Breaking News
Home / Obras Literárias / A verdura amena (1598)

A verdura amena (1598)

Redondilhas de Luís Vaz de Camões

Cantiga

PUBLICIDADE

a este meto seu:
Se Helena apartar do
campo seus olhos,
nascerão abrolhos.

VOLTAS

A verdura amena,

gados, que pasceis,

sabei que a deveis

aos olhos de Helena.

Os ventos serena,

faz flores de abrolhos

o ar de seus olhos.

Faz serras floridas,

faz claras as fontes:

se isto faz nos montes,

que fará nas vidas?

Trá-las suspendidas

como ervas em molhos,

na luz de seus olhos.

Os corações prende

com graça inumana

de cada pestana

ü alma lhe pende.

Amor se lhe rende,

e, posto em giolhos,

pasma nos seua olhos

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.