como outras frutas cítricas, a parte interna do limão é constituído por oito a dez segmentos. Podemos dizer que existem cerca de 70 variedades de limão sendo as mais conhecidas o limão-galego, limão-sicíliano, limão-cravo e o limão-tahiti.

A maioria dos limões são azedos, ácidos e adstringentes mas são surpreendentemente refrescantes. O limão está disponível todo o ano, apesar de em maior quantidade a partir de Maio até Agosto.

Fruto originário da região sudeste da Ásia, desconhecido para os antigos gregos e romanos, a primeira referência data do século III ou IV. Foram os conquistadores árabes que o trouxeram da Pérsia para a Europa.

Como muitas outras frutas e vegetais, os limões foram levados para a América por Cristóvão Colombo, durante a sua segunda viagem ao Novo Mundo em 1493.

Há relatos de limoeiros cultivados em Génova em meados do século XV bem como referências à sua existência nos Açores em 1494.

Séculos mais tarde, em 1742, os limões foram utilizados pela marinha britânica para combater o escorbuto (patologia caracterizada pela deficiência de vitamina C). Durante a Idade Média, o limão era raro e caro, acessível apenas a pessoas muito ricas. Actualmente é uma das frutas mais conhecidas e utilizadas no mundo.

Hoje os principais produtores de limão são os Estados Unidos, Itália, Espanha, Grécia, Israel e Turquia. As suas aplicações na vida doméstica são inúmeras.

Com o sumo do fruto, preparam-se refrigerantes, molhos e aperitivos, bem com xaropes e produtos de limpeza. Da casca, retira-se uma essência aromática usada em perfumaria e na preparação de licores e sabões.

Informação - Valor Nutricional

O limão é uma excelente fonte de vitamina C, além se caracterizar pelo seu baixo valor energético e pela presença de flavonóides.

Tabela de composição nutricional (100g de porção edível)

100g de porção edível)

  Limão Sumo  natural  de Limão
Energia (kcal) 26 24
Água (g) 90.1 91.7
Proteína (g) 0.5 0.3
Lípidos (g) 0,3 0
Hidratos de carbono (g) 1.9 1.5
Vit C (mg) 55 56

mg = miligramas. Porção Edível = diz respeito ao peso do alimento que é consumido depois de rejeitados todos os desperdícios. Fonte: Porto A, Oliveira L. Tabela da Composição de Alimentos. Lisboa: Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. 2006.

Vantagens e desvantagens

O limão é um fruto rico em vitamina C que, por ser um antioxidante, ajuda o sistema imunitário a proteger o organismo contra infecções e outros danos. Além disso, a vitamina C participa na produção do colagénio, uma proteína que faz parte de várias estruturas do nosso organismo, como a pele, tecido conjuntivo, cartilagem e tendões.

O limão possui, uma substância própria denominada, limoneno rico em flavonóides, tornando-se assim um fruto interessante para a saúde cardiovascular, devido ao efeito antioxidante deste nutriente (os antioxidantes combatem os radicais livres - moléculas associadas ao envelhecimento precoce).

A casca do limão contém quantidades consideráveis de oxalatos, um anti-nutriente que pode interferir com a absorção de cálcio proveniente da dieta. Devido ao seu baixo valor calórico, o limão é uma óptima escolha para utilizar como tempero, substituindo a utilização de gorduras e/ou molhos menos saudáveis.

Como comprar e conservar

Escolha limões de casca macia e brilhante. Os maduros e com maior quantidade de sumo normalmente cedem à pressão dos dedos ao toque. O limão deve apresentar cor amarela, aqueles que têm reflexos verdes serão mais ácidos, devido ao facto de não estarem totalmente amadurecidos.

O limão permanece fresco quando mantido à temperatura ambiente, longe da exposição solar, por cerca de uma semana. Quando armazenado no frigorífico, fechado num saco plástico, este manter-se-á durante cerca de quatro semanas.

Os sinais que demonstram que o limão já está deteriorado são as rugas, a consistência mole, as manchas e a coloração monótona. O sumo e as raspas do limão podem ser armazenados em local fresco e seco num recipiente de vidro hermeticamente fechado para uso posterior, no entanto, o ideal é consumir o sumo e as raspas imediatamente após espremer/cortar o limão.

O sumo de limão deverá ser colocado em recipientes próprios para gelo no congelador e depois de estar congelado, os cubos de sumo deverão ser colocados em sacos de plástico e mantidos no congelador até serem consumidos.

Fonte: www.nestle.pt

Limão

O limão é o fruto do limoeiro (Citrus x limon), uma árvore da família das rutáceas. Podemos dizer que existem cerca de 70 variedades, como por exemplo o limão 'Eureka', o limão 'Lisboa', o limão 'Lunário', 'galego', 'taiti', limão siciliano (Brasil), etc..

Limão
Limão

É originário da região sudeste da Ásia. Desconhecido para os antigos gregos e romanos, a primeira referência sobre este citrino encontra-se no livro de Nabathae sobre agricultura, datando do século III ou IV.

Trazido da Pérsia pelos conquistadores árabes, disseminou-se na Europa. Há relatos de limoeiros cultivados em Génova em meados do século XV bem como referências à sua existência nos Açores em 1494.

Séculos mais tarde, em 1742, os limões foram utilizados pela marinha britânica para combater o escorbuto, mas apenas em 1928 se obteve a ciência sobre a substância que combatia tal doença, batizado ácido ascórbico ou vitamina C, na qual o limão proporciona em grande quantidade: o sumo do limão contém aproximadamente 500 miligramas de vitamina C e 50 gramas de ácido cítrico por litro. Atualmente é uma das frutas mais conhecidas e utilizadas no mundo.

Popularizou-se no Brasil durante a chamada Gripe Espanhola (epidemia gripal de 1918), quando atingiu preços elevados, chegando a ser comprada por de dez a vinte mil réis cada unidade.

As suas aplicações na vida doméstica são inúmeras. Com o suco da fruta, preparam-se refrigerantes, sorvetes, molhos e aperitivos, bem como remédios, xaropes e produtos de limpeza. Da casca, retira-se uma essência aromática usada em perfumaria e no preparo de licores e sabões.

Em Fitoterapia, é utilizado para diversas patologias, tais como reumático, infecções e febres, aterosclerose, combate ateromas (remove placas gordurosas das artérias), constipações, gripes, dores de garganta, acidez gástrica e úrica (alcaliniza o sangue), frieiras, caspas, cicatrizações, ajuda a manutenção de colágeno, hemoglobina, atua como anti-séptico entre outras.

O limão possui uma substância própria denominada limoneno capaz de combater os radicais livres. É, fundamentalmente, um remédio tónico que ajuda a manter a boa saúde.

Fonte: www.vendaon.com

Limão

O limão, também conhecido como limão verdadeiro, é o fruto do limoeiro (Citrus Limonium) originário da Ásia, de regiões compreendidas entre a Índia e o sudeste do Himalaia, onde ainda crescem variedades silvestres, primitivas.

Os muçulmanos divulgaram o valor medicinal do limão no Egito e na Palestina. Alexandre, “O Grande”, levava-o sempre consigo nas suas conquistas. Foi desta forma que o limão passou a ser considerado como um fruto milagroso utilizado por médicos gregos, latinos e árabes no mundo antigo.

Não se sabe exatamente como o limoeiro chegou à Europa existindo várias versões. Uns dizem que foram os romanos durante as suas primeiras navegações em direção às Índias Orientais, outros dizem que foram os muçulmanos nos séc. VII e IX quando ocuparam vastas extensões deste continente e, finalmente, outros dizem que foram os portugueses no século das grandes descobertas.

De qualquer maneira, há relatos de limoeiros cultivados em Gênova em meados do séc. XV e referências à sua existência nos Açores em 1494.

Uma coisa é certa, na América, o limão chegou no séc. XVI na bagagem dos conquistadores portugueses e espanhóis, mas foi, apenas, na segunda metade do séc. XIX que o cultivo e comercialização ganharam impulso. Em 1742, os limões foram utilizados pela marinha britânica para combater o escorbuto*.

Durante a Gripe Espanhola (epidemia gripal) em 1918, o seu uso foi reconhecido para suavizar a moléstia e o seu preço tornou-se fabuloso, cada unidade custava de 10 a 20 mil réis.

O Brasil é o 2º maior produtor mundial de limões, especialmente do limão-taiti, que, na realidade, é um híbrido resultante de um enxerto da lima da Pérsia sobre o limão-cravo.

Aqui, no Brasil, é costume chamar de limão ao grupo de frutas conhecidas como laranjas azedas, pelos botânicos, e como limas ácidas, pelos horticultores.

Exemplo disso é o limão-taiti e o limão-galego. Na realidade, tanto os limões como os falsos limões podem ser utilizados na culinária e na medicina uma vez que as suas propriedades e usos são semelhantes.

Os limões diferem no tamanho, na textura da casca (lisa ou enrugada) e na cor (do verde escuro ao amarelo claro e uma das espécies é laranja), mas são semelhantes no aspecto.

O limão é muito rico em vitamina C possuindo, ainda, sais minerais (cálcio, fósforo e ferro), proteínas, carboidratos e vitaminas (A e B). O limão é um poderoso depurativo (purificador do sangue) por causa do seu teor em ácido ascórbico (vitamina C) e tem um grande poder alcalinizante.

O limão ajuda a tratar doenças respiratórias, do baço, tosse, bronquite, resfriado, gases, infecções hepáticas, diabetes, anemia, reumatismo, hipertensão, nevralgias, retenção hídrica (liquido), flatulência, azia, acidez, varizes e a regular a taxa de colesterol. É antibiótico, sudorífero e antiescorbútico. 100 g de limão possuem 35-42 calorias.

Existem cerca de 70 variedades, mas as mais conhecidas aqui são:

Limão-Galego: É um híbrido, uma lima ácida; é um fruto arredondado, pequeno, bem suculento, de casca fina (verde quando imaturo e verde-amarelada a amarela quando maduro); é bastante comum nos quintais do nordeste e centro-oeste e era, até recentemente, bem popular, mas o seu consumo foi substituído pelo do limão-taiti embora este não possua o mesmo aroma e sabor.
Limão-Siciliano:
Também conhecido como o limão verdadeiro; é um fruto oval, grande, aromático de polpa suculenta, firme e suavemente ácida, casca grossa e rugosa de cor amarela terminando com 2 extremidades proeminentes; é bastante produzido e consumido na Europa, mas mais difícil de encontrar no Brasil e nas regiões de clima tropical; devido à sua grossa casca é uma variedade apropriada para a extração de óleo e essências aromáticas.
Limão-Cravo:
é uma variedade bem rústica, disseminada pelos passarinhos sendo comum encontrá-la no campo e quintais do interior brasileiro; é um fruto parecido com a tangerina com casca e suco avermelhados de sabor e aroma bem característicos.
Limão-Taiti:
É um híbrido, uma lima ácida; é um fruto arredondado, casca verde e lisa, polpa esbranquiçada e suculenta; é o limão de maior valor comercial no Brasil com excelente potencial de exportação.

O limão tem tantas aplicações tanto na culinária como na medicina que nem sei por onde começar a enumerá-las merecendo, realmente, a designação de rei dos temperos e campeão dos medicamentos.

A casca, em pedaços ou em raspas, é um condimento aromático e matéria-prima essencial para balas, caldas, compotas, cremes, doces, licores, pudins, recheios, suspiros, etc. O suco é utilizado no preparo de peixes, frutos do mar, aves, molhos, aperitivos, sorvetes, refrescos, coquetéis, etc.

Mas não podemos esquecer o cartão de visita brasileiro: a Caipirinha!!!

*O escorbuto é uma doença desencadeada pela falta de vitamina C.

Suco de limão natural

Valor nutricional por 100 g

Energia 60 kcal   230 kJ
Carbohidratos     g
Gorduras 0.7 g
Proteina 1 g
Água 89 g
Vitamina A  12 µg 1%
Vitamina B1  0.55 mg   42%
Vitamina B2  0.60 mg   40%
Vitamina B3  0.31 mg   2%
Vitamina C  31 mg 52%
Ferro  0.35 mg 3%
Magnésio  5 mg 1% 
Fósforo  21 mg 3%
Potássio  127 mg   3%
Enxofre 10 mg %
Ácido citrico 5 g
Percentagem relativas para adultos.

Fonte: www.heavenskitchen.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal