Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Mamão  Voltar

Mamão

 

Mamão
Mamão

O mamão é uma fruta típica das regiões tropicais e subtropicais, conhecido por vários nomes: papaia, no México; fruta-bomba, em Cuba; passaraiva, no Nordeste do Brasil.

É encontrado durante o ano todo e, dependendo da variedade a que pertence, tem tamanho, peso, sabor e cor diferentes.

A polpa, macia e muito aromática, também varia de cor, entre o amarelo-pálido e o vermelho, passando por diversos tons de laranja e salmão.

A casca geralmente é fina, bastante resistente, aderida à polpa, lisa, de cor verde-escura, que vai se tornando amarelada ou alaranjada à medida que o fruto vai amadurecendo

O formato do mamão varia segundo a espécie.

O mamão-da-baía é alongado, lembrando uma grande pêra.

O mamão-da-índia tem saliências no sentido longitudinal.

O mamão-macho, também conhecido como mamão-corda, é fino e comprido.

O mamão-fêmea é bem maior e com forma arredondada.

Em geral, o mamão é consumido ao natural, com ou sem açúcar, acompanhado de sudo de limão ou chantilly. Na cozinha, também serve para uma grande variedade de doces, bebidas e saladas.

Quando maduro e consumido ao natural, o mamão é um excelente alimento, pois a polpa é muito rica em nutrientes. contém grandes quantidades de sais minerais (cálcio, fósforo, ferro, sódio e potássio) e vitaminas A e C.

Além disso, também contém papína, uma substância importante para o bom funcionamento do aparelho digestivo. É uma fruta com propriedades laxativas e calmantes, sendo indicado às pessoas que têm estômago delicado, que estejam fazendo regime de emagrecimento ou que desejem manter o peso.

O mamão bom para consumo não deve ter rachaduras, partes escuras ou machucadas nem picadas de insetos. A casc a deve estar bem firme e limpa.

Se o mamão ainda estiver verde, embrulhe em folhas de jornal e guarde em lugar fresco e escuro. Não risque a casca da fruta com uma faca ou com garfo para que saia o leite, pois essa substância contém muitos nutrientes que dão sabor à fruta.

Se o mamão já estiver maduro, coloque na geladeira, o mais longe possível do congelador.

CURIOSIDADES:

Uma boa fatia de mamão comida em jejum, todos os dias, garante o bom funcionamento dos rins e fígado.
O leite de mamão serve para amaciar carnes duras. Passe sobre a superfície da carne e deixe descansar por algum tempo.
Para manter a pele macia, passe diariamente sobre o rosto casca de mamão (o lado da polpa)
foram os portugueses que levaram o mamão para a Índia, onde hoje em dia é muito consumido.
Todas as espécies de mamão conhecidas são de origem americana.

Fonte: www.geocities.com

Mamão

Nome popular: mamoeiro; mamão-do-amazonas; mamãozinho
Nome científico:
Carica papaya L.
Família botânica:
Caricaceae
Origem:
América Tropical
Partes usadas:
Látex, folhas e frutos.

"Nesta terra americana, para o prazer e para a saúde dos homens, Deus criou uma fruta que é a própria luz do soltransformada em subo, polpa e doçura; porque não há melhor sensação ao paladar do que um naco de mamão frescoquando se dissolve na boca e desliza pela garganta.

Deus também a fez boa, porque em seu laboratório de infinitasabedoria fez dela a mais perfeita medicina natural que, na forma de fruta, pode trazer benefícios ao ser humano."

Características da planta

Árvore de caule verde com até 8 m de altura. Folhas grandes recortadas. Flores brancas ou amareladas. Látex leitoso.

Fruto

Alongado, liso, de tamanho variável. Polpa carnosa, de coloração vermelho-alaranjada com numerosas sementes pretas. A variedade mais consumida é o mamão - papaia, de formato periforme e de tamanho redizido, porém mais adocicado.

Cultivo

Exige climas quentes e úmidos, não tolerando o frio. O solo deve ser adubado ou fértil, humoso e bem drenado. Melhor forma de propagá-lo é por sementes.

A origem do mamoeiro se perde nos tempos. O que se pode dizer com segurança é que, quando os europeus aportaram no continente americano, essa planta já era conhecida e seus frutos, folhas, látex e sementes bastante utilizados pelos habitantes da terra.

Presume-se que o mamão tenha nascido na América tropical, onde, segundo Paulo Cavalcante, encontram-se ainda todas as espécies descritas para o gênero Carica, estando a maioria delas espalhadas ao pé dos Andes, na Colômbia, Equador e Peru. Dali, das encostas ensolaradas dos Andes, a fruta teria rapidamente se espalhado por todo o continente, devido a velocidade de seu ciclo vital, a facilidade com que a planta se propaga e se multiplica e a rapidez com que nascem seus frutos.

O mamoeiro cresce rápido e produz bastante, florescendo e frutificando muitas vezes ao mesmo tempo e durante o ano todo, de preferência em regiões de clima quente e úmido.

Atualmente, ele pode ser encontrado em praticamente todos os países tropicais do globo, sendo, ao lado da banana, uma das frutas tropicais mais largamente cultivadas, conhecidas e consumidas.

No Brasil, não foge à regra: a maior produção e as melhores frutas são provenientes do Pará, no norte do pais; do Nordeste, especialmente das regiões irrigadas do Vale do São Francisco, nos Estados da Bahia e de Pernambuco; e do Espírito Santo.

Por aqui, no entanto, até 30 ou 40 anos atrás, o mamociro não passava de uma fruteira de quintal. Estava, porém, presente em quase todos os pomares e ajardinados domésticos.

Fato marcante ocorreu há pouco mais de 20 anos atrás, quando foi introduzida no mercado uma nova variedade de mamão, menor e mais doce do que o mamão comum.

Produzido, no principio, no Pará e conhecido no sul do pais como mamão-papaya, mamão-do-amazonas ou mamãozinho, a fruta tomou conta do mercado rapidamente em virtude de seu sabor, sempre doce, e pelo seu tamanho, ideal para o consumo individual. Atualmente, o mamãozinho é produzido em grande escala, tanto para exportação como para o abastecimento interno.

O mamoeiro é árvore de pequeno porte, que dura pouco e cujos sexos encontram-se em plantas separadas: mamoeiros- machos e mamociros-fêmeas, sua principal peculiaridade.

As flores nascidas dos mamoeiros-machos, embora não se transformem em frutos comestíveis, têm a importante função de fecundar as flores do mamoeiro- fêmea. Tais flores ficam dependuradas e distanciadas do caule da árvore, sendo o que permite identificar, com bastante facilidade, o sexo do mamoeiro. Às vezes nascem flores hermafroditas, dando origem a frutas atípicas - mamões-machos -, muito importantes no processo de fecundação dos mamoeiros.

A casca do mamão é bastante delicada: quando verde, sua cor é também verde; aos poucos, à medida que o fruto amadurece, ela vai se tingindo de manchas ou faixas de coloração amarela ou alaranjado-clara, até perder completamente o tom esverdeado.

Abrir e comer um mamão é sempre uma experiência única e surpreendente pois, embora não existam muitas variedades cultivadas comercialmente, nunca um mamão é igual ao outro, em cor, sabor e perfume. As sementes, que ficam ligadas por fibras à extremidade interna da polpa, ocorrem em grande quantidade. São pequenas, pretinhas e brilhantes e, apesar de serem geralmente desprezadas, são comestíveis e consta que teriam muitas utilidades medicinas, tais como atuar como vermífugos ou auxiliar no funcionamento da digestão.

O mamão é comumente retirado do pé ainda verde, para acabar de amadurecer depois. Muitas vezes, para antecipar esse processo e "tirar o seu amargor", costuma-se riscar a casca da fruta no sentido longitudinal, fazendo- lhe alguns sulcos, por onde escorre um látex esbranquiçado e pegajoso.

Esse látex é muito rico em uma substância chamada papaína e, por muito tempo, foi utilizado na medicina caseira com funções tão variadas como extirpar verrugus e amaciar carnes. Sabe-se hoje que a papaína - que se encontra espalhada por toda a planta, especialmente no fruto verde, e que vai sumindo à medida que a fruta amadurece - é uma substância de muitos usos medicinais e industriais.

Em países como Sri Lanka, Tanzânia e Uganda, explora- se o fruto verde do mamão em grandes plantações com finalidades industriais. Segundo Clara Inés Olaya, esse látex, 'convertido em pó branco, é enviado a laboratórios da Europa e da América do Norte, onde é refinado, transformado, engarrafado, patenteado, rotulado e comercializado em remédios para o tratamento de problemas gástricos, em pós para amaciar carnes, em loções para a pele, em produtos industriais para clarear cervejas, para amaciar couros e lãs."

Mas, entre todas as qualidades do mamão, a principal ainda é a excitação do paladar.

Consumido maduro in natura ou na forma de doces, é sobremesa muito apreciada.

No Brasil, uma infinidade de receitas têm o mamão como ingrediente: pode-se utilizar o fruto maduro para o doce em calda, mas o doce de mamão verde é imbatível, tanto em calda como seco, cortado em forma de "fita". Aliás, a arte da doceira esmera-se na forma deste último, produzindo desenhos de flores ou de espirais com as longas "fitas do mamão verde.

Com o miolo do caule do mamoeiro também faz-se um doce exótico, que, segundo Gilberto Freyre, é um doce agreste que demonstra as "predileções telúricas" de seus apreciadores. Por fim, pode-se ainda utilizar o mamão verde como legume, cortado em pedacinhos e refogado, ou ainda em sopas e ensopados de carne.

"De Pernambuco veio à Bahia a semente de uma fruta, a que chamam mamões; os quais tem muito bom cheiro, quando são devez, que se fazem nas árvores, e em casa acabam de amadurecer ... Estas sementes se semearem na Bahia, e nasceram logo;e tal agasalhado lhe fez a terra que no primeiro ano se fizeram as arvores mais altas que um homem, e ao segundo começarama dar fruto...Os seus ramos são as mesmas folhas arrumadas como as das palmeiras; e cria-se o fruto no tronco entre as folhas."

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

Mamão

Mamão
Mamão

Mamão, papaia ou ababaia é o fruto do mamoeiro ou papaeira, árvores das espécies do gênero Carica, especialmente de Carica papaya.

Em Angola e Moçambique utilizam-se os termos mamão / mamoeiro para identificar o fruto mais arredondado, identificando papaia / papaeira com o fruto mais alongado e mais adocicado. São bagas ovaladas, com casca macia e amarela ou esverdeada. Sua polpa é de uma cor laranja forte, doce e macia. Há uma cavidade central preenchida com sementes negras e rugosas, envolvidas por um arilo transparente.

Mamões são consumidos in natura, em saladas e sucos. Antes da maturação, sua casca apresenta um látex leitoso que deve ser retirado antes do consumo.

Este látex contém substâncias nocivas às mucosas, sendo usado, inclusive, culinariamente, como amaciante de carnes. Tem um alto teor de papaína, uma enzima proteolítica, que é usada em medicamentos para tratamento de distúrbios gastrointestinais e para reabsorção de hematomas.

Maduro e ao natural, o mamão constitui um excelente alimento, pois é rico em sais minerais como Cálcio, Fósforo, Ferro, Sódio e Potássio, que participam na formação de ossos, dentes e sangue, evitam a fadiga mental, produzem energia e ajudam a manter o equilíbrio interno do organismo; vitamina A, que protege a pele e a vista; e vitamina C, que fortalece os ossos e gengivas.

Contém ainda Papaína, em maior quantidade no fruto verde, uma substância importante para o bom funcionamento do aparelho digestivo.

O mamão é eficaz contra a asma, diabete, tem propriedades laxativas, calmantes, além de ser purificador do sangue, sendo indicado a pessoas que possuem aparelho digestivo delicado ou irritado. Sua resina leitosa também é usada em calos e verrugas.

Esta fruta está boa para o consumo quando não apresentar rachaduras, buracos e picadas de insetos. Além disso, deve ter casca firme.

Quando ainda verde, deve ser embrulhado em jornal e guardado em lugar fresco e escuro, não devendo ser riscado com faca ou outro objeto, porque o líquido extraído contém substâncias nutritivas que ajudam a melhorar ainda mais seu sabor.

Pode ser classificado em mamão de polpa vermelha e de polpa amarela, ambos com o mesmo valor nutritivo. Verde ou maduro, com ou sem açúcar, servido ao natural ou combinado com outras frutas, o mamão é sempre muito bom.

O verde, pode substituir facilmente o chuchu e a abobrinha em refogados ou suflês e é muito indicado para o amaciamento de carnes duras (colocar fatias de mamão verde na água de cozimento ou esfregar uma fatia na carne antes de ser assada ou cozida).

O mamão maduro conserva-se em geladeira de 2 a 3 semanas e seu período de safra é de abril e julho.

Originalmente do sul do México e países vizinhos, é atualmente cultivada na maioria dos países tropicais e nos Estados Unidos, onde foi introduzido primeiramente na Flórida, Havaí, Porto Rico e nas Ilhas Virgens.

Maduro e ao natural, o mamão constitui um excelente alimento, pois é rico em sais minerais como Cálcio, Fósforo, Ferro, Sódio e Potássio, que participam na formação de ossos, dentes e sangue, evitam a fadiga mental, produzem energia e ajudam a manter o equilíbrio interno do organismo; vitamina A, que protege a pele e a vista; e vitamina C, que fortalece os ossos e gengivas.

Cem gramas de mamão maduro fornecem 32 calorias.

Fonte: www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br/www.psleo.com.br

Mamão

Nome popular da fruta: Mamão (papaia)
Nome científico:
Carica papaya L.
Origem:
América tropical, provavelmente na bacia amazônica superior.
Outros Nomes:
Mamão-macho, mamão-de-corda, papaia, papaeira. Port.: mamoeiro, mamão, cárica; Esp.: papayo, papaya, marmón, mamén, arbol de melón, zapote; Fr.: papayer; Ing.: papaya [tree], melon tree.

Fruto

O fruto do mamoeiro é uma baga, com formato ovóide, esférico-periforme, tamanho e peso com grandes variações. A cor da polpa pode variar de amarela a salmão ou rósea-avermelhada. A casca é lisa, verde, tornando-se amarela ou alaranjada quando maduro. Apresenta cavidade central grande, contendo numerosas sementes.

O fruto proveniente de flores hermafroditas é alongado, com polpa mais espessa e, conseqüentemente, com cavidade central menor, por isso preferidas comercialmente. A cor da polpa é outra característica importante, sendo preferidos os frutos que apresentam coloração vermelha ou vermelho-rosado.

Planta

O mamoeiro é um arbusto perene de troco tenro e suculento, onde se inserem de forma espiralada as folhas de longo pecíolo (haste). Na base das folhas surgem as flores individuais ou em cachos. As flores determinam o sexo da planta, que pode ser masculina, feminina ou hermafrodita. Comercialmente, a exploração de plantas hermafroditas é a mais recomendável.

As variedades mais exploradas no Brasil são a Solo e Formosa.

Dessas variedades, as cultivares mais plantadas são:

Sunrise Solo: Conhecida como mamão Havaí, Papaya ou Amazônia. Tem forma de pêra e peso médio de 500g. Possui polpa vermelha-alaranjada de boa qualidade e cavidade interna estrelada. A produção começa entre 8 e 10 meses após o plantio, produzindo em média 40t/ha/ano.
Improved Sunrise Solo cv. 72/12:
Conhecida como mamão Havaí. A polpa é espessa e de coloração vermelha-alaranjada, de boa qualidade, com boa resistência ao transporte e maior resistência ao armazenamento. A produção começa a partir do nono mês após o plantio.
Tainung nº 1 (Formosa)
: Apresenta casca de coloração verde claro e cor de polpa laranja-avermelhada, de ótimo sabor. A produção média é de 60t/ha/ano.
Tainung nº 2 (Formosa):
Apresenta polpa vermelha de bom sabor, maturação rápida, com pouca resistência ao transporte. A produção média é de 60 t/ha/ano.

Cultivo

O mamoeiro é uma planta precoce, com início de florescimento e frutificação entre 3 a 4 meses após o plantio. A exploração comercial se estende até o terceiro ano de idade, quando a planta atinge altura elevada, que dificulta a colheita, e há perda de qualidade e produtividade.

O mamão é um fruto muito perecível e apresenta elevado nível de perda na fase pós-colheita, atribuída principalmente aos danos mecânicos provenientes de atrito e/ou compressão. Os danos ocorrem devido ao manuseio inadequado dos frutos, assim como no transporte destes. Os frutos verdes escondem parte dos danos, mas com o avanço do amadurecimento, os sintomas decorrentes surgem gradualmente.

A determinação do estágio de maturação para colheita varia conforme o tipo de mercado a que se destinam os frutos.

Consideram-se os seguintes estágios:

Estágio 0 - fruto crescido e desenvolvido (100% verde)
Estágio 1 - fruto com até 15% da superfície amarela
Estágio 2 - frutos com até 25% da superfície amarela (1/4 madura)
Estágio 3 - frutos com até 50% da superfície amarela
Estágio 4 - frutos com 50 a 75% da superfície amarela
Estágio 5 - frutos com 100% da superfície amarela

Os frutos destinados à exportação são colhidos no estágio 2, principalmente os destinados para os Estados Unidos, enquanto para a Europa, colhe-se até o estágio 4. Para o mercado interno, varia conforme a distância do mercado consumidor e o tempo para comercialização da fruta.

Usos

No Brasil, a fruta é consumida preferencialmente fresca, mas sua industrialização, através do aproveitamento integral do fruto, oferece extensa gama de produtos e subprodutos, que podem ser utilizados na indústria de alimentos, farmacêutica e ração animal.

Mercado

A polpa do fruto maduro é usada na indústria de alimentos para produção de conservas, geléias, sucos e néctares, combinados ou não com outras frutas tropicais, além de purê, pelo processo asséptico ou na forma congelada. No Brasil, os principais métodos de industrialização são compotas, purê asséptico – em pequena escala – e fruta cristalizada.

Do látex do fruto verde é extraída a papaína, enzima que quebra proteínas (proteolítica), utilizada para os mais variados fins nas indústrias têxteis, farmacêuticas, de alimentos e de cosméticos. Pode ser apresentada nas formas refinada, líquida ou purificada. A indústria de cerveja é a principal consumidora de papaína, com cerca de 75% da demanda, utilizando-a na clarificação e estabilização de cerveja.

Além da papaína, também se extrai das folhas, frutos e sementes do mamoeiro, um alcalóide denominado carpaína, utilizado como ativador cardíaco. Além disso, o mamão é uma boa fonte de cálcio e uma excelente fonte de pró-vitamina A e de ácido ascórbico (Vitamina C).

Do fruto integral "riscado", após a extração do látex, é extraída a pectina, usada na indústria de alimentos e componente peletizado para ração animal. Das sementes é extraído óleo para uso industrial e torta para ração animal.

Pierre Vilela

Fonte: www.sebrae.com.br

Mamão

Mamão
Mamão

Um bom café da manhã sempre tem na mesa o mamão " in natura", hábito brasileiro que se espalhou pelo mundo. Consumido ao natural, com ou sem sementes, na sobremesa, sob a forma de sucos, vitaminas e doces, e, principalmente, distribuindo saúde, faz com que esta fruta seja tão apreciada.

Comer um mamão é sempre uma experiência diferente, pois embora não existam muitas variedades cultivadas comercialmente, o mamão varia em cor, sabor e perfume.

Ele pertence à família das caricáceas e seu nome científico é Carica papaia. Sua origem não é precisa, mas os registros indicam que quando os europeus chegaram no continente americano, a espécie já era conhecida e seus frutos, folhas, látex e sementes aqui já eram utilizados.

É encontrado em regiões de clima tropical e subtropicais, sendo muito fácil ver esta espécie em terrenos baldios, quintais e até jardins, desde que a região tenha sol.

Seu nome popular varia de acordo com a região: papaia, no México; fruta-bomba, em Cuba; passaraiva, no Nordeste do Brasil, mamoeiro; mamão-do-amazonas; mamãozinho... A fruta, chamada mamão tem este nome por ter formato de uma mama, o que lhe rendeu o nome popular de mamoeiro.

É encontrado durante o ano todo e, dependendo da variedade a que pertence, tem tamanho, peso, sabor e cor diferentes. A polpa, macia e muito aromática, também varia de cor, entre o amarelo-pálido e o vermelho, passando por diversos tons de laranja e salmão. A casca geralmente é fina, bastante resistente, aderida à polpa, lisa, de cor verde-escura, que vai se tornando amarelada ou alaranjada à medida que o fruto vai amadurecendo. As sementes pequenas, pretinhas e brilhantes, que ficam ligadas por fibras à extremidade interna da polpa, ocorrem em grande quantidade.

O mamoeiro é árvore de pequeno porte cujos sexos encontram-se em plantas separadas: mamoeiros- machos e mamoeiros-fêmeas, sua principal peculiaridade.

As flores nascidas dos mamoeiros-machos, embora não se transformem em frutos comestíveis, têm a importante função de fecundar as flores do mamoeiro-fêmea. Tais flores ficam dependuradas e distanciadas do caule da árvore, sendo o que permite identificar, com bastante facilidade, o sexo do mamoeiro.

Às vezes nascem flores hermafroditas, dando origem a frutas atípicas - mamões-machos -, muito importantes no processo de fecundação dos mamoeiros. O mamão macho, também conhecido como mamão corda, é fino e comprido. O mamão fêmea é bem maior e tem a forma arredondada.

As espécies mais cultivadas no Brasil são:

1. Papaia: Que é o mais doce entre os mamões
2. Formosa:
Maior que o papaia, mais comprido e alongado é um híbrido de origem chinesa
3. Tailândia:
Produz uma enzima utilizada na industrialização de queijos, remédios, couros, etc

Há ainda outras variedades, como o Hortus Gold - um cultivar que na África do Sul que produz frutos destinados ao consumo in "natura" e fabricação de bebidas, em mistura com outras frutas, especialmente a banana; e o Sunsire Solo - variedade selecionada pela Universidade do Havaí.

Como Cultivar

Propagação: A reprodução é feita por semeadura, em qualquer época do ano. Quando as mudas atingirem 15 cm devem ser plantadas em covas de 40cm de profundidade e diâmetro, a 2 m de distância. Observa-se a facilidade com que o mamoeiro se propaga ao vê-lo brotando espontâneamente e sem nenhum cuidado em qualquer local.
Adubação:
O mamoeiro desenvolve-se melhor em solo bem drenados e rico em matéria orgânico. Exige pH do solo entre 5,5 a 6,5. 5 l de esterco de curral bem curtido, 100g de farinha de osso e 100g de torta de mamona.
Luminosidade:
Sol pleno
Clima:
A cultura desenvolve-se bem em regiões temperadas com temperaturas médias em torno de 25 °C. O mamoeiro não tolera o frio.
Regas:
Nos primeiros meses após o plantio .

Colheitas dos Frutos

O fruto das três árvores (masculina, feminina e hermafrodita) são comestíveis.

Fornece cerca de 40kg de fruto por planta ao longo do ano. Antes de cessar sua produção de frutos o mamoeira frutifica sem parar por durante três anos.

Geralmente o mamão é colhido ainda verde e, para antecipar seu amadurecimento risca-se sua casca no sentido longitudinal, fazendo alguns sulcos, por o­nde escorre o látex, hábito não correto pois se perdem substâncias preciosas com a sua saída.

Esse látex é muito rico em uma substância chamada papaína e, por muito tempo, foi utilizado na medicina caseira com funções tão variadas como as de amaciar carnes. Sabe-se hoje que a papaína - que se encontra espalhada por toda a planta, especialmente no fruto verde, e que vai sumindo à medida que a fruta amadurece - é uma substância de muitos usos medicinais e industriais.

Controle de Doenças e Pragas

Ácaros: Utilização de acaricidas
Nematóides:
Plantios de mudas sadias em solos livres de infestação ou utilização de nematicidas sistêmicos.
Cigarrinha-Verde:
Controle através de inseticida sistêmico
Antracnose:
Controle através de pulverizações com fungicida, quando os primeiros sintomas surgirem.

Há uma doença conhecida como varíola ou pinta preta, provocada pelo fungo Asperisporium caricae. As manchas e lesões ocorrem em folhas e frutos, contudo limitam-se à superfície dos mesmos (casca), causando-lhes mau aspecto e prejudicando seu valor comercial. Os frutos afetados, porém, podem ser consumidos.

Benefícios

O mamão é um alimento com a polpa muito rica em nutrientes. Contém grandes quantidades de sais minerais (cálcio, fósforo, ferro, sódio e potássio) e vitaminas A e C. Além disso, também contém papaína, uma substância importante para o bom funcionamento do aparelho digestivo.

Apresenta propriedades laxativas e calmantes, sendo indicado às pessoas que têm distúrbios estomacais, que estejam fazendo regime de emagrecimento ou que desejem manter o peso.

Inconvenientes: Seu látex pode provocar dermatites.

Fonte: ojardim.com.br

Mamão

Mamão
Mamões, quando ainda estão verdes,
são usados em doces em calda ou cristalizados.

Fruta cultivada nos países tropicais. Ocupa lugar de destaque na dieta de muitos povos, sendo consumido ao natural ou em sucos, doces e sorvetes. Ainda verde, é usado para fazer doces em calda ou cristalizados.

Pela facilidade com que suas sementes germinam, o mamão, nativo da América Central, propagou-se por todos os países de clima semelhante.

É o fruto do mamoeiro, uma árvore alta que lembra a palmeira. Forma grandes cachos na parte superior do tronco, logo abaixo da coroa de folhas.

Seu tamanho varia: alguns são muito pequenos, pesando menos de 1 kg; outros podem chegar aos 10 kg. A casca é lisa, fina e resistente. A polpa é amarela ou avermelhada, suculenta, perfumada e quase sempre doce.

O mamão tem sementes pretas, presas a filamentos amarelos. Além de ser rico em vitaminas A, B, C e D, é fonte de papaína, uma enzima semelhante à pepsina e que auxilia na digestão de alimentos. A papaína também é usada para amaciar carnes duras antes de serem preparadas para o consumo.

Fonte: www.klickeducacao.com.br

Mamão

A história

Mamão
Mamão

A história do mamão no continente americano remonta a Ponce de Leon, que, depois de ter desembarcado nas praias da Flórida,escreveu ao rei da Espanha, contando sua jornada em busca de juventude.

Disse, na sua carta, o seguinte: ¨Os índios preparam a carne para cozinhar, envolvendo-a, muitas horas antes de levá-la ao fogo, com folhas de uma árvore  que produz  um delicioso ' melão ', o qual se come tão tenra que suas fibras se separam facilmente com os dedos¨.

O mamão é uma das melhores frutas do mundo, tanto pelo seu valor nutritivo, como pelo seu poder medicinal.Um dos seus mais importantes princípios é a papaína, uma enzima reconhecida como superior à pepsina e muito usada para prestar alívio nos casos de indigestão aguda.

Também tem efeitos benéficos sobre os tecidos vivos.O leite de mamão está tendo tantas e tão variadas aplicações nos Estados Unidos,que já existe nesse país uma florescente indústria destinada a colhê-lo, manipulá-lo e comercializá-lo.

Mamão
Mamão

A árvore

A árvore que produz o mamão chama-se mamoeiro.
Esta árvore produz o fruto durante o ano todo, porém a safra ocorre nos meses de maio, junho, agosto e outubro.
Possui um formato oval e sua casca é lisa. Quando está maduro apresenta-se na cor amarela.
Sua polpa interna é macia de cor alaranjada, sendo que no centro existem muitas sementes.
Quando maduro apresenta um sabor doce e suave.
Existem diversas variedades de mamão. As mais conhecidas no Brasil são: mamão papaia, mamão formosa, mamão-da-baía, mamão-macho e mamão-da-índia.Cada 100 gramas de mamão apresenta, em média, 50 calorias.
É uma fruta muito nutritiva, apresentando vitaminas A, C e do complexo B. Possui também sais minerais, tais como: ferro, cálcio e fósforo.
Este fruto possui também a papaína, uma enzima que auxilia na digestão dos alimentos e absorção de nutrientes pelo organismo.
A origem deste fruto é a região sul do México.
O mamão é muito utilizado na culinária, principalmente em sucos, vitaminas, doces e até mesmo em saladas.
O mamoeiro adapta-se facilmente em solos de regiões de clima tropical.
A enzima papaína do mamão, presente em maior quantidade no fruto maduro, tem propriedades laxativas e calmantes. A pectina ajuda a reduzir o colesterol.
O betacaroteno (pró-vitamina A) ajuda a combater doenças da pele, cegueira noturna e queda de cabelo.
Pessoas com ipersensibilidade ao látex devem evitar o consumo de mamão.
Ele também deve ser evitado por mulheres em período pós-parto, pois pode dificultar a cicatrização de cortes.
Ja ouvi dizer que um mamão papaia pela manhã cura gastrite.

Utilidades Medicinais

Acidose - Fazer refeições só de mamão. Mastigar algumas sementes.
Anginas
- Cataplasma local com a polpa do mamão miúdo e ácido.
Bronquite
- Proceder como indicado em rouquidão ou em gripe.
Calos
- Aplicar no local o ¨leite¨do mamão, de preferência o leite¨das folhas.
Câncer
- Comer em jejum, mastigando, cerca de 15 sementes de mamão. Após as refeições comer cerca de 10 sementes. Além deste, são necessários outros cuidados específicos.
Diurese
- Recomenda-se fazer refeições exclusivas de mamão ou de suco de mamão. Comer, juntamente, algumas sementes.
Estômago, doença do
- Recomenda-se usar mamão maduro em abundância, e fazer, esporadicamente, refeições exclusivas desta fruta. Mastigar umas 10 ou 15 sementes de mamão por dia.
Feridas
- Aplicar no local  o ¨leite¨extraído das folhas.
Fígado
, doenças do - Mastigar umas 10 ou 15 sementes de mamão após o almoço.
Gripe
- Infusão das flores do mamoeiro-macho com um pouco de mel. Tomar 2 a 3 xícaras por dia, mornas.
Laxante
- Fazer refeições exclusivas de mamão, de  preferência no desjejum> Comer, juntamente, algumas sementes. Pele, para a beleza da, ou manchas e rugas da - Massagear diariamente a pele com mamão maduro.
Verrugas
- Proceder como indicado em calos.

Fonte: pt.petitchef.com/www.agrobyte.com.br

Mamão

Nome popular: mamoeiro; mamão-do-amazonas; mamãozinho
Nome científico:
Carica papaya L.
Família botânica:
Caricaceae
Origem:
América Tropical.

Mamão
Mamão

Características da planta

O mamoeiro (Carica papaya, L) é uma fruteira típica de regiões tropicais e subtropicais.

O mesmo é conhecido por: papaia, no México; fruta boma, m Cuba; passaraiva, no Nordeste do Brasil.

O Brasil destaca-se como o País que mais produz mamão em escala internacional, concentrando 29% da oferta mundial, seguido da Índia com 24%, Tailândia com 8,8%, México com 7,4% e Indonésia com 5,9%.

No Brasil mesmo sendo cultivado em praticamente todo o território nacional exceção de algumas regiões com invernos rigorosos, as regiões Sudeste e Nordeste somam em média 87,5% da produção nacional, destacando-se os estados do espírito Santo e Bahia como os principais produtores destas regiões.

O desenvolvimento de plantas de mamão transgênicos (receberam um gen a mais) resistentes ao virus, a partir de técnicas de engenharia genética e da biologia molecular, possibilitará que o cultivo do mamoeiro deixe o nomadismo, reintroduzindo-o em áreas abandonadas, além de proporcionar a melhoria da produtividade, qualidade e do aspecto do fruto, e conseqüentemente uma maior competitividade do mamão brasileiro no mercado internacional.

Planta

Árvore de caule verde com até 8 m de altura. Folhas grandes recortadas. Flores brancas ou amareladas. Látex leitoso. A variedade mais consumida é o mamão - papaia, de formato periforme e de tamanho redizido, porém mais adocicado.

O mamão macho, também conhecido como mamão corda, é fino e comprido. O mamão fêmea é bem maior e com forma arredondada.

Fruto

Alongado, liso, de tamanho variável. Polpa carnosa, de coloração vermelho-alaranjada com numerosas sementes pretas.

O mamão é o fruto do mamoeiro, sendo encontrado durante todo o ano e, dependendo da variedade a que pertence, varia o tamanho do fruto, peso, sabor e coloração.

O fruto apresenta polpa, macia, adocicada e bastante aromática, com cor, variendo entre o amarelo-pálido e o vermelho, além de diversos tons de laranja e salmão.

A casca geralmente é fina, bastante resistente, aderida à polpa, lisa, de cor verde escura, que vai se tornando amarelada ou alaranjada à medida que o fruto vai amadurecendo.

O formato do mamão também varia dependendo da espécie.

Características/consumo do Fruto

Em geral, o mamão é consumido ao natural, com ou sem açúcar, acompanhado de suco de limão ou de chantilly. Na cozinha, também serve para uma grande variedade de doces, bebidas e saladas.

Quando maduro e consumido ao natural, o mamão é um excelente alimento, pois a polpa é muito rica em nutrientes.

O mamão bom para consumo não deve ter rachaduras, partes escuras ou machucadas nem picadas de insetos. A casca deve estar bem firme e limpa.

Se o mamão ainda tiver verde, embrulhe em folhas de jornal e guarde em lugar fresco e escuro. Não risque a casca da fruta com uma faco ou um garfo para que saia o leite, pois essa substância contém muitos nutrientes que dão sabor à fruta.

Se o mamão já estiver maduro, coloque na geladeira, o mais longe possível do congelador. É uma fruta com propriedades laxativas e calmantes, sendo indicado a pessoas que têm o estômago delicado, que estejam fazendo regime de emagrecimento ou que desejem manter o peso. .

Exigências Climáticas

O mamoeiro desenvolve-se melhor em solo de textura média, sem impedimento físico, bem drenados e rico em matéria orgânico. Exige pH do solo entre 5,5 a 6,5.

A cultura desenvolve-se bem em regiões temperadas com temperaturas médias em torno de 25 °C, sem muita variação durante o ano. exige precipitações pluviométricas acima de 1.200 mm, caso contrário necessita complementação com irrigação.

Espaçamento

Fileira simples: Varia de 3,0 a 4,0 metros entre fileiras e de 1,80 a 2,50 metros entre plantas.
Fileiras duplas:
Varia de 3,6 a 4,0 metros entre fileiras e 1,8 a 2,0 metros entre plantas CULTIVARES
SUNSIRE SOLO:
Variedade selecionada pela Universidade do Havaí
FORMOSA:
Híbrido de origem chinesa

HORTUS GOLD

É uma cultivar que na Afríca do Sul produz frutos destinados ao consumo in 'natura" e fabricação de bebidas, em mistura com outras frutas, especialmente a banana. Alguns clones apresentaram certa resistência aoa taque da antracnose, entretanto com susceptibilidade à Ascochyta caricae papaye e à pinta preta ou varíola causada por Asperisporium caricae.

Os frutos tem formato arredondado a ovalado, são originados de plantas com flores femininas, têm uma casca lisa, de cor amarela muito atrativa, com polpa muito firme, também de cor firme, espessa e os frutos pesam de 1.320 a 2.550 gramas.

Propagação

Em cada saco plástico coloca-se 2 a 3 sementes, cobrindo-se com uma leve camada de terra de 1 cm de espessura. Quando as plantinhas alcançarem a altura de 3 a 5 cm de altura, deve-se fazer o desbaste, deixando-se uma PLANTIO O plantio deve ser realizado no início da estação chuvosa, ou a qualquer época do ano se irrigado. recomenda-se usar três mudas por covas, para o mamoeiro do grupo solo, e apenas uma, para o mamão "Formosa".

CONTROLE DE ERVAS DANINHAS

Deve-se manter a cultura livre de ervas daninha através de roçadas, capinas superficiais ou através de uso de herbicidas de ação residual de pré-emergência. O número de capinas fica a critério de cada produtor, já que depende das condições climáticas, fertilidade do solo e espaçamento utilizado.

As capinas profundas danificam o sistema radicular, pois o mesmo é bastante superficial e se estende horizontalmente por todo o terreno. Os brotos laterais devem ser retirados freqüentemente para não prejudicar o desenvolvimento e não constituir focos de infestação de ácaros.

DESBASTES

O desbaste de plantas é efetuado principalmente em plantios de mamoeiro do grupo Solo, onde se utilizan três mudas por cova. A eliminação das plantas deve ser efetuada 3 a 4 meses após o transplantio, deixando apenas uma planta hermafrodita por cova

ADUBAÇÕES

A calagem e a adubação deve ser efetuada conforme recomendações baseada na análise química do solo. Recomenda-se uma adubação de fundação ou plantio e de duas a três adubações de cobertura ao longo do ano. Na calagem deve-se usar o calcário dolomítico, já que este além do cálcio apresenta também magnésio.

CONTROLE DE DOENÇAS E PRAGAS

Ácaros - utilização de acaricidas encontrado no comércio.
Nematóides - plantios de mudas sadias em solos livres de infestação ou utilização de nematicidas sistêmicos, encontrado no comércio.
Cigarrinha -Verde - controle através de inseticida sistêmico, disponível no comércio.
Antracnose - Controle através de pulverizaçòes com fungicida , quando os primeiros sintomas surgirem.

COLHEITA, RENDIMENTO E COMERCIALIZAÇÃO

A colheita dos frutos inicia-se de 10 a 15 meses após o plantio, quando os primeiros frutos apresentarem manchas amareladas no sentido do comprimento. A produção varia de 10 a 12 t/ha, no primeiro ano; 50 a 60 t/ha, no segundo e 25 a 30, no terceiro.

O mamão é bastante apreciado como sobremesa, sendo uma boa fonte de vitamina A e C. Os frutos são utilizados para obtenção de papaína, prestando-se também para fabricação de geléia e compotas ou para extração de sucos.

Fonte: www.emater-rondonia.com.br

Mamão

Mamão
Mamão

Seu nome popular é: mamoeiro; mamão-do-amazonas; mamãozinho.

É denominado cientificamente de Carica papaya L (mamão papaya). Faz parte da família botânica, Caricaceae. Tem suas origens marcadas na América Tropical.

Tem em sua planta uma árvore de caule verde com até 8 m de altura. Folhas grandes recortadas. Flores brancas ou amareladas.

Atualmente, ele pode ser encontrado em praticamente todos os países tropicais do globo, sendo, ao lado da banana, uma das frutas tropicais mais largamente cultivadas, conhecidas e consumidas.

No Brasil, não foge à regra: a maior produção e as melhores frutas são provenientes do Pará, no norte do pais; do Nordeste, especialmente das regiões irrigadas do Vale do São Francisco, nos Estados da Bahia e de Pernambuco; e do Espírito Santo.

É eficaz contra inflamações nos pés, úlceras pépticas, gota, obesidade e diabetes. A polpa de mamão tem ação diurética e digestiva, regula a função intestinal e contém papaína, fósforo, carboidratos, cálcio, ferro e vitaminas A, B e C.

Valores Nutricionais

Polpa de 100g

Calorias 40 kcal
Proteínas < 1 g
Carboidratos 10 g
Gorduras Totais 0 g
Gorduras Saturadas 0 g
Colesterol 0 mg
Fibra 2 g
Cálcio 0 mg
Ferro 0,5 mg
Sódio 0 mg

Fonte: www.docemel.com.br

Mamão

MAMÃO (Caricaceae)

Origem: América tropical.

Frutificação: durante o ano todo.

Mamão
Mamão

Caule ereto de cor verde quando novo e acinzentado no adulto, com folhas somente no ápice, chegando a 8 metros de altura.

Folhas grandes, profundamente lobadas e flores de três tipos: masculinas, femininas e hermafroditas.

As plantas que produzem flores masculinas, conhecidas como mamoeiros-machos, às vezes formam flores hermafroditas, dando origem a frutas atípicas: mamões-macho.

As plantas femininas têm flores isoladas, de pedúnculos curtos, formando grupos de 2 a 3 e precisam do pólen de outras flores para a produção de frutos; o fruto varia de acordo com o tipo de flor, ambiente, atavismo e polinização, podendo ser oblongo, arredondado, alongado ou piriforme e apresenta diferentes colorações, texturas e sabores.

Em cultivo na Bahia desde 1607, é cultivado em todo o país.

Quantidade por Porção % VD (*)
Valor Energético 45,6 Kcal = 191,4 Kj 2
Carboidratos 9,4 g 3
Proteínas 0,0 g 0
Gorduras Totais 0,7 g 1
Gorduras Satur. 0,0 g 0
Gorduras Trans. 0,0 g 0
Fibra Alimentar nd 0
Cálcio 14,1 mg 1
Ferro 0,7 mg 5
Sódio nd 0
Fósforo 17,4 2
Vitamina A 75,04 g 13
Vitamina B1 0,0268 mg 2
Vitamina B2 0,0268 mg 2
Niacina 0,201 mg 1
Vitamina C 4,422 mg 10
Valores Diários com base em uma dieta de 2.500 Kcal ou 8.400 Kj seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.
*ND = Não Disponivel

Fonte: www.polifruta.com.br

Mamão

Figura assídua nos cafés da manhã, ele enfeita e perfuma as mesas, mas não é só isso.

O mamão é considerado umas das mais nutritivas frutas. Rico em vitaminas A, C e do complexo B, fonte de sais minerais como cálcio, potássio e magnésio, ele possui também a papaína, uma enzima especial que digere proteínas, auxilia na absorção de nutrientes e no bom funcionamento do aparelho digestivo.

A nutricionista Ileana Kazapi, mestre e professora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), explica que o mamão pode até ajudar na diminuição do risco de desenvolvimento de algumas doenças: "Ele é fonte de beta-caroteno, substância que pode auxiliar na prevenção de alguns tipos de cânceres e ainda a papaína traz alívio em casos de indigestão".

O mamão pode ser consumido diariamente para ajudar a equilibrar o organismo. As duas variedades da fruta existentes no Brasil são o mamão Papaia e o mamão Formosa.

O Papaia, mais consumido, é menor e mais adocicado. Mas os dois tipos têm propriedades nutritivas similares.

Preste atenção em algumas recomendações para não errar na hora de comprar e armazenar o fruto. Verifique se o mamão não tem rachaduras, buracos ou picadas de insetos, o ideal é comprá-lo com a casca firme.

Procure também os que tiverem bem amarelos, sem manchas e a polpa macia. O condicionamento do mamão maduro deve ser na geladeira, dessa forma ele pode ser conservado de duas a três semanas.

Composição Nutricional do Mamão

Valores para 100g de mamão papaia
Energia 40 Kcal Proteína 0,5 g
Carboidrato 10,4 g Fibra Alimentar 1,0 g
Cálcio 22 mg Potássio 126 mg
Magnésio 22 mg Vitamina C 82,2 mg
Tabela Brasileira de Composição de Alimentos

Ileana Kazapi

Fonte: www.unimed.com.br

Mamão

De origem incerta, mas provável fusão espontânea de espécies do México e América Central, o mamão é produzido o ano inteiro e cultivado em todo o mundo tropical e áreas quentes dos subtrópicos.

Mamão é o fruto do mamoeiro, planta da família das caricáceas (Carica papaya), que atinge, não raro, altura de mais de cinco metros, porém de caule fibroso e não lenhoso.

O mamoeiro cresce rapidamente: em um ano chega à fase adulta. Em geral não ramificado, o caule é coroado por grandes folhas lobadas, com pecíolos ocos de até sessenta centímetros, que ao caírem deixam fundas cicatrizes.

Normalmente o mamoeiro é dióico, com flores masculinas e femininas produzidas em pés distintos. Há, porém, plantas hermafroditas ou monóicas, com flores de ambos os sexos. Nos pés tipicamente masculinos, as flores afuniladas, com cerca de 2,5cm de comprimento, agrupam-se na extremidade de pedúnculos com quase um metro de extensão e dão origem a frutas de gosto pouco apurado, os mamões-machos, mamões-de-cabo ou mamões-de-corda.

Os que dão frutos melhores são os pés femininos, cujas flores, brancas como as outras mas bem maiores, se apóiam em pedúnculos curtos formados nas axilas das folhas. Nas plantações de pés femininos, é preciso haver pelo menos dez por cento de mamoeiros-machos, para a fecundação. Já os pés hermafroditas, de flores pequenas em pedúnculos curtos, não dependem do pólen de outros pés para se fecundarem.

mamoeiro propaga-se por sementes e não tolera o frio. As condições ideais de cultivo estão na faixa de 22o a 26o C e altitudes de até 200m acima do nível do mar.

mamão, quando ainda verde, produz um suco leitoso em que se encerra a papaína, enzima semelhante, na ação digestiva, à pepsina, de origem animal. A papaína hidrolisa ou digere proteínas e é usada em vários remédios contra a má digestão e em preparados para amaciar carnes.

A polpa do mamão papaya é fonte de pectina (fibra solúvel) e sais minerais como cálcio, fósforo, sódio e potássio. Também contém vitaminas A e C.

Benefícios e propriedades do mamão papaia

O mamão papaia possui um alto conteúdo de betacarotenos e vitamina C, que ajuda a diminuir a deterioração das artérias, reduzir as doenças coronárias.

Esta fruta também tem um efeito cicatrizante e se emprega em casos de úlceras gástricas. É muito efetiva em casos de insuficiência cardíaca.

A Organização Mundial da Saúde nos últimos anos tem promovido o consumo de alimentos ricos em vitaminas antioxidantes A, C e E. O mamão ocupa um dos primeiros lugares neste aspecto.

Fruta laxante, especialmente se comer com as sementes.

É muito similar ao melão.

Tem de estar bem madura, pois caso contrário é de um sabor não muito agradável.

Benefícios e propriedades medicinais do mamão papaia:

É refrescante, diurética e oxidante.
Resultado insuperável contra quase todas as infecções do corpo, internas e externas.
O mamão contém um ingrediente muito importante que se chama papaína. Que tem o mesmo efeito no sistema digestivo que a pepsina no processo digestivo.
Igualmente contém fibrina, rara vez encontrada fora do corpo humano ou animal. Esta substância é facilmente digerível e especialmente valiosa pela ajuda que fornece na coagulação do sangue (em feridas internas e externas).
A enzima da papaína que contém o mamão verde (sem madurar) tem um efeito bem mais ativo sobre o sistema que a da fruta já madura.
O suco de mamão verde tem ajudado a corrigir irregularidades intestinais, incluindo úlceras e outras condições mais sérias, em um tempo relativamente curto.
Incluir fruta em nossa dieta diária descarta os fatores que prejudicam sua saúde (como o consumo excessivo de carne, farinha e açúcar brancos, álcool) pode estar segura de que seu corpo se encontrará forte e livre de doenças.

Recomendação

A enzima papaína do mamão, presente em maior quantidade no fruto maduro, tem propriedades laxativas e calmantes. A pectina ajuda a reduzir o colesterol. O betacaroteno (pró-vitamina A) ajuda a combater doenças da pele, cegueira noturna e queda de cabelo.

Restrição

Pessoas com hipersensibilidade ao látex devem evitar o consumo de mamão.
Ele também deve ser evitado por mulheres em período pós-parto, pois pode dificultar a cicatrização de cortes.

Compra

Escolha mamões sem machucados ou com sinais de fungos. Evite frutos muito verdes, pois seu amadurecimento pode não ser satisfatório.

Transporte

O mamão é frágil, evite batidas e peso sobre o fruto.

Armazenamento

Para lavar, use uma bacia com 2 litros de água e 3 gotas de detergente. Deixe mergulhado durante 3 minutos. Depois, lave com esponja e enxágüe bastante. Por último, coloque o alimento numa mistura de um litro de água e uma colher de água sanitária. Espere 5 minutos, enxágüe e seque bem antes de armazená-lo na geladeira.

A refrigeração do mamão ainda verde retarda a maturação. O ideal é colocá-lo na geladeira já maduro.

Fonte:  www.biomania.com.br/www.prepgc20.cnptia.embrapa.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal